Textos na Categoria 'televisão'

Quando Virá O Messias?

624.07Comentário: Nossa telespectadora Galina Azaria escreve: “Michael Laitman, estou muito grata por seus programas instrutivos e informativos. Estou interessado em uma pergunta e ninguém mais vai responder, exceto você. Quem é o Messias? O Messias virá em breve? Se ele vier, haverá mudanças em nosso planeta? Por que tantas pessoas estão esperando por ele? Quem é ele?”

Minha Resposta: O Messias não é uma pessoa. É uma força especial da natureza que nos puxa para fora, nos tira. Portanto, é chamado de “Messias” da palavra “Moshech” (tirar). Ele nos tira do nosso egoísmo e, portanto, nos aproxima uns dos outros e nos ajuda a criar uma atmosfera melhor, uma sociedade melhor, famílias melhores e assim por diante.

Essa força positiva atua mesmo agora, mas em uma capacidade muito pequena. No entanto, estamos nos aproximando do estado em que todos nós iremos pensar e esperar que essa força se manifeste mais.

Pergunta: Apesar do fato de sermos egoístas? Isso é um pouco contraditório. Ela nos tira do egoísmo, e os egoístas de repente pensam “Que venha o Messias”. Por que eles pensam isso?

Resposta: Em princípio, teoricamente concordamos em sair do egoísmo, e ninguém quer admitir que é egoísta. Portanto, se o Messias nos tirar, será como a atual pandemia. Algum tipo de vírus vem ao mundo e nos incomoda até que desejemos nos libertar desse egoísmo.

Ele deve nos mostrar que isso é necessário. Ninguém no mundo sente que é isso que o atrapalha.

Pergunta: Ele deve nos demonstrar que isso é mau. Ele então nos tirará de acordo com nosso pedido?

Resposta: Gradualmente, de acordo com nosso consentimento, ele nos tirará.

Pergunta: O que está acima dessa linha?

Resposta: Existe a mesma vida lá, apenas não egoísta; em vez disso, você vive para o outro e todos vivem para o outro. Esse é um sistema completamente diferente de relacionamentos, conexões e valores. Então está tudo bem.

Pergunta: Que tipo de sistema de valores? O conceito de “amor” existe aí?

Resposta: Não há nada mais além de prestar serviço ao outro. A pessoa sente sua liberdade, seu destino nisso.

Pergunta: Isso significa que você nem pensa em pegar tudo para você?

Resposta: O pensamento está aí. No entanto, se uma pessoa se eleva acima disso, ela tem um grande prazer. Se não houver nenhum pensamento para agarrar, qual será o prazer da doação e do amor? Portanto, “agarrar” permanece.

Pergunta: A ascensão acima de sua natureza traz grande prazer? É nisso que uma pessoa vai querer chegar?

Resposta: Sim.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 08/07/21

O Lema Dos Novos Jogos Olímpicos

600.02Comentário: O lema dos Jogos Olímpicos “Mais rápido, mais alto, mais forte” foi introduzido em 1894.

Agora, o Comitê Olímpico Internacional acrescentou o seguinte a este lema: “Mais rápido, mais alto, mais forte – juntos!”

Minha Resposta: Isso é bom. O reconhecimento do mal já está começando.

Isso sugere que, teoricamente, uma virada para “juntos” está chegando. As pessoas sabem o que é mais importante nesses jogos e por que devemos tê-los, assim como qualquer outro evento da humanidade.

Podemos competir e pensar em como vencer os outros, mas apenas para que a amizade vença no final.

Acho que isso se manifesta nas pessoas por impotência e não por determinação de se aproximarem. No entanto, parece.

Pergunta: Como seriam os Jogos Olímpicos se isso juntos fosse filtrado pelo coração?

Resposta: Não, isso é impossível de imaginar. Você está sugerindo que as pessoas competiriam não para vencer, mas para derrotar a si mesmas!

Pergunta: Os Jogos Olímpicos e os esportes em geral são adequados para derrotar a si mesmo?

