Textos na Categoria 'Crianças'

Olho No Olho, Sem Necessidade De Palavras

294.2Comentário: A humanidade está dividida entre aqueles que usam máscaras e aqueles que não usam. Estamos interessados ​​em quem usa máscaras.

Os psicólogos dizem que se uma criança recém-nascida cresce e vê a mãe e o pai com máscaras o tempo todo (ou seja, a parte inferior de seus rostos fica coberta o tempo todo, e a criança ouve sons, não vê os lábios e vê apenas os olhos), ela pode desenvolver habilidades que ainda são desconhecidas para a humanidade.

Minha Resposta: Sim. Ela terá que compensar o que não vê em sua mãe e em seu pai. No entanto, isso não é normal porque não é da nossa natureza. Nossa natureza é quando a mãe beija, a mãe abraça, a mãe sussurra e a criança agarra os lábios e a boca da mãe.

Pergunta: Algo muda na mãe e no pai quando eles cobrem parte do rosto e se comunicam com a criança?

Resposta: Claro. Não poder tocar o bebê com os lábios! Os lábios são tudo. Os lábios são a parte mais importante da mãe. Este é o órgão de comunicação de onde vêm os sons e o calor.

Pergunta: Nós estamos agora privando a criança desse calor?

Resposta: Claro. O que podemos fazer se somos tão egoístas, se transmitimos o gene do egoísmo uns aos outros?

Pergunta: Mas a mãe não deve tirar a máscara ainda?

Resposta: Obviamente. Afinal, uma mãe está em contato com muitas outras pessoas e, portanto, pode trazer qualquer coisa para seu filho.

Comentário: Os psicólogos dizem que a ansiedade e o cansaço na sociedade também são causados ​​pela restrição na comunicação, uma vez que as máscaras cobrem grande parte do rosto e não vemos os outros sorrindo.

Minha Resposta: Isso também é verdade. Mas é bem feito para você, já que vocês se opõem tanto. É certo que você vê metade de um rosto que não expressa nada.

Era um sorriso falso e, portanto, desapareceu. O coronavírus levou embora. Agora, se você quer ver o rosto de outra pessoa, você tem que ver o rosto correto que corresponde à sua intenção correta. Se você fizer isso, receberá rostos sem máscaras.

Pergunta: O sorriso voltará quando começarmos a sorrir um para o outro internamente?

Resposta: Sim, claro.

Comentário: Os psicólogos dizem que estávamos prontos para a comunicação boca a boca e não prontos para a comunicação olho no olho, não prontos para esta realidade.

Minha Resposta: Isso mesmo. É porque nossas bocas falam tantas bobagens, tantas mentiras! Olhe para todos esses políticos, para qualquer um. Melhor ficar em silêncio e fechar a boca. E os olhos podem ser mais difíceis de esconder. Os olhos estão conectados às camadas mais profundas da alma.

Pergunta: O que é “olho no olho?” O que se pode esconder aqui?

Resposta: Este é um contato mais profundo.

Pergunta: Que qualidades se desenvolverão em nós depois de usarmos máscaras? O que você acha?

Resposta: Nos tornaremos mais sensíveis uns aos outros. Começaremos a nos olhar mais de perto. Vamos começar a falar menos. Começaremos a dar mais importância às palavras, às ações, ao fato de que podemos estar em contato uns com os outros.

Pergunta: Cada palavra nossa será pensada?

Resposta: Sim!

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 02/11/20

Nova Vida 1285 – Como Prevenir O Bullying Em Vez De Curá-Lo

Nova Vida 1285 – Como Prevenir O Bullying Em Vez De Curá-Lo
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Nitzah Mazoz

As crianças intimidam umas às outras porque os humanos nascem com uma inclinação má para prejudicar, governar, dominar e controlar os outros. Crianças vítimas de bullying não vão querer falar sobre isso por medo de que seus pais as desprezem e elas tenham mais problemas com os agressores.

