Textos na Categoria 'Religião'

Cabalá – Mergulhar Na Natureza

219.01Pergunta: As visões da Cabalá são próximas ao Budismo e em muitos aspectos à ioga, ao catolicismo e à alquimia europeia, aparentemente, de acordo com os métodos de alcançar um futuro mais brilhante. Mas, até onde eu entendo, o futuro mais brilhante só pode ser alcançado por meio da unidade na Cabalá. Por quê? Se outras escolas oferecem isso, por que não contam?

Resposta: Os Cabalistas não rejeitam ninguém. Mas, aparentemente, existem várias maneiras de unir a humanidade. Hoje entendemos que sem unidade iremos simplesmente perecer, destruiremos uns aos outros. Por tudo o que acontece conosco, vemos que esse é o único caminho para a salvação. Nem o desenvolvimento da tecnologia nem qualquer outra coisa nos ajudará. Precisamos desenvolver uma pessoa para a comunicação, para uma maior boa conexão com os outros.

A Cabalá explica como fazer isso. Ela conta com uma boa força oculta na natureza que pode nos unir. O homem não tem esse poder. Não importa quantas meditações façamos ou como empreguemos vários métodos com todos os tipos de exercícios, isso não nos ajudará, porque o egoísmo nos permeia literalmente de cima a baixo.

A metodologia Cabalística é construída sobre a união da humanidade com a ajuda de uma boa força que existe na natureza, mas está oculta de nós. Portanto, a Cabalá é chamada de ciência secreta porque revela esse poder e, então, usando-o, podemos nos unir. Isso é o que torna a Cabalá diferente de outros ensinamentos.

Mas isso não é meditação, não é um exercício físico. Isso é realmente mergulhar na natureza. Mas é diferente. Você só precisa entender o que é.

Em princípio, a Cabalá não nega nada, na verdade, nem todos os outros métodos. Nem eles se negam, mas cada um tem uma abordagem diferente.

Na humanidade existem diferentes grupos de pessoas com diferentes inclinações e preparações psicológicas da natureza. Portanto, é necessária uma abordagem diferente. A propósito, na Cabalá é dito que existem muitas maneiras de alcançar a unidade.

Mas o fato de que a unificação entre todos é o objetivo e o modo de existência verdadeiramente correto, isso não pode ser negado hoje. A pessoa deve verificar por si mesma se o método da Cabalá lhe convém. E se não, ela pode escolher outra coisa.

Mas, ao mesmo tempo, você precisa se esforçar para unir as pessoas. Acredito que essa seja uma tarefa e responsabilidade de todos.

De KabTV, “Pergunte ao Cabalista”, 20/03/19

Esforçando-Se Para Alcançar O Criador

527.03Quando uma pessoa pergunta sobre o sentido da vida, essa pergunta a leva a uma busca. De onde eu vim? Para que eu existo? Por que eu existo? Em princípio, essa questão involuntariamente nos direciona para a revelação da fonte da nossa existência, o Criador.

O Criador não é um deus sentado em alguma nuvem. É a natureza que nos cerca e nos governa. Inconscientemente, estamos constantemente sob Seu poder e cumprimos Seus desejos, instruções e leis.

O Criador, ou a forma mais elevada da natureza, seu estágio mais elevado, é a propriedade de bondade, doação e amor; uma propriedade absoluta que inclui toda a criação. Ainda não a sentimos, mas estamos tentando revelá-la.

A questão sobre o sentido da vida leva cada um de nós a uma busca pelo Criador, pela fonte e pela razão de nossa existência. Se eu não responder a essa questão, toda a minha vida se tornará sem objetivo, sem sentido e odiosa. O que devo fazer? Portanto, eu começo a procurar uma maneira de revelar o Criador.

Isso leva milênios; as pessoas se envolvem em todos os tipos de sistemas de estudo, incluindo filosofia, bem como outras práticas espirituais. A humanidade se perdeu nisso porque existem cerca de 2.800 tipos de religiões, crenças e ensinamentos. Nenhum deles é baseado em nada; destinam-se a uma pessoa se convencer de sua alegada verdade e, assim, ser capaz de existir.

