Textos com a Tag 'Desejo'

A Que Leva O Desejo De Sentir O Grupo

938.03Anular-se em relação à dezena significa que vocês têm que definir seu objetivo comum, perceber que estão no mesmo barco, e não resta mais nada além de se tornar tão dependentes uns dos outros que todos se sentirão como um todo comum.

Então, à medida que vocês se aproximam cada vez mais e trabalham constantemente nisso, serão capazes de sentir como o Criador habita em tudo isso.

Todo amigo deve pensar que quer sentir o grupo, apenas este sistema, e viver dentro dele. Então vocês começarão a sentir que há uma força superior dentro dele, o Criador que os puxam, os guiam e os moldam dentro da dezena. E a dezena se torna um sistema comum. Você têm que sentir isso.

Da Convenção Internacional “Elevar-se Acima de Nós Mesmos” 08/01/22, “Ir com Fé Acima da Razão”, Lição 5

O Que É Restrição Do Desejo?

622.01Uma pessoa pode restringir-se apenas na medida em que substitui seus desejos e intenções pelos do grupo, por desejos intencionais.

Restringir-se não significa simplesmente bloquear algum desejo. Você deve sempre substituí-lo por algo que seja superior e mais preferível. Se for desejável para você restringir seus desejos egoístas, você conseguirá isso. Caso contrário, não pode ser feito. Somente se o grupo lhe der uma compreensão de que esta é a coisa mais importante, você será capaz de restringir seu ego.

Pergunta: Essa lei funciona assim onde quer que um grupo seja formado?

Resposta: Esta lei funciona na medida em que você deseja segui-la. Por isso se diz que a espiritualidade está oculta. Está oculta porque temos que revelá-lo com nossos anseios.

Da Convenção Internacional “Elevar-se Acima de Nós Mesmos” 08/01/22, “Obter dos Amigos a Grandeza da Meta”, Lição 4

O Propósito De Quebrar Um Único Desejo

237Congresso Internacional “Elevar-se Acima de Nós Mesmos” – Lição 1

O amor aos outros só pode ser através da revogação de si mesmo (Rabash, Artigo 1, Parte 1, “Propósito da Sociedade—1”)

A abnegação é a aniquilação de si mesmo em relação aos outros. Ao mesmo tempo, uma pessoa não apenas desaparece, mas está envolvida precisamente no fato de que tudo o que está nela – em sentimentos, pensamentos, ações – ela faz apenas para o bem do outro. Isso se chama amor. Você existe apenas para o bem de outro.

Por um lado, cada pessoa deve se sentir humilde e, por outro, orgulhar-se de que o Criador nos deu a chance de estar em uma sociedade onde cada um de nós tem apenas um objetivo: que a Shechiná [Divindade] esteja entre nós.

Ou seja, para que voltemos ao estado original do qual fomos criados quando o Criador começou a desenvolver dentro de Si o desejo de receber, o oposto de Si mesmo, para criar as criações. E as criaturas devem ser opostas a Ele. Portanto, gradualmente dentro do Criador, dentro da luz superior, foi criado um desejo de receber, que então se dividiu em muitas partes, subpartes, sub-sub-subpartes, e assim por diante, ao longo de 125 graus de descida de um único desejo primordial, que chamamos Malchut de Ein Sof (o mundo do infinito) até o nosso estado e até mesmo abaixo dele.

Tudo isso acontece dividindo um único desejo em uma série de desejos, para que possamos começar a jornada de retorno, nossa evolução, nosso desenvolvimento para começar a revelar o Criador a partir dos opostos.

Da Convenção Internacional “Elevar-se Acima de Nós” 06/01/22, “Aproximar-se do Criador por meio da rede de conexões entre nós”, Lição 1

Desejo Mágico

226Comentário: Muitos filósofos e psicólogos escreveram que precisamos mudar a nós mesmos.

Minha Resposta: Mas eles escreveram do ponto de vista da moralidade. Isso não é a mesma coisa. A ciência Cabalística fala sobre mudar a natureza de uma pessoa, não apenas de uma boa atitude em relação a outras pessoas.

