Textos com a Tag 'Amor'

Aprenda A Se Amar

600.04Pergunta: Não é segredo que as pessoas estão cansadas. Quase todos os dias há uma nova descoberta: o vírus vive até 28 dias em smartphones, cartões de crédito, vistos e dinheiro; as pessoas podem ser reinfectadas pelo coronavírus e que a reinfecção é muito mais forte do que a original.

O vírus foi descoberto na água. Animais também podem ser infectados. Você pode se infectar mesmo sem ter contato com o doente. Outro vírus está surgindo, que é mais “maligno”.

Listei apenas 1% do que é divulgado pela mídia, por qualquer pessoa. Nessa situação, para onde o homem pode ir? Para onde ele está sendo levado? É assim que se deve viver – dentro de um metro quadrado e sem se mover?

Resposta: Não há nada que se possa fazer.

Observação: Neste caso, a reação de uma pessoa comum é oposta. Ela diz: “Sendo assim, estou saindo de casa. Bem, não posso continuar vivendo?” E ela sai. Nós mesmos a conduzimos a esta decisão.

Meu Comentário: Não. Acho que isso ainda está errado. Devemos compreender que uma pessoa não deve agir de acordo com seus nervos ou crenças. Ele deva agir da maneira que deve agir.

Pergunta: O que você quer dizer com “deve”? O que é isso?

Resposta: Devemos, porque esse vírus veio para nos educar. Educar! E nós meio que o ignoramos e dizemos: “Faremos isso de qualquer maneira!” Como uma criança batendo o pé.

Comentário: Mas o homem não pensa em educação. Ele pensa: “Tenho que limpar meu cartão de crédito o tempo todo, tenho que limpar o espaço ao meu redor o tempo todo, e não deixar ninguém chegar perto de mim. Ele não acha que o vírus veio para nos educar.

Meu Comentário: E nós temos que explicar isso a ele. Esse é o nosso problema. É o nosso problema – o problema daqueles de nós que entendem de onde o vírus veio e por quê.

Curiosamente, ele veio para nos aproximar. Mas para nos aproximar internamente, não externamente. Para que não limpemos o espaço um após o outro, mas “nos limpemos” para não infectarmos uns aos outros, para que nos preocupemos: “Eu infectarei o outro” – e não que serei infectado pelo outro. Quando pensamos nos outros em vez de nós mesmos, tudo irá embora e o vírus irá desaparecer, derreter como fumaça.

Pergunta: Todo o problema é que estou preso em mim mesmo, no fato do que devo fazer, para onde devo ir?

Resposta: Não, eu devo fazer as duas coisas. Mas tenho que fazer isso não para me proteger dos outros, mas como se eu fosse a única pessoa doente no mundo, e quero proteger os outros de mim mesmo.

Pergunta: Então, não “o que acontecerá comigo”, mas “o que acontecerá com os outros?”

Resposta: “O que acontecerá com todos nós”. O vírus nos traz, finalmente, o reconhecimento de nossa conexão mútua, que é ruim, egoísta e prejudicial. Este vírus e os outros vírus que estão por vir nos levarão a um estado em que pensaremos nos outros e não em nós mesmos, porque essa é a única maneira de manter todos seguros.

Nós entramos em um estado em que não temos outra escolha. No final, devemos entender que o mundo deve chegar ao seu estado corrigido, e devemos seguir não o caminho do nosso egoísmo, mas, apesar dele, o caminho para a nossa conexão.

Pergunta: Com base em suas palavras, a ciência médica não será capaz de criar uma vacina, ou será, mas virá outro vírus?

Resposta: Sim, claro.

Pergunta: É melhor não trabalhar nessa direção?

Resposta: Não. Nós entramos no século XXI. Esta é uma nova era, este é um novo estado da humanidade. São vírus novos, espirituais ou, poderíamos dizer, psicológicos, vírus que nos indicam que nossa conexão é um fator crucial. Se for bom, é bom para todos nós. Se for ruim, será ruim para todos nós.

Pergunta: Quais devem ser os pensamentos de cura de uma pessoa?

Resposta: É quando penso nos outros: como não infectá-los, como ter certeza de que estão vivos e bem. É simples. É isso aí. Não penso em mim, mas nos outros. E é assim que eu me salvo e me descontamino. Não afasto os outros de mim para não contagiar, afasto-os de mim para não os infectar.

