Textos com a Tag 'Vida'

Momento Mais Feliz Da Vida

583.01Comentário: Não é segredo que as pessoas querem ser felizes. Algumas dizem: “Felicidade é quando você é compreendido. Felicidade é quando você ama. Felicidade é quando você é amado. A felicidade é quando todos ao seu redor estão saudáveis”. Todo mundo tem sua própria compreensão da felicidade.

O grande Cabalista Baal HaSulam diz isso de tal forma que a pessoa fica perplexa: “Não há estado mais feliz no mundo do homem do que quando ele se encontra desesperado com suas próprias forças. Ou seja, ele já trabalhou e fez tudo o que poderia imaginar que poderia fazer, mas não encontrou remédio. É então que ele está apto a uma oração sincera por Sua ajuda, porque sabe com certeza que seu próprio trabalho não o ajudará.

“Enquanto ele sentir alguma força própria, sua oração não será completa porque a inclinação ao mal se apressa primeiro e diz a ele: ‘Primeiro você deve fazer o que puder, e então será digno do Criador’”.

Minha Resposta: Sim. Felicidade é quando dei o meu melhor até o fim e me assegurei de não ter forças. Em geral, não sou ninguém e nada, estou no nada e em lugar nenhum. Aqui, por causa disso, tenho a oportunidade de me voltar ao Criador.

Isso vem do pensamento da criação. Depois que uma pessoa está convencida de que não tem nada em suas mãos, mas ela tem um longo caminho que veio, buscou e sofreu, tentou fazer algo por si mesma e vê que não é capaz, ela se volta ao Criador .

Você sente que não tem nada além do Criador. Você deve se voltar a Ele e persuadir, rogar, implorar ou simplesmente forçar, forçar, exigir revelação.

Pergunta: Este momento é um momento de felicidade?

Resposta: Sim. Todo o caminho foi em direção à revelação do Criador, porque tudo o que você queria em seu caminho espiritual era adquirir a propriedade de doação e amor. Só que você não podia se voltar ao Criador corretamente. Agora você conseguiu.

Hoje as pessoas já estão atormentadas e é possível ouvirem. Se não nos enganássemos com a mídia e com todos os outros, poderíamos explicar discretamente o que é felicidade.

Todo o caminho – a pessoa vai pela oração. Porque, primeiro, nós mesmos não temos essa propriedade e, segundo, só temos a propriedade egoísta de receber (negativo). Não temos a segunda propriedade – dar aos outros (positivo). Para existir em todo o universo normalmente, corretamente, precisamos dessas duas propriedades. Além disso, existe um equilíbrio entre elas para que possamos entender como agir.

Então com a ajuda de negativo e positivo, recebendo e dando, em todos os níveis, em todos os estados, seremos capazes de nos regular adequadamente e nos sentiremos em um estado de equilíbrio absoluto.

Pergunta:  Todo o nosso caminho é para ganhar um positivo? Temos um negativo?

Resposta: Compre um positivo. Mas, ao adquirir um sinal de positivo, devemos, ao mesmo tempo, adquirir uma metodologia para usar essas duas forças – a chamada linha média.

Pergunta: Isso é o que é chamado de movimento em direção à propriedade de doação e amor? Esta é realmente a correção do mundo?

Resposta: Sim.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 04/01/21

Como Mudar Sua Avaliação Da Vida?

631.1Pergunta: Como você pode reverter completamente sua percepção da realidade, sua avaliação de uma situação e de sua vida?

Resposta: Você não pode pensar em como se inverter. Como você sabe que isso é possível? Você precisa navegar para onde deseja ir e para que é necessário.

Você pode se inverter sob a influência de uma sociedade relevante, mas apenas se houver certos pré-requisitos para isso, intenções sérias. Deve haver algumas estimativas especiais aqui.

Não pode ser que uma pessoa diga: “Estou cansada de ser quem sou. Eu quero ser diferente”. Ela deve verificar tudo cuidadosamente, planejar, criar sua própria maneira de implementá-lo. Nada vai simplesmente acontecer.

Pergunta: A sociedade precisa parar e começar a se fazer as perguntas certas?

Resposta: E por que faria isso? Aqui nos deparamos com a pergunta: “O que vem primeiro?” O que causa a pergunta que surge na sociedade? O que afetou a sociedade? O que trouxe desequilíbrio nela? E assim por diante.

