Textos na Categoria 'Ciência'

Uma Cabalá Diferente

laitman_570Pergunta: Eu posso entender algumas das queixas que as pessoas religiosas têm contra você, mas por que você também é criticado por estudiosos que estudam Cabalá nas universidades?

Resposta: Os estudiosos que estudam Cabalá sentam-se nas universidades e ninguém tem qualquer problema com eles, enquanto que conosco, o Bnei Baruch, todo mundo nos ataca e todos estão insatisfeitos conosco. Portanto, a questão não é que estamos estudando Cabalá, mas precisamente o quanto esse tipo de estudo da Cabalá não é tolerado pela religião e por pessoas religiosas e seculares.

Os acadêmicos da universidade escrevem sobre o que cada um pensa da Cabalá. Isto veio dos gregos antigos que estudaram a Cabalá dos profetas, mas a compreenderam em um nível puramente superficial e assim é como começaram a escrever sobre ela. Depois, as gerações seguintes escreveram sobre as gerações precedentes dos filósofos e o que acreditavam.

Em outras palavras, a Cabalá acadêmica não segue o objetivo de alcançar o Criador e o mundo superior e de fazer Cabalistas de seus alunos, apenas visa estudar pesquisadores universitários anteriores.

Talvez essas pessoas também venham a nós com um desejo de estudar a Cabalá na superfície como nas universidades, e assim saem insatisfeitas conosco, por supostamente estarmos estudando a “coisa errada.” Da mesma forma, os cientistas que nos estudam nas universidades não nos entendem e internamente se ressentem de nós por sermos diferentes, não como eles.

Eles não podem compreender que a nossa Cabalá é DIFERENTE da deles: nós temos a realização do mundo superior a partir dos Cabalistas que a percebem na prática, enquanto que o que eles têm é estudar as opiniões de seus antecessores que não atingiram o mundo superior.

O Desenvolvimento Da Humanidade: Da Matéria Às Forças

laitman_220Todos os grandes filósofos, por um lado, sentiram que a humanidade não está em harmonia com a natureza. Por outro lado, eles pensavam que a organização adequada da sociedade levaria a essa harmonia e o indivíduo poderia realizar seu potencial criativo.

Tudo o que você precisa para isso é criar as leis certas, a constituição certa. Isso causou todas as revoluções.

Pergunta: Por que a humanidade teve que passar por tudo isso para se desesperar? …

Resposta: É assim que o nosso egoísmo se formou. Ele teve que passar por todas essas etapas, amadurecer e descobrir sua insignificância e finitude. Tal é o seu desenvolvimento. Isso é dialético.

Quando Adão revelou a sabedoria da Cabalá, ficou claro para ele que todo o processo foi projetado para 6000 anos, nada menos que isso. Agora é o 5777 º ano de acordo com o calendário judaico. Faltam 223 anos até o fim do desenvolvimento humano, e depois haverá uma transição para outra área, para o campo das forças, da matéria às forças.

É por isso que não importa o que os filósofos escreveram, mesmo que pudessem ver o futuro material da humanidade e todas as possibilidades de melhorar a vida. Mas isso não está de acordo com as leis da natureza.

De KabTV “A Última Geração” 15/05/17

Qual É A Fonte Do Conhecimento Que Sustenta A Sabedoria Da Cabalá?

Laitman_514.02Pergunta: Que tipo de profundidade está por trás da sabedoria da Cabalá?

Resposta: Não há nada na natureza inanimada, vegetal, animal e humana em todas as suas formas e possibilidades que não seja explicado pela sabedoria da Cabalá.

A explicação é científica e precisa, dependendo de um único critério: existem apenas duas forças na natureza, uma força positiva e uma força negativa, e elas criam entre si todos os elementos, todas as características e todas as leis da criação. O uso da sabedoria da Cabalá nos dá um controle sobre o sistema universal e concreto de conhecimento através do qual podemos abordar tudo.

Pergunta: A ciência da física tem sido estudada e investigada há algumas centenas de anos, enquanto a sabedoria da Cabalá existe há mais de 5.000 anos, mas não é ensinada em nenhum lugar. Por quê?