Resposta: Se os Jogos Olímpicos fossem baseados no mesmo princípio da Grécia antiga – quando as guerras paravam, quando tudo parava – absolutamente tudo! Nada acontecia! Apenas competições pacíficas e, de fato, praticamente não era uma competição. Era apenas uma demonstração das capacidades de uma pessoa que supera a natureza, sua natureza fisiológica interna, física, e ao mesmo tempo também supera sua natureza egoísta, que é ainda mais interna.

Pergunta: Você acha que isso é o que eles tinham lá, mesmo que só um pouco?

Resposta: Havia pelo menos alguns rudimentos de movimento em direção ao outro.

Comentário: E agora, no pano de fundo das guerras, problemas, terremotos, falta de ajuda mútua …

Minha Resposta: E agora, é porque eles estão sendo impulsionados por todos os tipos de benefícios políticos, econômicos e assim por diante.

Comentário: Ou seja, se visasse a conquistar a si mesmo …

Minha Resposta: Para que todos nós nos levantemos juntos. Você pode imaginar quais alturas esses jogos teriam? Estamos nos preparando para demonstrar ao mundo inteiro nossas capacidades humanas a fim de nos elevarmos acima de nós mesmos em espírito. Os atletas seriam ótimos Cabalistas. Acho que eles estão dando alguns passos nesse sentido. Caso contrário, isso não existiria.

Pergunta: Estamos a favor de acrescentar “juntos” ao lema dos Jogos Olímpicos?

Resposta: Sim. Somos sempre a favor de estarmos juntos.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 22/07/21

Por Que O Criador Tem Ciúmes De Nós

239Comentário: “Pelo que ouvi de Michael Laitman, o Criador deseja que o amemos. Não um ao outro, não, mas ele. Essa é apenas uma desculpa: “Ame o seu próximo como a si mesmo”. Na verdade, o Criador deseja que O amemos. Que tipo de Criador ciumento Laitman tem?”

Minha Resposta: Dizem que Ele é ciumento, cruel em Seu ciúme. O Criador tem ciúme de tudo que não é dirigido a Ele. A satisfação que vem do Criador a uma pessoa é incomparável com qualquer coisa. E se uma pessoa é distraída disso, então, é claro, o Criador aqui expressa Seu ciúme.

Pergunta: Então o Criador nos diz: “Você não tem ideia do quanto eu preparei para você e você está desperdiçando seu amor …” Então, Ele parece estar dizendo que o amor terreno não existe?

Resposta: Isso só nos é dado para chegarmos a um amor sobrenatural.

Pergunta: E para nos voltar a Ele, Ele nos dá todos os tipos de sofrimento, dor e assim por diante?

Resposta: Ele não dá isso para nós, Ele apenas nos mostra Seu amor, que rejeitamos. E nós sentimos esse amor, rejeitado por nós, como sofrimento. E isso é tudo.

Pergunta: Então, apenas o amor vem Dele?

Resposta: Sim. E se você rejeitar isso, você o transforma em sofrimento.

Pergunta: O que fazer? Para o que Ele nos chama? Não O vemos, não O conhecemos e não O sentimos.

Resposta: Não importa. Você tem a oportunidade de se posicionar conforme necessário em relação a Ele. Não há nada mais na natureza.

Pergunta: Mas é necessário ou não necessário satisfazer os sentimentos terrenos primeiro?

Resposta: Eles devem nos ajudar a nos aproximar da conexão entre nós e a organizar essa conexão entre nós, tanto quanto possível, na qualidade de doação e amor.

Pergunta: É este o desejo do superior?

Resposta: Sim.

Pergunta: Então ele vai parar de ter ciúmes?

Resposta: Não há ciúme, este é um nível completamente diferente – o nível do amor absoluto.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 18/01/21

Por Dentro Da Minha Entrevista Com Larry King

566.01Comentário: Larry King, o lendário apresentador e ícone da televisão, morreu aos 87 anos. Ele conduziu mais de 40.000 entrevistas e foi incluído no Guinness Book of World Records. Em uma época em que os líderes emocionais eram rápidos em fazer perguntas e interromper os outros, ele ouvia principalmente. Ele fazia a pergunta: “Por quê? O que você acha”, e ele ouvia.

