Textos com a Tag 'Amor'

Entendemos O Que É O Amor?

527.03Pergunta: O Criador é a qualidade de doação que se manifesta em mim. Digamos que a qualidade de doação e amor se manifestou em mim. De alguma forma eu mostro isso em relação a outra pessoa?

Resposta: Como você pode medir essa qualidade de doação e amor? Apenas em seu egoísmo: o quanto você se eleva acima dele, como e em que condições exatamente. É tudo muito difícil. Mas, em princípio, a ciência da Cabalá fala sobre isso.

Comentário: Quando falamos de amor, entendemos o que é o amor.

Minha Resposta: Absolutamente não! Esta é precisamente a diferença entre as pessoas. Veja como ele entende o que é o amor e como ela o entende, e que atritos existem entre eles.

Comentário: Mas existem alguns princípios gerais: cuidado, ajuda e assim por diante.

Minha Resposta: Em geral, todos concordam com isso. E quando você começa a entrar em definições mais práticas e detalhadas, já existe um problema porque somos todos diferentes. Não existem pessoas semelhantes entre si.

Não podemos comparar nossas impressões, medir nossos sentimentos e realmente determinar quem de nós é quem em relação ao outro.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 07/06/22

Matar Ou Cobrir Com Amor

13.07Comentário: Victor escreve: “Você se contradiz. Por um lado, você pede para cobrir o mal com amor. Por outro lado, você se lembra das palavras da Bíblia: “Aquele que vier matar você, mate-o primeiro”. Como tudo isso se encaixa?”

Minha Resposta: Estas são leis, e não há nada que se possa fazer sobre isso. Se uma pessoa vem te matar, você deve matá-la primeiro. Não há escolha aqui.

Pergunta: Quando se aplica a segunda lei, aquela de que você está falando, a principal, que “o mal deve ser coberto com amor”?

Resposta: Ame o seu próximo como a si mesmo.

Pergunta: Como tudo isso se conecta?

Resposta: Não conecta. Se alguém quer te matar, não há outra escolha. O que significa que você tem que matá-lo primeiro.

Pergunta: Qual deve ser minha atitude em relação ao fato de que ele veio para me matar? Como o mal que veio a mim?

Resposta: Sim, quanto a uma pessoa que vem te matar, e você tem que matá-la para que esse mal não se manifeste mais no mundo.

Pergunta: Quando surge esta lei de “cobrir o mal com amor”?

Resposta: Não se trata de matar. Estamos falando do fato de que um mostra o mal para o outro. Portanto, o outro tem que lhe mostrar um exemplo contrário a este.

Pergunta: Então, essas duas leis são diferentes?

Resposta: Dois níveis completamente diferentes. Um, você corta, e o segundo, você cobre e corrige.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 12/05/22

No Meio Entre O Amor E O Ódio

562.01Nas Notícias (Os cientistas provam que realmente uma linha tênue entre o amor e o ódio”):O amor e o ódio estão intimamente ligados dentro do cérebro humano, de acordo com um estudo que descobriu a base biológica para as duas emoções mais intensas.

“Cientistas que estudam a natureza física do ódio descobriram que alguns dos circuitos nervosos no cérebro responsáveis por ele são os mesmos usados durante o sentimento de amor romântico – embora amor e ódio pareçam ser polos opostos. …

“As descobertas podem explicar por que tanto o ódio quanto o amor romântico podem resultar em atos semelhantes de comportamento extremo – tanto heroicos quanto malignos – disse o professor Semir Zeki, da University College London, que liderou o estudo publicado no jornal on-line PloS ONE.

“’O ódio é muitas vezes considerado uma paixão maligna que deveria, em um mundo melhor, ser domada, controlada e erradicada. No entanto, para o biólogo, o ódio é uma paixão que tem o mesmo interesse do amor”, disse o professor Zeki.

