Textos com a Tag 'Criador'

Em Tudo Existe Apenas O Criador

laitman_276.02Pergunta: “Em tudo, ó Criador, és minha luz e meu véu diante dos meus olhos”. Não vejo o Criador, mas apenas minhas próprias propriedades através de um véu e nada mais?

Resposta: Você sempre vê o Criador, não a si mesmo. Dizemos apenas que uma pessoa aparentemente se vê. De fato, ela vê o Criador, mas na forma oposta e negativa, tanto quanto ela é diferente do Criador. Portanto, é dito que a pessoa é a sombra do Criador.

Pergunta: Mas quando me olho no espelho, vejo o Criador?

Resposta: Quero dizer suas ações, pensamentos e sentimentos, não o que você vê no espelho. É melhor não se olhar no espelho.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 09/02/20

Um Processo De Preparação Complicado

laitman_219.01Pergunta: Como a ordem da criação afeta a capacidade de cada indivíduo de sentir o Criador como um amigo?

Resposta: Devemos nos convencer disso. Para fazer isso, precisamos ouvir e alcançar o que os Cabalistas escrevem, e tentar absorvê-lo o máximo que pudermos, o que é bastante complicado.

Leva anos para começarmos gradualmente a concordar com o que os Cabalistas escrevem, e depois mais alguns anos para aceitá-lo, porque nos relacionamos com isso de maneira bastante passiva. Leva anos para perceber isso seriamente.

Parece-nos que proximidade e conexão são como brincadeiras de criança e que na verdade não há nada a ser feito, e o que é essa sabedoria da Cabalá em primeiro lugar? Sobre o que é isso? É para acalmar crianças barulhentas?

É só então que um sério processo de repulsão começa e, se a pessoa o supera, se esforça para alcançar a proximidade.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 12/01/20

O Que Recebemos Do Criador?

laitman_565.01Pergunta: Todos esses prazeres corporais que costumamos receber: comida, entretenimento, sexo, etc., chegam até nós através do chamado “centro de prazer” no cérebro. Pesquisas nesta área mostram que até recebemos experiências espirituais através deste centro.

Como podemos entender quais prazeres realmente recebemos do Criador, dos mundos superiores?

Resposta: Todos os prazeres vêm do Criador, não importa quais sejam, bons ou maus, prazer de amar alguém e doar a ele, ou de pegar ou roubar algo de alguém. Em cada caso, tudo passa pelo mesmo sistema.

A questão é o que acontece conosco: isso nos distancia do Criador ou nos aproxima Dele? Essa é toda a diferença.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 26/01/20

O Que Significa Dar Satisfação Ao Criador?

Pergunta: O que significa dar satisfação ao Criador? Afinal, a realização do Kli (vaso) é chamada prazer, e a falta de realização é chamada sofrimento. Acontece que o Criador está dentro de mim?

Resposta: Sim, é verdade. Estou muito feliz por você ter chegado à conclusão correta.

laitman_625.03Pergunta: O que significa dar satisfação ao Criador? Afinal, a realização do Kli (vaso) é chamada prazer, e a falta de realização é chamada sofrimento. Acontece que o Criador está dentro de mim?

Resposta: Sim, é verdade. Estou muito feliz por você ter chegado à conclusão correta.

Pergunta: Com base nisso, para dar satisfação ao Criador, é correto me direcionar internamente para a qualidade de doação e amor?

Resposta: Claro. O mundo inteiro está dentro de nós. Não há nada lá fora.

Leia o que a Cabalá diz sobre a percepção da realidade. Percebemos apenas o que aparece em nossos sentidos e representações. O universo inteiro está dentro da nossa consciência. E o Criador está dentro da nossa consciência. Estamos todos em sua mente.

É exatamente assim que você percebe tudo. Não há nada de estranho nisso e não há contradições.

Familiarize-se com a literatura Cabalística sobre a percepção da realidade. É muito interessante.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 26/01/20

Com base nisso, para dar satisfação ao Criador, é correto me direcionar internamente para a qualidade de doação e amor?

Resposta: Claro. O mundo inteiro está dentro de nós. Não há nada lá fora.

Leia o que a Cabalá diz sobre a percepção da realidade. Percebemos apenas o que aparece em nossos sentidos e representações. O universo inteiro está dentro da nossa consciência. E o Criador está dentro da nossa consciência. Estamos todos em sua mente.

É exatamente assim que você percebe tudo. Não há nada de estranho nisso e não há contradições.