Comentário: Mas eu não estou doente …

Meu Comentário: Estamos todos doentes. Todos nós temos vírus dentro de nós. Vírus egoístas e selvagens, quando pensamos apenas em nós mesmos e não nos outros. A natureza agora, no século XXI, estará nos mudando. E isso é muito, muito desagradável, incompreensível e um tanto inesperado.

Pergunta: Existe essa consciência de que sou um vírus maligno?

Resposta: Sim. É o único em todo o mundo procurando alguém para machucar – e sou eu.

Pergunta: Eu sou o vírus que pode infectar outras pessoas e não quero fazer isso. Eu preciso estar isolado das pessoas. Devo ser impedido de me aproximar delas e assim por diante?

Resposta: Sim. Todos os meus pensamentos, meus planos, minhas várias ideias, são todos egoístas. Eu tenho que fazer algo sobre eles. Como faço para bloqueá-los dentro de mim? Como escondê-los dentro de mim? Isso é chamado de restrição.

Pergunta: Na prática, eu pergunto: “Restrinja-me, separe-me das pessoas porque eu as mato, as infecto”?

Resposta: Sim. Se eu não fizer isso, então um vírus externo aparece e me restringe com esses efeitos colaterais. Mas, na verdade, o vírus não é o da Covid-19 ou outro vírus contra o qual lutamos hoje. Não, o vírus são precisamente nossos pensamentos egoístas sobre os outros.

Pergunta: Uma pessoa aceitará isso?

Resposta: Ela não terá escolha. A natureza gradualmente nos forçará. Ela nos criou dessa maneira e está nos levando a mudar, de modo que pedimos à própria natureza que mude o que ela criou em nós. Vai ser lindo. Em geral, eu espero uma transformação interessante da humanidade nos próximos anos.

Pergunta: Então, você está esperando este pedido: “Mude-nos”?

Resposta: Sim. E precisamos escrever livros, fazer filmes, tudo o que pudermos sobre esse assunto sobre como isso pode acontecer, como a natureza vai nos mudar.

Pergunta: A natureza nos forçará e nós mudaremos de qualquer maneira, então é melhor não resistir?

Resposta: Claro. A quem você vai resistir? Como você pode? Você mesmo é a natureza. A natureza faz dentro de você tudo o que precisa ser feito.

Pergunta: Por que a natureza então inscreveu em nós: “o rei da natureza” com “poder sobre a natureza”?

Resposta: Para que você, no grau de humano que existe dentro de você, perceba que pode mudar sua natureza animalesca. É isso aí.

Pergunta: É isso que chamamos de “o rei da natureza”? O fato de que posso pedir para mudar minha natureza?

Resposta: Sim, para se elevar acima de sua natureza egoísta animalesca e escalar até o pico de uma natureza altruísta. Devemos ajudar uns aos outros nisso, fazer tudo o que pudermos. Do contrário, ainda chegaremos a isso, mas, é claro, com grande sofrimento, perda, por um longo período de tempo e dolorosamente. Eu espero que as pessoas ouçam. E devemos falar sobre isso o tempo todo.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 15/10/20

O Que Prevalecerá: O Egoísmo Humano Ou O Amor?

962.1Pergunta: Existe um termo “vaccine nationalism” (“nacionalismo das vacinas” em tradução livre). É quando uma vacina é desenvolvida exclusivamente para alguém, sem acordo comum para criar uma vacina para todos. Tudo é mantido em segredo e tudo é feito não em prol da rápida recuperação das pessoas, mas por interesses políticos ou nacionais. Isso é o que está acontecendo no mundo agora.

Se você pensar nisso, por que não podemos reunir as maiores mentes humanas e fazer com que o mundo inteiro trabalhe para elas, para que possam criar uma vacina o mais rápido possível? Todos trabalhariam em seu benefício, ajudando-as e pensando em seu sucesso. Por exemplo, prenda todos em Oxford para que o foco esteja neles. Claramente, a vacina teria sido produzida cem vezes mais rápido do que é agora.

Então, por que, mesmo em tempos de tanto perigo como o que enfrentamos agora, não podemos nos reunir e tomar essa decisão?

Resposta: Todos querem aproveitar este momento. Estamos falando de bilhões de dólares, prêmios Nobel, todas as honras, poder, tudo que você poderia desejar. Quem desistiria disso?

Pergunta: Isso significa que a saúde nem mesmo é considerada aqui. A vacina, a princípio, não é criada nem para que as pessoas tenham saúde, mas para se exibir?

