Textos na Categoria 'Ciência'

Nova Vida # 1047 – O Método De Pesquisa Na Sabedoria Da Cabalá

Nova Vida # 1047 – O Método De Pesquisa Na Sabedoria Da Cabalá
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Nitzah Mazoz

Resumo

A fim de aprender a sabedoria da Cabalá, é preciso construir um sensor e decodificador a partir de si mesmo e realizar experimentos mudando a si mesmo. Para se calibrar para absorver a força superior, um Cabalista deve se conectar com um grupo de estudantes com a mesma opinião e anular as barreiras existentes entre eles. No espaço comum que constroem entre si, enquanto simultaneamente restringem o ego privado, eles se tornam capazes de sentir a força ou raiz superior de toda a realidade. O laboratório Cabalístico é esse grupo no qual é construída uma relação de doação e amor aos outros que se assemelha à força superior. O Cabalista aprende a reconhecer a si mesmo, a força superior, bem como o que está entre eles. O Criador e a criação tornam-se integrados e um tubo de abundância é desenvolvido. A sabedoria da Cabalá pode trazer à humanidade o melhor de tudo, incluindo a capacidade de se mover de um mundo para outro.

De KabTV “Nova Vida # 1047 – O Método De Pesquisa Na Sabedoria Da Cabala”, 14/08/18

Nova Vida # 1046 – A Sabedoria Da Cabalá E A Ciência

Nova Vida # 1046 – A Sabedoria Da Cabalá E A Ciência
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Nitzah Mazoz

Resumo

A sabedoria da Cabalá é a raiz de todas as ciências. É o estudo do mundo inteiro e nos fornece ferramentas para explorar toda a realidade, independente do espectador. Nossa estrutura interna determina o que vemos como realidade. Na pesquisa normal, uma pessoa investiga o mundo através dos cinco sentidos e de outros instrumentos que expandem o alcance de sua percepção egoísta. Este tipo de estudo científico é baseado no desejo de receber. A sabedoria da Cabalá, no entanto, aborda o estudo a partir de um novo ponto de vista, ou seja, o desejo de doar. Nós percebemos o poder de doação ou a “natureza” de acordo com o grau de nosso desenvolvimento interno do desejo de doar. Em outras palavras, a fim de explorar o poder da doação, uma pessoa tem que construir dentro de si a força de doação, similar àquela encontrada na natureza.

De KabTV “Nova Vida # 1046 – A Sabedoria da Cabalá e a Ciência”, 14/08/18

A Descoberta De Adão E A Falha Das Ciências Modernas

laitman_250Pergunta: Como os Cabalistas descobriram que tudo vem da força superior?

Resposta: A primeira pessoa com maior sensibilidade apareceu 5778 anos atrás; ele descobriu que tudo vem da força superior e explicou isso. Seu nome era Adão.

Ele descreveu o que descobriu no livro O Anjo Secreto (Raziel HaMalach). Era um pequeno livreto de 70 a 80 páginas, mas naquela época era considerado uma publicação respeitável.

Como todas as obras Cabalísticas, inicialmente este livro foi escondido do público e só foi revelado há 3.500 anos. Praticamente todas as forças da natureza foram descritas, mas de uma forma muito difícil, essencialmente criptografada.

A partir de então, toda a metodologia foi revelada e cada pessoa tem a oportunidade de aprofundar, estudar e aprender.

Pergunta: Os cientistas ainda não estão falando sobre isso?

Resposta: Os cientistas são cada vez mais incapazes de compreender o mundo em que vivemos. Embora nosso mundo esteja constantemente se revelando cada vez mais, não é, contudo, o tipo de revelação que pode ser compreendido pelos instrumentos humanos de estudo. Em vez disso, requer uma ordem muito maior de compreensão.

Um quadro paradoxal aparece: apenas descobrimos pedaços pequenos e fragmentados de toda a criação e construímos toda a nossa ciência nesses fragmentos. No entanto, nos últimos tempos, tais fenômenos estão sendo revelados que não podemos explicar.

Einstein, Hugh Everett e outros cientistas ofereceram alguma compreensão, mas, mesmo assim, o mundo em que vivemos está se tornando cada vez mais incompreensível.

