Um Exemplo De Dedicação No Serviço

Dr. Michael LaitmanO papel do guia espiritual é conectar o aluno a ele para que através de seus esforços o aluno constantemente possa se elevar e se aproximar do nível do seu Rav (professor). O professor explica a partir do seu nível e cria várias “estações” intermediárias, ações que o aluno faz no seu caminho em direção a ele.

Isto é o que nós fazemos quando vamos explicar as coisas para as crianças; nós nos ajustamos a elas, mesmo mudando a nossa voz, dependendo se é um filho ou uma filha, ou um filho de dois ou sete anos. Tudo muda nesse sentido.

Os alunos têm a oportunidade de ouvir uma história, uma explicação do professor e trabalhar com ele externamente, em outras palavras, de entender e senti-lo, absorvê-lo internamente e se juntar ao que ele já experimentou antes, servi-lo, construir uma e outra camada de novos conhecimentos e a sensação acima daquilo que já adquiriram durante o estudo.

Isto se chama estudar sabedoria. No entanto, no estudo da Torá, ele deve aderir ao que está no professor e tentar estar no mesmo estado. Isso significa não só ouvir o que vem de cima até ele, mas tentar elevar-se a esse nível, pelo menos agarrar-se ao professor de alguma forma.

Isso pode ser feito através do que é chamado de “servir” o professor, em outras palavras, fazer todos os tipos de ações que o professor recomenda. Em particular, isto está conectado ao grupo e à disseminação. Isto é chamado de servir o professor.

De que outra maneira você pode servi-lo? Só ao ajudá-lo a realizar o método. Nós vemos isso no exemplo de Moisés e Josué Ben Nun. Josué ajudava Moisés a organizar os bancos na sala de estudo e a cuidar de seus alunos, e os alunos de Moisés eram grandes sábios, os líderes do povo que estudaram com ele todos os dias nos quarenta anos que vagaram no deserto. Eles não apenas vagavam no deserto. Na verdade, é possível atravessar todo o deserto do Sinai em no máximo duas semanas, mesmo com ovelhas, mulheres e crianças. No entanto, eles caminharam durante quarenta anos. Isto significa que caminhavam um pouco e depois se sentavam em algum lugar por alguns meses ou mesmo anos. Depois, eles novamente andavam e paravam novamente por um longo tempo.

Assim é como eles aprendiam e avançavam espiritualmente, e, por conseguinte, também fisicamente e, no caminho, eles aprendiam. Com efeito, a principal coisa era adquirir o nível de Bina através do estudo, pois sem isso é impossível entrar na terra de Israel. Israel é Bina, Yashar-El, e começa a conectar Bina com Malchut. Isso se chama estar na terra de Israel.

Está escrito que Josué não estudou. Em vez disso, ele apenas ajudou a organizar o povo de Moisés e os Cabalistas que estavam no grupo de Moisés a disseminar, a usar a nossa terminologia, e, especificamente, por merecer ajudar Moisés a ensinar e disseminar, ele mereceu ser o líder do povo depois de Moisés.

Para nós, este é um exemplo muito claro e visível que uma pessoa alcança a espiritualidade não através da sabedoria, mas da devoção à maneira do seu Rav. Quando você sai agora para disseminar e tentar disseminar a Torá para o povo de Israel e, depois, para o mundo, você essencialmente está fazendo o trabalho necessário. Isto é o que fez Josué.

Da 4ª parte da Lição Diária de Cabalá 14/04/14, Escritos do Rabash

Comente