Textos na Categoria 'Ciência'

Unidade Que Vem Desde O Início Dos Tempos

275Comentário: Um método espiritual comum é o chamado “ensino de Osho”. Como a Cabalá, fala sobre unidade e a percepção do universo como um todo único.

Minha Resposta: Muitas pessoas falam sobre união. Hoje, físicos e até economistas dizem que tudo está interligado. O geólogo russo Vladimir Vernadsky (1863-1945) desenvolveu a teoria da noosfera. Em princípio, a unidade é um conceito antigo que existia antes da Cabalá.

A Cabalá tem apenas quatro mil e quinhentos anos. Ela se originou na antiga Babilônia. Porém, mesmo antes disso, as pessoas acreditavam que tudo na natureza está interligado. Por um lado, elas adoravam o sol, a lua, as estrelas e várias forças da natureza e, por outro lado, ainda acreditavam que havia algo que as unia.

O cientista e estudioso medieval Rambam escreveu que a princípio todas as pessoas acreditavam na existência de uma única força. Então, elas viram que todos os tipos de fenômenos ocorrem na natureza, como se estivessem sob a influência de diferentes forças: a lua, o sol, o vento, a água e assim por diante. Elas perceberam que a única força oculta delas se manifestava por meio de várias forças privadas e começaram a adorá-las porque viram uma imagem óbvia. Assim, o politeísmo apareceu.

Inicialmente o monoteísmo prevaleceu, uma única força superior. Mesmo quando as pessoas começaram a adorar suas várias manifestações, perceberam que estavam adorando anjos, ou seja, representantes de uma força superior.

Portanto, a unidade da qual Osho ou outros métodos falam é um postulado muito antigo.

De KabTV, “Close-Up”

Por Que Alguns Se Tornam Cabalistas Enquanto Outros Se Tornam Filósofos?

88Pergunta: O fato de que os antigos filósofos Aristóteles, Platão e, posteriormente, Spencer aprenderam muito da Cabalá é evidenciado pela menção em suas teorias de que a comunidade humana é um organismo vivo no qual tudo está interconectado.

Por que aconteceu que alguns se tornaram Cabalistas e alcançaram o mundo superior, enquanto outros permaneceram filósofos?

Resposta: Se uma pessoa inicialmente tem um ponto em seu coração, isso a puxa para entrar no mundo superior em seus sentidos. E se esse ponto ainda não despertou nela, significa que ela ainda não tem um embrião que se manifeste desde dentro, esse instrumento espiritual, esse órgão de sensação do mundo superior. Portanto, ela desenvolve uma atitude em relação ao mundo superior por meio do entendimento.

É assim que surge a filosofia, que se constrói apenas sobre construções abstratas de algumas formas, todos os tipos de raciocínios, mas, em nenhum caso, sobre uma penetração explícita, sensorial, cognitiva nessa matéria, porque não têm nenhuma ligação com ela.

Pessoas que têm um ponto em seu coração e se esforçam pela sensação do mundo superior passam por estágios muito sérios de sua própria correção porque precisam se tornar como o mundo superior em suas propriedades: passar da propriedade de recepção para a propriedade de doação, da propriedade do ódio à propriedade do amor.

Essa é uma tragédia interior muito difícil que a pessoa experimenta para atingir tal estado depois de muitos anos de trabalho sério e persistente em si mesma. E não é o mesmo trabalho que na filosofia ou em outros métodos onde prevalece o autocontrole. Aqui, a atração de uma força superior especial, chamada de luz superior, é realizada, o que nos corrige.

Aquele que faz isso se torna um Cabalista. Ele sente, vê e conhece claramente o mundo superior, o sistema superior que nos controla. E aquele que não consegue desenvolver em si essas propriedades, visto que seus rudimentos ainda não apareceram nele, os quais, talvez, apareçam no próximo ciclo ou após vários ciclos, torna-se um filósofo. É assim que a humanidade se desenvolve.

Doe KabTVm “Close-Up. Buscadores”

A Fonte Da Filosofia

202.0Pergunta: Baal HaSulam escreve no livro O Fruto do Sábio que em certa época a filosofia tomou o lugar da Cabalá. No entanto, apenas a Cabalá pode falar sobre as questões que a filosofia tomou como base. Qual é o motivo dessa afirmação?

Resposta: Se tomarmos a base da filosofia – e agora não estou falando do ponto de vista de um Cabalista, mas do ponto de vista de um filósofo – os Cabalistas Alemães medievais, em particular, o filósofo e humanista Johann Reuichlin escreve em sua obra De Arte Cabbalistica que Pitágoras, o fundador da filosofia, traduziu a palavra “Cabalá” para o grego com o termo “filosofia” e tirou todos os fundamentos da filosofia da Cabalá.