Não temos respostas para a maioria das questões que surgem hoje porque essas questões exigem uma abordagem completamente diferente, que ainda não possuímos. Não podemos existir acima do tempo, do espaço e da velocidade infinita, e não podemos viver em uma matriz diferente daquela em que existimos.

É por isso que a ciência, isto é, o potencial de nosso conhecimento, está num beco sem saída, mas não a natureza em si – ela é revelada na forma de nuvens escuras, buracos negros e assim por diante. Quem pode explicar tudo isso? O mesmo também se aplica ao micromundo.

Isso se deve ao fato de que nossas ferramentas cognitivas são muito limitadas. A ciência nos dá o que pode, sendo o produto de nossas capacidades e nada mais.

Da Lição de Cabalá em Russo 08/04/18

Em Unidade E Conexão

laitman_232.08Conceitos que são opostos em nossa percepção existem no Mundo do Infinito em união e conexão simples. (Baal HaSulam, O Estudo das Dez Sefirot, Parte 1 “Histaklut Pnimit”)

Pergunta: O que significa que coisas opostas são unificadas? Você pode dar um exemplo da natureza?

Resposta: Einstein deu exemplos de dimensões emergentes acima do tempo e do espaço. Por exemplo, um avô e seu distante descendente se encontram centenas de anos depois. Ambos existem simultaneamente, mas com relação à nossa realização, ela é experimentada como passado, presente e futuro.

Pergunta: Isso significa que os dinossauros podem estar vagando ao nosso redor e nós simplesmente não os vemos?

Resposta: Os dinossauros não estão vagando em algum lugar; eles estão vagando dentro de você (da mesma forma que antes, a propósito). Não há nada fora de nós. Nós projetamos tudo o que percebemos para que pareça fora de nós e chamemos de “nosso mundo”. Sentimos isso apenas dentro de nós mesmos. Nós não percebemos o que está fora de nós. É como se alguns eletrodos estivessem conectados a nós e imaginamos que estamos em algum lugar conversando uns com os outros e vendo os outros como se estivessem em uma tela.

Surge então a questão: tudo isso parece existir ou realmente existe? Não podemos dizer, porque não sentimos nada fora de nós mesmos. Portanto, uma pessoa não pode reivindicar objetivamente que algo existe – ela sempre percebe subjetivamente.

Tudo o que revelamos e estudamos é puramente subjetivo, incluindo a Cabalá. Nós nunca alcançamos o quadro absoluto. Ele será revelado somente após a correção geral, quando todos nós nos unirmos e nossos pequenos sensores privados (Reshimot) se unirem em um sensor comum, nossos pequenos desejos privados em um desejo comum que resultará em percepção absoluta, Luz branca eterna. Então poderemos conversar sobre o que realmente existe. Esse estado é chamado de Gmar Tikkun: Correção Final.

Isso é tudo em relação a nós; não há problemas em relação ao Criador, já que Suas propriedades incluem tudo. Seremos capazes de alcançar este mesmo estado quando o nosso desejo se tornar totalmente integrado, incluindo todos os opostos em si. Isso é considerado amar o seu próximo como a si mesmo.

Em outras palavras, quando eu aceitar tudo o que existe em outra pessoa – todas as suas propriedades desagradáveis, estados, pensamentos – como meu, como o mais precioso, com amor, eu incluirei os desejos de todas as pessoas no mundo e serei capaz de ser objetivo, visto que todos os opostos dentro de mim serão unidos.

Pergunta: É possível dizer que o amor e o ódio existirão em mim ao mesmo tempo?

Resposta: Claro. Um não aniquilará o outro, porque eles apenas se apoiarão, de modo que entre eles eu possa sentir a acuidade da realização. É assim que funciona.

Da Lição de Cabalá em Russo 08/04/18

Qual É A Diferença Entre A Cabalá E As Ciências Corporais?

3Pergunta: Qual é a diferença entre a Cabalá e as ciências corporais?

Resposta: As ciências corporais revelam a interação entre diferentes partes da natureza no nível material mais baixo.

A Cabalá, no entanto, nos deixe usar a força do próximo grau espiritual para que possamos nos elevar a ele e nos libertar de todas as conexões com as forças corporais, parar de obedecê-las e entrar na conquista do próximo nível do universo.

Pergunta: Por um lado, a Cabalá é uma ciência, mas por outro lado, é constantemente ocultada?

