Expandir Os Horizontes De Doação

Dr. Michael LaitmanA ocultação da face se torna um Kli para descobrir o Criador. Sem este período de preparação a pessoa não teria nada com que sentir essa descoberta. É impossível descobrir o Criador só porque você quer isso agora. Como você pode ter um desejo, se não passar pelas etapas de busca, esclarecimento, pressão e impotência ao tentar descobrir o Criador, isto é, descobrir a característica de doação e amor, que você deseja adquirir, mas não pode?

É impossível sem uma busca como essa, e o mais importante é que você deve estar em um ambiente que o dirige em direção à meta o tempo todo. E mesmo que você ainda não esteja se conectando com a meta certa, não a vê e se confunde, você está constantemente, incessantemente buscando ela. Assim, o caminho começa a ser estabelecido cada vez mais, a partir de muitos caminhos, e contraído cada vez mais em um único caminho. Em última análise, a meta passa a ser mais clara, começa a revelar que é imperativa. Assim que você chega a um estado onde há uma meta diante de você, há uma missão clara. A meta superior se torna mais clara, assim como a nossa meta. Você já está trabalhando num acordo para abordá-la, para descobrir e percebê-la.

É impossível passar sem essa fase, porque especificamente através disso nós reunimos o Kli para sentir o Criador, o Kli para sentir a espiritualidade. Há 125 degraus neste caminho e cada degrau inclui muitos caminhos, estados, subidas e descidas, infinitas integrações de Sefirot um dentro do outro.

Nós não sentimos tanto as mudanças que estão ocorrendo em nós agora, mesmo que, junto com isso, estejamos passando por um grande número de estados. Como uma criança que brinca e corre atrás de seus pais, ela não vê e não sente que há um grande mundo ao seu redor com uma infinidade de atividades e eventos onde algo está acontecendo o tempo todo. Ela vive em seu próprio mundinho.

Portanto, nós também estamos em algum tipo de Klipa que esconde a verdadeira realidade de nós. Mas quando nós reunimos experiência, ou seja, aprendemos a fazer ações que são dirigidas cada vez mais à meta, de acordo com as possibilidades que são evocadas para nós a partir de uma supervisão superior, cada vez mais nós expandimos nossos horizontes, o que significa que podemos expandir nosso Kli de absorção, e depois começarmos a sentir um mundo mais amplo com todos os sistemas que estão nele.

É assim que ocorre a maturação na vida material, e é precisamente o mesmo na vida espiritual também. Somente na vida espiritual a expansão depende da nossa capacidade e prontidão em tolerara doação, Lishma, isto é, a capacidade de agir não para o meu próprio bem, mas para o bem de todos. E depois, do “para o bem de todos” nós passamos para “o bem do Criador”, como é dito: “Do amor da criação ao amor do Criador”. Assim nós passamos pelos estágios de desenvolvimento.

Da Preparação para a Lição Diária de Cabalá 05/12/13

Comente