Textos na Categoria 'Amor'

Escondendo-se Atrás De Uma Casca Tecnológica

284Pergunta: No Japão, eles têm jardins de pedra. Embora este seja um nível inanimado da natureza, os japoneses dizem que há vida neles. De onde vem esse sentimento, essa percepção?

Resposta: Sugere proximidade com a natureza, quando as pessoas realmente sentem algum tipo de vida nas coisas inanimadas. Este, de fato, é o caso.

Comentário: No entanto, por outro lado, os japoneses são caracterizados pelo desenvolvimento da tecnologia, ou seja, um certo nível de egoísmo.

Minha Resposta: Tudo isso é externo e artificial.

Eu estive no Japão. Eles realmente têm grandes capacidades, equipamentos modernos e tudo mais. Mas, ao mesmo tempo, é claro que tudo isso é totalmente externo, e não deles. Por dentro são completamente diferentes.

Internamente, eles preservam a si mesmos, sua atitude em relação à vida, aos regulamentos, à família, a tudo o que existe, e em nenhum caso se conectam com tudo o que lhes é externo.

Eles tiraram do mundo exterior tudo o que precisavam para se cercar dessa casca exterior e com sua ajuda para se proteger do mundo exterior. Para eles, todas as inovações não são um meio de comunicação, mas de alguma forma um meio de isolamento, porque por trás da bela e perfeita casca tecnológica externa eles permanecem os mesmos.

Não há nada de especial aqui. Historicamente, o isolamento do país por muitos séculos, mais a religião e a proximidade forçada com a natureza, em conexão com terremotos, tsunamis e todos os tipos de problemas semelhantes deixaram sua marca neles.

De KabTV, “Close-Up. Ramo de Sakura”, 15/05/11

O Amor Devotado De Uma Flor Por Uma Abelha

962.2O desenvolvimento da inteligência artificial levou a oportunidades interessantes em que um computador pode criar uma imagem no estilo de um artista famoso sobre um tópico definido verbalmente por uma pessoa. O projeto é chamado DALLE-2.

Os resultados são de tão alta qualidade que muitos artistas e designers podem perder seus empregos no futuro. Por outro lado, teremos tempo livre para fazer o trabalho que as máquinas não são capazes de fazer.

A questão é: tal invenção beneficiará ou prejudicará a humanidade? Sempre pensamos que o progresso é para o benefício da humanidade e não somos capazes de avaliar corretamente os danos. Afinal, o verdadeiro mal está em quão longe isso nos distancia de alcançar o objetivo da vida, ou seja, de nos unirmos e nos conectarmos com a força superior.

Mas, de qualquer forma, não podemos parar nosso desenvolvimento e progresso científico e tecnológico. É impossível, porque é assim que a natureza funciona, e não podemos ir contra ela. Mesmo as tentativas de impedir o desenvolvimento de armas nucleares não foram bem-sucedidas. Portanto, é necessário concordar com todas as possibilidades que se abrem e tentar encontrar o uso certo para elas em sua vida.

Uma pessoa se desenvolve e quer se expressar o máximo possível. E a tecnologia é fruto do desenvolvimento humano. Portanto, no final das contas, as máquinas aprenderão a substituir os humanos em tudo: na arte e na criatividade.

Uma pessoa se envolverá na criatividade espiritual, criando obras espirituais que revelam seu mundo interior à humanidade. Imagens espirituais podem ser expressas através de filmes, belas artes, música, como está acontecendo hoje, mas em um nível mais complexo e alto.

Isso expande as possibilidades de autoexpressão. Digamos que hoje eu gostaria de me expressar através da pintura, mas não tenho habilidades artísticas. Mas com a ajuda da moderna tecnologia de computador, posso ter sucesso nisso e me expressar na frente de todos. Este será um presente maravilhoso e grande de mim para o mundo.

