Textos na Categoria 'Economia'

Nova Economia Mundial

laitman_228Pergunta: Será que a sabedoria da Cabalá fornece uma resposta para a pergunta de como construir uma nova economia e novas atitudes em relação à produção?

Resposta: A sabedoria da Cabalá leva isso muito a sério. Baal HaSulam escreveu sobre isso no livro A Última Geração. Você pode ler ou ouvir minhas conversas com economistas na Internet em qualquer idioma.

A economia atual é uma economia de transição para a última geração egoísta. Portanto, o nosso mundo está em uma enorme crise.

Nós temos que passar por essas situações, por isso vamos reconhecer o imperativo de mudar a nós mesmos. A mudança não “desce” de cima.

De cima “descem” somente forças opostas. Em nosso tempo, uma imensa oposição entre o sistema egoísta do nosso mundo e o sistema altruísta do mundo superior está sendo descoberta para que possamos entender que precisamos ser semelhantes ao sistema superior que a sabedoria da Cabalá fala. Assim, a necessidade de autoaperfeiçoamento, correção e reeducação aparecerá em nós.

Eu posso dizer brevemente que o sistema econômico pelo qual a próxima geração vai viver é um sistema em que cada pessoa na sociedade receberá as necessidades racionais para a sua existência, mas não mais do que isso.

Tudo o resto será acessível a ela apenas na medida em que ela estiver conectada ao sistema superior do qual começará a receber atendimento na forma de uma força única que irá satisfazê-la diretamente, porque uma pessoa é realmente um desejo.

O desejo é preenchido com forças; se moldarmos o desejo corretamente, teremos a capacidade de ser preenchidos pela natureza, porque essa força se encontra nela. E é assim que ela vai existir em um estado perfeito, infinito e eterno,,.

O mundo exige uma nova realização, não uma realização física. Portanto, a presente economia existe para conectar todos juntos, fabricando apenas o necessário e distribuindo todos os produtos entre nós. Em uma situação ideal, essa é a conexão mútua correta entre produtores, consumidores e equipes de serviço.

Em contraste com isso, a economia da próxima geração será baseada na conexão mútua entre nós e na satisfação mútua, mas sem competição, e apenas conforme for necessária para cada um de nós. Todos os outros tipos de conexão serão dirigidos apenas para descobrir a fonte de satisfação superior entre nós.

Da Lição de Cabalá em Russo 17/04/16

O Fim Da Era Do Dinheiro, Parte 3

Laitman_115_05Pergunta: Pode haver qualquer outro denominador comum, além do dinheiro, que possa unir a Europa?

Resposta: É impossível encontrar outro padrão que possa ser aceito por todos. Portanto, a Europa vai ficar dividida. Ela queria seguir o exemplo dos EUA e por isso decidiu se unir.

Mas isso obviamente não irá funcionar uma vez que é impossível superar as diferenças existentes, subir acima do ódio, da diferença de línguas, religiões, atitudes e mentalidades contraditórias dos povos.

A unificação da Europa é uma receita complexa que requer um chef muito hábil que acrescente especiarias neste prato e saiba exatamente que país pode ser combinado com outro, o que exatamente combinar e em que quantidades. Portanto, não há nenhuma razão para sonhar na união da Europa.

Eles queriam se unir para se tornar como os EUA contra os EUA, mas não funcionou.

Pergunta: É possível que a Europa seja capaz de se unir em torno do problema comum do islamismo radical?

Resposta: O Islã radical é outro problema adicional para a Europa. E logo ele aparecerá também nos EUA, uma vez que o Islã radical será importado lá com a ajuda dos seus apoiantes do alto escalão como Obama. Ele não esconde seus planos para trazer 10.000 refugiados sírios para os Estados Unidos durante o ano. É o seu programa e é muito importante para ele.

Hoje, a Europa e os EUA nos mostram a sua decepção. É possível ignorá-la e continuar a aproveitar a vida, mas há uma clara tendência negativa na sociedade, na economia e na família. A tendência é simplesmente terrível na Europa e EUA.

Eles são como um doente terminal que pouco antes da morte de repente começa a se sentir melhor por alguns dias, aparentemente ganha vida e se torna mais saudável. No entanto, é pouco antes de ele morrer.