Na verdade, mesmo na época dos profetas, no século VIII e IX a.C., os antigos gregos estudavam com os Cabalistas. Os Cabalistas ensinavam a todos que queriam estudar, porque a Cabalá se destina a todos, sem exceção.

Se uma pessoa tivesse o desejo de se envolver em seu próprio aprimoramento e atingir a semelhança espiritual com a força superior, ela poderia vir e estudar este método. Não havia restrições sobre isso.

Posteriormente, os antigos gregos, que estudaram com os profetas, organizaram sua própria escola. Eles desconectaram a matéria de sua forma e começaram a lidar com a forma abstrata. E a filosofia surgiu disso.

De KabTV, “Close-Up”

Para Saber Tudo Sobre Você

198Pergunta: O que uma pessoa precisa mudar para ser feliz?

Resposta: Ver o mundo em que se está.

Pergunta: É necessário mudar algumas condições externas para isso?

Resposta: Não, totalmente não! Abra um livro ou conecte-se ao nosso site na Internet. Ela obterá tudo de lá.

Comentário: Mas parece um tanto irreal que minha felicidade dependa de ler um livro ou ouvir algum canal.

Minha Resposta: É assim que a Cabalá funciona. Esta é uma ciência especial revelada desta forma.

Por outro lado, eu diria que não há nada de especial aqui. Não é a mesma coisa acontecendo comigo quando estudo outras ciências – digamos psicologia?

Comentário: Mas eu não mudo. Ao estudar alguma ciência, apenas acumulo conhecimento.

Minha Resposta: Depende de que tipo de ciência. Se você estudar a ciência sobre si mesmo, você mudará. Eu disse psicologia, não veterinária ou geologia.

Não é fácil. Estou mudando porque a ciência é sobre mim e sobre como posso descobrir o mundo superior. Dizem que a Cabalá é a ciência da revelação do Criador para uma pessoa neste mundo, nesta vida. Por Criador, queremos dizer toda a natureza, a verdadeira natureza global, da qual atualmente sentimos apenas um por cento e, portanto, não sabemos como nos comportar neste mundo, e não apenas nele. O que acontece conosco depois que morremos?

Comentário: Ninguém sabe disso.

Minha Resposta: Para que eu possa descobrir. Por que devo viver neste mundo sem saber o que vai acontecer comigo a seguir? Então, esta vida também não tem sentido. E assim toda a imagem se abre para nós e se desdobra diante de nós – tudo bem aqui, onde existimos.

De KabTV, “Close-Up”

Sinta O Pulso Interno Da Natureza

707A Natureza do Homem: Estudos de Filosofia Otimista, Elie Metchnikoff:

Para modificar a constituição humana, será necessário primeiro, enquadrar o ideal, e depois começar a trabalhar com todos os recursos da ciência.

Se pode ser formado um ideal capaz de unir os homens em uma espécie de religião do futuro, esse ideal deve ser fundado em princípios científicos. E se for verdade, como tem sido afirmado tantas vezes, que o homem pode viver somente pela fé, a fé deve estar no poder da ciência”. “Para mudar a natureza humana, antes de mais nada, é preciso estar atento ao ideal pelo qual se almejar e utilizar todos os meios disponibilizados pela ciência para sua implementação.

Se pensarmos em um ideal capaz de unir as pessoas em algum tipo de religião do futuro, ele não pode ser alicerçado senão em dados científicos. E se é verdade, como muitas vezes se diz, que não se pode viver sem fé, esta não pode ser outra senão a fé na onipotência do conhecimento.

Minha Resposta: Claro, devemos lutar pela fé real, que é o conhecimento absoluto, quando uma pessoa muda a si mesma para se tornar mais próxima da natureza. Então uma transformação ocorre nela, e ela começa a sentir a pulsação interna da natureza, seu movimento e a si mesmo nela, como um todo geral harmonioso.

Pergunta: Se o que ela faz a aproxima ainda mais da natureza, essa é a direção certa, e se isso a afasta, então é a errada?

Resposta: Sim. E de acordo com o lema “um espírito são em um corpo são” Quanto mais saudável você se torna, mais próximo da natureza você estará, porque você faz parte dela.

De KabTV, “Encontros com a Cabalá”, 29/07/21

“A Ciência É 100% Objetiva?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: A Ciência É 100% Objetiva?

A ciência não é objetiva. A ciência é objetiva apenas na medida em que nossos cinco sentidos, nos quais percebemos o mundo, são objetivos e independentes.

Não conhecemos o mundo fora de nós. Sentimos apenas o que entra em nós por meio de cinco “aberturas”, os cinco sentidos. Se nossos cinco sentidos fossem diferentes, perceberíamos o mundo de maneira diferente.