Resposta: Só por isso! Quem se preocupa com saúde?! O que podemos esperar das pessoas se Deus (o Criador) Se virou do avesso e nos opôs a Ele? Não há limites aqui.

Pergunta: E se todos sentissem o perigo de que cada um de nós pudesse pegar este vírus e que estaríamos em nosso leito de morte amanhã. Agora vá e tome a decisão de reunir todas as mentes para que a vacina esteja pronta amanhã. As pessoas tomariam essa decisão em tal situação?

Resposta: Não.

Pergunta: Isso é inacreditável! Eu vou morrer amanhã. Mas se eu tomar essa decisão agora, eu e todos os outros viveremos. E mesmo nessas circunstâncias eu ainda não tomaria a decisão de somar esforços com o resto do mundo e desenvolver a vacina juntos?

Resposta: Bem, em geral, vemos que o mundo está enfrentando a ameaça de uma guerra termonuclear e outros problemas e nada pode ser resolvido. Ao contrário, eles pensam em como usá-la antes dos outros para suprimir, matar e destruí-los.

O egoísmo humano é ilimitado, igual em magnitude ao amor do Criador pelas pessoas. E é por isso que você não pode fazer nada a respeito.

Pergunta: Então, essas duas forças estão em oposição uma à outra? Egoísmo e o Criador com Seu amor.

Resposta: Sim. É por isso que não há limite para o nosso ódio um pelo outro.

Pergunta: Como saímos disso?

Resposta: Não sei. Falo sobre tudo isso, tento transmitir e explicar isso a todos o máximo que posso. Mas o fato é que as pessoas não consideram isso, não entendem, e eu realmente não vejo o futuro tão brilhante quanto os outros. Acho que depois desse vírus haverá grandes problemas. Nós seremos espremidos.

Pergunta: Espremido contra a parede sem saída?

Resposta: Sim. Mas de qualquer maneira, em algum lugar, de alguma forma, chegaremos à conclusão de que não temos outra escolha, e isso virá com grande sofrimento, a menos que decidamos fazer algo conosco antes disso. Portanto, acho que em algum momento, vamos decidir que temos que mudar a nós mesmos.

Pergunta: O que é esse “buraco” em nós que precisa ser perfurado para que percebamos que o mal da natureza existe em nós?

Resposta: É o pericárdio, a bolsa que envolve o coração. Precisamos fazer um buraco nele para que uma gota de luz entre. Isso fará o resto.

Irá corroer o egoísmo, torná-lo suave, maleável, receptivo e disposto a perceber o que é, o que está acontecendo com ele e com os outros também. Caso contrário, seria muito difícil.

Pergunta: Então, os pensamentos sobre os outros só aparecem se essa gota de luz penetrar na pessoa?

Resposta: Sim.

Pergunta: Não entendi bem: o que é esse lugar no coração?

Resposta: Nosso coração está envolto em uma casca. E esta casca é tão dura, tão pesada.

Pergunta: Isto é, a luz vai perfurar um pouco e entrar. Então o trabalho começará. Sua tarefa pessoal é ajudar a luz a fazer esse buraco na pessoa. O que isso significa para você?

Resposta: Um buraco é uma falta (Hissaron). Quando uma pessoa sente que absolutamente deve ter a qualidade de doação, a qualidade de amor entra em seu coração, porque, de outra forma, ela não sente os outros e não pode fazer nada a respeito, mesmo que queira, ela não pode. E essa sensação de bater na parede (não posso fazer nada!) fará com que essa abertura apareça.

Pergunta: Essa sensação de bater na parede é alegre ou terrível?

Resposta: É um sentimento de extrema necessidade. É uma oração e um grito, e o apelo aos outros com clamor de urgência, gritos.

Pergunta: Cada pessoa tem que chegar a esse ponto? Ou talvez uma equipe, um pequeno grupo para começar?

Resposta: Não acho que todo mundo precisa. Pelo menos um grupo como o nosso, nossa equipe.

Pergunta: O que atrairá o resto da humanidade para ele?

Resposta: Eles verão que algo está acontecendo neste grupo que de repente estendeu a mão ao Criador e conseguiu atraí-lo para si.

Pergunta: Este grupo começará a irradiar esperança para toda a humanidade?

Resposta: Sim, e todos verão isso.

O grupo é Israel, que tem uma conexão interna com o Criador por meio da qual eles entendem que são obrigados a trazer a qualidade de doação e amor para o mundo.

Pergunta: É este o buraco que será feito?

