Textos com a Tag 'CABALÁ'

Blitz De Dicas De Cabalá – 14/05/17, Parte 2

laitman_556Pergunta: Como e com que a força da alma é medida?

Resposta: A força da alma é medida pela força da tela (Masach).

Pergunta: O que é a força da Luz? Qual é a diferença entre uma grande força e uma pequena força da Luz?

Resposta: A grande força da Luz é uma grande doação e a pequena força da Luz é uma pequena doação.

Pergunta: Será que eu poderei usar o conhecimento e as realizações de outras pessoas quando me conectar com elas em uma alma?

Resposta: Sim. Isso é bem claro. Afinal, nós nos conectamos com o conhecimento e as forças de outras pessoas em nosso mundo.

Pergunta: Como um desejo egoísta de desfrutar da espiritualidade se transforma em uma alma?

Resposta: Quando um desejo egoísta é corrigido para um altruísta e começa a trabalhar para a recepção em prol da doação, ele se transforma em alma.

Pergunta: Será que eu posso, através do meu relacionamento com meus pais neste mundo, estudar o conceito de pais espirituais e dos ramos terrestres, e aprender sobre sua correlação com suas raízes espirituais? Isso é possível?

Resposta: Não. Você deve tratar seus pais como pais, com respeito e amor. Mas você não tem nenhuma conexão com seus pais espirituais.

Pergunta: Os desejos de comer, dormir e respirar são desejos da serpente – egoísmo?

Resposta: Não, esses são os desejos animais habituais que são necessários porque existimos no nosso corpo físico.

Da Lição de Cabalá em Russo 14/05/17

Blitz De Dicas De Cabalá – 14/05/17, Parte 1

laitman_628.1Pergunta: Que lugar na alma de uma pessoa ocupam os ancestrais corporais, o pai e a mãe?

Resposta: Absolutamente nenhum.

Pergunta: O destino e as qualidades corporais de uma pessoa dependem do lugar de sua alma no sistema de Adam HaRishon?

Resposta: Não depende disso.

Pergunta: Será que a nossa geração aguardará para alcançar a unidade com todas as almas?

Resposta: Eu não sei a que geração você pertence. Talvez você tenha mais 90 ou 100 anos de idade, mas ainda pode alcançar a unidade. A realização não conhece idade.

Pergunta: O Criador não é a fonte de tudo o que existe no universo? Se sim, Ele é o mestre das duas fontes: o chamado bem e mal?

Resposta: Correto.

Pergunta: Será que eu entendi corretamente que a alma de uma pessoa consiste no desejo de receber?

Resposta: Totalmente certo. Somente disso. E esse desejo é inicialmente egoísta e depois é corrigido no oposto.

Pergunta: Quem controla a serpente dentro de uma pessoa? O Criador?

Resposta: Claro, o Criador.

Pergunta: O que eu devo fazer quando descubro algo dentro de mim que não consigo lidar? Devo fugir?

Resposta: Para onde você pode fugir? Não iremos fugir; teremos que nos corrigir.

Da Lição de Cabalá em Russo 14/05/17

Resistência À Sabedoria Da Cabalá, Parte 2

Laitman_060.01A sabedoria da Cabalá e os Cabalistas tiveram um desenvolvimento especial ao longo da história porque o desejo de desfrutar precisa crescer e, assim, mostrar que o progresso material é inútil.

E toda vez, a sabedoria da Cabalá deve se ajustar para coincidir com aquelas pessoas em quem é revelada, isto é, com o povo de Israel, o grupo fundado por Abraão.

Nós vemos que a sabedoria da Cabalá estava disponível para o uso de todos os povos apenas por um tempo limitado quando foi revelada dentro do povo de Israel no tempo de Moisés. E isso foi acompanhado de inúmeros argumentos, esclarecimentos e guerras dentro do povo.

