Textos com a Tag 'Amor'

Como Os Cabalistas Definem O Amor?

237Pergunta: Os neurofisiologistas dizem que uma pessoa é apenas um animal confuso, e que sentir amor é resultado de um coquetel de feromônios, dopamina e oxitocina.

Os psicólogos não concordam com isso. Dizem que sentir amor é algo mais do que a soma de seus componentes: mental, social e assim por diante.

Os filósofos não discutem com ninguém. Dizem que o amor confunde uma pessoa e é a causa de toda a estupidez e de todas as descobertas que a humanidade fez.

Como os Cabalistas definem o amor?

Resposta: Os Cabalistas definem o amor como a conexão mais elevada de uma pessoa com tudo fora dela e a torna semelhante ao Criador.

O amor é um meio de se tornar como o Criador. O amor é algo que existe fora de nós. Não há amor em um indivíduo. Portanto, nenhum fisiologista e nenhum psicólogo podem saber nada sobre isso. Eles pensam em tudo apenas com base em feromônios e afins.

O amor é propriedade exclusiva do Criador que nos foi dada, e com sua ajuda podemos nos elevar do nível animado ao humano. O homem é Adão. “Adão” da palavra “Edomeh – semelhante ao Criador.

De KabTV,“Expresso de Cabalá”, 06/12/21

Só Há Dois Apaixonados

294.4No amor são dois. O mundo inteiro ao redor é o cenário (Antoine de Saint-Exupéry) .

Minha Resposta: Isso é natural porque você não vê mais nada. Se você ama, você ama apenas uma coisa ou uma pessoa e nada mais. O amor não pode ser 360 graus. Só pode ser estreitamente focado. Não temos outra escolha, nenhuma outra opção. Até mesmo uma mãe que ama tanto seus filhos. Mesmo assim, se entendermos completamente sua condição, ela provavelmente trata o menor com o maior amor.

Pergunta: Mas todo o resto, por assim dizer, ajuda esse amor e só existe para ele?

Resposta: Só assim, sim.

Pergunta: Esta é a maneira de amar?

Resposta: O amor espiritual implica em tal estado de uma pessoa quando ela vê toda a humanidade como um todo único, como uma pessoa unida, e ela a ama.

Porque ela descobre que com tal atitude em relação a essa imagem comum e unificada ela vê o Criador nela. Ela constrói tal sistema de comunicação com Ele que começa a sentir nisso toda a natureza, toda a humanidade, todo o presente e o futuro. Outras ideias sobre o Criador são insustentáveis.

De KabTV, “Notícias com o Michael Laitman”, 18/11/21

A Propriedade Do Amor É Autoexplicativa

600.02Pergunta: Devemos satisfazer o desejo do nosso próximo, isto é, do nosso amigo, para o seu próprio bem. O que significa “seu próprio bem”?

Resposta: Não sei o que significa “seu próprio bem”. Eu só sei o que eu gostaria de receber para mim. Essa é a mesma coisa que eu quero dar a um amigo. E isso é tudo.

Portanto, a propriedade do amor não precisa de nenhuma explicação especial, a menos que você esqueça que amar outro significa tratá-lo como você mesmo.

Da Convenção Internacional “Elevar-se Acima de Nós Mesmos” 06/01/22, “Aproximar-se do Criador por meio da rede de conexões entre nós”, Lição 1

A Palavra “Amor” É Compreensível Em Todas As Línguas

509Pergunta: Por que é importante me anular para chegar ao amor entre nós?

Resposta: Eu acho que também podemos entender isso a partir do que sentimos em nosso mundo, em nossas relações uns com os outros. Como posso amar o outro se amo a mim mesmo? É impossível. A expressão do amor só é quando você toma a qualidade do outro, o desejo dele, a vida dele, como sua acima de si mesmo, e existe para fazer tudo o que ele deseja.

Não há outra definição de “amor” senão integrar-se aos desejos do outro para satisfazê-los. Todo o resto é uma expressão totalmente irreal: “Eu te amo”. Não! Dê-me uma definição concreta e material.

Nosso mundo é construído sobre desejos. O que devo fazer com o meu desejo e com o desejo do outro? Que estados devo criar entre nós que serão chamados de “amor”? Só para direcionar todas as minhas qualidades para preencher e satisfazer o outro, isso se chama que eu o amo.

Esta é uma manifestação clara, uma expressão da minha atitude em relação a ele. É por isso que todos nós somos criados no desejo de receber. Se eu coloco o desejo de receber de outra pessoa acima do meu para preenchê-lo, isso se chama “eu o amo”.

Não há outra definição material, clara, pura, que possa sequer ser fixada ao longo do tempo, para medir até que ponto nos sacrificamos pelo outro. Há níveis nesse autossacrifício onde o quanto eu não faço algo apenas pelo bem do outro, mas me elevo acima de mim mesmo apesar de mim mesmo, e tudo o que eu faria por mim eu faço por ele.

