Textos com a Tag 'Desejo'

Desejos E Paixões De Duas Palavras

531.02Zohar para Todos, Lech Lecha, item 96: O mais oculto é dado aos sábios de coração. Três graus se apegam um ao outro: Nefesh, Ruach, Neshama.

Nefesh, Ruach, Neshama são os três graus de realização do mundo superior, os três graus de realização do Criador, aproximando-se do Criador e equivalência com Ele.

Quando uma pessoa é preenchida com a luz do primeiro grau, o grau de Nefesh, ela se sente semelhante ao Criador no estado de pequenez.

“Sêmen” significa a inclinação espiritual dentro de nós que nos foi dada, a partir da qual começamos a nos desenvolver. Isso não tem nada a ver com erotismo. Não há erotismo no mundo espiritual. Existem desejos e paixões de doação, mas não de recepção.

Eles são chamados pelos mesmos termos que os desejos e paixões animalescas são chamados em nosso mundo porque há uma impressão no corpo animal como uma cópia das qualidades e ações espirituais. Naturalmente, no mundo superior não há conexão com o que está acontecendo em nossos corpos. Em nosso mundo, este é apenas um instinto que promove a reprodução física mais o desenvolvimento do egoísmo. Não mais do que isso.

Comentário: No entanto, o instinto humano ganhou um caráter bastante poderoso. Até influencia nossa cultura.

Minha Resposta: Tudo em uma pessoa é assim: “o amor e a fome governam o mundo”. Por amor, queremos dizer paixão animalesca.

Na espiritualidade também “o amor e a fome governam o mundo”. Isso vem da mesma força, mas atua em direções diferentes. Passando pelos mundos espirituais, essa força tem sua própria qualidade e seu próprio aspecto de manifestação lá. Quando ela entra em nosso mundo, se manifesta de uma maneira completamente diferente em atração, saciedade e prazer animalescos.

Portanto, há uma diferença na compreensão do mesmo texto por uma pessoa comum e um Cabalista. Por exemplo, um Cabalista, lendo o “Cântico dos Cânticos”, entende-o como uma grande paixão pela doação, pelo Criador, pela adesão a Ele.

No nível espiritual, essas são qualidades completamente diferentes do que no nível animalesco. É porque em nosso mundo existe apenas a natureza inanimada, vegetativa e animal, e o nível de “homem” não existe aqui. “Homem” já é um nível espiritual em nós, uma qualidade de doação.

As pessoas em nosso mundo são chamadas de pessoas ou “humanas” de acordo com a meta que devem alcançar, de acordo com o que está preparado para elas, mas não de acordo com o grau em que existem por enquanto.

De KabTV, “O Poder do Livro do Zohar” # 18

Desejos Proibidos

531.03Profetas, Josué, 6:18 – 6:19: Mas fiquem longe das coisas consagradas, não se apossem de nenhuma delas, para que não sejam destruídos. Do contrário trarão destruição e desgraça ao acampamento de Israel.

Toda a prata, todo o ouro e todos os utensílios de bronze e de ferro são sagrados e pertencem ao Senhor e deverão ser levados para o seu tesouro”.

Comentário: Foi aqui que ocorreu um erro grave da parte do povo de Israel.

Minha Resposta: Isso não é um erro crasso, mas um exame mais profundo da correção.
Proibido é algo que não pode ser corrigido, algo que está em um estado egoísta.

Embora tudo seja corrigido no final, no momento, uma pessoa não pode corrigir esses desejos, pensamentos e ações egoístas que são chamados de proibidos. A qualidade egoísta da recepção está tão ligada a eles que a pessoa não consegue se livrar deles.

Portanto, ela só precisa parar de usá-los porque é impossível por enquanto convertê-los para outra coisa.

Pergunta: O que é considerado proibido para a última geração?

Resposta: Quase tudo – das menores às maiores proibições. Agora mesmo, absolutamente todas as condições são reveladas e serão reunidas em uma única demanda para que nos aproximemos, amemos o nosso próximo, rejeitemos o egoísmo com todos os seus quatro estágios, e assim por diante.

Tudo o que aconteceu antes e já existe em nós como dado de cima deve agora se manifestar em nós como recebido de baixo.