Resposta: Acho que é isso que faremos.

Pergunta: Você tem essa confiança?

Resposta: Confiança, não posso dizer. Há muita esperança e algum sentimento interno de que isso é possível, de que o Criador fará isso por nós.

Pergunta: Ainda é tudo Ele, de uma forma ou de outra. Você acha que um esforço suficiente quase foi feito para que isso aconteça a qualquer momento?

Resposta: Esforço são todos os anos qualitativos e quantitativos e, em geral, tudo o que a humanidade fez até hoje. Tudo está sendo somado.

De KabTV, “Notícias com Dr. Michael Laitman”, 07/09/20

Um Deus – Unidade E Amor

243.07Observação: Existem alguns filmes que mostram uma invasão alienígena extraterrestre e todas as pessoas na Terra se unindo. O senso de garantia mútua aparece.

Mas mesmo agora, quando o coronavírus domina toda a Terra, vemos que ele não une as pessoas, mas as divide.

Meu Comentário: Chegamos a um estado em que nada nos ajudará a nos unir, exceto perceber que apenas a conexão nos elevará acima de nossa natureza, acima de nós mesmos. Devemos alcançar isso.

Observação: Se houvesse um Deus para todos, todos andariam sob Ele, acreditariam Nele, seria bom.

Resposta: Mas não é assim e não vai acontecer. Esse Deus não existe.

Há apenas um Deus, se O aceitarmos como Deus, e isso é conexão mútua, unidade e amor. Essas qualidades podem nos aproximar e nos unir. Pode ser considerada a propriedade mais elevada que existe na natureza. É disso que precisamos.

De KabTV, “Habilidades de Comunicação”, 25/09/20

Amar É Alegrar-se Com O Sucesso Do Outro

285.02Pergunta: Por que você sempre diz que não inveja seus filhos ou alunos?

Resposta: Eu os amo e, portanto, estou feliz por seu progresso. Não pode haver inveja aqui porque eu invisto neles e, por assim dizer, continuo minha vida neles.

Pergunta: Então, se uma pessoa ama alguém, ela não pode ter inveja dessa pessoa?

Resposta: Não, pelo menos não inveja má com certeza e nem mesmo uma espécie de inveja. Estou muito feliz com o que ele tem.

Pergunta: E se o nosso objetivo é chegar a amar nosso próximo, acontece que sem inveja não nos desenvolveremos?

Resposta: O fato é que o amor nos encoraja a investir ainda mais uns nos outros. Quando uma pessoa que está perto de mim começar a realizar grandes coisas, não terei inveja dela, mas ficarei feliz por ela. Eu meio que vou participar disso.

Pergunta: Existe inveja do Criador, a fonte original que nos criou?

Resposta: Não. Talvez apenas no início. Este é o sentimento que você tem quando pensa no Criador como algo estranho. Quando você começa a perceber, entender e sentir que isso é algo acima de você, abrangendo tudo, e que você está Nele, e que não há outro além Dele, não há inveja.

Isso é algo tão volumoso, além de todas as possíveis sensações ou possibilidades de compreensão, que não posso invejá-Lo.

De KabTV, “Habilidades de Comunicação”, 07/08/20

Amor Verdadeiro E Família Perfeita

919Pergunta: O que é o amor verdadeiro?

Resposta: O amor verdadeiro é confiança absoluta, apoio impecável, abnegação e confiança de que você é tratado da mesma maneira.

Pergunta: Ao longo do desenvolvimento da humanidade, o conceito de família mudou muito. O que é uma família ideal hoje?

Resposta: Uma família ideal é o mesmo que amor ideal. É construída sobre todos os problemas, com eles e apesar deles. Portanto, se as pessoas soubessem como criar pontes sobre os problemas e mantê-los seguros, o verdadeiro amor seria criado. O amor é consequência de um trabalho árduo pelas próprias falhas e pelas das outras pessoas.

Pergunta: O que significa viver acima dos problemas?

Resposta: Conhecendo todos os problemas, procuramos, sem fechar os olhos para eles, respeitar o outro, valorizá-lo e estarmos conectados sem nos esquecermos dos nossos problemas.

De KabTV, “Expresso de Cabalá”, 01/09/20

A Mais Elevada Centelha De Amor

260.01Pergunta: Acontece que o mundo estava cheio de ódio, não de amor. Tanto ódio explodiu no mundo!

O que o coronavírus mostrou? Pessoas que viveram juntas por décadas, criaram filhos e netos, de repente se odeiam tanto!