No entanto, existe uma ciência muito interessante chamada “a ciência de revelar o Criador”, que visa revelar o Criador a um homem em nosso mundo. Nem outras ciências, nem religiões, nem outras crenças ou métodos definem tal objetivo para si próprios. Isso é conhecido como a ciência da Cabalá.

As pessoas que vêm já estão preparadas ou parcialmente preparadas para isso. Mas, elas também estão dentro do processo. À medida que começam a estudar Cabalá, passam por muitos estágios diferentes que as peneiram como se por uma peneira. Apenas algumas realmente alcançam a revelação do Criador. Mas, em nosso tempo, isso, em princípio, foi preparado para todos. Portanto, todos estão convidados.

De KabTV, “Cabalá – Ciência da Vida” 01/03/18

O Que Adorar?

582.02Baal HaSulam, Os Escritos da Última Geração: A ética não pode depender apenas da educação e da opinião pública, porque a opinião pública necessita apenas do que é a favor do público. Portanto, se alguém vier e provar que a moralidade é prejudicial ao público e a vulgaridade é mais benéfica, eles imediatamente descartarão a moralidade e escolherão a vulgaridade, como Hitler testemunhou.

Pergunta: Acontece que o Baal HaSulam nega qualquer educação no plano material e diz que isso levará inevitavelmente ao nazismo. Portanto, deve haver algum tipo de ideal superior. Mas vemos nas religiões que Deus, como o ideal mais elevado, não funcionou. Então, o que pode funcionar?

Resposta: A Natureza! Eles colocam Deus em um lugar incompreensível, associando-O a algum tipo de sacerdote. Em geral, eles fizeram Dele algum tipo de figura com todos os atributos em todos os tipos de disfarces. Para pessoas diferentes, para cada grupo, é diferente.

E se você destruir todos esses deuses, ídolos, o que restará? Nada! Apenas um vazio completo em que apenas o poder do amor está em ação. Sua divulgação para a humanidade é a manifestação do Criador. Isso é o que devemos adorar.

De KabTV, “Habilidades de Comunicação”, 10/09/20

Um Passo Para A Porta Aberta

294.4Agora temos oportunidades especiais para o avanço espiritual. A porta está se abrindo; pode-se até dizer que está quase aberta, e tudo o que resta é que todos entrem no mundo espiritual.

Já estamos começando a entender aos poucos como funciona o mundo espiritual. Ainda não cruzamos esse umbral, mas estamos bem diante da porta aberta para a espiritualidade. Já houve um grande avanço desde o início da pandemia.

Precisamos nos concentrar em nossos pensamentos, intenções, sensações e não em ações mecânicas. É assim que a Cabalá difere da religião; ela fala da intenção de uma pessoa, que ela deve receber da força superior por meio de seu grupo e trabalhar com ela. E a religião fala apenas de ações físicas, de palavras.

Cada pessoa que deseja atingir o Criador tem a oportunidade de fazer isso sem qualquer distinção entre raça, gênero ou cor de pele. A Cabalá é destinada a todos; a única diferença está em nossos desejos, porque viemos de uma alma de Adam HaRishon. Inicialmente, ela era geralmente uma pessoa e depois foi dividido em um homem e uma mulher.

Devemos retornar a esta unidade em uma pessoa que está totalmente na intenção de doar para todos os seus desejos. Portanto, o fim da correção é o mesmo para todos, homens e mulheres. E a correção geral é que todos os desejos no mundo – inanimados, vegetativos e animais – recebem a intenção de doação de nós, pessoas. Então o mundo inteiro subirá ao nível de doação e unidade.

Portanto, todas as religiões irão se opor ao método de conexão entre todos porque cada uma delas tenta dividir as pessoas e provar sua correção. Cada religião se considera a única verdadeira e melhor que as outras. Mas a ciência da Cabalá vem do lado da natureza integral e explica que todos pertencemos a um sistema. É por isso que o Baal HaSulam diz que uma pessoa pode permanecer em sua própria religião, em seus hábitos e tradições familiares habituais, mas não em detrimento da conexão e unidade universal.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 23/11/20, “Trabalho com Fé Acima da Razão”

Para Acreditar Ou Para Verificar?

552.03Pergunta: Para uma pessoa religiosa, a maior motivação vem da fé. O que você pode oferecer a uma pessoa secular?

