Textos na Categoria 'Economia'

Como Os Países Subdesenvolvidos Devem Se Desenvolver?

laitman_963.4Pergunta: Como deve ocorrer o desenvolvimento dos países subdesenvolvidos? O que é uma abordagem melhor: microfinanças ou macrofinanças?

Resposta: Somente desenvolvendo a educação tradicional, que é inerente a todas as pessoas no mundo, para que a educação e a cultura correspondam à natureza da nação, estaremos efetivamente desenvolvendo cada nação.

Devemos entender que, em geral, existem 70 nações do mundo e todas são desiguais. Semelhante aos órgãos corporais, elas precisam se complementar. Portanto, se mostrarmos uma atitude igual e gentil para com todos, mas de acordo com a natureza de cada um, veremos que elas realmente podem dar uma contribuição notável para a humanidade.

Então conseguiremos extrair o máximo benefício de cada nação. Tudo isso depende de uma atitude benevolente e calorosa para com todos, para que a pessoa possa servir à humanidade precisamente na medida que corresponde a ela.

Devemos entender que toda a natureza é dividida entre países e nações de tal forma a levar a pessoa a um estado em que cada um complementa o outro. Como resultado, podemos realmente nos encontrar em um mundo igual e perfeito, onde cada um preenche o outro e alcança um mundo que é todo bom.

Teremos então o privilégio de ver que cada nação tem uma participação notável na humanidade. Além disso, somente porque elas se complementam, somos recompensados ​​com uma vida perfeita em toda a sociedade humana – com amor, perfeição, respeito e honra para todos.

Antes de mais nada, precisamos revelar que toda nação tem seu lugar, assim como os órgãos do corpo têm seus lugares. Precisamos disso, e até vermos que precisamos disso, não seremos capazes de avaliar e elevar isso à sua própria realização distinta.

Mesa Redonda de Opiniões Independentes. Berlim 09/09/06

Pobreza E Riqueza

laitman_566.02Pergunta: O dinheiro governa o mundo corpóreo. Pessoas ambiciosas possuem mais e exploram as outras. Qual é a raiz espiritual desse fenômeno? Além disso, por que as pessoas pensam que uma pessoa espiritual tem que ser pobre? Eu não vejo espiritualidade entre os pobres. Pelo contrário, vejo mais inveja, falta de cultura, pouca educação e assim por diante.

Resposta: De acordo com a Cabalá, ser pobre tem um significado totalmente diferente. Uma pessoa espiritual sente que é pobre porque não tem o alcance do Criador e do mundo superior. Ela constantemente aspira a isso.

A noção de “pobreza” em si não vem da falta de dinheiro, mas das religiões que chamam as pessoas que constantemente pensam sobre a espiritualidade de carentes e pobres.

Não há dúvida de que a riqueza acima das necessidades comuns também escraviza uma pessoa. Essas pessoas são incapazes de estudar a Cabalá, pois estão ocupadas demais cuidando de sua riqueza.

Pergunta: Qual é a raiz espiritual do dinheiro?

Resposta: A raiz do dinheiro é a tela. “Dinheiro (Kesef)” vem da palavra “Kisuf” e significa cobertura.

O dinheiro é uma força que cobre nosso egoísmo e permite que se aja acima de seu desejo egoísta. Se eu agir corretamente, posso fazer muitas coisas benéficas em nosso mundo com a ajuda do dinheiro. No entanto, geralmente, uma pessoa sucumbe ao poder do dinheiro e vende-se a ele.

Da Lição de Cabalá em Russo 01/04/18

Depressão De Um Economista

Laitman_514.02Nas Notícias (Project Syndicate): O Prêmio Nobel de Economia, Joseph Stiglitz, escreve:

“Eu tenho participado da conferência anual do Fórum Econômico Mundial em Davos, Suíça – onde a chamada elite global se reúne para discutir os problemas do mundo – desde 1995. Nunca saí mais desanimado do que este ano. …

“Os CEOs de Davos ficaram eufóricos este ano com o retorno ao crescimento, os lucros fortes e a alta remuneração dos executivos. Os economistas lembraram que esse crescimento não é sustentável e nunca foi inclusivo; mas tais argumentos têm pouco impacto em um mundo onde o materialismo é rei.

