Textos na Categoria 'Torá'

Calebe – Lutador Com Uma Essência Egoísta

514.02Profetas, Josué, 14: Foram estas as terras que os israelitas receberam por herança em Canaã, e que o sacerdote Eleazar, Josué, filho de Num, e os chefes dos clãs das tribos dos israelitas repartiram entre eles.

A divisão da herança foi decidida por sorteio entre as nove tribos e meia, como o Senhor tinha ordenado por meio de Moisés, pois Moisés já tinha dado herança às duas tribos e meia a leste do Jordão. Mas aos levitas não dera herança entre os demais.
Os filhos de José formaram as duas tribos de Manassés e Efraim. Os levitas não receberam porção alguma da terra; receberam apenas cidades onde viver, com pastagens para os seus rebanhos.

Os israelitas dividiram a terra conforme o Senhor tinha ordenado a Moisés.
Os homens de Judá vieram a Josué em Gilgal, e Calebe, filho do quenezeu Jefoné, lhe disse: “Você sabe o que o Senhor disse a Moisés, homem de Deus, em Cades-Barnéia, sobre mim e sobre você.

Eu tinha quarenta anos quando Moisés, servo do Senhor, enviou-me de Cades-Barnéia para espionar a terra. Eu lhe dei um relatório digno de confiança,
mas os meus irmãos israelitas que foram comigo fizeram o povo desanimar-se de medo. Eu, porém, fui inteiramente fiel ao Senhor, ao meu Deus.

Por isso naquele dia Moisés me jurou: ‘Certamente a terra em que você pisou será uma herança perpétua para você e para os seus descendentes, porquanto você foi inteiramente fiel ao Senhor, ao meu Deus’.

“Pois bem, o Senhor manteve-me vivo, como prometeu. E foi há quarenta e cinco anos que ele disse isso a Moisés, quando Israel caminhava pelo deserto. Por isso aqui estou hoje, com oitenta e cinco anos de idade!

Ainda estou tão forte como no dia em que Moisés me enviou; tenho agora tanto vigor para ir à guerra como naquela época.

Dê-me, pois, a região montanhosa que naquela ocasião o Senhor me prometeu. Na época, você ficou sabendo que os enaquins lá viviam com suas cidades grandes e fortificadas; mas, se o Senhor estiver comigo, eu os expulsarei de lá, como ele prometeu”.

Então Josué abençoou Calebe, filho de Jefoné, e lhe deu Hebrom por herança.
Por isso, até hoje, Hebrom pertence aos descendentes de Calebe, filho do quenezeu Jefoné, pois ele foi inteiramente fiel ao Senhor, ao Deus de Israel.

Hebrom era chamada Quiriate-Arba, em homenagem a Arba, o maior dos enaquins. E a terra teve descanso da guerra.

Calebe pede para lhe dar um terreno para um lote, o que não é tão fácil de ganhar. Além disso, ele não pede terras férteis, mas sim um trabalho para si: “Tenho 85 anos, mas ainda sou forte e ainda posso ser útil”.

Ele pode fazer isso precisamente na idade que fala do auge da realização espiritual. E é contra os enaquin grandes, grandes e fortes desejos que assustam a todos com sua própria aparência.

Calebe não tem medo de nada e sabe que pode superar esses desejos porque tem uma conexão com o Criador, com o povo e com um objetivo que deve revelar a todos.

Ele diz: “Eu quero lutar”, porque o confronto entre as forças positivas e negativas é revelado e o Criador que criou essas forças opostas é alcançado por meio disso.

De KabTV, “Segredos do Livro Eterno“, 09/08/21

Monumentos E Imagens

559Profetas, Josué, 8:29: Enforcou o rei de Ai numa árvore e ali o deixou até à tarde. Ao pôr do Sol Josué ordenou que tirassem o corpo da árvore e que o atirassem à entrada da cidade. E sobre ele ergueram um grande monte de pedras, que perdura até hoje.

Enforcado, estrangulado, esta não é a maior correção do egoísmo. A destruição completa dos desejos egoístas de uma pessoa é através da queima. O enforcamento é apenas privar o egoísmo de sua existência animalesca, ou seja, um dos métodos de execução quando uma pessoa é privada de qualquer oportunidade de renascimento espiritual.

Pergunta: Está escrito: “…e que o atirassem à entrada da cidade. E sobre ele ergueram um grande monte de pedras”. O que são esses monumentos?

Resposta: Na verdade, por que erguer monumentos ao egoísmo? O fato é que isso não é feito por causa do egoísmo, mas para uma pessoa em quem existe um egoísmo espancado, mortificado e enforcado, e ela deve se lembrar disso para que isso nunca aconteça novamente.

Tudo isso é feito para as gerações futuras e não para a própria pessoa, porque o desejo chamado “o dono da cidade” já foi morto nela.

