Textos com a Tag 'Amor'

O Que Nos Move: Nosso Ego Ou O Amor Superior?

laitman_947Pergunta: Como posso determinar quando estou motivado pelo meu ego ou pelo amor superior? Suponha que eu esteja com raiva de uma determinada pessoa ou tenha um conflito com alguém, como posso determinar se é por causa da minha boa intenção de ajudar outra pessoa ou se estou motivado pelo meu ego?

Resposta: Se você deseja determinar se possui impulsos, pensamentos, desejos ou ações altruístas, precisa estar com um grupo de pessoas que pensam da mesma maneira, chamado dezena, onde tenta se sintonizar com a doação mútua.

Você começará a sentir como é incapaz e despreparado para isso. Na verdade, é então que o reconhecimento do mal começa e a compreensão de quão longe você ainda está das propriedades espirituais.

Tudo depende do trabalho do seu grupo quando você está junto com amigos que também anseiam pela propriedade de doação, pela conquista e pela revelação do Criador. Comece a desenvolver essa propriedade entre você e verá que não apenas não está se aproximando dela, mas também está se afastando dela. Este é o estado que você precisa atingir. Então você verá que não há nada espiritual em você por enquanto.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 26/01/20

“É Importante Ter Amor Na Vida?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora:É Importante Ter Amor Na Vida?

O princípio do amor, ou mais especificamente, amar os outros como a si mesmo, é conhecido por todos, mas há muita confusão em torno dele.

Há um acordo geral entre a maioria das pessoas de que precisa haver amor entre as pessoas, embora vejamos que algumas pessoas estão dispostas a eliminar grandes porções da humanidade em nome do amor. É ainda mais surpreendente o quão vagamente esse princípio se reflete em diferentes religiões.

Como resultado, não estamos muito preocupados em amar um ao outro de fato. Somos criados por uma infinidade de influências que negligenciam completamente a questão de como podemos alcançar o amor verdadeiro entre as pessoas.

Portanto, a pergunta aqui está correta, e devemos definitivamente parar e prestar atenção a ela: é importante ter amor na vida? O amor é realmente tão importante?

Talvez seja suficiente ensinar moral às crianças e ter uma atmosfera geral de respeito entre os adultos? Ou o amor aos outros deve, no entanto, ser o objetivo da vida, que lutamos para alcançar a cada momento e com o qual estamos preocupados em alcançar todas as pessoas e todos juntos igualmente? Talvez, se estabelecermos o amor por outras pessoas, todas igualmente, como nosso objetivo, e tentarmos alcançá-lo da maneira mais rápida possível, poderemos poupar muito sofrimento à humanidade e, além disso, experimentar vidas com muito mais satisfação e felicidade?

Portanto, essa é uma pergunta extremamente importante. Se discutirmos o sentido da vida, o propósito para o qual entramos em nosso mundo, por que negligenciamos tanto esse princípio?

Em essência, estamos extremamente longe de entender o fato de que esse princípio é a lei universal do universo e da natureza. Todas as outras leis que conhecemos, e especialmente as que não conhecemos, giram em torno desse eixo.

Se quisermos entender a nós mesmos e ao mundo em que vivemos, temos que alcançar as leis da natureza, que são fundamentalmente leis de amor e conexão. Sem alcançar o amor pelos outros, ou como foi escrito: “Ame o próximo como a si mesmo”, não conseguiremos descobrir quem ou onde estamos.

O amor é a chave que nos permite ver com precisão toda a imagem da realidade, entender, sentir e ser incluído nela, e usá-la para a realização pessoal.

Ao adquirir amor pelos outros na prática, alcançamos a qualidade do Criador. Outras leis são apenas facetas e expressões parciais dessa lei fundamental da realidade. É semelhante a como a lei da gravidade pode ser expressa de diferentes maneiras, mas como um todo, sempre determina como um objeto é atraído por outro.

Há um fenômeno geral e há casos particulares. Existe uma lei de doação universal e, para nós, ela é principalmente expressa como o princípio social: “Ame o seu próximo como a si mesmo”. Ao realizar esse princípio na sociedade, cumprimos a lei universal. Ele nos controla e, se quisermos organizar bem nossas vidas, precisamos aspirar à sua realização.

É Possível Amor Sem Ódio?

laitman_528.04Pergunta: Tenho certeza de que centenas de milhares de seus alunos em todo o mundo sentem amor por você, desassociado do ódio.

Isso é uma exceção à regra quando os alunos amam seu professor? Esse formato existe no sufismo, onde os alunos amam professores sem ódio.

Resposta: Amor sem ódio é impossível. Se você sente apenas amor, significa que ainda não percebeu que dentro desse amor existe um ódio não revelado. Ambos os sentimentos devem estar juntos.

