Textos com a Tag 'Criador'

A Prerrogativa Humana

laitman_278.01Pergunta: O que a providência superior gerencia? O que resta no poder e na liberdade da pessoa, que não está sujeito à gestão de cima?

Resposta: Tudo, exceto o nosso livre arbítrio, é a prerrogativa do Criador.

Livre arbítrio significa determinar a cada minuto o que mais eu posso acrescentar para me aproximar de outras pessoas.

Nossa tarefa é conectar todos os elementos do esquema espiritual em um único sistema. Assim, eu tenho que determinar se posso fazer isso com maior sucesso a cada instante. Em essência, este é o meu trabalho e não posso escapar dele. No entanto, a questão é: coloquei meus esforços nisso ou será que o mundo superior, o Criador, me forçará a fazer isso?

É entre essas duas possibilidades que reside o meu livre arbítrio: ou eu mesmo corro para a frente para me conectar com todos, ou serei forçado desde cima. Portanto, o livre arbítrio, como o Baal HaSulam escreve no artigo de mesmo nome, é envolver-se no ambiente, receber os correspondentes desejos, aspirações e objetivos, e realizá-los.

Da Lição de Cabalá em Russo 22/04/18

Onde O Criador É Revelado?

laitman_961.2Pergunta: Onde o Criador é revelado?

Resposta: Eu revelo tudo dentro de mim, dentro do meu desejo. O mesmo acontece com o Criador. Assim como sinto o mundo onde todos os meus sentidos se envolvem em perceber a realidade, também sinto o Criador. A princípio, sinto que Ele está por trás da realidade, controlando pelo menos suas partes individuais.

Por exemplo, tenho uma data de julgamento chegando. Portanto, compreendo que o Criador está por trás de todos os meus inimigos, controlando-os para que eu entenda que isso vem Dele e que não há outro além Dele. Este é o primeiro passo.

O segundo passo é quando todos os seus “representantes”, geralmente bastante desagradáveis, se transformam em anjos a quem eu amo, porque com a ajuda deles eu alcanço uma conexão com o Criador. Não há outra maneira que eu possa alcançar esta adesão com Ele. É impossível alcançar a conexão com Ele de uma maneira agradável, porque eu sou o mal puro, oposto a Ele. Por isso, agradeço tanto pelos maus como pelos bons e os amo, não sinto ódio por eles.

No entanto, ainda há uma consideração do mundo corpóreo. De acordo com isso, eu tenho que cumprir esse trabalho como é exigido pelas leis do nosso mundo: ir ao tribunal, receber multas e lidar com elas. De fato, agradeço ao Criador por enviar tais mensageiros para mim. Ele os escolheu, o que significa que é exatamente disso que preciso para avançar.

Pergunta: Por que as ações são necessárias neste mundo?

Resposta: Toda raiz espiritual tem que alcançar seu ramo material. Depois de causarmos um curto-circuito em todas as raízes espirituais com seus ramos materiais, este mundo desaparecerá de nossos sentidos.

Pergunta: E se uma pessoa negligenciar a resolução dos problemas neste mundo?

Resposta: Se você negligenciar a atuação nesse mundo, todos esses problemas continuarão voltando para você de diferentes maneiras até que você comece a tratá-los corretamente.

De uma Conversa na Islândia, 19/05/18

Fora De Nós Existe Apenas O Criador

laitman_423.02Pergunta: Por que eu deveria amar meu próximo se, como você diz, os outros não existem e tudo fora de mim é apenas uma ilusão dos meus sentimentos?

Resposta: Tudo o que está fora de você é o Criador, que aparece para você em diferentes propriedades opostas às suas. Elas se manifestam especificamente como repulsivas porque nelas é preciso construir seu novo vaso anti-egoísta (Kli) capaz de absorver toda informação, não apenas o que lhe parece agradável.

