Textos com a Tag 'Rabash'

O Dia Em Memória Do Rabash

Laitman_917.01Baruch Shalom Levi Ashlag foi o elo mais próximo de nós da cadeia de grandes Cabalistas pela qual a força superior é revelada ao mundo, e a Torá é transmitida até nós. Ele é o nível mais elevado e o único Partzuf espiritual de que dependemos e, portanto, nosso estudo se baseia principalmente em seus artigos. O Rabash fez tudo para preparar as bases para a próxima geração.

Embora não tenha sido fácil, ele encontrou a força para se anular completamente perante seu grande pai e professor, Baal HaSulam, sem ter absolutamente nenhuma consideração por si mesmo. Por isso, ele subiu através de todos os níveis da realização espiritual. Ainda veremos em seus escritos a altura que ele alcançou. Seus ensaios são escritos de forma muito calorosa, com grande cuidado pelo leitor, o aluno.

Ele tinha um enorme coração ardente cheio de amor. No entanto, se fossemos capazes de compreender a profundidade de seus escritos, veríamos que ele estava nos estados de GAR de Atzilut ou mesmo mais alto, o que é impossível de imaginar.

Rabash abriu o caminho para nós, escrevendo seus artigos e estabelecendo costumes aos quais tentamos aderir. Ele nos deu a estrutura na qual um grupo Cabalístico deveria existir, e nós seguimos dessa maneira.

Baal HaSulam foi como o ARI, criando o método de ascensão espiritual, e Rabash trouxe-o para uma realização prática, e nisso ele se assemelhava ao Baal Shem Tov. Em nenhum outro escrito Cabalístico eu vi descrições tão detalhadas do trabalho espiritual: como uma pessoa deve se organizar em seu entorno imediato, em um ambiente mais amplo, no sistema dos mundos e em seu relacionamento com o Criador.

Todos esses sistemas, pelos quais uma pessoa tem que passar para conseguir a adesão com a força superior, não são explicados em nenhum outro lugar de forma tão sistemática quanto nos artigos do Rabash. Uma pessoa pode tomar esses artigos e avançar com eles, pois eles formam a atitude correta e os conceitos corretos dentro dela.

Não há outros livros como esses. Nos artigos de Rabash, não só obtemos o comentário, mas também instruções detalhadas sobre o que fazer, que reação esperar e como avançar. Ele explica todo o processo que temos que completar, a resposta que obtemos em troca e os estados internos que nossa alma atravessa.

Eu li esses artigos muitas vezes e certamente continuarei lendo-os, e posso atestá-los que estão ocultos e não revelados. Depois de muitos anos de estudo, você começará a descobrir uma grande profundidade neles.

Você verá de repente que o Rabash está escrevendo sobre algo que você não notou antes, não entendia e não sentia. Esses artigos não são diretos, mas são bem multifacetados que se revelam de acordo com o nível de compreensão do leitor. Eles oferecem tal apoio e ajuda aos iniciantes do caminho espiritual, que não podem ser encontrados mesmo nos escritos de Baal HaSulam.

Baal HaSulam é um Cabalista do mais alto calibre, um cientista, um pesquisador e Rabash é um treinador espiritual: gentil e amoroso, que o leva pela mão e o conduz a todos os estados. Somente quando subimos na espiritualidade podemos julgar sua verdadeira grandeza.

Comprometimento É O Melhor Remédio Para O Divórcio

Pergunta: No nosso tempo, quando os divórcios tornaram-se tão frequentes, qual é a receita para um casamento feliz?

Resposta: Meu professor Rabash costumava dizer que comprometimento é a chave para uma vida familiar feliz. Todo mundo deveria dar lugar para o outro: em tudo! E então tornar-se-á possível viver junto, e sem isso, não. Concessões e paciência fazem uma enorme diferença.

Pergunta: O que exatamente significa uma necessidade de conceder?