“’Como o amor, o ódio muitas vezes é aparentemente irracional e pode levar o indivíduo a atos heroicos e malignos. Como dois sentimentos opostos podem levar ao mesmo comportamento?’”

Pergunta: O que você acha? São dois conceitos completamente opostos!

Resposta: Eles provocam a mesma sensação.

Pergunta: “Há êxtase na batalha”. Mas o ódio ainda é uma coisa tão obscura. E o amor é tão claro.

O que é amor e ódio para você?

Resposta: Isso é somente quando há uma terceira adição chamada meta, que eu alcanço. Amor por si só e ódio por si só, são inúteis.

Pergunta: O que significa que há um objetivo para o qual estou me movendo. Ao longo do caminho eu tenho amor-ódio, amor-ódio. É assim que eu me movo o tempo todo? É isso que você quer dizer?

Resposta: Sim, com a ajuda do amor e do ódio, estamos nos movendo em direção a uma meta que não inclui nem amor nem ódio.

Pergunta: É possível avançar em direção à meta somente com a ajuda do amor?

Resposta: Como? Onde estão as qualidades opostas? Como você vai se mover em uma perna? Não tem jeito.

Pergunta: É impossível apenas amar? Devo odiar?

Resposta: Este é o erro de todos aqueles filósofos e cientistas políticos.

Pergunta: Quem só quer vir para o amor?

Resposta: Sim, ou apenas uma coisa.

Pergunta: Eu devo em algum momento ao longo desta estrada chegar a um ódio enorme, um ódio terrível?

Resposta: Apenas na linha do meio.

Pergunta: No meio – isso significa mover-se entre o amor e o ódio?

Resposta: Sim, constantemente.

Pergunta: Por favor, diga-me: quando eu odeio, devo sentir que odeio?

Resposta: Claro! Ódio enorme! Você deve tremer! Da mesma forma que alguém estaria tremendo de desejo de amor.

Pergunta: Devo odiar esse meu enorme ódio? Eu deveria chegar a isso?

Resposta: Depende de qual nível. Talvez você o acolha.

Pergunta: Porque ele me leva à meta?

Resposta: Claro. Então você vai parar de levar em conta se é amor ou ódio completamente. O principal é se mover em direção à meta, movendo-se ao longo da linha do meio.

Eu acredito que tanto o amor quanto o ódio são necessários.

Pergunta: O movimento é, em qualquer caso, ao longo da linha do meio entre esses dois pontos?

Resposta: Sim. Tudo existe em relação ao homenzinho.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 10/02/22

Cultura Unida: Amor Mútuo

509Não há redenção do corpo sem redenção da alma. Enquanto a maioria das pessoas estiver cativa nas culturas estrangeiras das nações e for incapaz da religião e cultura de Israel, os corpos também estarão cativos sob as forças estrangeiras (Baal HaSulam, “Um discurso para a Conclusão do Zohar).

Pergunta: O que significa em cativeiro de culturas estrangeiras? Afinal, é bom que todos tenham vindo para Israel com sua própria cultura; enriquece as pessoas.

Resposta: Mas devemos nos elevar acima de todas as culturas em nossa cultura, que é chamado de amor mútuo, conexão mútua. Se chegarmos a isso, podemos realmente avançar para a semelhança do Criador. Essa é a tarefa do nosso desenvolvimento.

Pergunta: Você acha que até agora as pessoas que vivem aqui estão cada uma em sua própria cultura?

Resposta: Mesmo sem nenhuma cultura, mas não em uma.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 26/04/22

O Criador É Amor

572.02Pergunta: Victoria escreve: “Caro Michael Laitman, pelas suas explicações parece que podemos sentir amor verdadeiro apenas pelo Criador. Isso é verdade? E nós? Estamos destinados a viver sem amor?”

Resposta: Não, por quê? Nós nos amaremos na medida em que nos virmos como parceiros, companheiros e amigos para alcançar o amor pelo Criador.

Pergunta: Como podemos entender esse “alcançar esse amor pelo Criador?”

