Textos com a Tag 'Conexão'

O Criador Está Dentro Da Conexão

laitman_938.02Pergunta: Durante a Convenção, passamos por muitas coisas. Como podemos manter isso para que não vivamos de Convenção à Convenção, mas multiplicemos a experiência todos os dias?

Resposta: Na Convenção, eu tentei provar a vocês que, quando vocês se conectam, se aproximam do Criador. Vocês devem se lembrar claramente disso, gravar isso em seu coração.

Somente conectando-nos um ao outro é que nos aproximamos do Criador, porque, para começar, Ele está dentro da nossa conexão. Isso é tudo.

Pergunta: Tanto na ocultação quanto na revelação?

Resposta: Em todo lugar, sempre.

Da Convenção Mundial de Cabalá na Moldávia 08/09/19, “Juntando Todos os Estados em Direção ao Criador”, Lição 7

Para Trás E Para A Frente No Ritmo Da Conexão

laitman_962.1Graças ao Congresso, sentimos como nos distanciamos um pouco da dezena e depois nos aproximamos novamente, como um pêndulo balançando para frente e para trás, mudando o grau de nossa conexão um com o outro ou com o Criador, nossa atitude em relação ao estudo. Tínhamos menos força, ficamos mais fracos e recuperamos todo o poder.

Cada período completo de movimento do pêndulo para frente e para trás, sobe e desce, não passa sem deixar vestígios, mas deixa uma marca em nós. 1

Da Preparação para a Lição Diária de Cabalá 16/11/19, Endurecimento do Coração

1 Minuto 9:20

O Sinal Da Conexão Espiritual

laitman_232.06Pergunta: Quando assistimos a alguns programas, nos envolvemos com eles e sentimos o fluxo de pensamentos e sentimentos. Este já é um nível de conexão.

Por que, se eu sinto os pensamentos e desejos dos outros dentro de mim, isso é um sinal de conexão espiritual?

Resposta: Um sinal de conexão espiritual só pode ser quando eu sinto rejeição de meus amigos e, ao mesmo tempo, oro pela conexão entre nós. Somente essas duas tendências opostas em mim indicam elevação espiritual.

De KabTV, “Fundamentos da Cabalá”, 18/08/19

A Conexão É A Fonte De Decisões Corretas

laitman_528.03Pergunta: Digamos que um grupo de pessoas queira encontrar a solução certa para os problemas que possui. Elas já têm conhecimento básico da Cabalá e entendem que o workshop é uma preparação para resolver o problema. Existem certas regras neste trabalho. De onde elas vieram?

Resposta: Nós vivemos em um mundo em que praticamente nenhum problema pode ser resolvido. Se nos parece que hoje encontramos aparentemente uma solução, amanhã já entendemos que não é uma solução. Estamos constantemente desviando a solução, pensando que estamos chegando à sua revelação.

A sabedoria da Cabalá diz que, até que nos conectemos, alcancemos um denominador comum, seremos incapazes de encontrar esta solução. Ela está dentro de nós.

Todos os problemas que ocorrem em uma parte maior ou menor da humanidade vêm apenas do fato de que essa parte da humanidade está desconectada. Caso contrário, não haveria problemas. Afinal, todos eles vêm de nossa quebra, desconexão e distância mútua.

Se nos reunirmos para resolvê-los, devemos primeiro nos conectar a um coletivo comum.

Pergunta: Isso significa que os Cabalistas não resolvem nenhum problema?

Resposta: Não, para que? Que problemas temos além do fato de não estarmos conectados? Se nos conectarmos, todos os problemas desaparecerão.

Pergunta: Então, a Cabalá resolve apenas um problema: como se conectar?

Resposta: Não há outros problemas no mundo.

Pergunta: Outros problemas desaparecerão como resultado disso?

Resposta: Sim.

Pergunta: E quanto a problemas como saúde, família, etc.?

Resposta: O fato é que os problemas ocorrem em diferentes níveis: inanimado, vegetativo, animado e humano. Para chegar à solução de qualquer problema, devemos nos reunir, conectar e, na conexão entre nós, encontrar a solução. Podemos então implementá-la para eliminar problemas corporais.