Essas manifestações estão acontecendo em tantos países! Veja o que está acontecendo na América: tudo está sendo quebrado e esmagado. Olhe para a Internet: tanto ódio, como eles despejam insultos uns sobre os outros nas redes sociais sempre que possível!

O que podemos fazer a respeito desse ódio?

Resposta: O que você espera do mundo criado apenas pelo ódio? Está escrito: “Eu criei a inclinação ao mal”.

Pergunta: Como o mundo se desenvolveu com tanto ódio?

Resposta: É assim que ele se desenvolveu. Até o bem era o bem que emanava do ódio. Ou seja, eu amo o que amo, fico mais perto do que quero. Tudo era governado pelo meu ódio.

Egoísmo é ódio. Ódio do que não sou, do que não gosto, do que não é para mim, do que não é por mim, do que não me diz respeito, não importa o que ou para quê, de zero a menos do infinito.

Existe apenas uma força no mundo, que é o ódio, e não existe outra. E o que chamamos de amor é amor-próprio! O que significa “Eu amo alguém”? Este é o outro lado do ódio, não do amor. O amor é uma propriedade completamente diferente; é a natureza do Criador.

Pergunta: O mundo que você descreveu tem o direito de existir?

Resposta: Sim, porque é deste mundo que podemos avaliar, justificar e admirar essa força superior de bondade e amor.

Observação: Acontece que fomos colocados, por assim dizer, em frente a um espelho e disseram: “Olhe o que você é”.

Meu Comentário: Em nosso mundo chegaremos a uma consciência muito séria do mal, um estado do qual simplesmente não podemos escapar para lugar nenhum, como se estivéssemos presos por lobos, cercados por todos os lados.

A partir de tais estados desesperadores, onde nem mesmo importa para mim se eu vivo ou morro, nós começaremos a nos elevar de alguma forma, isto é, a perceber que devemos estar acima da vida, acima da morte, acima do egoísmo, e que devemos viver por algum outro ideal, por um sentimento diferente.

Comentário: Tantas obras de arte foram criadas em todo o mundo, qualquer coisa que você possa imaginar, apenas para de alguma forma aproximar o homem, para respirar algo de bom nele. Você e eu fomos criados em filmes tão calorosos e gentis. É claro que o egoísmo não era desenvolvido na época.

Meu Comentário: E para onde eles conduziram a humanidade, em tal selva! É como Susanin que leva a essas trevas e nós consideramos isso uma luz.

Pergunta: O que seria melhor?

Resposta: A verdade é melhor; para revelar a natureza humana. Se uma pessoa entende que essa é sua natureza literalmente desde a infância, ela começa a se comportar de maneira diferente. Ela está pelo menos ciente de sua natureza. Ela não age com objetivos enganosos! Sua vida é completamente diferente.

Pergunta: Com base no que você está dizendo agora, a conclusão é que devemos começar a lidar com isso agora?

Resposta: E vamos começar a lidar com isso na medida em que for necessário.

Pergunta: Para falar sobre a natureza humana desde a infância? Dizer: “A natureza humana é má”?

Resposta: Sim, claro. Então você vai olhar para os manifestantes, para os políticos, para os amigos e para os parentes, para tudo, de forma diferente.

Pergunta: Ou seja, não vou odiá-los, vou entender que essa é minha natureza?

Resposta: Sim. Então você desejará encontrar a verdadeira natureza. Quando você vir um único egoísmo em todos, ainda vai querer se elevar acima dele.

Pergunta: Mas existe pelo menos uma centelha de amor neste mundo? Algo que girou este mundo pecaminoso, como você diz.

Resposta: Essa centelha nas pessoas ainda pode ser encontrada, sentida e abanada como carvão. Apenas desta maneira. Mas não é nada simples.

Tal centelha é que o Criador de repente se torna importante para você. Há algo em minha vida de que não posso desistir. Eu posso me separar de tudo, eu posso fazer qualquer coisa, só não me afaste Dele, o que é egoísta por enquanto. Para que meu egoísmo não me afaste do Criador.

Existe uma substância que se torna muito cara para mim. Como se não pertencesse ao meu egoísmo. É assim que uma nova substância aparece em uma pessoa.

Pergunta: Esse estado pode surgir apenas da compreensão do mal?

Resposta: Sim. Tudo o que é espiritual surge em nós e até mesmo tudo que atribuímos ao Criador, à conexão com Ele, à fusão com Ele, tudo isso é construído apenas em nosso egoísmo.