Resposta: A ciência da física está incluída na sabedoria da Cabalá, mas é uma ciência relevante para o nível mais baixo da matéria, o nível inanimado do nosso mundo, e não há nada nele; não há espírito, não há gerenciamento. Ele é apenas o resultado inanimado de forças superiores.

Pergunta: É possível dizer que a sabedoria da Cabalá é a base para todas as ciências mundanas?

Resposta: A base de todas as ciências é HaVaYaH. Essas são as quatro fases da expansão da Luz superior desde a fase superior, Keter.

Da Lição de Cabalá em Russo 17/03/17

Uma Única Força Na Evolução Da Natureza, Parte 3

laitman_756_2A força superior nos criou com a capacidade de nos sentirmos separados de nós mesmos, para nos dar a oportunidade de conhecê-la como doadora e benevolente, como nossa fonte.

Pergunta: Para que precisamos disso?

Resposta: Nós sentimos essa necessidade porque dependemos dessa força. Achamos que nossas vidas neste mundo são muito limitadas, e sofremos. Esse sofrimento nos faz buscar a causa, e a causa está dentro dela, dentro dessa mesma força. Nós queremos descobrir essa força para melhorar nossa condição.

Há pessoas que exploram essa força geral da natureza e descobrem que ela é uma força de bondade, uma força que quer nos levar à perfeição. Mas, para que isso aconteça, primeiro precisamos tomar consciência do nosso mal. É impossível alcançar a bondade sem conhecer o contrário, isto é, o mal. Isso só é possível por meio da nossa experiência de contraste, da diferença fundamental entre o bem e o mal.

Nós queremos experimentar condições confortáveis ​​e agradáveis. Assim que experimentamos dificuldades, tentamos imediatamente nos proteger, nos afastar disso. Então, além de nossos sentimentos, precisamos envolver nosso intelecto com o qual podemos começar a descobrir como evitar essas dificuldades. Desta forma, nos desenvolvemos emocional e intelectualmente.

Naturalmente, tentamos nos distanciar de experiências desagradáveis ​​e nos aproximar de pessoas agradáveis. Pelos milhares de anos de nosso desenvolvimento, começando com as formas mais primitivas de vida até esse hoje, quando nos encontramos no século XXI, estamos construindo gradualmente dentro de nós um novo mecanismo, dando-nos a capacidade de melhor compreender e sentir o quanto precisamos nos comportar.

Em última análise, fora de tudo o que está disponível para nós, tentamos construir uma forma de existência totalmente confortável para nós mesmos. Nós tentamos usar essa força geral da natureza em que existimos para nos sentir confortáveis, de acordo com a nossa compreensão. Em essência, esse é todo o nosso trabalho nessa vida.

Com esse objetivo específico, nós desenvolvemos as ciências, a cultura, a educação, a psicologia, a filosofia e a história. Basicamente, queremos saber como nos sentir melhor porque a busca do prazer é uma necessidade humana básica, nosso desejo natural de receber.

A Cabalá é a física em um nível superior, a partir de uma perspectiva mais avançada, a “física do futuro”. Na física comum, não se fala que o observador deve mudar suas próprias qualidades. Na teoria da relatividade, a experiência do observador muda em relação ao tempo, a velocidade e a distância. No entanto, ele mesmo não muda. Seu estado psicológico permanece o mesmo.

A combinação correta da física e da psicologia é quando nos concentramos não na percepção da realidade, mas em quem a está percebendo e que tipo de correção é possível fazer dentro dela para que ela experimente um mundo novo. Este é o próximo estágio de desenvolvimento para a teoria da relatividade, porque o tempo, a velocidade e a localização não mudam fora do observador. Pelo contrário, é o observador que muda em sua abordagem corrigindo suas próprias qualidades internas.

Então, achamos que não há nada eterno que permaneça em nosso mundo; tudo se torna relativo e temporário. Uma pessoa muda todas as suas qualidades e a própria realidade. Então, nos elevamos ainda mais. A Cabalá diz que a realidade não tem nenhuma forma, que tudo depende da percepção do observador. Assim, podemos tirar uma conclusão: a força do desenvolvimento na natureza é constante e eterna; nós existimos dentro dela, possuindo várias qualidades mutáveis, e devemos descobrir o que é constante e o que é variável dentro de nós e dentro da realidade que nos rodeia, tendo aprendido a diferenciar entre constante e variável.