Imagine o quanto você percebe do que está sentindo agora. Você rejeita automaticamente tudo o que não gosta, o que é desagradável para você. A pessoa se afasta do que é desagradável externa e internamente.

E muito mais coisa está escondido de nós porque o nosso egoísmo inicialmente não quer. Portanto, não percebemos o que realmente existe.

Da Lição de Cabalá em Russo 08/04/18

Ouça O Convite Do Criador

119Pergunta: Quando uma pessoa ouve o convite do Criador: “Venha a Faraó”?

Resposta: Uma pessoa ouve tal convite quando começa a ser parceira do Criador, pensa Nele bem, entende que todo o mal é revelado apenas para ela, para que ela possa corrigi-lo e construir a si mesma.

Então a pessoa simultaneamente precisa do Criador e se torna Sua parceira, e ambos fazem o mesmo trabalho porque em qualquer estado a pessoa já está pronta para revelar o Criador em tudo o que acontece com ela – dentro de si mesma e no mundo ao seu redor.

Quando algo acontece com ela, ela percebe que o Criador faz isso e imediatamente se volta a Ele, ora, chora, ri, grita, não importa como. Ela só quer revelar esse problema com o Criador e resolvê-lo.

Acontece que cada vez que o Criador revela um estado à pessoa, Ele a convida a ser parceira. Além disso, se a pessoa responde corretamente a este convite, está em constante contato com o Criador, quer reconhecê-Lo de antemão em tudo o que está acontecendo, e apenas resolver esses problemas com Ele, problemas que o Criador criou para ela.

Ele não faz nada sozinha, mas usa esses problemas para pedir ao Criador para resolvê-los.

É complicado e necessário saber como fazer isso de acordo com o princípio “foi dada permissão ao médico para curar”. Devemos trabalhar com as ferramentas deste mundo e com os meios do Criador. A abordagem correta é mais importante. Eu tento encontrar o Criador em tudo que me é revelado e entendo que Ele faz tudo, sempre colocando problemas diante de mim.

Além disso, depois de reconhecer e esclarecer que o problema vem do Criador, peço a Ele que lide com isso. Quanto mais eu alcanço adesão com o Criador, mais sinto que Ele se importa com isso.

No entanto, ao mesmo tempo, devo resolver esse problema no nível material. Torna-se como uma visita médica. Em muitos casos, vamos ao médico, pagamos, recebemos remédios e colocamos no armário sem usá-los. Afinal, já recebemos a cura do Criador.

Da Conversa na Islândia 18/05/18

Do Desamparo Ao Clamor Ao Criador

laitman_248.02A fé acima da razão é uma abordagem espiritual à percepção da realidade simultaneamente em dois mundos. Sempre temos que estar na razão, neste mundo, ou melhor, no nível chamado “este mundo”. O mundo não é como parece; nós veremos muitas mudanças nele.

Afinal, se estamos trabalhando na obtenção do nível da fé, Bina, conexão, doação, tentando imaginá-lo, cada vez nós transferimos as adições do nível de Bina para o nível de Malchut, para o nível do conhecimento, para este mundo onde estamos com os dois pés. Nosso conhecimento e nossas sensações estão se expandindo e se formando cada vez mais corretamente.

Portanto, a pessoa que expande a fé acima da razão se torna mais inteligente, compreende e sente mais, e se aproxima de uma natureza comum. Ela entende a inclusão de Bina em Malchut e a conexão entre elas. Isso não pode ser apressado, a pessoa deve passar por esses estados por conta própria e sentir tudo para que seja incorporada em seu conhecimento e sensações.

Quando construímos um nível sobre o outro, podemos comparar e medir esses estados: a força da fé, Bina, e o poder individual e egoísta – conhecimento. Então veremos que “Deus os fez um contra o outro”. Começaremos a viver em uma nova realidade, simultaneamente em dois mundos.

