Textos com a Tag 'Vida'

Não Mude A Vida, Mas A Atitude Em Relação A Ela

Laitman_715Pergunta: Como o dia a dia de uma pessoa reflete o fato de que ela conhece o programa de criação e se torna parceira da força superior?

Resposta: Essa pessoa começa a viver em duas dimensões simultaneamente, seu corpo vive em nosso mundo e sua mente está no mundo superior. Ela ergue a cabeça acima das nuvens e pode ver o mundo inteiro de um lado ao outro.

Ela vê todo o processo que a criação atravessa e o fim deste processo quando compreendemos que existe uma força que atua na natureza, chamada Criador.

Pergunta: Como isso afeta sua vida cotidiana?

Resposta: Isso afeta todas as suas decisões, sua atitude em relação às outras pessoas e, além disso, ela se sente mais feliz e pertencendo à natureza eterna. Ela não tem a sensação de que sua vida acabará logo porque existe acima da vida e da morte.

Pergunta: E como ela se relaciona com diferentes eventos em sua vida?

Resposta: Ela mesma define esses eventos e, portanto, os percebe como bons. Se, por enquanto, nem tudo lhe é revelado, ela aprende com isso. No entanto, em princípio, o objetivo é tornar tudo claro para ela do início até o fim para que não haja nada a ser adicionado. Tal estado é chamado de adesão à força superior.

Pergunta: Como uma pessoa deve se relacionar com os eventos se ainda não chegou a um acordo completo com eles?

Resposta: Cada vez ela deve tentar se elevar acima de seus estados e concordar com eles para transformar esses eventos em benefício de seu progresso e para o benefício comum.

Pergunta: Ela pode se sentir culpada?

Resposta: Se uma pessoa em seu desejo de desfrutar não percebe todos os eventos como bons, isso indica que seu desejo ainda não foi corrigido. Com isso, ela deve entender o que falta para concordar com a força superior e desfrutar de sua governança.

Se ela estiver no caminho correto, se sentirá no mundo do bem absoluto sem qualquer contradição entre ela e a força superior e em completa adesão.

Pergunta: Então, como eu, em cada momento da minha vida, preciso me relacionar corretamente com tudo o que está acontecendo?

Resposta: Não devemos tentar mudar nossas vidas, mas nossa atitude em relação à vida. Afinal, é assim que estabelecemos a conexão com a força superior, entendendo que apenas ela controla a vida e revela sua bondade absoluta. Nesse caso, alcançamos adesão com o Criador, que é o objetivo final do nosso desenvolvimento. Então, veremos o que acontece depois.

De KabTV “Nova Vida” 25/07/17

Como Reencarar Com Mais Sucesso Na Próxima Vida

laitman_622.02Pergunta: Suponha que, durante o curso de uma vida, não poderei subir a escada dos níveis espirituais. Será que vou cair em um corpo distante da Cabalá na próxima vida? Ou será que eu posso aqui e agora manter a intenção correta para ser mais bem-sucedido na próxima reencarnação?

Resposta: O que você está dizendo é que você não confia no Criador e não confia em si mesmo e, portanto, quer criar algum tipo de seguro para que na próxima vida não se encontre longe da sabedoria da Cabalá.

Você não pode fazer nada por você, exceto se integrar e se juntar a um grupo que estuda o método para alcançar o Criador e agarrar-se a isso com todas as suas forças através do grupo. Isto é, você precisa se agarrar ao centro do grupo e avançar com ele.

Quando você dá ao menos alguns passos com o grupo, mesmo antes de ter revelado a espiritualidade e o Criador dentro de si mesmo, você está determinando seu próximo estado e seu estado depois do seu renascimento em outro corpo.

Da Lição de Cabalá em Russo 19/03/17

Nascimento De Um Novo Programa Para A Vida

laitman_537.jpgPergunta: Você disse que hoje somos duas vezes mais escravos do egoísmo. Por que duas vezes?

Resposta: Porque realizamos todas as exigências do egoísmo e não estamos conscientes de ser escravos dele; isto é, estamos em dupla ocultação.