Para prevenir o bullying, os professores devem usar o teatro na sala de aula para ensinar educação integral. Os alunos aprenderão que todas as pessoas estão incluídas em todas as outras e que podem ser qualquer personagem, seja forte/fraco, inteligente/burro, grande/pequeno, mau/bom, honesto/mentiroso e, posteriormente, no processo, agressor/intimidado.

Todos têm que examinar, falar uns com os outros e se relacionar uns com os outros em seus papéis. Eles mudam de papéis regularmente para que aprendam que existem outros estados e se tornarão integrados em todos eles. Eles sairão de suas cascas, medos e dos papéis aos quais se sentem presos. Eles aprenderão a quebrar as paredes que os dividem, trabalhando juntos para alcançar um objetivo comum (no teatro) e evocando uma boa atitude nos outros até que todos se sintam um.

De KabTV, “Nova Vida 1285 – Como Previnir O Bullying Em Vez De Curá-lo”, 23/10/20

Educação Pelo Incentivo

962.2Pergunta: Como ocorre a mudança no coração do homem? Eu entendo que a coerção não pode mudar nossos sentimentos, mas não vejo que a educação mude nossos sentimentos.

Resposta: O fato é que não temos um exemplo dessa educação. Afinal, a educação de hoje é baseada na compulsão onde você age com punição e não com incentivo.

A educação por meio do incentivo significa que você mostra a uma pessoa como as boas circunstâncias levam a um bom futuro e como as más ações levam ao fracasso. Ao estudar a ciência da Cabalá, a luz superior circundante atua sobre nós e desperta em nós os futuros estados corrigidos com seu brilho. Este não é o caso em qualquer outro método.

De KabTV, “Habilidades de Comunicação”, 11/09/20

O Mundo É Como Uma Placa De Petri Com Coronavírus

627.2O coronavírus é um vírus espiritual, não no sentido de algum tipo de misticismo, mas porque reage ao espírito que reina entre as pessoas. Ele desfruta e se alimenta do ódio entre nós e se desenvolve e vive dentro dele.

Portanto, ele se manifesta e começa a ganhar força alimentado por nossos relacionamentos rudes uns com os outros. Quanto mais raiva, rejeição e conflitos entre nós, mais confortável o vírus se sente, multiplicando-se neste ambiente nutritivo.

Médicos e psicólogos alertam para as graves consequências do isolamento prolongado de crianças em casa. Mas para que as crianças possam voltar à escola, seus pais devem mudar. Os adultos precisam corrigir seu mau comportamento, sua alienação mútua e ódio. O egoísmo existente entre nós, a impureza, alimenta o vírus e lhe dá um ambiente de vida.

Somente a reaproximação mútua pode desinfetar o local onde vive o vírus. O vírus vive dentro de nosso ódio um pelo outro. A distância obrigatória nos separa e não nos permite chegar mais perto, e todo esse espaço está cheio de ódios, reclamações e discórdias. Esse é um ambiente favorável para o vírus, ele se multiplica nele, como se fosse uma solução nutritiva, como numa placa de Petri de um laboratório.

Se você colocar nossos relacionamentos em uma placa de Petri, verá com que intensidade os coronavírus começarão a se multiplicar nela. Até que comecemos a mudar, sofreremos mais e mais e morreremos. O Criador não tem outro método para nos influenciar, senão intensificar nossos problemas, até que todos concordemos em nos corrigir.

Precisamos pensar no que precisa ser feito para que toda a humanidade, todas as nações e todas as famílias possam viver em paz e felizes na Terra. Do contrário, simplesmente chegaremos ao fim de nossa existência. O tempo para pensar já expirou; precisamos começar a agir com urgência. Em primeiro lugar, precisamos entender quais mudanças são necessárias e em qual novo mundo devemos entrar.