Familiarize-se com a literatura Cabalística sobre a percepção da realidade. É muito interessante.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 26/01/20

Torne-se Completo Com O Criador

laitman_934Pergunta: Em nosso mundo, existem todos os tipos de manifestações de sentimentos entre as pessoas, emoções que as preenchem, como amizade e amor.

Na dezena, com a comunicação correta, a mesma força surgirá, o mesmo sentimento nos preencherá; isso é chamado de revelação do Criador? Ou é outra coisa?

Resposta: A revelação do Criador ocorre de forma muito sequencial quando as pessoas começam a se unir, de modo que cada uma se dissolve na dezena.

Assim, se uma pessoa se livra de seu egoísmo, quando se eleva acima dele, enquanto se interconecta com outras pessoas, lá, dentro de outras pessoas que não estão dentro de si, ela começa a sentir a propriedade de doação e amor, a propriedade de uma boa conexão entre todos, independente do egoísmo. É isso que ela revela.

Pergunta: Ao funcionar corretamente, cada membro da dezena fica cheio de algo que tem a ver com um poder superior?

Resposta: Sim. Ele muda, preenche e os conecta. Eles se unem nessa propriedade de doação e começam a examiná-la entre si. Então acontece que a dezena e essa força, que eles chamam de Criador, se tornam um todo.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 20/03/19

Não O Deixe Ir

laitman_962.8O objetivo é reunir e conectar-se em uma dezena corrigida que se esforça para alcançar equilíbrio e contato com o Criador, equivalência de forma com Ele. Nesta medida, eles serão capazes de se conectar como células de um corpo e se organizarem mais corretamente, a fim de doar ao Criador. Então, pelo menos essa parte do corpo quebrado de Adam HaRishon voltará à vida e puxará as outras partes depois, causando a correção de todos os sistemas dessa alma comum.1

Para chegar ao palácio do Criador, precisamos nos unir e construir. O palácio oculto do Criador não existe; aparecerá apenas se o construirmos. Assim, construímos um vaso a partir de nossos desejos egoístas. Todos sentimos rejeição mútua e não queremos nos unir. Essa é a nossa natureza. Mas se no topo dessa natureza exigimos o poder da unidade do Criador, então Ele nos une, cola e se veste no vaso criado por Ele.

Tudo isso é chamado de trabalho do Criador, mas é gerado por nossa demanda. Portanto, devemos nos juntar ao grupo e sentir que tipo de rejeição mútua experimentamos. Mas esse ódio não pode ser sentido a menos que tenhamos feito esforços para nos unir e tenhamos revelado que somos incapazes de fazê-lo. Lutando contra a rejeição, construímos nosso apelo comum ao Criador, exigindo que Ele nos una. E se nosso pedido alcançou força, profundidade e número corretos de pessoas que o demandam, ou seja, uma dezena dez, se somos capazes de exigi-lo, o Criador faz o trabalho.

Portanto, todo o trabalho de uma pessoa é realizar o trabalho do Criador. Nós obrigamos o Criador a concluir este trabalho, e Ele executa; como se diz: “Meus filhos Me derrotaram”. Os filhos pedem e o Criador faz, assim como atendemos às solicitações de nossos filhos. Os filhos sabem como implorar aos pais, e precisamos aprender com eles como implorar ao Criador para que Ele possa fazer Seu trabalho. Ele está esperando que peçamos.

Portanto, vamos ao Congresso para apelar ao Criador, chamado oração, pedindo a Ele que corrija o que Ele quebrou. Mas quando pedimos correções, começamos a aprender qual é o nosso defeito, o que precisamos pedir, como o Criador deve nos corrigir, como sentiremos o estado perfeito dentro do vaso corrigido, formado por desejos egoístas, e como Ele encherá este vaso com a força de amor e unidade.

Acontece que usamos cada fragmento do vaso, deliberadamente quebrado para nos permitir aprender, montando-o como se fosse de peças de Lego como crianças que, graças a isso, se desenvolvem e crescem até receberem um verdadeiro Kli espiritual.

Portanto, o Criador diz: “Vocês Me fizeram”. Criamos o Criador montando o vaso a partir de fragmentos quebrados, isto é, de nós mesmos, pedindo ao Criador que nos conecte e nos preencha. 2

Obviamente, somos incapazes de sair do nosso egoísmo. É impossível fazer algo com isso. Mas se tentarmos incluir a força de nossos amigos em nós, todos receberão a força de todos, e somente sob essa condição podemos superar nossa inclinação ao mal.

Afinal, o mal foi criado em nós como resultado da quebra da conexão entre nós quando estávamos no sistema de Adam HaRishon. Portanto, quando a conexão foi quebrada, nosso mal se tornou dez vezes maior que a força individual de conexão de cada um. É por isso que o mal no mundo excede todas as forças do bem.

