Textos na Categoria 'Religião'

Proteção Contra Superstição

962.2Pergunta: As pessoas procuram maneiras eficazes de aumentar a sorte em suas vidas há séculos. Muitas vezes elas usam vários amuletos da sorte, encantos ou pedras porque acreditam que trazem boa sorte.

Até hoje, as pessoas acreditam em todos os tipos de superstições: bater na madeira, o número “13”, um gato preto e assim por diante. Segundo pesquisas, 70% a 80% das pessoas preferem não enfrentar esses eventos.

Em princípio, a superstição é uma tentativa das pessoas de controlar ou aprimorar de alguma forma esse fator indescritível chamado “sorte”. Como você se sente sobre superstições?

Resposta: A sorte é de fato um fator um tanto elusivo. Mas o impacto na sorte não está em fugir do número “13”, gatos pretos e outra coisa, mas em aproximar a sorte com suas ações.

Ou seja, por meio de ações gentis para com os outros, podemos aproximar a sorte. Com elas, criamos um campo positivo ao nosso redor, um parâmetro totalmente físico. Então a sorte nos favorecerá ou se aproximará de nós.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 24/05/22

Combate À Idolatria

549.01Pergunta: Abraão foi o primeiro a quebrar os ídolos e conhecer o único Deus?

Resposta: Sim, antes de Abraão, muitas pessoas, naturalmente, acreditavam em todos os tipos de deuses, como fizeram depois dele também. Mas ele fundou uma atitude em relação à natureza como uma força única que mantém e preserva tudo em si, e é assim que deve ser relacionada.

Pergunta: Em sentido figurado, a idolatria é interpretada como a adoração de ideias, pessoas e ídolos. Por exemplo, a ideia de dominação mundial também pode ser considerada idolatria? Todas as guerras de Alexandre o Grande a Napoleão e além e a crença nessas ideias também são idolatria?

Resposta: De certa forma, estamos todos nisso. Um homem, sem perceber, sempre luta contra o idólatra em si mesmo.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 05/04/22

Até Que Revelemos O Criador

509Pergunta: Podemos dizer que o Criador ou a natureza quer nos ensinar algo através de experiências negativas?

Resposta: Isso mesmo. É através de experiências negativas que devemos trazer a ideia e a realização de uma mente absolutamente eterna, superior e pura para este mundo.

Portanto, toda a experiência de uma pessoa, desde a criação de estátuas e adoração de vários deuses, até a pesquisa científica que a leva à conclusão de que somente ela governa o mundo inteiro, pode ser chamada de idolatria.

Isso continua até que ela percebe que existe apenas uma única força. Todos nós cometemos adoração a ídolos até revelarmos o Criador.

Pergunta: Então, se eu acredito que alguma nação começou uma guerra contra outra nação ou se alguém fez algo contra mim, e não sinto uma única força por trás disso, essa atitude é chamada de idolatria?

Resposta: Sim, você acredita que foi feito por alguém que não seja o Criador. Isso já é idolatria.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 05/04/22

Fases De Adoração

538Pergunta: O que é pior do ponto de vista de Deus: adorar animais, pedras, plantas, pessoas ou ideias? Existe alguma gradação nisso?

Resposta: Depende da pessoa que escolhe o que adorar. A diferença entre apenas pegar uma estátua e adorá-la ou adorar alguma grande ideia ou pessoa está em nosso desenvolvimento.

Por que adorar um homem que nasceu de uma mulher e foi criado a partir de substâncias biológicas, existe temporariamente e não possui poder ilimitado sobre o mundo?

Posso admirar o que ele alcançou em sua vida, suas realizações. Mas ainda assim, esta é a minha adoração pessoal, muito limitada. Isso não é o que se entende em relação ao Criador.

Pergunta: Mas essa admiração ainda é maior do que adorar pedras?

Resposta: Sim, uma pedra é bem diferente.

Pergunta: Então nós, como humanidade, já passamos por esses estágios?

Resposta: Pela forma como vejo quantas pessoas vão a Jerusalém, adoram o Muro das Lamentações, beijam-no, colocam notas ali, acho que não passamos desta fase. Ainda está à nossa frente.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 05/04/22

O Que A Ciência Da Cabalá Revela

226Pergunta: Por que você sempre diz que a Cabalá dá a uma pessoa uma resposta sobre qual é o sentido da vida e outros métodos não?

Resposta: Porque ela eleva a pessoa ao nível de compreensão clara e explícita tanto da questão do sentido da existência quanto da resposta a ela nesta vida. Ela revela a uma pessoa a linha entre a vida presente e a vida após a morte; ela empurra essa fronteira, e a pessoa continua a ver sua existência além da fronteira da morte animal.

Pergunta: Isso também pode ser fantasia?

Resposta: Não, isso não é fantasia.

Essa é a mesma fantasia de nossa vida hoje. Exatamente na forma em que a percebemos, também percebemos claramente o que a Cabalá revela.

Já que a Cabalá nos revela o mundo superior e nos dá toda a perspectiva da transição deste mundo para o espiritual, ou seja, uma perspectiva de transformação, desenvolvimento, correção e elevação, podemos falar do próximo estágio de forma tão razoável, clara e científica como podemos falar de nossa vida.

De KabTV, “Close-Up. Frankl Está Certo?”, 08/08/10

Ídolos São Atributos De Conforto

509Pergunta: Os arqueólogos costumam encontrar um grande número de estatuetas de diferentes deuses e ídolos que datam da época do Primeiro Templo durante suas escavações. Como a adoração de vários ídolos pode ser combinada em um povo que acredita em um só Deus?

