Textos na Categoria 'Economia'

O Último Estágio Da Evolução Corpórea

Dr. Michael LaitmanPergunta: Será que nós podemos dizer que o nosso progresso espiritual é paralelo à evolução do mundo?

Resposta: Não. O mundo corpóreo já evoluiu para sua fase final. Nós, por outro lado, estamos no nível humano e podemos continuar a nossa evolução num nível espiritual mais elevado.

Isso significa que a natureza inanimada, vegetal e animal, e o homem em sua natureza animal, esgotaram todas as opções de sua evolução. Portanto, o mundo não sabe como prosseguir. A pessoa não tem forças ou atributos corretos para mudar algo. A civilização chegou a um beco sem saída no curso de sua evolução e agora se depara com uma crise general em todos os aspectos da vida.

Ninguém sabe como acabar com a situação em que nos encontramos. Certamente, há espertinhos na sociedade que tentam chegar a soluções e, assim, antecipadamente, se tornam mais proeminentes e lucram com a situação atual, mas suas sugestões muito em breve se revelam inúteis e são como a contratação de um “faquir por hora”, e nada mais que isso.

Não importa o que os filósofos, economistas, políticos ou sociólogos dizem; eles não podem oferecer nada construtivo e positivo. Apesar de verem as coisas corretamente e compreenderem até certo ponto o que está acontecendo na sociedade, suas sugestões acabam sendo totalmente absurdas quando postas à prova. É simplesmente o seu ego que quer dizer que tem alguma ideia ou uma solução ou, pelo menos, uma forma de evitar fim que se aproxima.

Nós estamos num estado muito desagradável. As pessoas foram anestesiadas e, assim, continuam a viver com suas pequenas alegrias e tristezas, cambaleando através da sua existência temporária enquanto as coisas não ficam piores.

Pela primeira vez na história, a humanidade está num estado de apatia total.

Nós já tentamos de tudo: feudalismo, capitalismo, socialismo e comunismo e, agora, há certa inclinação a voltar ao sistema feudal, com países divididos em pequenas partes. É a mesma ideia do feudalismo. Duzentos anos atrás, a Alemanha era composta por dezenas de pequenos principados, e agora está pronta para se dividir novamente. Recentemente, houve uma sondagem em Veneza sobre a separação da Itália.

Eles acreditam que há algo lógico no rompimento: “Se eu me separar de você e você se separar de mim, nós nos tornamos unidades administrativas independentes e uma vez que estaremos por nossa conta, será mais fácil gerir a vida dentro de nossas fronteiras”. O ego não conquista grande áreas, por isso domina pequenas repúblicas que se separaram.

Em geral, elas são muito nacionalistas e até estão dispostas ao sacrifício, enquanto podem ser independentes. Os catalães, por exemplo, não suportam os espanhóis, os corsos não suportam os franceses e os escoceses não suportam os britânicos.

Este é um sinal de que não estamos prontos para a unidade e estamos tentando evitá-la de qualquer maneira possível, embora a natureza nos obrigue a unir. Se nós estivéssemos prontos para unir, de acordo com os nossos parâmetros, sentimentos e desejos, não haveria problemas.

Quando os europeus decidiram criar a União Europeia, eles não entenderam que tinham que anular, não só as fronteiras, mas também em relação ao desequilíbrio entre os países. Eles poderiam ter feito tudo isso, mas seus egos não permitiram que eles fizessem isso. Isso permaneceu sem correção e tantas nações agora querem voltar a algo mais tangível e pequeno e ao sentimento de que “isso é meu”.

Cada um dos sete bilhões de habitantes neste planeta está isolado em seu canto. Mais e mais pessoas se comunicam entre si apenas por meio da Internet. Apenas o método da educação integral fornece uma saída deste beco sem saída.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 26/03/14

O Meio De Vida Correto

laitman_626Pergunta: Qual é o “meio de vida correto” de acordo com a sabedoria da Cabalá?

Resposta: O meio de vida adequado (negócios) é a fabricação e produção dos meios de produção e consumo em quantidade necessária para fornecer a todos os membros da sociedade um nível de vida racional normal e não mais do que isso.

Por exemplo, cada animal necessita somente o alimento que é útil e adequado para o seu funcionamento fisiológico. Uma vaca nunca bebe champanhe, e um cavalo nunca vai comer hambúrgueres. Ele precisa de aveia e a vaca precisa de grama.