Mas se nos unirmos a uma pequena força de doação de cada um de nós, nosso poder de doação se tornará maior do que as forças egoístas que surgiram durante a destruição, e podemos fornecer essa força de doação ao Criador, para que Ele mesmo possa revelar. 3

A integração mútua tem uma propriedade única. Embora eu tenha uma única força no sistema de Adam HaRishon, depois que o Criador nos quebrou, eu me integro a todos acima da força de separação. Então cada um de nós se torna dez vezes mais forte que a força de conexão que existia neste sistema de Adam HaRishon. Se estivéssemos no primeiro grau no sistema de Adam HaRishon, hoje, após a correção, cada um de nós poderia subir ao décimo grau. 4

Trabalhando contra o desejo, choramos, não nos alegramos. É difícil trabalhar contra o desejo e ninguém quer isso. Se eu esperasse ganhar alguma coisa, trabalharia com alegria. Mas se não vejo nenhum ganho e trabalho sem desejo, fico triste.

“A divindade está presente apenas em um lugar inteiro, e não em um lugar deficiente, em um lugar defeituoso ou em um local de tristeza, mas em um local apropriado – um local de alegria”. Está escrito: “Sirva ao Senhor com alegria; venha diante dele cantando. Não há serviço do Criador, exceto por alegria”. Está assim escrito no Livro do Zohar.

Afinal, isso significa que queremos trabalhar. Se eu fizer e derramar lágrimas, não será considerado que fiz alguma coisa, porque não é a ação em si que conta na espiritualidade, mas a intenção. E a intenção é medida apenas pela alegria, de acordo com o meu desejo: se quero trabalhar ou não. Se trabalho à força, sob a vara, geralmente não é considerado que eu trabalhei. Eu posso realizar muitas ações durante a minha vida neste mundo e não será considerado que eu fiz algo. Afinal, eu não fiz tudo por minha própria vontade.

Este é um problema muito grande; precisamos prestar atenção nisso. Caso contrário, você perguntará: “Fiz muito, sacrifiquei muito! Onde está minha recompensa? Mas você realmente mereceu uma recompensa? Você realmente queria dar e amar, conectar-se aos outros, integrar-se a eles? Ou cumpriu seu dever trabalhando sem desejo, sem intenção, de modo que esse trabalho não conta? Portanto, muitos deixam este mundo com a mesma coisa com a qual vieram, isto é, de mãos vazias.

O Criador só pode ser servido com alegria, somente se eu quiser ser um doador. Mas eu não quero e não posso doar? Certo. O Criador deliberadamente fez isso para que eu não pudesse. Peça a Ele o poder de doação. Por que você não pediu? Não O deixe ir até conseguir.

E quando você recebe a força de doação e vê como o mundo inteiro precisa de sua ajuda e só pode recebê-la através de você, ficará feliz com todas as suas ações. Tudo está indo bem; falta apenas a compreensão de que precisamos exigir do Criador a força de doação, lamentar e implorar a Ele como uma criança pequena. 5

Da Convenção Mundial da Cabalá 2020, “Conectando-se à Raiz da Vida”, Primeiro Dia, 25/02/20, “Nós Nos Reunimos Aqui”, Lição 1
1 Minuto 33:27
2 Minuto 44:47
3 Minuto 58:23
4 Minuto 1:00:41
5 Minuto 1:06:30

O Objetivo Dos Jogos Do Criador

laitman_222Pergunta: Digamos que uma pessoa chegue ao hospital com algum tipo de problema, e exista uma fila em que ela precisa esperar muito tempo para ser aceita. Ou ela vai ao banco para sacar dinheiro e sua conta foi fechada. Estes são todos os jogos do Criador? O que devo entender através deste jogo?

Resposta: Uma pessoa é apressada em perguntar sobre o sentido da vida, sobre o propósito de seu estado atual: para que e de onde ela vem?

Ao perguntar sobre isso, a pessoa gradualmente chega a um estado em que, de repente, se encontra na companhia certa de pessoas, livros ou alguns eventos que a levam à pergunta sobre o sentido da vida. Sentada na fila da clínica por meio dia, ela começa a se perguntar: “Afinal, para que serve essa vida ?!” Ou, digamos, algo está acontecendo com seus negócios ou outros problemas surgem.

Isto é, todos esses problemas, e temos cada vez mais, estão alcançando as pessoas a cada passo. Mas eles pretendem apenas que nossa geração comece a se perguntar: “Para que existimos? Qual o sentido da vida?”