Eu pediria ao computador para criar uma imagem representando o amor entre uma abelha e uma flor. Não pense que estou brincando, é muito sério e profundo. Eu gostaria de mostrar a todos a devotada conexão natural que uma abelha tem com uma flor e uma flor com uma abelha.

Afinal, uma flor não pode se desenvolver sem uma abelha, e uma abelha não pode viver sem o néctar que recebe de uma flor. Queremos ver como todos os elementos da natureza nos níveis inanimado, vegetativo e animado ajudam e apoiam uns aos outros. Um está ligado ao outro por toda uma gama de sentimentos, é tudo muito complicado.

Eu gostaria de revelar tudo isso com a ajuda de um computador e participar eu mesmo do processo criativo do computador. Mostrar o quanto a abelha agradece à flor e a flor agradece à abelha, que proximidade surge entre elas, como cada uma ajuda a outra espécie a se reproduzir.

Tal assistência mútua existe entre dois graus da natureza: vegetativo e animado. Assim, com a ajuda da tecnologia computacional, pudemos descobrir relacionamentos muito profundos na natureza.

Surge a questão de saber se tais programas devem ser restringidos para que não possam ser usados para prejudicar outros. Mas tal restrição só é possível graças à educação. Na verdade, estamos perguntando, como podemos limitar o mal? Há apenas uma resposta para isso. É preciso multiplicar o bem!

De KabTV, “Conversa com Jornalistas”, 22/05/22

A Tarefa De Cada Pessoa

630.2Pergunta: Por que a Cabalá diz que cada pessoa deve mudar a si mesma? Se somos todos um sistema comum, que os Cabalistas mudem tudo.

Resposta: Como posso mudar você? Você tem seu próprio egoísmo, suas próprias qualidades; eu tenho o meu, e não tenho poder sobre você. Cada pessoa deve chegar a esse estado, e todos podem e devem, em última análise, controlar seu próprio destino. É quando eles chegarão à compreensão de uma ideia comum, de um pensamento comum.

Pergunta: Então a Cabalá dá a uma pessoa a oportunidade de se tornar o mestre de seu próprio destino e não apenas prever alguns eventos?

Resposta: A Cabalá não faz previsões. Isso é exatamente o que é proibido na Cabalá, porque você se aprofunda na previsão do futuro, em vez de mudar a si mesmo para que esse futuro seja bom.

Pergunta: Então, em princípio, as previsões não mudam nada?

Resposta: Claro. Este é apenas um jogo e, portanto, a Cabalá o proíbe.

Mas há imortalidade! E é muito fácil chegar a este grau. Eu convido a todos.

De KabTV, “Close-Up. Segredos da Imortalidade”, 07/01/11

“Existe Algo Mais Importante Do Que O Amor?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Existe Algo Mais Importante Do Que O Amor?

O amor é simultaneamente a qualidade mais elusiva e mais importante da vida.

É a fonte da vida.

Sem amor, não há vida. Sem conexão, não há criação.

Mas devemos ter o cuidado de entender o que o amor realmente significa: Amor significa amor ao outro, sem se envolver na relação.

Mas como podemos amar alguém ou qualquer coisa independentemente de nós mesmos? O que isso nos dá? O que o amor projeta em nós? Por que nós amaríamos?

Acumulamos inúmeras experiências positivas e negativas em nossas vidas com seus inúmeros insights, por isso soa estranho que o amor seja tudo o que resta.

Mas é verdadeiramente assim porque não há nada mais forte do que o amor.

Baseado no vídeo “Por que o amor é mais importante na vida?” com o Cabalista Dr. Michael Laitman e Oren Levi. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

“A Liberdade De Amar” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “A Liberdade De Amar

Quando sua menina ou menino corre pela casa, eles não sentem restrições ou limitações. Eles se sentem livres. Não seria maravilhoso se pudéssemos ser assim ao longo de nossas vidas? Surpreendentemente, podemos. Seus filhos se sentem livres porque são envolvidos pelo seu amor. Isso é o que lhes dá confiança de que nada vai acontecer com eles e eles podem se aventurar em qualquer lugar que quiserem e fazer o que quiserem. Se algo der errado, você estará lá para protegê-los de danos.

