Textos com a Tag 'CABALÁ'

Quem Pode Avaliar Corretamente A Cabalá?

laitman_250Pergunta: Somente uma pessoa que atravessou o Machsom, a barreira figurativa entre os mundos material e espiritual, pode entender a essência da Cabalá. Até hoje, só você conseguiu fazer isso, então só você entende essa essência. O que podemos fazer?

Resposta: Primeiro, não foi só eu que conseguiu cruzar o Machsom.

Em segundo lugar, como é possível avaliar corretamente a Cabalá, o Criador, o sistema do universo e as forças de governança se você não estiver neste sistema?

Atravessar o Machsom significa entrar no sistema espiritual e se tornar pelo menos um componente mínimo dele de modo que, mesmo pela menor conexão com o sistema, alguém entenderia o que é. Caso contrário, uma pessoa está em algum tipo de fantasia.

Portanto, naturalmente, aquele que não cruzou o que se chama o Machsom – não criou dentro de si mesmo o sistema do mundo superior de acordo com o método de comparação com o resto dos amigos – não entende do que a Cabalá está falando.

Nós sentimos isso mesmo antes de atravessar o Machsom. Você atravessa, atravessa; você não atravessa, não atravessa. E você está dentro ou fora, ou um ou zero. Não há mais nada.

Da Lição de Cabalá em Russo 10/09/17

O Desenvolvimento Da Cabalá Ao Longo Do Eixo Do Tempo

laitman_573.01Pergunta: Como a linguagem e o método da Cabalá mudaram dependendo do estágio de desenvolvimento da humanidade? Os Cabalistas escreveram em uma linguagem que não pode ser compreendida.

Resposta: Na verdade, há séculos que os Cabalistas escreveram apenas para pessoas como eles. Ninguém estava envolvido na popularização da Cabalá.

Se olharmos o processo de desenvolvimento ao longo do eixo do tempo que começa com Adão até o final de todo o desenvolvimento, uma estrutura muito interessante se forma do ano zero até o ano 6000.

Durante esse período, houve crescimento do egoísmo. Primeiro, Adão revelou a metodologia espiritual, depois dele, Abraão e Moisés o fizeram. Depois, o Primeiro e o Segundo Templos foram construídos e destruídos.

E agora começa a ascensão rumo ao Terceiro Templo.

Até chegarmos ao ponto de ascensão (“Nós” no desenho), todo o desenvolvimento foi automático, de acordo com o comando inicial. Não houve nada imprevisível.

Somente a partir do ponto em que “Nós” começamos a correção. E todo o tempo antes disso foi o período de quebra e preparação. É por isso que tudo o que ocorreu antes do nosso tempo era conhecido por absolutamente todos os Cabalistas, sem surpresas.

E só a partir da nossa época é que o livre arbítrio emerge e a disseminação da Cabalá começa para toda a humanidade. As pessoas começam a se animar e a conectar a si mesmas e o seu futuro com o método de correção.

Do estado atual do mundo, torna-se evidente que a correção do mundo é possível somente através do fortalecimento das conexões entre as pessoas. Acontece que o método que nos dá a oportunidade de criar essa conexão está sendo revelado.

Da Lição de Cabalá em Russo, 23/07/17

Lições De Cabalá, Parte 4

laitman_939.02A principal coisa no estudo da Cabalá não é a aquisição de conhecimento, mas o uso da maravilhosa propriedade de aprendizagem (Segula), sobre a qual Baal HaSulam escreve na Introdução ao Estudo das Dez Sefirot.

Através do estudo, somos influenciados pela força que desenvolve qualidades altruístas e amor ao próximo em nós. E com a ajuda dessas qualidades, alcançamos o mundo superior, o sistema que nos controla.

Isso não depende do volume de material estudado, mas apenas da verdadeira intenção no coração, do esforço de se tornar doador e amar, sobre os quais os sábios da Cabalá falam.

Pergunta: Onde nos livros Cabalísticos está a força que faz mudanças tão qualitativas em uma pessoa que ela revela uma nova realidade?

Resposta: Os livros Cabalísticos foram escritos por Cabalistas que atingiram altos graus de doação e amor ao próximo e descrevem todas essas ações espirituais. Quando lemos, queremos alcançar o que eles alcançaram, tornar-se doadores como eles e revelar o Criador. Nós tentamos não nos enganar ao imaginar o Criador de forma diferente, mas apenas como a força geral de doação e amor que queremos nos assemelhar.

