Textos na Categoria 'Religião'

Cabalá E Fé

Laitman_177.02Rabash, “Amor dos Amigos – 2”: Assim, devemos também usar a fé para ter confiança de que podemos alcançar a meta e não nos desesperar no meio do caminho e fugir da campanha. Em vez disso, devemos acreditar que o Criador pode ajudar até mesmo uma pessoa baixa e ignóbil como eu. Significa que o Criador me aproximará Dele e eu poderei alcançar a adesão a Ele.

Alcançar a meta não é fácil. Mas o fato é que nos foi dado um grupo, um ambiente para nos ajudar. É necessário criar esse ambiente com antecedência, o que pode ajudá-lo em tempos de descida. Se você o criar, garante antecipadamente que sua descida será muito especial, suave, compreensível, e haverá um vislumbre de Luz dentro desta descida.

Pergunta: Qual é o conceito de fé na Cabalá?

Resposta: Fé é a qualidade de doação.

Pergunta: Então, por que é dito: fé nos sábios? O que é isso?

Resposta: A fé nos sábios é um estado em que eu já compreendi o quanto eles entendem a situação e, portanto, estou pronto para segui-los como uma criancinha. Apesar do fato de que não entendo o que eles estão falando, mas eles afirmam que isso é o que precisa ser feito, e eu faço isso.

Minha fé neles é baseada no fato de eu compreender sua sublimidade. Eu me submeto ao superior, como um inferior. Portanto, a fé é o sentimento da grandeza do Partzuf superior, o estado superior, a alma superior.

Esse sentimento vem quando eu a ganho. Eu preciso trabalhar duro para isso.

Pergunta: Não é que alguém disse alguma coisa e eu acredito nisso?

Resposta: Não. Essa abordagem não me salvará. A pessoa começa a acreditar em um estado de desespero quando não tem outra opção ou quando passa por todos os exames e está convencida de que é assim.

Pergunta: Mas então qual é a diferença entre religião e Cabalá?

Resposta: A religião diz: “Você tem que fechar os olhos e acreditar no que lhe é dito”. E a Cabalá diz: “Uma pessoa não tem nada mais do que seus olhos veem”.

De KabTV “A Última Geração”, 22/03/18

Tudo Depende Do Objetivo

laitman_245.11Pergunta: “Não há outro além Dele” é um mantra religioso popular. Mas qual é a diferença entre os esforços de uma pessoa religiosa sem um ponto em seu coração e os esforços de um Cabalista para revelar em cada ação a força superior, para amá-la e estar conectado a ela?

Resposta: Tudo depende do objetivo que você está perseguindo: seu próprio prazer ou doação e amor pelo Criador através dos seres criados.

A questão é: o que você quer estudando e compreendendo a Cabalá, porque “receber por si mesmo” não funcionará aqui. Se esse é o seu objetivo, então pratique várias técnicas espirituais, meditações e aprenda a se sentir melhor. Não há nada disso na Cabalá.

Ao estudar Cabalá, é necessário investir muito esforço, suar e até mesmo sofrer, até aprender a orientar-se adequadamente, atraindo a Luz circundante.

Da Lição de Cabalá em Russo 13/05/18

O Dalai Lama, Não É Fácil …

laitman_600.04Nas Notícias (The Earth Chronicles of Life): “’O Dalai Lama revelou o segredo da felicidade’:

“Menos inveja e raiva, mais amor e compaixão – somente através disso o homem pode chegar à harmonia na alma, disse o 14º Dalai Lama em Riga durante os ensinamentos espirituais para budistas da Rússia e dos Estados Bálticos.

“O homem é destruído pela raiva, inveja, o senso de competição, medos e outras emoções negativas que levam ao sofrimento, enquanto a felicidade é alcançada não através da implementação de desejos desenfreados, mas através da ‘paz de espírito’. Compaixão e altruísmo ajudam a chegar até ele.

“Já foi cientificamente provado que a raiva literalmente destrói o sistema imunológico, enquanto a compaixão e a paz de espírito o fortalecem. Se você trata os outros com compaixão e altruísmo, então a malícia, a inveja e a competição em você serão muito menores, e a felicidade – muito maior”, disse o Dalai Lama.

“Um sistema materialista de valores faz da pessoa um investidor de dinheiro.

“Desejos descontrolados destroem tanto o homem quanto o meio ambiente, e isso não traz felicidade a ninguém. A felicidade vem quando a mente está em paz, quando há paz na alma. Portanto, é tão importante treinar sua mente ”, disse ele.