A unificação da Europa não é sustentável. É uma consequência direta da antiga Babilônia.

O grupo que seguiu Nimrod e escolheu o dinheiro como padrão de medição e se dispersou por todo o mundo, está descobrindo agora, depois de toda a sua história de desenvolvimento egoísta, que este princípio parou de funcionar.

Não há nada de errado com isso. Afinal, eles têm feito o seu trabalho para descobrir isso. Enquanto isso, Abraão fez o seu trabalho com o segundo grupo, terminou, e também preparou tudo o que é necessário.

Hoje, o grupo de Nimrod está em um estado indefeso. Mas o grupo de Abraão também é impotente. Chegou a hora dele revelar o seu método. É claro que não podemos ser bem-sucedidos de outra forma.

Da 1a parte da Lição Diária de Cabalá 08/08/16, Escritos do Baal HaSulam

O Fim Da Era Do Dinheiro, Parte 2

Laitman_004Pergunta: Os americanos conseguiram cultivar o patriotismo e o orgulho nacional entre seus povos. Por que isso não aconteceu na Europa a partir do momento em que o Mercado Comum foi criado?

Resposta: Isso é óbvio. Nos EUA há um exército, um policial, um Capitólio e uma Casa Branca. Embora cada estado tenha suas próprias leis e gestão, é puramente uma divisão municipal. Este é um único país e isso deu aso EUA um olhar completamente diferente em comparação com a Europa.

Na União Europeia há trinta línguas, trinta países, trinta culturas diferentes, e até mesmo diferentes credos religiosos que têm lutado entre si ao longo da história. Cada um tem uma reclamação contra um vizinho sobre as fronteiras. Cada um guarda rancor para com os vizinhos mais próximos. Portanto, não pode haver unidade entre eles como nos EUA.

Nos EUA eles adotaram um único princípio: o dinheiro e a liberdade de iniciativa econômica. Enquanto você agir dentro do quadro legal, faça o que quiser e, assim, todos serão avaliados de acordo com a quantidade de dinheiro que têm em sua conta bancária.

O egoísmo floresce se for permitido trabalhar livremente. Ele pode ser pesado ​​nessas escalas. Quanto você pesa? Apenas cem dólares? E este pesa cem milhões, então é uma pessoa respeitada. No entanto, isso dá um valor claro para tudo e todo o sistema funciona sem problemas.

Todo mundo é avaliado desta forma, seja ele quem for: músico, escritor ou professor. A primeira coisa que se pergunta é o quanto ele vale, isto é, quanto dinheiro ele tem na conta. E isso determina tudo.

E na Europa tudo é obscuro, porque os europeus valorizam a cultura, a educação e os ideais da Revolução Francesa, ou seja, todos os valores diferentes que não podem ser medidos com dinheiro. Os europeus os mantêm e valorizam. Por um lado, isso é bom. Mas, por outro lado, estes não são princípios egoístas claros que podem levar a um denominador comum para avaliar todos os países dessa forma.

Um padrão de medida para todos é necessário, e não há nenhum. Para o francês é o seu vinho francês, para o belga seu peixe seco, e para o alemão sua cerveja: estes são mais importantes do que toda a Europa. Não havia tais diferenças nos EUA, por isso foi fácil conectar as pessoas que vieram apenas para se tornar ricas e proporcionar uma boa vida para si. Mas na Europa que havia um princípio tão simples; ela é dividida em certo número de valores diferentes.

Não há um padrão, nenhum denominador comum entre os países e, portanto, eles não podem se unir. O denominador comum não é muito simples: esse algo comum entre todos nós, entre eu e você, entre você e ele. Nós precisamos fazer algum tipo de média entre todos, mas na Europa isso não vai funcionar. Não é possível se unir sequer de acordo com o princípio americano: enriquecer e criar um Estados Unidos da Europa.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 08/08/16Escritos do Baal HaSulam

É Impossível Continuar No Velho Caminho

Laitman_120Pergunta: Como é possível desistir da produção de bens desnecessários se todos os recursos e planos estão concentrados nos poderosos deste mundo e estes não podem ser alcançados? As pessoas comuns têm que trabalhar na produção para se sustentar.