Assim, depois de entrar na terra de Israel – quando Moisés deixou o povo e a sua pressão desapareceu – o povo de Israel começou a descer da altura espiritual. Naquela época, emergiu a religião e as regras de comportamento no mundo material, que copiaram as leis Cabalísticas espirituais na matéria. O povo começou a criar “ídolos” e “coisas sagradas” para si.

O povo entrou cada vez mais nas tradições materiais e, à medida que avançou, a sabedoria da Cabalá surgiu e desapareceu. Após a destruição do Segundo Templo quando o povo caiu do amor fraternal ao ódio infundado, a Cabalá se escondeu completamente.

É preciso entender que ninguém ensina o amor ao próximo, exceto a sabedoria da Cabalá. Embora o princípio “Ama o próximo como a ti mesmo” seja a principal regra da Torá, a própria Torá – que é a sabedoria da Cabalá e a sabedoria da Luz – não existe mais no povo de Israel. Descobriu-se que o povo está no exílio do método de amor e unidade. O entendimento do que é a força superior – o povo de Israel e sua missão e objetivo de desenvolvimento – desapareceu.

Hoje, já estamos no fim dos dias do exílio genuíno e à beira da libertação. Em cada geração, foram revelados Cabalistas que eram adequados para esse período ou para a próxima geração. Precisamos entender que as ações dos Cabalistas e a resistência contra eles são uma consequência do desenvolvimento.

Forças cruéis se levantaram contra a sabedoria da Cabalá. Mas, havia uma divisão entre pessoas religiosas. Por um lado, havia os Hasidim e, por outro, seus oponentes, os Mitnagdim, e muitos outros ramos e movimentos. Os Cabalistas também estavam divididos entre aqueles que estavam mais preocupados com a linha direita ou a linha esquerda, de acordo com a natureza do homem.

Antes do tempo do Ari, os Cabalistas seguiam a escola do Ramak. Depois, o método de Ari foi popularizado. O próximo estágio importante no desenvolvimento da Cabalá começou com Baal HaSulam porque há uma grande diferença entre o que havia antes e depois dele. Depois, o Rabash (Rav Baruch Ashlag) desenvolveu ainda mais a Cabalá. Baal HaSulam e Rabash prepararam o método da Cabalá para a nossa geração.

Cada vez o método da Cabalá foi aperfeiçoado e, consequentemente, seus adversários aumentaram, rebelando-se contra o novo método, a “nova Torá” e a “nova religião”. Afinal, as pessoas não entendem no que se baseiam as ações dos Cabalistas. É muito importante aprender quais são as reivindicações levantadas contra a Cabalá para entender o que se deve resistir e como transformar essas forças supostamente malignas em boas e úteis. Tudo isso deve nos ajudar a perceber o processo geral pelo qual o Criador leva as criaturas a trazer seu desejo à correção completa.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 24/09/17, Lição sobre o Tema: “A Resistência À Cabalá”

Resistência À Sabedoria Da Cabalá, Parte 1

laitman_259.01Nós vemos que a humanidade se desenvolve sob a influência de duas forças: suporte e oposição, prós e contras, força motriz e força de resistência. É natural para qualquer desenvolvimento que haja expansão e contração o tempo todo, como inalar e exalar.

Em qualquer momento, essas duas forças atuam porque o desenvolvimento certo é impossível sem um equilíbrio entre elas.

A Cabalá e os Cabalistas evoluem de acordo com a sua geração. Centelhas surgem no vaso quebrado da alma. Essas centelhas estão prontas para ressurgir dos fragmentos da alma e exigem correção.

As pessoas em quem essas centelhas despertam sentem a necessidade de revelar o propósito da criação, a força superior, o Criador, e aprender sobre o universo. Elas procuram se elevam acima da vida comum para não permanecer dentro de seus desejos quebrados, mas viver apenas em prol das centelhas espirituais.

Embora essas centelhas estejam quebradas, a pessoa sente que precisa ser revivida. Portanto, existem muitas forças dentro de um Cabalista: centelhas, genes espirituais (Reshimot) e desejos relacionados à correção, isto é, as propriedades de doação.