Meu Comentário: Ele está certo, mas como isso pode ser realizado?

Observação: Em princípio, fica claro para o que o Dalai Lama está levando: é uma visão específica do mundo, meditação…

Meu Comentário: Esse método é bom para pessoas com muito pouco egoísmo, que costumava se manifestar na humanidade há milhares de anos. Além disso, hoje também se aplica, mas apenas em algumas partes do mundo onde realmente pode ser oferecido e aceito.

Pergunta: Como o estado de felicidade pode ser alcançado?

Resposta: Para fazer isso, você precisa mudar a pessoa para que ela mude o mundo para que o mundo não persiga metas artificiais, mas tudo esteja em equilíbrio com a natureza e com o outro.

É possível, mas não através de uma técnica de apenas sentar-se e sentir-se feliz.

Pergunta: Você disse que o ego irá se desenvolver e crescer e que não há como fugir dele. O que pode ser feito com o egoísmo que cresce e me mata?

Resposta: Eu falei sobre isso muitas vezes. Até que mostremos às pessoas que este estado final nos leva à destruição e que, em vez disso, existe um estado eterno e perfeito que podemos alcançar neste mundo hoje, até que convencamos a humanidade dessa possibilidade, não podemos fazer nada.

Pergunta: Como isso pode ser feito?

Resposta: Somente trabalhando em nós mesmos, levando-nos a um estado em que podemos realmente nos tornar um exemplo de relacionamentos humanos corretos, encontrar a felicidade e a mais alta qualidade entre nós.

Pergunta: Como devem ser nossos relacionamentos?

Resposta: Amem um ao outro. O Dalai Lama também fala sobre isso; só precisa ser alcançado. Não é fácil e é realizado através de um tremendo esforço e por um método confiável que conecta o impossível com o desejado.

É necessário chegar a isso? É necessário. Existe uma oportunidade? Existe, mas é difícil. Aqui, devemos remodelar a natureza humana, mudá-la.

Pergunta: Como a natureza humana muda?

Resposta: Apenas sob a influência da revelação da força superior. Nas tentativas de nos unir, revelamos essa força. Queremos que esse poder nos mude, mas apenas essa força! E não que eu queira ser bom, e eu já sou bom.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman”, 20/06/18

Cabalá Não Envolve Meditação

Laitman_506.5Pergunta: A meditação é também uma contemplação interior. Como ela difere da contemplação Cabalística?

Resposta: Não há meditação na Cabalá. Às vezes, a meditação é chamada de oração, isto é, um pedido, uma aspiração do grau mais baixo ao grau mais alto. Tal pedido obriga o nível superior a ajudar o inferior. Isso é chamado de oração. Não há outra meditação.

Eu ouvi muito sobre meditação. Algumas pessoas até tentaram me ensinar meditação. Mas tudo isso acabou rapidamente porque eu estudo e ensino apenas a Cabalá clássica.

As invenções das pessoas, não importando se elas acreditam ou não, não são provas para mim. Portanto, não entendo como alguém pode meditar. Em outras palavras, como alguém desenvolve a imaginação ao ponto dela começar a afetá-lo? Ele é incluído em um determinado ciclo, onde se excita e supostamente se transfere para outros espaços imaginários. A Cabalá não tolera isso porque a Cabalá é uma ciência.

Da Lição de Cabalá em Russo 01/04/18

Qual É A Diferença Entre Um Cabalista E Um Cientista?

laitman_250Pergunta: Qual é a diferença entre um cientista em nosso mundo e um Cabalista?

Resposta: Um Cabalista é um pesquisador como é o cientista do nosso mundo; o Cabalista simplesmente tem mais instrumentos universais de conhecimento em suas mãos. Ele ascende acima de sua natureza animal e explora o que é chamado de “natureza espiritual”.

Os cientistas do nosso mundo estudam o que está neles desde o nascimento e, portanto, percebem tudo dentro da estrutura do nosso mundo. A diferença entre um Cabalista e um cientista do nosso mundo é apenas no campo de sua compreensão. Portanto, um Cabalista é o mesmo tipo de cientista, apenas se engaja no próximo mundo superior.

Se em nosso mundo um cientista precisa desenvolver seus sentimentos e sua mente regulares de forma qualitativa e quantitativa, um Cabalista deve desenvolver desejos, pensamentos e intelecto completamente novos, que nada têm a ver com o mundo físico. O mundo superior é percebido e explorado nestes novos desejos e pensamentos, e esta é a sabedoria da Cabalá.

