Textos com a Tag 'Desejo'

O Que Dá Nascimento A Um Desejo?

742.03Pergunta: Como um desejo pode gerar outro desejo? Existe um exemplo em nosso mundo?

Resposta: A Luz dá origem a um desejo. Estudamos isso nas quatro fases da Luz direta. A Luz age sobre o desejo original e começa a desenvolvê-lo do inanimado para o vegetativo, depois para o animado e humano, que dá seu desejo de doar.

A qualidade de doação, unidade, amor, ajuda o desejo a se tornar diversificado e ao mesmo tempo conectado. É por isso que surgem os átomos, moléculas e todos os tipos de compostos químicos que formam a natureza vegetativa, desenvolvendo-se sob a influência do sol, da fotossíntese e de outros fenômenos.

Depois surge a natureza animada na qual proteínas complexas e outros processos ocorrem. Então, finalmente, a natureza humana – mas isso não é sequer na matéria, mas acima da matéria – os desejos e os pensamentos de um homem são o que o distingue do animal.

Da Lição de Cabalá em Russo 13/05/18

O Que Dá Força A Um Desejo?

laitman_567.04Pergunta: O que desperta um desejo? Para um Cabalista, o que determina se ele será realizado e de que forma?

Resposta: Os desejos são despertados pela Luz superior, ou o Criador que age sobre nós com maior ou menor intensidade. Assim, desejos maiores ou menores aparecem em mim.

O desejo é comum, mas a luz em si, agindo sobre nós, delineia em cada um de nós os desejos dos níveis inanimado, vegetal, animal e humano. Eu começo a me sentir em todos esses níveis.

Isso inclui todo tipo de desejo, do mais baixo ao mais alto, porque tudo vem da mesma fonte.

Pergunta: O que dá força a um desejo?

Resposta: A intensidade da Luz que desce sobre ele.

Da Lição de Cabalá em Russo 13/05/18

Vivendo Através Dos Desejos Dos Outros

Laitman_032.02Pergunta: Se não sentimos nada da verdadeira criação, o que sentimos quando amamos, compartilhamos comida ou olhamos para as estrelas?

Resposta: Nós sentimos prazer em nosso egoísmo insignificantemente pequeno. Todo o nosso mundo, toda a nossa vida está dentro dele. Nós não sentimos nada fora dele.

Pergunta: Então, não há nada poético sobre as estrelas, o tormento ou o amor? Não há poesia, nada romântico?

Resposta: É disso que a matéria corpórea vive, tanto pessoas como animais. Estes, no entanto, não são escrutínios espirituais. Os discernimentos espirituais vêm de um estado diferente, fora de mim, quando sinto alguém fora de mim e vivo por seus pensamentos, seus sentimentos, pela capacidade de preenchê-los.

Ao fazer isso, eu começo a me sentir semelhante ao Criador que criou a matéria e a mantém regenerando-a, transformando-a constantemente em estados superiores. Quando sinto que posso preencher outros – para saturá-los, para mudar para melhor, não de acordo com meu entendimento, mas com base em seus desejos -, eu me sinto como o Criador e sinto o que o Criador sente. Isso é chamado de vida espiritual.

Pergunta: Qual é a regra principal de uma vida espiritual?

Resposta: É viver através dos desejos dos outros.

Pergunta: Por que eu não posso sentir o mundo espiritual?

Resposta: Porque você não desenvolveu a intenção, o desejo, o anseio de sentir os outros em vez de si mesmo.

O que significa “em vez de si mesmo”? É sentir os outros como um objeto, e a si mesmo como um instrumento, para trazer esse objeto para um estado positivo e correto.

Da Lição em Russo, 25/02/18

Cair Levemente Para Subir Sem Parar

laitman_557Os desejos foram originalmente criados pelo Criador e nada de novo aparece, mas tudo depende da consciência da pessoa: como ela os reconhece, distingue e conecta. No estado de descida, ela revela que está em exílio e, de acordo com a profundidade dessa consciência, pode alcançar a libertação.

Tudo é determinado pela consciência. Um bebê e um adulto vivem no mesmo mundo, mas um bebê vê muito em comparação com o adulto? É por isso que a consciência, que sofreu no exílio, nos ajuda a alcançar a libertação. Afinal, ela ocorre nos mesmos órgãos de percepção, apenas virados de cabeça para baixo e aumentados em nossos esforços em 620 vezes.

Se nos sentíssemos exilados no mesmo nível em que sentimos a libertação, nunca seríamos capazes de sair dele. Mas graças ao trabalho no grupo e à luz que reforma, alcançamos uma subida 620 vezes mais poderosa que uma descida. Nós não precisamos sentir a descida para menos infinito para sentir a subida para mais infinito.

O Criador fez com que sentíssemos a subida 620 vezes mais do que a descida. Este é o significado da quebra. Em uma descida, descobrimos que não podemos nos conectar, e todos sentem esse estado em seu pequeno egoísmo pessoal. Enquanto na subida, unindo-nos, revelamos nosso desejo comum, no qual todos os nossos esforços, desejos e orações tomam forma. Então o poder deles aumenta 620 vezes.