Esse é um trabalho tão sério e ações tão sérias que alguns grandes Cabalistas disseram: “Eu realmente não gostaria de viver nesta época”. Por outro lado, todos ainda terão que fazer esse trabalho. Todo o mundo! Não importa quando você vive.

Vai ser muito difícil viver com tudo isso. Portanto, precisamos agir com decisão, firmeza e entender o que está à nossa frente. Então, isso não será um problema.

Tudo depende apenas de entender o que é uma proibição e como devemos trabalhar com ela.

De KabTV, “Segredos do Livro Eterno”, 12/07/21

No Mundo Dos Desejos

276.02Em nosso mundo, cada pessoa tem muitos desejos diferentes. Mas o mais básico deles, que inclui totalmente todos os desejos, é o desejo de desfrutar, de se satisfazer; é o ego de uma pessoa. Todos eles são inerentes a cada um de nós em vários graus. Todos são guiados precisamente por seus próprios desejos e oportunidades de preenchê-los.

Os desejos com os quais nascemos são totalmente egoístas. Vemos isso começando com crianças pequenas e terminando com quase todas as pessoas no mundo. Somente uma criança pequena não conta com nada; ela grita e exige que seus desejos sejam satisfeitos.

Os adultos já entendem que não podem fazer tudo para satisfazer seus desejos às custas dos outros. Temos problemas e conflitos porque queremos algo constantemente e o mundo ao nosso redor, as pessoas ao nosso redor, podem não concordar com isso.

O desejo de uma pessoa de satisfazer seu egoísmo sempre encontra algum tipo de restrição ou mesmo contradição por parte daqueles ao seu redor. Portanto, estamos constantemente tentando entender como podemos preencher a nós mesmos de uma maneira que não recebamos rejeição dos outros.

Existem desejos egoístas em ação quando eu quero me realizar e tenho sucesso. Esses desejos estão em todos, mas nem sempre são possíveis de realizar e, portanto, a pessoa sofre.

Existem desejos de realizar-se que são realizados na ação de doação. Se, por exemplo, eu amo alguém, minhas ações externas podem ser dar, não receber, mas ao mesmo tempo eu desfruto, me realizo. Damos presentes a um ente querido, mas ainda assim, isso não é dar, mas receber. Afinal, em princípio, ao mesmo tempo, eu me preencho. Eu dou esses presentes para mim mesmo, não para outra pessoa.

Em nosso mundo, dar a outra pessoa de graça, sem satisfazer seu desejo, seu egoísmo, é impossível.

Para nos ensinar como fazer isso, existe a ciência da Cabalá. Mas aqui também existem muitas condições diferentes. Essa é uma ciência difícil.

Assim, o desejo de desfrutar em nós é graduado no desejo de receber, no desejo de doar, de receber para si mesmo, de receber para o benefício de outro, de dar a outro e de dar para desfrutar a si mesmo.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 23/07/21

Como Podemos Distinguir Entre Desejos Egoístas E Desejos Altruístas?

600.01Pergunta do Facebook: Como eu posso distinguir entre os desejos egoístas que tenho e os desejos altruístas? Muitas vezes o ego assume diferentes formas, por isso é difícil entender se meus pensamentos e ações são predeterminados.

Resposta: O altruísmo é diferente do egoísmo apenas no fato de que você deseja ter boas relações com os outros a fim de alcançar o Criador por meio dessa boa conexão. Não existem outras definições. Tudo o mais, exceto a pequena conexão no grupo que visa atingir a semelhança com o Criador de acordo com o princípio “ame o seu amigo como a si mesmo” é egoísmo.

Pergunta: O altruísmo é bom ou ruim?

Resposta: O altruísmo é o desejo de fazer tudo por outra pessoa, determinar o que lhe falta e preencher essa deficiência.

De KabTV, “Respondendo a perguntas do Facebook”, 10/03/19

Precisamos Apenas De Um Forte Desejo

626Pergunta: Há 150 a 200 anos, a única maneira de aprender algo seriamente era fazendo a mesma coisa que seu professor ou mestre fazia. Hoje, existem formas completamente diferentes de educação. Centenas de milhões de pessoas aprendem uma variedade de coisas de várias maneiras.

Como podemos encontrar corretamente, entre essa diversidade de opções, o que aprender e de quem aprender? Como não podemos ficar confusos?