Nós começamos a mudar na direção da doação ao nosso próximo, nos aproximamos e fazemos tudo um pelo outro, porque somente assim poderemos revelar o Criador. Nós tentamos nos convencer de que, assim, avançamos e queremos mudanças em nós.

Todos os dias eu verifico: eu comecei a tratar meus amigos melhor? Eu procuro como posso alcançar o amor ao próximo para mim, a fim de chegar do amor das criaturas ao amor do Criador.

Pergunta: Qual é o papel de um professor no estudo da Cabalá?

Resposta: O papel de um professor é despertar na pessoa a capacidade de ouvir o que a sabedoria da Cabalá diz. Afinal, uma pessoa escuta o que é dito sobre o amor ao próximo, mas como que ignora isso. No entanto, se ela não cumprir essa condição, não revelará o Criador e todos os seus estudos serão em vão.

Pergunta: Qual a diferença entre um professor regular e um professor de Cabalá?

Resposta: O professor de Cabalá é um guia que lidera a pessoa através de todos os seus estados internos e externos para que o aluno acabe por entender que o principal é o amor pelo outro.

Sem um professor, é impossível estudar a Cabalá porque uma pessoa nessa vida é guiada por seu egoísmo. Portanto, ela nunca será capaz de se dirigir para ações corretas, isto é, a doação ao amigo que leva à doação ao Criador.

Pergunta: Como a pessoa seleciona um professor de Cabalá e verifica se ele é um professor verdadeiro?

Resposta: Em primeiro lugar, isso é determinado de acordo com o sentimento no coração. Além disso, você precisa verificar se essa pessoa estudou – isso é muito importante. Não é por nada que a Cabalá tem o nome de “Recepção”, porque é transferida como um legado espiritual de professor a discípulo.

Sempre foi assim no passado e, apenas recentemente vemos que o estudo em massa da Cabalá em grandes grupos já começou. Portanto, um professor passa seu conhecimento não para um discípulo, mas para todo o grupo.

A Cabalá pode ser ministrada por alguém que a recebeu de um Cabalista reconhecido, está envolvido nela há muitos anos e pode explicar o que está escrito nas fontes originais.

Pergunta: Existe algum requisito preliminar para uma pessoa começar a estudar Cabalá?

Resposta: É necessário estar em um estado normal no sentido físico, psicológico e mental. Não são necessárias outras condições nem habilidades excepcionais. Todas as pessoas devem se tornar Cabalistas e revelar o Criador neste mundo.

Pergunta: E se a pessoa não gosta de estudar e não se inclina para a ciência?

Resposta: Está escrito: “Não é o sábio que aprende”, mas aquele que, de acordo com a inclinação do coração, aspira a saber para que está vivendo, qual é o sentido de sua vida. Se a pessoa se preocupa com essas questões, isso indica sua prontidão para o desenvolvimento espiritual.

Pergunta: As crianças sempre esperam férias. Um aluno da Cabalá também percebe o aprendizado como algo pesado?

Resposta: Não há prêmios ou graus dados pelo estudo da Cabalá. Portanto, uma pessoa que quer estudar terá que pagar com tempo e esforços. Em troca, ela receberá satisfação espiritual pelo fato de estar envolvida na coisa mais exaltada que pode existir, não só em nosso mundo, mas em toda a realidade em geral.

De KabTV “Nova Vida” 20/07/17

A Revelação Da Cabalá De Geração À Geração

laitman_933Pergunta: O Livro da Criação (Sefer Yetzira) escrito por Abraão é um trabalho magnífico, poético e rigidamente construído. É um prazer ler, mas apenas pensamentos ocasionais são compreensíveis. Existe uma chave para entende-lo?

Resposta: Para isso a pessoa deve estudar Cabalá. Por exemplo, como a ciência é diferente em cada geração? É pelo fato de que ela se desenvolve cada vez mais e revela o que era anteriormente desconhecido. Portanto, os Cabalistas em cada geração, como na ciência, podem revelar cada vez mais.

O livro de Abraão está escrito de forma mais suave do que o livro de Adão. Abraão, através de suas conquistas, complementou o que Adão escreveu e revelou a Cabalá mais profundamente. E todos os outros o seguiram.