“Então, esqueça as trivialidades sobre valores que os CEOs recitam nos parágrafos iniciais de seus discursos. Eles podem carecer da franqueza do personagem de Michael Douglas no filme Wall Street, de 1987, mas a mensagem não mudou: “A ganância é boa”. O que me deprime é que, embora a mensagem seja obviamente falsa, muitos no poder acreditam que seja verdade”.

Meu Comentário: Ao contrário de Joseph Stiglitz, não me sinto deprimido porque entendo o egoísmo da humanidade e, desde o início, não espero boas ações da elite econômica. Além disso, desejo-lhes boa sorte. Porque quanto mais eles descerem à sua própria ganância, mais rapidamente o mundo verá a verdade e finalmente se tornará maduro o suficiente para aplicar a sabedoria da Cabalá.

A sabedoria da Cabalá diz que precisamos nos unir e exigir a realização do método para a correção do mundo a partir do povo de Israel. Mesmo nos tempos antigos, o Faraó egípcio entendia que os judeus estavam fugindo dele para a verdadeira unidade, para a ascensão acima do egoísmo. Isso tem que ser entendido pelas nações hoje ainda mais claramente.

A essência do método da sabedoria Cabalística, inerente ao povo de Israel, é a seguinte: conectem-se de tal forma que o egoísmo não mais nos separe ou nos perturbe. Demonstrando essa possibilidade para todos, os judeus cumprirão aquilo que o mundo espera deles, mesmo que inconscientemente.

Tendo se encontrado em um beco sem saída, as pessoas vão sentir isso. A humanidade começará a perceber que a solução para o problema está escondida no povo de Israel.

E tudo depende de como o povo de Israel é capaz de perceber a ideia de unidade dentro de si – depois mostrando e apresentando ao mundo.

Hoje, os judeus são odiados, sem um claro entendimento do porquê. Em vez de uma causa inerente, razões e desculpas são oferecidas para esse ódio. Portanto, esse ódio requer uma orientação correta na consciência, de modo que todos juntos se concentrem no que interessa: por um lado, aqueles que aspiram à correção interna – o “povo de Israel”, por outro lado, todos os outros.

Na realidade, essas duas partes juntas resolvem um problema mútuo. É simplesmente necessário começar com alguém e é por isso que a união começa com aqueles que já estão maduros para isso. Então, numa base voluntária, baseada no desejo, por meio de exemplos positivos, círculos mais amplos se conectam a eles.

Desta maneira, é totalmente desnecessário expulsar os judeus de sua terra; não é necessário matá-los. É necessário motivá-los a criar uma sociedade forte e entrelaçada, espalhando a Luz superior para o mundo inteiro.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman”, 13/02/18

A Vaca De Bill Gates

laitman_543.02Nas Notícias (Business Insider): “Bill Gates financiou a pesquisa genética de como criar a vaca perfeita – uma que vai produzir mais leite e ser capaz de resistir a temperaturas além do que é capaz a vaca comum”.

Meu Comentário: Eu acho que o problema não está em quanto leite é produzido, mas como é distribuído e comercializado. Por exemplo, Israel é o primeiro no mundo na produção de leite, mas o leite aqui não é de nenhum modo barato, porque o mercado está completamente regulamentado.

Há muitos obstáculos na comercialização do leite, que inclui o dumping, costumes, deveres, monopólios, e assim por diante. Eles minam quaisquer esforços dos “benfeitores”. Por causa das relações mutuamente corruptas, a humanidade é incapaz de cuidar de qualquer coisa útil e realmente eficaz para aqueles em necessidade.