À medida que envelhecemos, encontramos pessoas que não são nossos pais e cujo amor por nós não é incondicional, ou que são completos estranhos e podem até tentar nos prejudicar. Instintivamente, perdemos nossa confiança e nossa alegria. Em vez disso, a hesitação e a suspeita assumem o controle.

No entanto, se déssemos amor um ao outro da maneira que recebíamos quando éramos pequenos, não haveria razão para deixar de nos sentir seguros e felizes. Em outras palavras, se a sociedade desse às pessoas o mesmo sentimento de amor que os pais dão aos filhos, ninguém se sentiria inseguro ou desconfiado em relação aos outros ao se aventurar fora de casa.

Nenhum sentimento é melhor do que amar outra pessoa. Esse prazer único é a razão pela qual os pais adoram cuidar de seus filhos. O amor preenche o amante ainda mais do que preenche a pessoa amada. Quando o amor é correspondido, nenhum vínculo é mais forte do que um vínculo de amor.

Nosso senso de liberdade depende do nível de amor entre nós. Particularmente agora, quando o mundo se tornou completamente interconectado e interdependente, é essencial que nos conscientizemos disso.

Como existem tantos compromissos e obrigações entre nós – alguns dos quais estamos cientes e a maioria não, mas ainda assim existem – é imperativo que construamos relações positivas entre nós, em vez da atmosfera existente de desconfiança e hostilidade.

Não é simples desenvolver amor pelos outros. No entanto, na sua ausência, não podemos nos sentir livres.

Na sua forma mais verdadeira, o amor significa sair de mim mesmo, de meus desejos pessoais, e começar a se relacionar com os desejos de outras pessoas da mesma forma que os pais se relacionam com os desejos de seus filhos. Mas quando estranhos se relacionam dessa forma uns com os outros, cria-se uma sociedade inteira cujos membros dão uns aos outros uma sensação de liberdade completa porque todos se sentem amados.

Em tal sociedade, podemos realizar todo o nosso potencial. Quando queremos contribuir com nossas habilidades para o bem comum, a comunidade e toda a sociedade nos incentivam a fazer isso, e sentimos apoio e incentivo ilimitados do entorno. Isso, por sua vez, aumenta nosso amor pela sociedade e nosso desejo de dar a ela, criando um ciclo de doação que fortalece cada membro da sociedade e a sociedade como um todo. Não há fim para o que tal sociedade pode alcançar.

O espírito do amor não conhece fronteiras. Se o alimentarmos entre nós, nos sentiremos tão seguros quanto um bebê no seio de sua mãe e tão livres quanto um pássaro por toda a vida.

“O Que É Mais Importante Na Vida, Amor Ou Dinheiro?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: O Que É Mais Importante Na Vida, Amor Ou Dinheiro?

O cofundador da FTX, Sam Bankman-Fried, tornou-se conhecido como um bilionário generoso. Antes de completar 30 anos, ele ganhou US$ 22,5 bilhões, mas vive e se veste modestamente e doa muito dinheiro para instituições de caridade. Esse exemplo levanta a questão: dar dinheiro e doar para várias instituições de caridade realmente ajuda o mundo?

Não importa quantos dólares uma pessoa jogue no mundo hoje, o mundo não desfruta de um centavo disso. O mundo não precisa de dinheiro. O que o mundo precisa hoje é amor.

Vivemos em um mundo de abundância materialista, mas quando se trata de amor, o mesmo mundo é um deserto.

Espero sinceramente que, num futuro próximo, as pessoas descubram uma atitude diferente em relação ao que é importante na vida. Não vivemos mais em tempos em que precisamos lutar a vida inteira apenas para sobreviver, ou mesmo para nos tornarmos ricos. Hoje, temos diferentes condições que nos apresentam a oportunidade de descobrir uma realização mais profunda e interna. Além disso, a felicidade genuína depende de descobrir tal realização.