Resposta: Não é ocultada! Simplesmente escorrega por nossos dedos porque não temos sensações espirituais. Quando você atingir essas sensações, que a Cabalá usa, ela estará em suas mãos.

Pergunta: Será que ela receberá o status de ciência?

Resposta: Não. Apenas entre os Cabalistas! A Cabalá é chamada de sabedoria oculta porque os outros não possuem essa ferramenta.

Por exemplo, todos podem estudar e usar a física sem mudar sua natureza. O método Cabalístico, no entanto, se submete àqueles que concordam em mudar-se para o seu nível.

Pergunta: A singularidade da Cabalá de que as pessoas têm uma atitude especial em relação a ela, há muitos oponentes, então é necessário que constantemente provemos algo?

Resposta: Nada pode ser feito aqui porque as pessoas não entendem do que se trata. Ela continuará assim até que a maioria das pessoas consiga dominar a Cabalá e declarar que estão na realização e conquista dela.

Da Lição de Cabalá em Russo 18/03/18

Revelando O Desconhecido

laitman_253Pergunta: Cientistas em nosso mundo estão constantemente em disputa e discordam uns dos outros. Todos promovem sua própria teoria. Como funciona entre os cientistas Cabalistas?

Resposta: Se um cientista Cabalista sabe claramente onde ele existe e fala apenas do nível de suas realizações sem entrar em algo que não revelou, então ele é um cientista de verdade e suas conclusões podem ser confiáveis.

Se um Cabalista é incapaz de definir claramente onde ele existe e pode “ultrapassar” seu limite, suas realizações nessa área não são realmente verdadeiras. Então ele tem todo tipo de palpites, teorias, suposições e, às vezes, erros. Os próprios Cabalistas escrevem sobre isso.

Em particular, Baal HaSulam escreveu um livro sobre um grande Cabalista do século XVII que descreve incorretamente toda uma fase de realização da natureza superior. Na Cabalá, assim como em qualquer outra ciência, isso ocorre.

Os Cabalistas, assim como outros cientistas, podem ter várias disputas e se criticam mutuamente. Isso pode ser expresso através de seus conhecimentos, suposições, desenhos ou muitas outras coisas.

Em outras palavras, a Cabalá é como uma ciência comum, onde a pessoa enfrenta o fato de revelar algo desconhecido.

Da Lição de Cabalá em Russo 11/03/18

O Que O Criador Tem A Ver Com Isso?

Laitman_006Pergunta do Facebook: Tudo o que você ensina é pura psicologia das relações entre as pessoas. O que o Criador, a Luz e todos os outros atributos têm a ver com isso?

Resposta: O fato é que o Criador é alcançado entre as pessoas quando uma relação especial de doação e amor aparece entre elas. Não doação terrena, amor terreno, mas em um nível superior, isto é, acima do nosso egoísmo.

Para elevar-se ao próximo nível, acima do nosso egoísmo, é necessária a sabedoria da Cabalá, que, em princípio, lida apenas com isso. Isto é, é psicologia, mas no próximo nível, superior.

Em nossa psicologia terrena, uma pessoa não precisa se modificar na prática. Aqui ela deve receber a força superior, e a Cabalá explica a ela como fazer isso. Recebendo essa força, ela constrói acima de si outra pessoa completamente diferente que trabalha em doação e amor aos outros, fora de si mesma. Isto é, no nível material, eu “estou dentro de mim” e, no nível espiritual, atuo “fora de mim”.

A psicologia materialista não pode lidar com isso; não tem ferramentas para isso, nenhum poder da Luz que possa mudar inversamente uma pessoa. Portanto, psicologia é psicologia e Cabala é Cabalá.

Pergunta: É possível dizer que a psicologia materialista nos adapta à realidade terrena e a psicologia Cabalista à realidade superior?

Resposta: Claro, eu me adapto a um sistema diferente de relações construído em completa desconexão do meu egoísmo e acima dele.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman”, 10/04/18

Alcançar O Objetivo Almejado

laitman_600.01Pergunta: Um estudante de Cabalá pode falhar em alcançar seu objetivo almejado?

Resposta: Claro. A Cabalá é uma ciência. Todo mundo quer ser Einstein, mas só alguns se tornam professores assistentes. Isso é necessário.