A constante é a força da natureza ou a força superior, o Criador, e a força variável é a pessoa que a observa. Toda a realidade que o observador percebe é uma consequência direta de suas qualidades interiores. Se mudarmos a pessoa, mudamos o mundo que ela percebe.

De KabTV “Nova Vida” 27/06/17

Uma Única Força Na Evolução Da Natureza, Parte 1

Laitman_712_03.jpgPergunta: Que força é essa que provoca o desenvolvimento do mundo inteiro: de toda a natureza e da humanidade?

Resposta: Nós existimos dentro de um campo de força chamado natureza, que inclui dentro de si uma série de forças. Nós dividimos essa força em níveis: inanimado, vegetal, animal e humano, ou de acordo com a abordagem científica utilizada para estudá-la: física, química, biologia, etc. Nós a definimos, de acordo com a trajetória do nosso desenvolvimento, como relacionamento de causa e efeito.

Dentro deste campo, há áreas que são completamente desconhecidas e incompreensíveis para nós. Toda a natureza é uma única força. Quanto mais avançamos em nossa compreensão da realidade e quanto mais profundamente investigamos a natureza, mais estamos convencidos de que é uma única força.

Nossa percepção torna-se cada vez mais integrada e global; já entendemos que não há separação entre física, química, biologia e zoologia; em vez disso, cada uma é um aspecto de uma única forma. É apenas devido às limitações de nossa percepção que somos capazes de sintonizar uma única realidade que surge diante de nós sob a forma de fragmentos separados. Simplesmente não podemos ver toda a criação sob a forma de uma imagem, uma força.

Mas, gradualmente, de acordo com o grau do nosso desenvolvimento, começamos a entender que essa é realmente uma única imagem, uma única força, dentro da qual existimos. Essa força nos desenvolve e nos dá a possibilidade de conhecê-la. Essa força chamada natureza, como se ela mesma, quer que a reconheçamos.

Uma pessoa estuda a natureza com suas próprias habilidades, dadas a ela desde o nascimento, e é por isso que certamente está limitada pelo tempo, espaço e movimento, e por suas próprias percepções. Ela não é capaz de limpar seu cérebro e reprogramá-lo de novo. Isso ocorre porque a humanidade é o resultado de um longo processo evolutivo, que ocorreu sob as influências de várias atividades e forças que se estendem ao longo de bilhões de anos.

Uma pessoa é resultado do desenvolvimento da natureza. É por isso que surge uma questão: visto que esse homem é parte inseparável e integral da natureza, ele é capaz de estudá-la? Porque, para fazer isso, é necessário elevar-se acima da natureza.

Somente recentemente, na vanguarda da ciência, começamos a entender que o tempo e o espaço são relativos, que em vez de matéria, pode haver energia. Mas a energia é algo que desaparece, o que significa que a matéria também pode desaparecer.

Acontece que todas as toneladas infinitas de matéria que vemos no universo não são matéria, mas energia, isto é, algo efêmero e que desaparece. Em essência, nosso universo está vazio!

Além disso, a causa e o efeito podem mudar de lugar, e o que nos parece ser a causa, pode ser descoberto como o efeito, e vice-versa. É possível que o evento que precisa ocorrer agora, produz a causa por si mesmo e não a causa do evento.

Existe um fenômeno descrito na física quântica onde partículas que estão separadas umas das outras por diferenças cósmicas são observadas como conectadas uma à outra. E se uma das partículas gira de uma maneira particular, a outra partícula, que fica a bilhões de quilômetros de distância, gira do mesmo jeito. E não é que uma partícula imita as ações da outra; em vez disso, as duas estão unidas. Nenhuma delas é a causa nem o efeito, mas tudo é um todo unificado e está em uma forma tal que não podemos conceituá-lo com nosso intelecto porque nosso intelecto é extraordinariamente limitado. Acontece que, por isso, toda a nossa investigação da natureza é extremamente limitada.