Resposta: Hoje, 80% dos produtos que fabricamos são desnecessários. De acordo com cálculos estatísticos, 3% do total da população da Terra seria suficiente para trabalhar para prover a humanidade com tudo o que ela precisa. Todos os produtos excedentes que fabricamos são destinados apenas para extrair dinheiro dos outros para mantê-lo nos nossos “cofrinhos”. Então, o dinheiro perde seu valor, como está acontecendo hoje.

Agora os bancos introduziram empréstimos sem juros e taxas de juros até negativas. Suponha que você toma um empréstimo de US$ 1.000. Você só precisa devolver US$ 900. Está claro para onde a economia está se movendo? Ela está começando a funcionar na direção oposta. Nós não entendemos que criamos um mundo artificial para nós mesmos. Tudo já está vivendo nele de acordo com as leis espirituais e somente os seres humanos vivem à moda antiga! Assim, não temos sucesso em nada. Nós devemos simplesmente abrir nossos olhos e ficar sóbrios.

Aqueles que ocupam cargos no governo em todas as nações querem que as coisas sejam boas para os cidadãos, mas não conseguem! Isto porque, por um lado, não podemos trabalhar hoje com o nosso egoísmo e o sistema egoísta que está nos separando e nos fazendo rejeitar um ao outro, e, por outro lado, estamos descobrindo que estamos totalmente interligados.

Por isso, é possível dizer apenas uma coisa aqui: antes que qualquer coisa de ruim aconteça conosco, de um jeito bom ou ruim, temos que compreender o mundo em que existimos. Nós vemos como as pessoas poderosas neste mundo são realmente impotentes. Elas não têm conhecimento suficiente de como gerir o mundo, como gerir um sistema econômico e de produção. Tudo está “escorrendo por entre os dedos”, tudo desaparece em algum lugar! Isso indica que não sabemos o sistema que nos gere hoje. O mundo mudou. Nos últimos trinta anos isso se tornou diferente e não compreendemos em que tipo de mundo estamos vivendo.

Assim, a sabedoria da Cabalá foi revelada no nosso tempo. Ela estava escondida há milhares de anos especificamente para ser descoberta na nossa época para nos explicar que sistema de forças é esse que gere a humanidade o mundo hoje. Se continuarmos a agir da mesma forma como hoje, a sociedade humana vai pelo ralo, em queda livre, porque isso terá uma influência sobre os estratos da natureza que vão realmente nos levar à aniquilação. Nós já vemos hoje o que está acontecendo com o clima.

A sabedoria da Cabalá nos revela o sistema geral da gestão através do qual vemos que essa possibilidade não está excluída, que apenas uma pequena fração da população da Terra permanecerá. E essa parte vai trazer a mini humanidade à unidade de qualquer forma.

Da Lição de Cabalá em Russo 17/06/16

O Fim Da Era Do Dinheiro, Parte 1

Laitman_115_06O pecado do primeiro homem com a árvore do conhecimento do bem e do mal foi que Adão provou o grande prazer que pode ser recebido ao dar satisfação ao Criador e não conseguiu resistir recebê-lo egoisticamente. Ele poderia receber esse prazer com a condição de que levasse o mundo inteiro à conexão, e dessa forma, teria criado uma tela sobre a recepção egoísta. No entanto, ele não tinha essa tela e, portanto, pecou.

A revelação desse enorme desejo egoísta é chamada de pecado original, e todos nós, todo o nosso mundo, somos resultado desse pecado. Ele foi revelado pela primeira vez na antiga Babilônia. Uma vez que eles descobriram que a união egoísta nos leva à crise, alguns dos babilônios simplesmente decidiram se dispersar. A mesma coisa está acontecendo agora na Europa e em breve começará nos EUA.

E a outra parte dos babilônios disse: “Não! Temos um professor, Abraão, que diz que é possível encontrar uma força que será capaz de nos unir”. Desde então, a humanidade se dividiu e seguiu dois caminhos diferentes.

Aqueles que foram com Abraão, e se chamavam povo de Israel, também caíram no mesmo egoísmo como as outras nações do mundo. Contudo, eles não poderiam se tornar iguais aos outros devido à divisão que ocorreu na antiga Babilônia, que foi executada em toda a história da humanidade. E até hoje a mesma luta está acontecendo.