Uma vez que o grupo de Abraão começou o trabalho espiritual, começou a atingir a qualidade de doação na conexão entre eles, a qualidade superior, o Criador. Se as pessoas restaurarem boas conexões de amor mútuo, responsabilidade mútua e compreensão mútua entre si, então, na medida em que essas conexões forem verdadeiras, o Criador é revelado dentro delas. Essa rede de conexões é chamada de um vaso no qual a força superior é revelada.

Abraão descobriu o método de conquista da força superior na conexão entre as pessoas. E Moisés dominou esse método na prática. As pessoas de sua geração sofreram enormes descidas egoístas que são chamadas de “exílio egípcio”.

Elas mergulharam em um grande egoísmo, mas, ao mesmo tempo, conseguiram se elevar acima dele em sua unificação, de modo que na conexão de duas tendências opostas, uma grande rejeição egoísta e simultaneamente uma aspiração comum de conexão, separação e aproximação, elas criaram condições onde o Criador foi revelado. Essa foi a conquista de Moisés que ele descreveu na Torá.

O que Moisés e seu grupo fizeram foi um grande avanço em relação ao que Abraão alcançou. Portanto, a geração de Moisés se elevou completamente acima do nosso mundo, revelou o Criador na conexão entre si e atingiu o estado mais elevado que nunca foi superado até o nosso tempo. Até hoje, Moisés é o maior líder espiritual do povo.

Da Lição de Cabalá em Russo 23/07/17

Lições De Cabalá, Parte 3

laitman_938.04Pergunta: Se o propósito de estudar a sabedoria da Cabalá é a revelação do Criador, com a ajuda de quais ferramentas vamos revelá-Lo? Podemos ver micróbios através de um microscópio e estrelas através de um telescópio, mas através do que podemos revelar a força superior?

Resposta: A força superior é revelada no meu relacionamento com os amigos com quem estudo no mesmo grupo. Na medida em que eu trato os outros com amor, cuidado e compaixão, dou-lhes o lugar mais importante da minha vida, e desenvolvo dentro de mim a força de doação em relação a eles, eu revelo uma rede de conexões entre nós.

Essa rede existe desde o início. Nós não a criamos, mas apenas criamos as ferramentas para a sua revelação.

A nossa conexão já existe e sempre existiu; estamos apenas revelando-a para sentir o fluxo das forças de doação e amor dentro dela que criam o sentimento do Criador em nós.

Pergunta: Onde é revelada a força superior: no sentimento ou na mente?

Resposta: A força superior é revelada pela primeira vez no sentimento e depois na mente.

O estudo é realizado com base nas fontes Cabalísticas e inclui duas partes.

Uma parte é dedicada ao estudo da estrutura do universo, à difusão dos mundos, PartzufimSefirot e almas, e como tudo foi criado antes que uma pessoa se descubra aqui neste mundo existindo em um corpo biológico e sente o desejo de revelar suas raízes, sua fonte.

Quando uma pessoa faz essa descoberta, começa a estudá-la subindo de baixo para cima: de si mesma hoje, através dos amigos na dezena, até a realização de toda a escada de graus espirituais, isto é, de todas as forças que desceram até ela, reconhecendo-as gradualmente cada vez mais.

Ambas as partes do aprendizado: o estudo da estrutura do universo e sua criação de cima para baixo, bem como a ascensão de volta para a realidade em que nos encontramos hoje, têm apenas um propósito: revelar a força superior de doação chamada Criador.

De KabTV “Nova Vida” 20/07/17

Onde Começa A História Da Cabalá?

laitman_250Há 5777 anos, a primeira pessoa a atingir a natureza superior apareceu no mundo; ela era chamada de Adão. A partir dele, nós começamos a contar a história da Cabalá.

Adão se perguntou sobre o sentido da vida; ele começou a procurar de onde tudo vem e revelou que há apenas uma força no mundo que move todo o universo.

Essa força positiva pode ser chamada de Criador, porque realmente cria. Não tem corpo, nem peso, nem volume, nada do que pensamos ter. Afinal, o que temos e vemos em nosso mundo é uma pura ilusão que aparece em nossa mente, em nossas sensações.

