Textos com a Tag 'Liberdade'

Liberdade Sem Limites

laitman_231.04Pergunta: Uma pessoa que revela o Criador ganha a liberdade ou ainda precisa passar por vários estágios para alcançá-la?

Resposta: Se você adquire até mesmo um por cento da qualidade do Criador, você se torna completamente livre do egoísmo que é revelado dentro de você. Então surge outro nível de egoísmo; a “serpente” interna gira a cabeça novamente e diz: “Eu ainda estou aqui!” E você deve se elevar acima dela novamente.

Pergunta: Mas fazer um esforço para subir acima dela leva tempo: dias ou mesmo meses. Isso significa que durante esse tempo eu não sou livre e sinto a liberdade somente depois que subi acima dela?

Resposta: Você quer medir estados espirituais, abordando-os com ferramentas materiais.

A questão é que você obtém liberdade apenas por um instante e apenas para se tornar consciente de que ainda há mais níveis sem liberdade dentro de você, acima dos quais você precisa subir até atingir o grau de correção completa.

Pergunta: Ao me elevar acima do meu egoismo, eu me liberto dele e não do Criador?

Resposta: O Criador é a qualidade de amor e doação. Como essa qualidade não pode ser considerada liberdade? Se você quer apenas doar, emanar amor, você não tem limitações nisso.

Observação: Mas eu ainda não sou livre, pois sou dependente daqueles a quem quero doar, quer eles recebam ou não, e assim por diante.

Meu Comentário: Não, esse é um tipo diferente de pensamento. É por isso que é impossível explicá-lo dentro da estrutra do nosso pensamento comum e cotidiano.

Da Lição de Cabalá em Russo, 02/07/17

O Que É Liberdade?

laitman_744Pergunta: Um robô (inteligência artificial) não tem egoísmo. Você pode dizer que é ele é livre?

Resposta: Liberdade significa elevar-se acima de si mesmo ao próximo nível. Isso é experimentado em relação ao nível anterior. É quando você pode ser considerado livre.

Mas, no que diz respeito ao próximo nível, você já não está mais livre. Você existe abaixo dele e deve se elevar até ele para experimentar mais uma vez a liberdade. E assim por diante, até chegar ao nível final onde você obtém equivalência com o Criador.

É o nível mais alto de liberdade onde todos os outros níveis existem abaixo de você. É isso que temos que alcançar.

A liberdade é o nosso estado final, nosso objetivo. A Cabalá nos permite alcançá-la.

Da Lição de Cabalá em Russo, 02/07/17

O Conceito De Verdadeira Liberdade

laitman_939.02Pergunta: A sabedoria da Cabalá dá uma compreensão de que não há liberdade em nosso mundo egoísta. A liberdade é a qualidade de doação e amor que eu devo adquirir. Mas parece que, ao assumir para mim essa obrigação, eu me tornarei livre de acordo com nossa percepção terrena. Você está dizendo que essa aquisição é a liberdade?

Resposta: Quando eu sou responsável pelos outros e tenho a oportunidade de doar, preencher, amar e ajudá-los, eu sou livre. Eu sou livre nessa expressão de desejos.

A liberdade é o preenchimento do desejo da pessoa. Em nosso mundo, não pode haver o preenchimento de nossos desejos porque não os escolhemos. Tanto o desejo quanto a sua realização é imposto pelo Criador.

Da Lição de Cabalá em Russo 02/07/17

Verdadeira Liberdade

laitman_537Pergunta: Revelar o controle absoluto do Criador, essa é a verdadeira liberdade?

Resposta: Sim. Mas quando ele é revelado, o indivíduo o recebe como seu próprio estado corrigido. É por isso que ele é experimentado não como o controle do Criador, mas como o seu próprio livre-arbítrio voluntário.

Pergunta: A verdadeira liberdade é o meu direito de determinar o que vou desejar no momento seguinte?

Resposta: Sim. Mas isso só é possível se você se elevar acima do seu egoísmo, se tiver uma conexão com a luz superior, e se através desta conexão for capaz de verificar claramente no que você vai realmente estar envolvido, o que vai desejar no momento seguinte.

Da Lição de Cabalá em Russo, 02/07/17

Desfrutar A Liberdade

laitman_751.1Pergunta: Por que a liberdade está associada à alegria, voar ou a algo sempre bom?

Resposta: Porque ela vem do Criador. É liberdade do egoísmo e da compulsão. O homem é livre porque não se opõe à força superior, mas é igual e semelhante a ela. Isso dá à pessoa um sentimento de estar preenchida com Luz superior, existência superior e uma maior compreensão do modo de vida.

Da Lição de Cabalá em Russo 02/07/17

Existe Liberdade No Nosso Mundo?

Laitman_707Pergunta: O que é liberdade de acordo com o entendimento Cabalístico. Existe liberdade?

Resposta: Não há liberdade em nosso mundo porque uma força superior governa todo o universo.