A natureza nos leva a um novo estado. Devemos perceber o que está acontecendo e nos alinhar com isso. Até que façamos isso, nada vai mudar. Como podemos fazer com que as crianças voltem à escola e os adultos voltem a trabalhar se não nos encaixarmos neste novo mundo? Teremos que ficar em casa até entender que devemos nos comportar de uma nova maneira.

Isso está acontecendo em todo o mundo. Primeiro, um, depois outro país irrompe repentinamente, como se um incêndio tivesse estourado, e novamente se acalma. O motivo não é o vírus, mas nossa atitude um com o outro.

Estamos entrando em uma nova etapa do desenvolvimento da humanidade, cuja peculiaridade é que não é a natureza que obriga uma pessoa a viver de uma certa maneira, mas as próprias pessoas determinam por meio de suas relações em que natureza existiremos. Já ultrapassamos todos os períodos geológicos, a natureza acabou de se desenvolver e é a vez do homem. Nós determinamos por nossa atitude interior em que mundo viveremos.

De KabTV, “Reuniões de Escritores”, 27/10/20

Deseje O Bem Aos Outros

962.2Pergunta: Há uma citação popular atribuída a Buda encontrada na internet: “Nós somos o que pensamos. Tudo o que somos surge com nossos pensamentos. Com nossos pensamentos, fazemos o mundo”.

Mas uma pessoa continua sendo uma pessoa e pensa em coisas sem sentido. Como alguém limpa sua mente disso?

Resposta: Isso só é possível se eu desejar o bem aos outros. Não tento tornar a mim e aos outros bons ou maus. Tento pensar na bondade. É isso aí! Isso exige treinamento constante.

Pergunta: As pessoas agora ficam muito sensíveis, impacientes e facilmente descontam nos outros. Por isso, todos sofrem nas famílias e na sociedade. Como lidamos com emoções excessivas?

Resposta: Claro, seria bom se mais psicólogos sensatos falassem em canais públicos. Mas uma pessoa, no entanto, tem que se treinar constantemente para pensar em todos de uma maneira boa. E mesmo que seja repreendido, criticado e ferozmente combatido, ele deve perdoar as pessoas por isso e compreender que nossa vida infeliz as torna assim.

Pergunta: O que é um psicólogo de pensamento correto? Como ele deve ser?

Resposta: É uma pessoa que explica como chegar ao bem. Sem invenções, sem teorias, seja o mais gentil possível com todos.

De KabTV, “Expresso de Cabalá”, 27/09/20

Essa Palavra Poderosa – Pai!

543.02Observação: Os cientistas têm estudado as causas da alta incidência de crimes no mundo há quarenta anos. Acontece que não é uma questão de pobreza ou fome. Ficou provado que os criminosos são principalmente aqueles que não têm pais.

Os cientistas escrevem que sem a figura paterna, as crianças adquirem o hábito de não pensar no bem-estar das outras pessoas. A transferência dos valores familiares de geração em geração é interrompida.

Resposta: Se uma criança não tem pai, é claro que é um prejuízo muito sério na vida dela, na educação, na percepção da realidade, em tudo. Uma mãe não pode substituir um pai.

Pergunta: Isto é, ela aparentemente tinha tudo: uma escola de elite, um ambiente maravilhoso de crianças, mas nenhum pai, e pronto! Ela pode cometer um crime, mesmo o mais terrível.

O que há com a figura do pai do ponto de vista Cabalístico?

Resposta: É assim que uma criança aprende; ela admira o pai. Isso a restringe, mostra como ela deve ser, como deve pensar e agir. Ela sente essa figura paterna internamente.

Pergunta: O pai existe para dar o exemplo ao filho?

Resposta: Qualquer exemplo, não importa o tipo.

O fato de eu ter pai me coloca de pé, me mostra o caminho. Mesmo que esteja errado, poderei fazer ajustes, mas pelo menos tenho um ponto de referência.