O mais importante é atualizar constantemente, em todas as oportunidades, o nível da fé acima da razão, isto é, tratar a si mesmo, os amigos e o mundo como se todos fossem corrigidos. Este deve ser o estado interno de uma pessoa.1

Eu vejo esse mundo à minha frente, como está escrito: “Um juiz tem apenas o que seus olhos podem ver” – este é o estágio da razão, Malchut. Além disso, eu trato a mim e o grupo como se estivéssemos corrigidos, conectados como um homem com um coração, e em adesão com o Criador. Eu imagino como nos comportaríamos nesse estado.

No entanto, percebemos que estamos apenas tentando alcançar esse estado e ainda não o alcançamos. Conforme os nossos esforços, despertamos a Luz que retorna à fonte. No começo, nos forçamos a fazer isso, mas depois percebemos que começamos a deseja-la.

Nossos esforços nos aproximam do mundo espiritual, atraem a Luz para nós, aproximam nossos amigos e o relacionamento se torna mais cordial. O Criador se torna mais próximo de nós, como se nos abraçasse. Esses esforços fingidos nos trazem um progresso real, como as crianças que crescem graças ao brincar. Nós atraímos a Luz retornando à fonte que nos desenvolve.

O nível da razão está em constante expansão, estabilizando-se, tornando-se cada vez mais compreensível. Começamos a perceber por que o Criador criou este mundo: de modo que, do nível da razão, alcançamos o nível da fé. É assim que construímos nossos estados espirituais através de nossos próprios esforços, construindo nossa realidade espiritual, o grupo, o Criador – tudo o que se relaciona com a propriedade de doação, a parte espiritual da natureza.2

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 15/08/18, Lição sobre o tópico: “Do Desamparo ao Clamor ao Criador
1 minuto 0:20
2 minuto 12:00

O Que É O Trabalho Perfeito Para O Criador?

laitman_253O que é exigido de uma pessoa para entrar no mundo espiritual? A pessoa precisa se separar completamente de si mesma e submeter-se ao Criador com todo o seu coração e alma de acordo com todas as condições necessárias. É preciso organizar o resto da vida corretamente. Seria bom escrever exatamente o que eu acredito que preciso organizar em minha vida corporal e espiritual. Cada vez que adiciono novas condições, reduzo, organizo e talvez até removo algumas partes.

Portanto, gradualmente irei criar certa imagem de um estágio espiritual para mim mesmo. Não é tão importante se é o primeiro estágio, o segundo ou o terceiro; as condições para eles mudam, mas o princípio permanece. Ele se baseia no fato de que temos duas propriedades: acima da razão, e próximo a ela, dentro da razão

Um não pode existir sem o outro. É necessário estar em ambos os estados: sentir ansiedade, medos, terror, isto é, tudo o que se relaciona com o desejo de desfrutar; e ao mesmo tempo, a pessoa deve estar no poder de doação, fé acima da razão, em adesão com o Criador, tanto quanto possível.

Além disso, embora a fé e a adesão com o Criador anulem nosso desejo egoísta e todos os medos, isso deve ser sentido em uma pessoa simultaneamente, em paralelo. Ela não deve ter medo de uma “personalidade dividida”. Só precisa poder usar essas duas forças, dois parâmetros, juntos, o primeiro e o segundo, para não ser lançada nem na linha direita nem na esquerda.

Talvez eu prefira me mover principalmente na linha direita acima da esquerda, e assim desperto a esquerda em relação à direita. Mas ambas as linhas existem em mim e eu entendo que estou de pé sobre duas pernas. Só assim meu nível ficará estável.

Precisamente porque posso controlar ambas as linhas, será uma transição completa, chamada: “trabalhar para o Criador em alegria”. A alegria vem do fato de eu incluir duas linhas opostas e poder construir uma linha intermediária a partir das quais construo minha alma. Do lado esquerdo, tomo o desejo e, do direito, o poder de correção, a tela, a Luz refletida, a vestimenta sobre a Luz direta, e desse modo, construo meu vaso espiritual, o Kli.