Tentativas têm sido feitas, mas o interesse pessoal estraga tudo e se apega a tudo. É por isso que, mesmo se em algum momento, supervacas produzirem quatro vezes mais leite, isso não vai fazê-lo chegar aos seus destinatários africanos e asiáticos. Como último recurso, ele será despejado de forma a não derrubar os preços do mercado.

Antes de investir nesse tipo de projeto, precisamos investir na conexão da humanidade. Sem ela, as nossas boas intenções são impotentes.

Não é necessário inventar algo novo se as condições adequadas para isso não forem criadas primeiro. Apenas salvando o excesso de produção, que vai para os lixões, poderíamos prover a um grande número de pessoas que estão morrendo de fome. No entanto, com as nossas atuais relações económicas e sociais, isso não é realista.

Portanto, o problema não está na produção, mas nas pessoas. Mais especificamente, na sua dissociação e desrespeito para com o outro. Ao unirmo-nos, veremos como utilizar os recursos de forma adequada, que agora realmente temos em abundância. Se a humanidade se tornar uma família, encontrará maneiras reais para distribuir produtos e, em seguida, será possível pensar em produção. Até então, o leite, como tudo o mais, desaparecerá no poço sem fundo do nosso egoísmo.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman,” 30/01/18

Queixe-se De Quem Nos Criou

laitman_272O mundo está começando a sentir que atingiu um beco sem saída. Acontece que não há democracia, nem liberalismo. A que ponto chegamos ao permitir que os meios de comunicação e os oligarcas funcionem livremente e desenfreados?

Depois de uma década, eles se reunirão novamente em Davos e proclamarão: “Agora, 99% do capital total é de propriedade de 1% da população, e logo todos os 100% estrarão em nossas mãos. Todo o resto pode morrer de fome. Nós, é claro, sentimos pena deles, mas não podemos fazer nada sobre isso. Este é um caminho egoísta de desenvolvimento. Se você não gosta disso, reclame ao Criador “.

Os próprios ricos dirão: “Você quer mudar, mas isso não está em nossas mãos. Não temos culpa; somos os mesmos egoístas como todos os outros. Você teria feito o mesmo em nosso lugar. Todo o dinheiro acumulou conosco porque o desejo de desfrutar obrigou-nos a agir desta maneira. Queixe-se de quem nos criou. “Talvez, as pessoas infelizes que não têm uma única migalha entendam que precisam se voltar ao Criador.

Da 3ª parte da Lição Diária de Cabalá 25/01/18, Escritos do Baal HaSulam, “Introdução ao Livro do Zohar“, Item 60

Fórum Em Davos: Otimismo Sem Precedentes

Um otimismo sem precedentes reina no Fórum Econômico Mundial em Davos. Líderes mundiais em negócios e política preveem o crescimento econômico global e não preveem perigos sérios em 2018. O tema deste ano é “Criando um Futuro Compartilhado em um Mundo Fraturado”.

Podemos entender o otimismo dos participantes. Eles estão comemorando em suas ruas: no ano passado, cerca de 82% da riqueza criada foi para 1% dos mais ricos do planeta. À medida que eles sugam mais do mundo e a economia continua crescendo, beneficiando-se, enquanto o padrão de vida real para a maioria diminui gradualmente.

Em essência, as elites discutem como desconectar e dividir o mundo. É assim que elas veem seu futuro comum. Os seus arautos prometem que migalhas suficientes serão deixadas para o resto das pessoas, mas, de fato, vemos que isso não está acontecendo. Pelo contrário, o mundo fragmentado combina com eles: eles se unem e tornam-se mais fortes e mais ricos.

O que você pode fazer? O egoísmo é incapaz de compartilhar o que colocou suas mãos. Como resultado, a reunião de egoístas só agrava a situação.