Pergunta: Por que uma pessoa ganha liberdade absoluta quando se torna escrava do Criador?

Resposta: A questão é que não estamos falando do nosso corpo animal. Porque se você é meramente uma criatura que consiste de desejo e razão, de coração e mente, não há nenhum programa de ação independente que exista em você.

Mas quando eu pergunto: “Por que existo?”, essa não é mais uma questão do corpo, mas uma questão que vem de algo mais elevado do que a existência animal. Ao fazer essa pergunta, eu penso em qual programa estou realizando, qual programa escolho para mim, para que?

O egoísmo é construído apenas com o propósito de me manter em uma existência animal inferior e diz: “Você existe para preencher seus desejos materiais, enquanto esses desejos existem”. E eu os preencho continuamente. Mas com o tempo, esse programa começa a diminuir suavemente, diminuindo lentamente em importância e a pessoa começa a sentir que sua vida está terminando.

Na realidade, nada acaba. O programa egoísta é simplesmente projetado de forma a nos levar, pouco a pouco, a um estado onde não queremos mais nos preencher e é por isso que tudo acaba. A única coisa que resta é a morte, ou seja, o fim do desejo de continuar a se preencher.

Mas também há outro programa, quando eu inicialmente não quero viver satisfazendo os desejos do meu corpo porque entendo que isso me deixa escravo desses desejos. Eu não vejo razão para existir dessa maneira e sinto que minha vida não tem sentido.

À medida que o programa egoísta se desenvolve, ele me conduz propositadamente, mostrando-me a falta de sentido, e começo a sentir que não vale a pena viver para mim. Nós vemos isso na nova geração que procura qualquer coisa que os deixe se esquecer.

É por isso que precisamos descobrir o verdadeiro sentido da vida para nós mesmos. Se esse sentido for falso, ele pode ser encontrado em qualquer coisa, porque esse mesmo egoísmo me ajudará a encontrar diversão, como o futebol, e eu vou cair em pequenos prazeres do nosso mundo e me tornar seu escravo.

Ou eu continuo me desenvolvendo ainda mais com o desejo de encontrar a verdade – algo que está acima das minhas sensações. Eu não quero me preencher de prazeres materiais e ver apenas o sentido da vida neles. Quero saber que existo acima deles. Então fico com uma grande pergunta: “O que devo fazer, como faço para conseguir isso?” Em outras palavras, eu preciso me reprogramar, superar o programa egoísta pré-programado dentro de mim e apenas me concentrar na conquista do objetivo.

O novo programa realmente permite que você alcance um novo objetivo, um novo estado, e eu estou obrigado a realizá-lo. Ele é construído no topo da rejeição do programa anterior e é por isso que, no contrabalanço entre os dois programas, na diferença entre eles, eu experimento minha liberdade à medida que sigo acima do antigo programa e me envolvo no programa verdadeiro.

De KabTV “A Última Geração”, 19/06/17

Por Que Temos Medo De Nos Separar Da Vida

Laitman_198.jpgPergunta: Por que é terrível para as pessoas acabarem com suas vidas cedo, mesmo que seja um sofrimento contínuo?

Resposta: Porque este é um desejo natural e instintivo do homem de existir de qualquer forma. Assim, ele é colocado em nós, pela natureza, de acordo com o sistema superior.

O fato é que nossas vidas no corpo animal (material) não têm sentido se não o desenvolvermos e não avançarmos ao próximo estágio – o estado espiritual. Então, simplesmente acabamos com nossa existência material.

Nossas Reshimot (base informacional da essência espiritual) passam de um corpo para outro.

O corpo material do homem refere-se ao nível animal. Com isso não há transformação, exceto como animais. E o que é chamado de ponto no coração – um Reshimo ou registro espiritual de informação do nível mais elevado – deve ser implementado. Ele é eterno. Portanto, devemos atingir o nível de sua realização nessa vida. A ciência da Cabalá explica exatamente isso.

