Textos com a Tag 'Educação'

A Visão Da Cabalá Sobre A Educação

963.6A Cabalá considera o homem e sua educação apenas em relação ao propósito da criação.

Nós existimos para atingir um determinado objetivo, e ele não está dentro de nossa vida, mas naquilo que revelamos em toda a natureza, que se chama Criador. Na Cabalá, o conceito de natureza é equivalente ao conceito de Criador.

Ao alcançar a conexão com toda a natureza, não apenas com o que agora vemos e observamos em nosso pequeno mundo, mas com sua totalidade, começamos a sentir que existimos eternamente e em perfeição. É este nível que uma pessoa deve alcançar durante essa vida. Esse é o único propósito de nossa existência.

E não é isso que nossa educação dá a uma pessoa. Nós a ensinamos como um animal ensina seus filhotes a sobreviver, a criar uma família corretamente e a produzir descendentes. Assim, de geração em geração, cuidamos de nossa vida no nível animado.

Não importa que nossas tecnologias se desenvolvam porque enquanto nosso organismo animado, nosso corpo, existir, queremos criar o ambiente aparentemente mais confortável para ele. Portanto, este nível é animado e uma pessoa não difere de um animal.

De fato, é a categoria de humano que podemos desenvolver em nós para sentir um estado eterno e perfeito, quando cada um de nós se eleva acima de nosso egoísmo mesquinho e alcança a sensação geral de toda a natureza. Ninguém nos ensina isso.

Se você quer elevar uma pessoa, deve mostrar a ela uma perspectiva diferente, para que vale a pena viver, para o que vale a pena direcionar seus esforços. E se toda essa vida está apenas dentro do corpo animado, não me importo com nada: posso pular do telhado, posso fazer o que quiser comigo. Ninguém se importa comigo e eu não me importo com ninguém porque todo mundo se sente um pouco individualista.

Todas as nossas relações na sociedade são construídas sobre isso: “Eu não toco em você, você não me toca”. E isso está completamente errado. No dia a dia, revelamos como a natureza é universal, como estamos interconectados em uma pequena vila, como funciona o efeito borboleta, a responsabilidade mútua e a influência mútua um sobre o outro.

Do lado da natureza, revelamos que tudo está interligado e em uma dependência tão próxima que não há como escapar dela.

Pergunta: Talvez ainda não estejamos cientes de que as leis de interdependência se aplicam diretamente às nossas vidas?

Resposta: Mesmo que estejamos cientes delas, ainda não podemos assumir o controle. Além disso, ainda não temos a oportunidade de abordar a sua realização.

A ciência da Cabalá está sendo revelada em nosso tempo, lida com isso e pode nos dar essa oportunidade. Mas estamos apenas no início do caminho e a humanidade ainda não entende o que é.

De KabTV, “Close-Up. Geração”, 24/08/09

Educação Separada Ou De Quem Seguir O Exemplo?

281.01Pergunta: É necessário criar meninos e meninas separadamente?

Resposta: A separação de meninos e meninas não vai conseguir nada. Não levará ao resultado correto a menos que seja realizado no sistema sugerido pela Cabalá.

A separação artificial é como dois campos, masculino e feminino, um contra o outro. Isso causará percepções errôneas ainda maiores da realidade e das necessidades e não as perceberá tanto nas meninas quanto nos meninos. Talvez o que temos hoje ainda seja melhor do que essa separação forçada.

Pergunta: Estudos recentes mostraram que a coeducação de meninos e meninas leva não apenas a mudanças em seu comportamento, em que um menino se torna meio efeminado e a mulher assume a posição de liderança, mas também a uma mudança no nível cromossômico.

Há um nivelamento completo geralmente dos cromossomos masculinos. Os cientistas explicam isso por alguns fatores externos, mas, no entanto, já entendem que esse fator existe. O treinamento ainda deve ser separado. Mas você diz que isso não vai ajudar. Por que isso não resolve o problema?

Resposta: E o que você dá a eles fazendo isso? Você está simplesmente afastando-os. Ou seja, você não permite que a parte masculina influencie mutuamente a parte feminina, e a parte feminina faça o mesmo com a parte masculina. Os meninos não recebem mais um exemplo na forma de uma professora, na forma de uma babá.