Resposta: Temos que pisar em nosso próprio egoísmo e anular-nos diante de nosso parceiro: a desconsiderar o nosso orgulho e conceder. Esta é a única maneira de podermos coexistir na família.

Afinal, todo mundo tem um enorme egoísmo e não pode tolerar um ao outro, e, como resultado, a família se desfaz depois de um ano ou dois. Vemos que os jovens trocam de parceiros não a cada mês, mas quase todas as semanas e todos os dias. [Leia mais →]

Os Artigos Do Rabash

laitman_527_07O Rabash é uma alma especial. Em seus artigos, ele revelou à humanidade toda a metodologia para entrar no mundo superior.

Eu me lembro do que eu lhe disse sobre isso. Isso foi no começo de meus estudos. Ele me perguntou o que eu pensava sobre seus artigos, e porque os sentia profundamente, e a minha resposta foi: “Você está fazendo algo totalmente novo, algo que o mundo não viu antes”.

O Rabash entendeu a essência dessa enorme empreitada: as relações no grupo, o que também é evidente a partir de suas anotações, publicadas no terceiro volume de suas obras. Elas foram escritas antes de eu encontrar o Rabash, e introduziram brevemente os artigos que ele escreveu depois que eu lhes trouxe estudantes e ele começar a apresentar tudo de uma forma sistemática.

Ao ler suas notas, que ele basicamente escreveu para si mesmo, eu o sinto mais.

O Baal HaSulam é diferente. Ele está muito acima. Mesmo quando escreve para si mesmo, ou derrama seu coração para seus alunos, suas palavras vêm de tais alturas, como se você estivesse debaixo do céu. Seu amor é de ferro. E o Rabash é muito mais acessível, seu coração é muito terno.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 31/10/16

Estude Os Escritos Do Rabash

laitman_209Pergunta: Quais são os passos mais importantes na construção da sensação de sentir o mundo superior?

Resposta: Os passos mais importantes na construção da alma são escritos e descritos em detalhes por meu professor Rabash em seus primeiros vinte artigos. Portanto, eu aconselho fortemente estudá-los.

Na verdade, todas as condições necessárias para criar um sentimento da sensação do mundo superior, o Criador, e seu estado eterno e aperfeiçoado, são indicados nesses artigos.

Da Lição de Cabalá em Russo 27/11/16

Como Eu Desenvolvo Conhecimento Cabalístico?

A sabedoria da Cabalá é a ciência do teórico e prático. Quando uma pessoa começa a estudar, primeiro aprende a teoria: o número de mundos, Partzufim, Sefirot; como são diferenciados; como são formados e estendem-se de cima para baixo de acordo com uma hierarquia, da Luz à matéria em nosso mundo, e, como, da matéria do nosso mundo, voltaram a subir para a Luz. Em princípio, esta é a sabedoria da Cabalá.

É apresentado em resumo no artigo de Baal HaSulam, “Prefácio à Sabedoria da Cabala”, juntamente com um artigo semelhante de Ramchal, “138 Portões do Conhecimento”, e uma nova série de textos de outros autores, que iluminam a sabedoria da Cabalá em detalhe. É revelado em uma forma mais abrangente no livro “EtzHayim”, pelo Ari, e nos seis volumes do Estudo das Dez Sefirot, por Baal HaSulam.

Além disso, muitos outros cabalistas dedicaram grandes textos sérios à sabedoria da Cabalá, expondo, de um ponto de vista científico, o sistema de gestão do nosso mundo, no qual ele está localizado. Mas todos esses textos destinam-se apenas a descrever o mundo espiritual para nós mesmos, intelectualmente, mesmo que não seja possível compreendê-lo com o intelecto e não seja possível descrever a nós mesmos, visualmente.

