Textos na Categoria 'Torá'

Por Que O Dia Da Tradução Da Torá É Considerado Um Dia De Luto?

Laitman_137Pergunta: Por que o décimo dia do mês de Tevet, o dia da tradução da Torá do hebraico para 70 idiomas, é considerado um dia de luto? Supostamente, neste dia, a Torá foi removida de seu lugar. O que isso significa?

Resposta: Porque esta tradução privou a Torá da sua verdadeira base espiritual, da sua verdadeira forma, apenas uma tradução superficial permanece. Mesmo de forma puramente didática, ela não poderia ser exata, sem mencionar o fato de que a parte espiritual não pode ser traduzida para nenhum idioma.

Mesmo o hebraico não é uma língua, mas um código – letras que se seguem em uma certa sequência, de acordo com certas regras. Elas não podem ser rearranjadas. Em cada palavra, há uma certa raiz de duas ou três letras, chamada “Binyan” (estrutura).

E quando o hebraico é traduzido, tudo isso é descartado e praticamente nada resta da língua. Uma pessoa toma uma simples tradução de uma palavra, uma propriedade do nosso mundo, embora não diga nada sobre coisas materiais, e lhe dá algum tipo de cópia do nosso mundo.

Pergunta: Quantas discussões existem em torno do fato de que uma mulher foi supostamente criada a partir da costela do homem, ou que os chifres de Moisés estavam brilhando? Tudo isso por causa de uma tradução incorreta?

Resposta: Você não pode fazer nada. Esse é um problema.

Pergunta: A humanidade, subindo de volta ao mundo espiritual, retornará a Torá ao seu lugar?

Resposta: Não temos nada para retornar! A Torá não caiu, não quebrou e nada aconteceu com ela.

A Torá é um retrato do dispositivo do mundo superior. Uma pessoa que começa a se envolver nela e a se elevar compreende esse dispositivo.

Mas quando ela pensa que esse dispositivo já está em seu bolso na forma de um livro, nem mesmo escrito em hebraico, mas em uma tradução que não tem significado espiritual, ela percebe a Torá como meras histórias. Quando ela lê que no princípio Deus criou o céu e a terra, ela pensa: “Eu sei o que é o céu. Eu sei o que é a terra. Vamos continuar lendo”.

Portanto, uma pessoa que não deseja “dissecar” a si mesma não deve ser permitida no mundo espiritual.

Da Lição de Cabalá em Russo 06/01/19

Torá E Vogais

Laitman_507.05Pergunta: As vogais são usadas em hebraico: nekudot – pontos acima das letras que indicam a pronúncia correta das vogais. Há um relato de que elas foram desenvolvidas por uma família de Tiberíades após a destruição do Templo, a fim de preservar o som da Torá. Mas nós estudamos que as vocalizações vocálicas são as luzes que estão acima da letra, ou seja, acima do Kli (vaso) ou sob o Kli.

Os nekudot foram inventados pela família de Tiberíades para registrar a Torá? Afinal, a própria Torá foi escrita sem nekudot.

Resposta: Não importa. Na Torá, não há realmente muitos sinais necessários para sua leitura. Afinal, quando você lê a Torá, você deve reproduzi-la com todos os seus instrumentos externos e internos.

Isto é, eu devo saber como canto o texto, como atribuo entonação a cada sentença, onde posso fazer uma pausa e onde é proibido. Afinal, uma pessoa não pode ler o texto de uma só vez.

Além disso, a leitura da Torá é diferente da leitura usual quando você leva o ar para os pulmões, lê algo em voz alta e libera o ar. Ao ler a Torá, eu devo administrar meus pulmões como um órgão numa catedral. Eu pressiono certas partes dos meus pulmões, que consistem em cinco partes. Depois disso, ligo as cinco partes do aparelho de reprodução: a laringe, a garganta, a boca, os lábios e os dentes.

Portanto, as letras hebraicas são uma forma abreviada dos enormes e poderosos dados que uma pessoa recebeu para ler.