Pergunta: É bom lutar pelo mal dessa maneira, sentir o mal em você mesmo?

Resposta: Não, isso é feito apenas se você se empenhar pelo bem. E o bem está acima do mal, acima da natureza do nosso mundo, acima de nós. Acontece que não é o que pensávamos. Bom é quando fora de você, o egoísta, elevando-se acima de si mesmo, você aceita uma propriedade completamente nova.

Pergunta: Eu tenho que atingir um nível que não vejo e não conheço?

Resposta: Você deve se vestir com ele. Ele deve apenas vir até você.

De KabTV, “Notícias com Dr. Michael Laitman”, 03/08/20

O Que Tornará As Pessoas Mais Amáveis?

546.01Pergunta: Algumas redes sociais ajudam as pessoas a se tornarem mais gentis. Neste tempo tenso, em que a pandemia se alastra, os políticos lutam por votos e os manifestantes exigem justiça racial, a comunicação humana se torna mais importante.

Pesquisadores da Carnegie Mellon University desenvolveram um método automatizado para tornar a comunicação mais educada. Os cientistas têm certeza de que educação e comunicação gentis nos farão bem. Agora eles desenvolveram um método automatizado para tornar a comunicação amável.

Esses algoritmos podem realmente ensinar a uma pessoa uma forma diferente de comunicação e uma linha de pensamento diferente?

Resposta: Em princípio, eles podem, em uma extensão muito pequena. Depende da seriedade com que nos relacionaremos com esse modelo de comunicação, o quanto sejamos capazes de seguir todas essas regras: desculpe, por favor, obrigado – e o tempo todo instilar emoções positivas um no outro, e assim por diante.

Isso pode suavizar a sociedade de alguma forma. Mas em uma extensão muito insignificante porque com isso nos desviamos do propósito da criação.

O propósito da criação é trazer a pessoa à consciência de sua natureza como má. Portanto, precisamos entender que não importa o quão bons, puros e fofos sejamos externamente, fora de nós mesmos, por dentro ainda permaneceremos nojentos, sujos, obscuros e maus. Portanto, isso não nos mudará por dentro, mas nos ajudará a entender rapidamente quem realmente somos por dentro. Assim como quando você acende a luz em uma sala, você pode ver melhor como ela está suja.

Pergunta: Será que todas as mensagens gentis, toda gentileza e polidez apenas ajudam a revelar a negatividade que se esconde por dentro?

Resposta: Claro.

Pergunta: O que acontece depois com uma pessoa?

Resposta: Começamos a sentir quem somos dentro de nós mesmos.

Pergunta: É necessário ter negatividade interna e bondade externa, polidez externa e uma atitude positiva um para com o outro? Ou deveria haver apenas bondade, graça, positividade e comunicação harmoniosa?

Resposta: Devemos lutar constantemente com nossa natureza egoísta gananciosa, e não apenas manifestar tudo isso externamente em uma bela forma em relação uns aos outros, como todos os métodos – aqueles de quem você está falando e outros.

Devemos entender que tudo não reside em belas embalagens externas, invólucros, bonbonnières, mas em mudarmos a nós mesmos, nossa natureza. Só então poderemos realmente alcançar um estado em que a humanidade se tornará diferente. Ela se tornará diferente de si mesma – generosa, amorosa e solidária.

Pergunta: Que ajuda traz este mal no homem? Por que ele é dado a nós?

Resposta: Este mal é necessário para revelar nossa natureza para nós. Essa é a nossa natureza, isso somos nós, não algo artificial, externo, estranho. É assim que nossa natureza é revelada.

Não é fácil revelar a uma pessoa o quão má ela é. Fale com as pessoas e você verá como elas reagem quando você lhes diz quem são. Elas vão odiar você; vão bater em você. Não vão concordar com você. Como você pode acusá-las do que é supostamente errado?!

Uma pessoa não gosta quando isso é apontado para ela. Precisamos revelá-lo – revelá-lo cada um a si mesmo e aos outros e ajudar todos juntos a chegar à conclusão de que somos bestas terríveis e não temos outra escolha a não ser nos corrigir o mais rápido possível; caso contrário, comeremos uns aos outros vivos.

Comentário: Você teve um tweet interessante que dizia que é o ódio que dá conhecimento de como preencher o desejo de outra pessoa. Portanto, a base da vida é o amor próprio e o egoísmo e o resto é seu tempero.