Portanto, não há necessidade de apagar nenhum fenômeno; basta saber como tratar adequadamente as propriedades das linhas direita e esquerda. Tudo deve estar em uma pessoa, mas ela não deve lançada como uma criança de uma alegria irreprimível para os soluços. A estabilidade interna é necessária.

A sociedade deve ajudar a pessoa a se tornar estável e, com a ajuda do ambiente, isso pode ser feito muito rapidamente. O ambiente pode amortecer nossa alegria irreprimível e euforia, assim como nossos medos e ansiedades se, de repente, entrarmos em tais vibrações negativas.

O grupo é capaz de fazer isso porque tem a massa, a força e pode ajudar uma pessoa em ambas as situações. Se o grupo está no caminho espiritual, cada pessoa traz suas linhas direita e esquerda, que estão desequilibradas, e equilibra-as com a ajuda do grupo. Ele adiciona a força das linhas direita e esquerda ao grupo e equilibra tudo na linha média por meio de uma conexão comum.

Então, no centro do grupo, a linha do meio, o pilar de oração começa a crescer como uma árvore. Este é o trabalho correto relativo ao Criador, que é revelado exatamente nesta linha média. 1

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 12/08/18, Lição sobre o Tópico: “Da Parte Inferior da Escada à Dvekut Permanente”
1 minuto 5:30

Desespero Que Leva Ao Criador

232.1Baal HaTurim explicou que alguém vagando no campo se refere àquele que se desvia do caminho da razão, que não conhece o caminho verdadeiro, que leva ao lugar que ele deveria alcançar, como em “um asno vagando no campo”. E ele chega a um estado em que pensa que nunca alcançará o objetivo que deveria alcançar. (Rabash, “Amor dos Amigos”)

A pessoa pode se mover de um estado espiritual para outro apenas como resultado do desespero total, mas somente se for consciente e se conectar com o Criador que organiza tudo isso para ela.

Ela está em desespero; ela sente que seus irmãos a traíram. É isso que a encoraja a um trabalho espiritual, a se levantar e perceber que não é sobre os irmãos, é sobre ela.

Pergunta: Por que se diz que José perdeu seu caminho se ainda está procurando os irmãos?

Resposta: Ele perdeu seu antigo caminho egoísta e agora chegou a uma encruzilhada crítica: está tomando um novo caminho.

Tendo se conectado com o Faraó, ele percebe que precisa trabalhar pelo egoísmo, e é por isso que se conecta com os irmãos. Essa atitude em relação às propriedades de doação, amor e conexão é completamente diferente do que ele tinha antes. Ele costumava pensar que isso é bom em si mesmo, mas agora entende por que e para quê. Através do Faraó, ele começa a revelar o significado, o Criador, porque o Faraó é o lado oposto do Criador.

Pergunta: Onde uma pessoa em desespero consegue forças para progredir? De seus irmãos?

Resposta: Não. Nós temos apenas uma fonte de poder: o próprio Criador.

Pergunta: Então, se eu sinto que não posso entrar em contato com os amigos, tenho que pedir ao Criador para me ajudar?

Resposta: Você não tem mais a quem recorrer.

De KabTV “A Última Geração”, 01/02/18

O Dia Do Criador

laitman_032.06O dia do Criador é o estado em que uma pessoa não sente falta de nada e está pronta para permanecer nesse estado toda a sua vida e além, sob uma condição: que sempre tenha o desejo de doar ao Criador. E isso é sem qualquer resposta, conhecimento ou compensação, apenas para fazer algo de bom para o Criador, e ninguém saberá, inclusive o próprio Criador, que a pessoa se esforçou por Ele.

