O Eterno Dilema: Ser Rico Ou Feliz

laitman_546_02De Rabash, “Yenika (alimentação) e Ibur (impregnação)”: E a pessoa tem que acreditar que, antes de nascer, ou seja, antes da descida da alma para o corpo, a alma aderiu-se com Ele, abençoado seja Ele, e agora anseia retornar e aderir-se, como era antes de sua descida.

A alma estava em adesão com o Criador porque havia um único Kli completo, cuja totalidade das partes estava conectada e plena. A Luz superior preenchia essas partes igualmente num estado de “Ele é um e Seu nome é um” (Zacarias 14: 9).

Este estado é mais permanente, estável e seguro; é a base de toda a criação. Por conseguinte, após a quebra, o vaso foi quebrado numa multiplicidade de partes e cada uma das partes anseia em voltar a essa conexão. Agora elas se tornaram partes; não podem sentir satisfação e sempre sentem deficiência. Neste mundo não há felicidade, realização e verdadeira plenitude, e a perfeição não pode existir. Isto é porque cada um é apenas uma parte do sistema, e enquanto o sistema não estiver pleno, problemas e deficiências serão sempre descobertos nele. E é assim que vai ser até o fim da correção.

Assim, cada parte, cada pessoa, inconscientemente anseia em se conectar com os outros. Esta tendência e inclinação é descoberta gradualmente de acordo com o desenvolvimento da pessoa. Em última análise, a necessidade de conexão é descoberta porque podemos chegar à plenitude somente desta maneira.

Mas para isso é necessário vencer a luta entre o meu desejo de plenitude e conexão e o meu ego que quer dominar. E a conexão só pode ser entre iguais. Então eu preciso decidir o que escolher: isso ou aquilo. Mas não podemos resolver esse dilema interior.

Até o fim da correção, nós estaremos nessa crise interna. Por um lado, eu quero plenitude, a qual só pode ser sentida através da conexão integral, da igualdade, da inclusão geral de todos. Por outro lado, eu quero dominar! Essa pode ser uma conexão, mas é uma onde eu domino e nem todos são iguais e integralmente conectados.

Portanto, a humanidade constantemente oscila, às vezes, para um lado e, às vezes, para o outro lado. É assim que ela vai sempre continuar até chegarmos ao reconhecimento completo do mal.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 14/02/14, Escritos do Rabash

Comente