Assim como, digamos, não existe partícula positiva sem natureza negativa; sempre há uma partícula oposta a ela, e elas estão conectadas de acordo. É o mesmo conosco. O ódio deve ser revelado ao lado do amor. Construímos o amor acima do ódio.

Além disso, não teremos medo desse ódio, porque ele se tornará um indicador de nosso afastamento e proximidade recorrentes. Assim, estaremos em proximidade dinâmica um com o outro.

Comentário: Mas é sacrílego pensar que possa haver ódio pelo professor.

Minha Resposta: Garanto-lhe que existe. Você sabe quando ele aparecerá? À medida que avançar, você logo sentirá que tem exigências do professor, que discorda dele, que está pronto para sacudi-lo literalmente para conseguir o que acha que precisa e que ele não dá. Isso virá.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 29/12/19

Amor E Ódio – Uma Dupla Inseparável

Laitman_630.2Pergunta: Se amor e ódio são interdependentes, como sentiremos o amor sem ódio na correção final?

Resposta: Na correção final, existem forças positivas e negativas totalmente opostas e que, portanto, definem a existência uma da outra. Não pode haver luz sem escuridão e amor sem ódio. Se ascendemos, tanto o ódio quanto o amor necessariamente aumentam dentro de nós. Isso deve ser estudado.

Pergunta: Existe uma noção de “amor absoluto”?

Resposta: O amor absoluto existe acima do ódio absoluto.

Isso é diferente do nosso mundo quando você deseja eliminar todas as qualidades negativas, para que supostamente apenas as positivas permaneçam. Nesse caso, as qualidades positivas desaparecerão também porque uma não pode existir sem a outra, como um sinal de mais sem um sinal de menos ou um elétron sem um pósitron. Simultaneamente, deve haver dois sistemas dinâmicos ou um em que haja qualidades ou objetos opostos.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 05/01/20

Compreenda O Amor Aos Outros Através Do Amor A Si Mesmo

laitman_527.02Pergunta: Você diz que, para “amar o outro como a si mesmo”, uma pessoa precisa primeiro amar a si mesma. O que isso significa?

Resposta: Antes de começar a amar o outro, você deve sentir o quanto se ama, o quanto pensa em si o tempo todo e o quanto não pode desistir de si mesmo. O mais importante para você é agradar a si mesmo, sentir-se bem. Você não pode realmente pensar nos outros.

Quando você examina tudo isso e sente como é egoísta, começa a perceber que não precisa de nada, exceto transferir essa atitude em relação ao seu amado para os outros.

E uma pessoa que ainda não sente que ama apenas a si mesma, e com muita força, não pode começar a trabalhar no amor pelo outro. Ela não entende o que é o amor.

Nós compreendemos a noção de amor através do amor a si mesmo quando eu sou totalmente a favor de mim, o tempo todo para mim. Por exemplo, agora você se senta da maneira mais confortável e já pensa em como voltará para casa em breve, descansará um pouco e se deitará no sofá. “Onde estão meus chinelos, minha TV e meu jantar?” Isto é, você busca conforto o tempo todo. Você quer divertir apenas o seu amado eu, quer envolvê-lo e colocá-lo em uma cama quente.

A pessoa precisa sentir isso fortemente dentro de si. E ela pode sentir isso em uma dezena.

Quando você aspira a pensar nos outros na dezena, você realmente começa a sentir como ama apenas a si mesmo. Você não precisa de amigos, de ninguém. Você não pode pensar em ninguém além de si mesmo.

É especificamente a partir dessa percepção que você pode começar a falar sobre a necessidade de amar os outros. Você tem um exemplo de amar a si mesmo. Agora comece a se relacionar com os outros como se relaciona consigo mesmo. Não é fácil.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 29/12/19

Veja O Mundo Cheio De Amor

laitman_237Pergunta: Tudo vem do Criador, tanto o bem quanto o meu estado não corrigido do qual sofro. Como é que sinto o bem que vem do Criador como um problema, e tudo isso se funde em um?

Resposta: O sentimento de que tudo está ruim é o seu sentimento subjetivo. Corrija e você começará a se sentir o bem na mesma sensação. Afinal, não há nada de ruim no mundo.

Apesar de estarmos aparentemente passando por tais horrores, o mundo moderno contém tudo. Se você corrigir suas qualidades, verá que o mundo está cheio apenas de amor infinito. Vamos tentar realmente sentir isso.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 22/12/19

O Amor Pode Ser Diferente

laitman_284.07Pergunta: Se as pessoas mantêm relações amistosas após o divórcio, o amor não as une?

Resposta: É possível que o amor as tenha conectado. Afinal, o amor pode ser diferente.

