Textos com a Tag 'natureza'

O Antissemitismo No Mundo É A Lei Da Natureza

962.5Pergunta: As recentes resoluções da ONU sobre Israel aumentarão o antissemitismo no mundo?

Resposta: Não acho que uma coisa afete a outra. Acontece de acordo com a lei geral da evolução humana.

A humanidade tem que se desenvolver de acordo com o plano da criação, e se não mitigarmos nosso desenvolvimento nos comportando adequadamente, o antissemitismo aumenta, não porque alguém inteligente ou estúpido disse algo, mas porque é a lei da natureza.

De KabTV, “Conversa com Jornalistas”, 12/12/21

Governado Pela Natureza

707Em nosso mundo, as pessoas são animais no sentido de que, como os animais, não têm livre arbítrio.

A força superior (natureza) nos controla da mesma forma que todo o mundo animal, então não somos diferentes deles. Agora estamos descobrindo mais, examinando nossos genes, hormônios e psicologia.

Por exemplo, vemos como são semelhantes os destinos de gêmeos que cresceram longe um do outro – seu habitat, filhos e família – embora não sejam próximos. Ou seja, uma pessoa é determinada por dentro, e mesmo as condições externas não a mudam particularmente. Tudo está em nós. A natureza nos governa e nos guia pela vida.

Parece-nos, como crianças pequenas, que somos livres. Mas as crianças estão constantemente sob os cuidados de adultos, nós as acompanhamos o tempo todo, mas para elas parece que são livres. É o mesmo conosco, pensamos que somos livres porque somos cegos.

Pergunta:  Então, de onde vem o empenho de uma pessoa por música, poesia ou algo sublime?

Resposta: Da mesma forma, os animais cantam, dançam e brincam uns com os outros. É apenas no ser humano que é mais desenvolvido.

Não estou dizendo que uma pessoa não seja diferente do nível animal. Ela é diferente. Ela tem fantasia e muitas propriedades adicionais. Mas não corresponde ao conceito de humano no sentido que a Cabalá propõe.

De KabTV, “Close-Up. Centauros”

Sofrimento – Disparidade Com A Natureza

709Pergunta: Por que a lei do desenvolvimento natural, como Baal HaSulam a chama, nos empurra para frente no sofrimento?

Resposta: Isso ocorre de acordo com a lei da “negação da negação”. Quando não quero mais ficar no estado anterior, aceito o próximo.

E o próximo estado é sempre mais complexo, menos atraente. Por que devo ir da primeira série para a segunda, da segunda para a terceira? É melhor continuar sendo uma criança pequena.

Portanto, é muito difícil passar da existência egoísta neste paradigma para o completamente oposto.

Pergunta: Baal HaSulam escreve: “E cada bom estado nada mais é do que o fruto do trabalho no mau estado que o precedeu. Na verdade, esses valores de bom e mau não se referem ao valor do estado em si, mas ao propósito geral: cada estado que aproxima a humanidade da meta é considerado bom, e aquele que a desvia da meta é considerado mau”.

Portanto, nenhum outro objetivo é levado em consideração? Mas em nosso estado, nem mesmo sabemos que existe um propósito da criação.

Resposta: Esse é o problema – que não sabemos o objetivo final. E todas as nossas ações, tudo o que acontece conosco é apenas em relação à abordagem do objetivo final. A natureza nos dirige dessa forma a cada momento.

Mas quando queremos outra coisa, a natureza, como uma mãe, nos puxa pela mão como uma criança teimosa e se esta resiste, ela a arrasta na mesma direção com mais força. E resistimos o tempo todo e tentamos ir em direções diferentes. Essa disparidade entre nós e a mãe natureza é chamada de sofrimento.

Comentário: Você disse que todos os estados pelos quais uma pessoa tem que passar em nosso mundo são predeterminados, não se pode mudar nada.

Minha Resposta: A mãe natureza ainda a arrastará para onde for necessário. Mas ela, sentindo-se sofrer, gritará e xingará o tempo todo, como uma criança.

De KabTV, “Close-up”

Sob A Forte Compressão Da Natureza

765.1Pergunta: Você disse repetidamente que não há coerção na espiritualidade. Por que a natureza coloca tanta pressão sobre nós?

Resposta: O fato é que você não será arrastado ao longo do caminho espiritual à força, mas o sofrimento fará de você uma tal “costeleta”, que no final você mesmo chegará a este caminho. Em primeiro lugar, deve haver consciência.

Coerção significa que eu não explico nada a você, eu não o trago para a necessidade de consciência, eu não me envolvo com você de forma alguma, apenas o forço a fazer algo. Quando você tem um desejo e eu tenho outro e forço meu desejo sobre você, isso é coerção.