Eles não são culpados; eles não podem agir de outra maneira. É a natureza humana agindo. Se não quisermos que ele nos guie por um caminho espinhoso, devemos corrigir o egoísmo em nós mesmos e em todos. Caso contrário, ele nos destruirá.

Que Profissões Desaparecerão?

laitman_961.2Pergunta: Você sabe que profissões desaparecerão?

Resposta: Muitas delas. Praticamente todas.

Pergunta: Eles escrevem que haverá táxis sem motoristas, os hotéis serão reservados on-line, e editores e escritores também desaparecerão porque um robô de computador já ganhou um concurso literário.

Foi estabelecido que a precisão de um computador-advogado é de 90% e a de um ser humano é de 70%. O dispositivo IBM Watson diagnostica câncer quatro vezes melhor do que qualquer médico. A energia solar se tornará tão amplamente usada e barata no futuro que toda a indústria do carvão acabará, e assim por diante.

O escritor israelense Yuval Noah Harari em seu popular livro “Homo Deus: A Breve História do Amanhã” adverte que, como resultado, a humanidade poderia se dividir em duas subespécies. A primeira seria os chamados deuses pagãos, os proprietários da inteligência artificial e super especialistas, e a segunda, o resto. E o resto pode se tornar países e continentes inteiros.

Você realmente acha que a humanidade entrará nessas duas subespécies?

Resposta: No processo de alcançar este estado, os dois grupos certamente serão muito diferentes um do outro: alguns estarão envolvidos na programação e na invenção de todas essas máquinas e outros irão consumir passivamente porque ninguém precisa deles.

Eles são apenas uma massa de proteínas que também serão alimentadas com substâncias especiais que diminuem seu desejo de reproduzir e tudo mais. Eles se tornarão como “vegetais”, não pessoas. E os que criarem as tecnologias irão controlá-los. Mas este não é o fim do problema, não como um filme de Hollywood, porque, além disso, ainda existe a gestão superior e a meta.

A humanidade não existe por si só, separadamente. Nós a vemos na natureza e em todos os lugares: a meta final já deve ser determinada e governa todas as fases e etapas de desenvolvimento. Portanto, não é que tudo irá parar, tal como concebido por este homem inteligente.

Tudo será diferente. As pessoas sofrerão mudanças internas significativas; elas entenderão que estão se matando dessa maneira. E não é o mesmo como se nos matássemos neste mundo quando queremos nos livrar dele o mais rápido possível.

Na verdade, as pessoas irão descobrir gradualmente a forma mais elevada de existência que podemos transferir para uma forma totalmente suave da nossa vida. A pessoa pode simplesmente subir ao próximo nível, que é eterno, perfeito e infinito. Isso será gradualmente revelado às pessoas e elas farão as mudanças necessárias para se adaptar ao novo nível de existência.

Pergunta: O que você acha, quem revelará primeiro: os líderes ou o resto das pessoas?

Resposta: Eu acho que os líderes não vão revelar isso porque eles, de fato, são muito limitados. Eles são experientes em tecnologia. Eles só estão interessados ​​em como criar máquinas que serão subordinadas a eles

As pessoas que reportam a eles são aquelas que sofrem e elas começarão a sentir tudo. É impossível esmagar esse sentimento! Essa é a natureza! E não importa o quanto você a alimenta com drogas e usa outros meios para acalmá-la ou colocá-la para dormir, não vai ajudar.

Como resultado, uma revolução interna muito interessante acontecerá nas pessoas, e a partir deste ponto elas chegarão ao próximo nível.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 09/11/17

O Fenômeno Bitcoin

Chegará o dia em que, em virtude de uma nova qualidade de interconexão entre nós, surgirá uma nova “moeda”.

Abaixo está um gráfico de sete anos que mostra a taxa de câmbio Bitcoin-USD, com um aumento sem precedentes em 2017 (Buy Bitcoin Worldwide).

Impressionante, não é?

