Textos na Categoria 'Notícias'

Aprenda A Se Amar

600.04Pergunta: Não é segredo que as pessoas estão cansadas. Quase todos os dias há uma nova descoberta: o vírus vive até 28 dias em smartphones, cartões de crédito, vistos e dinheiro; as pessoas podem ser reinfectadas pelo coronavírus e que a reinfecção é muito mais forte do que a original.

O vírus foi descoberto na água. Animais também podem ser infectados. Você pode se infectar mesmo sem ter contato com o doente. Outro vírus está surgindo, que é mais “maligno”.

Listei apenas 1% do que é divulgado pela mídia, por qualquer pessoa. Nessa situação, para onde o homem pode ir? Para onde ele está sendo levado? É assim que se deve viver – dentro de um metro quadrado e sem se mover?

Resposta: Não há nada que se possa fazer.

Observação: Neste caso, a reação de uma pessoa comum é oposta. Ela diz: “Sendo assim, estou saindo de casa. Bem, não posso continuar vivendo?” E ela sai. Nós mesmos a conduzimos a esta decisão.

Meu Comentário: Não. Acho que isso ainda está errado. Devemos compreender que uma pessoa não deve agir de acordo com seus nervos ou crenças. Ele deva agir da maneira que deve agir.

Pergunta: O que você quer dizer com “deve”? O que é isso?

Resposta: Devemos, porque esse vírus veio para nos educar. Educar! E nós meio que o ignoramos e dizemos: “Faremos isso de qualquer maneira!” Como uma criança batendo o pé.

Comentário: Mas o homem não pensa em educação. Ele pensa: “Tenho que limpar meu cartão de crédito o tempo todo, tenho que limpar o espaço ao meu redor o tempo todo, e não deixar ninguém chegar perto de mim. Ele não acha que o vírus veio para nos educar.

Meu Comentário: E nós temos que explicar isso a ele. Esse é o nosso problema. É o nosso problema – o problema daqueles de nós que entendem de onde o vírus veio e por quê.

Curiosamente, ele veio para nos aproximar. Mas para nos aproximar internamente, não externamente. Para que não limpemos o espaço um após o outro, mas “nos limpemos” para não infectarmos uns aos outros, para que nos preocupemos: “Eu infectarei o outro” – e não que serei infectado pelo outro. Quando pensamos nos outros em vez de nós mesmos, tudo irá embora e o vírus irá desaparecer, derreter como fumaça.

Pergunta: Todo o problema é que estou preso em mim mesmo, no fato do que devo fazer, para onde devo ir?

Resposta: Não, eu devo fazer as duas coisas. Mas tenho que fazer isso não para me proteger dos outros, mas como se eu fosse a única pessoa doente no mundo, e quero proteger os outros de mim mesmo.

Pergunta: Então, não “o que acontecerá comigo”, mas “o que acontecerá com os outros?”

Resposta: “O que acontecerá com todos nós”. O vírus nos traz, finalmente, o reconhecimento de nossa conexão mútua, que é ruim, egoísta e prejudicial. Este vírus e os outros vírus que estão por vir nos levarão a um estado em que pensaremos nos outros e não em nós mesmos, porque essa é a única maneira de manter todos seguros.

Nós entramos em um estado em que não temos outra escolha. No final, devemos entender que o mundo deve chegar ao seu estado corrigido, e devemos seguir não o caminho do nosso egoísmo, mas, apesar dele, o caminho para a nossa conexão.

Pergunta: Com base em suas palavras, a ciência médica não será capaz de criar uma vacina, ou será, mas virá outro vírus?

Resposta: Sim, claro.

Pergunta: É melhor não trabalhar nessa direção?

Resposta: Não. Nós entramos no século XXI. Esta é uma nova era, este é um novo estado da humanidade. São vírus novos, espirituais ou, poderíamos dizer, psicológicos, vírus que nos indicam que nossa conexão é um fator crucial. Se for bom, é bom para todos nós. Se for ruim, será ruim para todos nós.

Pergunta: Quais devem ser os pensamentos de cura de uma pessoa?

Resposta: É quando penso nos outros: como não infectá-los, como ter certeza de que estão vivos e bem. É simples. É isso aí. Não penso em mim, mas nos outros. E é assim que eu me salvo e me descontamino. Não afasto os outros de mim para não contagiar, afasto-os de mim para não os infectar.

Comentário: Mas eu não estou doente …

Meu Comentário: Estamos todos doentes. Todos nós temos vírus dentro de nós. Vírus egoístas e selvagens, quando pensamos apenas em nós mesmos e não nos outros. A natureza agora, no século XXI, estará nos mudando. E isso é muito, muito desagradável, incompreensível e um tanto inesperado.

Pergunta: Existe essa consciência de que sou um vírus maligno?

Resposta: Sim. É o único em todo o mundo procurando alguém para machucar – e sou eu.

Pergunta: Eu sou o vírus que pode infectar outras pessoas e não quero fazer isso. Eu preciso estar isolado das pessoas. Devo ser impedido de me aproximar delas e assim por diante?

Resposta: Sim. Todos os meus pensamentos, meus planos, minhas várias ideias, são todos egoístas. Eu tenho que fazer algo sobre eles. Como faço para bloqueá-los dentro de mim? Como escondê-los dentro de mim? Isso é chamado de restrição.

Pergunta: Na prática, eu pergunto: “Restrinja-me, separe-me das pessoas porque eu as mato, as infecto”?

Resposta: Sim. Se eu não fizer isso, então um vírus externo aparece e me restringe com esses efeitos colaterais. Mas, na verdade, o vírus não é o da Covid-19 ou outro vírus contra o qual lutamos hoje. Não, o vírus são precisamente nossos pensamentos egoístas sobre os outros.