Pergunta: Várias ferramentas, como microscópios e telescópios, foram criadas para estudar este mundo. Que ferramentas o Cabalista tem?

Resposta: É o próprio Cabalista! A expansão da percepção interior é a sua única ferramenta.

Da Lição de Cabalá em Russo 11/03/18

Acreditar Ou Não Acreditar

laitman_260.01Pergunta: Um muçulmano, cristão, budista ou qualquer outra pessoa religiosa pode ser um Cabalista?

Resposta: Não é uma questão de fé. O que importa é que a pessoa que ouviu algo, leu, ou de alguma forma recebeu informações, aceita isso como uma crença, o que significa que a usa como dados, como um fato. Neste caso, ela é chamada de crente.

A Cabalá não é uma crença. É a ciência que pesquisa algo que é inatingível para uma pessoa comum. No entanto, cada pessoa pode alcançar e descobrir novos espaços e formas. Isso é discutido até hoje na física.

Ela confirma que há matéria, energia, espaços e volumes que não podemos sentir. Há movimento acima do conhecimento, acima da luz e do tempo, e além do tempo e do espaço.

Parece que a ciência começa a discutir isso mesmo que a pessoa não entre com seus próprios sentidos. Ela retrata isso apenas em teoria. No entanto, a sabedoria da Cabalá nos ajuda a desenvolver órgãos sensoriais dentro de nós que nos capacitarão a sentir e perceber espaços além do tempo, da matéria ou das dimensões, e a existir dentro deles. Esses espaços são considerados espirituais.

Pergunta: Eu tenho que acreditar em você?

Resposta: Você não precisa acreditar em mim quando digo que isso existe, assim como não precisa acreditar nos físicos que nos dizem que a luz desaparece, que há anãs brancas e vermelhas, outros universos além dos nossos, etc..

Você não precisa acreditar neles ou em mim. Tudo depende se você deseja atingir você mesmo, se acha que é importante para você. Se for importante para você, então você é convidado a viajar para “outro mundo”. Se isso não tem importância para você, então fique neste mundo. Boa sorte!

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 20/03/18

O Que É Primário: A Forma Ou A Matéria?

laitman_571.03Pergunta: O que é primário do ponto de vista da Cabalá: a forma ou a matéria?

Resposta: A matéria (desejo), lógico. O desejo se desenvolve até a sua forma egoísta, e essa forma passa por certos estágios de desenvolvimento, a consciência de si mesma como o oposto do Criador, e então busca a correção e equivalência com o Criador até que alcançar completa equivalência com Ele. Tudo é forma.

Baal HaSulam tem um artigo muito interessante, “Matéria e Forma na Sabedoria da Cabalá”. Eu aconselho que você leia.

Pergunta: Então, você é um materialista?

Resposta: Nós somos, involuntariamente, materialistas porque trabalhamos com a matéria, com o desejo de receber, desfrutar e receber satisfação.

Pergunta: Práticas espirituais, Cabalá, etc. parecem estar desconectadas da matéria para muitas pessoas. Mas não?…

Resposta: Essas não são práticas espirituais. Este é um tipo de fenômeno psicológico interior que se imagina e nada mais.

De KabTV: “Notícias com Michael Laitman”, 20/03/18

Aquele Que Não Precisa De Nada É Feliz?

Laitman_036Pergunta: Vários métodos afirmam: “Feliz é aquele que não precisa de nada”. É assim?

Resposta: Em geral, sim. No nível corpóreo, se eu não preciso de nada, se todos os meus desejos estão acima do nível material, voltados para o amor e a doação, fora de mim, então isso é certamente felicidade.

Pergunta: Alguns métodos nivelam nossos desejos. Se uma pessoa fizer isso, ela seria feliz?

Resposta: Uma pessoa nivelando seus desejos reduz-se ao nível da criação inanimada.

Se ela não resiste, não critica, não culpa ninguém nem nada, ela é feliz, mas essa felicidade é sem emoção, como uma rocha. Desta forma ela se protege do sofrimento o máximo possível. No entanto, sendo parte do resto da humanidade, ela não será capaz de evitar problemas. Eles ainda vão continuar. Além disso, ela sentirá constantemente a necessidade de se tornar algo mais.