Uma vez que um novo desejo egoísta foi revelado em Adão, ele não podia pensar em outra coisa além da recepção. Nosso mundo inteiro é uma consequência materializada dessa ação e, portanto, é inteiramente construído sobre o sucesso material. Nele tudo é medido pelo dinheiro, que é um equivalente de todas as ações de uma pessoa.

Nós não podemos avaliar as pessoas de acordo com sua psicologia e realizações na cultura e educação. No final, tudo é convertido em dinheiro. Essa é a forma como é organizado todo o mundo, mas hoje em dia esse modelo de medição está começando a entrar em colapso. Em breve será impossível medir qualquer coisa com dinheiro e ele vai desaparecer, deixando de ser o único critério.

A destruição já começou nos Estados Unidos, onde anteriormente não havia qualquer outra forma de pagamento, exceto dinheiro. Afinal de contas, esse país foi criado por povos de todas as nações e culturas. Eles não prestavam atenção se a sua pele é preta, branca ou amarela, nada sobre você os preocupava para além do dinheiro. O dinheiro tem sido uma força importante.

Agora a força do dinheiro está desaparecendo e, no final, não restará qualquer modelo de medição. No entanto, nos trezentos anos de existência dos EUA, foi muito útil não precisar levar em conta quaisquer valores além do dinheiro.

Foi diferente na Europa. Os EUA é um país onde muitas nações vivem, mas na Europa há muitos países e muitas opiniões diferentes, ideologias, ideais de liberdade e igualdade, e a longa história de relações mútuas e conflitos entre todos os países. Portanto, a união não foi fácil para eles, e em vez de se conectar, eles começaram a lutar.

Após as guerras, os europeus tentaram se unir seguindo o exemplo dos Estados Unidos. Eles queriam realizar o sonho americano por si mesmos. No entanto, para isso, eles tinham que se tornar um Estados Unidos da Europa, e isso não é simples. Eles não têm um governo e uma nação. Por isso, não deu certo. Além disso, eles foram impedidos pela discordância em princípios psicológicos. Nos EUA havia apenas um princípio, o dinheiro! E na Europa havia muitos outros princípios, afinal de contas, essa é uma cultura antiga especial. Embora, não importa o que, um caia de um lado e outro do outro lado, ambos serão destruídos no final.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 08/08/16Escritos de Baal HaSulam

Como A Pessoa Escapa De Problemas Financeiros?

laitman_626Pergunta: O que a pessoa deve fazer para ganhar mais dinheiro e não sofrer?

Resposta: A melhor situação é quando ela tem um emprego estável, recebe um salário fixo, e em seu tempo livre se envolve em coisas que não estão relacionadas com lucro ou gastar dinheiro.

Assim, sua mente deixa de pensar nos problemas financeiros. De repente, torna-se claro para ela que ela pode se dar bem, porque, em princípio, a pessoa não precisa muito para viver: roupas, alimentos, habitação e pagar impostos. E tudo o resto deve estar em uma área completamente diferente: necessidades espirituais, percepções, etc. A pessoa deve se dirigir especificamente dessa forma porque as coisas não vão ser melhores mais tarde. As pessoas no mundo nunca vão ser capazes de fazer muito de um lucro. A “Idade de Ouro” em todo o mundo e os seus hábitos burgueses acabaram.

Nós temos a capacidade de prover a todos uma renda necessária para a existência: alimentação, vestuário, habitação, educação para as crianças, e assim por diante, tudo que é necessário para uma pessoa funcionar normalmente, sem luxos. O desenvolvimento tecnológico moderno nos possibilita prover essas necessidades a todos.

Da Lição de Cabalá em Russo 03/04/16

Os Desempregados Não Querem Trabalhar

laitman_926_02Nas Notícias (Quartz): “Os mais recentes números de emprego nos EUA mascararam uma história sombria. O desemprego manteve-se em 5,1%, mas apenas 59,2% dos americanos têm um emprego. A diferença é que a taxa de desemprego só conta as pessoas que não têm um emprego e estão ativamente à procura de um. A taxa de participação na força de trabalho é, talvez, um indicador mais preciso da economia. Ela inclui as pessoas que já desistiram, não querem, ou não podem trabalhar, e caiu para 62,4% no último trimestre. …

“A maior parte do declínio na participação veio de menos jovens trabalhando. Os americanos mais velhos são mais propensos a estar trabalhando, enquanto que todos os outros estão trabalhando um pouco menos. Por que os americanos mais jovens não estão trabalhando? …

“Trabalhadores americanos mais velhos são mais propensos a estar trabalhando atualmente. Isso é provavelmente porque a aposentadoria antecipada não seja mais uma opção viável para muitos deles”.