Obviamente, não sou analista de mercado ou especialista em criptografia. No entanto, a Bitcoin certamente não é apenas um fenômeno financeiro. Baseia-se na tentativa de criar um tipo completamente novo de valor universal.

Parece que não há nada que respalde a “moeda virtual” exceto algoritmos criptográficos. No entanto, não é motivo de risada. Afinal, a criptografia destina-se a fornecer confiabilidade e confiança, o que já é valioso em si mesmo. É como se os criadores da nova moeda declarassem: a natureza humana com sua “bagagem” não tem acesso ao nosso território.

O sistema financeiro moderno não pode se vangloriar de ter esse recurso; o dinheiro é produzido pelos bancos e é um fator das influências políticas e econômicas de países e organizações específicos. Em outras palavras, o “antigo” dinheiro serve a interesses muito específicos.

Por outro lado, bem diante dos nossos olhos, uma nova moeda, extra-governamental, extra-histórica, está nascendo, afirmando tornar-se um equivalente universal e absoluto, e até mesmo expulsando o ouro da sua posição imutável.

Ela está nascendo porque a necessidade dela está madura. Afinal, a globalização, que muitas pessoas criticam, é realmente um fenômeno natural. Ela reflete o estado atual da humanidade, que já se reuniu em um todo tecnologicamente, mas ainda não aceitou esse fato psicologicamente.

É por isso que ainda não entendemos como usar a criptomoeda, como integrá-la ao sistema e como ela mais tarde nos influenciará, aqueles que a criaram. No entanto, isso não altera sua essência: o mundo global está exigindo um equivalente monetário global que não depende de “circunstâncias” e interesses locais, subjetivos.

Por outro lado, se tratarmos essa novidade como nos velhos tempos, com os meios tradicionais, ela perderá seu “charme” – seu valor objetivo como visto pelo público. Sim, no início da estrada, a Bitcoin tornou-se um meio conveniente para negócios no mercado negro, que encontrou um caminho aqui, mas a “máfia financeira” completamente legal vai acabar com ela e vai encontrar uma maneira de assegurar um controle sobre a nova moeda.

Será que os jogadores ilegais poderão preservar a liberdade da criptografia? De um jeito ou de outro, seu futuro depende disso. Há chances de que isso aconteça, já que os governos e os bancos também estão conectados à “máfia financeira”.

No entanto, se nos elevarmos acima do barulho atual em torno da Bitcoin, veremos como o egoísmo em uma escala global está gradualmente construindo os respectivos sistemas globais para si mesmo, e de uma maneira que não lhes atribua ideais e ideologias artificiais.

Não há “bem” ou “mal” aqui, mas apenas negócios na forma pura. E que diferença faz se a confiança recíproca das partes é provida por cálculos de computadores virtuais? Pelo contrário, isso a torna ainda melhor; haverá menos erros nos cálculos.

Acontece que estamos falando de tendências globais e, na maioria das vezes, não faz sentido resistir a elas.

Além disso, no futuro, nós desenvolveremos parâmetros universais adicionais, mas de natureza social. Chegará o dia em que, em virtude de uma nova qualidade de interconexão entre nós, surgirá uma nova “moeda”: a avaliação social, expressada por um equivalente claro que qualquer um pode entender.

As pessoas também poderão acumulá-la, mas não vendê-la ou comprá-la. É mais provável que tenha uma natureza comparativa do que um valor completamente real.

Afinal, a sociedade, especialmente uma que seja global, não pode ser baseada apenas no egoísmo nu. Claro, ela é racional à sua maneira, mas, quando deixada com seus próprios dispositivos, isso leva a um ponto morto. O aspecto social no homem e na sociedade deve dominar o foco pessoal, de modo que o todo não se desintegre em pedaços.

Estes são os paradigmas de um novo tempo, cuja essência não é uma moeda única, mas novas relações entre pessoas em um mundo unido e moderno.