É dito que até o final do sexto milênio ou, talvez até antes, todas as pessoas devem alcançar o mais alto nível como resultado.

Esse estado animal em que agora existimos no nosso pequeno planeta desaparecerá da nossa sensação, e com isso o mundo material desaparecerá porque ele existe apenas em nossa imaginação. E já estaremos em uma nova dimensão, em um novo nível onde a Reshimo espiritual será auto-realizada.

Mas como hoje sentimos a nossa vida animal como a única existente, temos um sentimento de medo: “O que acontecerá conosco? O que está acontecendo, por que morremos?”

Eu conheci Cabalistas na minha vida que existiam na sensação de ambos os mundos e, curiosamente, sua percepção de mundo era completamente diferente. Eles não sofriam com o fato de que deviam morrer, e sabiam de antemão que estavam morrendo.

Meu professor, o Rabash, explicava isso de forma muito simples: “À noite você tira sua camisa suja e coloca para lavar, o mesmo sentimento é criado quando você termina essa vida”.

Você permanece no mundo superior, que você descobriu nessa vida, e, portanto, nada deixa você. Você simplesmente se separa da sua pequena parte animal, que existiu uma vez e que constantemente lhe aborrecia, e agora deve alimentar o seu “animal”, então lave-o, coloque-o na cama, etc.

Mas assim que você começou a compreender o mundo superior, o mais importante para você era o sentimento dele: como expandi-lo, como diversificar e como elevá-lo. Isso você continua a fazer.

A pessoa que estuda Cabalá deve atingir a sensação do nível mais elevado. No nosso tempo, todos podem fazer isso. Então não teremos mais medo de nos separar com nosso corpo animal.

Da Palestra com o Centro de Educação, 21/05/17

Na Entrada Para A Última Geração

laitman_941A direção da vida é alcançar a adesão com Ele, para beneficiar o Criador (Escritos do Baal HaSulam, “Os Escritos da Última Geração”).

Pergunta: Será que nós, aqueles que iniciaram esse movimento, podemos ser chamados de “última geração”?

Resposta: Agir em benefício das conexões entre nós significa agir em benefício do Criador.

A última geração está apenas começando sua correção e quer mudar sua natureza. Nós começamos o movimento, mas praticamente estamos na entrada desse estado.

Pergunta: Você não vê a nossa geração que vive na Terra no marco do tempo? Você vê isso em uma perspectiva mais geral?

Resposta: Eu não levo em conta nem a Terra nem a humanidade, mas apenas as pessoas que, pelo menos de alguma forma, aspiram a mudar sua natureza. Nada além disso.

A última geração parte do pequeno grupo de pessoas que entendem o objeto corretamente e querem mudar a si mesmas.

Quanto ao nosso grupo, nós já podemos quase ser chamados de última geração. Nós devemos passar por mais testes muito sérios sob a influência de vários estresses externos e internos, a fim de eliminar os resíduos de egoísmo (eu os chamo de resíduos, mas eles são muito grandes) e decidir com firmeza que metamorfose é essa a qual devemos nos submeter.

Pergunta: Qual a diferença entre o grupo que tem um pé na última geração e o grupo que já estará na fase final da última geração?

Resposta: A natureza das pessoas na última etapa da última geração será completamente diferente da nossa natureza. Elas não serão mais pessoas, mas “anjos” que são guiados e agem apenas de acordo com o desejo de doar, deleitar, estar conectados com os outros em benefício dos outros, e através deles ao Criador. Esse é um estado completamente diferente!

Portanto, nós estamos no começo e devemos decidir se nos transformaremos para nos tornarmos a última geração.

De KabTV “A Última Geração” 22/05/17

Nós Temos Proteção De Cima? Parte 10

Dr. Michael LaitmanAo longo de toda a sua vida, uma pessoa não pode fazer uma única ação sem rumo, sem qualquer conexão com a força superior. No entanto, é preferível que ela atue apenas para se assemelhar à força superior e para se conectar a ela, pois assim se aproxima da revelação.