E a maneira de verificar isso é a alegria, a sensação de perfeição. Isso significa que a pessoa já está no fim da correção porque não quer nada além disso. Tal estado é chamado de “O dia do Criador”. Qualquer pessoa, não importa onde esteja, pode imaginar e constantemente lutar por isso. Caso contrário, não será chamado um dia e perfeição.1

O descontentamento é um obstáculo à perfeição. Tudo é medido em relação a uma pessoa. A maneira como ela avalia seu estado é como é seu estado. Querer mais do que aquilo que você já tem é um luxo. Afinal, você está insatisfeito com o que recebeu do Criador. Este é um enorme obstáculo em no caminho de todos para a perfeição.

De fato, nós estamos em um estado ideal, no fim da correção, no centro de todos os mundos superiores, no mundo do Infinito. Todas as mudanças ocorrem apenas dentro de uma pessoa. Portanto, se ela considera sua condição como perfeita, ela já está na escada espiritual, em um estado espiritual.

Portanto, tudo depende apenas de nós. Não devemos esperar que algo venha de Cima. Só podemos pedir nossa correção; não há mudanças a serem esperadas no superior, fora de nós mesmos. Basta decidir em cada estado que você está em perfeição e não quer nada para si mesmo, exceto doar tudo que puder. Precisamos aspirar por tal estado porque esta é a verdade.2

Uma vez que a pessoa sente que o Criador não é bom para os seres criados, ela começa a discutir com Ele, a acusá-Lo, até mesmo a odiá-Lo. Portanto, precisamos nos esforçar a todo momento com todas as nossas forças para ver o mundo como bom, os seres criados em bons estados, o Criador doando-lhes todas as bênçãos, e poder justificá-Lo em todas as situações que nos parecem inadequadas para uma boa governança.

Devemos tentar ver o mundo como aparece aos olhos do Criador e não em nossa percepção corrompida. Enquanto isso, tudo nos é perdoado, porém mais tarde, veremos que é um grande crime condenar o governo do Criador. Você deve sempre se esforçar para estar tão animado quanto possível, caso contrário, você está amaldiçoando o Criador, endurecendo seu coração com egoísmo.

Antes de mais nada, é necessário decidir que o Criador é Bom, que faz o bem, e que o mundo inteiro está em perfeição, e nós o condenamos apenas conforme a nossa corrupção.3

Se o Criador se afasta da pessoa, todo o desejo pelo trabalho do Criador desaparece. E isso é chamado que o Criador vira as costas para a pessoa. Afinal, o rosto do Criador é Seu desejo de trazer o bem aos seres criados e as costas é exatamente o oposto. O Criador propositadamente mostra à pessoa Seu suas costas para que ela aspire à adesão com o Criador e não queira permanecer em um estado degradado. Acontece que o rosto do Criador está escondido dentro das costas.

Precisamos constantemente virar as costas do Criador para a frente e assim alcançar a adesão. O superior sempre nos mostra seu lado oposto se estivermos prontos para aceitá-lo, e elevamos as costas até a altura da frente, aderindo assim ao Criador.

Devido a isto, nós ascendemos junto com o AHP do superior. O superior coloca seu AHP dentro de nós e vemos Seu outro lado. E se o agarrarmos e tentarmos ver a face do superior nele, nos elevaremos junto com Suas costas.

Desta forma, usamos esse elevador toda vez: o superior desce até nós, e nós ascendemos até Ele, Ele desce, nós ascendemos – em tal elevação em zigue-zague.4

Se não fosse pela escuridão, não teríamos a menor chance de alcançar o Criador. É necessário entender e apreciar isto e não se esconder da escuridão, mas transformar a escuridão em Luz. De todas as formas de escuridão, é preciso ver como aderir ao Criador. A pessoa não deve negligenciar a escuridão porque toda a criação é escuridão. A escuridão é a criação.

Todos as formas estão nas letras, que são pretas. E a cor branca não acrescenta nada, exceto enfatizar a escuridão, as letras pretas. Portanto, é necessário ajudar uns aos outros a manter o espírito no grupo e manter-se através de nossa garantia mútua e apoio mútuo. É durante o tempo de escuridão que se verifica até que ponto somos capazes da doação mútua e doação ao Criador, aceitando as trevas como Luz.