Isso o fez se destacar de todos. Entre seus interlocutores estavam todos os presidentes dos Estados Unidos, começando por Nixon, e Margaret Thatcher, Vladimir Putin, Martin Luther King, Nelson Mandela, Frank Sinatra, Marlon Brando, Mike Tyson, Paul McCartney e você, Michael Laitman.

No final da conversa com você, de repente ele disse para a equipe de produção: “Quero falar mais com ele, continue o tempo”.

Minha Resposta: Sim, ele sabia como mostrar ao interlocutor que este o estava entrevistando. E ele ouvia e ouvia. Embora a princípio não tenha sentido nenhum interesse especial por mim da parte dele, em poucos minutos ele começou a mudar. Ele começou a se acostumar com a situação, ele mesmo começou a viver nela, a ter empatia.

Ouvir é um presente de Deus. Quem sabe ouvir hoje em dia? Ninguém. Até psicólogos. O principal para eles é impingir a você o que eles pensam, e é isso. Não atuam no contato interno com o paciente, com o doente, com o interlocutor ou com o entrevistado. Esse não é o caso hoje.

Pergunta: Então, em princípio, a arte de ouvir é a arte principal?

Resposta: Sim. Era por isso que Larry King era famoso. Não tínhamos nada pré-determinado – uma reunião inesperada. Eu praticamente respondi às perguntas que o interessavam. E em nenhum caso como entrevistador, mas como uma pessoa que quer entender um pouco da vida, o que está acontecendo em sua família, o que está acontecendo em sua vida, com o trabalho, com uma visão de mundo.

Ele me entendeu. Ou seja, ele não tinha esse interruptor automático para ligar o que só ele precisava e o resto não importa, como costumam fazer os apresentadores de televisão e rádio. Não, ele absorveu tudo para si mesmo.

Pergunta: Quais são as principais qualidades de um líder? Para revelar uma pessoa, o que você precisa ser capaz de fazer?

Resposta: Para revelar uma pessoa, você deve entrar nela sem a necessidade de girar.

Não é necessário, porque você a desenrola, e ela, portanto, como uma criança em seus braços, é muito leve, externa. Esta não é sua essência interior. É necessário fazer isso para que a pessoa se abra, e de tal forma que comece a se abrir em tudo que nem pensou, não imaginou, que algum dia poderia falar.

Pergunta: E isso acontece quando quem faz a pergunta, meio que cancela e escuta?

Resposta: Não só é cancelado, mas quando ele quer entrar no interlocutor, simpatizar, estar com ele, não só ter empatia. E mais ainda para não mostrar que você o pegou em alguma coisa ou girou em cima de alguma coisa. Com Larry King, eu senti que esta é uma pessoa que está realmente interessada em me entender.

Naquela época ele teve problemas com sua amada, que estava muito doente. Ele desconectou e continuou o que eu estava contando a ele. Isso o capturou mais do que seus problemas pessoais, e é por isso que ele estava tão interessado em mim, e ele estava atrasado para esta entrevista. E ele não queria ir embora, segurou minha mão.

Eu simplesmente entendi o que ele precisava, que ele iria para o hospital logo depois de falar comigo, e assim por diante. Foi impressionante. Ou seja, no final entrevistei a pessoa. Embora essa não seja minha especialidade, nem minha tarefa, fiquei impressionado com ele. É precisamente assim, o que ele pode fazer. Ele permaneceu humano.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 25/01/21

Prender Criminosos É Inútil

294.2De um visualizador: Laitman diz que não precisamos destruir o mal, mas e então – deixar os Hitlers e seus semelhantes florescerem? Hoje, há tanto mal ao redor, todos os ideais são destruídos, o mundo é governado por criminosos, apenas o mal está por perto. Como devemos lidar com isso? Deixe-o responder!

Minha Resposta: Devemos corrigi-lo, não combatê-lo.

Pergunta: Não é uma luta para corrigir o mal?

Resposta: Não, não é uma luta. Corrigir não significa destruí-lo.

Comentário: Você disse que o mal permanece, deve permanecer e não ser destruído enquanto o bem é construído ao lado dele.

Minha Resposta: Acima dele.

