Textos com a Tag 'Mundo'

Que Mundo É Real?

laitman_423.02Pergunta: É possível que o mundo espiritual exista apenas na imaginação dos Cabalistas? Qual é a garantia de que ele é real?

Resposta: Ninguém pode prometer a você e dar garantias de que o mundo espiritual existe mais realisticamente do que o nosso mundo.

No entanto, o fato do nosso mundo não ser real já foi revelado pelos Cabalistas. Eles sentem isto estando acima do nosso mundo ilusório, e eles entendem que este mundo é criado de tal maneira de propósito, para que nos afastemos dele e saiamos para o mundo real.

O mundo espiritual superior é real porque alcançamos o Criador nele, a única força motriz: “Não há outro além Dele”. Ao revelar no mundo espiritual a força que governa tudo, determinamos que ela realmente existe.

Da Lição de Cabalá em Russo 25/02/18

Construtores Do Novo Mundo

laitman_260.01O objetivo da criação é a conexão de todas as criaturas, de toda a alma quebrada de Adam HaRishon. Nós precisamos revelar a escala dessa quebra, sua aparência, profundidade e caráter. Afinal de contas, não foi uma pedra sem vida que foi quebrada, mas um sistema construído semelhante à Luz, HaVaYaH. O sistema foi quebrado devido ao fato de que um desejo foi revelado dentro dele que era contra HaVaYaH, contra o desejo do Criador, que estava preenchendo-o.

A quebra ocorreu entre duas forças opostas – as únicas que existem na natureza. Portanto, para tentar se conectar, é necessário um ataque à conexão. Afinal, não estamos prontos para dar nem um passo em sua direção; algo no coração e na mente nos impede de fazer isso. E não entendemos o que nos falta para conseguir isso.

Existem tais sistemas, forças, campos de força que nos repelem, não nos permitindo se aproximar da conexão. Os guardas nos empurram para baixo quando tentamos subir a montanha do palácio real. E nos sentimos completamente impotentes. O desejo foi despertado, mas não há absolutamente nenhum poder para sua realização; há falta de compreensão e falta de perseverança. Cada vez há uma necessidade de voltar-se ao Criador, como está escrito: “E os filhos de Israel suspiraram por causa da escravidão”. Até obrigarmos o Criador a terminar este trabalho para nós e realizar a ação de nossa conexão.

O trabalho é contra as forças negativas que o Criador queria nos revelar. Como a vantagem da Luz é revelada a partir das trevas, e em contraste com a força negativa, podemos descobrir forças positivas que já representam diretamente o poder do Criador: o poder da unidade, doação e amor. Então nós criamos nosso primeiro HaVaYaH do nosso lado. HaVaYaH desce de cima para baixo, e nosso HaVaYaH, ao contrário, sobe de baixo para cima e, desse modo, nós nos completamos. Tendo construído o vaso para o primeiro HaVaYa, nós revelamos o nome do Criador em todos os mundos.

Isso não é apenas um ataque à conexão, mas a construção de sistemas inteiros, a aquisição de desejos adicionais, treinamento ao longo do caminho, descobrindo o que atrapalha e o que nos ajuda. Nós devemos construir um estado inteiro, um mundo novo. De fato, este é o único e mais importante trabalho que existe em toda a realidade, e agora estamos tentando tentar realizá-lo na estrutura da última geração pela primeira vez na história.1

Existem apenas dois sistemas, duas formas, e nenhum existe sem o outro. “O benefício da Luz vem apenas da escuridão”, mas o benefício da escuridão é revelado pela Luz. O bem e o mal sempre lutam por um homem até que se completem. O dever do homem é reconciliá-los. Portanto, cada um deles está constantemente crescendo em relação ao outro. O bem não pode crescer sem aumentar o mal, e o mal não pode crescer sem aumentar o bem, semelhante à corrente elétrica que flui somente se houver uma diferença de potencial no sistema: menos e mais. Somente trabalhando juntos na resistência comum entre si, essas forças podem se manifestar.

Portanto, na natureza não há uma única força. É possível que a força oposta esteja oculta e não seja visível para nós. Mas é impossível agir com o poder único do bem sem o acompanhamento do mal. E o poder do mal também não será revelado sozinho. Onde quer que o mal seja revelado, o poder do bem sempre está em algum lugar lá dentro.