Esse processo começou com o primeiro homem, Adão. Depois, mais e mais pessoas, daquelas que sentiram a necessidade de descobrir e compreender o propósito da criação e pertencer ao poder superior e ao sistema superior, se juntaram a ele em cada geração. Então, desde Adão desceu toda a linhagem de Cabalistas que desenvolveu o método de revelar o Criador aos seres criados neste mundo.

Os Cabalistas eram aqueles seres criados que revelavam a força superior. E, como as centelhas espirituais e os desejos despertaram em muitas pessoas, os Cabalistas também espalharam a sabedoria da Cabalá, que evocou diferentes reações.

E mesmo um simples estudo da Cabalá evoca duas forças opostas em uma pessoa: o desejo a favor e contra a revelação do Criador. Afinal, um homem é um desejo quebrado de desfrutar, um egoísta, e dentro dele está a centelha que exige uma porta de entrada para outra dimensão, para outro nível: a intenção de doar.

Essa centelha refere-se a uma vida diferente, a um mundo diferente. Portanto, um Cabalista tem dois mundos internos: às vezes ele é dominado pela força de doação e às vezes pela força de recepção. Ele sempre passa por altos e baixos porque duas dessas forças opostas trabalham constantemente nele: as centelhas e os desejos quebrados exigem sua realização. Um Cabalista desenvolve-se dessa forma, às vezes na linha direita e às vezes na linha esquerda.

A mesma regra se aplica a uma pessoa e ao seu ambiente. Abraão, o primeiro Cabalista que começou a espalhar a Cabalá às massas, deparou-se com a forte resistência de seu pai, Terah, e de toda a sua antiga escola, assim como do governante da antiga Babilônia, Nimrod. A resistência era tão forte que ele teve que deixar a Babilônia.

Resistir à Cabalá é natural, porque nada se desenvolve sem isso. Vemos no exemplo dos níveis inanimados, vegetativos e animados da natureza que toda a evolução acontece como resultado da luta, e não pode ser de outra forma.

Portanto, os Cabalistas são pacientes com os oponentes da Cabalá porque percebem que eles os recebem de cima e que é o Criador que organiza todas essas forças de protesto. Mas, ao mesmo tempo, como representantes da força do desenvolvimento espiritual, eles precisam resistir ao desenvolvimento material e egoísta.

Os oponentes da Cabalá lutam de todas as maneiras possíveis, mas os Cabalistas entendem que toda essa resistência é organizada pelo Criador que controla essas forças e, portanto, a resposta a ela deve ser apropriada. No final, precisamos agir apenas por um propósito: revelar o Criador aos seres criados neste mundo, que é o objetivo da sabedoria da Cabalá.

A Cabalá é revelada para esse propósito e é impossível que um se revele sem o outro, pois o progresso e a resistência se baseiam um no outro.

Portanto, é preciso tratar racionalmente os opositores da Cabalá, percebendo que, a partir do momento em que a Luz criou a escuridão, ou seja, quando o desejo altruísta criou o desejo egoísta, esses desejos eram opostos um ao outro, mas eles devem se desenvolver juntos. Afinal, a Luz também se desenvolve quando entra na criação, organiza-a e constrói conexões cada vez mais diversas nele.

Assim, é preciso tratar todas as críticas de forma criativa, com compreensão. Embora os oponentes da Cabalá tenham trazido muitas desgraças aos Cabalistas, por outro lado, todas essas forças agem de acordo com o programa da criação.

Da Lição “Resistência à Ciência da Cabalá” 24/09/17

Blitz De Dicas De Cabalá – 23/04/17, Parte 1

laitman_560Pergunta: Se a alma é um desejo, o que é um desejo quebrado? É um desejo que você não quer?

Resposta: Um desejo egoísta de receber prazer apenas para seu próprio benefício, sem considerar nenhuma outra coisa no mundo, é chamado de desejo quebrado.