Isto é, é impossível até comparar a descida e a subida. Embora as descidas pareçam muito fortes, desagradáveis ​​e profundas para nós, elas não são nada comparadas à subida, que é 620 vezes mais poderosa.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 08/03/18, Escritos do Rabash

Sentir Os Desejos Dos Outros

laitman_942Pergunta: Os Cabalistas dizem que a pessoa deve sentir os desejos dos outros e começar a preenchê-los. Esses são elementos de doação?

Resposta: Não é um problema sentir os desejos de outra pessoa porque compartilhamos um objetivo comum. Além disso, esse objetivo não se relaciona com nossos desejos terrenos. Nós temos um objetivo espiritual. Eu entendo a aspiração dela porque é a mesma que a minha. Nós devemos combinar nossas aspirações e progresso.

Eu tento o máximo possível nos ajudar a se conectar ao grupo, porque ao atrair uma nova força de conexão comum, nós começamos a sentir a força da governança superior em nossa conexão.

Naturalmente, eu devo cuidar do amigo se ele carece de algo material. Mas esse não é o motivo para estabelecer relações harmoniosas. Portanto, no mundo de hoje, não precisamos pensar demais em comida. Hoje, ninguém morre de fome. O que mais importa é cuidar do próximo nível.

Pergunta: Quando os Cabalistas dizem que devo sentir as necessidades do meu próximo, isso significa que eu devo sentir o desejo dele, começar a preenchê-lo, e então meu egoísmo também será preenchido? O que devo sentir nos outros?

Resposta: Nada. Eu não consigo sentir os outros; eu permaneço um egoísta absorvido em mim mesmo. Somente se eu tento me unir com os outros, e nós aspiramos a se conectar com a força superior, nós recebemos a oportunidade de nos conectar sob sua influência.

Ela cria um desejo comum de nós que criamos acima de nós mesmos: existe eu, existe eles, e acima de nós existe algo em comum que não tem nada a ver com a pirâmide clássica dos desejos.

Nós nos elevamos acima do nosso egoísmo, nos conectamos com a ajuda da força superior e, nesse sentido, começamos a sentir sua ação. Essa é a revelação da força superior em nós.

Mas nós nunca sentiremos nada em nosso egoísmo.

De KabTV “A Última Geração” 16/08/17

Desejos E Luz

laitman_567.04Pergunta: Nós dizemos que a Luz, caindo em nossos desejos, retrata uma imagem desse mundo para nós em nossos desejos egoístas. Se eu atravessar o Machsom – a barreira psicológica entre o nosso mundo e o mundo espiritual – eu sentirei essa Luz não perturbada pelo egoísmo?

Resposta: Você não sente a Luz, mas o desejo de doar que essa Luz descreve para você. No entanto, não nas qualidades egoístas, mas nas altruístas.

Nós não alcançamos a Luz. Nós apenas alcançamos desejos que são seus derivados.

Da Lição de Cabalá em Russo 03/09/17

Nova Vida # 913 – O Desejo De Harmonia Na Vida

Nova Vida #913 – O Desejo De Harmonia Na Vida
Dr. Michael Laitman in conversation with Oren Levi and Nitzah Mazoz

Resumo:

Somente através do amor podemos alcançar a ordem final, eterna e geral chamada HaVaYaH. As pessoas anseiam por ordem em suas vidas e tentam determinar isso de acordo com seus próprios desejos egoístas. A única maneira de conseguir criar uma ordem social harmoniosa é através da lei: “O amor cobrirá todos os crimes”. Nós exercemos essa lei quando assumimos o desejo dos outros como mais importantes do que o nosso.

De Kab TV “Nova Vida # 913” – O Desejo De Harmonia Na Vida “, 24/10/17

Desejo: O Motor Da História

laitman_278.01Pergunta: Tendo lido seu livro “O Destino da Humanidade” (Судьбы человечества) escrito com o co-autor V. Hachaturyan, eu superei de alegria: como você definiu claramente as forças no desenvolvimento da história mundial! Mas até hoje, meus amigos não acreditam que a história seja impulsionada pelo desejo individual. Como eu posso explicar isso a eles?

Resposta: Há duas forças na criação: a Luz e o seu oposto, o desejo. A Luz é a força de doação, amor e realização. A substância oposta é o desejo de receber.

Além desses dois constituintes, não existe mais nada! Tudo o mais vem da justaposição dessas duas forças e existe entre eles: o mundo, a história mundial, qualquer coisa que você possa nomear.

Não importa o que construamos ou criamos, tudo consiste de duas forças opostas: elétrons e pósitrons, positivo e negativo, norte e sul, etc. Essas duas forças existem dentro de tudo o que é criado, dependendo de qual nível e em que grau elas interagem entre si. O uso correto de ambas as forças, em princípio, traz conforto, saúde, etc.