Se eu respeito outra pessoa, sinto-me atraído por ela, mas isso não basta para amá-la; ainda posso ser fiel a ele, entender, respeitar e ajudá-la.

Mas amar é um estado completamente diferente. O amor não é um estado de reciprocidade.

“Eu te dou e você me dá” é chamado de estado amigável. E o amor é quando não é “eu te dou e você me dá”, mas sim “eu te dou”, e isso é tudo.

Talvez duas pessoas se encontrem, se reúnam, e lhes pareça que é amor, mas, na realidade, nada mais é do que amizade. Pode terminar em um nível puramente fisiológico, ou em um nível em que as pessoas se ajudam, e assim por diante. Mas isso não é amor.

O amor é quando você experimenta satisfação ao preencher outra pessoa sem qualquer resposta.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 15/12/19

Mude O Ódio Pelo Amor

laitman_625.02Pergunta: Onde é o lugar da oração quando passamos do amor ao ódio e do ódio ao amor?

Resposta: Agora parece-lhe que é muito simples estar no estado de amor ou ódio e fazer a transição de um para o outro. Na realidade, você descobrirá que não pode fazer isso.

Imagine que você não ama alguém, até o odeia e rejeita. Agora tente mudar seu estado para o oposto. Consegue fazer isso? Não, você não consegue.

No entanto, você deseja e precisa mudar a si mesmo. Você entende que esse ódio que você tem afasta você da espiritualidade e você não pode começar a sentir o mundo superior. O que você pode fazer? Então você começa a pedir para mudar seu ódio pelo amor.

Como isso é possível? Você não deve se preocupar com isso. Um pequeno raio de luz é enviado a você do alto e você se torna uma pessoa diferente – jovem, bonita, amorosa e amada. Tudo floresce. Esta é a oração.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 29/12/19

Construindo A Sociedade Do Futuro, Parte 10

laitman_293Sob O Slogan Do Amor

Pergunta: 98% das pessoas acreditam em Deus, e todas dizem que Deus é amor. Por outro lado, vemos que há centenas de milhares de anos, as pessoas se matam aos milhões. Por que nós nos destruímos fisicamente enquanto cremos que Deus é amor?

Resposta: Um não se aplica ao outro. As pessoas apenas dizem: “Deus é amor”, assim como uma criança repete.

Observação: Mas há pessoas que dedicam a vida inteira ao Criador.

Meu Comentário: Ao mesmo tempo, elas se destroem, lutam em nome do Criador. Existem teorias de que, matando outro, você lhe dá o paraíso, ao privá-lo de sua vida pecaminosa.

Veja do que as pessoas são capazes: ir para a morte, explodir-se ao lado de outras pessoas e tudo em nome de um poder superior.

Pergunta: Mesmo assim, isso vem de uma força, não há nada além disso. Então, o fato das pessoas se comportarem dessa maneira é um processo evolutivo?

Resposta: Este é um processo de correção.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 07/02/19

O Método De Correção, Parte 9

laitman_938.02Cuidar Um Do Outro

Baal HaSulam, “O Amor de Deus e o Amor do Homem”: Está claro, sem dúvida, que se 600.000 homens não têm outro compromisso na vida a não ser ficar de guarda e ver que não há necessidade de ficarem insatisfeitos com seus amigos, e até o fazem com amor verdadeiro, com toda a alma e força, não há absolutamente nenhuma dúvida de que não haverá necessidade de ninguém se preocupar com seu próprio sustento, pois terá 600.000 pessoas leais e amáveis ​​cuidando dele, para que nem uma única necessidade seja deixada insatisfeita.

Pergunta: Estamos falando de algum tipo de sociedade, uma vez que uma pessoa não pode fazer isso? Uma pessoa precisa ver esses exemplos, e não apenas exemplos, mas esse tipo de relacionamento entre as pessoas?

Resposta: Naturalmente. Garantia mútua é quando todos se apoiam mutuamente, quando a pessoa pensa nos outros e não em si mesma; eis a lei da garantia mútua.

Pergunta: Baal HaSulam mais tarde escreve que é necessário um certo número de pessoas para cumprir a lei da garantia mútua. Por quê?

Resposta: Porque uma pessoa não pode prover tudo o que precisa. No entanto, se um certo número de pessoas está preocupado com isso, o que depende do tempo em que vivemos, do nosso estilo de vida, etc., então não temos com que nos preocupar. Somente se nos importamos com os outros, não precisamos nos preocupar conosco.

Observação: No entanto, Baal HaSulam escreve que, mesmo que uma única pessoa caia no egoísmo e comece a pensar apenas em si mesma, todo mundo também deixa de se importar um com o outro.

Meu Comentário: Aqui estamos falando de um sistema perfeito, pois Baal HaSulam descreve leis absolutas. Em geral, é assim que deve ser.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 07/02/19