Meu Comentário: Sim. Então, está escrito: “Eu criei a inclinação ao mal e fiz a Torá como seu tempero”.

Pergunta: Por que o ódio ajuda a preencher o desejo de outra pessoa?

Resposta: Porque se transforma em ódio à sua natureza e, portanto, inversamente, na direção oposta, em direção ao amor por outra pessoa. Acontece que, virando meu ódio do avesso, posso odiá-lo em mim mesmo e amar outra pessoa.

Pergunta: Podemos dizer que esse ódio, esse mal que existe na pessoa, deve ser tratado como um sparring que nos ajuda a melhorar?

Resposta: Sim. Isso é chamado de ajuda contra Ele.

Pergunta: O que você diria a todas as pessoas que realmente esperam atitudes gentis, cordialidade e harmonia na comunicação dos outros?

Resposta: Não esperem. Não esperem nada de bom de ninguém. Apenas entendam que tudo depende de cada um de vocês. Mudem a si mesmas – e o mundo mudará.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 01/07/20

Por Que Não Existe Amor Instintivo Entre Nós?

294.4Pergunta: Podemos presumir que o amor instintivo pelos filhos que a natureza nos inspira pode ser usado como um exemplo de nosso relacionamento com outras pessoas?

Resposta: Claro, seria maravilhoso. Isso é o que a ciência da Cabalá exige: uma pessoa deve tratar a todos como sua família porque o mundo inteiro é uma família. Mas ainda estamos longe disso.

Pergunta: Você acha que a unidade familiar foi criada pela natureza para que uma pessoa recebesse pelo menos algum exemplo do amor instintivo que é inerente a nós, e pudesse seguir a vida com esse exemplo?

Resposta: Em princípio, no início, a família era uma unidade na qual várias gerações viviam juntas em estreita ligação umas com as outras. Era assim que a natureza pretendia se o homem, com seu egoísmo, que constantemente se desenvolve nele, não rompesse essa ligação e não construísse algo a partir da boa unidade familiar original que se transformasse em inimizade e ódio mútuos.

Vemos que esses exemplos já estão embutidos em nós. Caim e Abel, embora irmãos, tinham inimizade um com o outro. Neste exemplo, a humanidade mostra como laços familiares profundos e amáveis ​​podem produzir um resultado completamente oposto.

Pergunta: Por que não existe amor instintivo entre os cônjuges? Então a família seria mais forte e a criação melhor.

Resposta: Porque as pessoas sentem uma grande lacuna entre elas. Elas têm um desejo mútuo apenas no instinto sexual. Portanto, não se deve associar o instinto reprodutivo ao instinto de atração. Esses são níveis de relacionamento completamente diferentes.

Pergunta: Mas por que a natureza não criou um amor tão instintivo entre os parceiros como o amor dos pais por um filho?

Resposta: Para que possamos criá-lo. Devemos aprender isso constantemente.

E o nosso amor instintivo pelos filhos é muito fraco. Também precisamos desenvolvê-lo e falar sobre ele o tempo todo. Deve haver exemplos normais ao nosso redor. Infelizmente, isso não está no homem. Tudo é suprimido pelo nosso egoísmo pessoal.

De KabTV, “A Era Pós-Coronavirus”, 21/05/20

No Que É Construído O Amor?

963.6Pergunta: Você costuma dizer em suas conversas que é errado considerar a atração mútua como amor, que o amor deve ser construído por concessões mútuas. Por que a atração deveria me impedir de desenvolver sentimentos por meu parceiro?

Resposta: A atração não pode impedi-lo. No entanto, o amor não se baseia na atração sexual. Isso é necessário como parte integrante, mas é totalmente insuficiente. É como na matemática – a condição é necessária, mas não suficiente.

O amor ocorre quando há um certo tipo de contato espiritual entre os parceiros, quando eles se complementam, quando há uma reaproximação gradual, saciedade espiritual mútua um do outro. Portanto, as relações sexuais não desempenham um papel primordial aqui.

De KabTV, “A Era Pós-Coronavírus”, 21/05/20

O Amor Cobrirá Todos Os Crimes

239O amor cobrirá todas as transgressões. Isso significa que, dia após dia, teremos que revelar novos pecados, porque sem isso é impossível avançar. O egoísmo tende a se desenvolver mais e mais. O Criador só deu origem à criação quebrando a alma comum de Adam HaRishon. A partir disso, a inclinação ao mal começou a se desenvolver, nosso grande desejo de receber prazer, e nós precisamos ajudar este egoísmo a se abrir mais e mais para que ele não permaneça no nível inanimado, vegetativo ou animal.