Da Lição de Cabalá em Russo, 06/01/19

Expiação Dos Pecados Do Ponto De Vista Cabalístico

Laitman_115Pergunta: Existe um conceito de “expiação dos pecados” na Cabalá? Quem é o culpado se o Criador controla tudo e a pessoa está completamente sob Seu governo? Quem pode determinar a duração da permanência da pessoa nas cidades de banimento por um crime?

Resposta: O fato é que tudo escrito na Torá, no Livro do Zohar e em outros livros Cabalísticos fala apenas do mundo superior.

Quando estudei com o Rabash, eu recitava uma passagem do Talmude babilônico para ele e ele explicava o que as pessoas que o escreviam queriam dizer de uma perspectiva espiritual. Foi muito interessante porque tudo parecia completamente diferente: eles escreviam na linguagem dos ramos do nosso mundo, implicando as raízes superiores.

Por exemplo, pessoas que cometeram crimes eram enviadas para as cidades de banimento por seis anos. Embora o nosso mundo esteja aparentemente separado do mundo espiritual, os seis anos representam as seis Sefirot de HGT NHY, que uma pessoa tem que passar para avançar de Malchut à Bina no sétimo ano, e esses seis anos se refletem em nosso mundo.

Embora estes não sejam os anos do mundo corpóreo; no entanto, uma pessoa precisa ficar isolada durante esses seis anos enquanto trabalha em si mesma, avançando pelos seis graus do mundo espiritual. Isso é chamado de “correção”.

Da Lição de Cabalá em Russo 19/08/18

Segredos Da Torá

525Pergunta: Eu frequentemente ouço o programa de TV Segredos do Livro Eterno, onde você explica o que cada mandamento significa, e tento entender como os Cabalistas transmitem essa informação.

Por que eles não colocaram uma explicação de todos os conceitos entre parênteses? Por exemplo, o Egito (Mitzraim) é uma concentração do mal, o Faraó é o ego e assim por diante.

Resposta: Existe um propósito para isso – dá liberdade a uma pessoa. À medida que a pessoa se desenvolve, ela pode interpretar suavemente todo o trabalho espiritual, seja dentro do nosso mundo ou dentro do mundo espiritual, de acordo com o seu crescimento.

Também me fiz estas perguntas e tentei colocar tudo isso em meus primeiros livros, pelo menos de uma maneira muito simples. Mas não há linguagem no mundo que possa simplesmente descrever ações espirituais e tudo o que está escrito na Torá.

Da Lição de Cabalá em Russo 01/04/18

Qual É A Diferença Entre A Torá Revelada E A Oculta?

laitman_527.07Pergunta: Qual é a diferença entre as partes revelada e oculta da Torá?

Resposta: A parte oculta da Torá é a parte que é revelada à pessoa quando ela trabalha em seu desenvolvimento espiritual. A Torá é completamente o oposto do que as pessoas pensam.

Pergunta: Então, ela é sempre revelada e só depende de nós se é oculta ou revelada para nós?

Resposta: A Torá é o sistema de controle de todo o sistema da criação. Está oculta em relação a uma pessoa individualmente. No entanto, na medida em que somos capazes de participar deste sistema de maneira inteligente e produtiva, ela é gradualmente revelada a nós.

Pergunta: Mas como a Torá, como um sistema de controle do mundo, está conectada ao livro que foi escrito há 3.000 anos? É a Torá escrita e a Torá oral?

Resposta: Ambas descrevem o sistema que precisamos entrar, aprender e interagir.

Pergunta: O que é a Torá oral? Parece que há algumas leis que foram possíveis descrever em um pedaço de papel e há leis que só poderiam ser transmitidas de boca em boca?