Pergunta: É muito popular no mundo de hoje erguer monumentos para as pessoas que partiram e vivas, monumentos para a vitória e assim por diante. É possível que essa tradição venha daqui?

Resposta: Não, isso era costume na humanidade mesmo antes de a Torá ser escrita. As pessoas gostam de se eternizar porque o egoísmo deseja isso, embora no final não haja mais nada disso. É por isso que ele deseja de alguma forma glorificar a si mesmo.

Pergunta: Por que o Judaísmo é contra os monumentos?

Resposta: Devemos nos lembrar não da pessoa, mas de suas ações. E não suas ações no passado, mas aquelas que ele nos transmite no presente.

É costume em nossa geração guardarmos fotos, pinturas e retratos. No entanto, em geral, não há totalmente nenhuma necessidade de tudo isso. Não vi nenhuma imagem na casa do meu professor: nem do pai dele, nem de outras pessoas, nenhuma. Todos esses são hábitos modernos.

Pergunta: Podemos dizer que isso é servir a ídolos?

Resposta: Claro. De certa forma, é. O que isso dá a você se você olhar para um rosto? Ao fazer isso, você substitui o estado correto de aproximação interna por algo externo. A conexão dos corações é uma ação totalmente interna.

Pergunta: Qual é a diferença entre um monte de pedras e uma imagem?

Resposta: Um monte de pedras nos lembra que aqui eliminamos o egoísmo. A imagem, pelo contrário, diz que o egoísmo ainda está entre nós, e por isso aparentemente a exaltamos.

De KabTV, “Segredos do Livro Eterno“, 19/07/21

Altar De Pedras Não Lavradas

571.03Profetas, Josué, 8:31: Como Moisés ordenou aos filhos de Israel, como está escrito no livro da lei de Moisés, um altar de pedras não lavradas, sobre o qual nenhum (homem) usou ferramenta de ferro.

Pergunta: O que significa construir um altar de pedras não lavradas?

Resposta: Pedras não lavradas representam o coração de pedra (Lev ha Even). Pedras são propriedades egoístas que os filhos de Israel tomaram, e sem mudar nada nelas, construíram altares, elevando assim à propriedade de doação, amor. Ou seja, eles corrigiram seus corações de pedra.

Pergunta: Isso significa que exatamente o que não é processado é levado?

Resposta: Não, mas o mais simples, o desejo egoísta primitivo é levado a fim de construir santidade sobre ele.

Uma pedra processada significa que você já está tentando aplicar e ajustar o ego da maneira que mais lhe convier.

De KabTV, “Segredos do Livro Eterno“, 19/07/21

Execução Do Mal Dentro De Você

508.2Josué 7:11: Israel pecou. Violaram a aliança que Eu lhes ordenei. Eles se apossaram de coisas consagradas, roubaram-nas, esconderam-nas, e as colocaram junto de seus bens.

Josué 7:15: Aquele que for pego com as coisas consagradas será queimado no fogo com tudo o que lhe pertence. Violou a aliança do Senhor e cometeu loucura em Israel! “

Josué 7:26: E eles ergueram um grande monte de pedras, que existe até hoje…

Pergunta: De acordo com a Torá, existem quatro tipos de execução do egoísmo: decapitação, apedrejamento, queima e estrangulamento. O que isso significa?

Resposta: Significa que uma pessoa deve realizar algumas ações em seu ego, após o que ele não tentará ou conquistará mais a pessoa. Na verdade, isso é um avanço. Afinal, você deve perceber o seu egoísmo. Caso contrário, você não entrará em Jericó, que fica na fronteira da Terra de Israel.

Portanto, todos devem fazer essa correção em si mesmos. Essa é a aliança do Criador.

Pergunta: Por que isso é chamado de execução?

Resposta: Você não está executando a si mesmo, mas o mal dentro de você. Você tem que senti-lo e separá-lo de você.

Em nenhum caso a Torá fala de pessoas matando umas às outras, como pode nos parecer. Ela está falando do caminho da pessoa em direção à Terra de Israel e seu assentamento, isto é, da nossa correção.

De KabTV, “Segredos do Livro Eterno“, 19/07/21

Divisão Pelas Tribos De Israel

749.02Profetas, Josué, 11:23: E Josué tomou toda a terra, conforme tudo o que o Senhor tinha falado a Moisés; e Josué deu-o por herança a Israel, segundo as suas divisões nas suas tribos. E a terra descansou da guerra.

A intenção em prol do Criador, em prol da doação e do amor cobria todos os desejos, toda a terra (Eretz, terra vem da palavra “Ratzon”, desejo). E tudo se acalmou um pouco porque toda a terra ainda não havia sido conquistada. Então houve uma guerra novamente porque tudo é revelado gradualmente, em certos níveis egoístas.