Nosso trabalho é trazer essas forças à revelação uma em relação à outra, descobrir sua oposição e as condições sob as quais elas podem se conectar e combinar umas com as outras. Então podemos usar essas duas forças para um propósito.

O Criador não nos envia nenhuma força boa ou má. Mas nós, as criaturas, podemos revelá-Lo apenas usando essas duas forças. Nós vemos a luz apenas contra o pano de fundo das trevas, sentimos o poder de doação e amor apenas em contraste com o poder de recepção e ódio. Portanto, precisamos tratar esses dois princípios da mesma maneira. No final, precisamos nos elevar acima do poder do mal e do poder do bem, da força de recepção e da força de doação, do poder da escuridão e do poder da Luz, a fim de revelar o Criador acima deles e dar-Lhe prazer.

Portanto, é impossível preferir uma força à outra em qualquer coisa. Somente quando estamos acima de ambas e não nos relacionamos com nenhuma delas é o estado correto.2

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 11/06/18, Lição sobre o Tópico: “Atacando a Conexão”
1 minuto 0:20
2 minuto 19:30

Não Fuja Do Mundo

laitman_761.3Pergunta do Facebook: Você realmente acha que todos deveriam deixar seus negócios e empregos, vender tudo como você fez e apenas estudar Cabalá? Você é “menos bom” se não fizer isso?

Resposta: De jeito nenhum! Eu não tinha outra escolha. Ninguém me disse para fazer isso. Eu só tinha um chamado interior, certo tipo de destino que me guiava, e não poderia ter agido de outra forma.

Pergunta: Então, quando você nos fala sobre isso, não é um exemplo?

Resposta: Claro, não é um exemplo. Eu mesmo não sei se teria feito isso de novo ou não. Simplesmente aconteceu.

Pergunta: Significa que uma pessoa não deve deixar seu trabalho ou seu negócio para estudar Cabalá?

Resposta: Pelo contrário, estudar Cabalá exige que você se envolva em tudo isso.

Eu não desisti do meu trabalho. Mudei para outro, para poder estudar sem ficar sobrecarregado com nada, sem pensar em como pagaria impostos, organizar todo tipo de coisa e ser responsável pelo negócio. Eu só queria cuidar das minhas necessidades, trabalhar um pouco para sustentar minha família e passar o resto do meu tempo estudando.

Pergunta: Qual é o seu conselho para alguém que estuda Cabalá? Como ele deve viver neste mundo com trabalho, família e assim por diante?

Resposta: De forma alguma a pessoa deve fugir deste mundo. Parece-lhe que ela poderia fazer um grande ato de sacrifício altruísta, mas, na verdade, não é o caso. Ela deve permanecer em seu trabalho e continuar tudo do jeito que fazia antes.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman”, 01/05/18

Sentir O Mundo Fora De Si Mesmo

Laitman_931.02Pergunta: Por um lado, há o princípio “O juiz tem apenas o que seus olhos veem”. Por outro lado, é dito que não há nada ao nosso redor exceto a Luz branca que preenche tudo. Como podemos reconciliar esses dois princípios?

Resposta: Se você quiser entender isso, atenha-se a um princípio muito simples: usando a metodologia da Cabalá, una-se em grupos e tente sentir os outros. Você começará a sentir o mundo espiritual neles.

Suponha que eu sinta só a mim mesmo agora. Se eu sair dos meus próprios sentimentos e começar a sentir meus amigos de dentro, se eu fizer uma restrição (Tzimtzum Aleph) nos desejos “só para si” e entrar na qualidade de doação, vou sentir cada amigo como um ser espiritual, uma Sefira. Todos juntos se sentirão como um Partzuf que está cheio de Luz, chamado de Criador.

Juntos, a Luz, o Criador e a totalidade das Sefirot – tudo exceto meu “eu” animal – serão chamados de alma. Acontece que, junto com meus amigos, eu crio minha alma e cada um deles o faz em relação aos outros.

Pergunta: O que vou ver em um estado “fora de mim mesmo”?

Resposta: Você verá as forças que governam o universo inteiro agindo através de uma multidão de leis superiores: seu início, processo, efeito e conclusão. Esse entendimento permeia o seu desejo, preenchendo-o. Você percebe essa satisfação como o maior e mais elevado prazer de sua existência eterna.