Da mesma forma, uma comida saudável normal é necessária para uma pessoa que não exceda um determinado nível de necessidade. Com isso ela vai satisfazer o seu corpo e todo o resto de suas necessidades será satisfeito apenas elevando-se ao próximo nível espiritual.

Pergunta: O que seria um lucro normal nos negócios?

Resposta: Um negócio deve ser construído apenas para dar à pessoa uma satisfação normal para sua vida, não lucro.

Junto com isto, nós faremos entre nós um grande trabalho ao satisfazer mutuamente as maiores necessidades. Mas trabalhar assim já é estar incluído em nossa ascensão espiritual e será avaliado como trabalho espiritual.

Ou toda a humanidade gradualmente começará a ser incluída dentro dele ao devotar uma ou duas horas por dia, ou grupos específicos de pessoas trabalharão em turnos, vários milhões hoje, vários milhões de amanhã, e assim por diante.

Isto significa que trabalhar pelo negócio em si vai recuar rapidamente ao passado. Círculos de negócios agora pensam apenas em como trocar algumas notas de dinheiro por outras para retornar o mundo ao verdadeiro valor do dinheiro. Mas, de qualquer forma, seu valor se foi e é impossível mudar algo aqui.

O mundo integral deve ser como uma família, e numa família tudo é dividido de acordo com o que cada um precisa.

De KabTV “Contos” 23/10/14

Negócio É Um Produto Do Egoísmo

laitman_547_06Pergunta: Como a Cabalá se relaciona com os negócios?

Resposta: O negócio é um produto do egoísmo. Se as pessoas tivessem se envolvido adequadamente no desenvolvimento de sua infraestrutura terrestre, teriam criado uma civilização onde tudo existe em pé de igualdade, teriam servido uma à outra, juntas cuidariam de seus filhos, netos, e delas próprias.

Tudo isso exigiria uma quantidade mínima de esforço e tempo. As pessoas não gastariam muito esforço em si mesmas, mas valorizariam a terra, a natureza e o ambiente.

O egoísmo faz a pessoa ir mais longe, ganhar cada vez mais à custa dos outros, e sobre esta base surgiram os negócios. O negócio é o uso dos outros para beneficiar a si mesmo. Além disso, tudo é legal e a punição pode ser evitada. Em princípio, tal subordinação de uma pessoa a outra pessoa é o mesmo que a escravidão, só que mais sutil, civilizada e mansa.

A Cabalá afirma que este é um fenômeno temporário, devido à implantação pela natureza de seu próprio programa. Assim que atingirmos o nível de autoconsciência, como pessoas existindo integralmente que dependem umas das outras, então todas as nossas interações e comunicações políticas, econômicas, financeiras, de comércio, etc. vão começar a ruir. Nós não seremos capazes de controlar e gerenciá-las.

O mundo chegará a tal estado, onde os meios de produção e as finanças não desempenharão qualquer papel, porque, por um lado, eles vão ser suprimidos pelo fator humano e, por outro lado, haverá uma nova tecnologia que vai tornar tudo tão acessível e barato, que vai levar a uma desvalorização de qualquer outro meio.

Os negócios hoje dependem de guerras, da exploração de pessoas, de manter as pessoas doentes para a prosperidade da indústria farmacêutica, etc. No entanto, tudo chega ao fim, visto que tudo gradualmente definha.

Como resultado, a pessoa que experimenta frustração e depressão irá atingir o desejo de destruir o mundo. Isso já começou com o fundamentalismo islâmico.

Portanto, de qualquer forma, tudo vai renascer, seja num mau caminho (e já estamos testemunhando isso), ou, no bom caminho, dependendo do quanto de nós conseguimos explicar à humanidade que existe outro bom caminho.

De KabTV “Contos” Parte 2, 23/10/14

O Amor Real E Não Hipnose

Dr. Michael LaitmanPergunta: Como um sistema integral me ajudará a lidar com o medo? Agora eu só sei que não tenho dinheiro na minha carteira.

Resposta: Em primeiro lugar, é importante estabelecer uma relação adequada com os membros da família, e depois com o ambiente. Uma pessoa depende do ambiente. Tudo o que está em seu apartamento foi obtido através da sociedade.

Cada indivíduo é dependente da sociedade e não pode se desconectar dela. Portanto, vamos ver como podemos nos amarrar à sociedade, para que todos se sintam confortáveis e, ao mesmo tempo, responsáveis. Então, haverá mais confiança.