Mas o egoísmo só pode ser revelado na forma oposta. Se quisermos acelerar a revelação do egoísmo, devemos, ao contrário, nos esforçar para alcançar a unidade. E se ontem não tivemos uma consciência maior do mal do que anteontem, então não lutamos pela unidade.

Todos os dias tentamos nos unir e, como resultado, a rejeição se abrirá para nós, para a qual pediremos o poder de correção para que o amor cubra todas as transgressões. E assim continuaremos avançando.

É necessário revelar o mal e atrair o bem para ele, a fim de cobrir todos os crimes com amor. Sem transgressões, não haverá união, não haverá correção do Kli. Devemos abrir todas as fissuras, todas as rupturas, em nossa união, no vaso da alma comum de Adam HaRishon. E isso só é possível quando nos esforçamos para nos unir.

Primeiro, realizamos ações artificiais, tentando alcançar a unificação, mas vemos que o Criador não permite que nos unamos. Pelo contrário, isso revela ódio e rejeição entre nós. Este é o resultado desejado, porque crimes estão sendo revelados em cima dos quais podemos verdadeiramente nos unir e cobri-los com amor. Mas isso já é com a ajuda de uma oração ao Criador, que nos dará o poder da unidade. Então chegamos à correção.

Este é o trabalho: lutamos pelo bem, e o Criador nos revela o mal, mas tentamos cobrir o mal com o bem e nos voltamos ao Criador em busca de ajuda. Estas são as duas ações: para frente e para trás, para frente e para trás, correspondendo aos quatro estágios do Kli.

Vocês podem imaginar que estamos sentados em um barco remando juntos, cada um com seu remo. Cada um trabalha em seu próprio Kli. Ele é atraído para a união e vê que a rejeição desperta em seu lugar. Então ele faz um segundo movimento: ele se volta ao Criador, pede ajuda e vê como o Criador faz uma fileira de remos para ele. Ele não abandona o Criador até que Ele complete a ação, cobrindo todos os crimes e transgressões com amor.

Eu faço a primeira linha com um remo: procuro me conectar com meus amigos e vejo que não estou conseguindo o que quero, mas estou revelando qualidades negativas. Então me volto ao Criador e peço a Ele para corrigir esse negativo. Então remamos o tempo todo: um-dois, um-dois. O primeiro um e dois são meus, onde nada funciona para mim, e o segundo um e dois é feito pelo Criador e já é bem-sucedido. É dito sobre isso: “O Criador vai terminar este trabalho para mim.”

Na primeira vez, eu tento fazer e revelar as deficiências e, na segunda vez, procuro o Criador com essas deficiências e vejo um resultado bem-sucedido.

Uma dezena se senta em um barco, e cada um segura seu remo com as duas mãos. O Gabai senta-se na popa e torce para os remadores, enquanto o Shaatz senta-se na proa do barco. E é assim que todos nós vamos.

O primeiro movimento do remo é para revelar uma falha. EU quero me conectar com meus amigos, mas revelo que não sou capaz disso. Ou seja, a primeira vez eu tento fazer sozinho e descubro minha impotência. Mas, ao mesmo tempo, estou ciente do meu fracasso, ou seja, abro o Kli. Na segunda remada com o remo, já peço ao Criador para me ajudar e terminar este trabalho para mim.

É sempre assim: o primeiro golpe é a revelação da falta e o segundo golpe é a ajuda do Criador. Como resultado, avançamos em nosso barco, primeiro fazendo esforços para revelar o mal, e depois nos voltando ao Criador para a correção e revelação da bondade.

Primeiro eu devo ser grato ao Criador e aos amigos. Afinal, a meta da criação só pode ser alcançada sintonizando os amigos de olhos fechados, se eles quiserem e puderem me aceitar. E o Criador deve me dissolver em meus amigos, unir-me a todos sem qualquer distinção entre nós.

Portanto, eu sou grato ao Criador e aos amigos pelo fato de que eles existem e me dão a oportunidade de me juntar a eles, de me perder e nascer de novo, o que é chamado de “passar pelo buraco de uma agulha”. Nada resta de mim, exceto a rede do desejo, que eu arrasto pelo buraco de uma agulha e, assim, passo de um mundo para outro.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 17/08/20, “O Amor Cobre Todas as Transgressões”