Como resultado, eles recebem exemplos masculinos. É claro que, no futuro, isso talvez os faça se perceberem mais corretamente. Mas quais são os exemplos? De que maneira ele deve ser como um homem e quem é esse homem? O homem é essa imagem coletiva. O que é isso?

E as meninas pegam o exemplo de uma mulher, elas rodam entre as namoradas, jogam suas brincadeiras juntas, e assim por diante, isso mesmo. Mas quem é essa mulher que elas estão seguindo? O que é esta imagem? O que ela ensina com seu exemplo?

Portanto, em primeiro lugar, é necessário encontrar esses professores que, em educação separada, dariam às crianças a educação correta.

De KabTV, “Close-Up. Geração Lady Gaga”, 10/03/10

Condição De Educação

504Pergunta: O número de crianças e adolescentes com diagnóstico de depressão, transtorno de déficit de atenção e transtorno de hiperatividade, problemas de concentração, memória e sono está crescendo rapidamente. As crianças são cada vez menos felizes.

Os psicólogos acreditam que o problema é que as crianças foram privadas da oportunidade de brincar. Não estamos falando de jogos de computador. Brincar é um espaço de liberdade, onde as próprias crianças ditam as regras, desenvolvem habilidades de independência, coragem, superação de dificuldades e assim por diante.

Hoje, esse espaço está ficando cada vez menor; computadores, escolas e sociedade estão roubando isso das crianças. Os parques infantis estão vazios. Ninguém sabe o que é brincar de esconde-esconde, cabra-cega e assim por diante, os jogos que costumávamos jogar.

O que há de tão importante em um jogo?

Resposta: Comunicação! A comunicação entre crianças, de crianças entre si, é um estado de crescimento necessário, totalmente necessário.

Claro, tem que ser durante o jogo. Tudo na vida é um jogo. Nós também jogamos, mas nossos jogos são diferentes. Quando as crianças ficam em casa e não se comunicam com outras pessoas, mesmo montando Legos ou outro conjunto de construção, ou mesmo algum tipo de supercomputador, elas crescerão infelizes. Elas não têm comunicação normal e natural com sua própria espécie na infância.

Devemos nos desenvolver através dos mesmos estágios em que toda a natureza se desenvolveu: inanimado, vegetativo, animal e humano. Ou seja, devemos dar a uma pessoa todos esses quatro estágios de desenvolvimento em sua infância para que a criança engatinhe, para que se suje, para que arranhe os joelhos, para que explore algo ao seu redor. Não devemos sentá-la no sofá. Deixe-a fazer tudo, tudo o que puder, com pranchas, tijolos, cadeiras. Lembro que montávamos um carro com cadeiras.

É imperativo que ela não faça isso sozinha, mas com outras crianças.

Pergunta: Se tirarmos isso das crianças agora, a que futuro tudo isso nos levará?

Resposta: Para uma pessoa muito feia. São crianças que nascem sem nenhuma habilidade de comunicação, que não têm desenvolvimento natural.

Nós, quando crianças, tínhamos um grande parque infantil, havia um grande pastor alemão chamado Gelz. Eu o cavalgava como um cavalo quando era pequeno. A comunicação com outras crianças era constante, o jogo era constante.

Lembro-me de todas as vezes que era forçado a ir para a escola de música, olhava para as crianças que iam tocar e tinha que ir para a escola de música com uma grande pasta de partituras!

Pergunta: Então sua conclusão é um jogo, mas como apresentá-lo hoje? O que fazer hoje no impasse atual?

Resposta: Não sei. Estamos fazendo de tudo para reconstruir todo o nosso mundo para os computadores.

Isto não está certo. Eu vejo que as crianças não saem de casa.

Comentário: Precisamos reestruturar todo o sistema escolar, educacional e parental?

Minha Resposta: Todos eles devem ser construídos para o desenvolvimento da comunicação! O desenvolvimento da comunicação pode estar no jogo, na dança, nos esportes coletivos.

Todo o resto não é um esporte. É apenas o desenvolvimento do egoísmo.

Pergunta: Alguém pode simplesmente começar a reestruturar tudo isso?