Resposta: A geração mais velha viveu em uma sociedade que tinha que trabalhar para sobreviver, enquanto que a jovem não tem que trabalhar para viver, porque o trabalho humano foi substituído por várias máquinas e mecanismos.

Há também pessoas que, de acordo com a sua psicologia, querem trabalhar, sentindo que devem trabalhar. Há aquelas que não têm essa necessidade, e está ficando claro que a humanidade está se dando muito bem sem elas.

Pergunta: Será que aqueles que precisam mudar não são os que não querem trabalhar, mas os que acreditam que têm que trabalhar?

Resposta: Sim, não é necessário pressionar os que não querem trabalhar. De qualquer forma, não há empregos para eles. Nós criamos artificialmente locais de trabalho e produzimos produtos totalmente inúteis, tirando recursos naturais da natureza, jogando-os fora, e poluindo o planeta!

Portanto, nós precisamos deixar o tempo tomar seu curso e deixar os filhos sozinhas, e não lamentar: “Nós não entendemos como isso poderia ser”. Os filhos não querem trabalhar e não precisam! Eles têm uma percepção diferente da vida.

Será que eles se dão bem? Eles se dão bem. Eles não vão se perder.

Pergunta: Será que precisamos estar envolvidos com a educação dos filhos? Houve um tempo quando você falou sobre o processo educativo que deve existir agora.

Resposta: O processo educativo é essencial, mas não para a aquisição de uma profissão ou ganhar dinheiro, onde você realiza um trabalho que é totalmente desnecessário e é até mesmo prejudicial para o mundo.

O processo educativo é necessário para criar uma Adão (homem) a partir de uma besta. Está escrito dessa forma, no Zohar: “… [de] um burro selvagem vai nascer um homem” (Jó 11:12). Então, ele é outra besta! Você pode ver como as crianças se relacionam entre si.

Portanto, devemos transmitir um processo de educação a todos, e é isso que vai ocupar a humanidade.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 19/06/16

Prata E Ouro

laitman_571_04Pergunta: Qual é a raiz espiritual do dinheiro?

Resposta: Dinheiro em hebraico é chamado Kesef. Ele tem um duplo sentido: refere-se à prata (Kesef) e à cobertura/revestimento (Kissufim). Se eu tenho o suficiente para cobrir as minhas necessidades, é chamado de dinheiro (Kesef). De acordo com o grau que podemos cobrir (Kissui) nossas necessidades, nós podemos satisfazer nossos desejos. A palavra “Kesef” é de origem oriental (Kesef, Tanga), vindo da periferia sul da Rússia.

Em nossos tempos, o dinheiro pode ser virtual, e os judeus antigamente pagavam só com prata. Na Torá, menciona-se que Abraão pesou 400 gramas de prata para a Caverna de Machpelah em que enterrou sua esposa.

A Torá fala especificamente sobre a prata e não o ouro porque a prata é considerada como sendo a propriedade de Bina, doação, enquanto o ouro é considerado propriedade da recepção. Em si mesmo, o ouro simboliza ganância e avareza, enquanto a prata simboliza Atzilut, generosidade e doação.

Da Lição de Cabalá em Russo 03/04/16

“O Blefe Do ‘Bem-Estar’ Ocidental”

Laitman_004Nas Notícias (stoletie.ru): “A frase ‘crescimento econômico’ – uma das mais comumente usadas ​​no léxico dos economistas liberais. Ao mesmo tempo, ela é habilmente usada por políticos e estadistas do Ocidente para repartir ao preto e branco e vice-versa. O termo ‘crescimento econômico’, bem como as estatísticas usadas para medi-lo, a muito tempo tem sido o meio para manipular a consciência pública. E também o meio de cobrir as políticas destrutivas e até mesmo suicidas do ‘bilhão dourado’ na economia. …