Pergunta: Uma pessoa aceitará isso?

Resposta: Ela não terá escolha. A natureza gradualmente nos forçará. Ela nos criou dessa maneira e está nos levando a mudar, de modo que pedimos à própria natureza que mude o que ela criou em nós. Vai ser lindo. Em geral, eu espero uma transformação interessante da humanidade nos próximos anos.

Pergunta: Então, você está esperando este pedido: “Mude-nos”?

Resposta: Sim. E precisamos escrever livros, fazer filmes, tudo o que pudermos sobre esse assunto sobre como isso pode acontecer, como a natureza vai nos mudar.

Pergunta: A natureza nos forçará e nós mudaremos de qualquer maneira, então é melhor não resistir?

Resposta: Claro. A quem você vai resistir? Como você pode? Você mesmo é a natureza. A natureza faz dentro de você tudo o que precisa ser feito.

Pergunta: Por que a natureza então inscreveu em nós: “o rei da natureza” com “poder sobre a natureza”?

Resposta: Para que você, no grau de humano que existe dentro de você, perceba que pode mudar sua natureza animalesca. É isso aí.

Pergunta: É isso que chamamos de “o rei da natureza”? O fato de que posso pedir para mudar minha natureza?

Resposta: Sim, para se elevar acima de sua natureza egoísta animalesca e escalar até o pico de uma natureza altruísta. Devemos ajudar uns aos outros nisso, fazer tudo o que pudermos. Do contrário, ainda chegaremos a isso, mas, é claro, com grande sofrimento, perda, por um longo período de tempo e dolorosamente. Eu espero que as pessoas ouçam. E devemos falar sobre isso o tempo todo.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 15/10/20

Como Se Livrar De Todos Os Medos

617Pergunta: Como sabemos, hoje estamos cheios de medos: medos do futuro, do presente, de nossos entes queridos, distantes, em geral do mundo, de nós mesmos, de tudo. Existem um milhão de dicas na Internet para se livrar dos medos. Tudo é lógico e ao mesmo tempo não me convence pessoalmente.

Quero ouvir seu conselho: Como os medos podem desaparecer? É possível de alguma forma?

Resposta: Eu acho que os medos podem realmente desaparecer se eu me apegar à força governante superior. Então não tenho medo, sou como um bebê nos braços de minha mãe. Nada pode acontecer comigo. O que quer que tenha acontecido, aconteceu porque a força superior está constantemente agindo sobre mim, me ensinando, me guiando, e eu estou nela.

Observação: Você diz isso de uma maneira que eu quero ir direto para as mãos dessa força superior.

Meu Comentário: É precisamente por causa do maior medo, que sentimos que não há como nos livrar de todos os nossos problemas: mentais, nervosos, psicológicos – esta é a única saída. E a partir desse medo, começaremos a sentir o Criador. Você até começará a sentir o cheiro de sua mãe.

Pergunta: Isso é autopersuasão?

Resposta: Não. Essa é uma necessidade animalesca necessária! Assim como um animal quer sentir sua mãe desta forma porque dentro dele se sentia em segurança máxima e ao lado dela em relativa segurança, devemos sentir toda a natureza e o Criador da mesma forma: que estamos dentro Dele.

Se ansiamos por senti-Lo, começaremos a entender que todos os sentimentos e medos negativos apenas nos levaram a Ele. Ou seja, eles têm sido nossos ajudantes, nos dirigem a Ele e nada mais.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 15/10/20

Um Verdadeiro Homem Do Nosso Tempo

294.2Pergunta: Quem é um homem verdadeiro? Alguns psicólogos afirmam que um homem verdadeiro é aquele que se realizou, que tem uma causa com “C” maiúsculo, uma família, uma mulher, é responsável por alguém. Existem dez indicações de um homem verdadeiro para apontar. Primeiro: ele confia apenas em si mesmo.

Resposta: Este é um homem infeliz. Como ele pode contar consigo mesmo? Só se ele caminhar pela pradaria com seu gado e pronto. Hoje, como ele pode confiar em si mesmo? Quem é ele para confiar apenas em si mesmo? Ele deve contar com um grande número de pessoas que podem ajudá-lo, apoiá-lo e assim por diante. Este é um homem de verdade – aquele rodeado por muitos amigos.

Observação: A próxima indicação: ele é autossuficiente.

Meu Comentário: O que significa que ele é autossuficiente? “Não preciso de nada. O que tenho é o que preciso. Eu sou inteligente o suficiente, bem-sucedido e confiante o suficiente”. Bem, e daí? Você só pode dizer isso a uma criança que se sentirá inspirada com isso.

Observação: Às vezes, você realmente quer ter confiança em si mesmo.

Meu Comentário: Você não deveria. É aqui que termina todo o crescimento.

Observação: A próxima indicação: ele é independente.

Meu Comentário: Isso também não pode ser. Como alguém pode não depender de nada? Ele depende da natureza, das pessoas ao seu redor; depende de todos! Em nossa época, a independência não existe para alguém, para a sociedade, para um estado, ou em geral para todo o planeta.

Pergunta: Ele depende de todos e de tudo ao seu redor?

Resposta: Claro. Quanto mais ele cresce, mais dependente se torna de todos.

Observação: Ele não pede ajuda.

Meu Comentário: E daí? Ele confia em si mesmo?

Observação: De tudo o que foi dito acima, ele confia em si mesmo e não pede ajuda. Ele é assim: “Não vou pedir ajuda. Vou fazer isso sozinho”.