Nós temos que introduzir a questão da reciprocidade entre o dinheiro e o egoísmo, e a condição de ser atencioso para com os outros. Caso contrário, comeremos uns aos outros, como um câncer come um corpo inteiro.

Tudo isso tem que ser explicado aos poucos, atraindo a evidência de estudiosos e da mídia para que a pessoa aprenda em sua totalidade. Nós estamos falando de sentimentos, aqueles que nos consomem e são impossíveis de neutralizar com dinheiro: medo, preocupação, incerteza.

Pergunta: Por que a sociedade me dá, como pessoa, o calor e a confiança, que eu mesmo não posso alcançar?

Resposta: Confiança, carinho, amor e uma sensação agradável são recebidos de fora e dependem inteiramente do ambiente, e nunca da própria pessoa ou de seus sentimentos internos. Nós podemos influenciar você para poder levá-lo por todos os sentidos, de um extremo ao outro. Nós vamos atender a todos os seus desejos materiais corporais com a cesta ideal de consumo e todas as suas aspirações humanas acima desta cesta. O que mais?

Uma pessoa deve ser capaz de se manter em equilíbrio interno, em harmonia interna, e se sentir bem. Ela pode ser completamente saudável? Sim, e é devido às vibrações positivas que emanam da sociedade. E este é o estado real, não uma ilusão ou hipnose.

De KabTV “Uma Nova Vida” 03/09/14

Vida Com Prazer Sem Fim

laitman_276_01Comentário: Vamos tentar traduzir conceitos sobre o dinheiro que estão enraizados na sociedade para um novo nível de pensamento. Por exemplo: “O dinheiro governa o mundo”.

Resposta: Eu diria que não é dinheiro, mas vontade, desejo e necessidade é que governam o mundo. O dinheiro só cobre o desejo e até mesmo elimina-o ao satisfazê-lo. Depois que eu satisfaço o meu desejo com a ajuda de dinheiro, eu não me sinto bem. Mais uma vez eu devo querer algo, anseio por isso novamente.

Qual é o prazer mais atraente para mim? Ele está na conexão e unidade com a sociedade. O prazer não é apenas atraente, mas também sem fim; ele só continua a crescer. Isto é o que é especial sobre a satisfação do ambiente em comparação com todas as outras satisfações.

Comentário: Outro velho conceito: “O dinheiro compra tudo.”

Resposta: Está certo. Em nosso mundo o dinheiro compra tudo, exceto saúde, lealdade, dedicação e domínio sobre o anjo da morte. Para transferir este conceito para o novo pensamento, será necessário subir para outro nível de explicação. Se em vez de dinheiro, eu cubro as necessidades e deficiências no meu relacionamento, então essa é a verdadeira lealdade e devoção.

Graças a novas atitudes, o amor é desenvolvido, as mesmas necessidades e realizações que estavam escondidas pelo dinheiro e nunca satisfeitas. Pois estas necessidades são relevantes para a lealdade, o amor e a liberdade do anjo da morte.

Comentário: “O dinheiro nos dá liberdade, possibilitando sermos independentes”.

Resposta: Nós não adquirimos independência por sermos capazes de satisfazer todas as nossas deficiências em constante mudança. Eu sou livre apenas quando me encontro acima das deficiências e não dentro delas. Isso é chamado de tela bem revestida.

Se eu tenho um banco e tudo o que eu quero eu cubro com dinheiro, eu não sou livre, porque estou sempre envolvido nessa atividade: cobrindo minhas necessidades com dinheiro. Mas se eu me encontro acima das minhas deficiências, de modo que não as sinto, eu também não tenho necessidade de dinheiro.

Pergunta: Eu não preciso de nada?

Resposta: Se eu estou acima do desejo de receber, digamos numa sociedade onde todos estão conectados entre si e fornecem um ao outro tudo o que é necessário, então eu não vivo em minhas deficiências, mas nas deficiências da sociedade. Neste caso, eu não sinto que me falta o dinheiro para me satisfazer. Eu satisfaço os outros, e os outros me satisfazem.

Se nós vivemos assim, eu não sinto que quero porque estou acima disso. Eu me importo com todo mundo e todo mundo se preocupa comigo; desta forma, eu sinto que sou livre. E todos se sentem livres porque estão preocupados com todos. Portanto, nós não vivemos sob a pressão da necessidade, e somos verdadeiramente livres.