Então podemos falar sobre o que é necessário para se trazer de volta a um estado de paz ou movimento equilibrado.

A própria vida faz as perguntas necessárias.

De KabTV, “Pergunte ao Cabalista, 12/01/21

O Conto De Fadas Da Nossa Vida Terá Um Final Feliz?

291Pergunta: Existe algo que une todas as nações: contos de fadas. Faz parte da vida de todos. Entramos na vida ouvindo contos de fadas. Algum tipo de moralidade deve ser transmitido a nós por meio deles, de modo que seja compreensível para as crianças. Então, crescemos e continuamos a contar contos de fadas, mas os chamamos de histórias, fábulas e assim por diante. Os sábios também escrevem alegoricamente e transmitem muito por meio de um conto de fadas.

O que há no conto de fadas?

Resposta: Tudo! Absolutamente tudo. Tem um lenhador, uma princesa, um rei, um gato de botas, uma abóbora com rodas, o que você quiser. Cavalos movendo seus cascos nervosamente e todo esse tipo de coisa. Um príncipe infeliz que está procurando por sua princesa. Ou ele é como um sapo ou ela está presa em algum lugar em uma torre alta. O que você quiser, tudo é possível. Um conto de fadas pode fazer qualquer coisa! Além disso, ele se manifesta de uma forma muito aberta, como se fosse uma forma nua.

Ou seja, eles amam, eles querem ficar juntos. Alguém não ajuda, alguém é contra. Tudo está aberto. Isso é o que há de bom no conto de fadas. Em nosso mundo, muitos adultos gostam de assistir a verdadeiros contos de fadas. Embora saibam que se trata de contos de fadas.

Pergunta: Por quê? É uma fuga da realidade?

Resposta: Na verdade, isso é mais real do que a nossa vida.

Pergunta: Qual é a realidade do conto de fadas?

Resposta: A justiça é recompensada, a lealdade é recompensada. Mas tudo isso tem que passar por muitas voltas e reviravoltas, todos os tipos de recantos e fendas, labirintos do nosso egoísmo.

Pergunta: Então, o conto de fadas realmente fala sobre o que realmente vai acontecer? Que o bem triunfará sobre o mal?

Resposta: Totalmente. Caso contrário, nada teria começado. Todos os contos de fadas devem ter um final feliz, pois já está definido inicialmente.

Pergunta: E os contos de fada com um final triste, o que dizer deles?

Resposta: Não existe tal coisa. Isso significa que eles não terminaram.

Um conto de fadas é escrito a partir do final. Mas o final feliz deve ser aquele em que há um começo, um desfecho, um clímax. Em geral, absolutamente tudo e sempre um final feliz. Ele foi projetado desde o início.

Minha conclusão é a seguinte: um conto de fadas deve começar do início. Então deve haver algum tipo de processo de demonstração; educacional, acusatório e assim por diante. Os heróis têm que divergir e ficar descontentes com o que está acontecendo, este quer matar e não adianta, este quer fugir, mas não consegue, querem se casar, não está dando certo, e assim por diante.

Ou seja, em tudo isso eles não conseguem encontrar laços entre si, e quem escreve esse conto de fadas? O criador! É quando eles gradualmente se desesperam de soluções, cada um à sua maneira: “O que fazer?” Então eles começam a entender que estão sob uma vontade superior, e tudo começa a funcionar para eles, a se unir. E acontece que essa vontade superior, a força superior, os leva à decisão certa, a um bom fim. E bons triunfos.

Pergunta: Você estava realmente falando do nosso tempo agora?

Resposta: É precisamente em nosso tempo que esta força superior começa a se manifestar em vários estados, quando a humanidade não tem outra resposta para as perguntas do que dizer que é a força superior

Comentário: E esse conto de fadas cruel, ao que parece para a humanidade, começa a se mover.

Minha Resposta: Então será gentil! Porque aponta para a solução definitiva – aquele que a concebeu, começou a desenvolvê-la e a executá-la, e agora precisa conclui-la.

Pergunta: E somos levados ao amor, à felicidade?

Resposta: Sim!

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 21/01/21

A Vida É Um Jogo

610.2Pergunta: Na infância, brincar/jogar é o estado de crescimento mais normal. E ajudamos as crianças com isso: damos a elas kits de construção, quebra-cabeças e sugerimos todos os tipos de jogos. As crianças brincam e se desenvolvem.

