Como Evitar Uma Situação Desesperadora

Dr. Michael LaitmanA Torá, “Levítico”, 22:26-22:28: Disse ainda o Senhor a Moisés: Quando nascer um bezerro, um cordeiro ou um cabrito, este ficará sete dias com sua mãe. Do oitavo dia em diante será aceito como oferta ao Senhor preparada no fogo. Não matem uma vaca ou uma ovelha ou uma cabra e sua cria no mesmo dia.

Isso se refere à parte corporal do desejo de uma pessoa e como ele pode ser elevado e corrigido em relação ao nível anterior.

Em primeiro lugar, há o desenvolvimento “in útero” e depois o período de aleitamento. Uma semana é o suficiente para um animal receber e se adaptar a um nível de HGT NHYM, uma vez que um animal passa por apenas sete níveis de desenvolvimento e não dez como o homem.

Durante os sete dias (sete níveis) o animal recebe e se adapta a tudo desde o nível superior e se desprende dele. Ele vive de acordo com leis instintivas, e, por conseguinte, um ser humano que está no nível animal age instintivamente.

Quando você olha para o mundo, você vê que todo mundo aprende com os outros como viver e repete o que vê. Os animais não têm as três Sefirot superiores que simbolizam a cabeça e, portanto, sua cabeça está no mesmo nível que o seu corpo, e não acima dele.

A mesma coisa acontece hoje com o mundo que está atualmente no nível animal de desenvolvimento. Sua cabeça desapareceu algumas eras atrás, quando as verdadeiras grandes mentes desapareceram.

A humanidade evolui de uma forma totalmente automática, apesar do que os cientistas, filósofos, governos, banqueiros ou as massas dizem. Eles só acumulam suas parcas mudanças em cada nível da natureza, mas não mudam a percepção de sua evolução.

O momento crítico foi quando o homem começou a produzir e a ganhar mais do que o necessário. Daquele ponto em diante, o capitalismo começou a se desenvolver, mas até aquele momento tudo era simples e natural. O homem viveu provendo suas necessidades básicas, não porque quisesse, mas porque não havia novas tecnologias para ajudá-lo.

Mas quando o homem inventou o arado que lhe permitiu lavrar profundamente a terra, ele começou a se envolver em fazer cerâmica e trabalho em metal, que eram oportunidades para ter mais lucro do que o necessário.

O valor agregado inspirou o ego, e o ego começou a impulsionar o valor agregado. Em vez do desenvolvimento interno, moral, ético do homem, o mundo virou na direção do desenvolvimento tecnológico e este foi o ponto da virada que determinou a direção que a humanidade viria a seguir.

Mas hoje nós estamos no final deste caminho, onde o nosso desenvolvimento tecnológico está em colapso e nós estamos diante de uma situação desesperadora. Nós temos que entender que devemos diminuir os nossos desejos para um nível que seja adequado para uma vida decente. É como em matemática: uma condição necessária e suficiente. Isso significa que o consumo deve ser sensível, enquanto toda a nossa energia e opções devem ser focadas em atingir a meta superior, tornando-nos seres humanos juntamente com toda a humanidade.

Comentário: Acontece que não há escolha, assim como na lenda de Pushkin do Pescador e o Peixe Dourado. Ele deveria ter parado quando tinha palácios de luxo, mas a velha senhora não pôde e, por fim, acabou sem nada. Nós estamos no mesmo ponto agora.

Resposta: Mas nós temos a opção de um pouso suave. Ao usar a sabedoria da Cabalá, nós podemos mostrar a humanidade, de uma maneira boa e sensata, o que pode acontecer se não aceitarmos esse método. Caso contrário, vamos continuar a cumprir o objetivo da criação, mas de uma maneira mais difícil, através de revoluções, guerras e problemas.

Nós vemos como os conflitos de repente surgem num lugar aparentemente vazio. Você só precisa acender um fósforo. Há grande ódio no mundo na medida em que todo mundo odeia a todo mundo e, portanto, a centelha mais ínfima pode começar um incêndio.

Nós temos que dar o nosso melhor para fazer com que o mundo entenda que a Torá fala sobre o aprimoramento e as modificações do homem ao longo de um bom, seguro, saudável e suave caminho da evolução harmoniosa. Será que nós já não sofremos o suficiente para que não queiramos isso? Será que temos que sofrer muito mais para mudar o nosso caminho para a evolução positiva? É aí que reside o nosso problema.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 28/05/14

Comente