Resposta: Eu tenho que estabelecer tais relacionamentos e estados com outras pessoas que são próximas e distantes e com absolutamente todos, independentemente do tipo de relacionamento que eu tenha com elas, até que todos elas finalmente me deem a oportunidade de sentir e explorar o Criador.

Pergunta: Quando você diz “o Criador”, o que você quer dizer?

Resposta: O próprio sentimento de amor, conexão, mutualidade, aproximação e adesão.

Pergunta: Este deve ser o nosso objetivo? Precisamos nos mover constantemente em direção a ele?

Resposta: Sim. Devemos nos mover constantemente em direção a ele. Além disso, o Criador por Si mesmo não existe. Existe um sentimento de aproximação com os outros, que surge de uma tentativa mútua de revelar a qualidade do amor e doação.

Pergunta: Você chama esse sentimento de revelação do Criador?

Resposta: Sim. O Criador é amor. Isso não tem nada a ver com amor por um homem, uma mulher, uma criança, não importa quem ou o quê. Isso é apenas amor por tudo o que parece existir fora de mim.

Pergunta: Existe amor apenas fora de mim?

Resposta: Sim.

Pergunta: Eu não o tenho dentro de mim. É certo dizer que o amor está apenas fora de mim?

Resposta: Dentro de mim ele é egoísta e predeterminado e devo me elevar acima dele para sentir o verdadeiro amor.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 14/03/22

Cultivo Do Amor

632.3Pergunta: Existem mecanismos eficazes para combater a influência negativa do poder sobre um indivíduo e sobre o comportamento de uma pessoa?

Resposta: Há o cultivo gradual do amor de todos para todos ao longo de muitos anos e talvez gerações. Nada mais! Somente assim seremos capazes de nos elevar acima de nossa essência egoísta e nos tornarmos controlados pelo amor.

Comentário: Mas este é um longo processo educacional.

Minha Resposta: Não temos mais nada.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 22/03/22

De Acordo Com A Fórmula “Ame O Seu Próximo”

933Antes do colapso do Segundo Templo, o povo judeu vivia de acordo com a fórmula “ame o seu próximo como a si mesmo”. Portanto, eles nunca tiveram a supressão de um pelo outro como os romanos.

Uma pessoa era considerada grande em suas inclinações espirituais, em sua misericórdia para com os outros, em ajuda e amor mútuos. O cientista que sabia por que é necessário viver de acordo com o princípio do “amar ao próximo” interpretava isso de dentro de si. Mas, ao mesmo tempo, ele podia fazer o trabalho mais simples.

Por exemplo, o grande sábio Rabi Yohanan era sapateiro, outra pessoa era alfaiate e assim por diante. Eles consideravam seu dever participar do trabalho simples.

Afinal, a tarefa de uma pessoa neste mundo é viver por seu próprio trabalho e, junto com isso, ascender às alturas da criação com seu trabalho espiritual interior. Mas, com os romanos, tudo era feito de forma totalmente diferente: dividir e conquistar, suprimir com seu orgulho, com sua força.

De KabTV, “Close up. Fórmula do Criador”, 18/07/10

O Amor Cobrirá Todos Os Nossos Crimes

624.04Pergunta: Victor pergunta: “Caro Michael Laitman! Você diz: ‘O amor cobrirá todos os nossos crimes’. Você não vê que isso é impossível?”

Resposta: Eu vejo que, geralmente, no final das contas, é possível. É possível! É assim que tudo vai acontecer, embora nos atravessará com um rastel. Este egoísmo será arrancado de nós com um rastel, deixando carne rasgada, feridas! Mas um pouco de altruísmo aparecerá através delas. É assim que gradualmente nos livraremos disso.

Isso não é bom. Mas não temos outro jeito. Caso contrário, não apreciaremos o poder do egoísmo, o poder do altruísmo e a relação entre eles. É precisamente na contradição e na conexão entre eles que surge o amor, que é a etapa final da revelação do plano do Criador.