Pergunta: Como uma alma pode ter um nome? Quem dá um nome a uma alma? É o Criador?

Resposta: A própria alma ganha seu nome de acordo com o grau ao qual ascende. O nível de equivalência com o Criador determina o nome da alma.

Pergunta: A alma é para todos?

Resposta: Em geral, nós atingimos um estado onde vemos que isso é exatamente assim.

Pergunta: Existe um sentido da vida para uma única pessoa como indivíduo ou há um sentido comum para todas as pessoas do planeta?

Resposta: Uma pessoa sozinha não poderá encontrar o sentido da vida porque todos nós viemos de uma única alma de Adão. Portanto, somente a realização da alma comum nos dá um sentimento do sentido da vida.

Pergunta: O antagonismo entre as partes de uma única alma é um truque do Criador?

Resposta: Sim. Isso é necessário para nós, a fim de nos unirmos, apesar do nosso egoísmo, e alcançarmos a força do desejo que é 613 vezes maior do que a que tínhamos em nosso estado inicial.

Da Lição de Cabalá em Russo 23/04/17

O Que Se Pode Obter Da Cabalá?

226Pergunta: O que se pode obter da Cabalá?

Resposta: Da Cabalá se pode receber a revelação do Criador, e isso explica tudo. Na verdade, a revelação do Criador é a revelação dessa força única comum que governa o universo inteiro: os níveis inanimado, vegetal, animal e humano da natureza do nosso mundo e dos cinco mundos que estão incluídos no mundo do Infinito.

Em relação a nós, essa força comum de controle é chamada de Criador. Ela contém todos os prazeres, toda a felicidade, tudo o que uma pessoa deseja. A Cabalá revela essa força. E todo o resto vem disso.

Da Lição de Cabalá em Russo 25/06/17

Blitz De Dicas De Cabalá – 12/03/17

laitman_281.02Pergunta: Eu entendo corretamente que a criatura principal é o homem e todos os outros tipos e níveis da criação existem apenas para ele?

Resposta: Sim. No entanto, não é o nosso corpo que é chamado de homem, mas um desejo, e não apenas um desejo animal comum do corpo material, mas o desejo de se tornar semelhante ao Criador.

Pergunta: Se os Cabalistas revelaram o Criador, isso significa que são Criadores? Talvez eu também seja Criador, apenas um Criador subdesenvolvido.

Resposta: Na medida em que somos semelhantes ao Criador, nos tornamos como Ele.

Pergunta: O Big Bang está de alguma forma ligado à entrada da primeira pessoa na espiritualidade?

Resposta: Não. O Big Bang é o surgimento da matéria no nível do nosso mundo.

Pergunta: Qual é a causa mais comum para o atraso no desenvolvimento de uma pessoa espiritual?

Resposta: Apenas a sua preguiça, falta de atenção e desrespeito por aqueles estados que devemos passar.

Da Lição de Cabalá em Russo 12/03/17

Não Existe Uma Atitude Neutra Em Relação À Cabalá

laitman_281.02Pergunta: É difícil para uma pessoa permanecer neutra quando se familiariza com a Cabalá. Ela se torna seu adversário e “hater” ou um aliado fiel. O que determina o lado que a pessoa irá tomar?

Resposta: Depende da extensão do desenvolvimento de seu “ponto no coração”, na força com que ele está ardendo, e na demanda para se libertar e encontrar uma resposta sobre o sentido da vida. Ela não poderá mitigar e decidir que o sentido da vida é observar as tradições religiosas; ela quer descobrir o mundo superior.

A natureza de uma pessoa decide o que ela será: um oponente da Cabalá ou seu aliado fiel. Eu não tinha escolha, eu tinha que me tornar um Cabalista porque a questão sobre o sentido da vida era vital para mim e me pediu para encontrar uma resposta para ela.