Pergunta: Nós devemos admitir que há algo grande que não conhecemos?

Resposta: Nós não sabemos quase nada! Uma vez que nossa percepção de matemática e física é também resultado da forma como somos feitos. E se fôssemos criados de forma diferente, teríamos um tipo diferente de matemática e 1 + 1 não seria igual a dois.

É apenas uma suposição de que 1 + 1 = 2. Se substituíssemos os órgãos sensoriais, veríamos uma realidade diferente. Toda a natureza que nos rodeia pareceria completamente diferente.

Mas a força que desenvolve a natureza pode ser aceita como absoluta, existente fora de nós. Essa força criou a natureza e nós nessa forma que nos permite estudar parte da natureza em um grau limitado. E se realmente quisermos estudar a natureza, devemos nos elevar ao nível dessa força, para o qual é necessário adquirir novas habilidades.

De KabTV “Nova Vida” 27/06/17

A Terra Pode Ser O Céu

Laitman_715Pergunta: Stephen Hawking continua a se popularizar. Agora, ele propõe construir colônias na Lua e Marte, onde devemos nos reassentar como resultado das mudanças climáticas na Terra ou a queda de um meteorito.

O que você acha dessas declarações? Nós vamos para algum lugar?

Resposta: Eu não esperava tal imaginação de um cientista tão sério que é chefe do departamento de Newton.

Claro, é bom construir laboratórios na Lua ou em Marte, “montar” em algum tipo de cometa ou meteorito. O fato dele pedir um reassentamento em outro lugar não é nada bom. As pessoas não sabem o quanto estão conectadas à Terra.

Nós estamos conectados à Terra com todas as nossas propriedades! Nós mudamos até mesmo quando nos movemos de um lugar para outro na Terra. Características faciais, personagens … tudo muda. Compare, por exemplo, os judeus que viveram na Rússia “europeia” e aqueles que viveram na Ásia Central. Esse é o poder da Terra! Dizem que mudar de lugar muda o destino e a sorte.

Eu acredito que os cientistas fazem isso para obter bons financiamentos, criar laboratórios e aprender mais sobre o universo. É bom. Na verdade, não acho que alguém pense seriamente em mudar para outro lugar.

Se não há vida na Terra, haverá em outro lugar? Aqui, temos excelentes condições, mas já poluímos tanto a Terra que não queremos viver nela. E o que acontecerá em outro lugar? É assim que lidamos com todos os corpos celestes?

Comentário: Uma vez, você disse que o lixo em órbita no espaço será o monumento à humanidade.

Resposta: E já é assim. Se nos observassem do espaço exterior, entenderiam que não deveriam fazer negócios conosco apenas olhando o lixo. Eles diriam: “Vejam o que eles fizeram no espaço mais próximo!”

Pergunta: Eu quero lhe perguntar como Cabalista: como podemos dominar a Terra para que não haja vontade de se mudar para outro lugar?

Resposta: As pessoas que poluíram a Terra devem se corrigir. Afinal, a Terra pode ser o paraíso.

Pergunta: Então, haverá espaço suficiente e a ecologia será melhor?

Resposta: Não se trata disso. O fato é que, de acordo com os parâmetros da natureza inanimada, vegetal e animal, a Terra é o lugar ideal para nós, porque crescemos e nos desenvolvemos nela.

Mas quando o homem começou a se desenvolver na Terra de forma egoísta, ele começou a se opor à natureza e à Terra e, como resultado, sistemática e consistentemente estragou o meio ambiente. E aqui, devemos nos corrigir.

Portanto, precisamos cuidar do nosso próprio desenvolvimento, juntamente com o financiamento do desenvolvimento científico.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 28/06/17

Gerações X, Y E Z, Parte 3

laitman_229Pergunta: Como a influência externa afeta o caráter de uma geração e a molda?

Resposta: O egoísmo humano é como argila ou massa a partir da qual uma sociedade pode moldar qualquer coisa.

Pergunta: O caráter de uma geração não depende de seu egoísmo?