O Criador é chamado de força de doação, o ser criado é a força de recepção. Um indivíduo consiste de ambas as forças. Além disso, a força do Criador atua como força vivificante porque o desejo de receber (ser criado) está completamente morto, como cinza, desprovido de quaisquer sinais de vida. Mas, gradualmente, à medida que a qualidade de doação entra, tudo vem a existência a partir dele. Isto é exatamente como o universo, e tudo dentro dele, surgiram.

A Cabalá investiga as duas forças em todos os níveis: inanimado, vegetativo, animado e humano. Mais alto do que o nível “humano”, isto é, o humano espiritual, nada existe. Quando você começa a entrar no material e sente a interação de ambas as forças, descobre absolutamente todas as possibilidades de realização: você vê de onde tudo vem e a história do mundo é então entendida.

Em tudo, os Cabalistas veem todas as combinações possíveis de ambas as forças. Qualquer forma, qualquer aparência, todas as forças da natureza existem como uma contra a outra. Não há força que atue por conta própria, sempre há algo se opondo a isso. Nenhuma força se manifesta como puramente positiva ou apenas negativa; isso não pode ser! Elas não existem fora de sua interação mútua porque, de outra forma, não sentiríamos isso; elas não se manifestariam. O desejo de receber existe apenas porque é trazido à vida pelo desejo do Criador de dar, preencher, saciar.

Da Lição de Cabalá em Russo 16/07/17

Preenchendo Os Desejos Dos Outros Como Se Fossem Meus

laitman_559Comentário: Muitas pessoas acreditam que a espiritualidade significa meditações ou algo desse tipo.

Resposta: Ela não é meditação em seus pensamentos, mas um trabalho contínuo em seus desejos para perceber os desejos dos outros e trabalhar com eles como se fossem seus.

Pergunta: O que você quer dizer com sentir os desejos dos outros como meus?

Resposta: Se você quer alguma coisa, por exemplo, eu tomo o seu desejo e o preencho e, assim, nos unimos em um único sistema integral, então me assemelho ao Criador.

Pergunta: Mas para isso, você deve saber qual é o desejo dos outros?

Resposta: Eu quero sentir os outros, mas eles não precisam me dizer quais são seus desejos.

Na medida em que pretendo fazê-los bem, começo a sentir os desejos dos outros. Eu subo acima de mim, deixo de sentir meus desejos e começo a sentir com precisão os desejos dos outros.

Eu tomo todas as suas propriedades, intenções e possibilidades e recebo o preenchimento do Criador porque tenho a força, porque estou em um estado espiritual. Tendo preenchido esse desejo em mim mesmo, eu o separo de mim e dou a pessoa de quem recebi a deficiência.

Uma pessoa pode não sentir seus desejos espirituais, mas eu os sinto e preencho, e assim a preparo para uma missão espiritual.

Como os desejos de realização espiritual e a revelação do mundo e do Criador emergem em nossa geração? Os Cabalistas prepararam esses desejos para nós e não importa que houvesse apenas alguns deles em comparação com o mundo inteiro. Eles fizeram isso.

Da Lição de Cabalá em Russo 12/03/17

Um Lugar É Um Desejo

laitman_275Pergunta: Como a criação foi criada e estabelecida?

Resposta: Quando eu era estudante, me ensinaram que o universo é eterno e que não tem começo nem fim, sem dimensões e sem tempo. Esse era o ponto de vista científico.

Então, de repente, em um ponto, tudo começou a desmoronar e os cientistas começaram a dizer que o universo tem apenas 14 bilhões de anos. Os físicos disseram que não havia nada antes disso e que tínhamos que acreditar neles. Então, o que havia lá em vez do universo? Nada. Havia algum lugar? Não, não havia.

Então, de onde ele veio? Talvez houvesse um vácuo e as estrelas apareceram? Não, não havia vácuo também.

Isso é algo que não faz sentido.

Pergunta: E o que a sabedoria da Cabalá diz?

Resposta: A sabedoria da Cabalá diz o mesmo. Os cientistas estão se aproximando sabedoria da Cabalá em suas opiniões, porque o ego se desenvolveu e está se aproximando disso.

Pergunta: Então, o que havia antes da criação – o desejo de receber?

Resposta: Antes do surgimento do desejo de receber, havia apenas o desejo de doar, o Criador, a Luz.

O desejo não tem lugar. Ele mesmo é chamado de lugar. Se eu tiver desejo de comer agora, por exemplo, se você arruinar esse desejo, eu sentirei que perdi meu apetite. O desejo tem um lugar ou não?

Se eu perder o desejo, não poderei me forçar a comer, mesmo que tenha muita fome. Isso significa que o desejo é o lugar e não o meu estômago vazio.

Pergunta: Onde está o desejo?

Resposta: Em lugar nenhum. Eu posso verificar o estômago e dizer que está vazio. Eu quero comer, mas estou lhe dizendo que se não quero nada, nem um pedacinho entrará na minha boca! Isso significa que, no mundo corpóreo, você não pode apontar para um lugar que contenha um desejo.

Da Lição de Cabalá em Russo 12/03/17