Então, os jogos lentamente desaparecem da vida. Eu queria te perguntar: e os adultos? Devemos ter jogos em nossas vidas?

Resposta: Devemos continuar a jogar ao longo de nossas vidas. Se uma pessoa não joga, ela não cresce, mesmo aos 30, aos 40, aos 50 anos.

Comentário: Mas eu cresci, já sou adulto. Adquiri conhecimento, uma profissão.

Minha Resposta: Então, este também é um jogo porque você está jogando contra outra pessoa, quem você quer ser. E quando uma pessoa para de jogar, ela simplesmente serve ao seu corpo. Ela começa a voltar do nível do homem para o nível do animal. E é aqui que termina a vida de uma pessoa. Por alguns anos ela ainda viverá na forma de um animal servindo ao seu corpo. E isso é tudo.

Pergunta: Por que as pessoas pensam que brincar é coisa de criança? Quando uma pessoa diz que está brincando, está falando de algo inventado.

Resposta: Claro, uma invenção. Eu inventei. O que significa ousar? É tocar algo cada vez maior; tudo isso é aspiração, impulsos. Como crianças, em tudo o que brincam, elas querem melhorar. Nosso jogo deveria ser natural também, mas nós o perdemos.

Na adolescência, a pessoa já tem tudo, não exige nada e deixa de brincar.

Pergunta: Então, essa é a base de todas as depressões, drogas e assim por diante? As pessoas param de jogar?

Resposta: A vida não força ninguém a brincar.

Pergunta: A vida deve forçá-la a jogar?

Resposta: “O que é a nossa vida? Um jogo!” Só um jogo diferente!

Eu realmente me examino e avalio: há algum desejo em mim de ficar parado? Eu gostaria no último minuto de aspirar – bombear! E isso é tudo. Está tudo bem.

Pergunta: Neste ano de pandemia, o jogo é uma forma de sair do estado em que a humanidade está agora? Ela está em um beco sem saída, em reflexão.

Resposta: Claro. Devemos jogar o estado que desejamos alcançar. Como disse Kozma Prutkov: “Se você quer ser feliz, seja feliz”. Isso é verdade.

Pergunta: Que jogo devemos jogar agora? Agora, neste tempo nebuloso?

Resposta: Devemos brincar de amizade e amor. O que mais existe em uma pessoa? Quando isso desaparece, a vida não tem mais sabor.

Pergunta: Então este é o jogo principal? O tempo todo?

Resposta: Claro. Flertando com a vida.

Pergunta: E quando você diz “amizade e amor”, é um pelo outro, por alguém próximo, distante, pelo mundo? Você colocou tudo lá?

Resposta: Claro, isso é tudo. Deve haver movimento.

Pergunta: Mas se isso é um jogo e eu entendo internamente que não trato os outros dessa forma?

Resposta: Não importa. Mesmo se eu fizer isso de propósito, posso não tratá-lo assim inicialmente, e depois crio.

Pergunta: Eu crio este mundo de jogo: não o trato assim, mas quero amá-lo o tempo todo, quero ser amigo dele. Então este mundo aparece neste nível. Eu estou entrando nele? Isso acontece?

Resposta: O que você deseja que aconteça, acontecerá.

Pergunta: Nosso jogo principal é o jogo da amizade e do amor?

Resposta: Sim. Não vamos chamar isso de amizade e amor. É muito infantil. Só boas conexões entre nós, assistência mútua, sentindo a necessidade de boas relações podem nos levar a um novo mundo. Caso contrário, não há nada.

O novo mundo é uma nova sociedade onde cada vez mais sentirei que minha saúde física e mental depende de todos ao meu redor e a deles, da minha. E nós estamos constantemente tão incluídos uns nos outros que é impossível se separar.

Eu devo compreender que existe tal lei da natureza, uma lei muito estrita, que minha atitude para com os outros determina a atitude deles para comigo. Isso é tão estranho para nós. Mas se realmente tentarmos, então, é claro, veremos gradualmente que o mundo depende apenas de nossa atitude em relação a ele e ele mudará para melhor. Ou seja, você projeta seu mundo.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 04/01/21

Um Pequeno Ciclo No Caminho Para A Fonte Da Vida

115Pergunta: A maioria das pessoas na infância faz perguntas como: “Quem sou eu? Por que eu? O que está ao meu redor?” Mas elas não encontram respostas e as esquecem. Porém, depois de um tempo, essas perguntas voltam a elas com maior força.