Encontrar a solução em si, no entanto, só é possível quando as pessoas se conectam mutuamente, entendem e se complementam. Somente então a solução se torna clara.

Consequentemente, a solução sempre será correta e benéfica para a implementação de quaisquer planos nos níveis inferiores ao nível humano.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 25/12/18

Entre Menos E Mais

laitman_608.01Pergunta: Como podemos dizer que entramos em conexões negativas se somos criados como elementos negativos e conectados entre si?

Resposta: Por um lado, todos somos egoístas e estamos egoisticamente conectados entre si, isso é verdade. No entanto, por outro lado, devemos transformar nossas conexões negativas em positivas.

Então, precisamente pelas conexões negativas e positivas, que são opostas uma à outra, entre elas, sentiremos o mundo superior e o Criador. É por isso que precisamos manter todos as conexões negativas e, acima delas, tentar criar todas as conexões positivas.

De KabTV, “Fundamentos da Cabalá”, 18/08/19

Tijolos De Conexão

laitman_942Pergunta: Quais são os tijolos com os quais o Templo (Kli/vaso) é construído?

Resposta: Todos os obstáculos que são revelados em nós são todas as rejeições, afastamentos e falta de vontade de se aproximar um do outro que superamos e pedimos o oposto, para nos unirmos.

Qualquer conexão entre nós acima de qualquer rejeição é mais um tijolo que você adiciona ao Templo, o local onde o Criador será revelado. Apenas conte quantos tijolos você pode colocar em uma hora e verá que pode adicionar mais a cada minuto. Ainda mais rápido.

Da Convenção Mundial de Cabalá na Moldávia, 05/05/19, Lição 0

Afaste-se Para Entender Como O Sistema Funciona

laitman_962.7Tudo o que uma pessoa precisa fazer é conectar-se com outras pessoas e, para isso, ela precisa anular o egoísmo e esquecer-se de si mesma, reduzindo o controle e dando espaço para os outros. Este é todo o trabalho e correção geral em uma alma geral. Portanto, todos os pecados e mandamentos, arrependimento, recompensas e punições, dizem respeito apenas à conexão. Quanto mais ampla essa conexão, mais difícil é anular a nós mesmos, abrir espaço para os outros e dar importância a eles. Na conexão, tanto a qualidade quanto a quantidade são importantes.

Durante Selichot (Perdão) pedimos perdão por nosso egoísmo, pela incapacidade de anulá-lo em prol de nossa unidade. Gradualmente, a quantidade se transforma em qualidade, a expansão da conexão e a inclusão de novos círculos nela levam a novos graus de conquista e atraem uma nova luz. Ao gerar o novo Partzuf Nefesh, nós mesmos recebemos o grau de Ruach e assim por diante.

Portanto, não há dúvida qual é mais importante para a correção: qualidade ou quantidade. A correção qualitativa é impossível sem uma correção quantitativa. Todas as nossas ações são muito simples e discretas, mas devido ao seu grande número, esforços constantes para nos anular e nos conectar, alcançamos todas as realizações espirituais e subimos.

Está escrito que “não é o sábio que aprende”, mas aquele que constantemente acrescenta esforços para que de centavo em centavo se acumule uma grande soma. Muitas ações discretas se acumulam em um resultado importante.

Portanto, não podemos reclamar que somos incapazes de fazer uma grande ação. Um grande feito não é exigido de nós. Em qualquer lugar e em qualquer estado, sempre há a oportunidade de fazer um pouco de esforço. Se pudermos realizar nossas pequenas ações e reuni-las juntas, através delas, alcançaremos a correção e uma subida elevada.1

A pessoa deve se arrepender apenas por não pedir correção ao Criador. Todas as correções vão além do conhecimento, além dos desejos do nosso egoísmo. Nosso trabalho é sempre voltar a “Não há outro além Dele”. Em um local onde o Criador está ausente, devo acrescentá-Lo. Se eu não fizer isso, peço perdão. Exijo ao Criador que me dê mais força, entendimento e sensibilidade para ver a possibilidade de correção e pedir ao Criador por isso.2

Peço perdão pelo fato de ter tido a oportunidade de exigir correção do Criador e não o fiz, não atingi o pleno reconhecimento do mal. Arrependo-me por não ter trabalhado o suficiente e não ter sido afetado o suficiente pelo meu egoísmo para começar a agir. O mal que foi revelado não tocou meu coração. Eu poderia ter sido mais sensível e intransigente com o mal.