A ciência explica que os animais percebem o mundo de maneira diferente de nós, alguns na forma de manchas de cheiro, e outros em manchas de calor e frio, e a lista de formas variadas de percepção entre os animais continua indefinidamente.

As teorias científicas modernas também dizem que o mundo não é objetivo, mas a reação de nossos sentidos a algo que está acontecendo do lado de fora. É por isso que percebemos o mundo no grau de conexão dos nossos cinco sentidos com o mundo circundante. É também por isso que a ciência não é objetiva, mas totalmente subjetiva, em relação ao observador.

A ciência em nosso mundo decorre da reação de nossos sentidos a algo desconhecido, que acontece do lado de fora. Assim, no final, a ciência apenas registra nossa reação ao que percebemos e descobrimos. Se fôssemos perceber e revelar algo de fora por meio de um sentido que não está dentro de nós, mas fora, perceberíamos um mundo completamente diferente.

Baseado em Q&A com o Cabalista Dr. Michael Laitman em 9 de setembro de 2006. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

Mude O Aparelho De Percepção

928Pergunta: O filósofo indiano Sri Aurobindo disse: “Não existe lei da Natureza que não possa ser superada e mudada, se tivermos a fé que tudo é governado pelo Senhor e que é possível entrarmos em contato direto com Ele, se soubermos como escapar da prisão dos velhos hábitos e nos entregar sem reservas à Sua vontade”.

O que você acha desse postulado?

Resposta: Eu concordo totalmente com ele. A Cabalá diz simplesmente: O que percebemos hoje, percebemos dentro de nós de acordo com nossas qualidades e propriedades.

Experimentamos o mundo por meio de nossos cinco sentidos. Se tivéssemos cinco ou cinquenta mais, perceberíamos o mundo de forma diferente. Atrás dos órgãos materiais da sensação está nosso pensamento, aparelho sensorial, que sintetiza uma imagem do mundo para nós.

Por exemplo, sapos ou abelhas têm uma percepção do mundo completamente diferente, sem falar no fato de que o aparato pensante é construído de acordo com isso.

Portanto, quando falamos sobre nossa capacidade humana de nos unir em um todo integral comum, queremos dizer que seremos semelhantes à natureza integral.

Existe uma força unificada na natureza. E hoje procuramos essa partícula divina, da qual toda a matéria foi criada, para nos elevarmos acima dos problemas de movimento, espaço e tempo.

Vamos atingir um único todo, a base da propriedade da natureza. Quando começamos a sentir a natureza de uma forma integral, nosso egoísmo se torna nosso ajudante e, por meio da visão integral, percebemos tudo de uma maneira completamente diferente.

Eu vejo o mundo como um todo comum não através de mim, mas digamos, através de uma dúzia de pessoas e, portanto, minha percepção torna-se multifacetada, integral. Começo a sentir o universo, suas forças internas, o que o move de uma forma completamente diferente, e ao mesmo tempo, como pessoa, estou mudando a natureza, mudando o mundo. Depende apenas de mim.

Não posso dizer que hoje sinto o mundo como ele é, porque o percebo em meus sentidos, o avalio em meu aparato conceitual, em minha mente, construído de uma determinada maneira.

E quando eu saio para os outros e tento me unir a eles, eu alcanço uma mente e sentimentos completamente diferentes. Então, naturalmente, a natureza e o mundo inteiro são percebidos de forma diferente. Nós o chamamos de mundo superior, porque é superior ao nosso egoísmo.

Mas, em princípio, esse é o mundo, só que é sentido de forma diferente, porque mudamos nosso aparelho de percepção. No entanto, nós o exploramos de forma completamente realista e entendemos que, ao mudarmos a nós mesmos, estamos e

De KabTV, “A Ciência da Gestão”

A Cabeça E O Corpo Do Sistema

268.01Pergunta: Existe a “Regra 80/20 de Pareto: Esta ‘verdade universal’ sobre o desequilíbrio de entradas e saídas é o que ficou conhecido como o princípio de Pareto, ou regra 80/20. … A generalização passou a ser: 80% dos resultados virão de apenas 20% da ação (Forbes).

Você acha que com o amplo conhecimento da Cabalá, seria possível influenciar a consciência de 80% das pessoas mudando a de 20%?

Resposta: Essa porcentagem pode ser muito menor, até um por cento. Como costuma acontecer: um pastor caminha à frente do rebanho e todo o rebanho o segue. Então, é possível.