Portanto, há 5777 anos, apareceu um homem que revelou essa qualidade ao mundo – Adão, chamado de “primeiro homem – Adam HaRishon” porque foi o primeiro a atingir a essência do mundo. Ele contou sobre isso no livro O Anjo Secreto (Raziel HaMalach). Esse pequeno livro de poucas páginas chegou à nossa época.

O livro seguinte sobre a Cabalá foi escrito por Abraão na antiga Babilônia. Mas entre Adão e Abraão houve 20 gerações de Cabalistas que alcançaram o mundo espiritual por meio do método revelado por Adão que ele entregou a seus discípulos. Ao longo dos séculos, esse conhecimento foi gradualmente complementado. Então, havia o método para alcançar o mundo superior.

Da Lição de Cabalá em russo 23/07/17

Lições De Cabalá, Parte 2

laitman_530Pergunta: O que exatamente a pessoa estuda nas aulas de Cabalá para alcançar a revelação do mundo superior, a rede de forças que atua sobre nós?

Resposta: Em essência, esta é uma força que é dividida em muitas forças opostas umas às outras. Nós precisamos despertar sua revelação através do estudo conduzido em um grupo de dez pessoas que estão construindo relações cada vez mais amigáveis ​​entre si. Para esse fim, a preparação antes da lição é conduzida.

Através da nossa conexão e penetração no material de estudo, nós pretendemos não apenas aprender o que está escrito no livro, mas receber dele uma inspiração especial, uma força especial que nos conecta ainda mais fortemente. Como resultado, começamos a revelar a rede de forças que age sobre nós e entendemos que ela não existe em nenhum lugar fora, mas entre nós.

A força geral de conexão chamada Criador é manifestada dentro da nossa conexão mútua, como está escrito: “Você verá seu mundo em sua vida”. Portanto, a sabedoria da Cabalá é o método da revelação do Criador às criaturas neste mundo.

Tudo isso nós conseguimos através da conexão na dezena, que é um meio para alcançar o propósito da criação. O primeiro estágio é alcançar o amor das criaturas, e isso é exatamente o que está sendo realizado na dezena. Depois, por meio do amor às criaturas, nós chegamos ao amor do Criador, a força geral que governa o sistema da natureza.

Pergunta: Então, qual é o tema central do estudo?

Resposta: Nas lições de Cabalá, nós estudamos a mesma rede que nos conecta um com o outro que se chama sistema dos mundos superiores. “Olam – mundo” vem da palavra “Alama – ocultação”, isto é, um sistema oculto.

Gradualmente, nós começamos a revelá-la. Dentro desses mundos, nessa rede de forças, descobrimos a conexão que existe entre nós na dezena. Essa conexão se chama nossa alma, ou Shechina, na qual o Criador (Shochen) é revelado.

Pergunta: O propósito de estudar Cabalá é sentir a realidade oculta ou entendê-la?

Resposta: O propósito do estudo é sentir a realidade superior. Uma vez que começarmos a senti-la, devemos entendê-la com base na sensação.

Pergunta: O que exatamente queremos sentir?

Resposta: Nós queremos sentir uma conexão mútua especial entre nós que está constantemente crescendo em qualidade até atingir o grau do amor. Dentro dessa conexão, começamos a revelar uma força especial que atua nela, chamada Criador.

De KabTV “Nova Vida” 20/07/17

Lições De Cabalá, Parte 1

226Pergunta: Por que no estudo da Cabalá é dada tanta importância às lições?

Resposta: O estudo da Cabalá não se destina a receber conhecimento como no estudo de outras ciências e profissões. A Cabalá assume uma abordagem completamente diferente de estudo: o objetivo não é aprender o material, mas mudar a natureza de uma pessoa.

O mais importante é levar a pessoa a tais mudanças que lhe permitirão revelar a força superior e ver o mundo superior. Através do estudo correto no grupo Cabalístico, mesmo nessa vida, ela revelará a força que a eleva ao novo grau de consciência, percepção e revelação, que está acima deste mundo.

Portanto, a Cabalá não é uma abordagem acadêmica de estudo com estudantes apenas memorizando textos. Mesmo que quiséssemos estudá-los teoricamente, ainda não seríamos capazes de fazê-lo.

