Textos com a Tag 'CABALISTAS'

Cabalistas E Poderes Sobrenaturais

547.01Pergunta: Um Cabalista tem algum poder sobrenatural que ele poderia de alguma forma manifestar em nosso mundo? Por exemplo, habilidades de cura.

Resposta: Não. Tudo isso se manifesta apenas nele.

Ao estudar a sabedoria da Cabalá, uma pessoa atrai as forças positivas da natureza, que são estudadas na Cabalá. Assim, em princípio, ela ajuda todas as pessoas, incluindo a si mesma, em parte, na correção ao corrigir o curso de sua vida. Mas, em geral, ela não faz isso de propósito.

Ela não precisa disso, não quer usar essa oportunidade mesmo que tenha algumas propriedades que chamamos de sobrenaturais. Ela nunca as usará para fins mesquinhos e passageiros.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 30/11/21

Preditores E Cabalistas

276.04Pergunta: Você disse que os sinais em nosso mundo simplesmente demonstram em um nível inferior o que já aconteceu acima. O que isso significa?

Resposta: Não apenas o que aconteceu, mas o que pode acontecer.

Na verdade, dizem: “Não encante e não adivinhe”, porque você pode conhecer o futuro, mas é impossível prevê-lo totalmente. Afinal, Nostradamus e outros adivinhos não apenas escreveram suas profecias em formas veladas, eles próprios não entendiam claramente o que queriam dizer. Existem algumas premonições, mas nada mais.

Eles percebem o que acontecerá no nível do nosso mundo. Muito raramente, uma pessoa sem treinamento Cabalístico pode sentir o mundo superior. Praticamente não existem tais pessoas. Somente algumas. Mas elas também se tornam Cabalistas, apenas sem treinamento prévio.

Assim como existe um inventor autodidata que foi iluminado pelo brilho do pensamento, ele recebeu uma ideia do alto, e por meio dele essa ideia foi revelada no mundo. Algumas pessoas vêm trabalhando nisso há décadas, até chegarem a alguma invenção séria.

Estamos falando do que nós mesmos podemos alcançar por meio do estudo sistemático, da aplicação das leis da natureza e do conselho que os Cabalistas que passaram por esse caminho deixaram para nós. Não estamos interessados ​​em falar do que vai acontecer de alguma forma em alguém, uma vez que não podemos controlar isso.

Ou seja, a Cabalá não chama para viver no momento momentâneo, mas para se direcionar para onde você possa verdadeiramente realizar sua parte eterna.

De KabTV, “Close-Up. Destino e O Livro do Zohar”, 05/02/10

O Objetivo Das Ações De Um Cabalista

962,8Pergunta: Como você se sente quando fica sabendo que um de seus vídeos foi assistido por vários milhões de pessoas?

Resposta: Espero que isso ajude as pessoas a evitar problemas na vida e a alcançar rapidamente um bom estado, conexão umas com as outras e com o Criador. Esse, em princípio, é todo o propósito do que faço.

Pergunta: Como você lida com o orgulho quando um filme é feito sobre você ou quando você é entrevistado? Existem centenas dessas entrevistas!

Resposta: Não tenho nenhum orgulho. Não! Você pode convidar qualquer pessoa para me visitar ou pode me levar a qualquer lugar, até mesmo para uma reunião com presidentes – não estou impressionado. Estou falando com o Criador. O que é o homem para mim? Eu não negligencio isso, mas nem uma única pessoa no mundo pode me impressionar de alguma forma.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 10/09/21

De Que Sofre Um Cabalista?

961.1Perguntam-me: “De que sofre um Cabalista? Ele sofre?” Claro, um Cabalista sofre como todas as pessoas. Ao mesmo tempo, ele se preocupa com o fato de não poder transferir todo o sofrimento apenas para a área espiritual. O desejo de receber traz sofrimento material e ele deve elevá-los ao nível espiritual. E, naturalmente, ele se preocupa com todos os seus alunos.

Mas o principal é o sofrimento do Cabalista pelo fato de querer empurrar toda a população deste mundo para a correção que o Criador está esperando e não sente que está funcionando.

O Cabalista vê como o mundo está se movendo em direção ao sofrimento e os problemas estão aumentando a cada dia. Ele está atento a todas as novidades, vê que crises e catástrofes estão acontecendo com a humanidade e sabe como podem ser evitadas e mitigadas.

Mas não depende dele, mas de como as pessoas comuns vão mudar sua atitude em relação ao mundo.

Portanto, o Cabalista sofre mais. Ele vê o infortúnio se aproximando, como o vulcão logo explodirá e cobrirá a cidade com lava ou algum outro desastre natural ocorrerá, e ele não pode fazer nada.

Imagine que uma mãe vê que seu filho está em perigo e que um infortúnio está para acontecer com ele e ela não pode intervir. A única maneira de ajudá-lo é despertar os estranhos ao seu redor para que comecem a cuidar dele e protegê-lo do infortúnio. Somente nesta forma ele pode ser salvo.