Pergunta: Isso não está claro para uma pessoa. Como assim?! Quando há tantos assassinos e todos os tipos de “Hitler”, como ele diz.

Resposta: Refaça tudo. Nada no mundo pode ser destruído – nem bom nem mau. Só temos que reconstruir tudo.

Pergunta: Isso não está claro para as pessoas. Digamos que eu vejo o mal. Quais são minhas ações? Eu vejo o mal, o óbvio, a pior coisa possível. Você diz: não o destrua. O que devo fazer? Como devo lidar com ele?

Resposta: Vem do Criador. “Não há Outro além Dele”. Ele é a única fonte de tudo o que está acontecendo.

Como posso imaginar que o mal se transforme em bem? Isto é um problema. Mas isso precisa ser explicado. Por que existe cada vez mais mal no mundo? Porque não o corrigimos. Estamos tentando destruí-lo, colocando pessoas na prisão e matando-as para erradicar o mal!

Não devemos fazer nada disso! De maneira nenhuma isso pode ser feito. Apenas mude para bem.

Pergunta: Mas os criminosos são colocados na prisão, certo?

Resposta: Prender também é errado. Isole-os, mas não os coloque lá para ficar. Como diz a Torá. Você tem que criar para eles cidades onde viveriam normalmente e se sustentassem.

Pergunta: Por favor, diga-me, o que significa a correção deles?

Resposta: Eles deveriam receber tal dose de educação que se devorariam pelo que fizeram, perceberiam quem são, o quê, por quê. E se tornariam os melhores corretores e educadores.

Imagine ter essa habilidade prática e esse passado sob seu controle! Depois de passar por tudo corretamente e absorver a educação certa – quanto bem eles poderiam fazer!

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 30/11/20

Chanucá É Uma Celebração Da Vitória Da Luz Sobre A Escuridão

600.01Comentário: O feriado de Chanucá é chamado de celebração da vitória da luz sobre a escuridão, da pureza sobre o conformismo, da espiritualidade sobre a corporeidade. E eu acho, claramente este não é apenas um feriado judaico. O mundo inteiro está agora no limiar da vitória ou derrota da luz sobre a escuridão.

Minha Resposta: Na verdade, não há feriados judaicos. Essa é a interação entre a qualidade de doação, amor e a qualidade de recepção, ódio, que sempre lutam entre si.

Pergunta: Houve um dia na história em que as forças da luz derrotaram a escuridão?

Resposta: Sim. As forças de conexão.

Pergunta: As forças de conexão, de amor, de repente derrotaram a escuridão neste nosso mundo escuro e egoísta. Existiu tal fragmento na história?

Você poderia revelar isso? Como podemos expandir esse fragmento agora e trazê-lo para o presente? Todos se interessam pelo tempo presente e poucos se interessam por história. Como podemos trazer luz, o feriado de Chanucá, a essa melancolia, a esse desânimo da humanidade?

Resposta:  Em geral, esta é uma oposição ecumênica constante entre Roma e Jerusalém. Roma é poder, é força, a conquista da Europa, a conquista de todas as tribos selvagens que viviam na Europa de então. Não é nenhum segredo que quase até o século X as pessoas viviam em árvores, no subsolo e assim por diante. Havia barbárie na Europa e eles devoravam um ao outro.

E Jerusalém queria trazer ao mundo uma lei completamente diferente: a lei não do poder, não da supremacia da autoridade, mas do espírito. Esse era o lema, a meta de Jerusalém. Claro, as pessoas não estavam prontas para isso.

Pergunta: Essa é a época em que o Templo foi construído no auge do amor ao próximo?

Resposta: Sim, por mil anos, do século X a.E. ao ano zero de nossa era, houve uma luta por qual iria superar. No final, a Judeia caiu. E no final, quando já estava esmagada, durante a queda, houve um grande levante. Ele foi liderado pelos Macabeus. Eram os Macabeus que carregavam essa luz. Esta última onda na luta por ideais marcou a Chanucá.

Pergunta: Este foi um fragmento da história. Como podemos transferi-lo para o nosso tempo? O que é a Chanucá para o mundo hoje?