Resposta: Primeiro, precisamos descrevê-lo. Precisamos de pessoas que queiram descrever tudo. Então você já pode colocá-lo em algum lugar, promovê-lo e publicá-lo. Para que as pessoas comecem a ler, a discutir. Mas tudo tem que começar com uma descrição simples de onde viemos.

O egoísmo nos levará a regiões ainda mais profundas.

De KabT, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 18/11/21

A Educação Correta Mudará O Mundo

630.2Pergunta: O que a prática da Cabalá dá a uma pessoa?

Resposta: Uma pessoa cai sob a influência de forças superiores completamente diferentes.

Ao praticar a Cabalá, atraímos a luz circundante, certa força que começa a nos moldar. Ela cria um homem de um homem e uma mulher de uma mulher, mas gradualmente porque este é um processo demorado.

Vivemos agora em um período de transição. Pela primeira vez, estamos tentando colocar a metodologia Cabalística na prática. Eu espero que já nesta geração sejamos capazes de fazer essa ascensão ao próximo nível onde homens e mulheres atingirão a natureza e estarão em harmonia: homens com a parte masculina da natureza e mulheres com a parte feminina da natureza.

Então, eles serão capazes de dar a seus filhos, a próxima geração, a formação correta com base em sua natureza corrigida.

Precisamos educar as pessoas. Agora eles recebem educação, mas não formação. Não educamos uma pessoa; não damos a ela nenhum conceito sobre vida social, familiar ou pessoal adequada.

Costumo dar o exemplo de como, quando estudantes, fomos à maternidade pela primeira vez e vimos um parto. Eu tinha dezessete anos e meio na época. Fiquei chocado! Minha atitude em relação às mulheres mudou. Para sempre! Depois disso, nós, meninos, começamos a nos relacionar de maneira diferente com tudo.

Precisamos fazer a formação certa para homens e mulheres. Isso mudará o mundo.

De KabTV, “Close-up”

Educação De Acordo Com Leo Tolstoy

566.01“A fama do romancista Tolstói obscureceu em certa medida seus escritos sobre educação, que se baseavam em experiências de primeira mão. As ideias de Tolstói sobre educação causaram considerável controvérsia, que continua a grassar (rage) até hoje. …

“Aos 21 anos, tendo aberto uma escola em sua propriedade ancestral em Yasnaya Polyana, Tolstói fez uma tentativa de começar a ensinar crianças camponesas.

“Lendo os escritos educacionais de Tolstói, temos uma percepção quase física de uma criança viva, apresentada não em uma pose fotográfica congelada, mas na manifestação e desenvolvimento de suas características individuais, no desdobramento de sua personalidade e em estados mentais que flutuam de acordo com as variadas influências às quais está sujeito. …

“Tolstói disse que uma criança é por natureza uma criatura perfeita e inocente cujo livre desenvolvimento não deve ser impedido”. (“Leo Tolstoy”, Semion Filippovitch Yegorov, UNESCO: Bureau Internacional de Educação)

Minha Resposta: Eu não concordo. O que é individualidade? Egoísta. Deve ter o formato correto. Dê ao pequenino uma forma apropriada: altruísta. E deixe o conteúdo interno.

Pergunta: O homenzinho tem personalidade?

Resposta: Sim. Precisamos mostrar a ele como realizar sua individualidade. Para canalizar os talentos dados a ele para o altruísmo.

Pergunta: O que é altruísmo para você quando fala sobre uma criança pequena?

Resposta: Quando faço tudo para o benefício da humanidade. Para o benefício dos outros.

“Leo Tolstoy”, Semion Filippovitch Yegorov: “As crianças não foram punidas nem por seu comportamento, nem por seu fraco progresso. A exigência de que a personalidade dos alunos fosse tratada com respeito pressupunha que, sem castigo ou coerção por parte dos adultos, eles caminhariam em direção ao reconhecimento da necessidade de se submeter à ordem da qual dependia o sucesso na escola”.

Minha Resposta: Quanto às lições não aprendidas, isso não me interessa. E quanto ao castigo é proibido; se a pessoa não conhecer a recompensa e o castigo, não se corrigirá, não se endireitará.

Ela deve se ver existindo entre recompensa e castigo. A natureza foi criada de tal maneira que nos controla nos níveis inanimado, vegetal e animal. E deveria ser assim no nível humano.