Toda a humanidade é dividida em dois tipos de pessoas de acordo com essa característica. Essa divisão também existe dentro de cada pessoa; uma parte se opõe à Cabalá e a outra é atraída a ela. Tal confronto pode continuar até o fim do caminho.

Pergunta: Você já teve o desejo de abandonar a Cabalá?

Resposta: Não, nunca. Houve períodos de fraqueza, que cada um tem, mas não consegui imaginar como seria possível sair para sempre. É necessário acreditar que existe um programa superior que orienta uma pessoa. Não importa para onde ela queira se voltar, o programa a leva à meta designada.

Pergunta: Por que o programa superior, que é o Criador que quer ser revelado nos seres criados, desperta nas pessoas tal resistência à Cabalá em toda a história e mesmo hoje, quando a Cabalá deve ser revelada a todos?

É interessante que a atitude negativa para com a Cabalá é semelhante ao antissemitismo, quando pessoas inteligentes, espertas e progressistas, como por exemplo, pensadores livres como Voltaire, ao mencionar os judeus, como que enlouquecessem e começassem a praguejar como estivadores. A mesma atitude existe para com a sabedoria da Cabalá, cuja menção transforma pessoas inteligentes e educadas em profundos ignorantes. De onde vem isso?

Resposta: Essa resistência vem do fato de que existem duas forças na natureza, a força de doação e a força de recepção. Uma pessoa, por sua natureza, pertence à força de recepção, que é o desejo de desfrutar para o seu próprio prazer. Nós aceitamos tudo o que funciona para nossa diversão, isso é próximo e compreensível para nós, e podemos apreciar isso e nos entender.

Nós estamos sempre no processo de “compra e venda”, tentando extrair o máximo de prazer um do outro. Como está escrito, “Vão ganhar a vida um do outro”. Nossas vidas são assim, como no mercado. Todo mundo entende que somos egoístas; essa é a base da política, filosofia e tudo mais.

Além disso, nós também vemos conexões egoístas na natureza, na física, química, dentro da matéria inanimada, plantas e animais. Ao nível das partículas elementares, das moléculas e dos organismos mais desenvolvidos, até o humano, sua mente e sentimentos, tudo age de acordo com as leis do egoísmo, o desejo de desfrutar. Portanto, o egoísmo é compreensível para todos.

No entanto, quando se trata da sabedoria da Cabalá que fala sobre a natureza oposta, sobre a força de doação e amor que não existe em nosso mundo, isso causa perplexidade. Afinal, para nós, até mesmo a doação é apenas para o nosso próprio benefício e o amor é apenas para nós mesmos.

Portanto, não entendemos o que a Cabalá está falando. Não somos capazes de perceber que existe tal fórmula de quando você age em benefício dos outros. Se alguém já pensou que agia em prol dos outros, era uma recepção escondida e uma preocupação por si mesmo.

A sabedoria da Cabalá diz que precisamos se elevar acima de nossa natureza a tal ponto que deixamos de sentir a nós mesmos e recebemos um novo desejo que não existe em nosso mundo. Ele habita sobre o teto deste mundo, onde vamos adquirir um desejo diferente e oposto de doação e um programa que opera de acordo com um princípio oposto ao atual.

Se hoje queremos ser preenchidos com toda a bondade, e a nossa mente e sentimentos são dirigidos apenas pelo nosso próprio prazer, então, nós vamos agir de forma oposta, desejando preencher o nosso próximo. Nós teremos que abordar e amar desinteressadamente, não o nosso filho, o amigo ou a pátria, mas alguém oposto a nós e até odiado pelo nosso egoísmo.

De KabTV “Razões Para A Atitude Negativa Em Relação À Cabalá” 19/19/17

Cabalá: A Ciência Do Sistema Superior De Governança

laitman_214.jpgPergunta: Eu sou um cientista de química, e não entendo como a Cabalá pode ter conexão com a ciência. Ela parece esotérica para mim. Por que você diz que a Cabalá é uma ciência?