Não existe tal coisa na natureza. O sofrimento nos força a mudar nosso desejo, a percebê-lo como mal e a entender que preciso de outra coisa. Portanto, é dito que não há coerção na natureza. Mas esta é a compressão dura mais terrível. Não vemos como somos construídos e como é nossa vida?

Agora estamos entrando em um período final muito difícil, o período do Mashiach. “Mashiach” da palavra “Limshoch” – “extrair”. Este é o período em que seremos arrastados de nosso estágio atual para o próximo. E como é o nosso oposto, a transição será muito dolorosa, a natureza vai nos pressionar, e fortemente.

Portanto, a Cabalá, que esteve oculta por todos os milênios, é revelada hoje, para aliviar essa transição para nós. Ela explica a natureza de nossa existência neste último estado final e como devemos mudar a nós mesmos inversamente.

A Cabalá fala a uma pessoa sobre a meta, em direção ao que ela deve se desenvolver. E esse objetivo é absoluto, não vamos fugir dele. Portanto, é melhor levar isso em consideração.

De KabTV, “Close-Up”

Retornando À Harmonia Com A Natureza

559Pergunta: Em uma das lições sobre O Livro do Zohar, você discutiu o fato de que os protótipos de duas forças – masculina e feminina, doação e recepção – são as duas luminárias, a lua e o sol. Por que uma mulher é mais afetada pela lua? Até mesmo sua gravidez é definida de acordo com o calendário lunar.

Resposta: Muito é dito sobre isso não apenas no Livro do Zohar, mas também em outras fontes Cabalísticas.

Toda a nossa essência espiritual é construída na conexão entre recepção e doação, o poder de Zeir Anpin e Malchut, que em nosso mundo são representados pelo sol e pela lua. Portanto, nós na Terra estamos sob o domínio dessas duas forças.

Toda a natureza é nitidamente dividida em partes masculina e feminina. A parte masculina é identificada com o sol e a parte feminina com a lua. Isso vem da oposição dessas duas forças da natureza, e o homem existe para uni-las.

Antigamente, nos primeiros estágios do desenvolvimento humano, não éramos tão egoístas e não resistíamos à natureza e sua harmonia. Estávamos perto dela, estávamos mais dentro dela. Portanto, tudo o que aconteceu na natureza aconteceu conosco na mesma sequência, no mesmo ritmo, com as mesmas flutuações. Em particular, o ciclo feminino começou na lua nova para todas as mulheres do mundo.

E por que não seria se foi claramente construído de acordo com os ciclos lunares? Ao contrário dos animais inferiores, os humanos podem conceber durante todo o ano. Mas passamos por estágios de desenvolvimento em que as mulheres só podiam conceber em um determinado período, e o nascimento ocorria exatamente depois de nove meses.

Não havia partos prematuros naquela época. É um fenômeno frequente hoje porque o egoísmo introduz tais distorções em nós que nos alienam da natureza. Sabemos o quanto nosso corpo não está adaptado à natureza. Não podemos mais viver sem plástico e provavelmente apenas seremos envenenados com produtos naturais.

Portanto, não podemos falar hoje sobre como voltar a algum tipo de harmonia com a natureza por meios comuns. Embora as pessoas tentem de alguma forma manter sua conexão, isso não é mais possível.

No passado, sentíamos realmente a natureza, sentíamos o tempo com antecedência, todos os tipos de mudanças climáticas, o sopro da natureza. Isso é o que sentem as pessoas que estão dentro da natureza e sabem o que vai acontecer com elas. Ou seja, a natureza é na verdade algo mais profundo, mais volumoso e mais transparente do que o que estamos acostumados a ver quando olhamos para o mundo ao nosso redor.

Pergunta: Quando os Cabalistas falam sobre equilíbrio com a natureza, eles nos incentivam a retornar ao estado passado?

Resposta: Não é sobre isso, mas sobre como realmente ascendemos ao nível correto da natureza.

Nosso estado atual é, em princípio, correto. Ele nos tira do fato de que estamos dentro da natureza e nos faz elevar-nos acima dela, e nos elevar não de forma artificial quando criamos algum tipo de habitat artificial, mas elevar-nos ao nível da força que gerencia essa natureza.

Ela é chamada de Criador, o poder de doação, o poder do amor, o relacionamento entre todas as partes da natureza. Devemos nos elevar ao nível dessa força e nos adequar a ela.