Resposta: Uma pessoa secular pode receber conhecimento em vez de fé, então ela compreenderá a mais alta construção da natureza, chamada de Criador, e não apenas acreditará no que lhe foi dito.

Pergunta: Mas por que há fé suficiente na força superior da religião e não nas pessoas seculares? Você está falando agora, mas não tenho fé nisso.

Resposta: Porque superamos esse estado. Não podemos viver apenas pelo que nos é dito.

Pergunta: É muito mais difícil para pessoas seculares?

Resposta: Claro.

Pergunta: Se eu fosse religioso, simplesmente acreditaria em suas palavras e saberia como proceder pelo resto da minha vida. E aqui está você me dizendo, e eu não sei, talvez você esteja certo, talvez não.

Resposta: Absolutamente. Então você precisa descobri-lo.

De KabTV, “Habilidades de Gestão”, 28/08/20

Povos Tão Distantes Quanto O Leste Do Oeste

551Pergunta: Os ocidentais estão sujeitos a muita pressão psicológica e estresse. Eles não conseguem se concentrar em nada por muito tempo, ao contrário dos orientais.

Recentemente, práticas especiais de meditação foram desenvolvidas para ocidentais, as quais envolvem um grande número de ações. Uma pessoa não apenas senta e se concentra em uma coisa, como nos ensinamentos indianos, mas, ao contrário, realiza muitas ações para se acalmar.

Você acha que os ocidentais deveriam praticar meditação?

Resposta: Não acho que isso vá ajudar muito, porque ocidentais e orientais têm modelos psicológicos completamente diferentes, personalidades com objetivos diferentes. O que é criado na sociedade ocidental só pode ser aplicado lá. Nem os nativos americanos, nem os índios da Ásia, nem os africanos podem ter isso.

É possível que algo ocidental possa ser, de alguma forma, aplicado na Rússia, mas também aqui vemos que isso dura apenas em um grupo especial da população que é semelhante em seu nível de inteligência e mentalidade ao Ocidente.

Em princípio, cada continente tem seu próprio pré-requisito interno, cujo método de atitude para com o mundo, para o desenvolvimento de si mesmo e da sociedade é escolhido pela população. Europeus são europeus, norte-americanos são norte-americanos, embora, em princípio, sejam os mesmos europeus que conseguiram suprimir a cultura dos nativos americanos.

A América do Sul é a América do Sul porque a psicologia dos povos indígenas ali domina. Quando você vem para um dos países da América do Sul, compreende imediatamente que este é um mundo especial. Acontece o mesmo na Ásia e na África.

Você não pode transformar um tipo de pessoa em outro. A única coisa que podemos fazer é deixar cada um com sua percepção de mundo e levá-lo a entender a necessidade de uma integração adequada entre todos. Ao mesmo tempo, todos permanecem em sua própria cultura, como já foi dito na União Soviética: “nacional na forma, mas socialista no conteúdo”.

É o mesmo aqui. O conteúdo deve ser Cabalístico. Essa é uma aspiração a um mundo comum, à conexão, bondade e amor, mas na forma em que a pessoa entende a linguagem da natureza e pode entender os outros corretamente.

De KabTV, “Expresso de Cabalá” , 27/09/20

De Um Observador Passivo A Um Pesquisador Ativo

239Dois mil anos atrás, a nação de Israel caiu de seu nível espiritual para o corporal, da intenção de doar para a intenção para si mesmo. Como resultado, nos transformamos em pessoas completamente diferentes, em uma nação diferente com uma nova religião, uma nova visão da vida e uma percepção diferente da realidade.

Anteriormente, percebíamos toda a realidade como um único todo no qual uma força atuava, e todos pertencíamos a ela. Mas, gradualmente, junto com o colapso do Primeiro Templo e depois de mil anos do Segundo Templo, começamos a nos afastar da doação e da unificação para perceber a vida como a vemos hoje, isto é, puramente corporal, egoisticamente e reconhecer a unificação de um homem apenas consigo mesmo, mas não com os outros.

Hoje teremos que fazer muito esforço para retornar à verdadeira percepção espiritual da realidade. Devemos entender que essa percepção da realidade e intenção estão em conflito com o que é aceito em todas as religiões. Cada religião deseja se estabelecer acima das outras, ter orgulho disso e ensinar o mesmo às pessoas que a seguem. No entanto, precisamos anunciar uma união que nos coloque acima de todos os problemas, porque todos são consequência do distanciamento, da separação e do ódio infundado entre nós.