Nós mesmos não podemos mudar nossa natureza. E os filósofos tinham em mente algum tipo de correção das relações entre as pessoas: “Nós nos limitaremos lindamente, nos colocaremos em algum tipo de estrutura”. Isso é o chamado egoísmo educado.

E aqui a ideia é completamente diferente. Aqui precisamos de uma força especial que nos mudará. A força que criou o nosso egoísmo de uma forma tão rígida: para desfrutar, receber, governar, nos preencher e absorver, é essa força que deve nos tornar o inverso, simplesmente nos virar. Nada mais é necessário.

Pergunta: Por que a natureza não nos criou assim em primeiro lugar? Por que foi necessário nos inverter?

Resposta: Para que possamos nos convencer de que a base egoísta da vida é falha, prejudicial e má e queremos passar dela para sua marca, para a próxima forma reversa.

Isso é o que nosso desejo fará. Não temos a quem pedir, não há nada ao nosso redor. Só que na natureza existe esse gatilho, um interruptor, que fará esse trabalho em nós. Se realmente reconhecermos nosso mal e quisermos passar para o próximo nível de existência, isso acontecerá.

Esta lei existe na natureza. É sobre isso que a Cabalá e os Cabalistas falam. A Cabalá é a ciência que revelou essa lei. É a base de todo o seu método: como fazer a natureza nos transformar de pequenos seres egoístas em seres altruístas (apenas verdadeiramente altruístas, não pseudoaltruístas como em nosso mundo). Então, realmente começaremos a sentir uma natureza completamente diferente, um “nós” diferente e um mundo diferente.

De KabTV, “Close-up”

Desejo De Frutificar

509Pergunta: O que significa “comeram do grão da terra”?

Resposta: O desejo que você corrige se torna um desejo produtivo. Dá a você a oportunidade de existir.

Você recebe a luz do Criador. As partes da luz que entram em seu desejo, o preenchem, corrigem e desenvolvem são chamadas de “o grão da terra de Israel”.

Israel significa “direto ao Criador”. Desta forma, a pessoa estabelece uma conexão entre ela e o Criador.

De KabTV, “Segredos do Livro Eterno”, 20/09/21

Desejo E Intenção

610.2De acordo com a sabedoria da Cabalá, inicialmente, apenas o Criador existia – o desejo de doar e realizar. Para que Ele pudesse realizar esse desejo, Ele criou o desejo de receber, de ser realizado. Esta é a matéria da criação.

Como resultado, todo o universo consiste em duas qualidades opostas: o desejo de doar, de preencher, de amar, as qualidades do Criador, e o desejo de receber, de preencher apenas a si mesmo, mesmo às custas dos outros, das qualidades de criação.

O desejo de receber não precisa doar para mudar e se tornar semelhante ao Criador. Não pode emanar nada de si mesmo. Mas pode receber a fim de doar como uma criança comeria para agradar sua mãe, e embora ela receba fisicamente em ação, ela está na verdade doando enquanto age a fim de agradá-la. Fazemos o mesmo com relação ao Criador.

Recebemos tudo Dele, mas se nos restringirmos e concordarmos que receberemos apenas a fim de Lhe trazer contentamento, nos tornamos os doadores, iguais ao Criador. Ele nos doa porque Ele é a própria qualidade de doação, nós recebemos com a intenção de trazer-Lhe contentamento e, então, somos iguais a Ele.

A equivalência de qualidades com Ele revela o Criador para nós, e começamos a sentir, compreender, explorá-Lo e estar em contato absoluto com Ele.

Então, o Criador tem apenas o desejo de doar. A criação tem um desejo e uma intenção: o desejo de receber e a intenção “para meu próprio bem” ou “para o bem dos outros”, incluindo “para o bem do Criador”.

Ao alterar os desejos de uma pessoa de maior para menor e suas intenções “para o seu próprio bem” ou “para o bem dos outros”, uma pessoa pode se elevar ou se abaixar em relação ao Criador, aproximar-se ou afastar-se Dele. Nesse caso, a intenção muda a essência da própria ação. Esse é o ponto de nossa correção.

Não podemos mudar a ação, mas mudando a intenção de “para nosso próprio bem” para “para o bem dos outros”, o significado de nossa ação pode mudar para o oposto e se tornar doação em vez de recepção. Se eu recebo do Criador a fim de Lhe trazer contentamento, sou considerado aquele que Lhe dá prazer, isto é, o doador.