Da Lição de Cabalá em Russo 12/10/17

Eu Retorno O Mundo Inteiro Para Dentro De Mim

laitman_928Eu sempre me dirijo ao “Não há mais além de Ele”, que é a causa de tudo o que está acontecendo comigo, mas vejo esse mundo imaginário entre eu e o Criador, o que me dá todos os tipos de problemas.  Eu tenho que imaginar este mundo como um reflexo de minhas qualidades internas. Dependendo da minha percepção da realidade, eu vejo minhas qualidades internas fora de mim, ao meu redor.

Se eu vejo você na minha frente, isso significa que você existe dentro de mim como um desejo particular com certas qualidades. Na medida que corrijo minha relação externa com você, eu, aparentemente, retorno você para dentro de mim. Você está agora incluído em mim e eu não lhe vejo mais do lado de fora.

Em nosso mundo, primeiro o embrião se desenvolve dentro de sua mãe, depois nasce e cresce gradualmente até virar um adulto. Aqui ocorre o processo inverso, retornando à origem interna. Assim, nós estudamos a Torá interna e penetremos nela.

O mundo inteiro que vejo do lado de fora, eu preciso tentar encontrar dentro de mim como minhas qualidades interiores. Se eu vejo vários eventos neste mundo, bons ou ruins, eu devo tentar imaginá-los dentro de mim e corrigir a maneira como eu me relaciono com eles, mudar meu desejo para a doação. Se meu desejo for direcionado à doação, eu me tornarei semelhante ao Criador e me unirei ao Criador em um todo. Isso é chamado de adesão.

É desejável imaginar que a realidade externa seja vista fora de nós somente devido aos nossos estados internos não corrigidos. Mas, de fato, essa realidade deve ser interna. É por isso que estudamos a parte interna da Torá, aprendemos que tudo está dentro de nós e que a correção ocorre dentro da pessoa.

A Cabalá nos dá um método prático com o qual a pessoa pode se corrigir e mudar o mundo que nos rodeia, porque o mundo é nossa projeção. Isso não é filosofia, mas a verdade. O filósofo é aquele que nega isso.

Qual é o objetivo de todos os nossos esforços para corrigir o mundo? O nome “reformadores do mundo” é um nome depreciativo na Cabalá, porque em vez de mudarem a si mesmos, eles tentam mudar o mundo ao seu redor. São como crianças, que pensam que seu jogo é a verdade, e que o bebê real é a boneca de pano e não um bebê vivo.

Da a 1a  parte da  Lição Diária de Cabalá 04/03/18,  Escritos do Rabash, Vol.2, Artigo 44

O Mundo Está Melhorando

laitman_202.0Pesquisadores do projeto “Our World In Data” (“Nosso Mundo Em Dados”), apoiados por números em suas mãos, verificaram que houve melhoras significativas no mundo nos últimos duzentos anos. Por exemplo, no início do século XIX mais de 94% da população do mundo eram indigentes, enquanto hoje este número é de 9,6% (OurWorldinData.org).

Uma em cada dez pessoas com mais de 15 anos podia ler, enquanto hoje 85% das pessoas são alfabetizadas. Há duzentos anos, 43% dos recém-nascidos chegavam ao seu quinto aniversário, hoje a taxa de mortalidade infantil mundial é de até 4%.

Na verdade, nós aprendemos a cuidar dos nossos corpos e conseguimos um grande sucesso ao fazer isso. Mas o que está acontecendo com o corpo não é exatamente o que está acontecendo com a pessoa.

Antes as pessoas costumavam lutar pela sobrevivência diária e raramente questionavam seu significado. Hoje, quando os países desenvolvidos garantem praticamente todas as suas necessidades básicas, surge a questão: “Qual o sentido da minha vida?”

Não há resposta.

Com o tempo, algumas pessoas ficam realmente incomodadas com essa questão. Não importa o quanto tentamos escapar ou ocultar, o vazio permanece. Atrás dela não há apenas uma simples obscuridade, mas um problema para toda a humanidade: a ausência do sentido de seu próprio fundamento.