Quando eu não trabalho para mim mesmo e ajo não para mim mesmo, mas para o bem dos outros, devo receber uma certa recompensa, que primeiro me encorajará egoisticamente e, por outro lado, terá que instilar em mim o desejo de me corrigir além da minha compreensão.

Pergunta: Então você estabeleceu essa meta: viver para o bem dos outros e trabalhar para o bem dos outros acima de tudo?

Resposta: Com certeza. Então, a partir de suas ações, ele começará a entender que esse é realmente o objetivo projetado pela natureza, e assim por diante.

Pergunta: Se este homenzinho perceber que não está se movendo em direção a esse objetivo, algum tipo de castigo deve vir?

Resposta: Ele deve pelo menos sentir que não é encorajado.

Escritos sobre Educação”, Introdução aos Escritos de Tolstoy, de Ernest J Simmons: “Tolstoy acreditava que toda a educação deveria ser gratuita e voluntária. Ele apoiou o desejo das massas por educação, mas negou que o governo ou qualquer outra autoridade tivesse o direito de forçar isso. A lógica das coisas e seu estudo do funcionamento da educação obrigatória no exterior convenceram-no de que, dessa forma, era um mal. Os alunos devem aprender por conta própria, pois, se a educação fosse boa, seria considerada tão necessária quanto o ar que respiram. Se as pessoas fossem antagônicas, a sua vontade deveria se tornar o fator orientador. A fé de Tolstói na ‘vontade do povo’, mesmo que as pessoas pudessem se opor às noções comumente aceitas de progresso, continha as sementes de seu posterior anarquismo, e foi um tapa direto nos reformadores radicais que levantariam as massas contra sua vontade”.

Minha Resposta: Em geral, elas devem ser incentivadas a fazer isso. Mas é bem possível que haja um certo conhecimento necessário que você só precisa ensinar, mesmo à força.

Afinal, consistimos em dois níveis, animado e humano. O que é necessário para o nível animado cumprir a existência correta em nosso mundo, devemos ensinar pela força.

Conduza as regras básicas de comportamento e habilidades de comunicação necessárias para a nova geração.

Pergunta: Simples comunicação humana para não ofender outra pessoa, para não humilhá-la? Você está insinuando que isso é a mesma coisa e que leva à conexão?

Resposta: Sim, claro à conexão.

Pergunta: Você não está falando sobre ciência nuclear?

Resposta: Não, não importa. Isso não se aplica à educação.

“Leo Tolstoy,” Semion Filippovitch Yegorov: “Na visão de Tolstoy, a liberdade na educação era um princípio gnoseológico e moral que tinha que ser posto em prática; era a antítese do ensino autoritário e essencial para uma atitude humana para com o aluno e o respeito pela sua dignidade de ser humano. A liberdade na educação era um princípio originado das leis internas da atividade cognitiva. A cognição não poderia ser diferente de livre. Na ausência dessa condição, atividade, iniciativa, consistência, sistema e todos os outros princípios da educação tradicional e clássica eram inúteis, careciam de sentido e propósito. Quanto mais firmemente a educação se baseava nessa lei, mais bem-sucedida e frutífera ela era. O conhecimento assimilado não poderia ser simplesmente transmitido e certamente não poderia ser imposto aos alunos se eles não quisessem. Os alunos teriam que aplicar seus próprios esforços e se envolver em atividades cognitivas independentes. Eles poderiam fazer isso da melhor forma possível, não sendo forçados por um professor, mas guiados por sua própria vontade”.

Resposta: Isso, é claro, ele sonhou.

Promover a independência é necessário depois que a pessoa percebe que é obrigada a existir junto com os outros. Então, já é possível continuar pensando em dar a eles os ingredientes para um desenvolvimento inteligente.

Pergunta: Quando ele defendeu não obrigar os filhos a obedecer às regras estritas, você discordou? Na Inglaterra, por exemplo, é diferente.

Resposta: Não, por quê? Depende do nível. O egoísmo deve compreender suas limitações.

Uma criança deve entender que nestes, nesses e naqueles casos, estou em restrição e não posso me dar ao luxo de fazer o que quero. Porque existo em sociedade e sou obrigado a cumprir tais e tais regras, orientações. Isso é um dever.