Meu Comentário: Ele é burro. Ele nem mesmo entende com seu cérebro que realmente depende de tudo e de todos.

Pergunta: Você acha que um homem verdadeiro é aquele que pode pedir ajuda, que pode ter tal fraqueza?

Resposta: Que entende que ele é fraco.

Pergunta: Isso muda tudo radicalmente. Ele percebe que está fraco e pede ajuda?

Resposta: Sim.

Observação: Outra indicação: ele não se compromete.

Meu Comentário: Então ele será morto ou será um assassino. É impossível não se comprometer. É por meio de compromissos que chegamos às conclusões certas. As decisões certas estão em algum lugar no meio.

Não podemos viver sem compromissos! Ninguém pode! Especialmente empresários, políticos, etc. Uma pessoa deve entender que a natureza consiste em mais e menos. Tudo vive no compromisso.

Observação: A próxima indicação: ele não compara. Por exemplo, ele não se compara aos outros.

Meu Comentário: Mas como ele vai crescer se não invejar, se não comparar? Tenho que comparar e ter inveja, tenho que ver que isso não é a meu favor e isso vai me impulsionar para o crescimento.

Pergunta: Você pretende invejar não para rebaixar outra pessoa, mas para elevar-se acima dela?

Resposta: Depende dos pontos anteriores.

Pergunta: Sim. As comparações são necessárias?

Resposta: Sim.

Comentário: A próxima: ele se aceita como é.

Meu Comentário: Só uma mãe pode aceitar um bebê como ele é. Ninguém vai me aceitar como sou. Serei humilhado, empurrado para longe o tempo todo e assim por diante. Eu também devo me ver como sou, o que devo ser, e tentar crescer assim o tempo todo.

Pergunta: Não é que não me aceito como sou, mas devo crescer o tempo todo. Então, se eu sou quem sou, eu paro?

Resposta: Claro. Tudo se desenvolve dialeticamente.

Comentário: Próximo ponto: ele evitou a crise da meia-idade ou sobreviveu a ela com o mínimo de perdas.

Meu Comentário: Não sei o que a idade da meia-idade tem a ver com isso. Eu não a sinto e nunca a senti.

Comentário: É porque você encontrou o propósito da vida quando tinha trinta e três anos.

Meu Comentário: Na minha opinião, continua comigo. O que significa uma crise de meia-idade? O que deve ser nesta crise? Que eu penso no que passou e o que mais será, onde estou e o que devo fazer da minha vida?

Comentário: Eu acho que a busca pelo sentido da vida também cabe aqui. Dizem: “sobreviveu com a menor perda”.

Meu Comentário: Concorde com o que se tem e continue navegando.

Observação: Parece que sim.

Meu Comentário: Não, não sou eu.

Pergunta: Essa crise precisa existir o tempo todo?

Resposta: Sim. Uma crise de meia-idade, se assim a chamamos, é um relato necessário do que foi feito e do que ainda não foi feito, e de que ainda há muito trabalho pela frente. Eu tenho que acreditar que, quando fizer tudo isso, chegarei à meia-idade.

Pergunta: O fato de eu, por exemplo, ter encontrado um lugar na vida e me acalmado é horrível, na sua opinião?

Resposta: Isso é a morte.

Em geral, não obedecemos a esses dez mandamentos.

Observação: Sim, falhamos. Não concordamos, temos tudo ao contrário: dependência total, insegurança constante, um caminho sem fim; você nunca para, você nunca descansa.

Meu Comentário: Abra seus olhos e veja. Sem truques literários. Você verá que tudo é oposto ao que está escrito.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 21/09/20

Olho No Olho, Sem Necessidade De Palavras

294.2Comentário: A humanidade está dividida entre aqueles que usam máscaras e aqueles que não usam. Estamos interessados ​​em quem usa máscaras.

Os psicólogos dizem que se uma criança recém-nascida cresce e vê a mãe e o pai com máscaras o tempo todo (ou seja, a parte inferior de seus rostos fica coberta o tempo todo, e a criança ouve sons, não vê os lábios e vê apenas os olhos), ela pode desenvolver habilidades que ainda são desconhecidas para a humanidade.

Minha Resposta: Sim. Ela terá que compensar o que não vê em sua mãe e em seu pai. No entanto, isso não é normal porque não é da nossa natureza. Nossa natureza é quando a mãe beija, a mãe abraça, a mãe sussurra e a criança agarra os lábios e a boca da mãe.

Pergunta: Algo muda na mãe e no pai quando eles cobrem parte do rosto e se comunicam com a criança?

Resposta: Claro. Não poder tocar o bebê com os lábios! Os lábios são tudo. Os lábios são a parte mais importante da mãe. Este é o órgão de comunicação de onde vêm os sons e o calor.

Pergunta: Nós estamos agora privando a criança desse calor?

Resposta: Claro. O que podemos fazer se somos tão egoístas, se transmitimos o gene do egoísmo uns aos outros?

Pergunta: Mas a mãe não deve tirar a máscara ainda?

Resposta: Obviamente. Afinal, uma mãe está em contato com muitas outras pessoas e, portanto, pode trazer qualquer coisa para seu filho.

Comentário: Os psicólogos dizem que a ansiedade e o cansaço na sociedade também são causados ​​pela restrição na comunicação, uma vez que as máscaras cobrem grande parte do rosto e não vemos os outros sorrindo.

Minha Resposta: Isso também é verdade. Mas é bem feito para você, já que vocês se opõem tanto. É certo que você vê metade de um rosto que não expressa nada.