Resposta: Na Cabalá, existem definições muito claras de quem é um professor Cabalístico, o que um aluno deve ser e o que ele deseja aprender de um professor.

No entanto, isso não é muito adequado para a juventude moderna e para as pessoas modernas. Quem quiser, virá, perguntará e descobrirá. E o resto deles ainda não estará interessado.

Basta uma pessoa ter um desejo forte de encontrar e esse desejo a levará ao professor. Isso não vai permitir que ela fique inativa, vai definitivamente empurrá-la a atingir a meta.

Pergunta: Como posso aumentar meu desejo?

Resposta: Com a ajuda de uma sociedade correta. Se uma pessoa encontra essa sociedade, ela tem a oportunidade de realizar seu desejo.

De KabTV, “Expresso de Cabalá”, 13/06/21

Dois Tipos De Desejos Em Uma Pessoa

562.02Pergunta: A geração de Abraão é chamada de geração da separação, da discórdia (em hebraico “Dor Haflaga”). As pessoas que seguiram Abraão começaram a ser chamadas de “Israel” e as demais foram chamadas de nações do mundo. O que é essa divisão em dois tipos de desejos dentro de uma pessoa?

Resposta: O anseio pela conexão entre as pessoas é a qualidade altruísta. O desejo de dominar as pessoas é a qualidade egoísta.

Abraão iniciou o princípio de dividir a humanidade em dois grupos: um grupo pequeno e insignificante de egoístas que queria se elevar acima de si mesmos era chamado de Yehudi (judeus, israelitas) e um grupo chamado as nações do mundo.

Esses são dois tipos de desejos dentro de uma pessoa: desejos egoístas que já estão corrigidos e prontos para uso e desejos não corrigidos que não podem ser usados.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 11/06/21

Explore A “Terra” Dos Seus Desejos

740.03Os Profetas, Josué, Capítulo 2: 23-24: E os dois homens voltaram e desceram da montanha, e atravessaram o rio e foram a Josué, filho de Num, e lhe contaram tudo o que lhes havia acontecido. E disseram a Josué: Porque o Senhor nos entregou toda a terra; todos estão apavorados por nossa causa.

Em princípio, já se sabe de antemão que a cidade será tomada, ou seja, todos os desejos que estão fora dos muros da cidade acabarão por se submeter à propriedade de doação.

Pergunta: Por que foi necessário enviar espiões lá para obter evidências? Afinal, tudo já estava claro.

Resposta: Não. Uma pessoa deve seguir em frente sabendo para onde está indo e por que está fazendo isso.

As pessoas devem sentir todas as suas propriedades, com quais delas podem avançar, o quanto devem mudar seu egoísmo, lidar umas com as outras, elevar-se acima do ego, conectar-se. Só assim elas ganham um novo espaço, um novo desejo.

Quando elas se unem, elas devem se espalhar em mais e mais novos desejos até que a propriedade de doação e amor cubra todo o globo.

De KabTV, “Segredos do Livro Eterno”, 11/06/21

Estágios De Mudanças Do Desejo

746.01Pergunta: Do ponto de vista da Cabalá, a criação é o desejo de receber. O desejo não tem lugar. Portanto, na Torá, estamos falando sobre o desenvolvimento do mesmo desejo, que está constantemente passando por algum tipo de transformação.

Está escrito: “No princípio, Deus criou o céu e a terra. A terra era informe e vazia”. Qual é esse estado inicial que a pessoa descobre em si mesma, a terra, o desejo que era informe e vazio?

Resposta: Uma pessoa não sabe como trabalhar com seus desejos. Ela tem apenas um desejo inicial de atingir sua raiz espiritual, mas o que fazer e como trabalhar com ele, ela não sabe. Portanto, para ela, tudo é nebuloso: informe e vazio.

Pergunta: O que significa a “inundação” que aconteceu depois?

Resposta: Esses são todos os estágios do despertar de uma pessoa para um trabalho espiritual consciente e claramente direcionado.

“Dilúvio”, “Babilônia”, “Canaã”, “Egito”, “terra de Israel” – esses são os estágios de uma mudança gradual de desejo em uma pessoa em todos os graus inanimado, vegetativo e animado até que ela chegue à completa equivalência de forma com o Criador.

Pergunta: A terra de Israel é o estágio final?