Essa atitude, quando você coloca a outra pessoa acima de você, é chamada de amor. Você pode encontrar outras palavras: inclusão, conjugação, comutação, mas a mais simples entre as pessoas e em todas as línguas é amor.

Da Convenção Internacional “Rising Above Ourselves 1/6/22 , “Aproximando-se do Criador através da rede de conexões entre nós”, Lição 1

Para Sentir Amor, Você, Você Mesmo, Tem Que Amar

527.02Pergunta: O grande Cabalista do século XII, Rambam, compara o amor pelo Criador com o amor por uma mulher: “Como alguém apaixonado cuja mente não está livre por causa do amor por aquela mulher, e sempre permanece nela: se ele se senta ou se levanta ou come ou bebe. O amor pelo Criador deve estar no coração daqueles que O amam e nele permanecem sempre, visto que somos ordenados a amá-Lo sempre com todo o nosso coração e com toda a nossa alma”.

O rei Salomão também falou sobre isso. O que é esse estado de estar doente de amor?

Resposta: Esse sentimento não pode ser transmitido em palavras. O amor pelo Criador é manifestado na medida em que podemos nos relacionar com Ele corretamente.

Sentimos o Criador o tempo todo. À parte Dele, não há nada que nos afete. Isso se manifesta por meio de tudo que está ao nosso redor, e constantemente sentimos a manifestação do Criador em nós, mas não a entendemos.

O Criador está escondido por trás dessas sensações porque, uma vez que somos egoístas opostos ao Criador, não podemos senti-Lo. Como uma criança que não entende seus pais que a tratam com todo o seu amor, ela pensa que eles não querem dar a ela o que ela quer.

Do lado do Criador vem o amor absoluto por nós. Simplesmente sentimos quando nos relacionamos com Ele com amor. Na medida em que nossas direções coincidem, nessa medida, sentimos que o Criador nos ama.

Pergunta: O que significa com todo meu coração e com toda minha alma?

Resposta: Com tudo o que há em mim, tanto desejos quanto intenções.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 14/12/21

O Ódio É Uma Oportunidade De Mostrar Amor

504Pergunta: Como devemos reagir quando alguém nos ataca, grita conosco, nos acusa e nos faz sentir muito mal?

Resposta: Isso pode ser visto como uma oportunidade de se conectar com essa pessoa de uma maneira bela, elevada, mais correta e completa.

Pergunta: O ódio é uma oportunidade?

Resposta: O ódio é uma oportunidade de mostrar o outro lado: o amor.

Pergunta: Alcançamos isso por meio da educação correta ou apenas por meio da realização espiritual?

Resposta: Por meio da educação e de muitos exercícios.

De KabTV, “Conversaa com Jornalistas”, 21/12/21

Como O Amor Ao Próximo Pode Levar Ao Amor Ao Criador?

237Como o amor ao próximo pode levar ao amor ao Criador? Devemos sempre lembrar que viemos de uma alma, de Adam HaRishon. O Criador criou Adão, o preencheu e organizou tudo nele.

Todos os processos e estados estão embutidos neste Kli. No entanto, temos dados da quebra, que é o oposto da perfeição e da conexão, e dessa forma, de um estado imperfeito para um perfeito, precisamos atingir o objetivo pretendido.

Todos os dados dos estados anteriores já estão presentes em Adam HaRishon; não descobrimos nada de novo. Como está escrito, “Não há nada novo sob o sol”. Nossa tarefa é apenas colocar tudo em ordem, preparar-nos para aceitar todas as etapas da conexão e do mundo espiritual que nos está sendo revelado.

Depois da destruição, tornamo-nos opostos ao amor ao próximo. Isso foi feito de propósito para nos conectar com luz e escuridão, ódio e amor, conexão e separação, porque apenas dos dois opostos somos capazes de sentir o que significa ser um ser criado e um Criador. Afinal, não há Criador sem seres criados.

Não temos esse sentimento e, portanto, não notamos o Criador. Dizemos apenas que o Criador está oculto, mas na verdade não há ocultação. O Criador está em toda parte, mas simplesmente não somos capazes de revelá-Lo com nossos sentidos. A força de doação preenche toda a realidade, mas apenas revelamos um pouco da força de recepção e com ela representamos este mundo inteiro, nossos corpos, nosso universo. Não há nada real nesta foto.

A quebra e a ocultação foram organizadas para nos dar a oportunidade de abrir gradualmente os olhos e formar um órgão sensorial espiritual. Caso contrário, seria impossível estabelecer os seres criados.

O ser criado é um conceito especial. O Criador teve que preparar todas as condições: da completude à incompletude absoluta, até o ponto de separação e escuridão total, para que possamos nos levantar desta escuridão e desconexão, deste estado quase inexistente. Afinal, este estado existe apenas em um ponto que estabelece a relação do Criador com os futuros seres criados, que é chamado de ponto no coração ou uma parte da divindade de cima ou uma centelha de luz.