Afinal, os textos Cabalísticos descrevem fenômenos e ações que ocorrem em um nível completamente diferente, inacessível à realização de uma pessoa comum. Isso é algo que não é claro para nós, nem compreensível, nem revelado, e não aparece diante de nossos olhos neste mundo.

Trata-se do sistema que nos controla, da rede de forças espirituais, ou seja, de duas forças opostas de recepção e doação que nos conduzem. Nós precisamos estudar como essa rede funciona, como ela nos influencia e como devemos reagir a essa influência.

Se do nosso estado atual neste mundo fizermos esforços para reagir a essa influência de forma especial, o sistema superior começa a nos mudar gradualmente e nos obriga a nos tornar semelhantes a ele.

Esse é o resultado desejado do estudo. O estudo alarga a nossa consciência a tal ponto que não vemos apenas o mundo material, mas a rede de forças que afetam toda a realidade, este mundo, as pessoas e tudo em geral. Nós começamos a distinguir essas forças, a justificá-las e a conectar-se a elas. Nós podemos afetá-las e mudar nosso destino dessa maneira.

No final, nós nos corrigimos a tal ponto que revelamos completamente todo o universo, toda a rede de forças chamada de mundo superior, próximo e oculto, ou o Criador. O estudo da sabedoria da Cabalá deve nos levar a resultados como está escrito: “Você verá seu mundo em sua vida”.

Toda a rede oculta de forças que nos controla é chamada de Criador. Portanto, de acordo com a definição, a Cabalá é o método de revelação do Criador a uma pessoa neste mundo. Durante o tempo em que a pessoa ainda vive neste mundo, em seu corpo biológico, ela deve revelar completamente a força superior, o sistema superior de governança.

De KabTV “Nova Vida” 20/07/17

História Mundial À Luz Da Cabalá, Parte 3

760_4Pergunta: O que é a história se o passado pode ser alterado?

Resposta: Nós não mudamos nada, nem o passado, o presente ou o futuro. Nós simplesmente visualizamos todos os estados que devemos passar, e mudamos a nós mesmos. Dessa forma, parece-nos que as mudanças estão ocorrendo no mundo e em tudo o resto. Mas somos os únicos que mudamos!

Eu olho para os quadros (frames) que estão sendo jogados na minha frente como em um filme e, dependendo do meu estado interno, vejo que eles são completamente diferentes.

Em outras palavras, eu estou em um estado onde olho em volta e parece-me que vejo o mundo.

Na realidade, em vez do mundo, essa é a Luz superior simples.

As coisas que observo no fundo da Luz superior estão realmente sendo vistas dentro de mim. Todas as imagens que eu pareço observar no exterior são formadas dentro do meu cérebro.

Toda pessoa tem sua própria imagem dependendo do seu estado. Isto é, todos os parâmetros são definidos dentro de mim: as Reshimot (dados informativos espirituais) e todos os meus dados possíveis. De acordo com o meu desenvolvimento, eu descrevo todas essas imagens dentro de mim no fundo do mundo superior.

Então, o que está acontecendo na realidade?

Por um lado, eu tenho desejos ruins. Por outro lado, há a Luz: qualidades boas. E entre elas está o chamado mundo, onde eu existo e pareço perceber suas imagens, e onde minhas intenções se encontram.

Portanto, o mundo não tem forma. Tudo isso é retratado dentro de nós. Além disso, tudo isso é retratado dentro de cada um de nós ou apenas dentro de mim. Eu posso dizer: “Você não existe, você existe apenas na minha percepção interna”.

Da Lição de Cabalá em russo 16/07/17

História Mundial À Luz Da Cabalá, Parte 1

laitman_229Pergunta: Como, segundo as leis, a história mundial se desenrola? Ela é cíclica? Ela se repete em cada geração?

Resposta: Essa é uma questão complexa, não porque esteja relacionada à história ou à geografia, mas porque está relacionada à nossa percepção da realidade.

De acordo com a sabedoria da Cabalá, existem duas forças básicas no universo: o desejo de doar – a força superior positiva, o Criador, e o desejo de receber – a força negativa inferior, a Criação. Ambos os desejos, interagindo entre si, determinam praticamente toda a história.

Uma vez que seus parâmetros iniciais e estados finais são definidos, nós podemos descrever todas essas etapas do desejo de receber (criação) sob a influência do desejo de doar (o Criador) com antecedência. Em princípio, não pode haver surpresas aqui.