De KabTV, “Close-Up. Águia de Duas Cabeças”

Entenda O Programa Da Natureza

294.4A natureza é uma e todas as suas partes estão em integração completa, exceto o homem, a quem foi dado o livre arbítrio propositalmente, de modo que, ao usá-lo, ele próprio chegará à integração. Na medida em que se atrasar, ele será impelido pelo sofrimento até que queira dar passos independentes e, antes que a vara caia sobre ele, comece a se empenhar pela integração com a natureza. Estamos neste estado hoje.

É por isso que ficamos deprimidos e nem a família ou este mundo são satisfatórios para nós. Nós nos distraímos com drogas, não queremos ter filhos, etc. Por quê? Porque a natureza, ao nos devastar deliberadamente, nos faz sentir a necessidade de buscar um propósito especial pelo qual valesse a pena existir. É assim que a natureza nos prepara para um novo estado.

Vemos isso em todos os casos da vida. As pessoas perdem a motivação e não querem nada, então ocorre uma crise demográfica e o mundo está despencando em tudo. Isso é propositalmente estabelecido no programa da natureza para despertar em nós uma motivação especial.

Nós existimos para compreender a intenção da natureza, a sua ideia, que tipo de provocação nos é apresentada e como podemos chegar ao estado mais belo. Podemos nos tornar os mais bem-sucedidos no amor, na família e na amizade, e na implementação de qualquer programa, e ter sucesso em tudo.

Então veremos o mundo como grande e global e sentiremos como ele funciona e como reconstruí-lo e a sociedade.

De KabTV, “Através do Tempo”

Impulsionado Pela Natureza

629.3Pergunta: No artigo “A Liberdade”, Baal HaSulam escreve que a lei do desenvolvimento que nos empurra em direção a seu objetivo nos torna cativos porque uma pessoa é sempre atraída pelo prazer e foge do sofrimento. Existe alguma liberdade nisso?

Resposta: Não. E que tipo de liberdade pode haver se eu for apenas um desejo de receber prazer? Sempre há um certo número de opções de prazer e sofrimento diante de mim, e eu, de acordo com minha compreensão e disposição, escolho para mim aparentemente a melhor opção. Nesse estado, sou como um animal que simplesmente escolhe escapar do mal para o bem sempre que possível e o mais rápido possível.

Pergunta: Baal HaSulam e você muitas vezes usam o termo “animal” em relação a uma pessoa. Por quê? Parece duro.

Resposta: Isso não significa que reduzimos o homem ao nível de um animal.

A questão é que nossa natureza nos controla de forma totalmente rígida, especificamente, de acordo com uma determinada fórmula, e assim nos faz escolher a cada momento o estado que parece o melhor para nós. O único problema é que ambos os animais e nós escolhemos esses estados de acordo com nossa compreensão do que nos é revelado.

Uma pessoa, vendo um certo número de possibilidades à sua frente, escolhe a melhor: em parte instintivamente, em parte razoavelmente, calculando suas opções. O animal faz o mesmo. Porém, comete menos erros porque tem instintos mais desenvolvidos, que estão em um menor conjunto de variações e possibilidades.

Mas, em princípio, é o mesmo programa. E não há nada que uma pessoa possa fazer aqui. Portanto, se apenas vivermos nossa vida da maneira usual, seremos guiados pela natureza e não teremos nenhum tipo de livre arbítrio.

Como então você pode definir o que é liberdade? Liberdade de quê? Não estou livre do meu desejo de receber prazer. A única coisa é que posso escolher um certo tipo de prazer para mim. Nesse caso, substituo um pelo outro.

Por exemplo, posso me inscrever em um grupo de perda de peso. Eles vão fazer uma “lavagem cerebral” em mim e vou me comportar de maneira diferente: vou escolher outras formas de prazer em vez de comer doces. ou posso preferir fazer arte, ciência, etc.

Assim, posso cair sob a influência de certos fatores externos, e eles me darão uma escala de valores diferente. Ou seja, posso dizer que agora escolho uma determinada atividade ela se torna importante e para mim, agora eu extraio prazer dela. Mesmo assim, alguém me empurrou para isso. Em qualquer caso, estou dentro da mesma natureza que consiste apenas em prazer e sofrimento.

De KabTV, “Close-up. Ilha de Fogo”

Distorção Da Natureza

13.03Pergunta: Hoje, de acordo com alguns pesquisadores, um em cada dez casais não consegue conceber um filho sem ajuda médica. É interessante notar que em 40% dos casais a causa da infertilidade é a doença da mulher, e em 45% dos casos o problema é com o homem.

Quais são as raízes espirituais do fato de que hoje o homem não é capaz de gerar descendentes?

Resposta: Isso é resultado de nosso desenvolvimento egoísta. A parte doadora e vivificante vem do homem. No entanto, nós, em nosso egoísmo, estamos tão fechados dentro de nós mesmos que somos incapazes de fazer até mesmo isso. Nossas qualidades interiores, mentais e espirituais começam a se manifestar no nível fisiológico.