Pergunta: Dizem que a terra foi distribuída “segundo as suas divisões nas suas tribos”. Qual é a origem da divisão da terra, o desejo egoísta, nas tribos de Israel? Qual é o princípio da divisão?

Resposta: O fato é que o egoísmo consiste em quatro níveis de Aviut (profundidade do desejo). No trabalho espiritual, um desejo atua em três linhas. Portanto, 4 níveis multiplicados por 3 linhas dá o número 12. Consequentemente, as pessoas foram divididas em 12 tribos.

Cada tribo tem uma parte mais ou menos egoísta de acordo com essa tribo.

Pergunta: Que tipo de tribo deveria ser para se estabelecer na terra mais egoísta?

Resposta: A tribo real. A tribo mais forte representa o maior egoísmo. Isso significa que você tem o ego à sua frente dividido de acordo com seus níveis em 12 partes. Cada um desses níveis é atribuído a uma determinada propriedade. Portanto, cada tribo toma seu lugar no solo e o desenvolve. Estava claro para as massas que entravam nas fronteiras de Israel como deveriam dividir a terra.

Pergunta: Dizem: “E a terra descansou da guerra”. O que isso significa?

Resposta: Isso significa que cada desejo percebeu que tipo de trabalho interno ajudaria para que possa ser dirigido ao Criador.

Não houve problemas em dividir esses desejos, pois em tal estado a pessoa entende claramente quais desejos, inclinações e intenções ela tem.

De KabTV, “Segredos do Livro Eterno“, 02/08/21

Egoísmo Enganador

962.3Profetas, Josué, 8:1: E o Senhor disse a Josué: Não temas, e não te espantes; leve todas as pessoas da guerra com você e levante-se, vá até Ai. Veja, Eu entreguei nas suas mãos o rei de Ai, e seu povo, e sua cidade, e sua terra.

Pergunta: Na verdade, a cidade foi tomada por engano. Por que é necessário trabalhar com o egoísmo por meio do engano? Por que você não pode fazer isso diretamente?

Resposta: Porque o egoísmo está certo: ele quer desfrutar, receber. Não engana ninguém. Leva a pessoa ao prazer, a realiza. É por isso que é tão difícil para nós desistir.

Devemos agir por engano, por roubos: para atrair os guerreiros da cidade de Ai que estão dentro de nós. E acontece que sempre estamos agindo de forma indireta e má. Caso contrário, o egoísmo não pode ser derrotado.

Pergunta: Como podemos descobrir o que é verdadeiro e o que é falso?

Resposta: Verdade é algo que vem do Criador e deve prevalecer no final. Mentira é tudo o que trabalha contra ela. No entanto, tudo é relativo. Quem disse que receber é mau e dar é bom? Existem filosofias e métodos completamente diferentes onde o oposto é verdadeiro. E elas falam totalmente com o coração.

Pergunta: Ou seja, a verdade é compreendida apenas se houver uma conexão com o Criador?

Resposta: Se o Criador está acima disso e diz que é verdade, devemos aceitá-lo, vamos descobrir que isso é realmente a verdade e no final de nossas ações.

Pergunta: Como posso ouvir o que o Criador diz? Como posso me aproximar dessa verdade?

Resposta: Você deve começar a agir como Ele diz, isto é, agir de forma antiegoísta, e gradualmente verá um significado interno profundo e superior nisso.

Pergunta: Esse é um postulado correto: se meu egoísmo se sente mal, ele é bom?

Resposta: Em geral, sim. Mas não estamos falando de autotortura ou qualquer tipo de tormento.

É necessário trabalhar muito bem com o egoísmo, de forma agradável e direta. E o engano deve ser baseado no fato de que eu o engano da mesma forma que engano uma criança quando lhe dou um remédio doce. Apenas dessa maneira. É por isso que não sinto que estou enganando, que estou transgredindo algo.

Pergunta: Quando dizemos que devemos odiar nosso egoísmo, o que queremos dizer?

Resposta: O egoísmo deve ser odiado apenas porque é dirigido contra o Criador e se interpõe entre mim e Ele.

Ao mesmo tempo, devemos respeitá-lo. O egoísmo é considerado um anjo, a força do Criador, então não há como ir a lugar nenhum. Como resultado, respeito e ódio são combinados. Você só precisa aprender a trabalhar corretamente com o ego.

De KabTV, “Segredos do Livro Eterno“, 19/07/21

“E Josué Não Retirou Sua Mão”

186Profetas, Josué, 8: 26-28: E Josué não retirou sua mão que estendia com a lança, até que destruiu completamente todos os habitantes de Ai. E Josué queimou Ai, e fez dela uma pilha para sempre, uma desolação até o dia de hoje.