O único problema é criar essa dependência. De qualquer forma, todas as pessoas terão que aprender o sistema de conexões corretas para que entendam a ideia de um líder e o sigam para o seu próprio bem. Isso exige um trabalho muito sério em equipe para uni-las. Nesse caso, você pode ter sucesso muito rápido, especialmente se compreender o estado atual da humanidade em qualquer sociedade ou nação.

Qualquer que seja a porcentagem da equipe, o mais importante é que todos os 100% de seus participantes entendam o objetivo comum, imaginem que se beneficiam da interação certa e que seus líderes realmente trabalhem em um nível muito sério, objetivo e altruísta, perseguindo o objetivo que é claro para todos e para o seu benefício.

Se isso pode ser levado a todo o coletivo, não há problema, uma pessoa pode gerenciar todos eles. Eles ficarão felizes em obedecê-la e se unir a ela, porque ela será considerada a cabeça enquanto os demais formam o corpo deste sistema.

De KabTV, “Ciência da Gestão”

Encontrando O Criador

239Pergunta: Em qualquer ciência, os cientistas primeiro propõem algumas hipóteses e depois realizam ações e descobrem algo. Como isso acontece na Cabalá? Como posso revelar que o Criador me influencia?

Resposta: Estou em algum tipo de campo, sob alguma influência externa, isso está claro para mim. Mas como posso entrar em contato mútuo com essa influência não está claro para mim; isso é o que eu gostaria de saber.

O fato é que estamos tentando determinar em nossas qualidades e capacidades corporais quais forças nos influenciam e quais reações elas causam em nós. No entanto, fazemos tudo isso por meios corpóreos comuns.

Se eu me desenvolvo de acordo com o método Cabalístico, eu tento influenciar o campo de força em que existimos para entendê-lo, entrar em contato com ele e determinar quais de minhas influências nele causam certas reações adequadas em mim. A reciprocidade que eu crio por minha influência no campo externo que causa mudança em sua influência sobre mim é o assunto do estudo da sabedoria da Cabalá.

A Cabalá chama esse campo externo que existe ao nosso redor de Criador porque ele revela que essa é a força única e mais elevada, que cria e mantém tudo em si. Ele nos chama de seres criados (exceto para a natureza inanimada, vegetal e animal), e nos convida a desenvolver um sentido para perceber o Criador, para sair de nós mesmos, para começar a senti-Lo e explorá-Lo. É nisso que a sabedoria da Cabalá está empenhada, e é isso que podemos alcançar.

Pergunta: Por qual princípio das ações do Criador, da influência do campo superior, eu serei capaz de reconhecê-Lo?

Resposta: De acordo com a lei da equivalência de forma. Se eu puder mudar a mim mesmo, minhas reações, minhas influências no Criador, vou sentir como Ele me influencia ao mesmo tempo. A Cabalá a este respeito é apenas uma ciência, não há mais nada aqui.

Portanto, mudando a mim mesmo, minhas influências no campo externo, eu acumulo reações suficientes dele para mim; ao longo da história eu já tenho alguns dados, eu os coleto, processo e posso tirar algum tipo de conclusões sobre a natureza desse campo, sobre seu comportamento, sobre a forma como ele me influencia e como posso influencia-lo. Essa é toda a sabedoria.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 02/07/21

Por Que A Natureza É Chamada De Criador

226Pergunta: Seu trabalho Conceitos Básicos de Cabalá descreve em grande detalhe a metodologia que nos aproxima do Criador.

Porém, muitos gerentes e supervisores modernos estão muito longe do conceito do Criador e de Sua influência sobre a nossa realidade. Poderia haver uma abordagem fundamentalmente diferente aqui?

Resposta: Não vamos chamar tudo isso de Criador, mas de natureza. É a mesma coisa. O Criador é o que chamamos de governo superior porque não é desprovido de consciência no sentido de que tem seu próprio propósito ou seu próprio plano. Portanto, dizemos: “Essa é a força superior, o Criador.” Afinal, Ele tem um plano, um programa que é executado com clareza. Em todos os outros aspectos, você pode simplesmente chamá-la de “natureza”, uma natureza vasta e perfeita que controla cada uma de suas partes e as impulsiona para atingir sua perfeição.

Portanto, podemos remover os termos “Criador” e “Cabalá” e escrevê-los em termos técnicos e científicos totalmente claros.

Eu ficaria muito feliz com isso porque não me considero uma pessoa religiosa, pois a Cabalá não tem nada a ver com religião ou Judaísmo, ela fala da natureza. Muitos Cabalistas eram de várias nações do mundo.

Em contraste com a atitude para com a natureza que existe na ciência, aqui a atitude para com a natureza é que ela tem um plano, uma meta e as forças da implementação desse plano. É por isso que chamamos a natureza de Criador.

De KabTV, “Videoconferência Sobre a Ciência da Gestão”