Resposta: O egoísmo só determina o quão maleável essa matéria é. Uma vez, ela é moldada de argila, depois, esculpida em mármore, e mais tarde, materiais ainda mais complexos são usados para a construção. Hoje, principalmente o plástico é usado.

A distinção está toda na matéria, o que construir, e como isso é determinado pela geração. Mas, a matéria em si, apropriada para a construção, vem de dentro, do desenvolvimento do desejo de desfrutar.

Pergunta: A geração mais velha criou todas as inovações que não existiam antes no mundo, e as próximas gerações entram em um mundo em que tudo é como é. Talvez seja por isso que a geração mais jovem não esteja tão impressionada com os valores materiais?

Resposta: Os jovens não estão impressionados com os valores materiais, e eles não têm nada a acrescentar ao mundo das coisas materiais. Pode parecer, o que eles vão fazer? Mas, isso é como depois da física de Newton, onde tudo já era conhecido. Einstein de repente veio e abriu novas dimensões.

O mesmo é verdadeiro aqui. Nós construímos todos os tipos de dispositivos, mas a próxima geração tem a oportunidade de criar novos programas para eles, entrar na matéria, no genoma, na fonte da vida, no cérebro e acima dele. Eles ainda têm muito trabalho.

Como estudante, eu trabalhei no campo da cibernética médica em um instituto envolvido no estudo do sangue e do cérebro. Porém, isso não é nada comparado com instrumentos modernos e instalações de pesquisa. A pesquisa progrediu muito internamente: dentro da célula, dentro do cérebro, da psicologia do homem, e além dos limites da mente. Ela rompe e ultrapassa as fronteiras da vida humana.

Estes estudos ainda se referem à matéria, mas estão se aproximando da fronteira do mundo espiritual, e estamos gradualmente perdendo o contato com a matéria. Esta informação é da zona fronteiriça e acima da matéria.

O egoísmo do homem moderno é mais desenvolvido e complexo. Ele está destinado a perceber os mais profundos mistérios da vida. E para ele, eles parecem bem naturais e comuns. Uma pessoa não está mais impressionada com as ferramentas que caem em suas mãos, mas está procurando o que pode ser alcançado com a ajuda delas.

A geração “baby boomer” construiu uma base material, o equipamento. A próxima geração criou um programa para ele. A geração mais jovem vai agora usar tudo isso.

Pergunta: E o que a nova geração vai ter que fazer? Para onde vamos?

Resposta: Eu acho que a próxima geração vai entrar na realidade que vamos revelar à custa de todo o nosso desenvolvimento anterior, e vai viver nela. Eles devem revelar o mundo espiritual. O desafio da próxima geração é mover-se dos computadores e do estudo da matéria para suas forças. Mais profundamente dentro da matéria, através dela, nós alcançamos as forças que a governam, e lá continuaremos nossa pesquisa.

Pergunta: O que vai impressionar os jovens em uma década?

Resposta: Eu acho que nada. Quanto mais jovem a geração, mais difícil é de ser tocada por algo. Seu egoísmo é tão sutil que não se impressiona com nada tangível neste mundo. Eles precisam descobrir maiores fontes de influência sobre si mesmos e, talvez, isso os impressione. As realizações usuais: comida, sexo, família, dinheiro, honra e conhecimento, não são mais importantes para a geração moderna.

É claro que é necessário satisfazer as necessidades essenciais do organismo, mas, além do necessário, um jovem vai querer estar no mundo do programa de gestão, no mundo das forças, acima da matéria, onde ela entra em jogo no grande computador da criação chamado “mundo espiritual”.

De Kab TV “Nova Vida” 18/04/17

Instruções De “A Última Geração”

laitman_533_01Pergunta: Ao ler o manuscrito do Baal HaSulam, A Última Geração, sentimos que há um tesouro nele – instruções sobre como construir a sociedade futura. Como podemos compreendê-lo corretamente para estudar e apresentá-lo a outras pessoas?

Resposta: O problema é que o Baal HaSulam escreveu esses manuscritos para si mesmo; eles não são muito sistematizados e se repetem em muitos aspectos. Ele fazia esboços ocasionais, mas não os organizou.