De KabTV “Uma Nova Vida” 02/09/14

Pesadelo Farmacêutico Norte-Americano

Dr. Michael LaitmanNas Notícias (do Fim do Sonho Americano): “De acordo com o New York Times, mais de 30 milhões de norte-americanos estão atualmente tomando antidepressivos. Os norte-americanos representam cerca de cinco por cento da população mundial, mas nós compramos mais do que 50 por cento das drogas farmacêuticas.

“A taxa de uso de antidepressivos entre as mulheres de meia-idade é muito maior do que para a população como um todo. Neste ponto, uma em cada quatro mulheres na faixa dos 40 e 50 anos está tomando uma medicação antidepressiva.

“Os norte-americanos também consomem gritantes 80 por cento de todos os analgésicos prescritos.

“É difícil de acreditar, mas os médicos nos Estados Unidos prescrevem 259 milhões de prescrições de analgésicos a cada ano. Analgésicos são algumas das drogas legais mais viciantes, e nossos médicos estão servindo como facilitadores para milhões e milhões de norte-americanos que se encontram viciados em drogas que não podem retroceder,

“Uma pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Abuso de Drogas descobriu que mais de 15 por cento de todos os norte-americanos alunos de escola média abusam de drogas prescritas.

“A quantidade de dinheiro que a indústria farmacêutica está retirando é astronômico. Tem sido relatado que os norte-americanos gastaram mais de 280 bilhões de dólares em medicamentos prescritos durante 2013″

Meu Comentário: Já que os medicamentos são comprados com dinheiro, o seu consumo só vai aumentar e os norte-americanos aprenderão a usá-los.

Unidade Em Vez De Generosidade

Pergunta: Você falou sobre o dinheiro como uma unidade obsoleta de moeda, e que a sociedade está caminhando para a criação de uma nova moeda que será baseada na força da cooperação mútua entre as pessoas. Uma das maiores preocupações relacionadas ao dinheiro é o medo de que não haverá nenhum. Como pode esta nova moeda ajudar uma pessoa a superar medos deste tipo?

Resposta: O medo não depende do número de notas que eu possuo. Este é um fenômeno interno, psicológico. Uma pessoa sempre verifica-se em relação ao meio ambiente, pois ela sinceramente acredita que, com uma grande quantidade de dinheiro cobrindo-a, ela sentir-se-á mais segura e sentirá menos medo.

Para uma grande parte da população do mundo seria útil se pudesse ser liberada deste medo, o que é chamado de uma cesta de bens necessários para viver. E as pessoas pagariam por todos os produtos que vão nesta cesta, como é feito agora com o seguro de saúde e pensões. Pode ser que assim seja possível resolver parte da questão, em detrimento daqueles cuja renda está acima da média. Mas essa ação deve ser acompanhada de uma explicação e educação da população.

Comentário: Até agora uma pessoa realmente pensou em dinheiro como uma força motivadora. Enquanto que agora estamos falando de um novo recurso, que aparentemente ignoramos e não levamos em conta.

Resposta: Nós sempre celebramos eventos importantes enquanto estamos reunidos em torno de uma mesa. Aqui uma pessoa aparentemente, geralmente, consegue respeito. Este não é apenas a generosidade dos estratos ricos para com os pobres, ao contrário, é um ato de conexão, com a participação de todos. Desta forma, levantamos as pessoas para outro nível de compreensão: Como podemos alcançar uma vida em que o dinheiro pertence a todos e não pertence a ninguém individualmente?

Por outro lado, esta atividade deve ser realizada cooperativamente. Eu absolutamente coloco a recepção de uma cesta de necessidades, como condição para a participação na educação integral, palestras e workshops.

Todos os nossos medos são derivados de nos compararmos com os outros. Mas se eu estou na mesma situação que qualquer outra pessoa, então, mesmo no pior dos tempos, posso sentir-me bem comigo mesmo. Em adição a isto e através da conexão, estamos prontos para descobrir fontes adicionais de energia, que são derivados da própria conexão, a combinação de opostos, e aqueles que devem estar a uma distância. Podemos encontrar novas riquezas que não sabíamos que existiam.

Ao apresentar este programa educacional para o povo, como resultado, recebemos energia positiva e a capacidade de influenciar até mesmo as camadas mais indiferentes da população. Como resultado disto, eles também serão obrigado a mudar. Assim, passos bem sucedidos para popularizar a idéia sobre uma cesta de consumo das necessidades servirão como uma chave para a mudança geral dentro de toda a nação.