Resposta: Chanucá é uma imagem de luz, doação, amor, conexão de tudo e todos, não importa em que nível. O principal é a boa atitude de todos para com todos, acima de todos os preconceitos, religiões, filosofias, acima de tudo.

Nesta época sombria, há uma oportunidade de dizer ao mundo como ele deveria ser. Isso ocorre porque a vantagem da luz é exatamente sobre a escuridão. E também porque o mundo de hoje, nestes 2.000 anos, já está completamente imbuído dessa ideologia de Romanos e Gregos.

Pergunta: Ou seja, com materialismo completo?

Resposta: Sim. Como o mundo percebeu para onde está indo, onde se encontra e também o seu fim, hoje já é possível contar, explicar e tentar fazer o mundo olhar de uma forma diferente, com outros olhos. Não vamos conquistar o mundo; só queremos explicar que ele está caindo e que isso é muito ameaçador.

Pergunta: Então, esse feriado é muito relevante e necessário?

Resposta: Claro.

Pergunta: Como uma pessoa pode agora acender este pequeno fogo em si mesma?

Resposta: É muito simples. Não temos mais nada a não ser nos virar do avesso, começar a negociar entre todos os nossos ódios, adversidades, desejos de destruir, humilhar e subjugar uns aos outros, e assim por diante. Devíamos parar de jogar esses jogos.

Hoje podemos dizer: “Vamos nos lembrar, vamos ver do que aqueles verdadeiros antigos macabeus, os judeus, estavam falando”. Eles falaram apenas sobre a restauração do reino da compreensão, ajuda mútua e amor entre todos os povos do mundo. Não em uma base egoísta porque é impossível – estaríamos construindo algo malsucedido novamente – mas com base na qual a sabedoria da Cabalá é fundada.

Existe uma força na natureza que pode se revelar e subjugar nosso egoísmo. Isso vai acontecer. Eu não apenas acredito, eu vejo isso se aproximando a cada dia.

É sobre as ruínas do velho mundo, e agora vemos como seu último bastião, construído sobre o capital, está se desmoronando, desmoronando e desmoronando, que um mundo diferente será construído: um mundo de respeito mútuo, amor, oposto ao do passado.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 07/12/20

Os Feriados Judaicos São Revelações Das Leis Da Natureza

294.4Pergunta: Parece que os feriados de outono, que são chamados de feriados judaicos, são na verdade feriados mundiais. Especialmente agora durante o coronavírus, estou começando a entender isso cada vez mais.

Rosh Hashaná (o início do ano) simboliza a descoberta da lei de amor e doação. Este é o ponto de partida da humanidade e é aqui que começa a contagem do tempo. Por que este não é um feriado mundial? Por que chamamos os feriados de outono de judaicos?

Resposta: Esses feriados não se aplicam especificamente aos judeus. Esses são feriados cósmicos que se referem à força superior que governa nosso mundo à medida que ele entra em novos estágios de sua influência sobre nós.

Pergunta: O que este novo ano exige de nós?

Resposta: Devemos mudar, nos conformar com a natureza e não destruir uns aos outros. Devemos parar de ser controlados pelo nosso egoísmo como pequenos animais. Você pode imaginar se o mundo animal tivesse tanto egoísmo quanto nós? Eles teriam nos consumido e a si próprios; tudo teria sido devorado. Então apenas os humanos otêm. O ser humano está gradualmente consumindo tudo. Já chegamos a um beco sem saída! Devemos perceber que nosso egoísmo é mau!

Esse ano é um momento decisivo. Eu espero que ele seja tal que percebamos nossa natureza maligna e desejemos mudá-la.

Pergunta: É este o seu desejo para toda a humanidade? Perceber sua natureza maligna?

Resposta: Sim, este é o meu desejo para o ano novo.

Pergunta: Não é o desejo usual de que tudo dê certo, que em casa haja o suficiente, que todos tenham saúde?

Resposta: Não, não há necessidade de desejar isso porque não vai acontecer de qualquer maneira. Qual é o sentido de todos os tipos de sonhos impossíveis, sofrimento e assim por diante?