Pergunta: O grande cabalista Baal HaSulam escreve que se uma pessoa fizesse um cálculo, olhasse para a sua vida e visse a quantidade de dor que sentiu em relação ao prazer que experimentou, imediatamente terminaria sua vida. Em outras palavras, a quantidade de sofrimento é muito maior que o prazer. Por que esse cálculo é escondido de uma pessoa? Somos todos egoístas. Estamos constantemente calculando.

Resposta: Isso é necessário para o processo cumulativo interno, para que possamos acumular múltiplos males, amargura, problemas, depressão e chegar a tal desilusão na vida que desejaríamos nos elevar acima disso, não para acabar com nossas vidas, mas para realmente subir, encontrar a resposta para a razão de sofrermos – para que?!

Da Lição de Cabalá em Russo 17/12/17

Existem Amuletos Cabalísticos?

laitman_600.04Pergunta: Existem amuletos Cabalísticos? As fitas vermelhas ajudam?

Resposta: Nada ajuda! Absolutamente nada! Acredite em mim. Tente amarrar uma fita vermelha em você e enrole-se em trapos vermelhos. Nada vai ajudar!

Pergunta: No entanto, isso pode ajudar psicologicamente?

Resposta: Qualquer coisa pode ajudar psicologicamente. Você pode fazer uma toga e usá-la como na Roma antiga. E daí?

A psicologia espiritual vem apenas da influência mútua de cada um dentro do grupo. Embora os amigos existam apenas no mundo físico e todos sejam egoístas, eles podem influenciar um ao outro.

Pergunta: Você já encontrou em alguma fonte a menção de fitas vermelhas?

Resposta: Não. Mesmo se for mencionado em algum lugar, absolutamente não significaria qualquer manifestação corpórea. Nem Baal HaSulam nem Rabash escreveram nada sobre isso.

Da Lição de Cabalá em Russo, 19/11/17

Religião: A “Esfera Espiritual” Imaginária

Laitman_088Baal HaSulam, Os Escritos da Última Geração: No entanto, de acordo com o mérito do homem, que consiste na preparação intelectual, ele continuou a se desenvolver através de atos e sofrimentos, e assumiu a religião, a política e a justiça e finalmente se tornou civilizado.

O que significa religião? É quando uma pessoa cria um mundo espiritual em seu desejo egoísta, não por causa de seu nascimento na espiritualidade, mas dentro de si mesma, dentro de seu egoísmo.

Religião é o reflexo dessa “esfera espiritual”, que ela imagina para si mesma: anjos com asas, o Criador sentado em uma nuvem, céu, inferno e assim por diante. Tudo isso é criado dentro do egoísmo, para seu próprio benefício.

De fato, todo esse desenvolvimento foi colocado apenas nos ombros da maior parte da sociedade, e as massas os seguiram como um rebanho.

Sem dúvida, todas as ciências, artes, educação e religiões foram estabelecidas e introduzidas nas massas para que as pessoas seguissem uma minoria qualitativa como um rebanho. Mas mesmo essa “cabeça” da humanidade ainda é uma parte egoísta, que desenvolveu um sistema de controle, realização e movimentos religiosos para seu próprio benefício, para que elas pudessem experimentar o máximo de conforto em cada período de tempo.

Quando as massas abriram seus olhos para tomar seu destino em suas mãos, tiveram que revogar todas as correções e leis do assertivo, como religião, justiça e política. Isto é porque estas eram apenas de acordo com o espírito do assertivo, de acordo com o seu desenvolvimento e para o seu próprio bem.

Pergunta: Em outras palavras, em algum momento houve um protesto das massas?

Resposta: Depende de onde e como. É claro que houve algumas tentativas sérias de revolta, por exemplo, no cristianismo: o calvinismo, o luteranismo e outros movimentos religiosos. Nas religiões cristã e muçulmana, houve um sério desvio dos verdadeiros aspectos iniciais de suas religiões. Então eles mais uma vez caíram em um egoísmo crescente.

A mesma coisa aconteceu no judaísmo, que estava se desenvolvendo inicialmente sob a influência da parte altruísta, a Cabalá, completamente separada da condição material. Mas então tudo desapareceu.

Durante o tempo do Segundo Templo, os judeus caíram completamente de volta no egoísmo, no ódio mútuo, e desde então é assim que existimos. Esquecemos que uma vez vivemos pela lei do amor e agora vivemos no ódio, como na vida comum. Naturalmente, nos sentimos como pessoas normais, até mesmo justas, completamente inconscientes de que estamos no mais puro egoísmo.

De KabTV “A Última Geração” 11/09/17