Pergunta: Você diz que há ódio e que devemos cobri-lo com amor, e eles devem existir juntos, ódio e amor. Não é a coisa mais incompreensível?

Resposta: Não está claro porque quando você odeia, você treme, você não sabe explodir. Quando o amor te explode, você se espalha pelo mundo inteiro, você não sabe para onde ir.

Essas duas partes devem se unir, se complementar, e você sentirá a perfeição da criação. Exatamente desta forma. Agora não sentimos nenhuma das partes. Quando elas começarem a se revelar em nós, nós as sentiremos.

Comentário: Isso é sabedoria elevada.

Minha Resposta: Não importa, teremos força, cérebro, tudo.

Pergunta: Como uma pessoa comum pode atingir essa altura?

Resposta: Devemos começar com um pouco, como todos nós. Começando com pouco, devemos apenas entender, estudando formalmente, que não temos outra saída. Nós, as criaturas, somos obrigados a crescer até o nível do Criador, e isso só pode acontecer se subirmos os degraus da escada.

Do pequeno ódio ao amor, do ódio maior ao mais amor, do ódio mais terrível ao maior amor. Nós os conectamos o tempo todo, passo a passo, e não os destruímos.

Você verá que será assim, e muito em breve.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 03/03/22

Como Podemos Moldar O Amor A Partir Do Egoísmo?

260.01Pergunta: Irina escreve: “Só agora entendo que toda a história da humanidade vai de guerra em guerra. Por quê? Batalhas por fronteiras, a glorificação da guerra, todo progresso trabalha para a guerra. Por que?”

Resposta: Porque é da natureza humana reprimir e se sentir superior ao outro. Sem ela, a vida, a existência, não tem sentido.

Esta é a natureza do nosso egoísmo; o Criador criou desta forma. De um nível superior, Ele nos criou para que, ao vencermos o egoísmo, nos tornemos semelhantes àquele nível superior ao qual Ele quer que subamos.

É pela subjugação constante do nosso próprio egoísmo, que devemos nos elevar acima dele e, assim, a partir do que está acontecendo em nós ao longo de toda a transformação de nosso egoísmo que superamos, criaremos um grau espiritual em nós. Gradualmente, vamos construí-lo e moldá-lo a partir da negação do egoísmo e da maneira como queremos transformá-lo de uma maneira diferente, moldá-lo de uma maneira diferente.

Pergunta: E o que pode ser formado a partir do nosso egoísmo?

Resposta: Amor, amor, doação, autossacrifício, tudo!

Pergunta: A partir desse desejo de guerra?

Resposta: Exatamente a partir dele. Não temos outro material.

Pergunta: Posso moldar o desejo de ser feliz?

Resposta: Sim. É das fezes mais repugnantes, que é pior do que tudo, que deve ser moldado, precisamente a partir disso. Você o trata de forma diferente, começa a apresentá-lo de uma forma diferente, e aí você verá que é um material nobre.

Pergunta: Meu egoísmo?

Resposta: Mas isso não será mais egoísmo. Você vai virar do avesso. Será algo brilhante. Esta será a vestimenta do Criador. Você pode imaginar com que entendimentos opostos, elementos da natureza temos que lidar aqui!

Pergunta: Então eu vivo com essa centelha de amor, o Criador em mim, mas só tenho guerra em mim agora? E se for entregue, já haverá amor?

Resposta: Sim.

Pergunta: Que tipo de trabalho devo fazer para que compreenda e parta para isso, para o amor?

Resposta: Amor! Apenas para desenvolver o amor em você. Amar o próximo é a principal lei da natureza.

Pergunta: Temos que passar por esses sofrimentos, esses horrores, esses becos sem saída?