Pergunta: Você acha que vai ser ruim?

Resposta: Vai ser ruim, mas o principal é que percebamos rapidamente a causa desse mal em nós. Exclusivamente em nós! Além de encontrar a causa, ter capacidade de corrigi-la e transformá-la no oposto. A humanidade não precisa de mais nada.

Pergunta: Você acha que isso é viável para executar este ano?

Resposta: Se não fizermos isso, essa compreensão virá por meio de um grande sofrimento sem precedentes! É melhor fazer isso rapidamente. Porque quando chega um período de sofrimento, você não pode pará-lo. Ele vem por muitos anos e com ele traz tanta destruição e cataclismos, tanto ecológicos quanto sociais, com pandemias e assim por diante; seria simplesmente terrível.

Pergunta: Digamos que eu ouvi você, e até mesmo a ameaça de que o sofrimento pode ser grande, o que eu faço agora?

Resposta: Diga a todos como podemos evitar isso, como impedir que aconteça. Isso só pode ser feito por meio de boas conexões entre nós. Assim como as pessoas se agarram umas às outras como animaizinhos em tempos de grande sofrimento, é isso que temos que fazer agora.

Pergunta:  Pensamentos calorosos e gentis, aproximação um do outro, conexão e unidade, é isso que deveria ser?

Resposta: Sim. Se não for pelo bem, então para evitar o mal, mas temos que fazer.

Pergunta: O próximo feriado é Yom Kippur (o Dia da Expiação). O que isso significa para o mundo?

Resposta: Para o mundo, o Dia da Expiação é a manifestação de um grande mal dentro dele, que nos faz sentir completamente impotentes. Não há nada que possamos fazer a não ser pedir que a força superior nos ajude a compreender, nos ajude a lidar com nosso egoísmo interior.

Afinal, não há nada externo. Tudo o que existe no mundo é apenas um eco do que está acontecendo dentro de nós.

Pergunta: Então, eu já estou revelando o mal dentro de mim? Eu revelo que isso é a coisa mais terrível possível? O que eu peço?

Resposta: Eu renuncio, não desejo usá-lo. Esse é o significado do Dia da Expiação (Yom Kippur). Ou seja, eu não uso nenhum dos meus desejos egoístas. Nenhum! Eu faço uma restrição sobre eles. Externamente, é definido como as cinco proibições.

Pergunta: O que eu alcançaria se fizesse isso?

Resposta: Você teria parado de trabalhar com o seu egoísmo. Então você pode começar a construir sua atitude em relação ao mundo apenas do ângulo da bondade e da conexão. Isso é caracterizado pelo fato de que você está construindo uma cabana.

Pergunta: Então, chegamos ao terceiro feriado de outono: Sucot. O que é a construção de uma cabana chamada Sucá?

Resposta: Isso é chamado de “Sukkat Shalom” — cabana de paz. Ela representa a tela, ou seja, a força antiegoísta que cobre todos nós, toda a humanidade. Isso é o que precisamos construir.

Nós podemos nos esconder sob esta força. Podemos nos reunir e, dessa forma, queremos viver.

Isso é tudo que precisamos fazer para o ano novo. Se passarmos por esses estados, estamos prontos para o novo desenvolvimento que é o novo ano. Este desenvolvimento visa a unificação completa de toda a humanidade sob esse cobertor mundial.

Pergunta: Se isso acontecer, não devemos ter medo do vírus e tudo isso?

Resposta: O vírus desaparecerá assim que desejarmos começar a nos mover nessa direção.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 14/09/20

Quem O Vírus Atinge Mais: Homens Ou Mulheres?

198Comentário: O coronavírus atingiu quase todos: presidentes, pessoas comuns, de pescadores a acadêmicos. Milionários, sem entender o que está acontecendo, ficam todos trancados.

Por outro lado, as estatísticas mostram que duas vezes mais homens do que mulheres morrem de coronavírus. Existem muitas explicações diferentes. As mulheres supostamente têm um sistema imunológico melhor e são menos viciadas em maus hábitos. Como você explicaria isso?