Então, a pessoa começa a pesquisar sem saber o que está procurando. Ela passa por muitas informações na Internet. Mas não importa o quanto ela leia, qualquer informação a deixa ainda mais faminta. O que ela está procurando?

Resposta: Basicamente, sempre somos atraídos por apenas uma coisa – pela fonte da vida. É de onde viemos e para onde devemos voltar. Há um pequeno ciclo neste caminho que percorremos: este mundo. Viemos a este mundo e logo devemos deixá-lo. É por isso que estamos interessados ​​em saber de onde viemos e para onde vamos.

Não vemos muita alegria neste mundo. Portanto, há uma questão ainda maior: “O que era antes e o que é depois?”

O homem está procurando e se ele tiver sorte, e muitas pessoas têm sorte em nossa época, ele encontra a sabedoria da Cabalá.

De KabTV, “Professor – Aluno”, 19/02/19

Uma Vida Desprovida De Prazeres Reais

507.04Pergunta: Se falamos sobre a consciência do mal da natureza egoísta do homem, procedemos do postulado de que a nossa natureza é má?

O mal se relaciona com algum tipo de padrão. O padrão é o Criador ou a força superior, cuja propriedade é a doação. Nós, como criaturas, somos o oposto dessa força, então nossa natureza é má em relação a ela. Você pode dizer isso?

Resposta: Normalmente, não é assim que chegamos a isso. Em princípio, não consideramos nossa natureza má ou boa. Nós apenas vemos que ao longo da vida, de geração em geração, as pessoas perdem seu tempo. Elas tentam se satisfazer com alguns pequenos prazeres, mas nem nós, nem nossos filhos, nem nossos netos temos prazer real na vida.

A vida é curta. Além disso, é falha, infeliz e vazia. Portanto, uma vida curta e vazia não tem nenhum valor.

De geração em geração, começa a ser sentido por nós cada vez mais não como uma dádiva, mas como um infortúnio, como algo que nos pressiona, uma espécie de maldade que nos impôs essa existência. Não é de admirar que se diga que os felizes são aqueles que não nasceram em comparação com aqueles que nasceram.

Mas tudo isso vem do fato de que não vemos o mundo como realmente poderíamos organizá-lo. A partir disso, surgem várias teorias que nos dizem o que fazer de nós mesmos e de nossas vidas.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 13/05/19

Uma Tábua De Salvação No Fluxo Da Vida

934Precisamos construir em nossas dezenas proteções, como uma rede de segurança, uma corda de segurança ou um cinto de segurança, que apoie a todos. Então, a pessoa sentirá que sempre tem algo em que se agarrar para que os desejos estranhos não a desviem do caminho.

Deve haver um sentimento no grupo de que estamos caminhando juntos em direção ao mesmo objetivo, de acordo com um método confiável, tentando nos aproximar uns dos outros e do Criador.

O principal é não esquecer que qualquer situação vem diretamente da força superior. Basta lembrar isso para que não cometamos erros em nenhum estado. Se eu me lembrar que recebo tudo do Criador, então sou guiado para o lado correto, do qual obterei todas as qualidades para transformar este estado em um bom estado e avançar através dele.

Portanto, você deve estar sempre com o sentimento de que “Não há outro além Dele”. É assim que me dirijo corretamente no fluxo da vida, que vem como uma onda e se espalha pelo mundo inteiro.

Veja a perplexidade e confusão no mundo de hoje. Ninguém sabe o que acontecerá com a pandemia e o que acontecerá com o mundo em geral. Se entendermos que estamos sob a influência da força superior que controla todo o sistema e pode mudar tudo de uma só vez, só precisamos estabelecer uma conexão com essa força e aprender com Ele porque Ele fez tudo isso e qual é a razão. Isso ajudará a todos nós a alcançarmos o propósito da criação juntos.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 10/01/21, “Capítulo Shemot

A Vida Não Foi A Lugar Nenhum

962.8Pergunta: A vacina tem várias formas e há estudos que mostram que ela funciona.

Há céticos que têm medo, mas há quem queira se vacinar para que tudo isso acabe. Ou seja, as pessoas agora têm uma oportunidade e o pensamento: “Bom, quando esse ano acabar, tudo vai voltar ao normal”.