Era um sorriso falso e, portanto, desapareceu. O coronavírus levou embora. Agora, se você quer ver o rosto de outra pessoa, você tem que ver o rosto correto que corresponde à sua intenção correta. Se você fizer isso, receberá rostos sem máscaras.

Pergunta: O sorriso voltará quando começarmos a sorrir um para o outro internamente?

Resposta: Sim, claro.

Comentário: Os psicólogos dizem que estávamos prontos para a comunicação boca a boca e não prontos para a comunicação olho no olho, não prontos para esta realidade.

Minha Resposta: Isso mesmo. É porque nossas bocas falam tantas bobagens, tantas mentiras! Olhe para todos esses políticos, para qualquer um. Melhor ficar em silêncio e fechar a boca. E os olhos podem ser mais difíceis de esconder. Os olhos estão conectados às camadas mais profundas da alma.

Pergunta: O que é “olho no olho?” O que se pode esconder aqui?

Resposta: Este é um contato mais profundo.

Pergunta: Que qualidades se desenvolverão em nós depois de usarmos máscaras? O que você acha?

Resposta: Nos tornaremos mais sensíveis uns aos outros. Começaremos a nos olhar mais de perto. Vamos começar a falar menos. Começaremos a dar mais importância às palavras, às ações, ao fato de que podemos estar em contato uns com os outros.

Pergunta: Cada palavra nossa será pensada?

Resposta: Sim!

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 02/11/20

Quando Chega O Período Mais Feliz Da Sua Vida

66.03Pergunta: Alguns cientistas determinaram a idade mais infeliz na vida das pessoas. Pessoas de diferentes idades foram pesquisadas em 132 países e descobriu-se que o período mais feliz é de 18 a 20 anos.

Então a situação começa a piorar. E o pior é de 47 a 48 anos. Este é um período infeliz nas sensações de uma pessoa. Essa condição dura até 60 anos e depois melhora gradualmente. E aos 70, você é como uma criança de novo, então se sente bem.

Você pode explicar esses estados?

Resposta: Não. Acredito que tudo depende das pessoas. Se uma pessoa se comporta normalmente, trabalha muito, tem uma família, um emprego, uma meta na vida, eu não acho que esses anos sejam críticos para ela.

18-20 anos, isso é claro: há uma espécie de descoberta do mundo. Então tudo depende da pessoa.

Observação: aqui tudo está logicamente claro. Aos 45 anos, todas as suas esperanças estão cada vez mais enterradas. Então você decide: “Bem, o que fazer?!”

Meu Comentário: Depende de quais são as esperanças e como enterrá-las. Não sei o que você esperava, o que queria alcançar ou por que ficou desapontado.

Pergunta: Se você não divide a vida de uma pessoa comum em períodos infelizes e felizes, como ela deve viver, em sua opinião?

Resposta: Cada dia é como uma vida inteira. Comece do zero e termine com zero. Dê tudo de si durante o dia! Vou acordar amanhã e ter uma nova vida.

Pergunta: Como posso acordar de forma que eu me levante e fique totalmente acordado até o anoitecer?

Resposta: Meus alunos me obrigam. Sinto medo diante deles. Medo. Eu preciso, eu tenho que fazer algo. Eu não posso deixá-los assim. Eu tenho que empurrá-los, inspirá-los. Eu tenho que ligá-los o tempo todo. Isso é o que realmente me preocupa.

Pergunta: E seu pensamento, o que é para eles?

Resposta: Para eles, é claro. Não comigo. Tento não fazer cálculos comigo mesmo.

Pergunta: Em outras palavras, a tarefa é entregar-se totalmente?

Resposta: A tarefa começa antes mesmo de começar a lição matinal, quando acordo, antes mesmo de começar a me preparar para o dia, me considero morto. Sim, morto. E não preciso de nada da vida, exceto que tenho que dar tudo agora.

Pergunta: Então, morto significa que eu não existo? Não há autocuidado, então eu saio para o mundo?

Resposta: Isso é absolutamente correto!

Pergunta: É assim que começo o dia e como devo gastá-lo?

Resposta: Claro. Então você tem um cálculo muito correto consigo mesmo, com a vida, com os alunos. Pois bem, o que acontece, isso já está nas mãos do Criador.

Pergunta: Se você pegar isso e transportá-lo para uma pessoa comum, ela pode ter essa atitude em relação à família e filhos?

Resposta: Absolutamente a mesma. Ela se deixa, se entrega. Mas para o mundo.

Pergunta: Ou seja, para a família, vizinhos, pessoas distantes?

Resposta: Sim. É assim que você vive, se entrega. Você não tem ideia de como isso é bom, fácil, gratuito e, o mais importante, certo.

Pergunta: Este é o seu principal conselho?

Resposta: Sim.

Pergunta: Então não haverá períodos de felicidade, infelicidade?

Resposta: Nada!

Observação: Eu não existo.

Meu Comentário: Sim. Mas você estará constantemente em tensão se se entregar a eles.

Pergunta: Esta é uma boa tensão? Tem um elemento de felicidade?

Resposta: Isso é felicidade.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 07/09/20

Como Evitar A Guerra Civil Na América?

448.8Pergunta: Havia uma noção de que na noite de 3 de novembro a guerra civil estava prevista para estourar nos Estados Unidos. O ex-estrategista-chefe da Casa Branca, Steve Bannon, previu que os democratas se recusariam a reconhecer Trump, como haviam declarado anteriormente, e tomariam as ruas começando a discórdia; depois disso, as redes sociais entrarão em ação, e assim por diante. Desobediência civil completa. Os democratas iriam incitar essa guerra.

As pessoas estavam estocando armas; quem não sabe atirar, está aprendendo. As pessoas estão comprando enlatados e saindo das grandes cidades para não estarem presentes em nenhum tumulto.