Minha Resposta: Eu acho que os homens são mais ligados e mais responsáveis ​​por corrigir o mundo do que as mulheres. Eles se opõem mais à natureza integral do que as mulheres. Eles são mais egoístas. Portanto, nessa medida eles são mais afetados pelo vírus.

Pergunta: Os homens são mais egoístas do que as mulheres?

Resposta: Claro. Em suas manifestações em relação à natureza, à sociedade envolvente, etc. As mulheres têm ainda mais probabilidade de compartilhar, de alguma forma equilibrar. Sua essência animal interior é assim. Não é assim com os homens. Ele é um conquistador, tudo se resume à competição e assim por diante. Então, o vírus se refere mais a eles. Portanto, eles são mais suscetíveis a vírus, mais fracos. Mulheres são mais fortes. Acho que isso está claro para todos. O corpo da mulher é muito mais forte, muito mais resistente.

Pergunta: É porque eles têm esse calor, casa, nascimento?

Resposta: sim.

Pergunta: E os homens têm beligerância, ódio e desejo de matar, capturar?

Resposta: Este é um tipo diferente de egoísmo. Claro.

Comentário: Você disse algo muito importante. Os homens têm uma responsabilidade maior para com o sistema superior, para com a natureza.

Minha Resposta: Sim, para se tornar igual a ela, precisamente porque eles são mais egoístas. Este é um sistema muito complexo, e é impossível começar a examinar agora em que medida as mulheres e os homens são o oposto de uma natureza altruísta, cada um à sua maneira.

De KabTV, “Notícias com Michael Laitman”, 20/04/20

Criminosos De Dez Anos. Punição – Prós E Contras

laitman_552.03Pergunta: No Reino Unido, de acordo com a lei, uma pessoa é criminalmente responsável a partir dos dez anos de idade. “Responsabilidade criminal a partir dos dez anos de idade – não é cedo demais?” – pergunte a pesquisadores, pais, sociólogos e psicólogos.

Quando você tem dez anos e é britânico, a lei restringe severamente seus direitos. Você não pode beber, fumar, votar ou se casar. Você não pode nem pegar um cachorro ou gato sozinho. Você é menor de idade.

No entanto, quando se trata de assassinato, crianças de dez anos são julgadas como adultos. Na Inglaterra e no País de Gales, a idade da responsabilidade criminal começa aos dez anos.

Uma pessoa tão jovem pode entender o que é assassinato se cometer em estado de fervor ou paixão?

Resposta: Para isso, ela deve ser educada de um certo estilo. A educação na Grã-Bretanha costumava ser muito séria. Mesmo agora, nas universidades, você pode ver em que bancos comidos por insetos eles se assentam e em quais pratos eles comem – esses são pratos de barro rachados de 200 anos atrás. De manhã, eles tomam banho e, se de repente a água quente é desligada, eles devem tomar um banho frio.

Se eles criassem seus filhos dessa maneira, e especialmente nos últimos anos antes do 13º aniversário (dez anos é muito cedo), seria possível tratar uma pessoa como um adulto a partir dos 13 anos.

Pergunta: O que significa educar adequadamente crianças menores de 13 anos?

Resposta: Significa explicar a elas com muita seriedade o que significa a responsabilidade de uma pessoa em todos os aspectos de sua vida.

Eu me lembro que nós, como estudantes de cibernética médica biológica, éramos levados para o necrotério, para a maternidade, para cirurgias, para lugares não muito agradáveis. Eles abriam um cadáver, nos mostravam algo, e tudo isso não deixa uma impressão muito agradável. Uma mulher dá à luz e você vê como tudo acontece. Lembro-me que com18 e 19 anos fiquei muito impressionado com isso.

Leve-os também para as prisões, tudo isso é necessário. E é após esse treinamento prático que você pode exigir algo de uma pessoa. Tudo isso não é simples.

Observação: Existem casos de abuso infantil por parte dos pais, seus filhos são espancados.

Baseado em casos reais na Grã-Bretanha, foi filmada uma série de TV na qual eles mostram o abuso dos filhos pelo pai e seu tratamento cruel com a mãe. Na história, em um ponto da noite em que o pai estava bêbado e dormindo, as crianças infligiram-lhe várias facadas nele, e devem ser julgadas.