Pergunta: Alguma coisa desaparece de mim quando o pai vai embora?

Resposta: Não há fundamento, apenas vazio, sem base. Como se eu não tivesse nada em que me apoiar.

Pergunta: A criança tem este conceito: pai – mãe?

Resposta: Claro. Um menino deve ter um pai. É de suma importância. Caso contrário, ele tem que inventá-lo, criá-lo em seus pensamentos e sonhos, não importa como, mas ele tem que estar lá.

Pergunta: Um padrasto pode substituí-lo?

Resposta: Um bom padrasto pode. Um bom padrasto é alguém que reacende na criança o senso quase natural de conexão com ela como com um pai.

Pergunta: Se descrevermos toda a humanidade como uma criança que não sente o Criador, podemos dizer que ela existe sem um pai?

Resposta: Temos que reavivar em nós mesmos essa necessidade de sentir nosso pai, o Criador, lutar por Ele, tentar revelá-lo e torná-lo um símbolo de perfeição para nós mesmos. É a Ele que devemos seguir e nos tornar semelhantes.

Pergunta: Nós sentimos que Ele nos deixou?

Resposta: Não, Ele não nos deixou. Ele está se escondendo de propósito para que desenvolvamos todas as qualidades dentro de nós que nos tornem semelhantes a Ele. Na medida dessa semelhança, Ele se revelará. Pegue um exemplo disso e veja como um pai deve agir em relação a seu filho.

Comentário: Então, nós temos um pai?

Resposta: Ele existe e está nos forçando a procurá-Lo, encontrá-Lo e aderir a ele.

De KabTV, “Notícias com Dr. Michael Laitman”, 07/09/20

No Novo Ano Escolar

630.2Pergunta: No novo ano escolar, centenas de milhões de crianças foram para a escola como em condições de “batalha”: elas têm que sentar com máscaras, separadas umas das outras, não brincar umas com as outras e não se aproximar.

É a mesma tragédia tanto para os professores que têm que conter as crianças quanto para os pais.

O que você deseja aos professores?

Resposta: Aprender com as crianças como é incompreensível para elas não poder se aproximar, é tão incompreensível para nós como nos relacionarmos corretamente. Não temos essas propriedades, essas sensações. Como posso sentir o outro para me aproximar dele corretamente, para que com minha abordagem correta eu destrua este vírus?

Pergunta: O que mais você deseja aos professores?

Resposta: Entender a natureza deste vírus, de onde ele vem e, consequentemente, educar as crianças a terem a atitude certa umas com as outras, e o vírus desaparecerá. Explique às crianças que só podemos combater esse vírus por meio de boas relações.

Não perdemos nada com isso! Ganhamos com certeza! Deixe-nos tentar!

Os professores sempre ensinaram as crianças a serem boas, a estarem próximas umas das outras, a interagir umas com as outras corretamente. Então, explique a elas que o vírus surge como resultado de uma interação inadequada, distanciando-se e prejudicando-se mutuamente.

Vamos tentar fazer o vírus desaparecer. Vamos erradica-lo.

Pergunta: O que você deseja aos pais?

Resposta: Neste caso, eu gostaria de desejar que os pais aprendam com seus filhos.

Pergunta: Ou seja, as crianças vêm da escola e ensinam seus pais?

Resposta: Pelo menos elas poderiam contar aos pais o que está acontecendo. Primeiro, em seu relacionamento com o outro. Como o vírus as treina para agir dessa maneira. Então, como resultado disso, talvez vejamos de fato boas estatísticas.

Pergunta: O que mais você pode desejar aos pais?

Resposta: Ter a mesma educação que os filhos. Todos precisam ser treinados. Todo mundo é igual.

Pergunta: Ou seja, um pai deve se sentir quase igual ao filho?

Resposta: Claro.

Pergunta: O que você deseja aos filhos?