É assim que começamos a entender o nosso trabalho: combinando corretamente o desejo de receber com a intenção de doar, uma pessoa se forma corretamente, ajusta-se em relação ao Criador. Isso é chamado de trabalho em três linhas.

De KabTV, “Conversa sobre O Livro do Zohar

Quanto Mais Forte É A Conexão, Mais Forte É O Desejo

528.02Pergunta: Onde podemos encontrar a força para criar a Hisaron (desejo, anseio) correta para nossos amigos?

Resposta: Você deve desenvolvê-la entre vocês. A questão é que tanto a força quanto o desejo não vêm de algum lugar, mas apenas de cima, do Criador. Mas tudo depende de quanto precisamos disso.

Às vezes, exigimos: “Dê-nos o desejo!” Mas não podemos lidar adequadamente com o que temos, e é por isso que todos os nossos gritos, pedidos e orações não dão em nada. Portanto, você precisa entender que apenas na extensão de sua conexão os impulsos corretos para um pedido ou um desejo de cima surgirão em você, para um desejo de se elevar à força que irá desenvolver e elevar você.

Somente a identificação de um pedido comum entre nós e o direcionamento ao Criador depende de nós.

De KabTV, “Videoconferência”

Desejos E Paixões De Duas Palavras

531.02Zohar para Todos, Lech Lecha, item 96: O mais oculto é dado aos sábios de coração. Três graus se apegam um ao outro: Nefesh, Ruach, Neshama.

Nefesh, Ruach, Neshama são os três graus de realização do mundo superior, os três graus de realização do Criador, aproximando-se do Criador e equivalência com Ele.

Quando uma pessoa é preenchida com a luz do primeiro grau, o grau de Nefesh, ela se sente semelhante ao Criador no estado de pequenez.

“Sêmen” significa a inclinação espiritual dentro de nós que nos foi dada, a partir da qual começamos a nos desenvolver. Isso não tem nada a ver com erotismo. Não há erotismo no mundo espiritual. Existem desejos e paixões de doação, mas não de recepção.

Eles são chamados pelos mesmos termos que os desejos e paixões animalescas são chamados em nosso mundo porque há uma impressão no corpo animal como uma cópia das qualidades e ações espirituais. Naturalmente, no mundo superior não há conexão com o que está acontecendo em nossos corpos. Em nosso mundo, este é apenas um instinto que promove a reprodução física mais o desenvolvimento do egoísmo. Não mais do que isso.

Comentário: No entanto, o instinto humano ganhou um caráter bastante poderoso. Até influencia nossa cultura.

Minha Resposta: Tudo em uma pessoa é assim: “o amor e a fome governam o mundo”. Por amor, queremos dizer paixão animalesca.

Na espiritualidade também “o amor e a fome governam o mundo”. Isso vem da mesma força, mas atua em direções diferentes. Passando pelos mundos espirituais, essa força tem sua própria qualidade e seu próprio aspecto de manifestação lá. Quando ela entra em nosso mundo, se manifesta de uma maneira completamente diferente em atração, saciedade e prazer animalescos.

Portanto, há uma diferença na compreensão do mesmo texto por uma pessoa comum e um Cabalista. Por exemplo, um Cabalista, lendo o “Cântico dos Cânticos”, entende-o como uma grande paixão pela doação, pelo Criador, pela adesão a Ele.

No nível espiritual, essas são qualidades completamente diferentes do que no nível animalesco. É porque em nosso mundo existe apenas a natureza inanimada, vegetativa e animal, e o nível de “homem” não existe aqui. “Homem” já é um nível espiritual em nós, uma qualidade de doação.

As pessoas em nosso mundo são chamadas de pessoas ou “humanas” de acordo com a meta que devem alcançar, de acordo com o que está preparado para elas, mas não de acordo com o grau em que existem por enquanto.

De KabTV, “O Poder do Livro do Zohar” # 18

Desejos Proibidos

531.03Profetas, Josué, 6:18 – 6:19: Mas fiquem longe das coisas consagradas, não se apossem de nenhuma delas, para que não sejam destruídos. Do contrário trarão destruição e desgraça ao acampamento de Israel.