[147303]

Do programa “Uma Nova Vida” 3/09/14

Material Relacionado:
Logo Todo Mundo Vai Querer Seu Próprio Planeta
Felicidade Por Dinheiro?
Economia Da Sociedade Do Futuro

Saír Para Estabelecer Conexões Interpessoais

Pergunta: O que uma família forte, uma casa forte, significa para um Cabalista?

Resposta: Uma família forte é uma família que vive em um ambiente forte, e visto que um ambiente como este é bom para ela, esta é uma forte casa para ela.

A casa é um ambiente humano, não as paredes de pedra ou estrutura física. Hoje em dia, o conceito de uma casa mudou gradualmente o seu significado, e entende-se que as paredes de pedra não podem nos proteger de nenhuma coisa e não fornecem qualquer sensação de segurança. Isto é porque a segurança é encontrada nas boas relações e incorporação em todos os círculos da sociedade humana.

Hoje, sociedade é o próximo círculo para uma casa de família forte, e para a sociedade, um círculo mais amplo é a nação, e assim por diante.

Isso significa que o conceito de uma casa como uma caverna, barraca, tenda, apartamentos, etc., não existe mais. A casa é de onde saímos para estabelecer conexões interpessoais.

Então, aqui, todas as fronteiras físicas foram destruídas e apenas o contato interno entre as pessoas permanece. Paredes, mares e oceanos não podem separar-nos, à medida que devemos ser conectados. O desenvolvimento da Internet nos mostra isto claramente.

Pergunta: Pode a Europa, que abriu as fronteiras entre as nações da União Européia, servir de exemplo para nós?

Resposta: Infelizmente, a Europa tomou esta medida a partir do ponto de vista do benefício egoísta por si mesmo, para ganhar mais dinheiro, evitar a guerra, e explorar as nações mais fracas.

As nações da União Européia conectaram apenas os bancos. Em seu programa, a integração de toda a humanidade e a penetração mútua das culturas, uns com os outros, não entraram no plano. Só hoje eles estão começando a entender como eles estão longe da integração.

[147254]

De KabTV “Estórias Curtas” 23/10/14

Dez Kg De Esforço

Dr. Michael LaitmanPergunta: O dinheiro está associado a vários aspectos de nossas vidas. Essas conexões são tantas que criam uma estrutura especial: dinheiro e status, dinheiro e tradição, dinheiro e autoestima. Uma pessoa define-se com a ajuda do dinheiro. Tudo isso irá desaparecer um dia?

Resposta: Não, apenas a forma vai mudar. Antigamente a pessoa andava com sacos cheios de ouro; hoje temos o que queremos em todos os lugares, mediante a apresentação de um cartão de plástico. Mesmo que isso não seja óbvio, a pessoa vai entender logo que o seu investimento na sociedade lhe dá a capacidade de satisfazer-se. E é possível medir isso.

Desenvolvendo-se nesse sentido, a pessoa adquire ferramentas de avaliação. Eu invisto dez quilogramas de esforço na sociedade, e em resposta, recebo da sociedade a mesma quantidade de quilogramas de satisfação. Junto com isto, a pessoa se sente livre e não é obrigada a ninguém. De acordo com o que ela investe na sociedade, ela recebe em troca.

Você quer ser satisfeito unicamente e apenas no nível físico ao satisfazer-se com o que é necessário para a existência? Vá em frente! Todo o resto de suas necessidades e a satisfação dependem de seu grau de inclusão na sociedade, na medida em que você a sente, e na medida em que você investe esforço.

Você não está limitado, se não se expõe ao perigo e não participa da competição com outros, de tal forma que se você tomar, nada será deixado para os outros. Quanto mais a sociedade se torna mais coesa, mais a pessoa recebe satisfação interna.

Pergunta: Se, graças à ciência, nós descobrimos fontes inesgotáveis de energia, e em vez de um carro, todos terão sua própria máquina voadora, você acha que isso vai ser negativo?

Resposta: Eu não sou contra o avanço tecnológico e acolho positivamente cada desenvolvimento moderno no campo da nanotecnologia. Seria bom se energia barata fosse desenvolvida e pudéssemos purificar a Terra. Mas o que estou dizendo é que, através do desenvolvimento de seus desejos e aspirações, a pessoa vai começar a sentir que as coisas do mundo são limitadas, que não a preenchem.

Pergunta: Como podemos avaliar nosso sucesso? Geralmente nós o conectamos com algum tipo de realização: uma pessoa adquire, constrói ou conquista algo.