É por isso que, embora a vida se torne mais fácil, ela também se torna mais difícil. Inconscientemente, nós carregamos esse fardo de verdade tácita dentro de nós, um erro na base da nossa consciência.

Nós podemos nos orgulhar de nossos indicadores estatísticos, mas, na realidade, estamos nos tornando mais solitários; mesmo em nossas famílias, interagimos cada vez menos. Há um vácuo em torno de cada um. Em vez de felicidade e prosperidade comuns, estamos vagando no escuro entre as sombras. À medida que prosperamos materialmente, nos tornamos espiritualmente indigentes.

É por isso que as pessoas deixaram de acreditar em um futuro melhor, apesar do aumento do padrão de vida. Não é de se admirar que a porcentagem de otimistas tenha caído abaixo de dez por cento em alguns lugares.

Infelizmente, nem todos percebem que o motivo disso é a falta de sentido. Mas, em certo ponto, esta questão se tornará primordial para todos: “O que é isso tudo? Para que existe?” Então as pessoas vão ouvir o que a ciência da Cabalá, que estuda o nível superior do sistema de governança, diz. Não há outra resposta, tudo o mais é apenas uma corrida e adiamento.

Assim, a questão da falta de sentido na vida e da falta de seu objetivo nos leva à verdadeira revelação e ascensão. Quando penetrarmos na visão do sistema superior e começarmos a interagir conscientemente com ele, nossas vidas se tornarão verdadeiramente produtivas. Nós participaremos ativamente do nosso próprio desenvolvimento, e de pessoas infelizes, solitárias e pequenas, nos tornaremos criaturas grandes, eternas e perfeitas.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 30/01/18

O Que Deve Ser Feito Se O Mundo Perder Seu Valor?

Laitman_198Pergunta: O que deve ser feito se o mundo perder seu valor e tudo o que você pode ver a sua volta for uma confusão inútil?

Resposta: Você precisa agradecer ao Criador por lhe mostrar que o nosso mundo não tem valor. Sempre foi assim, e agora, finalmente, ele perdeu seu valor aos seus olhos. Você esclareceu isso. Então, você precisa reconhecer isso.

Pergunta: O que está acontecendo dentro de uma pessoa quando ela tem um sentimento assim?

Resposta: Ela entende que não vale a pena viver pelo bem do nosso mundo físico. No entanto, há o próximo mundo superior pelo qual vale a pena viver e você pode descobri-lo e alcançá-lo hoje!

Da Lição de Cabalá em Russo 24/09/17

Um Mundo De Subornos

laitman_220Nas Notícias (Front News): “O volume anual de subornos no mundo é estimado em um trilhão de dólares. Isso foi relatado no serviço de imprensa das Nações Unidas.

“O volume anual de subornos no mundo é estimado em um trilhão de dólares. Ao mesmo tempo, a economia mundial está perdendo mais US$ 2,6 trilhões por corrupção. De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), nos países em desenvolvimento, as perdas relacionadas à corrupção excedem a quantidade de assistência oficial ao desenvolvimento em 10 vezes”, afirmou o relatório.

Pergunta: Em que tipo de mundo estamos vivendo?

Resposta: Estamos vivendo em um mundo egoísta que realmente não pode se dar bem de qualquer outra forma.

Se uma pessoa é gerida por seu egoísmo e não obtém nenhuma outra educação, ela pensa apenas em como pode tirar proveito de qualquer tarefa, de qualquer trabalho. Esse é o desejo natural do nosso egoísmo.

É assim que somos dispostos; é a nossa natureza. Como uma pessoa pode se limitar e não tomar, não roubar, não explorar suas oportunidades no local de trabalho? Ela deve necessariamente fazer isso.

Em princípio, a eficiência da sociedade humana é quase zero. Absolutamente tudo é roubado!

Comentário: Acontece que quase todas as pessoas no mundo recebem subornos.

Resposta: Claro. Ela produz tudo o que a sociedade exige dela? E se ela deixa de dar à sociedade até mesmo um pouco de sua energia, mesmo um pouco de sua força, conhecimento ou outra coisa, isso já é roubo. Não podemos fazer nada contra isso sem educar as pessoas.

Pergunta: Em que circunstância uma pessoa não será subornada ou roubará?

Resposta: No caso de ela ter uma recompensa maior. Ela começará a dar tudo às pessoas para receber uma conexão com o Criador como uma recompensa.