E as pessoas perguntam sobre isso. Elas estão deprimidas, tomam drogas para escapar de alguma forma desta vida. Mas, em princípio, isso gradualmente as leva à descoberta do método de atingir a força superior que as criou, as administra e brinca com elas. Elas querem saber por que isso acontece com elas? Onde está este Criador, se Ele existe? Quem faz tudo isso? Com que finalidade e por quê?

Não há uma pessoa que possa chegar à sabedoria da Cabalá sem antes estar em estado de depressão ou decepção na vida. As pessoas chegam até nós com um sentimento de falta: “Não tenho a coisa mais importante da vida”. É quando uma pessoa sente isso, possivelmente mesmo sem uma compreensão precisa de sua pergunta e a falta de resposta a ela, ela já começa a se aproximar da Cabalá.

Pergunta: Então ele encontra o ambiente certo, os livros certos? Por que especificamente na Cabalá?

Resposta: Ele pode passar por várias reencarnações, mas, mesmo assim, o destino o levará à Cabalá no final. Mas até agora, são apenas alguns. Nós somos a primeira linha que começa a se aproximar do Criador. Mas carregamos muito mais conosco. Muitos se aproximam – se afastam, se aproximam – se afastam. E é um caminho natural, um movimento start-stop.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 25/03/19

Como Permitimos Que O Criador Mostre Seu Amor?

Laitman_200.01Como o Criador é revelado em minha oração por um amigo? Se eu me importo apenas que o Criador se revele a um amigo para benefício Dele e peço por ele, eu sentirei as ações do Criador dentro do meu pedido. Afinal, foi através das minhas ações que desencadeei uma resposta e, se elas realmente forem destinadas a atrair o Criador para ajudar o grupo, eu revelarei essa ajuda.

Eu não deveria perguntar ao amigo sobre isso; eu vou ver e descobrir tudo sozinho. Eu apelo ao Criador e peço que faça algo de bom pelos meus amigos ou pelo mundo. E se este for um pedido verdadeiro e correto, eu verei nele como ativo o Criador e como Ele age. Isso significa que eu elevo a luz refletida e peço ao Criador que se vista com essa luz. Acontece que a luz direta do Criador está vestida com a minha luz refletida e se transforma em luz interior entrando na alma, fluindo e corrigindo desejos, e então preenchendo-os. Eu participo de tudo isso porque essa é uma ação iniciada por mim.

O Criador é a força de doação, e Ele quer uma coisa: que tomemos essa força e a usemos. Se eu posso usar essa força e usá-la como amiga, dou prazer ao Criador. Caso contrário, não posso lhe trazer satisfação, porque Ele mesmo não precisa de nada. Mas conectando-O com aqueles que precisam Dele, trago-Lhe prazer.

Ele não pode ajudá-los diretamente, porque eles não têm essa deficiência. Mas se eu os conecto ao Criador por meio de meu pedido, dou prazer a eles e a Ele. É suficiente que eu tenha provocado um curto-circuito no Criador para os seres criados. O Criador não tem luz refletida e Ele não pode envolver Sua força em uma roupa especial. Mas se eu lhe der minhas roupas, o Criador poderá trabalhar e desfrutar.

Caso contrário, o Criador é como uma mulher que precisa dar à luz, mas não pode. É como dores de parto: querer ajudar, mas é impossível porque não há ninguém para ajudar o Criador a dar à luz. Restringimos o Criador e não permitimos que Ele mostre todo o Seu amor e corrija o mundo. 1

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá, 23/02/20, Perguntas e Respostas
1 Minuto 5:00

Revele O Amor Do Criador

laitman_294.1Os mundos de Assia, Beria, Yetzira e Atzilut são nossos quatro estágios da conquista do Criador. Estes são graus de amor porque percebemos a atitude do Criador que nos trata com amor completo, mas podemos entendê-lo e reconhecê-lo apenas de acordo com o nível do nosso desenvolvimento.

Assim como um bebê, que não entende como sua mãe o ama. Ele não pensa na atitude dela em relação a ele; ele apenas se sente bem ao lado dela e tira proveito disso. Mas quanto mais velha a criança se torna, mais entende a atitude de sua mãe em relação a ela e começa a aprender do que se trata o amor. Estudar o amor do Criador pelos seres criados é o estudo da sabedoria da Cabalá. 1

Devemos revelar os quatro estágios do amor do Criador pelos seres criados e, em nosso nome, precisamos preparar o Kli para o amor. Isso só pode ser preparado em grupo. Se eu construo tal atitude em relação aos meus amigos, revelo a atitude do Criador em relação a mim. Conforme o meu amor por meus amigos, pela dezena, eu revelo o amor do Criador por eles e por mim, ou seja, pela dezena na qual estou incluído.

