A Principal Testemunha

Existem dois estados no avanço em direção à meta espiritual: O primeiro estado é quando uma pessoa tem a sensação, a força e o apoio do grupo e do Criador. A pessoa sente a importância da propriedade da doação, e isso força ela a se aproximar do Criador. Ela tem uma sensação e um desejo, o Criador lhe mostra que vale a pena trabalhar na meta espiritual. A pessoa sente que há uma recompensa, o que significa que ela não depende da fé: a propriedade de doação dentro dela. A sensação desperta o amor pelos amigos e o Criador.

Em tal situação, uma pessoa faz um pacto sobre o amor dos amigos e do Criador para sempre, para o futuro. Com quem é feito esse pacto? Não pode ser o Criador, porque quando um cresce distante do Criador, ele não vai sentir Sua proximidade, e o Criador não vai obrigá-lo.

É por isso que a aliança tem que ser feita com alguém ou algo que se pode sentir, no estado de queda também: o grupo. Através dele, chegamos ao acordo com o Criador: Para sempre ir pelo caminho da doação para o Criador e o grupo. O grupo é a garantia da aliança. No pacto de compromisso, todos do grupo comprometem-se em apoiar todo o grupo, ensinar uns aos outros e sempre manter a intenção de doar. Eles recebem ajuda do Criador, na medida da sua conexão.

O segundo estado vem depois de algum tempo, quando o estado de excitação e união é substituído pela indiferença, não sentindo qualquer importância do objetivo, o Criador, e a recompensa de uma boa atitude para com os amigos e o Criador. Uma pessoa é incapaz de pensar sobre o amor, respeito e doação.

A) Se uma pessoa não recebe o apoio do grupo, ela cai, pensando que o Criador não é importante, que não há cumprimento ou recompensa. Ela pode abandonar o caminho totalmente.

B) Se a conexão com o grupo desperta e a atrai, ela é incapaz de abandonar tudo e se lembra da promessa feita por ela. No estado de origem, a importância da doação desaparece uma vez que a recompensa desaparece. E aqui a garantia mútua, aliança e união com o grupo tem que vir ao seu auxílio.

Desta forma, a pessoa volta para a aliança, para o estado de bondade, amor e respeito. Ela lembra que ele tem que ir pela fé além da razão, o seu atual estado de indiferença, como se essa sensação não existisse e é ainda mais forte!

Desta forma, uma pessoa quer ir pela “fé acima da razão” (doação acima da recompensa). Em seguida, ela entende que pode receber a força do Criador. E isto a leva a uma oração.

A partir da primeira parte da Lição Diária de Cabalá de 5/9/10, “Qual é o Problema de Fazer Um Pacto no Trabalho”

Material Relacionado:
Fé Acima Da Razão

Comente