A tela é quando eu não me importo com que forma estou, quando o principal para mim é doar. Meu grau é medido pelo estado mais baixo, a profundidade do desejo para o qual sou capaz de mergulhar na escuridão, de modo que a partir deste estágio possa começar a doar.5

O erro comum dos iniciantes é pedir conhecimento, bom sentimento, preenchimento, porque eles acham que tudo isso deveria existir no mundo espiritual. Eles estão esperando que a Luz venha e preencha seus Kelim (vasos) egoístas comuns. Mas isso não está correto. Só precisamos pedir para permanecer no mesmo estado como ele é, mas receber a correção que nos permite perceber este estado como perfeito.

Isso significará que estamos na fé acima da razão. Tudo o que recebemos veio do Criador e, depois de receber uma correção, entendemos que essa é a melhor coisa que pode existir. Nossos desejos egoístas comuns não serão preenchidos, mas acima deles queremos permanecer na fé.6

Da Lição sobre o Tópico: “Sobre Acima da Razão” (Tish) 03/08/18
1 minuto 5:17
2 minuto 8:25
3 minuto 3:30
4 minuto 21:00
5 minuto 27:10
6 minuto 32:52

O Criador Existe Em Tudo

laitman_275Pergunta: Faz alguma diferença para o Criador a forma como eu doo a Ele, seja, digamos, doando ao meu filho ou através de um indígena que vive na América do Sul?

Resposta: O Criador é a qualidade geral de doação e amor, que abrange todas as partes da natureza inanimada, vegetativa, animada e humana. Ele existe em todos esses estados. O problema com a nossa percepção é que não podemos experimentá-Lo à parte de toda a criação.

Em outras palavras, essa qualidade existe em todas as partes da criação, em nosso relacionamento com elas e de maneira alguma separada delas. Você não pode separar o Criador delas e dizer: “Aqui está o Criador, e essa é Sua materialização nas pessoas”.

Comentário: Normalmente, uma pessoa que pensa no Criador imagina algum tipo de objeto, implora ou agradece a Ele sem qualquer conexão com a humanidade.

Resposta: O problema é que não podemos imaginar o Criador à parte da humanidade, à parte das pessoas – apenas junto. Por trás de cada pessoa, precisamos ver o Criador. Caso contrário, não vamos experimentá-Lo.

Quando você se relacionar com as pessoas corretamente, dentro delas encontrará essa força unificadora chamada “Criador”.

Pergunta: Se eu tento fazer algo gentil com alguém, isso significa que quero fazer algo gentil para o Criador?

Resposta: Se você tenta fazer algo especificamente para o outro, sem de alguma forma conectá-lo à sua própria imagem pessoal, então, no outro, você descobrirá o Criador.

Da Lição de Cabalá em Russo, 18/03/18

Por Que O Criador Precisa De Contentamento?

laitman_600.01Pergunta do Facebook: Por que o Criador precisa de contentamento? Ele não é autossuficiente?

Resposta: O mesmo pode ser dito sobre pais e filhos. Você está conectado com seus filhos, você deu à luz a eles, eles são muito importantes para você. Isso é natural e vem até nós do Criador de acordo com a Sua atitude para conosco.

Pergunta: Mas a nossa tarefa não é retornar isso, dar-Lhe contentamento?

Resposta: Se uma criança compreende corretamente como tratar seus pais, então deve agir para que os pais recebam prazer dela. Então ela certamente não será enganada, porque de outra forma não terá diretrizes nesta vida. Portanto, preparando-se para dar prazer a seus pais, ela sempre agirá da maneira mais ideal para si mesma.

E assim somos nós com o Criador: dar-Lhe contentamento é uma diretriz para fazer a coisa certa para nós mesmos.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 05/06/18