Portanto, o sofrimento de um Cabalista é muito mais forte do que o de uma pessoa comum. Depende da disseminação da sabedoria da Cabalá se seremos capazes de mudar o destino desta criança que está em perigo, ou seja, de toda a humanidade. Mas sabemos como é difícil alcançar os corações humanos, como se estivessem algemados em uma armadura impenetrável.

Resta apenas uma possibilidade: pedir ao Criador para ajudar a romper esta armadura no coração, penetrar nos corações e transmitir às pessoas nosso calor e cuidado, a necessidade de conexão. Esperamos que, graças a todos esses esforços, uma grande fogueira finalmente acenda com as faíscas que estamos tentando acender e passar uns para os outros.

Da Lição Diária de Cabalá, 09/10/21

Realizações Dos Cabalistas

294.2Pergunta: No capítulo dezenove do Livro de Josué (Profetas), são fornecidas descrições muito precisas dos nomes das terras conquistadas. Para quem eles se destinam, pessoas comuns ou Cabalistas?

Resposta: Eles são dados especificamente para aquelas pessoas que podem entender o que é a terra, Eretz (da palavra “Ratzon desejo), e como elas podem dividir, realizar, compreender e sentir esses desejos em si mesmas, trabalhar em cada um deles e em todos, e conectá-los juntos para que gradualmente avancem e realizem uma correção parcial de uma relação egoísta para os desejos altruístas.

Pergunta: O que acontece quando um Cabalista ouve nomes tão diferentes?

Resposta: Depende da realização do Cabalista. Ele começa a entender sua gematria, seus nomes, por que, como, em que sequência tudo acontece, e assim por diante. Para fazer isso, você precisa passar por quase todos os estados.

Mas não há nada de complicado nisso. Simplesmente, há uma conquista gradual dos desejos, sua essência no trabalho sobre você mesmo. Tudo vai do fácil ao difícil.

De KabTV, “Segredos do Livro Eterno“, 16/08/21

Contato Com Grandes Cabalistas

962.6Ao longo da história do desenvolvimento humano, as mesmas almas desceram ao nosso mundo e espalharam a metodologia da Cabalá. A alma do grande Cabalista Baal HaSulam foi, como ele mesmo disse, uma consequência da alma do Ari. E a alma do Ari foi uma consequência da alma do RASHBI.

Os seguidores do Baal HaSulam eram seus alunos, e especialmente seu filho mais velho, Baruch Ashlag (Rabash), e eu, como aluno do Rabash, continuamos este trabalho.

Pergunta: Você sente o seu professor Baal HaSulam?

Resposta: Baal HaSulam até certo ponto, mas meu professor Rabash eu sinto muito próximo; estou em contato com ele.

Não estou falando de uma sensação física, de que me lembro de seu cheiro, voz, hábitos e comunicação com ele por horas e anos. Embora também sejam sensações que permanecem e estão muito vivas porque ainda são transmitidas ao mesmo tempo e são reforçadas pelo desejo de estar com ele e sentir seu mundo interior. Esse contato constante no nível espiritual às vezes também provoca memórias puramente terrenas.

Posso guardar milhões de memórias terrenas, mas não preciso delas. Eu tenho um contato mais interno com o Rabash, então não há sentido para quaisquer sentimentos e memórias terrenas. Isso não quer dizer que sinto falta de suas palavras ou imagem, porque há informações internas que fluem entre nós.

Eu não diria isso sobre o Baal HaSulam. Eu tenho uma sensação; há uma compreensão dele em um nível interno. Mas isso está mais relacionado com a compreensão da alma, não com a união com ela; o contato é mais no nível da mente do que os sentimentos. E com meu professor, é mais no nível dos sentimentos.

De KabTV, “O Poder do Livro do Zohar” # 21

O Último Do Grupo De Grandes Cabalistas

209Comentário: Nas aulas, estudamos principalmente os escritos do Baal HaSulam e seu filho mais velho, Rabash. Parece que aparentemente restringimos toda a cadeia de grandes Cabalistas.

Minha Resposta: Os escritos do restante dos Cabalistas estão concentrados em ambos. Portanto, ao estudar os escritos do Baal HaSulam e do Rabash, não estamos perdendo nada. Primeiro, eles são os últimos e mais próximos de nós. Em segundo lugar, eles são realmente os Cabalistas modernos do século XX.

Terceiro, todos os Cabalistas anteriores ao longo de muitas gerações estão de alguma forma reunidos e concentrados nos escritos de Baal HaSulam e Rabash, e assim não perdemos nada.

Em seus escritos, Baal HaSulam e Rabash confiaram nas fontes Cabalísticas mais antigas, como O Livro do Zohar, o Sefer Yetsirah e assim por diante. Também há artigos que eles próprios escreveram. É mais fácil lê-los e estudá-los.

Em princípio, não precisamos mais do que isso. Além disso, sem ir além da estrutura de seus escritos, podemos adquirir totalmente a sabedoria da Cabalá e aplicá-la da maneira que for necessária para nossa correção.

Pergunta: Baal HaSulam e Rabash são como lentes que concentram os raios do sol?