Comentário:  Outro princípio da pedagogia da educação de Tolstói é permitir a insatisfação. de forma que os alunos possam expressar seu ponto de vista e até mesmo criticar os professores.

Minha Resposta: Eu acho que isso está totalmente errado. Em nenhum lugar, em qualquer sistema, exceto no moderno, se você pode chamá-lo de sistema, existe tal provisão e nunca existiu em toda a história da humanidade.

Pergunta: Você permitiria esse tipo de democracia?

Resposta: Isso não é democracia. Democracia é quando a opinião da maioria é realmente avaliada, trazida ao sistema e usada por todos, porque a camada possivelmente mais profunda de governança está na consciência das massas. Mas esse não é o tipo de democracia de que estamos falando aqui.

“Leo Tolstoy” Semion Filippovitch Yegorov: “Leo Tolstoy e os professores de sua escola encorajavam a independência dos alunos, desenvolveram suas habilidades criativas e conseguiram fazer com que as crianças assimilassem o conhecimento de forma consciente e ativa. Para esse fim, apresentavam frequentemente composições, principalmente sobre temas da escolha do aluno e de que as crianças gostam muito. Nisso, a escola de Tolstói viu uma forma de cultivar uma personalidade criativa, capaz de posteriormente estabelecer novas formas de relacionamento social dignas de uma pessoa civilizada”.

Minha Resposta: Depende da técnica que usamos. Será algo que ele inventa e escreve sobre ou o que dizemos na Cabalá: ensine de acordo com o método claro da Cabalá, a fim de chegar mais rápido à criação de uma pessoa real a partir de si mesma e à compreensão de todo o sistema em que existimos, e assim por diante.

Pergunta: Já existe um método bem definido e devemos segui-lo? Uma pessoa deve seguir este método superior?

Resposta: Ela é obrigada a fazer isso. Já sofremos o suficiente! Reveja a nossa história e pronto! O que há para falar?!

Comentário: Outro princípio atribuído ao sistema educacional de Tolstói é tornar seu ensino claro. Em vez da terminologia científica pura, dê impressões às crianças.

Minha Resposta: É possível que isso seja feito. Você só precisa entender como sintonizar a si mesmo e a eles em um sentimento comum, de modo que seja como se estivéssemos tocando o mesmo instrumento juntos.

Comentário: E outro elemento é viver uma vida boa porque as crianças entendem o mundo através do comportamento de seus pais e entes queridos.

Minha Resposta: Mostre às crianças pelo seu próprio exemplo como é correto quando alguém está constantemente se aprimorando.

Pergunta: E para as crianças verem?

Resposta: Sim, isso é muito importante.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 08/10/20

Educar Pessoas

272Pergunta: Hoje, as pessoas vão a todos os tipos de manifestações sem ainda perceber que não estão lutando contra a injustiça, rendimentos desiguais, educação deficiente, mas contra sua própria inutilidade.

Agora, não são apenas as profissões individuais que estão desaparecendo, mas camadas inteiras da economia sobre as quais os países se baseavam. Não apenas a alta tecnologia, mas também as indústrias mais comuns estão deixando as pessoas irem.

Logo não haverá mais caixas, não haverá pessoas que distribuem e recebem. Tudo isso será feito por máquinas e algoritmos.

Agora chegamos ao que estávamos falando há 15 anos: como ocupar as pessoas. Você tem que pagar a elas uma renda básica para mantê-las ocupadas.

Hoje já começam a falar sobre isso: “Sim, vamos pagar às pessoas. Elas deveriam vir e estudar história, cultura, qualquer coisa, regar árvores, plantar novos parques de 2 a 3 horas por dia”. Mas elas devem tratar isso não como trabalho, mas como algum tipo de ação.

Você vê nisso os primeiros passos em direção a uma sociedade da qual tem falado o tempo todo?

Resposta: Em geral, isso pode ser visto como uma espécie de primeiro passo. Mas como vamos criar uma nova pessoa, alguém que terá, não apenas a propriedade de recepção, mas também a propriedade de doação? E aqui, é claro, as pessoas precisam ser educadas.

É por isso que dizemos que elas serão capazes de estudar algumas horas por dia, aprender o mecanismo de doação, ouvir palestras e discutir isso entre si.