Nós podemos observar essa total falta de liberdade dentro das partes inanimada, vegetativa e animada da natureza. Elas são constantemente confinadas a algum tipo de estrutura; de outra forma, perecem. Os animais estão dispostos a desistir de sua liberdade e a servir os seres humanos para receber alimentos. É por isso que as pessoas puderam domesticar animais selvagens. O fato é que, para o tipo de egoísmo animal, o mais importante é o alimento. Portanto, aquele que lhes dá comida, pode ensinar-lhes a obedecer.

Mas a compreensão de uma pessoa sobre a liberdade é muito distorcida porque, acima de seu estado básico de dependência animal, ela também possui uma dependência psicológica interna de algo ou de alguém. Aqui, ela fica sob um grau de falta de liberdade que ela mesma não consegue descobrir.

Nós imaginamos que somos livres. Temos uma ilusão total de liberdade! Na verdade, as pessoas não são totalmente livres em suas ações e decisões. Elas nem sabem quem é seu mestre, quem as comanda. E não há nada que você possa provar para elas.

Se nos níveis inanimado, vegetativo e animado é possível provar o grau de falta de liberdade, então, no nível humano, não podemos controlá-la, porque nós mesmos estamos nesse nível. Mas quando nos elevamos acima do nível humano, fica claro para nós qual é a falta de liberdade e como a experimentamos.

Da Lição de Cabalá em Russo 02/07/17

Obter Liberdade Tornando-Se Um Escravo Do Criador

Laitman_712.03Baal HaSulam, A Última Geração: Existem duas escravidões no mundo, seja a escravidão ao Criador, ou a escravidão às Suas criaturas. Uma delas é uma obrigação. Mesmo um rei e um presidente necessariamente servem ao povo. De fato, o gosto da total liberdade é apenas para alguém que é escravizado apenas ao Criador, e não a nenhum ser no mundo. A escravidão é necessária, pois a recepção é obscena; é a besta. E a doação, a questão é “A quem?”

É muito claro e acentuado. Por nossa natureza, somos opostos ao Criador. O egoísmo nos limita e nos reduz a um pequeno ponto animal.

Portanto, só se nós o escravizarmos e domesticarmos, o unirmos dentro de nós, fizermos uma restrição sobre ele e construirmos nossa existência acima dele, alcançaremos a qualidade do Criador. Nesse caso, nada nos impede; nos tornamos ilimitados e absolutamente não sujeitos a qualquer tipo de restrições.

Essa é, de fato, a conquista do infinito, porque se eu me elevar acima do meu egoísmo, nada me restringe e eu continuo avançando apenas na conquista do Criador. E o Criador é todo o universo: tanto do ponto de vista da matéria quanto do ponto de vista do seu preenchimento.

Pergunta: No entanto, uma conotação negativa prevalece na palavra “escravo”. Por que um cidadão da última geração se sente como um escravo e não como um cúmplice do Criador?

Resposta: Esse estado não pode ser expresso de forma alguma senão como um escravo do Criador.

Hoje somos escravos do nosso egoísmo, e até mesmo escravos duplos porque não estamos conscientes disso. O egoísmo nos escraviza tanto que não sentimos a nossa escravidão.

Imagine que exista um planeta onde as pessoas trabalham o tempo todo por um mestre maligno que fica no alto de uma montanha; eles, drogados pelo gás do riso, estão cheios de felicidade e trabalham para ele com prazer e grande devoção. Isso é nós hoje.

Não sentimos a nossa escravidão ao egoísmo, e estamos satisfeitos por estarmos trabalhado para ele cada vez mais. Trabalhamos duro para desfrutar e parece que gostamos, simplesmente não vemos onde tudo desaparece. No entanto, tudo entra no egoísmo e, ao longo do caminho, praticamente nada nos resta.

Portanto, a percepção de que você é um escravo do egoísmo é uma ótima visão que não chega facilmente a uma pessoa.

Sair da ignorância só é possível com a ajuda da Luz superior, a energia especial que permite que você se eleva, saia do egoísmo e sinta que está de repente deixando-o. Anteriormente, você não imaginava que ele estava em você ou que você estava nele. Você trabalhava constantemente para ele e todos os seus pensamentos, sentimentos e sentidos estavam completamente nele.

É como sair da atmosfera. Você nunca sentiu a sensação e, de repente, sente que pode sair. É quando você começa a sentir: “Sim, eu era um escravo”.

Mesmo em nosso mundo, não é simples sentir a escravidão. As pessoas que eram escravas nas gerações anteriores não consideravam que suas vidas eram ruins. Elas achavam que era certa, que nasceram desse jeito e iriam morrer dessa maneira. Elas concordavam plenamente com isso até o próprio egoísmo começar a crescer e levá-las ao próximo estado.

O desenvolvimento do egoísmo ocorreu sob a influência da força superior, o Criador, uma vez que o Criador queria levar a humanidade pelo estágio da escravidão física.