Se fosse possível reverter a forma de pensar de Trump diante da situação atual, qual você acha que deveria ser a mensagem com a qual ele se dirige ao povo americano? O que você diria no lugar dele?

Resposta: Eu diria a eles: “Somos americanos! Todos nós! Todos nós fazemos parte da mesma nação. Não há diferença entre nós. Vamos parar de brincar de preto e branco, latinos ou europeus, qualquer coisa! Vamos tratar uns aos outros como americanos!

E qualquer um que tente causar uma atitude tendenciosa entre nós, fará com que todos expressemos nosso ódio por eles. Vamos fazer essa correção entre nós, agora que todas as pessoas sentem que são tratadas igualmente por todos! ”

Então podemos votar em uma ideia que não se relaciona com cores ou qualquer coisa assim. E a ideia é bastante simples: todas as pessoas querem viver com liberdade e confiança, sem pressões indevidas, e preparar um bom futuro para seus filhos.

Isso é, de fato, o que deveria preocupar todas as pessoas, o governo e toda a humanidade. O que mais podemos fazer? Devemos tornar nossa vida e a vida de nossos filhos agradável e conveniente. Isso está ao nosso alcance.

Não seremos capazes de aderir a todas as alegadas liberdades que existem na América, no entanto. Não poderemos permitir que uma pessoa ganhe livremente de acordo com a estrutura atual das leis, nem deixar que uma pessoa pobre caia em um estado do qual não possa mais se levantar.

Devemos educar a população em primeiro lugar. O problema de educar as massas é o mais importante. A América pode dar o exemplo para o mundo inteiro e então o mundo inteiro vai perceber que é nisso que reside sua grandeza.

Pergunta: Sabendo que existem duas partes que se odeiam, o que Trump deve falar agora?

Resposta: “Proponho a unificação, uma trégua e um programa geral para melhorar o país. Para nos reunirmos e começarmos a decidir: o que não está funcionando entre nós? Não existem democratas ou republicanos. Existe apenas uma única nação, um único governo”.

De KabTV “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 12/10/20

O Que Prevalecerá: O Egoísmo Humano Ou O Amor?

962.1Pergunta: Existe um termo “vaccine nationalism” (“nacionalismo das vacinas” em tradução livre). É quando uma vacina é desenvolvida exclusivamente para alguém, sem acordo comum para criar uma vacina para todos. Tudo é mantido em segredo e tudo é feito não em prol da rápida recuperação das pessoas, mas por interesses políticos ou nacionais. Isso é o que está acontecendo no mundo agora.

Se você pensar nisso, por que não podemos reunir as maiores mentes humanas e fazer com que o mundo inteiro trabalhe para elas, para que possam criar uma vacina o mais rápido possível? Todos trabalhariam em seu benefício, ajudando-as e pensando em seu sucesso. Por exemplo, prenda todos em Oxford para que o foco esteja neles. Claramente, a vacina teria sido produzida cem vezes mais rápido do que é agora.

Então, por que, mesmo em tempos de tanto perigo como o que enfrentamos agora, não podemos nos reunir e tomar essa decisão?

Resposta: Todos querem aproveitar este momento. Estamos falando de bilhões de dólares, prêmios Nobel, todas as honras, poder, tudo que você poderia desejar. Quem desistiria disso?

Pergunta: Isso significa que a saúde nem mesmo é considerada aqui. A vacina, a princípio, não é criada nem para que as pessoas tenham saúde, mas para se exibir?

Resposta: Só por isso! Quem se preocupa com saúde?! O que podemos esperar das pessoas se Deus (o Criador) Se virou do avesso e nos opôs a Ele? Não há limites aqui.

Pergunta: E se todos sentissem o perigo de que cada um de nós pudesse pegar este vírus e que estaríamos em nosso leito de morte amanhã. Agora vá e tome a decisão de reunir todas as mentes para que a vacina esteja pronta amanhã. As pessoas tomariam essa decisão em tal situação?

Resposta: Não.

Pergunta: Isso é inacreditável! Eu vou morrer amanhã. Mas se eu tomar essa decisão agora, eu e todos os outros viveremos. E mesmo nessas circunstâncias eu ainda não tomaria a decisão de somar esforços com o resto do mundo e desenvolver a vacina juntos?

Resposta: Bem, em geral, vemos que o mundo está enfrentando a ameaça de uma guerra termonuclear e outros problemas e nada pode ser resolvido. Ao contrário, eles pensam em como usá-la antes dos outros para suprimir, matar e destruí-los.

O egoísmo humano é ilimitado, igual em magnitude ao amor do Criador pelas pessoas. E é por isso que você não pode fazer nada a respeito.

Pergunta: Então, essas duas forças estão em oposição uma à outra? Egoísmo e o Criador com Seu amor.

Resposta: Sim. É por isso que não há limite para o nosso ódio um pelo outro.

Pergunta: Como saímos disso?

Resposta: Não sei. Falo sobre tudo isso, tento transmitir e explicar isso a todos o máximo que posso. Mas o fato é que as pessoas não consideram isso, não entendem, e eu realmente não vejo o futuro tão brilhante quanto os outros. Acho que depois desse vírus haverá grandes problemas. Nós seremos espremidos.

Pergunta: Espremido contra a parede sem saída?

Resposta: Sim. Mas de qualquer maneira, em algum lugar, de alguma forma, chegaremos à conclusão de que não temos outra escolha, e isso virá com grande sofrimento, a menos que decidamos fazer algo conosco antes disso. Portanto, acho que em algum momento, vamos decidir que temos que mudar a nós mesmos.