Pergunta: Mas até que Israel perceba isso, o resto do mundo não vai saber? Ou pode ser executado em paralelo?

Resposta: Não, não acho que possa ser feito em paralelo. Ainda tem que vir daqui. A raiz interna de mudar o mundo, seja qual for e para onde quer que vá, ainda vem do povo judeu.

De KabTV, “Algoritmos em Vez de Pessoas”, 04/08/21

Breve Enciclopédia De Educação

294.4Pergunta: O próprio encontro de futuros pais em nosso mundo é predeterminado ou não?

Resposta: É predeterminado. Não foi por acaso que conheci essa pessoa.

Pergunta: Por que isso é feito? Por que os casais se conectam dessa maneira?

Resposta: Não existem coincidências no mundo. Nenhuma coincidência! Como é dito em O Mestre e Margarida: “O tijolo não está nem aqui nem lá … nunca simplesmente cai do nada na cabeça de alguém”.

Pergunta: Em caso afirmativo, o nascimento de uma criança em particular que vai nascer é predeterminado?

Resposta: Tudo está totalmente predeterminado até o fim de todos os tempos. Não há nada novo.

Pergunta: Podemos dizer que há um bom momento para conceber um filho?

Resposta: Isso também não importa e também não depende das pessoas. Tudo é organizado de cima para baixo, e assim acontece. Na verdade, uma pessoa não escolhe nada.

Pergunta: Mas quando os pais decidem que querem ter um filho, no que devem pensar?

Resposta: Que querem fazer uma pessoa boa que seja útil ao mundo e que goste do fato de ser benéfica para o mundo.

Pergunta: O que é “beneficiar o mundo”?

Resposta: Aproximar as pessoas.

Comentário: Imagine dar essa tarefa aos pais!

Minha Resposta: Eles pensam nisso no ato da concepção. Como está escrito em Ketuvim, Jó 3:2: “”Pereça o dia do meu nascimento e a noite em que se disse: ‘Nasceu um menino!’’”

Comentário: Normalmente a pessoa pensa mais em si mesma, para que haja uma criança boa, gentil, afetuosa, amada e saudável. Pensa mais nela.

Minha Resposta: Não. Com isso você não faz uma criança, mas um animal. E se você pensar em como ela será no mundo como pessoa, para o mundo, você faz uma pessoa.

Pergunta: E se um casal não consegue conceber um filho, mas realmente quer?

Resposta: Tente o máximo que puder. Você não pode fazer nada. Mesmo hoje, ainda depende da providência superior.

Pergunta: E o que vai ajudar mais aqui: ir a curandeiros ou médicos?

Resposta: Devemos visitar médicos, devemos fazer todo o possível.

Pergunta: E ao mesmo tempo pedir ajuda ao superior?

Resposta: Claro, todos juntos.

Pergunta: Quando Ele ouvirá este pedido?

Resposta: Isso é desconhecido para nós. Por mais que as pessoas se esforcem para fazer o bem umas às outras e ao Criador, mais perto estarão da realização desse desejo, embora isso não garanta nada.

Comentário: Não está muito claro: “bons uns para os outros e com o Criador”. Explique este ponto, por favor.

Minha Resposta: Agir entre si como foi originalmente estabelecido pelo Criador.

Pergunta: Como isso é estabelecido?

Resposta: Tudo se baseia na bondade.

Pergunta: Como os futuros pais devem se comportar durante a gravidez?

Resposta: Devemos ter consideração um com o outro, especialmente com uma mulher. E tente para que a mulher durante a gravidez tenha bons pensamentos, músicas, leituras. Em geral, para influenciá-la com emoções e conhecimentos positivos e mais elevados. Tudo isso influencia muito a criança.

Pergunta: Que tipo de música você escolheria?

Resposta: Eu pessoalmente apoio a música clássica porque é a mais apropriada, a mais completa. Claro, não clássicos pesados, mas suaves.

Pergunta: No que uma mulher deve pensar durante a gravidez?

Resposta: Está escrito sobre isso na Torá que uma mulher só pensa naquele que está nela, que foi concebido e cresce nela. Apenas nele. A natureza já previu isso, então não há necessidade de interferir nisso.

Pergunta: Qual é o momento mais crítico da gravidez?