A primeira parte do desenvolvimento da história acontece completamente sob a influência da Luz superior, ou seja, a força do Criador. Neste processo, a criação sente a pressão da Luz e, estando totalmente em seu poder, transforma-se sob sua influência, passando por fases específicas de desenvolvimento, as mesmas que um embrião sofre no útero de sua mãe por nove meses. É por isso que entendemos absolutamente tudo o que está acontecendo.

Como apenas um fator age aqui, a Luz superior, sabemos com antecedência quais os estágios que passaremos e como.

Em princípio, é assim que a humanidade se desenvolveu. Este programa da criação pressupõe a reação de uma pessoa à influência de Cima: o quanto ela pode avançar em oposição ao seu egoísmo, ao lado da Luz superior, a qualidade de doação, amor e conexão; ou ela não deseja isso, não pode fazer isso, não entende como agir, e por isso ele se opõe aparentemente à influência da Luz.

E se ela se opõe, naturalmente se sente de diferente. Então a história inclui maiores forças de resistência por parte da criação e maiores forças coercivas por parte da Luz, o Criador. No entanto, em geral, o desenvolvimento da história é estritamente regulado desde o início.

Hoje, nós chegamos a um estágio de desenvolvimento muito interessante, onde podemos adquirir certo livre arbítrio, permitindo-nos mudar nossa história e mudar a velocidade e o tipo de desenvolvimento.

De qualquer forma, nós nos desenvolveremos de acordo com graus estritamente delineados e pré-definidos. Nós passaremos por eles de forma consciente, com entendimento e participação, onde o desenvolvimento será favorável, voluntário e bem-vindo por nós. Vamos ver isso como um bom desenvolvimento de nossa perspectiva e do Criador. Ou resistiremos como crianças pequenas e teimosas, não desejando implementar o programa da criação.

Ou seja, é desconhecido para nós, como é o caso da maioria da humanidade, ou estamos familiarizados com isso, como pessoas que estudam Cabalá e são obrigadas a conhecê-lo, como aqueles que já passaram por esses estados milhares de anos atrás. Nós temos que tentar corrigir o nosso caminho, tornando-o mais consciente e bom para nós, mas o mais importante – para os outros.

Assim, toda a história do mundo foi escrita desde o início. É por isso que os filósofos e cientistas, ao começar a examinar a história, o comportamento do homem, o presente, o passado e o futuro, ficam perplexos ao tentar responder as perguntas: o tempo pode retroceder? Está tudo predeterminado? Onde está o nosso livre arbítrio? Como uma partícula elementar escolhe a forma para continuar seu desenvolvimento – como uma partícula ou onda, ou seja, a luz?

Os físicos dizem que tudo depende da pessoa que realiza o experimento. Quando ela configura o dispositivo para medir a partícula elementar, seja como uma onda ou uma partícula, a partícula conhece antecipadamente e se comporta de acordo com o dispositivo escolhido. É como se o presente determinasse o passado, o que significa que o tempo prossegue para trás. Isso é o que os físicos afirmam.

A Cabalá fala sobre isso de forma muito mais simples. Em princípio, não se relaciona com o conceito de tempo porque não há tempo; nós percebemos o que existe no mundo do infinito em sua forma final. Mas, como todos os nossos estados são antecipados, não há surpresas aqui – não há presente, passado ou futuro, como se alguém estivesse passando um filme para nós e nós vemos suas projeções separadas.

Tudo já foi gravado no filme com antecedência, e estamos apenas visualizando isso. Essa é a nossa vida. Ela está sendo rodada dentro de nós, mas de forma prática, podemos dizer que está sendo rodada na nossa frente.

Nós somos os participantes diretos dessa visão, que é predeterminada antecipadamente, e sabemos tudo o que acontecerá e o que faremos, exceto uma coisa: ao estar no grupo e atrair a força superior e positiva sobre nós, podemos provocar mudanças.

No entanto, não podemos alterar a história em si ou o curso dos eventos, mas apenas nossa atitude para com isso, e então parecerá completamente diferente. Isso é porque nossa atitude em relação a isso determina o que veremos naquelas projeções: guerra ou paz, bem ou mal. Nós determinamos tudo.

Da Lição de Cabalá em Russo 16/07/17