“Você pode confiar em indicadores do produto interno bruto (PIB) e outros indicadores semelhantes, medir o crescimento econômico? - Definitivamente não. Em primeiro lugar, há a prática difundida de manipular e fraudar estatísticas. Particularmente bem-sucedido nesse serviço estatístico estão os EUA. … Em segundo lugar, a alteração do método de cálculo do PIB, como um ‘produto’, inclui todos os tipos de ‘serviços’ duvidosas. Como resultado, a estrutura do PIB dos Estados Unidos, a economia real (indústria, agricultura, construção) responderam por um pouco mais de 1/5; o resto: serviços. Sim, existe, é claro, serviços vitais, por exemplo, transportes e comunicações. Mas, pelo menos metade do PIB total dos EUA, de acordo com nossas estimativas, é ‘ar’.

“Com o ‘ar’ e todos os tipos de adições, os serviços de estatística nos EUA e outros países do ‘bilhão dourado’ conseguem ‘pintar’ ‘dinâmicas positivas’ de suas economias….

“Qualquer um, mesmo um economista principiante, sabe que empresas, corporações, outras entidades empresariais têm ativos e passivos. Ativos – propriedade e vários requisitos (por exemplo, requisitos de empréstimos, bens entregues, etc.). Passivo – acima de tudo, as várias obrigações (por exemplo, as obrigações de serviço e reembolso de empréstimos, o pagamento das mercadorias, etc.). Mesmo aqueles que estão longe da economia e contabilidade estão bem cientes de que se os compromissos (em outras palavras, as dívidas) começam a superam os ativos, uma empresa enfrenta falência.

“Surpreendentemente, em relação aos países, uma abordagem tão simples e intuitiva da avaliação da sua situação econômica é raramente usada. Especialmente os chamados países ‘economicamente desenvolvidos’. Nesse meio tempo, ou eles já estão falidos ou estão em vias de falência. Mas muito poucos percebem isso. O problema é muito simples: aumentos da dívida dos países ‘economicamente desenvolvidos’ têm ao longo dos anos excedido o seu crescimento do PIB. Em outras palavras, o aumento nos negócios da dívida em uma entidade chamada ‘país economicamente desenvolvido’ excede em muito o crescimento de seus ativos. A frase ‘crescimento econômico’ em relação a esses países parece mais do que estranho. Esse ‘crescimento econômico’ é com um sinal de ‘menos’.

“Agora dados específicos. Eu os pedi emprestado do famoso economista, empresário e político finlandês, Hellevig Jon (Jon Hellevig). Ele é um dos poucos economistas estrangeiros que expõe a falsificação da economia e estatística ocidental e mostra que os países dos EUA, da UE e de outros países do ‘bilhão dourado’ – estão completamente falidos. A imagem mais generalizada da economia ocidental até 2013. Hellevig dá em sua obra ‘Estudo Do Awara Group Sobre O Crescimento Real Da Dívida Líquida Do PIB’. Ele contém cálculos de PIB real, ajustado pelas variações de débito. ’O ajuste é muito simples: a medida oficial do crescimento real anual (ou seja, alterações de preços ajustados à inflação) do PIB é subtraída do crescimento da dívida do país para o mesmo ano. Esse será o crescimento do PIB ‘mais real’. No entanto, logo ele vai ser um ‘muito real’, ou o atual declínio do PIB. …

“Em todos os países ocidentais, o aumento anual da dívida nacional é várias vezes maior do que as taxas de crescimento anual do PIB. Hellevig dá os seguintes valores para o período 2004-2013. O aumento da dívida nacional dos EUA para a década foi de 9,8 trilhões. USD, e crescimento do PIB: … cerca de 2 trilhões de dólares, assim excedendo o crescimento da dívida sobre o crescimento no PIB dos EUA cinco vezes. …

“A julgar pelos números, que são listados na obra de Hellevig, países como Dinamarca, Reino Unido, Suécia, Espanha e vários outros países, têm estado, na verdade, em falência. E países como os EUA, França e Itália, já estão perto dela.

“A sua falência e a existência parasitária devido ao alinhamento contínuo da pirâmide da dívida dos países do ‘bilhão dourado’ são folhas de figo usadas para cobrir as estatísticas oficiais do PIB. …

“A ilusão de ‘bem-estar’ e um ‘nível elevado’ de desenvolvimento econômico nos países do ‘bilhão dourado’, são apoiados não só por uma estatística astuta. O meio principal – é o empréstimo enorme, e em constante crescimento, do resto do mundo.