E essa realização é o amor. O amor é muito mais forte que o dinheiro porque sua realização é inclusiva e nos preenche completamente quando o alcançamos. Assim, o que realmente precisamos é de amor.

Baseado no vídeo “Doar bilhões de dólares para instituições de caridade realmente ajuda o mundo?” com o Cabalista Dr. Michael Laitman e Oren Levi. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

“Vinte E Dois Bilhões De Dólares Sem Valor Sem Amor” (Linkedin)

 

Meu novo artigo no Linkedin: Vinte E Dois Bilhões De Dólares Sem Valor Sem Amor

Um dos indivíduos mais curiosos do setor financeiro de criptomoedas é Sam Bankman-Fried. Em apenas alguns anos, ele passou de um filho anônimo de dois professores universitários para a pessoa mais rica com menos de trinta anos (ele tem vinte e nove), com um patrimônio líquido de US$ 22,5 bilhões. De acordo com a lista Forbes 400, ele ocupa o 32º lugar na lista das pessoas mais ricas do mundo para 2021. Mas o que é ainda mais extraordinário é que Bankman-Fried planeja doá-lo. Ele acredita no utilitarismo e planeja doar a grande maioria de sua riqueza para caridade.

Lamentavelmente, por mais nobres que sejam seus objetivos, mais dinheiro não resolverá nem melhorará nada. O mundo tem mais do que o suficiente de tudo, exceto por uma coisa que permitiria que todos se beneficiassem da abundância: o amor. Deste, não há nenhum.

Vinte e dois bilhões de dólares podem ajudar a fomentar o amor entre as pessoas, mas para fazer isso, primeiro precisamos saber o que é o amor. Nossa compreensão atual disso é que amamos o que nos faz nos sentirmos bem. Se outra pessoa me faz sentir bem, eu a amarei. Se dar me faz sentir bem, eu vou adorar dar. Mas isso não me torna uma pessoa amorosa.

Quando minha filha mais nova era criança, sentamos para jantar uma noite e comemos peixe. Começamos a falar de amor e tentei explicar a ela o que significa amor. Apontei para o peixe em seu prato e perguntei: “Você gosta de peixe?” Ela respondeu com entusiasmo: “Eu amo peixe!” Eu disse: “Então beije o peixe”. A careta em seu rosto dizia tudo. Ela percebeu que não era o peixe que ela amava, mas o gosto de sua carne em sua boca.

Amar é querer dar ao outro o que o outro quer, é pensar e sonhar e planejar seus movimentos para agradar a pessoa amada. Amar significa esconder-se na perspectiva da outra pessoa e usar essa compreensão para ver como você pode agradar essa outra pessoa.

O dinheiro não pode ensinar isso. Somente as pessoas que sabem o que é ser assim podem ajudá-lo a alcançá-lo. Assim como você não tomaria como guia em uma trilha traiçoeira uma pessoa que nunca a percorreu, se queremos alcançar o amor verdadeiro e altruísta, devemos seguir aqueles que o alcançaram.

É claro que qualquer um pode alegar que conseguiu, e não há como saber quem é honesto e quem não é. Portanto, o único conselho que posso oferecer é seguir seu coração e examinar constantemente se seu professor está ensinando você a amar desinteressadamente ou amar o professor, ou outros tipos de amor impuro.

Se conseguirmos cultivar o amor altruísta entre nós, não precisaremos de bilhões de dólares, ou mesmo milhões. Tudo o que precisaremos é de nós mesmos, e disso há abundância.

“O Que É O Amor?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: O Que É O Amor?

O amor é nossa conexão mais exaltada com tudo que está fora de nós, que nos harmoniza com a natureza e suas leis.

O amor é um meio de se tornar como a natureza, que é a qualidade de amor, doação e conexão. Ele existe fora de nós. Não há amor em seres individuais.