Resposta: Não sei o que se pode pedir aos filhos. Ouvir o que os mais velhos falam, pelo menos nesse aspecto, porque do contrário, haverá problemas ainda maiores, restrições ainda maiores em brincar um com o outro, em visitar um ao outro, em se aproximar, e assim por diante.

Ou seja, vamos fazer com que deixemos de pensar na distância que devemos manter um do outro, deixemos de andar por aí com focinheiras como cães ferozes, fugindo um do outro.

Para fazer isso, só precisamos mudar nossa atitude um com o outro e torná-la boa. Vamos começar a nos acostumar. Não é tão difícil. Vamos dar um exemplo para o outro. E veremos no que vai dar.

Pergunta: Você quer que esta mensagem seja ouvida na sala de aula, na sala do professor e em casa?

Resposta: E no mundo.

A mensagem é muito simples: todos devem ser amigáveis ​​com todos como são consigo mesmos. Afinal, está escrito: “Ame o seu próximo como a si mesmo”. Tire um exemplo disso.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 31/08/20

Nova Vida 1284 – Conexão Familiar Acima De Qualquer Desentendimento

Nova Vida 1284 – Conexão Familiar Acima De Qualquer Desentendimento
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Tal Mandelbaum ben Moshe

É impossível crescer a menos que aceitemos os conflitos, ascendamos acima de nossos egos, façamos concessões mútuas e sintamos amor pelos outros. O amor tem que ser mais importante para mim do que minha própria opinião e qualquer competição entre nós. Eu admito minha verdade e não exijo a mesma dos outros; eu apenas dei um bom exemplo. É impossível exigir amor. Se tocarmos em questões delicadas, é apenas uma oportunidade para eu mostrar até que ponto estou pronto para pagar pela conexão. O resultado é que sinto um abraço caloroso, uma sensação de entrega e proximidade. Se fizermos isso, nenhuma doença surgirá.

De KabTV “Nova Vida 1284 – Conexão Familiar: Acima De Qualquer Discernimento”, 16/10/20

Mundo Interior E Desenvolvimento Do Homem

566.01Pergunta: Acredita-se que o mundo interior de uma pessoa inclui seus pensamentos e experiências, bem como vários sentimentos e emoções. Isso torna cada pessoa um indivíduo e define seu caráter. O que nosso mundo interior inclui do seu ponto de vista?

Resposta: Tudo o que se origina dentro de uma pessoa. Uma vez que ela se torna parte do mundo ao seu redor ou tem uma conexão com uma fonte superior, tudo o que ela absorve e generaliza dentro de si mesma é seu mundo interior.

Pergunta: O desenvolvimento de sentimentos é um processo consciente. O que devemos fazer com as emoções que surgem inconscientemente como reações ao interagir com outras pessoas? Elas podem ser gerenciadas?

Resposta: Eu acredito que o mais importante é nos ater à sociedade certa que estuda nosso mundo interior e seu desenvolvimento, e avançar junto com ele. Do contrário, a pessoa não tem base para seguir em frente.

Pergunta: Você acha que existe uma técnica pela qual uma pessoa pode controlar suas próprias qualidades e sentimentos e mudar a si mesma?

Resposta: Não. De jeito nenhum! Uma pessoa não pode se desenvolver corretamente por conta própria.

De KabTV, “Habilidades de Comunicação”, 07/08/20

Não Deveria Haver Escolas

273.02“Em uma janela dois viam. Um via a chuva e a lama.
O outro – uma ligadura de folhagem verde, primavera e o céu azul.
Em uma janela dois viam” (Omar Khayyám)

Pergunta: Por que hoje vemos apenas uma coisa em geral?

Resposta: Fomos educados dessa forma; isso não é culpa nossa. Fomos educados dessa forma por jardins de infância, escolas, universidades e por nossa atitude para com as pessoas. Os meios de comunicação de massa fazem tal nivelamento de todos que não há absolutamente nenhuma personalidade sobrando na humanidade.