Como está escrito na seção 154 da Introdução ao Estudo das Dez Sefirot, os cabalistas sempre escreveram e escrevem apenas para aqueles que já estão em realização, com o sentimento e a visão do mundo superior. Quando uma pessoa como esta lê o que está escrito por outros, ele imagina o que o autor queria dizer com precisão absoluta, clara e tangível. [Leia mais →]

Para O Dia Em Memória Ao Rabash

Dr. Michael LaitmanBaruch Shalom Halevi Ashlag (RABASH) foi o elo mais próximo de nós na cadeia de grandes Cabalistas, pela qual a força superior se revela ao mundo e passa a Torá a nós. Ele é o nosso grau superior e o único Partzuf espiritual do qual dependemos, e, portanto, nosso estudo é baseado principalmente em seus artigos. Rabash fez tudo para preparar as bases para a futura geração que virá.

Embora não fosse simples, ele encontrou força para se anular completamente diante de seu grande pai e mestre Baal HaSulam, sem fazer quaisquer cálculos para si mesmo. Graças a isto ele atingiu todos os níveis espirituais. Ainda estamos a ver de suas obras quão alto ele havia subido. Suas obras são escritas em um estilo muito acolhedor, com grande cuidado com o leitor, o estudante.

Ele tinha um coração muito amplo, quente, cheio de amor. No entanto, se fôssemos capazes de compreender a profundidade de suas obras, veríamos que ele estava no estado de GAR do mundo de Atzilut e até mesmo mais elevado, que é difícil de imaginar.

Rabash pavimentou o caminho para nós, escrevendo artigos e estabelecendo costumes que nós tentamos manter. Ele nos deu a forma em que o grupo Cabalístico deve existir e nós continuamos seu caminho.

Baal HaSulam era como o ARI, criando uma metodologia para a ascenção espiritual, e o Rabash a levou à aplicação prática, e nisso ele era como o Baal Shem Tov. Eu nunca vi uma descrição tão detalhada da ordem de trabalhos espirituais em nenhum outro escrito Cabalístico: como uma pessoa deve se organizar em seu ambiente imediato, no ambiente mais amplo, no sistema dos mundos, e na relação com o Criador .

Todos estes sistemas que uma pessoa tem que passar para alcançar a adesão com a força superior são explicados de forma tão sistemática apenas nos artigos do Rabash, e em nenhum outro lugar. Uma pessoa pode tomar estes artigos e segui-los, porque eles vão construir a atitude correta e conceitos nela.

Não há outros livros como estes. Nós não apenas recebemos comentários nos artigos do Rabash, mas instruções precisas do que nós temos que fazer, que reação esperar e como avançar ainda mais. Ele nos explica todo o processo que precisamos completar, a reação que recebemos, e os estados internos que nossa alma atravessa.

Eu li esses artigos muitas vezes, e é claro que vou continuar a lê-los, e posso atestar que eles são ocultos e não revelados. Depois de alguns anos de estudo você vai começar a revelar uma imensa profundidade neles. De repente vai ver que o Rabash escreve sobre coisas que você não tinha notado, compreendido e sentido anteriormente. Estes artigos não são simples, mas muito multifacetados, e se revelam de acordo com a disponibilidade do leitor. Eles fornecem apoio e assistência aos iniciantes no caminho espiritual que não podemos receber até mesmo das obras de Baal HaSulam.

Baal HaSulam é um Cabalista de grande altura, cientista, pesquisador, e o Rabash é um mentor espiritual: suave, amoroso, que pega a sua mão e leva-o através de todos os estados. Só quando crescermos espiritualmente é que vamos ser capazes de apreciar todo o seu significado.

Da Lição “Para o Dia em Memória do Rabash” 06/10/16

O Dia Da Partida Do ARI

Pergunta: Não há muito tempo que marcou o dia em que o ARI partiu. Por que nós especificamente marcamos o dia da partida de um grande Cabalista?

Resposta: Na verdade, é um feriado para nós. Porque um gigante como o ARI partiu de nosso mundo, ele ascendeu aos níveis de realização e, desta forma ele é capaz de influenciar positivamente mais e mais o nosso mundo e nós, tudo o que está conectado a ele.

Claramente, isto fala sobre sua alma e não seu corpo. O corpo é uma “besta” que enterramos e isso é tudo. Nada acontece com ele, nada.