Pego-me pensando que vamos começar a nos encontrar fisicamente. Tudo voltará ao normal e as pessoas voltarão a voar para seus amigos e parentes, viajar, viver. A vida vai continuar. Este bloqueio já vai acabar.

Esse pensamento está na mente das pessoas de que tudo vai voltar ao normal e a vida vai começar de novo. O que você acha?

Resposta: A vida não foi a lugar algum. Então, se voltar, não sei o que queremos dizer com vida. Isso é em primeiro lugar. Em segundo lugar, você não pode trazer de volta o que já foi. Portanto, toda essa pandemia, todo esse vírus, nos acompanhará. Acho que devemos perceber o que ele nos deu.

Comentário: Eu geralmente sigo a imprensa; poucas pessoas tiraram conclusões sobre porque o vírus veio e para que veio.

Minha Resposta: Não. Elas querem voltar ao que era, como era.

Comentário: Sim, esse é o estado natural de uma pessoa que já está cansada de tudo isso.

Minha Resposta: Como se fosse bom.

Pergunta: Então, o que precisamos perceber agora para viver uma nova vida, porém boa?

Resposta: Devemos olhar para o futuro como um novo dia que deve ser uma consequência do dia anterior. Não consideramos o dia que passou! Não queremos obter nenhuma informação dele.

Pergunta: Você precisa obter informações do passado?

Resposta: Claro. Só que não queremos. Queremos saltar de volta. Isso é tudo. Enquanto voamos, voamos, enquanto caminhamos, caminhamos. Havia todo tipo de programas na televisão, havia cinemas, filmes. Íamos a restaurantes, a todos os lugares. As ruas estavam cheias de gente, elas iam a qualquer café, a qualquer lugar.

Pergunta: Quais informações devem ser extraídas do passado?

Resposta: Se quisermos voltar à reaproximação, então a reaproximação deve ser interna para neutralizar esse vírus. Isso é difícil de explicar às pessoas. Mas o problema está em nós. O vírus está em nós. Se eu quiser neutralizá-lo, preciso preencher minha atitude em relação aos outros com sentimentos de conexão, reaproximação e amor. Então, neutralizarei os efeitos negativos do vírus.

Pergunta: Você está dizendo que essa conexão, esse amor não existia em nossa vida passada?

Resposta: Claro que não.

Pergunta: Seja o que for que uma pessoa imagina, o que ela deve fazer com isso?

Resposta: Ela simplesmente se sentia livre. O vírus chegou até nós e mostrou que você não tem o direito de se aproximar do outro, digamos a menos de dois metros.

Você não pode ficar mais perto do outro! As pessoas devem entender que o vírus realmente veio do nível espiritual, ou seja, do nível dos sentimentos, do nível de correção do ser humano, e então desce para o nível biológico, animal.

Pergunta: Então, ele está nos pedindo para atingir esse nível?

Resposta: Natureza inanimada, vegetativa, animal e humana! A natureza humana é superior aos animais. Ou seja, é uma relação emocional entre seres humanos. Se consertarmos isso, então não há nada para consertar em todos os níveis inferiores, tudo ficará certo e bom.

Pergunta: Então, devemos corrigir nossas relações internas uns com os outros?

Resposta: Apenas isso. É necessário revelar a uma pessoa o que isso significa. Ela diz: “Não gostei dos outros?! Eu os estava abraçando! Sentava com eles, bebia!”

Comentário: Claro. Eles eram meus amigos, minha família.

Minha Resposta: Como posso explicar-lhe que tudo era uma relação egoísta, rígida, puramente psicológica de ódio?

Comentário: Isso é muito difícil de explicar. A pessoa manteve o afeto em relação às pessoas próximas …

Minha Resposta: Ela não pensou nisso. Agora temos que ir para outro nível.

Pergunta: Então, uma pessoa deve entender que viveu usando os outros o tempo todo? Na verdade, seu amor era usá-los, de uma forma ou de outra.

Resposta: Sim.

Comentário: Não é fácil!

Minha Resposta: Em seguida, começaremos a explicar às mães o que significa amar seus filhos.

Comentário: Mas a mãe tem 1000% de certeza que ama seu filho!