Pergunta: Por que eu preciso da força superior? Por que preciso me assemelhar a ela? De que forma isso está conectado à minha vida cotidiana? Eu me levanto de manhã, vou ao trabalho, minha preocupação é que meus filhos cheguem à escola e voltem para casa em segurança. Eu gostaria que tudo fosse bem no trabalho, que meu chefe estivesse de bom humor e que meus projetos funcionassem bem.

À noite volto para casa e quero ser recebido por uma esposa satisfeita e crianças felizes para que não haja estresse ou agravamento.

Essa rotina diária se repete ano após ano, apenas com novos problemas, discernimentos, invenções e perdas. Como é que tentar se assemelhar à força superior, que teoricamente protege minha vida, se encaixa em tudo isso? Que tipo de conexão, se houver, isso tem com a vida de uma pessoa?

Resposta: Durante toda a sua vida você estava seguindo os comandos da força superior sem sequer ter consciência de quem estava controlando você. Você apenas correu ao longo da vida como um trem de brinquedo que é posto em movimento por um controle remoto. E pareceu-lhe que você fez tudo sozinho.

O problema reside no fato de que a força superior está escondida de nós. Mas se você começar a sentir quem está controlando você e para que propósito, e como você pode participar de todas as coisas que Ele está fazendo com você, vai entender que não está sendo conduzido sem rumo, em círculos, como um trem de brinquedo. Precisamente participando dessas ações você será capaz de alcançar Aquele que está controlando você e ver toda a sua vida a partir da perspectiva Dele.

Então em tudo que você faz, você tentará estabelecer o contato com o controlador. Uma pessoa deve realizar esse tipo de trabalho interior a cada momento. Ou seja, tudo o que você faz na vida é apenas a fim de revelar a força superior que dirige você. Você começa a sentir como ela se comporta em cada momento.

Pergunta: Uma pessoa sente a sua completa vulnerabilidade na vida, ao não saber o que o amanhã trará. Será que uma conexão com a força superior nos dá uma maior sensação de segurança no amanhã?

Resposta: Se uma pessoa está conectada à força superior, ela não está preocupada com nada sobre o amanhã, o principal é ficar em contato com o controlador. Que diferença faz quando Ele está me conduzindo? Não estou preocupado com o próximo momento, minha única preocupação é não perder o contato com Ele.

Isso fornece um escudo protetor na vida que nada mais é necessário porque você está conectado à mente superior. A conexão com a força superior é como a cobertura de um seguro para todas as situações na vida da maior e mais bem-sucedida companhia de seguros que inclui toda a existência. Isso é o que a sabedoria da Cabalá oferece a uma pessoa.

Pergunta: Mas e se a pessoa não é religiosa?

Resposta: Isso não tem nada a ver com a religião, apenas com o desejo de alcançar a força que nos governa.

Pergunta: Onde procuramos essa força superior?

Resposta: Nós precisamos procurá-la dentro de nossos próprios corações com a ajuda da sabedoria da Cabalá. Não é uma tarefa fácil e requer tempo. Mas, em última instância, cada um será capaz de “conhecer o seu Deus e servi-Lo”.

De KabTV “Nova Vida”, # 818, 26/01/17

Se A Vida Não Está Cheia De Significado Eterno…

Dr. Michael LaitmanComentário: Eu estou pronto para viver na face da Terra para sempre em um estado de alta prosperidade. Há muito trabalho a fazer; ele será suficiente por muito tempo ….

Minha Resposta: Você está falando como uma criança brincando que está sendo arrastada para a cama, mas resiste e grita que não acabou de brincar. A humanidade já começou a entender que tudo isso não passa de brinquedos.

Portanto, se a vida não está cheia de significado eterno e equivale à existência do corpo bestial no mundo material, então ela não tem sentido.

Isso pode ser visto na atitude da geração atual para com a vida. Eles tomam drogas e não precisam de nada. Eles estão cansados, não querem trabalhar, e não querem estudar. Talvez eles ainda queiram ganhar dinheiro… mas que tipo de meta é essa? Em última análise, vemos que a humanidade está “marchando” em direção à degeneração.