O ARI é uma alma gigante que estava vestida com um corpo em nosso mundo. Desta forma, um jovem de 37 anos, a quem chamamos o ARI, começou a revelar a sabedoria da Cabalá para seus alunos. Durante um ano e meio, ele revelou o método inteiro, todo o sistema da sabedoria da Cabalá, que ninguém antes dele foi capaz de revelar. [Leia mais →]

Nova Vida # 625 – RABASH- Rabi Baruch Shalom Halevi Ashlag

Nova Vida # 625 – RABASH- Rabi Baruch Shalom Halevi Ashlag
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Tal Mandelbaum ben Moshe

Resumo

RABASH era filho do grande Cabalista Baal HaSulam. Ele se relacionava com o seu pai como seu mestre, e isso não era fácil. Ele era um trabalhador da construção civil, pavimentando estradas, e também estudava com o pai todos os dias no início da manhã, como é habitual dos Cabalistas.

Ele era um homem humilde, e se mantinha bem oculto. Em sua juventude, ele recebeu a ordenação rabínica do Rav Kook e Rav Sonnenfeld. Ele escreveu o que ouviu de seu pai e aceitava de bom grado os alunos seculares para o estudo da Cabalá porque era o tempo para correção.

Não há ninguém mais importante no nosso mundo do que Baal HaSulam e seu filho RABASH, que prepararam o caminho para o sistema de correção do mundo. Graças a eles, há uma estrada pavimentada para o avanço à próxima fase do nosso desenvolvimento, a compreensão e reconhecimento do mundo superior.

Eu dava palestras em Tel Aviv e de lá trouxe mais de 40 alunos para estudar com RABASH, e ele começou a escrever artigos especiais para eles. Nestes artigos ele expressou todo o trabalho interior que uma pessoa deve fazer para realizar o propósito da vida. Nós precisamos nos desenvolver ao nível do homem que se assemelha à força superior, a subir acima do ego, o qual nos divide, e nos unir. Baal HaSulam e RABASH prepararam um remédio contra o ego, que nos distancia um do outro e provoca separação, repulsa e ódio mútuo. Com a ajuda deste medicamento, é possível tratar e curar todas as doenças no mundo e realmente tornar-se “um homem com um coração”.

Quando as pessoas aprendem como se conectar, elas descobrem entre si a força superior, uma força especial de amor e conexão. Asssim, elas começam a sentir um novo nível de vida, a harmonia superior. Se houver boas relações entre nós, cada um vai cuidar dos outros, e isso vai resolver todos os problemas. Claro, nossa natureza se opõe a essa conexão. Portanto, nós precisamos do remédio, o sistema, para subir acima da nossa natureza.

Graças ao Baal HaSulam e o RABASH, o mundo vindouro abre para nós o próximo nível de existência, onde estamos todos unidos. Claro, nada disso pertence à religião. A sabedoria da Cabalá se origina apenas do conhecimento da força superior. Em conclusão, estes dois grandes luminares abrem a porta do mundo superior para nós, completo, eterno e iluminado.

De KabTV “Nova Vida # 625 – RABASH – Rabi Baruch Shalom Levi Ashlag”, 10/09/15

O Caminho Para A Doação

Pergunta: O que leva uma pessoa a avançar, impureza ou santidade?

Resposta: A pessoa que ainda está na intenção de “a fim de receber”, que é chamada o Egito, é conduzida para avançar pela impureza. Afinal, ela não tem, ainda, desejos “a fim de doar“. Ela não valoriza a outorga, uma vez que não parece atraente, e por isso, só avança porque vê uma perda corporal e um ganho espiritual.

Eu posso dizer-lhe como a espiritualidade é maravilhosa indefinidamente, mas você não pode senti-la, porque você não tem nenhuma indicação da essência da característica disto. Então, você vai concordar que parece muito tentador, mas você não vai percebê-la, a fim de entender que é atraente, de acordo com os prazeres que você está acostumado: comida, sexo, família, dinheiro, respeito e conhecimento, ou pelo menos parte disto!