Resposta: Como regra, nos primeiros meses. Então, o fundamento da criança é estabelecido.

Pergunta: Quando a criança deve ser entregue à mãe?

Resposta: Você deve colocar a criança sobre ela imediatamente para que ela sinta que ainda está conectada com a mãe.

Pergunta: Isso dá a ela mais segurança?

Resposta: Tanto para ela quanto para a mãe. Deve haver uma conexão. É muito importante.

Pergunta: O que o leite materno significa para o crescimento do bebê?

Resposta: O leite materno não é necessariamente da sua mãe, pode ser de outra mulher. Porém, é preferível que a criança receba leite de sua mãe. E esse leite é a substância mais próxima da criança, carregando tantos elementos que nem suspeitamos.

Pergunta: O que o bebê ganha com o leite materno?

Resposta: É impossível expressar. A luz superior, chamada Ohr Hassadim, luz da misericórdia, ele recebe de cima através do leite de sua mãe.

Pergunta: Como uma mãe se comunica com um bebê que está amamentando?

Resposta: Ela fala com ele por meio disso. Ele a sente em seu peito e ela o sente em seu peito. Este é um mecanismo incrível em animais e humanos.

Pergunta: Por quanto tempo uma mãe deve amamentar seu bebê?

Resposta: Geralmente é recomendado até dois anos.

Comentário: Ninguém segue isso.

Minha Resposta: Eu sei que ninguém segue. Mas, de acordo com a lei espiritual, a amamentação deve ser de até dois anos.

Pergunta: E se você tem que ir trabalhar, como é hoje?

Resposta: Bem, todo mundo faz, isso é verdade. Quem se importa com algumas leis espirituais ou naturais?

Comentário: Você está dizendo que tudo é predeterminado e todas as ações são predeterminadas.

Minha Resposta: Se você arruinar sua vida, não culpe a natureza.

Pergunta: Então, nós arruinamos tanto a vida!? Mandamos mães trabalhar em seis meses, um ano e assim por diante.

Resposta: Claro.

Pergunta: O que precisa ser feito para consertar as coisas?

Resposta: Para consertar, a mulher não deve trabalhar.

Comentário: Isso, é claro, é impossível em nossa época.

Minha Resposta: Por quê? Por que é ruim se apenas o homem trabalha e ganha o suficiente para sua família, e isso seria o suficiente para a família viver normalmente, com calma, em silêncio?

Pergunta: Diga-me, se a mãe fica irritada ou depois de uma briga com o pai, ela deve alimentar ou não alimentar o filho naquele momento?

Resposta: Isso não é bom. A criança sentirá muito isso em si mesma e, portanto, tais estados são totalmente indesejáveis! A mulher deve ser protegida, isolada de quaisquer influências negativas e indesejadas.

Pergunta: Ou seja, tudo isso entra na criança, tanto irritação quanto ódio?

Resposta: Claro. Tudo isso vai se infiltrar na criança e se manifestar em consequências negativas.

Pergunta: O bebê geralmente sente o que está acontecendo em casa nas relações parentais?

Resposta: Claro. Ele sente tudo. Tudo é sentido por ele “no ar” mesmo que seja na próxima casa, em outra cidade. Tudo isso é transmitido. Ele é muito sensível. A mãe para ele é como um receptor que ele ouve e percebe mesmo que ela não diga nada a ele. Mas tudo que afeta a mãe, ele sente tudo.

Pergunta: Acontece que a mãe é como um sexto sentido para ele?

Resposta: Claro. Parece-nos que ele saiu da mãe e que o cordão umbilical foi cortado. Nada é cortado.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 05/10/20

Educação Pelo Incentivo

962.2Pergunta: Como ocorre a mudança no coração do homem? Eu entendo que a coerção não pode mudar nossos sentimentos, mas não vejo que a educação mude nossos sentimentos.

Resposta: O fato é que não temos um exemplo dessa educação. Afinal, a educação de hoje é baseada na compulsão onde você age com punição e não com incentivo.

A educação por meio do incentivo significa que você mostra a uma pessoa como as boas circunstâncias levam a um bom futuro e como as más ações levam ao fracasso. Ao estudar a ciência da Cabalá, a luz superior circundante atua sobre nós e desperta em nós os futuros estados corrigidos com seu brilho. Este não é o caso em qualquer outro método.