Uma pessoa deve se esforçar ao máximo, mas não importa como será. No entanto, se trabalhar corretamente, certamente irá alcançá-lo.

Em um sistema fechado, quando a pessoa retorna às suas raízes, sente que está mais alto em relação aos outros. Ao passar a Luz superior através deles, ela se sente como uma fonte especial de energia para todos os outros.

Pergunta: Einstein é um exemplo de conquista de um nível elevado em uma determinada direção. Mas ele tinha um talento raro, não há um segundo Einstein no mundo. E você diz que na Cabalá todos podem alcançar grandes alturas?

Resposta: Einstein tinha o dom de ver as conexões internas do mundo. Seu gênio foi que, através da combinação de várias propriedades opostas da natureza, ele era capaz de obter novas fórmulas, expressões, compreensão e descrevê-las matematicamente.

Portanto, a matemática é a base de todas as ciências, embora não seja uma ciência por si só. É uma maneira de descrever as conexões internas da natureza. Afinal, a natureza também não é uma ciência. A natureza é uma rede de conexões entre nós.

Da Lição de Cabalá em Russo 04/02/18

Nenhuma Alegria Sem Tristeza

laitman_599_02Nas Notícias (Nautilus): “A Infelicidade É Um Limpador De Paladar”, por Indira M Raman, “… Com frequência nos comportamos como se pudéssemos encontrar um caminho para o contentamento – conforto, saciedade, calor ou alguma outra recompensa – e sermos felizes o tempo todo se pudéssemos fazer as escolhas certas. Mas o prazer é muitas vezes passageiro, mesmo a partir das experiências mais atraentes, dando origem ao tédio e despertando a busca de algo novo e sensacional. Como neurocientista, não posso deixar de me perguntar se a transitoriedade de nossa satisfação pode, na verdade, não ser inevitável e, em vez disso, revelar um aspecto inevitável da maneira como o cérebro funciona, cuja compreensão pode fornecer uma pista sobre como lidar com isso. …

“Sem a pessoa poder fazer comparações, o mundo fica cinzento. Em outras palavras, não é só que a variedade é o tempero da vida; é a variação que nos permite sentir algo.

“Nós percebemos as coisas não pelo valor absoluto, mas pelo contraste com o que veio antes.

“… Eu acho que isso oferece a chave para a felicidade que é compatível com o funcionamento do cérebro. A capacidade de detectar até mesmo estímulos familiares geralmente pode ser restaurada por um breve limpador de palato, que literalmente permite uma recuperação da dessensibilização suficiente para intensificar uma experiência subsequente. … Como o cérebro classifica em uma curva, comparando infinitamente o presente com o que veio logo antes, o segredo da felicidade pode ser a infelicidade. Infelicidade não absoluta, é claro, mas o frio passageiro que nos deixa sentir calor, a sensação de fome que torna a saciedade tão bem-vinda, o período de quase desespero que nos leva à surpreendente experiência do triunfo. O caminho para o contentamento é através do contraste”.
Indira M. Raman é professora do departamento de neurobiologia da Northwestern University.

Meu Comentário : Eu concordo com ela. É impossível distinguir a luz sem escuridão, alegria sem tristeza e assim por diante. Nossos sentimentos são construídos em duas percepções opostas, e tudo depende de como os avaliamos, pesamos.

A maneira mais correta é começarmos a perceber que sensações amargas eram necessárias para nos sentirmos doce. Então elas também se tornam parte do doce. Eu lhes desejo tal sentimento.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 20/03/18

Em Apoio À Inteligência Artificial

laitman_600.02Pergunta: Como os Cabalistas se sentem com respeito à ciência e à tecnologia?

Resposta: Os Cabalistas veem a ciência e a tecnologia, e qualquer coisa que avance o mundo, favoravelmente, para que as pessoas vejam o mais rápido possível que tudo isso não nos dá nada.

Pergunta: Em outras palavras, você está apoiando os robôs e a inteligência artificial?

Resposta: Sim, deixe que tudo à nossa volta seja artificial: médicos, advogados, etc. É exatamente isso que ajudará as pessoas a entenderem onde está seu verdadeiro propósito, o que elas realmente devem estar fazendo neste mundo.

Da Lição de Cabalá em Russo 07/01/18