Cabalá E Crenças, Parte 6

laitman_261Sacrifício – Aproximar-se do Criador

Pergunta: Em todas as religiões, o conceito de persuadir as forças superiores com o sacrifício é praticado. E na Cabalá?

Resposta: A Cabalá também tem esse conceito chamado “sacrifício”.

Mas aqui se entende que uma pessoa sacrifica seu egoísmo, não deseja usá-lo e não quer que seu egoísmo a comande. Ela quer desistir dele, muda-lo para o altruísmo e doação.

“Sacrifício” em hebraico é “Kurban“, que vem da palavra “Karov” (aproximar-se). Uma pessoa quer corrigir seu egoísmo e, com base nisso, se aproximar do Criador. Este é o sacrifício.

Pergunta: Isto é, tudo o que está escrito na Torá sobre doações para o Templo implica exatamente isso?

Resposta: Só isso. As doações são, na prática, o que faziam no Templo, porque o Templo é um local de contato entre uma pessoa e o Criador.

Pergunta: As pessoas iam lá para se unirem?

Resposta: Você pode ir ao Templo fisicamente, mas isso não significa nada. Um homem aparece em um lugar dentro de seu coração, onde ele poderia sacrificar seu egoísmo – “matá-lo”, sacrificá-lo, a fim de se aproximar do Criador com um sentimento de altruísmo absoluto, amor, doação e conexão.

Pergunta: Então, isso não tem nada a ver com o fato de que os animais eram sacrificados no Templo?

Resposta: Não. Isso tudo é alegoria, como raiz e ramo, causa e efeito, nada mais. Então você pode matar quantos animais quiser e isso não fará nenhuma diferença.

Pergunta: Então o sumo sacerdote sacrificou seu egoísmo para se aproximar de outras pessoas?

Resposta: Ele era a pessoa mais corrigida entre todas as pessoas.

Pergunta: Junto com o trabalho interno, ele pegava um cordeiro, cortava e eles comiam?

Resposta: Sim. Eles executavam todas as ações ao mesmo tempo, começando das ações mais espirituais, mais altas, às mais baixas, materiais – juntas e com a mesma intenção.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 17/02/18

Comente