Tudo depende da nossa conexão, mas não a alcançamos, não podemos sentir o problema comum como nosso. Por isso, agora estamos pedindo perdão.

Agora estamos trabalhando para expandir nossa conexão global (Kli). Graças a essa expansão, cada um se tornará muito mais sensíveis às pessoas que estão perto dele. A conexão em cada dezena individual crescerá porque expandimos nossas conexões fora dela. 3

Para conectar-se corretamente com sua dezena, com maior precisão e força interior, discernindo detalhes adicionais nessa conexão e, finalmente, revelando o Criador nela, precisamos cuidar de um círculo mais amplo. Sabe-se que, para aprofundar o estudo de algum fenômeno, devemos, pelo contrário, expandi-lo e nos afastar um pouco. Com isso, entenderemos o fenômeno em si.

Indo além da Terra para o espaço, alcançamos uma maior compreensão do planeta em que vivemos. É assim em tudo. Uma pessoa deixa seu país natal e parte para conquistar novos continentes porque isso a ajuda a entender a si mesma. É o mesmo com a dezena; não podemos estudá-la e descobrir o Criador nela até cuidarmos de todas essas outras dezenas semelhantes.

Precisamos estabelecer laços de conexão entre nós, linhas de conexão; caso contrário, não entenderemos como o sistema funciona. É impossível estudar as funções do corpo inteiro a partir de uma célula. É até impossível entender essa célula em si mesma, seu propósito e funções, porque ela faz parte do corpo geral e seus sistemas trabalham principalmente para se comunicar com outras células. É impossível extrair um resistor ou transistor de um computador e pensar que entendemos a construção de todo o sistema.

Portanto, se sentimos a necessidade de expandir e começar a pensar em todos os grupos mundiais, é um sinal de que estamos prontos para alcançar a conexão na dezena em um grau superior. Um não pode ficar sem o outro.4

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 24/09/19 “O Que é a Preparação para Selichot [Perdão]”

1 Minuto 18:20
2 Minuto 26:25
3 Minuto 39:10
4 Minuto 01:10:45

Restaurando A Conexão Original

laitman_275Pergunta: É possível cultivar um desejo de espiritualidade sem passar por um estado de esvaziamento e preenchimento?

Resposta: Não, é impossível. O fato é que uma vez éramos todos um – uma alma (Adam). Depois esta alma foi dividida em muitas partes pequenas – bilhões de pontos de almas privadas. No entanto, uma vez que houve um contato entre eles, houve uma conexão; esses contatos pararam de funcionar.

Qual é a diferença entre uma pessoa morta e uma viva? O fato de que em uma pessoa viva há uma conexão constante, a renovação de conexões, mas nas mortas isso não acontece mais. Portanto, nossa condição é chamada de “espiritualmente morta”.

O que precisamos fazer? Conectar. É no processo de conexão que vamos adquirindo mais e mais do nosso estado geral, nossa alma comum.

Devemos restaurar completamente a nossa conexão original, que existia antes do chamado “pecado”, antes da quebra da alma comum.

Da Lição de Cabalá em Russo 20/01/19

Evolução Da Democracia Para O Método Da Conexão

laitman_294.3Precisamos aprender o que está acontecendo com o egoísmo dos eventos atuais em Israel. Ele se baseia na matéria da criação – o desejo de receber. Se o desejo age por si próprio, é chamado de “egoísmo”, a inclinação ao mal. Nós vemos processos semelhantes nos Estados Unidos, na Europa e em Israel, onde pequenos grupos, perseguindo seus próprios interesses e aproveitando o fato de vivermos em uma sociedade democrática, se levantam e exigem o que acham que têm direito.