Esta centelha opera em cada ser criado, avança cada vez mais perto do sentimento de realidade fora dele, ou seja, a força de doação. À medida que uma pessoa se desenvolve, ela começa pelo menos a sentir o que está acontecendo fora dela no mundo corporal e atinge a corporalidade. Embora na verdade não esteja acontecendo fora, mas sim dentro dela. Então ela chega à realização espiritual.

É assim que construímos gradualmente nossos Kelim através da conexão uns com os outros. No início, é uma conexão egoísta, para se sair bem neste mundo. Então, novos Kelim espirituais se revelam gradualmente dentro de nós.

Precisamos entender que o egoísmo nos leva a um beco sem saída e precisamos chegar à verdade que está acima de nós. Não somos nós que estabelecemos as leis do mundo, mas a força superior; não há nada além dela. Precisamos estudar essas leis e tentar fazer a correção.

Tudo começa com a submissão. Portanto, quanto mais uma pessoa e a humanidade sucumbem à sua natureza egoísta, mais recebem golpes, após os quais terão que concluir que não temos como agir de acordo com nosso egoísmo, mas precisamos estudar o que realmente corresponde às leis do mundo ou as leis da natureza superior, as leis do Criador.

Da 1a parte da Lição Diária de Cabalá 13/12/21, “O Amor pelo Criador”

Revelar O Amor

275O que uma pessoa pede ao Criador? Ela quer ver toda a realidade como o Criador a vê, isto é, como um todo unificado onde a única força superior opera e nada mais existe.

À medida que ganhamos o poder de doação que assume o poder de recepção, essas forças se combinam e revelam que vêm de uma fonte. A revelação da fonte única da força de recepção e de doação é chamada de revelação do Criador, e este estado em si é chamado de amor.

Há uma combinação de dois polos opostos em um corpo em prol de um objetivo comum: revelar o amor entre eles, uma relação gentil e devotada entre o Criador e a criação. Quando alcançarmos este estado e o descrevermos em termos de Sefirot, Partzufim e mundos como estágios de obtenção de unidade, seremos capazes de revelar isso em sensações, não apenas como conceitos especulativos, mas como uma conexão realmente existente entre nós e o Criador.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 12/12/21, “O Amor pelo Criador”

Unificação = Amor

938.05Pergunta: Existe uma lei de garantia mútua. Muito foi escrito sobre isso na Cabalá. Como estamos todos interconectados, todos podem mudar o destino dos outros, mas nunca se pode mudar o próprio destino. Ou seja, se quero mudar meu destino, tenho que mudar meu ambiente.

Como isso acontece? Como posso interferir no destino de outra pessoa?

Resposta: Dando a ela um exemplo. O mais importante e mais eficaz é mostrar a uma pessoa um exemplo de comportamento correto de acordo com as leis da natureza: como se unir, como se aproximar dos outros, como interagir com eles, como mudar sua atitude para com o Criador, para com a Sua governança e assim por diante.

Nosso futuro depende diretamente disso, aliás, o futuro mais próximo e também o global.

Pergunta: Você está falando de qual lei da natureza que deve ser cumprida?

Resposta: Do amor absoluto e a conexão de todos com todos.

Pergunta: A natureza obriga todos os elementos a se conectarem. Houve até um período na cosmologia em que todos os elementos mais simples se uniram e substâncias e estados mais complexos foram obtidos. Da mesma forma, as pessoas em um determinado nível devem se unir por meio dos sentimentos. É isso que você chama de amor?

Resposta: Sim. Então uma nova essência emergirá, com total apoio mútuo, quando as pessoas criarem entre si tais estados que nunca existiram, que surgem precisamente de sua aspiração direta e aberta uma pela outra.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 26/10/21

Por Amor A Si Mesmo

49.01Pergunta: Uma pessoa pode amar seu próximo se não amar a si mesma?

Resposta: Uma pessoa não pode deixar de amar a si mesma. Mesmo que ela se odeie, ela ainda se ama.

Fomos originalmente concebidos para que toda a nossa natureza seja o egoísmo. Portanto, não pode ser que eu não me ame. Mesmo quando me odeio, mesmo quando quero cometer suicídio, isso ainda vem do orgulho. Está dentro de nós, é o nosso alicerce. Portanto, tudo acima dele só pode ser construído com base no amor-próprio.

Uma pessoa não quer sofrer, então pode até desistir de sua vida, talvez por um sentimento inconsciente de que é imortal, mas ainda por amor-próprio. Em todas as nossas ações, não há outro motivo senão o fato de que amamos a nós mesmos.

Acho que depois de vasculhar a Internet, você pode encontrar muitas confirmações sobre esse assunto.

De KabTV, “Videoconferência”