Uma Casa Limpa E Um Coração Limpo

Dr. Michael LaitmanPergunta: Por que é habitual limpar completamente a casa antes do feriado de Pessach (Páscoa Judaica)?

Resposta: Os pensamentos e o coração de uma pessoa são chamados de sua casa. A casa (o coração da pessoa) precisa ser limpada de todos os maus pensamentos sobre outras pessoas. Isso é chamado de limpeza de Pessach.

Tente pensar nisso, imaginando o que temos que fazer com todos os nossos desejos em relação às outras pessoas, a sociedade, parentes, vizinhos, o cônjuge e, em geral, no que diz respeito a toda a nossa vida. Como podemos corrigir e melhorá-los, ou pelo menos limpá-los de todo o lixo?

A Páscoa Judaica (Pessach) significa uma passagem (Pasach) ou transição do estado egoísta de amar a si mesmo, para o amor ao próximo, onde você considera os outros, mesmo que só um pouco.

Pergunta: E porque há um costume de limpar tudo com água sanitária?

Resposta: Infelizmente, não há nenhum outro agente de limpeza que possa limpá-la desde dentro que não seja “a Luz que Reforma”. Se ouvirmos, aprendermos e falarmos sobre as correções que temos que realizar dentro de nós, sobre os desejos que precisamos nos livrar, isso gradualmente nos purifica.

A força da Luz é o único meio capaz de nos purificar. No entanto, ela só funciona na medida em que desejamos nos corrigir. A fim de desejar isso, nós precisamos ler sobre o que nos espera depois de nos unirmos com todos.

Assim nós nos livramos de todos os infortúnios e problemas, e subimos a um nível de desenvolvimento onde não há nenhuma mal ou dano, mas apenas bondade sem limites.

É assim que uma pessoa se sente depois de sair do Egito. Esta é a razão pela qual este feriado é chamado de Pessach (Peisach – transição), quando cruzamos o Mar Vermelho, passando de uma natureza para outra: da natureza de recepção à natureza de doação.

É como substituir completamente o programa dentro de um computador. Da mesma forma, nós temos que substituir o nosso programa interno, que vai mudar a nossa visão sobre o mundo, todo o nosso paradigma da vida. Nós começamos a olhar o mundo através de óculos completamente diferentes.

Isso nos permite ver como a conexão correta com outras pessoas nos leva à bondade, e que a revelação nos muda. Este é o sentido da saída do Egito.

Pergunta: E onde estamos, quando nós saímos do Egito?

Resposta: Nós saímos em novos relacionamentos, unidade, doação. Ao unir e estar juntos, somos salvos dos nossos inimigos e saimos do exílio à liberdade.

Pergunta: Então, agora meu coração está sujo, amando apenas a si mesmo e cuidando só de si. Mas se eu limpá-lo e começar a cuidar dos outros, vou ver um mundo diferente a minha volta?

Resposta: Sim, este será um mundo para além das fronteiras do Egito. Vai ser o mundo que vemos através da nossa conexão com o outro, da qualidade de doação, ou através de óculos integrais. Através desses óculos, nós começamos a ver a rede, conectando-nos juntos.

Esse mundo é chamado de mundo superior porque nós revelamos a força que influencia a todos, a rede que controla todos nós. Nós começamos a entender o nosso passado, presente e futuro, e, na verdade, nos elevamos acima do tempo. Nós também sabemos qual será o resultado de todas as nossas ações.

Pergunta: Como isso afeta nossas vidas diárias, regulares?

Resposta: A pessoa sabe o que está acontecendo com ela e o que vai acontecer se ela agir de determinada maneira. Ela começa a ver todas as causas e consequências, o que é chamado de abrir os olhos. Ela já não está num estado de escuridão e incerteza.

Pergunta: E como isso afeta nossas relações mútuas?

Resposta: Nós descobrimos sobre nossas próprias intenções e as intenções dos outros, de modo que os nossos relacionamentos se tornam totalmente transparentes, sem quaisquer ressentimentos ou mal-entendidos.

Do Programa na Rádio Israelense 103FM, 15/03/15

Um Comentário

  1. Agradecida

Comente