Veja o que está acontecendo hoje com os gêneros, com a interação entre eles, o quanto eles se fecham em si mesmos: as mulheres estão se fechando na sua sociedade e os homens na sua. Eles encontram algumas formas alternativas e estranhas de satisfação sexual. Ou seja, tudo é antinatural, tudo está muito longe da natureza. E isso vai continuar crescendo.

Pergunta: Por que isso está acontecendo?

Resposta: Essa é uma longa história que continua ao longo do desenvolvimento de toda a raça humana. Em certa época, na Grécia Antiga, no Oriente, etc., havia culturas inteiras de atração mútua entre mulheres ou homens. No entanto, essa não era uma norma absoluta e era cultivada entre um círculo muito restrito de pessoas, por exemplo, entre a aristocracia ou em haréns.

A pessoa sente a necessidade disso, porque devido ao seu egoísmo, ela não acha que o contato normal com o sexo oposto seja realmente satisfatório, agradável, para encontrar calor, uma sensação de pelo menos alguma compreensão e apoio mútuos.

Eu acredito que essa seja a causa de um grande número de doenças, principalmente afetando o sistema nervoso, o sistema cardíaco e outras. A correta relação entre os gêneros equilibraria a natureza humana, levaria à diminuição do estresse, doenças psicossomáticas e cardíacas.

De KabTV, “Close-up”

Olhando Para A Profundidade Da Natureza

202.0Pergunta: Muitos dos cientistas que você encontra apoiam fortemente a Cabalá. Eles serão capazes de ajudar a disseminar a sabedoria da Cabalá, sua aceitação e crescimento?

Resposta: Parcialmente. O fato é que não precisamos de cientistas para promover a Cabalá. Precisamos de pessoas que desejam descobrir o mundo em novos órgãos sensoriais, sem o uso de todos os tipos de dispositivos.

Os cientistas, ao contrário, são conservadores nisso, não podem trabalhar de outra forma. Eles dedicam suas vidas inteiras ao estudo da natureza com a ajuda de todos os tipos de aceleradores, microscópios, telescópios e assim por diante.

A Cabalá diz que podemos e devemos estudar a natureza mudando a nós mesmos: “Faça um microscópio, um telescópio de você mesmo. Comece a olhar para as profundezas da natureza mudando suas qualidades, e você será capaz de conseguir isso”.

De KabTV, “Conversa sobre Ciência”

Categorias Da Natureza E Suas Realizações

237Pergunta: “Ausência” ou “nada” é uma categoria que captura a ausência de algo. Na física, é chamado de vácuo. Mas embora o vácuo seja a ausência de alguns objetos, existem campos nele. E o que a sabedoria da Cabalá quer dizer com os termos “ausência” e “existência a partir da ausência”?

Resposta: Ausência e existência a partir ausência são coisas diferentes.

Ausência é a negação de qualquer coisa em qualquer lugar, volume ou espaço. Portanto, se dissermos “ausência”, “nenhum” ou “nada”, estamos simplesmente dizendo que não existem forças no lugar, formato ou categoria em questão.

E existência a partir da ausência é algo que existe. Portanto, é chamado de “ser” ou “essência”.

Portanto, há ausência e há algo que surgiu da ausência. Mas como pode aparecer? Até que ponto isso existe? Que propriedades esse algo tem, e quem pode sentir e afirmar isso? Sobre quem e o que existe?

Essas são questões muito profundas, sérias, pode-se dizer que são filosóficas, mas na Cabalá elas são tratadas de forma simples, clara e cada uma tem seu próprio lugar.

Em primeiro lugar, devemos discutir imediatamente uma das atitudes mais sérias: tudo de que falamos acontece com relação a uma pessoa que atinge a natureza e nela encontra ausência, existência, ser, nada e assim por diante. Isso significa que qualquer pessoa que faça certos esforços pode atingir essas categorias da natureza.

Pergunta: Então, elas não existem por si mesmas, fora de uma pessoa?

Resposta: Não podemos falar do que está fora do homem, mesmo do Criador, porque a força superior da natureza ainda é sentida em nós. Portanto, o Criador em hebraico é chamado de “Boreh“, “Bo-reh” – “venha” e “veja”. É quando você vem e vê, atinge e define. Isso será chamado de “Boreh” em relação a você.

Pergunta: Existe algum termo que significa uma força que não pode ser alcançada e vista?

Resposta: Se é impossível alcançar e ver, como você pode defini-la? O que não sentimos não podemos chamar por nenhum nome e, portanto, não falamos sobre isso.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 19/10/21