Resposta: Sim, Baal HaSulam reuniu tudo o que estava diante dele para nós. Ele explicou O Livro do Zohar e os escritos do Ari. Não houve nenhum assunto importante na sabedoria da Cabalá, a sabedoria de administrar o mundo por meio de um sistema de comportamento superior, que ele não esclareceu.

Baal HaSulam explicou tudo, ele trouxe a sabedoria para mais perto de nós e a expressou em uma linguagem que é compreensível para nós. Se não estudarmos seus escritos, seremos realmente incapazes de compreender qualquer coisa no mundo, seu comportamento e propósito.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 10/03/19

O Que É Felicidade Para Um Cabalista?

572.02Pergunta: O que é felicidade para você?

Resposta: Felicidade é a conquista contínua da realidade que se revela diante de você. Da mesma forma que se você estivesse dirigindo ao longo da estrada e novas visões fossem reveladas cada vez mais a você, assim é a revelação contínua da realidade, de uma nova realidade, em novas amplitudes – isso é felicidade.

Além disso, essa felicidade não é subjetiva; tem que ser objetiva. Deve ser tal que você não a sinta dentro de si mesmo, mas na propriedade de doação, de amor, nas propriedades que vão além de você. Ou seja, primeiro, a pessoa deve adquirir tais propriedades que não a limitem em nada. Então você pode falar sobre felicidade.

Pergunta: Mas acontece que você está como que dirigindo na estrada sem um mapa, certo? Tudo isso é revelado de repente a você, sem nenhum itinerário?

Resposta: Tudo é revelado a você de repente. É porque você se torna ilimitado, sua consciência e tudo o mais se expande.

Mas ainda é limitado a cada momento porque você está dirigindo, está avançando o tempo todo. Portanto, “Cabalá” (“recepção” em hebraico) é chamada dessa forma, ou seja, essa sabedoria é sobre realização, recepção, conquista. Dizem que, no final deste caminho, chegamos à conquista do absoluto. E provavelmente não há mudanças lá.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 05/05/21

Por Que Os Cabalistas Podem Mentir?

628.1Pergunta: Os Cabalistas alguma vez mentem?

Resposta: Sim, mas apenas por uma questão de unidade, em nome de alcançar um objetivo especial.

Em nossa vida, não entendemos qual é o padrão mais elevado, ou seja, o propósito da natureza que nos criou exatamente assim.

O objetivo é nos levar à unidade absoluta uns com os outros, para que todos sejamos como um todo comum. Além disso, eu devo ver este todo comum, compreender suas leis, costumes, motivos e, assim, me educar.

Como escreve o Baal HaSulam, a individualidade de cada pessoa é preservada e, ao mesmo tempo, você aspira ao todo comum.

Pergunta: O todo comum significa algum objetivo comum, verdade comum?

Resposta: O objetivo comum é a unidade porque, de acordo com a Cabalá, nós revelamos que desta forma nos tornamos como o Criador. Está em nossa unidade comum. Todos são diferentes e todos estão unidos.

Pergunta: Não há exemplos de unidade neste mundo, então é difícil entender o que é. É alguma atitude sensorial em relação ao seu próximo?

Resposta: Sim, a atitude de “ame o seu próximo”, quando coloco os desejos dele acima dos meus. “Ame o seu próximo como a si mesmo” torna a pessoa um elemento de um todo comum e, por meio disso, ela começa a sentir o Criador.

Pergunta: Esse estado é alcançado por um certo número de ações realizadas por uma pessoa?

Resposta: Sim. A anulação de si mesma, a visão de que a sociedade é superior a você.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 22/04/19

O Que Traz Alegria Para Um Cabalista?

293.2Pergunta: Se um Cabalista vê como pessoas completamente diferentes se unem e nesta unificação umas com as outras revelam a força chamada de “Criador”, isso lhe traz alegria. E se as pessoas simplesmente se unissem sem revelar o Criador?

Resposta: Quando as pessoas se unem não para uma boa participação, um bom objetivo, isso se manifesta como uma atitude negativa para com o Criador.

Comentário: Digamos que elas se reúnam para ouvir uma sinfonia ou assistir ao futebol.

Minha Resposta: Se ao mesmo tempo elas não perseguem o objetivo de prejudicar alguém, isso também é bom.

Quando meu professor e eu passávamos de carro pelo estádio onde estava acontecendo uma partida de futebol e de onde vinham os barulhos, ele sempre dizia: “Este lugar deve ser respeitado porque o jogo traz alegria às pessoas”.

Pergunta: Ou seja, qualquer tipo de unificação que preenche as pessoas é chamado de alegria, e o próprio Cabalista se alegra com essa emoção positiva ao olhar para elas?

Resposta: Sim. E se ele mesmo causa tais emoções em outras pessoas por meio de sua participação, então, naturalmente, ele se alegra com seus resultados positivos.

Pergunta: Rabash escreve que a alegria sempre pode ser adicionada. Não existe tal estado quando uma pessoa diz: “É isso, tenho o suficiente”. Alguém sempre carece de algo?

Resposta: Sim, porque não temos satisfação absoluta, alegria plena. Em princípio, gostaríamos de chegar a esse estado, mas é puramente utópico.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 03/04/19