Se eu percebo a realidade egoisticamente, me importo apenas com minha própria existência, vejo os outros de longe e não me uno a eles por meio dos sentimentos em um todo, então eu vejo o mundo como ele é hoje, em meus cinco órgãos dos sentidos.

Mas se eu me unir a outra pessoa, pelo menos a uma pessoa, para isso preciso me anular e então já começarei a perceber a realidade com diferentes órgãos de sensação. Estes não serão mais a visão, audição, olfato, paladar e tato comuns, mas as Sefirot Keter, Hochma, Bina, Zeir Anpin e Malchut.

Vou ver a realidade como única e perfeita. Já será uma realidade que não existe dentro de mim, mas fora de mim. Ou seja, não será limitada por meus órgãos sensoriais. Na medida em que eu abandonar minha sensação pessoal, meu desejo de receber prazer, para a percepção externa, para o desejo de doar, nessa medida eu revelarei a verdadeira realidade.

Vou revelar a luz no desejo de doação, que fui capaz de construir dentro do meu desejo de receber prazer, a forma de doação e amor, ou seja, a forma do Criador. De um observador passivo da realidade, me transformarei em seu pesquisador ativo. Isso é o que a ciência Cabalística nos ensina.

Todos nós devemos receber a forma de um Partzuf espiritual, que contém desejo, restrição, tela e luz refletida. Então ele se torna ativo, pode doar ao mestre, unir-se a Ele e alcançá-Lo, como está escrito: “E você será como Deus e conhecerá o bem e o mal”.

Na religião, uma pessoa realiza ações corporais e deseja receber uma recompensa corporal por elas. Mas nós queremos realizar ações espirituais, ou seja, construir uma conexão mútua, unidade, até o amor entre nós. Esta será nossa recompensa.

Da 1ª parte da  Lição Diária de Cabalá 10/19/20, “Bereshit

Judeus Da América, Parte 9

17.01Para Prevenir O Movimento Ao Fascismo

Observação: Os judeus, vivendo em países diferentes, prosperam nesses lugares até o ponto em que a discórdia irrompe entre eles e o antissemitismo se espalha. Então eles se unem novamente através do sofrimento que os une. E então vem o fascismo.

O grande Cabalista do século XX, Baal HaSulam, acredita que a única maneira de interromper o nazismo é por meio de uma religião que ele chama de altruísmo.

Acontece que os judeus, como nação, são oponentes naturais do fascismo em qualquer uma de suas formas. E inconscientemente sentindo isso, todas as formas de fascismo são contra os judeus.

Baal HaSulam, no jornal A Nação escrito em 1940, enfatiza: “Ele [Karl Marx] pensava que a governança do proletariado seria o passo subsequente para a governança burguesa e, portanto, determinou que, ao negar o governo burguês, um governo proletário seria estabelecido imediatamente. No entanto, a realidade prova que a etapa seguinte à ruína do atual governo é a dos nazistas ou fascistas”.

Meu Comentário: Infelizmente, veremos o surgimento do fascismo na América, em todos os países desenvolvidos e nos países capitalistas e semicapitalistas em desenvolvimento. Essa é uma lei da natureza. Depois de um estado desenvolvido, a sociedade pode chegar à conclusão de que é necessário mudar sua ideologia ou continuar a linha do fascismo.

Pergunta: Em outras palavras, para sobreviver, as pessoas vão para o nacionalismo? Vemos que partidos de direita e nacionalistas estão chegando ao poder em quase todos os países europeus.

Resposta: Isso continuará a se deteriorar até que o método de conexão se torne aparente no mundo.

Pergunta: Se essas são as leis da natureza, então ninguém é culpado, nenhuma religião. Existe uma única força que gera todos esses processos. E nós, como observadores, devemos perceber tudo isso e tirar as conclusões certas?

Resposta: Não. Podemos levar tudo isso adiante, começando a nos unir com base na verdadeira religião, a ciência da Cabalá.

Assim, mostraremos a toda a humanidade que existe um caminho que os leva à salvação do seu próprio egoísmo. Um caminho que não só torna especial nossa vida neste mundo, mas também revela o mundo superior, ou seja, a estrutura da sociedade baseada na interconexão.

