Nós Dependemos Uns Dos Outros

Pergunta: Existe uma razão para todos os nossos problemas?

Resposta: Se houver um conflito com nosso cônjuge, nossos filhos, nossos vizinhos, no trabalho, e até mesmo dentro de nós mesmos, isso significa que o nosso ego, chamado Faraó, nos domina.

Pergunta: Mas a escravidão no Egito, de que a Torá nos fala, só foi em tempos antigos e terminou há muito tempo.

Resposta: O Faraó nos domina o tempo todo, até mesmo agora. Os eventos descritos na Torá não estão relacionados a um determinado período de tempo e não são uma estória histórica. Nós ainda estamos escravizados ao mesmo ego, à nossa natureza egoísta, que não nos permite viver uma vida normal.

Nós vivemos em um mundo especial hoje, em um momento especial. Estamos todos conectados em uma rede, num mundo integral, uma economia integral, e dependentes uns dos outros. Se a comunidade internacional impõe certas sanções contra qualquer país, ela corta as suas ligações com aquele país, como o Irã, por exemplo, este estado cai, já que todo mundo depende de todo mundo.

Isso nos mostra o que é um mundo integral em que estamos vivendo, no qual todos estão conectados uns aos outros. Se não mantivermos as boas relações neste mundo interdependente, prejudicamos a nós mesmos.

Por isso, se não conseguirmos resolver as relações entre todas as nações, todos os países, e todos os partidos políticos dentro de um país, nós, simplesmente, destruiremos a nós mesmos. Nada pode nos ajudar se nós somos contrários à lei geral da natureza.

Pergunta: Mas é um fato que não nos damos bem uns com os outros e ainda continuamos vivendo.

Resposta: Há um limite para este confronto: quão grande isto pode crescer e quanto tempo pode continuar assim. A razão para este confronto é a nossa natureza, o que obriga cada um de nós a pensar só em si mesmo. Mas uma pessoa não entende que o seu próprio bem e o bem-estar dependem de todos os outros. Nosso ego tolo opera de uma forma tão primitiva. As pessoas não conseguem entender que se conectarem com boas relações com os outros só vai beneficiar.

Pergunta: Parece o oposto, que nas sociedades primitivas antigas as pessoas eram mais intimamente conectadas e que nos afastamos à medida que desenvolvemos.

Resposta: Não considere sociedades antigas como primitivas. Elas perceberam que dependiam uns dos outros e que estavam ligadas e não poderiam sobreviver sem essas conexões.

O problema da sociedade moderna é que chegamos a um nível tão elevado através do progresso tecnológico que parece que podemos viver de forma independente uns dos outros, e, assim, cada um tranca-se em seu apartamento, com seu telefone celular e seu computador, e não quer ver ninguém. O ponto principal é que ele não deve ser tocado.

Essa falta de conexão entre nós, ou os laços negativos, são chamados de Faraó, o nosso ego. Nós não queremos considerar os outros e nós não entendemos que estamos ligados mutuamente em uma rede e isso é especialmente verdadeiro para a nação de Israel. Nós sempre precisamos valorizar- nos de acordo com a seguinte escala: na medida em que somos contra os outros ou por eles.

Toda a Torá é apenas sobre “amar teu amigo como a ti mesmo”, que é a grande regra da Torá. Esta regra inclui tudo, e não há nada além de alcançar a unidade correta.

[155915]

Da Radio israelense Programa 103FM, 15/3/15

Material Relacionado:
Sob o Jugo do Ego
O Salto Para O “Mar Vermelho”
Pessach – O Nível Do Êxodo Do Egito

Comente