Da Pobreza À Riqueza Extrema

laitman_566.01Observação: Hoje, o empreendedorismo tecnológico está sendo cultivado em Israel. Acredita-se que uma pessoa com uma ideia interessante pode saltar do status de um mendigo para a riqueza extrema. Por esse motivo, o futuro parece rico e próspero.

Meu Comentário: Esse é o mesmo sonho americano! Tudo estava aberto antes dos primeiros colonos que chegaram à América. Eles eram pobres, mas nada era proibido – por todos os meios, faça o que quiser. Liberdade absoluta de empreendimento. Se você tivesse inteligência e uma ideia, todas as rotas estavam abertas para você. Hoje, não é tão fácil. Dinheiro, linguagem e permissão de trabalho – e você é um rei.

Pergunta: Hoje em dia, em diferentes círculos que perseguem o desenvolvimento tecnológico, cada um acredita que eles serão os próximos: vão fazer carreira, ganhar bilhões e começar a viver bem. Essa fé é realista?

Resposta: Hoje, isso ainda é possível na alta tecnologia, uma vez que ela ainda é mantida pelo brilho da mente. Deve haver uma ideia. Ela pode surgir inclusive em alguém que é pobre, ou em alguém que sequer foi educado, por exemplo, como o estudante Mark Zuckerberg, o fundador do Facebook, o site de redes sociais.

Ideias brilhantes vêm mais dos judeus, uma vez que suas mentes são organizadas desta maneira. Eles são destinados a um correto trabalho espiritual, e não corpóreo. Mas, por enquanto, eles não estão sendo usados ​​para o propósito pretendido.

Pergunta: As perspectivas de implementar essas ideias são favoráveis ​​do ponto de vista da elite?

Resposta: A elite sabe como cortar cupons de tudo. Se eles não estivessem interessados ​​nisso, nada existiria. Eles teriam esmagado todos.

Quem legalizou as drogas? No começo, eles proibiram os cigarros: “Eles são tão ruins para você! Não podemos concordar com o fato de nossa sociedade fumar”. Depois eles os substituíram por drogas. Em cinco ou dez anos, veremos como eles irão gradualmente ter toda a população engajada em drogas.

Observação: Eu me lembro de como, em 2002, fumar já era proibido em um hotel em Las Vegas e todas as janelas estavam fechadas. Naquela época, parecia-me tão fantástico o quanto eles estavam cuidando da saúde das pessoas. E você disse: “Um programa estratégico está sendo implementado para substituir o tabagismo, que passará a fumar drogas”.

Meu Comentário: Era claro ver para onde isso estava indo. Nada do mundo acontece simplesmente assim.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 07/07/17

“O Forte Engole O Fraco”

laitman_272Baal HaSulam, Os Escritos da Última Geração: É uma lei natural que a classe diligente irá explorar a classe trabalhadora o melhor que puder, como peixe no mar, onde o forte engole o fraco.

Hoje, nós vemos como as elites de todos os países não podem parar, apesar de já terem seus bolsos recheados. Nenhuma lógica pode explicar por que um homem com 50 bilhões precisa de mais 50.

O fato é que o egoísmo infinitamente crescente exige isso. Portanto, uma pessoa não pode fazer nada consigo mesma; ele deve seguir isso. As elites miseráveis ​​também são controladas por seu egoísmo infinitamente crescente e são obrigadas a reduzir toda a população à pobreza, deixando-lhes sequer uma casca de pão!

Por outro lado, isso não é natural. Mesmo durante os tempos de escravidão, nunca foi assim. Um escravo era caro! O dono tinha que cuidar dele, tratá-lo bem, etc.

Agora estamos separados da conexão entre mestre e escravo. Um empresário não se importa que haja milhões de pessoas atrás dos portões de suas fábricas. Ele deve extrair tudo deles!

De KabTV “A Última Geração” 07/08/17