Pergunta: O que significa que, enquanto a batalha estava acontecendo, a mão de Josué não recuou?

Resposta: A mão levantada simboliza a direção de uma pessoa, sua intenção: destruir esses desejos para que não haja um único que possa ser usado de alguma forma.

Está escrito: E Josué queimou Ai, e fez dela um pilha para sempre, uma desolação até o dia de hoje. Até hoje significa nunca mais usar o egoísmo. Ou seja, estamos falando de uma parte do egoísmo que é corrigida precisamente por sua destruição.

De KabTV,”Segredos do Livro Eterno“, 19/07/21

Vazio Que Produz Grandes Frutos

746.01Tendo entrado junto com o povo de Israel na terra de Canaã, que estava praticamente deserta, Joshua Ben Nun (Josué) a transforma na terra de Israel para que vivesse uma nação que se empenhasse completamente pelo Criador.

Isso significa que ele transforma o desejo vazio “Canaã” no desejo “Israel”, “direto ao Criador”, para que as pessoas que estavam sob seu comando e sob o comando de Moisés, unindo-se entre si e lutando pelo Criador, criem condições para a revelação do Criador que eles desejam estabelecer.

Pergunta: Você diz que essa terra estava vazia apesar do fato de que sete nações viviam lá. O que é esse vazio?

Resposta: Se as pessoas que vivem na terra não estão conectadas com a força superior, não trabalham para ela, não se esforçam para se conectar com ela, ou seja, para se elevar de seu desejo, chamado “terra”, ao grau dessa força, não há sentido em sua existência.

Portanto, a intenção de Josué, que ele deseja transmitir aos filhos de Israel, é levantá-los de joelhos, não para se curvar diante de sua essência egoísta, mas para desejar se unir ao Criador.

Essa é a tarefa que Josué está enfrentando agora.

Pergunta: Mesmo que a terra seja habitada por pessoas e dê grandes frutos, ela ainda é considerada vazia?

Resposta: Sim, mas isso não deve assustar ninguém. Se uma pessoa aspira ao Criador, então o vazio ao longo do caminho são apenas “espantalhos”, todos os tipos de obstáculos para seu desenvolvimento espiritual.

De KabTV, “Segredos do Livro Eterno“, 09/08/21

Papel Da Tribo De Levi

560Profetas, Josué, 13:7, 13:14: E agora divida esta terra em herança às nove tribos e à meia tribo de Manassés.

Somente à tribo de Levi ele não deu herança; os sacrifícios queimados do Senhor Deus de Israel são sua herança, como Ele lhe disse.

A tribo de Levi simboliza a qualidade de Bina. Portanto, eles devem ser sacerdotes, levitas e não confiar em nada, em nenhuma terra. Os levitas são doação totalmente pura sem terra, sem qualquer cota. Eles não têm nada próprio.

Por um lado, parece ser mais fácil dessa forma, porque você não tem nenhum desejo em que trabalhar. Por outro lado, você existe apenas nisso, e todas as tribos, todas as pessoas estão sob você. Você tem que servi-las, realizar a qualidade de doação para elas.

Os levitas não têm o conceito de viver para si mesmos. E a isso os Cohens adicionam trabalho para doação.

De KabTV, “Sgredos do Lovro Eterno“, 02/08/21

Ruach – Um Movimento Espiritual De Uma Pessoa

49.04Ruach fornece Nefesh neste mundo (O Livro do Zohar).

Ruach” em hebraico significa vento e espírito. Ou seja, Ruach é um movimento.

O espírito, a respiração, o fôlego – tudo está associado ao que se move. No grau de Ruach, ocorre o movimento espiritual de uma pessoa. Ela sente tal conexão com o superior, que ela começa a fazer alguns movimentos conscientes e, assim, entra em comunicação com ele.

Ela já sabe qual de suas ações causará as reações do superior. Um diálogo surge entre eles. Este bebê começa a entender o que é possível e o que não é e como reagir. Ele aprende com um adulto a estar atento, a absorver tudo para si mesmo. E essa absorção de sinais, o sentido de um adulto, o torna como um adulto.

Portanto, esses movimentos são chamados de “espírito” – Ruach.

Pergunta: Está escrito: “Ruach fornece Nefesh neste mundo”. O que significa “neste mundo”?

Resposta: Neste mundo é o estado em que estamos. Cada nível em que estou é chamado de “este mundo”, meu mundo, meu estado.

Em nosso mundo, um rei, um monarca, um homem rico ou uma pessoa famosa podem dizer: “Este é o meu mundo”. E a mesma coisa pode ser dita por um homem pobre ou um prisioneiro infeliz. Mas para cada um, esses são mundos diferentes, ou seja, o estado em que ele se encontra.

De KabTV, “O Poder do Livro do Zohar” # 18