Toda a prata, todo o ouro e todos os utensílios de bronze e de ferro são sagrados e pertencem ao Senhor e deverão ser levados para o seu tesouro”.

Comentário: Foi aqui que ocorreu um erro grave da parte do povo de Israel.

Minha Resposta: Isso não é um erro crasso, mas um exame mais profundo da correção.
Proibido é algo que não pode ser corrigido, algo que está em um estado egoísta.

Embora tudo seja corrigido no final, no momento, uma pessoa não pode corrigir esses desejos, pensamentos e ações egoístas que são chamados de proibidos. A qualidade egoísta da recepção está tão ligada a eles que a pessoa não consegue se livrar deles.

Portanto, ela só precisa parar de usá-los porque é impossível por enquanto convertê-los para outra coisa.

Pergunta: O que é considerado proibido para a última geração?

Resposta: Quase tudo – das menores às maiores proibições. Agora mesmo, absolutamente todas as condições são reveladas e serão reunidas em uma única demanda para que nos aproximemos, amemos o nosso próximo, rejeitemos o egoísmo com todos os seus quatro estágios, e assim por diante.

Tudo o que aconteceu antes e já existe em nós como dado de cima deve agora se manifestar em nós como recebido de baixo.

Esse é um trabalho tão sério e ações tão sérias que alguns grandes Cabalistas disseram: “Eu realmente não gostaria de viver nesta época”. Por outro lado, todos ainda terão que fazer esse trabalho. Todo o mundo! Não importa quando você vive.

Vai ser muito difícil viver com tudo isso. Portanto, precisamos agir com decisão, firmeza e entender o que está à nossa frente. Então, isso não será um problema.

Tudo depende apenas de entender o que é uma proibição e como devemos trabalhar com ela.

De KabTV, “Segredos do Livro Eterno”, 12/07/21

No Mundo Dos Desejos

276.02Em nosso mundo, cada pessoa tem muitos desejos diferentes. Mas o mais básico deles, que inclui totalmente todos os desejos, é o desejo de desfrutar, de se satisfazer; é o ego de uma pessoa. Todos eles são inerentes a cada um de nós em vários graus. Todos são guiados precisamente por seus próprios desejos e oportunidades de preenchê-los.

Os desejos com os quais nascemos são totalmente egoístas. Vemos isso começando com crianças pequenas e terminando com quase todas as pessoas no mundo. Somente uma criança pequena não conta com nada; ela grita e exige que seus desejos sejam satisfeitos.

Os adultos já entendem que não podem fazer tudo para satisfazer seus desejos às custas dos outros. Temos problemas e conflitos porque queremos algo constantemente e o mundo ao nosso redor, as pessoas ao nosso redor, podem não concordar com isso.

O desejo de uma pessoa de satisfazer seu egoísmo sempre encontra algum tipo de restrição ou mesmo contradição por parte daqueles ao seu redor. Portanto, estamos constantemente tentando entender como podemos preencher a nós mesmos de uma maneira que não recebamos rejeição dos outros.

Existem desejos egoístas em ação quando eu quero me realizar e tenho sucesso. Esses desejos estão em todos, mas nem sempre são possíveis de realizar e, portanto, a pessoa sofre.

Existem desejos de realizar-se que são realizados na ação de doação. Se, por exemplo, eu amo alguém, minhas ações externas podem ser dar, não receber, mas ao mesmo tempo eu desfruto, me realizo. Damos presentes a um ente querido, mas ainda assim, isso não é dar, mas receber. Afinal, em princípio, ao mesmo tempo, eu me preencho. Eu dou esses presentes para mim mesmo, não para outra pessoa.

Em nosso mundo, dar a outra pessoa de graça, sem satisfazer seu desejo, seu egoísmo, é impossível.

Para nos ensinar como fazer isso, existe a ciência da Cabalá. Mas aqui também existem muitas condições diferentes. Essa é uma ciência difícil.

Assim, o desejo de desfrutar em nós é graduado no desejo de receber, no desejo de doar, de receber para si mesmo, de receber para o benefício de outro, de dar a outro e de dar para desfrutar a si mesmo.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 23/07/21