De Uma Refeição Alegre Para Esclarecimentos Internos

Dr. Michael LaitmanPergunta: Novas pessoas que se esforçam para participar ativamente na vida do grupo devem receber um conjunto de regras que estabelecem como devem se comportar durante as refeições: ficar em silêncio, ouvir, cantar junto com os outros, etc. Ainda que, se uma pessoa não tiver o desejo certo, ela não vai entender que essas regras não são inventadas por nós; em vez disso, elas têm uma raiz espiritual.

Vale a pena realizar uma série de reuniões onde os principais momentos da vida do grupo são analisados ​​sob a forma de seminários? Devemos escolher “regras nas refeições comuns” como o primeiro tópico?

Resposta: Hoje, no estado em que nos encontramos, quando todos nós somos membros de uma grande comunidade e não temos tempo de sobra para nos comunicarmos, temos as refeições junto com mulheres e crianças. Portanto, é muito diferente de como os Cabalistas faziam isso.

Eu ainda espero que sejamos capazes de superar esta situação e nos comportemos corretamente, mesmo que seja uma tarefa muito difícil de alcançar. Nossas refeições são acompanhadas por música, canções, discursos, perguntas e respostas. Elas incluem tudo, exceto uma coisa: o silêncio!

Eu tenho medo de que, se começarmos a ter verdadeiras refeições Cabalísticas, depois de um ou dois eventos as pessoas parem de participar delas, uma vez que é muito difícil manter completo silêncio durante toda a refeição. Não podemos forçar as pessoas, embora o meu professor, o Rabash, fosse muito rigoroso sobre esse assunto e impusesse esse tipo de comportamento sobre nós.

Eu entendo que nós temos que elevar a importância das refeições Cabalísticas e, por fim, vamos fazê-las. Através do ritual da partilha de alimentos – uma atividade puramente animal – as pessoas vão aspirar a elevar essa ação às suas raízes espirituais. Nós sabemos o que significa receber em prol da doação dentro do Kli (vaso): é um Tzimtzum (restrição), Luz refletida, etc. Quando nós realmente necessitamos de ações que nos aproximem da espiritualidade, nós finalmente começamos a agir assim.

Nas refeições com o Rabash nós nos sentávamos em silêncio por 45 minutos a uma hora. Ninguém dormia. A tensão era muito tangível. No entanto, eu não acho que seja viável se comportar assim em nossos grupos.

Para isso, nós temos que passar por sérios esclarecimentos internos. Possivelmente, uma pessoa em sua rotina diária não tenha tempo para auto exploração, escolhendo, analisando, sistematizando perguntas, encontrando respostas, tendo argumentos, criando intenções, etc. Ela só não consegue rastrear ou examinar a si mesma, nem consegue colocar as coisas nas prateleiras certas e limpar a sua casa interna.

Eu não sei se as pessoas podem concordar em agir desta forma ou se são capazes de fazer essas coisas. Era muito mais fácil para o Rabash, já que ele tinha 20 a 30 estudantes; enquanto que mais de 300 pessoas vêm aqui e milhares de outras que estão presentes em nossos eventos em todo o mundo. Em essência, durante as refeições Cabalísticas nós começamos esclarecimentos internos que são semelhantes aos que passamos durante nossas aulas. É um bom trabalho.

Da Lição Diária de Cabalá 17/04/14, Perguntas e Respostas com o Dr. Laitman

Comente