É Agradável Estar Ao Lado Do Bem-Amado

Dr. Michael LaitmanPergunta: Que papel os testes psicológicos que determinam a semelhança de parceiros desempenham em relação ao amor? Na verdade, nós temos sentimentos particulares para com o outro, que são diferentes de um exame intelectual de alguém com quem vale a pena começar um negócio. Como integrar emoção com o intelecto?

Resposta: Esta já é a segunda fase. Primeiro de tudo, de forma intuitiva, nós tentamos sempre seguir os nossos sentimentos, e só depois ativamos o intelecto. No entanto, as emoções podem mudar num instante.

Um primeiro contato é o suficiente para eu não rejeitar um potencial parceiro. Sua aparência externa, o comportamento e as boas maneiras devem causar sentimentos pelo menos neutros em mim, e até mesmo me atrair um pouco. Na verdade, uma família que deva existir por muitos anos não pode ser baseada numa atração sexual egoísta.

Comentário: No entanto, não basta para mim que uma mulher apenas não me cause repulsa. Eu quero encontrar a mulher mais atraente do mundo em todos os sentidos: bonita, sensível, sábia e sexy. É um sonho que tenho procurado toda a minha vida!

Resposta: O amor não depende da forma externa. Basta que a aparência externa dela não pareça repugnante e seja um pouco agradável a você. Você precisa estar pronto para fazer o que ela quer! Você deve sentir o prazer de tocá-la, de sua preocupação.

Deve haver alguma mágica nela. Esta não é uma atração enlouquecedora em que você perde a cabeça por causa dela, mas simplesmente o prazer do contato físico, intelectual e emocional. Você deve ter prazer com isso e nada mais!

Este ainda não é amor. O amor vem depois, como resultado do desenvolvimento de todas essas conexões. O amor é o hábito de atribuir o prazer que eu tenho com o parceiro. Então, eu começo a amar.

Aqui está um possível exemplo: se eu pego um cão que começa a viver ao meu lado, e o alimento, cuido e me preocupo com ele, ele vai começar a me amar. No entanto, qual é a diferença entre uma pessoa e um cão? Sabe-se que pessoas que adotam crianças estranhas e começam a cuidar delas, no final, as amam não menos e ainda mais do que amariam se fossem seus filhos biológicos. Você vê que elas investem muito mais esforços nessas crianças, porque têm medo de que elas possam não amar seus pais adotivos.

A mesma coisa acontece nos relacionamentos entre casais. Se investimos esforços um no outro e sabemos como desenvolver este investimento compartilhado, a emoção que é criada a partir dele se chama amor. Isso significa que o amor é a minha atitude para com a pessoa ao meu lado, onde é agradável senti-la ao meu lado o tempo todo.

Eu amo sua amizade, seu relacionamento para comigo, e seu contato. Eu preciso estar conectado a ela. Na verdade, isso é chamado de amor, e não está ligado à atração sexual. Isto se refere a um sentimento interno onde eu sinto falta de sentir essa pessoa perto de mim.

Muitas vezes, os parceiros se queixam das dificuldades na construção de relações íntimas. No entanto, as relações íntimas não são construídas sobre a conexão sexual. Depois que a necessidade de contato com outra pessoa é despertada em mim, eu sinto prazer dela estar perto de mim. Acima disso, nós construímos relações sexuais completamente diferentes.

Essas relações são uma adição maravilhosa para uma conexão mais profunda entre nós, e assim nós realmente podemos apreciar um ao outro. Eu não uso o meu parceiro, o seu corpo, mas é realmente agradável sentir que ela gosta de mim e do meu prazer por ela.

Esta é toda a gama de conexões entre nós em diferentes níveis, e por isso a emoção de uma conexão íntima é totalmente diferente, pois é muito mais profunda e intensa. Especificamente porque eu doo ao outro, ondas de amor e união vêm até mim. É como está escrito no Cântico dos Cânticos 6:3: “Eu sou do meu amado, e o meu amado é meu”.

De KabTV “Uma Nova Vida” 09/06/13

Comente