Agora, nós chegamos a um estado em que devemos entender completamente nossa escravidão espiritual interna que nos obriga a relacionar tudo apenas ao egoísmo em todas as nossas sensações e a compreender o mundo em que vivemos. O egoísmo nos controla em tudo: como sentir o mundo, como interagir com ele e o que desejar.

Surge uma questão: como removemos esse programa egoísta de nós mesmos e começamos a olhar para o mundo corretamente? Como substituir o egoísmo por uma escravidão diferente e tornar-se escravos do Criador e nada mais? Afinal, o que podemos fazer? Só podemos substituir uma coisa por outra porque o ponto de escolha é entre esses dois estados. E nós começamos a sentir que ao escolher a escravidão ao Criador, escolhemos a liberdade acima do egoísmo.

Assim, a última geração é a transformação da sociedade e da consciência, a libertação de seu programa anterior de funcionamento em pensamentos e sentimentos, como no computador, quando você apaga completamente o programa anterior em si mesmo e começa a carregar um novo.

Pergunta: Então, a habilidade máxima é que eu comece a me sentir como escravo do meu egoísmo?

Resposta: Você começa a se sentir assim porque o programa anterior de repente deixa de funcionar; é obsoleto e já não pode resolver novos problemas. Isso impede sua existência e precisa ser alterado.

É por isso que hoje nós sentimos a nós mesmo e o mundo em crise. “Crise” traduzida do grego antigo significa “nascimento”. Esse é realmente o nascimento de um novo programa.

De KabTV “A Última Geração” 19/06/17

Liberdade Absoluta

laitman_546_02Pergunta: O que significa ser um cidadão livre da “última geração”?

Resposta: Eu escolho um dos dois, o Faraó (egoísmo) ou o Criador (altruísmo).

Eu tenho uma escolha o tempo todo e ela nunca me deixa. Mesmo que eu escolha o Criador 100%, ainda tenho a liberdade de escolha porque o estado de escravidão no meu egoísmo me acompanha constantemente, eu não o removo ou o apago. Portanto, a existência entre o Faraó e o Criador me deixa totalmente livre de um e do outro.

Pergunta: Essa é a linha média quando a pessoa está acima dessas duas naturezas?

Resposta: Sim, claro, e ela sempre escolhe. No entanto, quando eu paro na linha do meio, sinto algo que não se aplica a nenhum deles. Eu começo a sentir um estado onde eu os derroto, o Faraó e o Criador. Eu consisto de ambos. “Meus filhos Me derrotaram”. Isto é o que é dado à criatura pelo Criador!

De KabTV “A Última Geração” 19/06/17

Um Ano De Liberdade

Laitman_509Torá, Deuteronômio, 24: 5: Quando um homem for recém-casado não sairá à guerra, nem se lhe imporá encargo algum; por um ano inteiro ficará livre na sua casa para alegrar a mulher, que tomou.

Geralmente, após o casamento, um homem não tinha que se incomodar em trabalhar demais porque no primeiro ano da vida familiar, todo mundo o ajudava. E um ano depois, tudo era como de costume: família, filhos e trabalho árduo.

No trabalho espiritual de uma pessoa, isso significa um ciclo durante o qual você realiza uma ação correta de correção com um desejo particular (esposa) e é considerado um ano. Durante o ano de trabalho com o desejo, você trata com sua intenção completamente tudo o que está associado a ele.

Ano (Shana), da palavra Leshanot (repetir, mudar), é quando você alcança o ponto de partida. Isso significa que cada ano é um novo grau.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 26/10/16

No Ponto De Escolha

laitman_760_2Em qualquer ponto de nosso estado espiritual há dois caminhos. Portanto, a frase “Eis que hoje vos proponho uma bênção e uma maldição” (Deuteronômio, 11:26) é repetida muitas vezes na Torá.

Essa frase é relevante em qualquer momento porque as pessoas recebem livre-arbítrio. Um homem é uma criatura que entende, sente, sabe e é capaz de realizar a liberdade de escolha.

Se em cada momento de sua existência ele não vê que há dois caminhos a sua frente e não está certo qual deles é uma bênção e qual é uma maldição, então ele não é um homem, mas um animal que é impulsionado pelo desenvolvimento evolutivo na medida em que uma vara o cutuca por trás.

Mas ele se considera um homem porque está em ocultação, e nem sequer percebe que não decide nada por si mesmo. Ele é como uma marionete nas mãos de um artista.

Por isso, as palavras “Eis que eu vos proponho hoje uma bênção e uma maldição” são dirigidas somente a uma pessoa que, através do estudo e implementação da Cabalá, alcançou a compreensão dos caminhos que estão à sua frente: uma bênção e uma maldição, e pode escolher apenas um deles. Ela não tem outra alternativa se estiver no nível da implementação do livre-arbítrio. E se não perceber, não é um homem.

Portanto, está escrito sobre todas as pessoas no mundo que elas são como animais, com exceção daquelas que, com a ajuda da Cabalá, alcançam o nível do livre-arbítrio.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 10/08/16