Tudo depende da minha entrada na dezena. Na medida em que estou incluído na dezena, eu amo meus amigos e revelo o amor do Criador por nós. Afinal, o amor do Criador é infinito, tudo depende apenas do Kli (vaso), e o Kli depende de mim. Posso estar em um grupo de iniciantes, mas se os tratar corretamente, revelarei todo o poder do amor do Criador. 2

Os quatro mundos da santidade são os quatro estágios do amor, da revelação do amor do Criador pelos seres criados. A própria essência do Criador nunca é revelada, não sabemos quem Ele é – é a Sua atitude em relação a nós, Seu amor que é revelado. Esse amor é revelado em quatro estágios: do menor ao maior e maior.

Mas como nós mesmos consistimos de matéria oposta à doação e ao amor, então contra os quatro níveis de santidade, os quatro níveis de impureza, ódio e Klipa são revelados: contra os mundos de Assia, Yetzira, Beria e também o mundo de Atzilut, que também está no mundo de Beria. O Criador criou quatro mundos de santidade e quatro mundos de impureza, um contra o outro.

O mundo é o relacionamento revelado entre essas duas forças: a força superior de amor e a força de ódio do inferior. Quando fazemos esforços para revelar amor em nós mesmos, em vez disso, encontramos o ódio, uma descida completa, em vez da qual o amor é revelado. Como está escrito: “Não há homem justo na terra que faça o bem e não peque”. Nos é mostrado um pecado, e se quisermos nos elevar acima dele, chegamos ao amor, ao mandamento. E assim, cada vez, subindo as escadas 620 vezes. 3

O desespero vem do fato da pessoa ter tentado realizar ações de doação, de se envolver no ambiente correto, de disseminação, e ficou decepcionada. Ela não tem força porque seu egoísmo não sente nenhum benefício nisso. É bom que ela possa ir além do egoísmo e continuar a agir. E se não, se seu orgulho não a deixa seguir o conselho de seu professor e o exemplo de seu amigo, então ela cai neste mundo. 4

É necessário que eu me prepare com antecedência, para que, se eu cair, significa que o Criador me empurrou. Portanto, é uma queda doce para mim, porque, ao me anular completamente, me sinto como um bebê que caiu nos braços de sua mãe. Uma queda significa que não sou mais controlado pelo meu egoísmo. Ele perdeu o interesse em mim porque não tenho nada para ele e agora posso me tornar um germe espiritual.

“E os filhos de Israel suspiraram por causa da obra” – este é um grito de alegria. Por fim, nos libertamos de trabalhar pelo desejo de desfrutar em cuja escravidão estávamos há vinte (ou quatrocentos) anos. No final, somos liberados. Agora vemos que não temos esperança da recepção egoísta e, portanto, toda a nossa esperança está apenas no Criador. Somos cem por cento dependentes Dele e, portanto, não há momento mais feliz. 5

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 10/10/20, Escritos do Baal HaSulam, “Introdução ao Estudo das Dez Sefirot”, Item 149
1 Minuto 2:22
2 Minuto 7:38
3 Minuto 11:22
4 Minuto 13:23
5 Minuto 27:50

Por Que O Criador Nos Envia O Sentimento De Insatisfação?

624.02Pergunta: Por que, apesar de todos os atos de disseminação e da melhor participação possível no trabalho de dezena, ainda assim nos sentimos insatisfeitos, sentimos que agimos insuficientemente pela espiritualidade, mesmo que utilizemos todos os meios disponíveis? Por que o Criador nos envia esse sentimento?

Resposta: O Criador, apesar de nossos bons esforços e aspiração sincera e precisa, ainda nos faz sentir insatisfeitos. Muito provavelmente, Ele quer aspirações ainda maiores de nós.

Entre em contato com o Criador e pergunte a Ele, mesmo que Ele se esconda. É assim que Ele é chamado: “Aquele que se esconde” (Kel Mistater).

Portanto, pergunte a Ele: “O que Você quer de mim? Como posso me aproximar de Você? Mostre-me, me dê uma dica. Comece a flertar com Ele dessa maneira. Você verá que, ao expressar suas necessidades, sensações e desejos, começará a sentir a resposta Dele neles.

Não seja tímido. Ele gosta muito dessas conversas. Essa força superior é amorfa. Está ao nosso redor. Quanto mais você despertar tais perguntas e sensações dentro de você, mais rápido e sutil O sentirá.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 12/01/20