Resposta: Existem muitas profissões e empresas que não trazem dinheiro à pessoa, mas a autoconsciência e autoestima. E isto é mais importante. Por exemplo, o trabalho dos médicos é muito difícil, ainda que não recebam um salário alto. Então o que os mantém em sua profissão? É o respeito pela profissão e a importância que a sociedade dá à profissão. E assim é como vai ser com todos.

Então por que não ser competitivo? Você será. Haverá o mesmo incentivo e respeito. Eles escrevem sobre mim no jornal e as crianças me tratam com respeito. Uma sensação de importância e satisfação permanecerá, mas que não terá uma forma física.

Pergunta: Isto significa que falamos de um processo de mudança fundamental em nossa percepção?

Resposta: Não será muito, porque já vivemos assim hoje. É necessário apenas mudar os valores. Isto vai acontecer porque é inevitável, já que a natureza nos obriga. Então, não vale a pena para nós nos opormos a ela; pelo contrário, temos que ajudá-la

De KabTV “Uma Nova Vida” 30/08/12

Fama Com Um Propósito Pacífico

Dr. Michael LaitmanPergunta: Muitas crianças e adolescentes sonham em se tornar famosos. A sua aparência é extremamente importante para eles. Como nasceu este desejo?

Resposta: Obviamente, essas crianças incluem todos os prazeres possíveis na noção de ser uma celebridade. Nós sabemos que comida, sexo e família são os desejos básicos que se referem às necessidades corporais.

Eles são complementados pelos desejos por fama, riqueza e conhecimento. A busca de popularidade é compreensível e específica do nosso tempo. Nossos desejos por riqueza, fama e conhecimento mudam continuamente, mas para um jovem eles são muito comuns e naturais. Sempre foi assim; nós apenas não percebemos.

A juventude de hoje tem oportunidades muito mais amplas. Com o que eles estavam lidando anteriormente? Tornando-se um pouco mais hábeis nos ofícios de seus pais? Movendo-se de uma aldeia para uma cidade ou de uma província para a capital? De qualquer forma, as suas possibilidades eram muito limitadas. Agora, parece que o mundo inteiro está diante deles. Eles acham que podem abraçar o mundo inteiro e que estão conectados a ele.

Pergunta: Pode a aspiração por popularidade ser útil de alguma forma?

Resposta: A inclinação em alcançar o status de celebridade é muito comum nas crianças hoje em dia e nós podemos mostrar-lhes que qualidades são necessárias para alcançar a fama. O desejo de ser famoso as obriga a trabalhar em si mesmas, mudar para melhor, e revelar novas qualidades dentro de si.

As crianças frequentam dança, desenho e aulas de teatro para não crescer como pequenos animais e compreender que por trás de cada estrela há um trabalho árduo. Basta assistir a vídeos de ensaio de Michael Jackson e você verá o quanto de esforço e trabalho duro é preciso para alcançar a leveza que ele demonstrava no palco. Não há estrelas que só voam para cima, mas há inúmeros casos de queda no início. Estas questões devem ser explicadas para a geração mais jovem pelos meios de comunicação de massa.

Pergunta: Digamos, seu neto lhe diz que amanhã ele quer se tornar famoso. Você é o avô mais sábio do mundo! Em que campo você o aconselharia a se concentrar?

Resposta: No futuro, aqueles que forem capazes de criar boas e amáveis ​​relações entre as pessoas estarão em grande demanda e serão extremamente valorizados pela sociedade. Eu não estou falando de relacionamentos virtuais; eu quero dizer um verdadeiro sistema de comunicação entre os nós que seja similar ao que existe na natureza.

Só esta profissão vai ser realmente necessária e outras ocupações permanecerão apenas para satisfazer necessidades humanas imediatas. Aqueles que trabalham no campo do estabelecimento das relações corretas, criando a metodologia da interconexão entre as pessoas, e preparando educadores neste campo serão os mais populares e respeitados na sociedade do futuro. Isto é o que eu diria a meu neto.

Pergunta: Podem talentos individuais específicos na pintura, dança ou canto ser úteis à sociedade?

Resposta: Os talentos com os quais a pessoa planeja avançar e se tornar popular, devem permitir a autoexpressão de uma forma agradável.

Para isso, a pessoa tem que estudar psicologia, sociologia, filosofia e leis de comunicação. Ao se expressar, ela terá que ajudar os outros a se unir. Ao fazer isso, eles vão se realizar e satisfazer os outros.

De KabTV “Uma Nova Vida” 12/02/14