Os pesquisadores estão se perguntando: mesmo fora da estrutura do filme, as crianças são capazes de assumir a responsabilidade por suas ações nesses casos?

Resposta: É difícil dizer. Não são nem crianças nem adultos. Nem crianças nem adultos! Não se trata de idade, mas de qual treinamento e educação elas receberam.

Pergunta: Então, como podemos julgá-las corretamente?

Resposta: Não há como julgá-las se elas não estiverem prontas para serem julgadas, e julgadas corretamente.

A sociedade é responsável por não lhes dar treinamento adequado, por não educá-las da maneira correta, por se comportarem dessa maneira e por seu pai se comportar dessa maneira. É a sociedade! Não devemos culpar os pais, e é isso que acontece.

A sociedade permite filmes, internet, influências nas crianças e depois reclama: “Como isso pode ser? Vamos perguntar à sociedade. Vamos colocar a sociedade na cadeia.

Pergunta: Com que idade uma pessoa pode ser criminalmente responsável?

Resposta: Depende da educação! Da educação! Não na idade.

Pergunta: Mas o que isso implica?

Resposta: Isso inclui tudo. Implica criar uma nova pessoa! Do jeito que queremos. Do jeito que pensamos que ela deveria ser. A sociedade deve decidir. “Aqui está, aqui está uma imagem da pessoa correta. Queremos fazer essa imagem de cada um”.

E não pense que as pessoas serão semelhantes umas às outras. Elas não serão. Nós não padronizamos pessoas. Mas, com relação ao comportamento mútuo, à responsabilidade com a sociedade, aos pais e a todos, elas se comportarão da maneira que decidirmos. E aqui tudo depende do que decidirmos. Mas depois disso, isso será nossa responsabilidade.

E hoje também é nossa responsabilidade! Como você pode responsabilizar uma criança de dez anos? Mostramos a ela todo tipo de deformidades na TV, ela vê o que sabe na família. Como elas podem agir de maneira diferente? Não tem jeito.

Quem deve ser punido? Os responsáveis ​​pela educação nem são os pais. E esses pais pobres? Que tipo de pais eles podem ser? Precisamos colocar o ministério da educação e formação na cadeia.

Pergunta: Você disse que descreveremos a imagem de uma nova pessoa e educaremos a geração de acordo com esta imagem. Você pode nos mostrar uma imagem de uma nova pessoa?

Resposta: A imagem de uma nova pessoa é muito simples. É alguém que entende sua responsabilidade pessoal por toda a sociedade e vive a vida da sociedade. Em outras palavras, o principal é apoiar a sociedade para que ela esteja sempre em bom estado.

É isso. Quando houver uma atmosfera assim, tudo ficará bem.

Mas isso deve ser monitorado! A polícia, o ministério da educação e o ministério da formação ainda devem existir. Formação! Afinal, formação não é a mesma coisa que educação.

E tudo, a partir de jardins de infância, deve estar subordinado a isso. Então as pessoas serão saudáveis, tanto mental quanto fisicamente.

De KabTV, “Notícias com Dr. Michael Laitman”, 17/12/19

Yom Kippur (Dia Do Julgamento)

laitman_288.2Yom Kippur é o dia do julgamento. Quem julga? Quem está sendo julgado? O que a pessoa precisa fazer neste dia? O que acontecerá se a pessoa fizer tudo corretamente?

No Dia do Julgamento, a pessoa julga a si mesma, subindo acima do egoísmo pessoal e revelando o mundo como um sistema unificado. Não é por acaso que o povo judeu sempre foi criticado pelo cosmopolitismo – embora todos os limites sejam arbitrários, nosso núcleo interno e inato sempre nos fez estranhos entre eles.

Hoje, quando o mundo precisa desesperadamente da unidade, a nação judaica é destruída. No entanto, outras nações não podem mentir para nós – instintivamente, mesmo sem a sua própria consciência, elas exigem que assumamos a responsabilidade pela missão de unificação, que derretamos todos os corações em um só coração.

Nisso se encontra a essência do nosso Dia do Julgamento.