Resposta: A Torá oral é um sistema de leis que foi passado de professor para aluno: De Adão até 20 gerações, passando por Abraão e depois por todo o restante das gerações até Rabi Shimon, o autor do Livro do Zohar. Então tudo ficou oculto. O conhecimento sobre o mundo, sobre o trabalho do indivíduo em se aproximar do Criador, é chamado de “Torá”, da palavra “Ohr” (Luz). Este conhecimento foi gradualmente transmitido através de um pequeno grupo de pessoas em cada geração. Só agora, começando com o ARI (século XVII) em diante, tudo começou a renascer.

Da Lição de Cabalá em Russo, 18/03/18

O Que É A Torá?

Laitman_633.4Pergunta: O que é a Torá?

Resposta: A Torá é a luz superior que desce sobre uma pessoa na quantidade a que ela aspira doar e amar seu próximo.

Pergunta: Então, o que é o livro da Torá?

Resposta: O livro é escrito em uma linguagem especial que descreve os passos espirituais pelos quais uma pessoa tem que passar para se corrigir e se tornar semelhante ao mundo.

Da Lição de Cabalá em Russo, 18/03/18

Os Personagens Da Torá Existiram?

laitman_527.04Pergunta: O profeta Bilam (Balaão), que era igual a Moisés, existiu fisicamente ou foram ambas representações históricas de forças espirituais?

Resposta: A Torá fala apenas do caminho espiritual da pessoa, sobre sua elevação espiritual. Bilam é uma grande força negativa, o lado oposto de Moisés. Para alcançar o grau chamado Moisés, primeiro teremos que estar no grau oposto chamado Bilam.

Ele é necessário para nós, como Moisés; um não pode existir sem o outro. Da mesma forma, o Faraó é o lado oposto do Criador, igual a ele em força, mas negativo, não positivo.

Pergunta: O Rabino Shimon, autor do Livro do Zohar, existiu tanto fisicamente como uma figura histórica e como um grau espiritual, mas Bilam e Moisés não eram personagens históricos?

Resposta: Todos os personagens da Torá existiram fisicamente, mas cada um deles desempenhou seu papel espiritual. Portanto, cada um deles personificava uma qualidade oposta àquela oposta a ele. Por exemplo, Bilam personificou a qualidade oposta a Moisés.

Em princípio, a raiz espiritual deve sempre tocar seu ramo terrestre uma vez, incorporado na matéria. No entanto, a Cabalá lida exclusivamente com raízes. O que nos importa os personagens históricos? Nós estamos interessados ​​em ascender a escada espiritual e passar por todos os estados chamados Bilam, Moisés e assim por diante.

Da Lição de Cabalá em Russo 14/01/18

Livros Sobre O Eterno

laitman_527.07

Se começarmos a explicar a uma criança de três ou quatro anos nossos problemas de adultos, obviamente, de acordo com seu desenvolvimento mental, psicológico e espiritual, ela será incapaz de compreendê-los. Ela não está interessada neles e eles não estão incluídos em suas definições.

É assim que lemos livros escritos por Cabalistas; devemos tentar perceber que não entendemos o que eles dizem.

Digamos que leiamos o artigo “Sobre o Amor dos Amigos”, mas não sabemos o que são os amigos ou o que é o amor. “Amigos” na espiritualidade são partes da minha alma; no entanto, eu não os sinto dessa maneira. Imediatamente, eu confundo a palavra “amigos” com a amizade habitual neste mundo: com conhecidos, alguém com quem é agradável passar uma noite, viajar, ou com amigos de infância.

No entanto, aqui tem um significado completamente diferente. Eu quero revelar a minha alma, a parte eterna da realidade, mas até agora só tenho uma existência temporária e ilusória em nosso mundo imaginário que realmente não existe. Portanto, eu devo entender que os livros falam da minha alma eterna, que surge diante de mim na forma de algumas pessoas especiais com as quais me juntei por um governo superior, pela rede quebrada de conexões entre nós.

É necessário formar uma representação de tal sistema dentro de nós, ainda que seja imaginário, mas tão próximo quanto possível do sistema espiritual. Além disso, precisamos definir com precisão quem é “uma pessoa” em geral e “amigos” em particular, e o que é “amor dos amigos”? Os amigos não são aqueles com quem é legal sair, tomar uma bebida, fazer uma refeição, dançar ou estudar.