A sabedoria da Cabalá explica isso como um atraso em nosso desenvolvimento espiritual. Nós, como frutos muito maduros, estamos começando a apodrecer lentamente. Esse é o estado da humanidade moderna.

Portanto, não precisamos pensar em viver para sempre no corpo bestial, mas em como alcançar uma vida real que é eterna, infinita, perfeita e espiritual.

Da Lição de Cabalá em Russo 01/01/17

Libertação

Dr. Michael LaitmanHá duas abordagens à vida. A primeira abordagem é dedicar a maior parte de nossa atenção a este mundo, obtendo o máximo de prazer possível. É por isso que a humanidade conquista o espaço e explora as profundezas de um átomo. Tudo isso é trabalhar com a matéria.

Mas a sabedoria da Cabalá diz que, em vez de voar para estrelas distantes, nós precisamos mergulhar nas profundezas do ser humano. O mundo é descoberto dentro de nós; nós vemos o mundo dentro de nós mesmos. Uma pessoa percebe a realidade com sua consciência e, portanto, ao mudá-la, muda a realidade.

A realidade é um reflexo de nossas qualidades internas. Corrigindo nossas qualidades internas, começamos a ver o mundo espiritual. E, retornando às nossas características egoístas originais, vemos este mundo.

É por isso que mesmo em relação à Torá há duas abordagens. Há aqueles que observam os mandamentos da Torá apenas em suas ações, pensando que a Torá descreve a observância externa. E é por isso que tal Torá é chamada de externa, porque é observada apenas através de ações físicas e palavras. Mas há pessoas chamadas Cabalistas que acreditam que seguir a Torá é uma ação interna, realizada pela mudança da natureza humana.

Ao trabalhar no grupo de acordo com o método da Cabalá e atrair a Luz que Reforma, uma pessoa começa a cumprir a Torá e os mandamentos não só com mãos, pernas e palavras, mas através do desejo que é corrigido com a ajuda da Luz e dividido em 613 partes. E isso porque é dito, “a opinião da Torá é oposta à opinião das massas”.

A abordagem externa também está associada ao estudo da natureza pelas ciências regulares, à aspiração de explorar as profundezas dos níveis inanimado, vegetal e animal, e transformar o mundo através da mudança da natureza e dos governos externamente.

Em contraste, a sabedoria da Cabalá diz que se o mundo é o resultado da nossa percepção, então é necessário corrigir apenas a nossa percepção, as nossas qualidades internas. Somente dessa maneira podemos mudar o mundo, a humanidade, o homem e toda a realidade de tal maneira que começaremos a experimentar o mundo como eterno, perfeito e ilimitado.

Por essa razão, a opinião das massas difere da opinião da Torá, e não há nada que possa ser feito sobre isso, não é possível reuni-las. Pouco a pouco a Luz superior opera sobre a humanidade, avançando-a para a necessidade de reconhecer a verdade e perceber que toda a realidade existe internamente. Não há nada fora de nós, tudo é percebido dentro de nossa consciência.

A passagem da visão geral de mundo, aceita por toda a humanidade que percebe o mundo como externo a si, para o mundo como um produto da percepção dentro da consciência humana, é chamada de libertação. Os olhos das massas se abrirão e elas começarão a se aproximar da verdade.

Então a sabedoria da Cabalá será revelada não apenas a indivíduos específicos, mas a todos, e explicará a toda a humanidade sua missão e o propósito do homem nesta realidade.

Todos vão perceber que o nosso mundo não é este planeta Terra, onde estamos destinados a nascer e morrer, mas uma pequena parada, um ponto de partida, a partir do qual temos que começar a se desenvolver ainda mais.

De 3ª parte da Lição Diária de Cabalá, “A Opinião da Torá é Oposta à Opinião dos Proprietários” 30/01/17

O Propósito Da Vida

Dr. Michael LaitmanPergunta: Qual é o propósito da vida?