O amor é a qualidade exclusiva da natureza que nos é dada e, com a ajuda de tal qualidade, podemos nos elevar do grau animado da existência ao grau humano. Em hebraico, a palavra para “humano” (“Adão”) vem da palavra para “semelhante” (“Domeh”), e um humano é considerado aquele que se torna “semelhante ao altíssimo” (“Domeh le Elyon”). Em outras palavras, tornar-se um humano significa tornar-se como a qualidade de amor, doação e conexão da natureza, que está fora e oposta às nossas qualidades animadas inatas.

Baseado em “Expresso de Cabalá” com o Cabalista Dr. Michael Laitman em 6 de dezembro de 2021. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

Como Se Já Estivéssemos No Mundo Espiritual

938.04Devemos perceber que sem alcançar a garantia mútua, não podemos estar unidos. E a conexão entre nós é necessária para criar um Kli espiritual no qual sentiremos a luz, o Criador.

Portanto, uma vez que nos colocamos como se vivêssemos na fé acima da razão, devemos pensar em como podemos agir para realmente estar em doação acima da recepção, como se já estivéssemos no mundo espiritual, em relacionamentos espirituais, nas propriedades de doação, apoiando-se mutuamente.

Isso não é possível sem alcançar o apoio mútuo entre nós. Este é o Arvut, a propriedade da garantia mútua.

Da Convenção Internacional “Elevar-se Acima de Nós Mesmos” 09/01/22, “Trabalhar em Responsabilidade Mútua” Lição 6

Movimento No Mundo Espiritual

275Nossas aulas virtuais nos afetam bem, se não melhor, do que as físicas. Elas nos ajudam a sentir que podemos estar próximos um do outro apesar das distâncias físicas. Podemos sentir o quanto estamos nos aproximando virtual e espiritualmente. E a distância física simplesmente não levamos em conta.

Mas, por outro lado, precisamos chegar a um ponto em que nos conectamos e estamos no que chamamos de adesão um no outro, colados.

Portanto, temos que medir constantemente a distância entre nós e tentar preenchê-la, não apenas anulando, mas preenchendo-a para que o desejo de atrair amigos para nós preencha os enormes espaços vazios entre nós, que vão surgindo constantemente.

Assim, o resultado do nosso desenvolvimento é sentir a distância entre nós até o abismo e entender como podemos preenchê-la para que ela não nos separe, mas nos una. Precisamente pelo fato de sentirmos as diferenças e a distância entre nós, desenvolvemos o sentimento de atração entre nós, como está escrito: “O amor cobrirá todos os crimes”.

Essa é a vantagem mais importante, o resultado mais importante de todos os nossos esforços: descobrir as distâncias, as diferenças, entre nós e preenchê-las com amor.

Além disso, essas diferenças serão enormes e veremos cada vez mais delas entre nós. Não é como em nosso mundo, quando as crianças praticamente não diferem umas das outras, mas à medida que crescem, mostram seu próprio caráter, seus hábitos e inclinações naturais, e vemos em cada uma delas não apenas seus pais, mas talvez até seus ancestrais distantes.

Devemos revelar tudo isso e através da conexão acima disso, criar um Kli (vaso) perfeito no qual estaremos conectados em boa conexão apesar de todas as nossas diferenças e apesar do fato de inicialmente rejeitarmos e até nos odiarmos.

Então nos sentiremos tão colados um ao outro que se em algum momento eu não sentir uma atração interior, conexão ou adesão com meus amigos, me sentirei perdido e cairei do grau do mundo espiritual para o nosso mundo. Isso é um desastre.

Portanto, todo o nosso trabalho é pedir ao Criador que preencha o espaço entre nós. De acordo com isso, começaremos a sentir como a distância entre nós está diminuindo. Essa sensação de aproximação será chamada de movimento no mundo espiritual.

Da Convenção Internacional “Elevar-se Acima de Nós” 09/01/22, “Pedir ao Criador que ocupe o lugar entre nós”, Lição 7