Resposta: Sim, mas na verdade não podemos alcançá-la ainda. Viemos a esta Terra e ela, como se diz, nos expulsa.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 21/05/21

Um Pensamento Pode Desenvolver Um Desejo?

272Pergunta: Nossos pensamentos podem desenvolver nosso desejo e, em caso afirmativo, como?

Resposta: O pensamento influencia o desejo e o desejo influencia o pensamento. Vemos isso por meio de nossas lutas diárias.

Se eu tenho um desejo muito pequeno por alguma coisa, mas começo a pensar nele cada vez mais e, assim, desenvolvo e nutro constantemente esses pensamentos, como resultado, meus desejos crescem muito mais. E vice-versa, o desejo pode influenciar nossos pensamentos e, se o desejo mudar, certo pensamento pode desaparecer.

Nossos desejos são o principal, enquanto nossos pensamentos nos foram dados a fim de aumentá-los, focalizá-los, formatá-los e realizá-los.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 03/02/19

“Como Faço Para Encontrar Meu Verdadeiro Eu?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Como Faço Para Encontrar Meu Verdadeiro Eu?

Nossa substância ou matéria é o desejo de receber prazer, e nosso corpo físico nada mais é do que um animal. Às vezes sentimos nossos desejos por meio do corpo físico, ou seja, por comida, sexo e família, e às vezes por meio de um corpo mais interno – desejos por dinheiro, honra, controle e conhecimento.

O primeiro grupo de desejos (comida, sexo, família), são desejos individuais pertencentes ao nosso corpo físico. Nossos desejos sociais por dinheiro, honra, controle e conhecimento os seguem. Eles envolvem a interação com outras pessoas, mas ainda diferem de um nível ainda mais alto de desejo com o qual ainda não chegamos a um acordo.

O último desejo é espiritual. Quando ele vem à tona, nos sentimos atraídos por um novo “algo” desconhecido, por um lado, e que todos os níveis anteriores de desejo falham em nos satisfazer em última instância, por outro lado.

Na sabedoria da Cabalá, o desejo espiritual é chamado de “ponto no coração”. É caracterizado por questionar o sentido e o propósito de nossas vidas, por que as coisas são como são, qual é o nosso “verdadeiro eu” e se podemos influenciar nosso destino.

O ponto no coração cria novos polos de mais e menos, positivo e negativo, dentro de nós. Onde antes vivíamos, sobrevivíamos e prosperávamos unicamente de acordo com nossos desejos individuais e sociais – retratando realizações nos níveis de comida, sexo, família, dinheiro, honra, controle e conhecimento como o pólo “positivo” de nossas vidas que aspiramos – quando o ponto no coração emerge, naturalmente sentimos que, por mais que esses desejos possam nos satisfazer, eles não podem preencher uma parte mais profunda e interna de nós que exige sentido e propósito. Assim, sentimos suas realizações transitórias como um pólo “de menos” ou “negativo” em relação à nossa aspiração espiritual recém-descoberta que exige algo mais significativo.

A sabedoria da Cabalá foi feita para satisfazer o desejo espiritual mais profundo e interior. Ela define a meta espiritual, o verdadeiro eu do qual emergimos e para o qual estamos nos dirigindo, e fornece um método de como alcançá-lo. Ao avançar espiritualmente usando o método da Cabalá, aprendemos como simultaneamente tomar as rédeas de um novo pólo de mais/positivo na realidade – a qualidade espiritual com a qual podemos gradualmente atingir a semelhança, que é onde aprendemos como acessar nosso verdadeiro eu, a alma – bem como o pólo de menos/negativo na realidade, nossos desejos sempre crescentes de receber prazer.

Ao tomar essas rédeas, aprendemos como criar um nível de mais/positivo e desenvolver nossa conexão com nosso verdadeiro eu – a alma que é semelhante à fonte de nossas vidas – cada vez mais acima de um de menos/negativo crescente. Isso adiciona um novo nível de profundidade à nossa percepção e sensação de realidade, até um ponto onde não sentimos nenhum fim para nossa realização e existimos em uma eternidade e harmonia conscientemente alcançadas.

Baseado na Lição Virtual de Cabalá com o Cabalista Dr. Michael Laitman em 13 de março de 2016.
Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.