De KabTV, “Análise Sistemática do Desenvolvimento do Povo de Israel”, 18/11/19

Judeus Da América, Parte 5

963.6Cabalá – Uma Ponte Conectando Judeus

Pergunta: Duzentos anos atrás, os reformistas americanos queriam pegar a religião dos pais, suas tradições, e a adaptar à modernidade. Este conflito entre os judeus ortodoxos em Israel e os reformadores americanos continua até hoje. Qual pode ser a ponte que os conecta a todas as tradições e divisões?

Resposta: Nada além da ciência da Cabalá, que é a base, o núcleo, a parte interna do verdadeiro Judaísmo e que explica quem são os judeus, de onde vieram, o que deveriam ser, o que trazer ao mundo e qual o seu propósito. Somente neste caso algo mudará.

Observação: Mas foi escrito sobre isso em todos os lugares, e eles podem ler.

Minha Resposta: Eles não poderão ler porque não querem. Mesmo que o leiam, eles não levarão em consideração essas palavras, muito menos perceberão por si mesmos. Isso parece não existir para eles.

Pergunta: Isso significa que os Cabalistas terão que dar o exemplo?

Resposta: Os Cabalistas terão que se organizar. Eu espero que isso aconteça nos próximos 10 a 20 anos. Ao mesmo tempo, o mundo afundará no abismo da desunião e de todos os tipos de crises: políticas, militares, econômicas, naturais e climáticas. Como resultado, o Judaísmo deve explicar a si mesmo e aos outros que é nele que está a atitude correta do homem para com o homem e para com a natureza, que trará tudo ao equilíbrio.

Este é o propósito dos judeus: tornar-se uma luz para os povos do mundo. Primeiro para você e depois para os outros.

De KabTV, “Análise Sistemática do Desenvolvimento do Povo de Israel”, 18/11/19

Judeus Da América, Parte 4

419Reformismo Americano

Pergunta: Como você sabe, os judeus alemães eram reformistas. A chegada à América de centenas de milhares de irmãos da Europa Oriental (Rússia, Bielo-Rússia, Ucrânia e Polônia) não os deixou felizes porque esses judeus eram ortodoxos. Com base nisso, surgiram conflitos. O boêmio Isaac Mayer Wise é considerado o fundador do judaísmo reformista americano.

Qual é a base do reformismo? Qual é a razão deste fenômeno no Judaísmo?

Resposta: O reformismo acredita que a religião deve ser deixada como uma espécie de pano de fundo onde une as pessoas. E onde ele não une, tem que ser removido. É necessário retirar a religião ortodoxa da sociedade porque ela a divide em clãs, classes, etc.

Mesmo na Rússia, havia diferentes rabinos nas aldeias que diferiam em suas interpretações do judaísmo e em tudo o mais. E mais ainda, judeus orientais e ocidentais, Litvak e hassidim bielorrussos. Naturalmente, tudo isso impediu a unificação.

Por outro lado, os judeus americanos queriam um uso puramente mercantil de sua origem para seu próprio bem e, portanto, procuraram suavizar parcialmente a tradição. Vemos que, ao longo dos anos, a sociedade judaica americana manteve mais ou menos uma forma indiferente.

Claro, a diferença entre os judeus é muito grande, mas é considerada de acordo com a carteira, como o resto da sociedade americana. Por exemplo, nas sinagogas existem certos lugares para quem faz grandes doações, para quem não pode pagar tanto, para pessoas especiais e para pessoas comuns, que não podem ser em uma capela. Os americanos, com sua divisão inerente de uma pessoa por bolso ou posição, fazem isso sem a menor cerimônia, o que deixa uma marca no judaísmo americano moderno.

Mas, por outro lado, isso levou ao fato de que hoje esse judaísmo, em princípio, não existe. Tornou-se o chamado Judaísmo de três dias por ano, quando as pessoas vão à sinagoga apenas nos feriados: Yom Kippur, Rosh Hashanah e Pessach, etc. O resto se resume a você enviar um cheque para seu rabino ou comunidade.

De KabTV, “Análise Sistemática do Desenvolvimento do Povo de Israel”, 18/11/19