Se a pessoa tratar todas as pessoas como trata a si mesma, então, nessa relação com os outros, ela encontrará uma “porta secreta”, que é uma saída para o Jardim do Éden, para o mundo espiritual.

Tudo é gerido de acordo com outras leis, de acordo com as leis de doação e amor. É isso que devemos alcançar. Hoje estamos diante dessa oportunidade, e tudo o mais que vamos revelar neste mundo é o quão insuportável ele é. Então nos aproximaremos dessa possibilidade.

Por Que Precisamos Desse Mundo Imaginário?

laitman_423.02Nós sabemos da sabedoria da Cabalá que toda a realidade está dentro de uma pessoa. Não há o corpo no qual nos vemos; não há o “nosso mundo”.

Tudo o que sentimos em nossos cinco órgãos sensoriais existe apenas dentro do nosso órgão cumulativo de percepção chamado “desejo de desfrutar”, e dentro dele, parece-nos que existimos nesta realidade ilusória. A sabedoria da Cabalá chama essa realidade, que imaginamos, de imaginária.

Baal HaSulam escreve no “Prefácio ao Livro do Zohar”, item 34 “Tome nosso sentido da visão, por exemplo: nós vemos um amplo mundo diante de nós, maravilhosamente preenchido. Mas, na verdade, vemos tudo isso apenas no nosso próprio interior. Em outras palavras, há uma espécie de máquina fotográfica em nosso rombencéfalo, que retrata tudo o que aparece para nós e nada fora de nós.

“Por isso, Ele criou para nós lá, no nosso cérebro, uma espécie de espelho polido que inverte tudo que é visto lá, de modo que vamos vê-lo fora do nosso cérebro, na frente do nosso rosto”.

Todos os tipos de fenômenos ocorrem no meu cérebro e no meu coração. Todos eles caem na lente e esta lente projeta o que está dentro de mim externamente. Então eu vejo pessoas e toda a natureza (inanimada, vegetativa e animada) diante de mim – o mundo inteiro. Mas o que estou vendo? Eu vejo o que está acontecendo em mim.

Cada um de nós faz isso. Se eu me dirigir a alguém, estou me voltando para alguém que está dentro de mim, que aparentemente aparece diante de mim.

Isso significa que eu devo corrigir a mim mesmo e minha atitude com o Criador. Mas não posso fazer isso diretamente ao Criador; só posso fazê-lo através da imagem que aparece diante de mim. É assim que agimos.

Mas uma pessoa é integral – tudo está dentro dela.

No artigo “Ocultação e Revelação da Face do Criador”, Baal HaSulam explica como o mundo que aparece diante de uma pessoa muda dependendo das qualidades dela. Uma pessoa muda suas qualidades internas e depois sua projeção fora muda. De acordo com essa imagem que suas qualidades projetam através da lente para fora, ela pode entender o quanto as está corrigindo.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 31/12/17, Escritos do Baal HaSulam, “Ocultação e Revelação – 1”

Criando Um Novo Mundo

laitman_936Pergunta: Na sociedade em desenvolvimento que está começando a entender a natureza, haverá o aviso de “uma voz materna” sobre os perigos?

Resposta: Nossa voz interior soará em nós porque sentiremos tudo através da nossa conexão.

Isso não é intuição, mas realização e revelação, porque nós construímos um sistema entre nós semelhante à força governante e, portanto, o revelamos dentro do nosso sistema até tal ponto em que entramos em contato com ele.

Esse contato é mútuo e constantemente progressivo. Nós vemos, sentimos e entendemos tudo o que precisamos. É a nossa mãe, professora, babá – nosso todo. Através do nosso sistema de conexão, nós influenciamos a força superior que governa o universo e se manifesta na conexão entre nós.

Aqui nós entramos em relacionamentos completamente diferentes: mais reais, mais maduros e mais internos. Nós começamos a estudar as leis da comutação, do comportamento e da conexão.

Esse é o trabalho mais fascinante porque a pessoa começa a criar um mundo totalmente novo. Além disso, ela controla a si mesma e a sociedade em aliança com a força superior até que toda a humanidade chegue a tal estado.

De KabTV “A Última Geração” 16/08/17