Minha Resposta: Ela o ama, é claro. Mas este é o nível animal do amor. Saia desse estado e dê ao filho apenas um conteúdo mais interior – eterno, perfeito! Com a sua consciência de onde isto vem!

Do seu corpo animal interior, do seu impulso como um animal ao animal, você deseja abraçá-lo, você deseja lambê-lo, como uma vaca lambendo seu filhote recém-nascido, e assim por diante.

Aqui, outra coisa também é necessária – por que eu faço isso, para quê, por que a natureza desperta esses sentimentos em mim? Não posso simplesmente seguir cegamente meus impulsos instintivos da natureza, que me impele assim, me força. Devo entender por que devo fazer isso, concordar com isso e confirmar com meu consentimento que estou fazendo isso conscientemente. Para quê?

A fim de conhecer plenamente e justificar o programa do Criador nessas ações. Para que neste amor entre nós, entre todas as pessoas, nos unamos em um sistema chamado Adam, e no final, encontremos a mesma conexão de amor para com o Criador.

Adam é uma única alma. Então sentiremos como Ele nos “lambe”, como uma vaca faz com seu bezerro, e o perceberemos como um bezerro percebendo uma vaca, uma mãe.

É para isso que tudo foi criado. Quando este amor mais elevado é manifestado em todos os níveis até no nível mais baixo, então esta é a revelação do Criador às criaturas.

Não vamos a lugar algum. Tudo isso deve ser revelado.

Pergunta: Nós revelamos que somos um nas mãos do Criador?

Resposta: Sim. Devemos ser ainda mais elevados, até o ponto em que devemos alcançar um estado de igualdade com Ele, perceber Sua atitude para conosco, subir ao nível de compreensão e sentir a fonte de Sua atitude para conosco, ou seja, crescer a tal nível.

Pergunta: Temos que chegar ao propósito?

Resposta: Claro, caso contrário, o que faremos? Como um bebê nos braços da mãe? Ele se sente bem, e sua mãe se sente bem. Precisamos crescer. Em nosso relacionamento espiritual com o Criador, há também um nível inanimado, vegetativo, animal e humano.

Pergunta: Qual é o propósito da criação, o último ponto?

Resposta: Subir a este estado, ao mais alto, quando sentimos de onde Seu amor surge no Criador e desce sobre nós.

Nós chegaremos lá. É precisamente programado. Estamos apenas tentando fazer isso rapidamente e para todos.

De KabTV, “Notícias com o  Dr. Michael Laitman”, 14/12/20

O Conceito De “Vida” Muda Com O Tempo?

962.7Pergunta: Recentemente, quando, por um lado, o mundo está sendo atingido por uma pandemia e outras crises e, por outro lado, há desenvolvimentos muito fortes em tecnologia e ciência, isso significa que o próprio conceito de “vida” está mudando?

Resposta: Está mudando. As pessoas comuns que vivem neste mundo estão começando a sentir cada vez mais que este mundo não tem nenhum sentido, que nenhum de nossos esforços nos levará a algo especial, ou seja, à realização eterna e, portanto, que realmente não precisa viver.

Isso está despertando, especialmente na nova geração. As próximas gerações estão chegando e sentirão completamente a desesperança e a falta de objetivo de nossa existência. Isso levará as massas à questão do sentido da vida. Devemos preparar essa transição para elas.

De KabTV, “Expresso de Cabalá”, 07/12/20

Anos Não Vividos Em Vão

627.1Pergunta: Para as pessoas que estão acostumadas com o fluxo rápido da vida na Internet, a realidade parece muito enfadonha. Você está de acordo com esta afirmação?

Resposta: Depende de onde tudo flui. É para nos inundar com toneladas de dados novos, diversos e desnecessários? É para, todos os dias, construir enormes repositórios de todo tipo de informação na Internet que ninguém precisa?! Para quê?

Você poderia apagar absolutamente tudo o que a humanidade teve até agora. Para nos comportarmos corretamente e atingirmos o objetivo da criação, não precisamos de nada disso.

No entanto, esses não são anos perdidos porque, com base neles, chegamos à conclusão de que devemos mudar a nós mesmos.

No entanto, todas as mudanças positivas só surgirão através do nosso verdadeiro desejo pela vida correta e do surgimento das forças que podem formá-la de cima, de dentro da natureza.

De KabTV, “Habilidades de Comunicação”, 10/07/20