Resposta: Absolutamente! Não só temos que passar por eles. Devemos dominá-los, aplicá-los a nós mesmos, experimentá-los em nós mesmos, ver onde não nos convém e onde nos convém e mudar a nós mesmos. Às vezes é para emagrecer, às vezes para engordar, às vezes para nos trocarmos para que essas roupas sejam adequadas para nós.

Pergunta: E essa roupa vai ser o quê?

Resposta: Isso se chama refletir a luz: intenção para o bem dos outros.

Pergunta: Então a intenção para o bem dos outros são minhas roupas? Estou vivendo para os outros?

Resposta: Sim. O egoísmo permanece, mas de tal forma que quero usá-lo completamente para o bem de todos.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 28/02/22

Sofrimento E Ódio Estão Incluídos No Amor

273.02Pergunta: Igor pergunta: “Parece que o Armagedom, a guerra de Gogue e Magogue, está acontecendo há muito tempo, mas por algum motivo não vimos ou sentimos isso. Isso é verdade? Ou tudo se acalmará, passará e será esquecido?”

Resposta: Tudo vai passar, exceto por uma coisa, que é o último estado a que chegaremos. Ele conterá todos os estados anteriores que são concentrados, coletados e tomados todos juntos. E será a base para o último estado.

Ou seja, o último estado consistirá em dois, um chamado “Kli” e o segundo chamado “Ohr” – vaso e luz. Assim, o vaso consistirá em todos os estados pelos quais cada um de nós e todos nós juntos passamos na história. Esta é uma quantidade terrível de sofrimento, dúvidas e mal-entendidos, tudo junto.

Pergunta: Então, tudo pelo que passamos, todas as guerras e todos os sofrimentos se resumem a este vaso?

Resposta: Para um estado que inclui tudo. Então este estado é corrigido pela luz superior ou pelo Criador, que é a mesma coisa. Este estado torna-se igual à luz superior. Ou seja, tudo o que é percebido e compreendido em todos os milhões, muitos milhões de sofrimentos pelos quais toda a humanidade passou a cada momento, tudo isso se transforma em luz. E assim o Criador é alcançado.

Pergunta: Então não havia nada de que devêssemos nos arrepender?

Resposta: Isso nunca aconteceu!

Pergunta: E todo o sofrimento mais terrível?

Resposta: Isso nunca aconteceu. Não é algo que foi esquecido e agora não sentimos.

Pergunta: E estes não são erros que cometemos uma vez?

Resposta: Nada disso aconteceu! Existia apenas como uma preparação para sentirmos o estado absoluto de hoje.

Pergunta: O que você quer dizer que nunca aconteceu? Houve: a Segunda Guerra Mundial, o Holocausto, a Primeira Guerra Mundial, a Guerra Civil, o sangue derramado, tudo aconteceu! Aconteceu? Ou então entramos em uma explicação difícil?

Resposta: Na impossibilidade de explicação, talvez. Mas ainda tenho que dizer que isso não aconteceu. Subimos para outro nível de percepção da realidade, um senso de realidade onde nada disso aconteceu.

Pergunta: Então o que aconteceu?

Resposta: Houve apenas uma preparação para sentirmos o único estado existente, o estado de estar cheio de amor universal absoluto. Por sua vez, é simultaneamente sentido como ausente, negativo e uma aspiração ao positivo. E a ausência de amor e ódio, tudo o mais, tudo isso está incluído no amor porque é impossível sentir um sem o contrário.

Pergunta: Então esse amor exaltado está brilhando em mim e eu o sinto como ódio? Ainda não o alcancei e é por isso que o sinto como ódio?

Resposta: Não. Você o alcança, mas no que você alcança, você também compreende a qualidade oposta. Caso contrário, você não será capaz de senti-lo. Não sentimos um sem o outro.

Pergunta: Então existe junto o tempo todo?

Resposta: Somos criações, criadas! O Criador, Ele sente um estado, se assim posso dizer, apenas amor. E só podemos sentir uma coisa pelo seu oposto.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 28/02/22