O Rabash disse que o Baal HaSulam ainda não considerava sua geração pronta para a correção, e, portanto, parou de escrever. Afinal, seu jornal estava fechado e proibido imprimir seus escritos.

Eu compreendo o seu desejo, mas você também deve me entender. Isso se baseia na Cabalá; eu posso dizer que essa é uma ciência totalmente prática! Embora pareça misticismo, onde certas SefirotPartzufim e mundos estão supostamente girando, esta é a ciência mais prática! Ela depende completamente do estado interno das pessoas que a estudam.

Portanto, não sei em que medida podemos desenvolver o tópico “A Última Geração”. Talvez, possamos fazê-lo de forma muito limitada, pois precisamos alcançar isso individualmente por nós mesmos. Vamos tentar fazer isso.

Eu entendo seu entusiasmo. Talvez ele possa nos ajudar. Mas você precisa entender que eu me levanto todas as manhãs, a qual começa para mim à meia-noite, e começo a estudar. Eu venho ao público sem saber em que nível a lição, a discussão ou as perguntas serão; não depende de mim.

Eu não consigo revelar mais do que a forma como sinto o desejo das pessoas, suas necessidades e a capacidade de absorver pelo menos parcialmente o material. Se elas podem absorver entre elas pelo menos dez por cento do que eu digo, isso significa que já posso falar e investir cem por cento. Caso contrário, não posso.

Portanto, apesar do seu forte desejo de descrever as instruções de “A Última Geração”, se o público não tiver tal desejo, acho difícil fazer isso.

Até agora não chegamos a isso. Mas eu sou um otimista, estou sempre pronto.

De KabTV “A Última Geração” 15/05/17

Pelo Diálogo Entre Cabalá E Ciência

Dr. Michael LaitmanComentário: Creio que o desenvolvimento de um diálogo entre a Cabalá e a ciência é um caminho que a ciência, que está agora em crise, deve seguir. A Cabalá não só dá um novo fôlego, mas é a base a partir da qual a ciência se originou e onde ela, provavelmente, chegará.

Resposta: Eu estou certo de que a Cabalá e a ciência se unirão.

Nós precisamos levar a Cabalá ao nível do uso prático. Então as pessoas vão encontrar uma interação completa entre a ciência e a Cabalá, de modo que as descrições mútuas da ciência e da Cabalá, de forma simultânea e na mesma língua, se tornarão possíveis.

Eu gostaria que isso se tornasse possível para que a pessoa pudesse descrever a física clássica, química, biologia, zoologia, e outras ciências em uma única língua, juntamente com os níveis espirituais. Tudo isso é possível, mas precisamos trabalhar para isso.

A natureza é uma. Nós só precisamos encontrar uma linguagem para a sua descrição geral. Isto ainda está à nossa frente.

Da Lição de Cabalá em Russo 25/12/16

O Que A Sabedoria Da Cabalá Estuda?

Dr. Michael LaitmanPergunta: O que a Cabalá diz sobre o mistério da energia escura e da matéria escura?

Resposta: A Cabalá não trata dos fenômenos do nosso mundo e não diz nada sobre eles. Pode-se traçar alguns paralelos entre o mundo superior e o nosso, mas essas comparações são relativas e não se relacionam diretamente entre si.

Pergunta: O que a Cabalá estuda? Podemos dizer que estuda a consciência do homem e a conexão entre as consciências?

Resposta: Não. A Cabalá estuda duas propriedades do desejo: a propriedade de doação e a propriedade de recepção. Ambos os desejos estão no âmago de nossa natureza. A correspondência entre essas propriedades – qual delas prevalece, em que medida, e assim por diante – constitui todas as partes e todos os níveis da criação.

Pergunta: O que significa a “Cabalá não estuda nosso mundo”?

Resposta: As ciências do nosso mundo fazem isso. E a sabedoria da Cabalá estuda o próximo mundo, chamado de nível superior. Mas para fazer isso você tem que estar no nível em que quer estudá-lo.

Da Lição em Russo, 25/12/16