Resposta: O propósito da vida é alcançar o centro da conexão entre nós para sentir a saída para a próxima dimensão.

Pergunta: Quem determina a meta do nosso desenvolvimento?

Resposta: A natureza nos empurra para alcançar a meta. A Cabalá ajuda a revelá-la, a avançar-nos ainda mais para que possamos cumprir nossa tarefa mais rapidamente, sem que a Natureza nos empurre nesse sistema pela vara (golpes).

De uma Lição Virtual 30/10/16

Aprendendo Sobre A Vida

Laitman_407_01Comentário: Você disse que em breve os robôs substituirão as pessoas. O declínio no preço da energia leva ao fato de que cada objeto em breve valerá o preço da energia que leva para produzi-lo e será totalmente inútil, e, portanto, os robôs também se tornarão mais baratos.

Além disso, os robôs nos deixarão muito tempo livre e não teremos nada a fazer além de estudar como ser um ser humano e melhorar a tecnologia que nos deixará ainda mais tempo livre. Hoje a juventude americana está recebendo cada vez mais educação porque não consegue encontrar emprego e a educação lhes proporciona uma estrutura, um progresso, uma perspectiva pela qual eles vivem.

A tendência que você fala, que a humanidade começará a estudar como ser um ser humano, já começou.

Minha Resposta: Não estamos falando de estudar simplesmente para fazer robôs e computadores mais avançados. Nós queremos ensinar as pessoas para que elas entendam para que elas estão vivendo, por que o homem evolui, e para onde a evolução nos conduz, por que passamos por essas transformações e o que temos que alcançar no futuro.

Nós temos que perceber isso e olhar para todo o processo de cima, de uma perspectiva superior, não de dentro de nós mesmos, para estabelecer uma sociedade equilibrada agora e não por tentativa e erro, como fizemos no passado através do sofrimento, das revoluções e das guerras. Nós podemos usar tudo isso como um modelo e chegar à conclusão certa.

Comentário: A humanidade pode alcançar isso por conta própria. Os Cabalistas não precisam necessariamente guiá-la.

Minha Resposta: Não, se a humanidade for pelo caminho natural, será novamente um caminho de sofrimento terrível. Para que serve inventar máquinas mais sofisticadas que possam substituir as pessoas? O que acontecerá com bilhões de pessoas?

Comentário: Elas podem gastar seu tempo em um estudo contínuo da estrutura do mundo, geografia ou história, o que há de errado nisso? É melhor do que se sentar em casa ou se manifestar e enlouquecer nas ruas.

Minha Resposta: É inútil. Suponhamos que forcemos milhões de pessoas a estudar, o que lhes acontecerá no futuro? Uma pessoa não pode se envolver em algo que é inútil e que não sente que precisa. Afinal, ela não será capaz de usá-lo em lugar algum. Nós temos que ver um resultado benéfico, pelo menos algum retorno. Tais estudos não trarão nenhum ganho.

Pergunta: O que elas ganharão se virem ou estudarem o objetivo da vida e sobre ser um ser humano?

Resposta: Elas saberão que estão fazendo isso para ascender ao próximo nível de existência e começarão a sentir que existem em uma realidade diferente. Elas precisam aprender isso.

Pergunta: E se elas não tiverem nenhum desejo por isso?

Resposta: Nós podemos gradualmente desenvolvê-lo porque o broto desse desejo está em todos, mas em alguns está bem dentro, enquanto em outros está mais próximo da superfície. Nós podemos facilmente despertar essa centelha chamada “centelha do Criador” porque o sofrimento que decorre de não se saber o seu destino e o fato de que tudo vai acabar e que estamos enfrentando a morte existe em todos. Nós apenas os suprimimos. E aqui não precisamos suprimir nada; pelo contrário, devemos estimular a esperança e o progresso e escolher a vida em vez da morte. Nós oferecemos vida.

Cada indivíduo tem um elemento interno que lhe permite compreender o que é a vida verdadeira, eterna e perfeita ou a morte inevitável.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 14/12/16