De KabTV, “Habilidades de Comunicação”, 11/09/20

No Novo Ano Escolar

630.2Pergunta: No novo ano escolar, centenas de milhões de crianças foram para a escola como em condições de “batalha”: elas têm que sentar com máscaras, separadas umas das outras, não brincar umas com as outras e não se aproximar.

É a mesma tragédia tanto para os professores que têm que conter as crianças quanto para os pais.

O que você deseja aos professores?

Resposta: Aprender com as crianças como é incompreensível para elas não poder se aproximar, é tão incompreensível para nós como nos relacionarmos corretamente. Não temos essas propriedades, essas sensações. Como posso sentir o outro para me aproximar dele corretamente, para que com minha abordagem correta eu destrua este vírus?

Pergunta: O que mais você deseja aos professores?

Resposta: Entender a natureza deste vírus, de onde ele vem e, consequentemente, educar as crianças a terem a atitude certa umas com as outras, e o vírus desaparecerá. Explique às crianças que só podemos combater esse vírus por meio de boas relações.

Não perdemos nada com isso! Ganhamos com certeza! Deixe-nos tentar!

Os professores sempre ensinaram as crianças a serem boas, a estarem próximas umas das outras, a interagir umas com as outras corretamente. Então, explique a elas que o vírus surge como resultado de uma interação inadequada, distanciando-se e prejudicando-se mutuamente.

Vamos tentar fazer o vírus desaparecer. Vamos erradica-lo.

Pergunta: O que você deseja aos pais?

Resposta: Neste caso, eu gostaria de desejar que os pais aprendam com seus filhos.

Pergunta: Ou seja, as crianças vêm da escola e ensinam seus pais?

Resposta: Pelo menos elas poderiam contar aos pais o que está acontecendo. Primeiro, em seu relacionamento com o outro. Como o vírus as treina para agir dessa maneira. Então, como resultado disso, talvez vejamos de fato boas estatísticas.

Pergunta: O que mais você pode desejar aos pais?

Resposta: Ter a mesma educação que os filhos. Todos precisam ser treinados. Todo mundo é igual.

Pergunta: Ou seja, um pai deve se sentir quase igual ao filho?

Resposta: Claro.

Pergunta: O que você deseja aos filhos?

Resposta: Não sei o que se pode pedir aos filhos. Ouvir o que os mais velhos falam, pelo menos nesse aspecto, porque do contrário, haverá problemas ainda maiores, restrições ainda maiores em brincar um com o outro, em visitar um ao outro, em se aproximar, e assim por diante.

Ou seja, vamos fazer com que deixemos de pensar na distância que devemos manter um do outro, deixemos de andar por aí com focinheiras como cães ferozes, fugindo um do outro.

Para fazer isso, só precisamos mudar nossa atitude um com o outro e torná-la boa. Vamos começar a nos acostumar. Não é tão difícil. Vamos dar um exemplo para o outro. E veremos no que vai dar.

Pergunta: Você quer que esta mensagem seja ouvida na sala de aula, na sala do professor e em casa?

Resposta: E no mundo.

A mensagem é muito simples: todos devem ser amigáveis ​​com todos como são consigo mesmos. Afinal, está escrito: “Ame o seu próximo como a si mesmo”. Tire um exemplo disso.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 31/08/20

Lançar Um Processo Educacional

552.02Observação: Para aprender a superar os conflitos e tomar decisões corretas, as pessoas devem fazer um curso de educação integral. No entanto, pode levar vários anos para prepará-las.

Meu Comentário: Não há nada que possamos fazer. É para isso que serve a educação, treinar as pessoas para entender as decisões corretamente e até mesmo produzir as suas próprias.

É preciso lançar um processo educacional para toda a sociedade. As pessoas precisam entender para onde estão indo, quem são, em que sociedade e em que período vivem.

Quando elas estiverem nesse processo, ficará claro para nós o que fazer com elas. Até agora, não encontrei essas pessoas porque não há um processo claro de educação na sociedade.

Hoje, nós ensinamos o método da educação integral apenas para certas pessoas que desejam aprendê-lo e estão prontas para dar três ou quatro horas por dia.

De KabTV,  “Habilidades de Gestão”, 16/07/20