Resposta: É realmente difícil de entender porque a Cabalá não é uma ciência deste mundo. Todos podem estudar a ciência deste mundo sem nenhuma mudança interna, desde que nossas qualidades materiais inatas sejam suficientes para ela.

A Cabalá é uma ciência, mas estuda o sistema superior que governa o nosso mundo. Portanto, em primeiro lugar, temos que compreender a língua em que ela está escrita. Depois, precisamos descobrir o que está por trás de cada palavra e definição. Só então vamos começar a penetrar profundamente nesta ciência e estudá-la.

Obviamente, o conhecimento da química ou de outra ciência material não ajudará. Pode muito bem ser que a pessoa mais simples, que está longe da ciência, tenha uma propensão para a Cabalá e um desejo de estudá-la, e um grande cientista não entenda nada e não seja capaz de abordá-la.

Pergunta: O que é este sistema que nos governa?

Resposta: O sistema superior é uma rede de forças que governa toda a nossa vida, o universo, e cada um de nós. Esta é uma enorme e multifacetada rede de forças que permeia toda a realidade e une todos os seus elementos.

O nosso universo está em um lugar particular que existe por si mesmo, embora não o sintamos. E as estrelas, nebulosas e outros objetos cósmicos estão localizados dentro deste lugar. Todos eles existem em uma conexão estreita com o outro. Imagine o que aconteceria se todos não estivessem ligados a uma rede, que caos reinaria no universo.

Explorando o universo e a natureza em geral, descobrimos que tudo nele funciona de acordo com leis estritas, como está escrito, “a lei é dada e não pode ser transgredida”. A sabedoria da Cabalá estuda toda essa realidade, a rede de forças, e o mais importante, descobre com que propósito tudo é criado, de que forma a humanidade e o universo em que existimos estão se desenvolvendo.

Pergunta: Nós somos parte desta realidade?

Resposta: Claro, nós existimos na Terra, que se desenvolve em uma certa direção e voa no espaço a milhares de quilômetros a cada segundo, juntamente com todo o nosso universo. A sabedoria da Cabalá fala sobre toda esta realidade. A ciência moderna é uma parte da Cabalá e existe dentro de certos limites que são estabelecidos por uma determinada natureza de uma pessoa.

Por exemplo, Einstein descobriu que mudando nosso ângulo de visão na realidade, nós o mudamos. A Cabalá vai ainda mais longe, dizendo que se mudarmos uma pessoa, suas qualidades interiores, a realidade vai mudar.

No entanto, como é possível tomar uma chave de fenda e ajustar algo em uma pessoa, a fim de ajustá-la de uma nova maneira e deixá-la ver a nova realidade, o novo mundo, em suas novas qualidades? A sabedoria da Cabalá nos permite fazer isso!

Pergunta: O que precisamos mudar em nós mesmos para isso?

Resposta: Não precisamos mudar nada, todas as mudanças são feitas pela força que está escondida na Cabalá, a força da Luz, a força interior de toda a realidade que afeta uma pessoa e a muda.

Da Lição Virtual “O Tempo da Cabalá”, 04/07/17

Por Que A Cabalá Foi Ocultada Por Tantos Anos?

laitman_961.2Pergunta: Os Cabalistas ocultaram bem a sabedoria da Cabalá. Agora devemos fazer grandes esforços para revelá-lo ao mundo. Por que ela foi organizada dessa maneira?

Resposta: Primeiro, os Cabalistas não ocultaram nada. Eles sempre a favor da revelação dessa sabedoria.

Mas, há 2.000 anos, após a destruição do Templo, as pessoas começaram a virar as costas para a sabedoria da Cabalá a tal ponto que os Cabalistas foram forçados a esconder O Livro do Zohar e outras fontes para que fossem revelados em nossa geração.

Baal HaSulam começou a adaptar a sabedoria da Cabalá aos nossos tempos e só hoje ela está sendo revelada.

Da Lição de Cabalá em Russo 19/03/17