Pergunta: O que é esse “buraco” em nós que precisa ser perfurado para que percebamos que o mal da natureza existe em nós?

Resposta: É o pericárdio, a bolsa que envolve o coração. Precisamos fazer um buraco nele para que uma gota de luz entre. Isso fará o resto.

Irá corroer o egoísmo, torná-lo suave, maleável, receptivo e disposto a perceber o que é, o que está acontecendo com ele e com os outros também. Caso contrário, seria muito difícil.

Pergunta: Então, os pensamentos sobre os outros só aparecem se essa gota de luz penetrar na pessoa?

Resposta: Sim.

Pergunta: Não entendi bem: o que é esse lugar no coração?

Resposta: Nosso coração está envolto em uma casca. E esta casca é tão dura, tão pesada.

Pergunta: Isto é, a luz vai perfurar um pouco e entrar. Então o trabalho começará. Sua tarefa pessoal é ajudar a luz a fazer esse buraco na pessoa. O que isso significa para você?

Resposta: Um buraco é uma falta (Hissaron). Quando uma pessoa sente que absolutamente deve ter a qualidade de doação, a qualidade de amor entra em seu coração, porque, de outra forma, ela não sente os outros e não pode fazer nada a respeito, mesmo que queira, ela não pode. E essa sensação de bater na parede (não posso fazer nada!) fará com que essa abertura apareça.

Pergunta: Essa sensação de bater na parede é alegre ou terrível?

Resposta: É um sentimento de extrema necessidade. É uma oração e um grito, e o apelo aos outros com clamor de urgência, gritos.

Pergunta: Cada pessoa tem que chegar a esse ponto? Ou talvez uma equipe, um pequeno grupo para começar?

Resposta: Não acho que todo mundo precisa. Pelo menos um grupo como o nosso, nossa equipe.

Pergunta: O que atrairá o resto da humanidade para ele?

Resposta: Eles verão que algo está acontecendo neste grupo que de repente estendeu a mão ao Criador e conseguiu atraí-lo para si.

Pergunta: Este grupo começará a irradiar esperança para toda a humanidade?

Resposta: Sim, e todos verão isso.

O grupo é Israel, que tem uma conexão interna com o Criador por meio da qual eles entendem que são obrigados a trazer a qualidade de doação e amor para o mundo.

Pergunta: É este o buraco que será feito?

Resposta: Acho que é isso que faremos.

Pergunta: Você tem essa confiança?

Resposta: Confiança, não posso dizer. Há muita esperança e algum sentimento interno de que isso é possível, de que o Criador fará isso por nós.

Pergunta: Ainda é tudo Ele, de uma forma ou de outra. Você acha que um esforço suficiente quase foi feito para que isso aconteça a qualquer momento?

Resposta: Esforço são todos os anos qualitativos e quantitativos e, em geral, tudo o que a humanidade fez até hoje. Tudo está sendo somado.

De KabTV, “Notícias com Dr. Michael Laitman”, 07/09/20

“Reformadores Do Mundo” Destruirão O Mundo

546.02Observação: Quando o mal surge, e agora há muito mal no mundo em todas as suas cores, de repente aparecem aqueles que querem corrigi-lo. Eles são chamados de pessoas honradas, recebem prêmios Nobel, etc. Eles vêm para corrigir esse mal. Eles doam dinheiro para isso e investem suas forças nele.

O grande Cabalista Baal HaSulam, cujas obras estudamos, escreve no artigo “Paz no Mundo” sobre “A Fraqueza dos ‘Reformadores do Mundo’”: “Esta é a chave para compreender a fraqueza dos reformadores do mundo através das gerações. Eles consideravam o homem como uma máquina que não está funcionando corretamente e precisa de consertos, ou seja, remover suas peças quebradas e substituí-las por outras que estão funcionando”.

Em princípio, parece bastante lógico. Ou seja, eles desejam operar a máquina adequadamente para que ela funcione sem problemas de acordo com o seu entendimento.

“Esta é a tendência de todos os reformadores do mundo – erradicar qualquer dano e mal na espécie humana … e é verdade que se o Criador não se opusesse a eles, eles certamente teriam agora purificado o homem inteiramente, deixando nele apenas o que é bom e útil”.

Resposta: E isso traria o fim do mundo.

Observação: Mas está escrito aqui que eles deixariam “apenas o que é bom e útil”. Isso seria bom para o mundo.

Meu Comentário: Bem, é claro! Tente sugerir isso e você verá que todos concordarão com você! Exceto o Criador.

Observação: E o Criador diz: “Não, Eu não preciso do que se chama de bom e benéfico. Eu não preciso que seja a única coisa que resta no mundo”.

Mais adiante, o Baal HaSulam continua: “Mas como o Criador zela meticulosamente por todos os elementos de Sua criação, não permitindo que ninguém destrua uma única coisa em Seu domínio, mas apenas reformule-a e torne-a útil e boa, todos os reformadores do tipo mencionado acima desaparecerão da Terra e as más qualidades não desaparecerão. Eles existem e contam os graus de desenvolvimento que ainda devem percorrer até que completem seu amadurecimento”.

É como se o Criador estivesse dizendo: “Não gosto desses reformadores do mundo. Não gosto de quem gosta de fazer o bem”. Eles querem que esse mal desapareça, substituir as peças danificadas do carro por outras boas e fazer o carro andar bem. Eu não quero isso”.

Meu Comentário: Isso está correto. Quem são os parceiros do Criador? Vilões. Eles revelam o mal no mundo, como disse o Criador: “Eu criei a inclinação ao mal…” Ou seja, eles são Seus cúmplices que O ajudam e revelam o mal.