“Realizar esse empréstimo deve-se ao fato de que os países ocidentais têm a ‘imprensa’, criando quantias astronômicas de dinheiro. Convergindo com isso, o dinheiro ‘imprimido’ é utilizado não só e nem tanto para uma operação dentro dos países do ‘bilhão dourado’, mas para a aquisição de bens e serviços em todo o mundo. Ultimamente, o dinheiro se acumulou nas reservas internacionais dos países da periferia capitalista mundial. As notas promissórias sem data e quase não decorrentes de juros do Ocidente não serão pagas. …

“Em conclusão, podemos citar algumas estatísticas, revelando os segredos da ‘prosperidade econômica’ dos países do ‘bilhão dourado’.

“A Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos mantém regularmente registros da dívida externa de quase todos os países do mundo (cerca de 200 países são levados em conta).

“Segundo os últimos dados da CIA, em 2012 a dívida externa do mundo era igual a US $ 70,60 trilhões. (Mais ou menos comparáveis ​​ao tamanho do PIB global).

“Os países na primeira linha da tabela da CIA: EUA – US $ 18,85 trilhões; União Europeia – 17,95; Japão – 3,02; Suíça – 1,54; Austrália – 1,48; Canadá – 1,33. A dívida externa total desses países do ‘bilhão dourado’ era de 44,17. Isso é 62,6% da dívida mundo. …

“Tem-se o seguinte quadro: quanto maior o nível de dívida externa do país, menores são as suas reservas cambiais. E vice-versa: quanto maior as reservas de câmbio, menor o nível da dívida externa. Tudo isso reflete claramente a natureza parasitária dos países que usamos para referir à categoria de ‘países economicamente desenvolvidos’”.

Meu Comentário: Tudo está dependendo de uma futura guerra mundial que irá ‘apagar’ tudo ou o reconhecimento da necessidade de uma verdadeira reconstrução do indivíduo e da sociedade, e não a economia. Isto é o que a sabedoria da Cabalá oferece.

“O Colapso Da União”

laitman_273_02Nas Notícias (Lenta.ru): “A saída do Reino Unido da União Europeia … se tornou uma sensação. Os especialistas falam sobre a relação especial da Grã-Bretanha para com a Europa, a revolta do povo contra as elites e o impacto da crise de migração. Mas poucas pessoas prestam atenção a outra coisa: o colapso da União Europeia, em muitos aspectos, é semelhante ao colapso da União Soviética. A questão é que ambas as entidades geopolíticas foram formadas com base na ideologia. E o colapso resultou de uma divergência radical entre os objetivos ideológicos proclamados e a realidade.

“A ideologia soviética prometeu igualdade, justiça, um maior nível de desenvolvimento econômico e padrões de vida em comparação com o ‘capitalismo mundial’. Na verdade, os cidadãos soviéticos tiveram escassez, uma distribuição injusta, um governo corrupto, e um nível de padrões de desenvolvimento e de vida muito inferiores ao Ocidente. …

“A ideologia da ‘democracia’ prometeu aos europeus o mais elevado nível de bem-estar e liberdade para todos, um mundo sem fronteiras, guerras e conflitos, justiça e igualdade de direitos e democracia, isto é, o papel decisivo do povo na tomada de decisão política. Mas, na realidade, os cidadãos da UE têm visto uma enorme diferença de renda entre o punhado de empresários mais ricos e os segmentos mais pobres da sociedade, o afluxo de imigrantes tomarem os empregos dos povos nativos, a guerra em nome da democracia, em vez de paz, a resolução de questões políticas essenciais por burocratas não eleitos de Bruxelas em vez de democracia.

Meu Comentário: Ao dobrar partes não corrigidas juntas, nós temos um sistema ainda mais não corrigido. Está escrito que quando os malvados se reúnem, é ruim para eles e ruim para o mundo, o que significa que é melhor não se reunir.

E está escrito que, se os Tzaddikim (justos) altruístas se reúnem, é bom para eles e bom para o mundo.

Se primeiro eles tivessem reeducado os malvados-egoístas em justos-altruístas, tudo o que as massas sonharam teria sido realizado, visto que o que aconteceu é resultado da gestão pelos banqueiros.