Precisamos buscar nosso ponto de vista pessoal do mundo. Isso não é fácil. Precisamos encontrar nossas próprias coisas e não seguir o fluxo e não estar interessados ​​no que os outros estão interessados. Vemos essas crianças aqui e ali que de alguma forma se revelam dessa maneira. Precisamos apoiá-las um pouco, criar indivíduos especiais que tenham sua própria visão do mundo. Eles geralmente são diferentes dos outros, talvez pareçam um pouco estranhos.

Pergunta: Você se refere a essas crianças que têm algum tipo de talento?

Resposta: Não, elas podem nem ter nenhum talento. Elas apenas têm sua própria visão do mundo. Às vezes, elas podem até parecer menos desenvolvidos do que outras. Isso não importa.

Pergunta: Precisamos destacá-las?

Resposta: Sim. Cada pessoa deve ter a oportunidade de se desenvolver de acordo com suas características.

Observação: Precisamos reconhecer isso, não é uma tarefa simples.

Meu Comentário: Não, não há necessidade de reconhecer isso. Acontece que em nossa sociedade tudo deve ser preparado da seguinte maneira. Deixe que todos se desenvolvam como quiserem. O principal é não forçar. E não que eles venham, fiquem em uma fila, sentem-se, levantem-se, saiam – avaliações, slogans.

Comentário: Então a escola é um grande problema.

Meu Comentário: A escola não é um grande problema. Não deveria haver escolas, só isso! As escolas destroem a personalidade.

A verdadeira escola é quando a pessoa tem a oportunidade de se desenvolver da maneira que ela mesma achar mais adequada. Esta é uma abordagem muito séria, de longo prazo e gentil para todos. Não é necessário decorar todos os escritos dos clássicos e ler dezenas de todos os tipos de livros. Temos que fazer tudo de uma forma única.

Eu alocaria mais tempo, como está escrito na Torá, para as artes: dança, pintura e música. É porque elas desenvolvem mais o mundo interior de uma pessoa, e ela sente para onde é atraída, como pode se expressar.

Além disso, é claro, um pouco de matemática, um pouco de física, astronomia é obrigatório. A maior parte do tempo, porém, deve ser dedicado às artes, mas não às artes formais, mas sim a desenhar, esboçar, qualquer coisa que a criança queira. Para começar com isso e avançar cada vez mais. Deixe a criança se desenvolver dessa maneira.

Pergunta: O que crescerá da criança se vivermos assim?

Resposta: A criança vai crescer.

Pergunta: Então, eu não devo pensar no que vai crescer dela? Esta abordagem está errada?

Resposta: Não, não temos o direito de expulsar pessoas.

Pergunta: Então, por que produzimos todas elas assim? Todo esse sistema é sobre produção. Você e eu passamos por tudo isso! Isso significa que, de fato, matamos algo em uma pessoa?

Resposta: Nós simplesmente destruímos o “eu” de uma pessoa pela raiz, isso é tudo.

Isso era o que elas queriam fazer de qualquer maneira. O que devemos ser para aqueles que governam este mundo? Apenas os executantes, isso é tudo. Isso significa que precisamos executar o que eles desejam. Como resultado, agora o que eles querem não vai a lugar nenhum, e nós também.

Agora começa a formação da verdadeira humanidade!

Pergunta: “Eu” escaparei do concreto. Vai funcionar?

Resposta: Não há escapatória; esta é a lei da natureza.

Pergunta: Então será realmente meu “eu”?

Resposta: Sim. Para todos.

Pergunta: O que é esse “eu”?

Resposta: Essa será minha participação pessoal na humanidade comum. Todos terão que ocupar seus lugares. Será individual, pessoal, só meu, o único puro. Vou pensar em como completar esse quadro inteiro, toda a humanidade, comigo mesmo.

De KabTV, “Notícias com Dr. Michael Laitman”, 17/08/20