Eles nos mostram: “Veja o que o Criador criou!” E a única coisa que falta aqui é o outro lado, onde precisamos pegar as forças da natureza e construir um sistema oposto que compensaria esse mal. Então, através da criação de nosso próprio sistema de bem que compensa o mal, iremos nos elevar por ambas as forças, em ambos os níveis.

Pergunta: Isso significa que as pessoas más são as mais próximas do Criador?

Resposta: Sim. É por meio delas que o Criador cria o mundo.

Pergunta: Ele cria o mundo e nos mostra que o mundo foi criado a partir do mal. Vemos isso, ficamos horrorizados e começamos a lutar contra esse mal. Você está dizendo: “É errado lutar contra o mal?”

Resposta: Devemos aprender a compensar isso corretamente, a usá-lo como o menos e o mais na eletrônica e em outras áreas.

Pergunta: Então, o mal existe e não eu devo tocá-lo. Pelo contrário, devo criar uma montanha do bem. Aqui está uma montanha do mal e uma montanha do bem. Esta montanha do mal cresce? E a montanha do bem também cresce? O principal é não apagar essa segunda montanha?

Resposta: Você não pode apagá-las, apenas mutilará toda a natureza.

Pergunta: Como faço para construir a montanha do bem?

Resposta: Com base no mal.

Pergunta: Vendo todo esse mal, digo: “Este não é o caminho certo, devo escolher outro caminho”?

Resposta: Claro. Caso contrário, você será como os que destruíram pardais, moscas e assim por diante.

Pergunta: Então, eu construo uma montanha do bem olhando para essa montanha do mal?

Resposta: De acordo com ela.

Pergunta: Onde obtenho forças para construir esta montanha do bem?

Resposta: Aqui você tem que perguntar ao próprio Criador.

Pergunta: Não há outra maneira?

Resposta: Não. Então você verá porque o Criador criou o mal. É para que você se volte a Ele e receba a força do bem.

Observação: Então, apenas com recursos materiais, com minhas habilidades…

Resposta: Isso não levará a lugar nenhum. Você não vai realizar nada. Só existe o mal em nosso mundo. Mesmo o bem que você vê também é mal.

Pergunta: E quando dizem: “Este líder forte, carismático, corajoso e determinado será capaz de nos levar ao bem, à felicidade” e todos começam a votar nele, é tudo mentira?

Resposta: Claro. Hoje, mais e mais pessoas começam a perceber isso.

Pergunta: Nossa tarefa é construir este bem contra o mal, e tudo o que precisamos fazer é pedir força à natureza, ao Criador?

Resposta: Pedir ao Criador a força do bem para equilibrar o mal e ascender sobre essas duas forças como se estivesse sobre duas pernas.

Pergunta: O mundo chegará a isso?

Resposta: Muito em breve! Eu acredito que, talvez, eu também consiga ver isso. Mas devemos lançar o alicerce.

Observação: Este é definitivamente um ponto de virada para uma pessoa.

Resposta: Precisamos educar as pessoas! Conceitos básicos que só precisamos apresentar diante delas.

Pergunta: Estamos falando de uma pessoa comum. Diga-me, quando alguém enfrenta o mal, qual deve ser sua primeira reação?

Resposta: Equilibrar o mal. Se eu quiser destruí-lo, tenho que equilibrá-lo! Dessa forma, eu não apenas o erradico como se o estivesse reduzindo a zero, mas o emprego e uso para o bem.

Como duas forças na eletricidade: o negativo e o positivo. Qualquer força que se revela neste mundo consiste em si mesma e em seu oposto, seu paralelo. Não há mais nada, apenas isso. Portanto, em relação ao mal, devemos encontrar a expressão do bem e colocá-los uns contra os outros, colocando-se no meio. E você verá como subir nestes dois riachos da fonte. É assim que você vai subir usando os dois.

Pergunta: Então, você está dizendo que para que alguém se eleve ao bem, ele deve estar entre o bem e o mal?

Resposta: Eles devem empurrá-lo por baixo como os jatos de uma fonte.

Pergunta: Quando eu construo o bem contra o sentimento do mal, é chamado de que estou no meio? Eu vejo o bem e o mal.

Resposta: Sim. Precisamos ensinar as pessoas como usar ambas as forças corretamente. Para elas, esta é a revelação do novo mundo e de possibilidades infinitas.

Pergunta: Isso significa que precisamos trabalhar na primeira reação de uma pessoa para destruir o mal? Para que a primeira reação seja: “Oh!”

Resposta: Depende do apoio da sociedade, do ambiente.

Pergunta: Então, de uma forma ou de outra, a pessoa deveria estar procurando, ou deveria ser colocada no ambiente que pensa assim, certo?

Resposta: Sim. O ambiente a apoiará nos bastidores. E ela sentirá que precisa realizar certas ações. Ela receberá pensamentos do ambiente. O mundo está chegando a esse ponto, não há outra maneira. É assim que o mundo está organizado. O principal é seguir em frente!

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 10/08/20

Essa Palavra Poderosa – Pai!

543.02Observação: Os cientistas têm estudado as causas da alta incidência de crimes no mundo há quarenta anos. Acontece que não é uma questão de pobreza ou fome. Ficou provado que os criminosos são principalmente aqueles que não têm pais.

Os cientistas escrevem que sem a figura paterna, as crianças adquirem o hábito de não pensar no bem-estar das outras pessoas. A transferência dos valores familiares de geração em geração é interrompida.

Resposta: Se uma criança não tem pai, é claro que é um prejuízo muito sério na vida dela, na educação, na percepção da realidade, em tudo. Uma mãe não pode substituir um pai.