Assim, são dados problemas a uma pessoa, a fim de empurrá-la para a espiritualidade, mas eles são intencionais. Eventualmente é o Faraó que sofre os golpes, mas antes disso, a nação de Israel sofre durante os sete anos de fome. Não lhes são dados tijolos, mas são forçados a prepará-los por si mesmos, e trabalhar de manhã à noite, sem descanso. Tudo está de acordo com o caminho do sofrimento, e tudo depende dos sofrimentos que escolhemos. Os sofrimentos espirituais são resultado do meu afastamento da espiritualidade. Quanto mais avançamos, mais qualitativos os sofrimentos se tornam, até que, finalmente, chegamos ao êxodo, mas estes ainda são sofrimentos. Uma pessoa não pode avançar vivendo uma vida confortável. Se ela sente prazer, o prazer imediatamente preenche-o e para-o. Isso acontece em todo o mundo. Dê às pessoas abundância e elas viverão sem pensar em nada, como animais.

Somente se a deficiência cresce nelas, elas são forçadas a procurar uma maneira de preenchê-la ou fugir da dor, pois não só falta-lhes alguma coisa, mas que isto realmente dói. Nesse caso, elas alcançam o preenchimento. Guiando o ser criado por golpes e sofrimentos é a forma mais segura, porque a natureza da criação é o desejo de receber e não o de doação.

Temos que aumentar a sensação de deficiência no desejo de receber ou aumentar a tentação de receber. Uma pessoa é uma máquina que sente o vazio em sua barriga. Em vez disso, podemos preparar uma mesa cheia de iguarias e, assim, despertar o apetite de uma pessoa, mesmo que ela não esteja realmente com fome.

Isso significa que podemos aumentar a deficiência de duas maneiras, mas ambas operam sob o aspecto da recepção e não a partir do aspecto de doação. Podemos atrair uma pessoa pela força de doação somente através do grupo. Se eu estiver incorporado ao grupo, começo a entender que o meu progresso não depende do vazio que sinto na minha barriga e nem no prato maravilhoso diante de mim. O progresso ocorre em uma dimensão mais sublime, e começa com a falta de doação, avançando para uma capacidade cada vez maior de doar.

Então, começo a trabalhar com o grupo, ignorando o que sinto na minha barriga ou o prato que está diante de mim, e passo para uma nova dimensão. Até agora eu tenho avançado em uma dimensão de acordo com o caminho no nível baixo. Escapei do vazio que sinto na minha barriga para o enchimento.

Os portões de impureza, de recebimento, estão no nível mais baixo e as portas da santidade, da doação, estão no nível superior.

[133876]

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabala 28/4/14, Escritos do Rabash

Material Relacionado:
É Bom Estar Junto No Centro Do Grupo E Ruim Estar Sozinho
Um Enorme Presente Para O Sofrimento Por Amor
Escravidão É A Falta Da Qualidade De Doação

Tudo Isso Está Muito Perto

Você ajuda o grupo quando você tenta manter o sentimento de pertencimento a uma conexão geral. Alguém pode cair, mas é a sua própria queda particular, e, ao mesmo tempo, você pode permanecer no mesmo estado que alcançou na convenção.

Por exemplo, eu não sinto que eu deixei a convenção. Nos dias após a convenção só tenho ficado mais forte, adquirido a experiência do novo nível que foi atingido na convenção, e, assim, tenho descoberto novos discernimentos.

É porque tal estado não existia anteriormente em nossa realidade, no processo de correção, ou no mundo de hoje. Realmente começamos a correção das almas! Até este exato momento, tudo anterior a este tempo era só preparação. O pecado (a quebra do primeiro homem), Babilônia, a escravidão no Egito, a destruição dos templos, e o exílio eram todos necessários a fim de preparar os desejos para a correção. Agora começamos esta correção! [Leia mais →]