No entanto, estas são exigências injustificadas se julgarmos objetivamente, em proporção à sua contribuição atual para a sociedade. No entanto, eles se aproveitam do fato de que todos têm liberdade de expressão. Acontece que quanto mais desordem, mais atenção eles atraem para si mesmos. As leis existentes permitem isso. Isso está acontecendo em muitas partes do mundo com todos os tipos de grupos, não importando qual seja sua cor, direção, filosofia ou objetivos.

Eles usam o crescente egoísmo, tanto o deles como o da sociedade. Isso permite que eles manipulem forças mais fortes, levando-as a se levantarem uns contra os outros e a se beneficiarem desse confronto.

Acontece que a democracia está falindo ao permitir que pequenos grupos manipulem grandes formações, como forças de direita e de esquerda, democratas e republicanos, e assim por diante. Em todos os países, eles são chamados por nomes diferentes, mas a essência é a mesma porque é a mesma em todos os lugares, e é por isso que vemos tais ocorrências nos EUA, em Israel e em qualquer outro lugar.

Vemos que a democracia está chegando ao fim e o que vem depois não é claro. Pequenos grupos com interesses limitados ganham força e aproveitam o fato de que há dois grandes campos se opondo, manipulando-os. Como resultado, grandes formações começam a seguir um pequeno grupo que as utiliza para seu próprio benefício.

Ainda não há solução para isso. Obviamente, isso continuará até que comecemos a corrigir o egoísmo e a explicar que a diferença de opiniões, nas visões da direita e da esquerda, deve contribuir para o fortalecimento da sociedade e não para a destruição mútua. Ambas são necessárias e precisamos encontrar um espaço onde outras pessoas se complementem, então haverá progresso.

Uma subida complementa a descida e uma descida complementa uma subida. Não há luz sem escuridão e não há escuridão sem luz, nem desejo de receber sem o desejo de doar. Deve haver dois opostos para construir uma linha do meio, o que não é um compromisso. Em vez disso, ela age como o “amor que cobre todos os crimes”, isto é, se eleva acima de ambos.

Compromissos em que as partes opostas dão pequenos passos uns em direção aos outros não funcionam porque existem até certo ponto e então tudo explode.

Obviamente, em sua forma atual, a sociedade humana atingiu seu limite. Democracia, desenvolvimento livre e liberdade de expressão para todos se transformaram em uma força destrutiva na sociedade. Isso fica evidente na crise de refugiados na Europa e no conflito entre partidos de direita e de esquerda nos Estados Unidos e em Israel. Cada pequeno grupo tenta tirar proveito desta situação e agarrar-se a um lado para fazer o melhor negócio para si, transformando-se numa Klipa, isto é, em vez de se tornar uma força útil, torna-se prejudicial.

Dois grandes grupos devem existir e todos os outros entre eles estão apenas procurando por qual lado se juntar, mudando suas crenças para o oposto todos os dias, dependendo do ganho. Tudo isto é um produto lógico da nossa democracia e leis liberais. A situação se tornando aparente hoje significa o fim da democracia, eleições democráticas e a sociedade humana. Portanto, nosso dever é revelar ao povo de Israel e depois ao mundo inteiro o método de conexão, o método da educação humana.

Da 3ª parte da Lição Diária de Cabalá de 04/07/19, Construindo a Sociedade do Futuro

Prazer Da Conexão

laitman_942Pergunta: Existem muitos grupos de pessoas no mundo que gostam de se conectar. Qual é a diferença entre esses grupos e um grupo de Cabalistas?

Resposta: De fato, existem muitos grupos no mundo que se engajam em vários métodos de conexão e recebem grande prazer com isso. As pessoas fazem karaokê, dançando e cantando juntas, etc. É impressionante ver como elas gostam de ficar juntas.

Como podemos distinguir um grupo Cabalístico de pessoas de qualquer outro grupo que se conecta e recebe prazer da conexão?

O fato é que o objetivo dos grupos comuns é se divertir. Mas o objetivo da conexão em grupos Cabalistas é trazer contentamento ao Criador, e, na medida em que aspiram a isso, eles ascendem ao nível do Criador.

Da Lição de Cabalá em Russo 20/01/19