Pergunta: Isto é, ela aparentemente tinha tudo: uma escola de elite, um ambiente maravilhoso de crianças, mas nenhum pai, e pronto! Ela pode cometer um crime, mesmo o mais terrível.

O que há com a figura do pai do ponto de vista Cabalístico?

Resposta: É assim que uma criança aprende; ela admira o pai. Isso a restringe, mostra como ela deve ser, como deve pensar e agir. Ela sente essa figura paterna internamente.

Pergunta: O pai existe para dar o exemplo ao filho?

Resposta: Qualquer exemplo, não importa o tipo.

O fato de eu ter pai me coloca de pé, me mostra o caminho. Mesmo que esteja errado, poderei fazer ajustes, mas pelo menos tenho um ponto de referência.

Pergunta: Alguma coisa desaparece de mim quando o pai vai embora?

Resposta: Não há fundamento, apenas vazio, sem base. Como se eu não tivesse nada em que me apoiar.

Pergunta: A criança tem este conceito: pai – mãe?

Resposta: Claro. Um menino deve ter um pai. É de suma importância. Caso contrário, ele tem que inventá-lo, criá-lo em seus pensamentos e sonhos, não importa como, mas ele tem que estar lá.

Pergunta: Um padrasto pode substituí-lo?

Resposta: Um bom padrasto pode. Um bom padrasto é alguém que reacende na criança o senso quase natural de conexão com ela como com um pai.

Pergunta: Se descrevermos toda a humanidade como uma criança que não sente o Criador, podemos dizer que ela existe sem um pai?

Resposta: Temos que reavivar em nós mesmos essa necessidade de sentir nosso pai, o Criador, lutar por Ele, tentar revelá-lo e torná-lo um símbolo de perfeição para nós mesmos. É a Ele que devemos seguir e nos tornar semelhantes.

Pergunta: Nós sentimos que Ele nos deixou?

Resposta: Não, Ele não nos deixou. Ele está se escondendo de propósito para que desenvolvamos todas as qualidades dentro de nós que nos tornem semelhantes a Ele. Na medida dessa semelhança, Ele se revelará. Pegue um exemplo disso e veja como um pai deve agir em relação a seu filho.

Comentário: Então, nós temos um pai?

Resposta: Ele existe e está nos forçando a procurá-Lo, encontrá-Lo e aderir a ele.

De KabTV, “Notícias com Dr. Michael Laitman”, 07/09/20

No Novo Ano Escolar

630.2Pergunta: No novo ano escolar, centenas de milhões de crianças foram para a escola como em condições de “batalha”: elas têm que sentar com máscaras, separadas umas das outras, não brincar umas com as outras e não se aproximar.

É a mesma tragédia tanto para os professores que têm que conter as crianças quanto para os pais.

O que você deseja aos professores?

Resposta: Aprender com as crianças como é incompreensível para elas não poder se aproximar, é tão incompreensível para nós como nos relacionarmos corretamente. Não temos essas propriedades, essas sensações. Como posso sentir o outro para me aproximar dele corretamente, para que com minha abordagem correta eu destrua este vírus?

Pergunta: O que mais você deseja aos professores?

Resposta: Entender a natureza deste vírus, de onde ele vem e, consequentemente, educar as crianças a terem a atitude certa umas com as outras, e o vírus desaparecerá. Explique às crianças que só podemos combater esse vírus por meio de boas relações.

Não perdemos nada com isso! Ganhamos com certeza! Deixe-nos tentar!

Os professores sempre ensinaram as crianças a serem boas, a estarem próximas umas das outras, a interagir umas com as outras corretamente. Então, explique a elas que o vírus surge como resultado de uma interação inadequada, distanciando-se e prejudicando-se mutuamente.

Vamos tentar fazer o vírus desaparecer. Vamos erradica-lo.

Pergunta: O que você deseja aos pais?

Resposta: Neste caso, eu gostaria de desejar que os pais aprendam com seus filhos.

Pergunta: Ou seja, as crianças vêm da escola e ensinam seus pais?

Resposta: Pelo menos elas poderiam contar aos pais o que está acontecendo. Primeiro, em seu relacionamento com o outro. Como o vírus as treina para agir dessa maneira. Então, como resultado disso, talvez vejamos de fato boas estatísticas.

Pergunta: O que mais você pode desejar aos pais?

Resposta: Ter a mesma educação que os filhos. Todos precisam ser treinados. Todo mundo é igual.

Pergunta: Ou seja, um pai deve se sentir quase igual ao filho?

Resposta: Claro.

Pergunta: O que você deseja aos filhos?

Resposta: Não sei o que se pode pedir aos filhos. Ouvir o que os mais velhos falam, pelo menos nesse aspecto, porque do contrário, haverá problemas ainda maiores, restrições ainda maiores em brincar um com o outro, em visitar um ao outro, em se aproximar, e assim por diante.

Ou seja, vamos fazer com que deixemos de pensar na distância que devemos manter um do outro, deixemos de andar por aí com focinheiras como cães ferozes, fugindo um do outro.

Para fazer isso, só precisamos mudar nossa atitude um com o outro e torná-la boa. Vamos começar a nos acostumar. Não é tão difícil. Vamos dar um exemplo para o outro. E veremos no que vai dar.

Pergunta: Você quer que esta mensagem seja ouvida na sala de aula, na sala do professor e em casa?

Resposta: E no mundo.

A mensagem é muito simples: todos devem ser amigáveis ​​com todos como são consigo mesmos. Afinal, está escrito: “Ame o seu próximo como a si mesmo”. Tire um exemplo disso.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 31/08/20