Amigos são uma conexão espiritual especial, que não tem o propósito de trazer prazer uns aos outros. O prazer só pode ser o meio. Mas, na verdade, o amor dos amigos é quando cada um age em vez do outro. Essa é uma das dificuldades de estudar Cabalá.

A segunda dificuldade é que nós percebemos a Torá como uma história sobre o nosso mundo: como se houvesse tempo, espaço e movimento, que não existem no mundo espiritual. Portanto, essa “história” que ouvimos da Torá também não existe! Não há nem Egito nem o exílio egípcio.

Eu não deveria imaginar que isso aconteceu alguma vez em nosso mundo. A Torá não descreve eventos históricos, mas uma sequência de estados preparatórios pelos quais os Cabalistas passaram para alcançar a verdadeira e única percepção da realidade existente.

Portanto, eu também deveria constantemente me imaginar não estudando a história que ocorreu nos tempos antigos com um grupo de pessoas fugindo de um lugar para outro. Não é sobre isso, mas sobre as impressões sensoriais de uma pessoa, encontrando-se em um estado que ela define como exílio espiritual, exilada do mundo espiritual. Então é possível imaginar o que é a redenção e o desenvolvimento espiritual. Trata-se apenas do que está acontecendo dentro de uma pessoa.

Todos os dias eu quero me separar cada vez mais das histórias, da história e da geografia, e explicá-las a mim mesmo no nível interior, sensorial: o meu ou o de outra pessoa que quer se desenvolver espiritualmente. Tudo isso se aplica apenas ao período de desenvolvimento espiritual de uma pessoa. Portanto, “amor dos amigos” e, em geral, toda a Torá devem ser considerados apenas na forma interna, em relação ao nosso desenvolvimento.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 06/03/18, Lição sobre o Tópico: “Preparação para Pessach 

Discordância Com A Opinião Do Círculo

laitman_571.08Pergunta: É possível expressar sua discordância com a opinião do círculo ou você deve apenas dizer algo que não vai contra ele?

Resposta: Depende de como você imagina sua conexão. É possível que você possa despertar alguma discordância e, então, uma polêmica e um esclarecimento interessantes se manifestariam. O principal é que o que você está fazendo deve servir ao propósito da reaproximação.

Isso pode acontecer em esclarecimentos mútuos muito sérios e difíceis. Mas se no final chegarmos a uma reaproximação maior do que no início do workshop, isso já é útil.

Da Lição da Cabalá em Russo 22/10/17

O Espírito De Sabedoria De Josué

Laitman_001.02Torá, Deuteronômio 34:09: E Josué, filho de Num, foi cheio do espírito de sabedoria, porquanto Moisés tinha posto sobre ele as suas mãos; assim os filhos de Israel lhe deram ouvidos, e fizeram como o Senhor ordenara a Moisés.

Josué é o próximo degrau, inferior a Moisés. Mas, uma vez que é inferior e ligeiramente imerso no egoísmo, Josué pode levar as pessoas adiante e mais alto, pode conquistar os desejos egoístas e transformá-los em doação. Este é o significado do “trabalho na terra de Israel”.

Moisés não pode fazer isso. Portanto, ele transfere seus deveres a Josué.

Torá, Deuteronômio 34:10 – 34:12: E nunca mais se levantou em Israel profeta algum como Moisés, a quem o Senhor conhecera face a face, nem semelhante em todos os sinais e maravilhas, que o Senhor o enviou para fazer na terra do Egito, a Faraó, e a todos os seus servos, e a toda a sua terra. E em toda a mão forte, e em todo o grande espanto, que praticou Moisés aos olhos de todo o Israel.

A propriedade de Keter (o Criador) e a propriedade de GAR de Bina (Moisés) são as mesmas propriedades de doação absoluta. É por isso que está escrito que eles estavam “face a face”.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno”, 06/06/17