Resposta: Olhe para as crianças pequenas – como elas fazem todos os tipos de ídolos para si mesmas, constroem algumas pequenas coisas. Quando uma criança segura firmemente um brinquedo, isso a acalma, lhe dá autoconfiança.

Manter algo familiar, algo que uma pessoa está acostumada (camafeus, amuletos, fios vermelhos, água benta, por exemplo) dá confiança a uma pessoa, como uma criança que não larga um brinquedinho porque está acostumada, acalma ela.

Esta é a base original da adoração, idolatria pura.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 05/04/22

Aprendamos Para Não Errar

202.0Cada um tem seu próprio programa de desenvolvimento, segundo o qual está avançando. Ninguém que nasceu pode entender onde foi parar, por que nasceu com tais qualidades, em tal família, em tal época e em tais condições.

Então ele cresce e se desenvolve. No que diz respeito às almas, esse desenvolvimento corpóreo leva à questão do sentido da vida, e a pessoa chega à sabedoria da Cabalá e recebe a oportunidade de se desenvolver ainda mais, além dos limites da corporalidade.

Se uma pessoa recusa a oportunidade que lhe foi dada de estudar a sabedoria da Cabalá, ela continua seu desenvolvimento animal. Se ela aceitar a sabedoria da Cabalá, mas usá-la incorretamente, estará se movendo em círculos até corrigir sua abordagem.

Hoje em dia, porém, não é mais possível que uma pessoa se desenvolva em todas as direções possíveis, como no passado. Afinal, naquela época, o desenvolvimento da humanidade acontecia amplamente em todas as direções. Hoje está se estreitando cada vez mais, focando cada vez mais precisamente no propósito da criação.

Em nosso tempo, não há muitas pessoas no mundo que queiram fundar alguma nova religião ou sua própria escola de filosofia. A humanidade já passou por todas essas fantasias. Chegou a hora de exercícios mais práticos que nos permitam descobrir métodos de corrigir uma pessoa para alinhá-la com a correção do mundo.

Uma pessoa recebe pensamentos e desejos o tempo todo do alto, de seu propósito de criação, ou seja, do ponto em que deveria estar na alma comum. A partir daí, ela recebe constantemente todo tipo de discernimento em sua mente e coração, em seus sentimentos e em sua razão, que cada vez a guiam na vida, ou seja, que retornam e a empurram para aquele ponto final.

Se ela tentar usar sua chance e encontrar o ambiente certo, ela pode se desenvolver rapidamente e com sucesso. Se não, ela vai vagar e ficar confusa no caminho por um longo tempo, mas no final, ainda alcançará o objetivo.

Todos irão, no final, atingir a meta. A única questão é quanto tempo teremos que vagar, ou seja, quantos ciclos de vida serão necessários e quanto sofrimento, para finalmente entender que não há escolha nesta vida, exceto nos aproximarmos do propósito da criação.

Estamos dentro de um sistema sólido e corretamente organizado, mas que nos deixa alguma liberdade e nos permite errar para aprender com eles ou aprender para não errar.

Da 2a parte da Lição Diária de Cabalá de 24/04/22, Escritos do Baal HaSulam, “Um Discurso para a Conclusão do Zohar

Os Sacrifícios Que Fazemos

543.02Comentário: A palavra “idolatria” vem do grego “ídolo”, “deus”. No sentido literal, isso significa a adoração de alguns deuses aos quais foram feitos sacrifícios, inclusive humanos.

Minha Resposta: Estamos constantemente fazendo sacrifícios em nosso mundo. O fato de eu me levantar, ir trabalhar, fazer algo para mim, para os outros e receber deles, tudo isso pode ser chamado de sacrifício do meu tempo, da minha atenção etc.

Além disso, chamamos um sacrifício de doação, quando uma pessoa doa de si mesma para algo que é importante para ela.

De KabTV,Estados Espirituais”, 04/05/22

A Diferença Entre Idolatria E Adoração

281.02Pergunta: Qual é a diferença entre idolatria e adoração? Respeito?

Resposta: A adoração de alguém ou algo sempre existe em nosso mundo e determina a diferença entre os graus em que colocamos as pessoas. Definimos gradações como melhores, piores, mais bonitas, mais fortes e assim por diante.

A idolatria é uma atitude completamente diferente em relação a vários fenômenos da natureza quando lhes atribuo algumas qualidades especiais.

Além disso, dou-lhes qualidades próprias ou inventadas porque é melhor e mais conveniente para mim. Desta forma, construo uma imagem mais conectada do mundo ao meu redor.

De KabTV,“Estados Espirituais”, 05/04/22

A Fé É Uma Necessidade Humana Natural

294.1Pergunta: Uma pessoa tem uma necessidade inerente de acreditar em algo, ter ídolos, admirar e adorar algo. A fé é inerente à nossa natureza ou é resultado do desenvolvimento da sociedade?

Resposta: A fé é uma característica de um organismo altamente desenvolvido. Não podemos dizer que algumas criaturas ou animais primitivos tenham fé. A fé é uma necessidade natural de uma pessoa, pois vem de suas inseguranças.

A fé é um movimento interno de uma pessoa que quer se colocar em algum tipo de pedestal, em alguma base natural ou científica essencial, onde possa confiar em algo.

Pergunta: Como um Cabalista, no que você acredita, o que você adora?

Resposta: Em geral, não acredito em nada e não cultuo nada nem ninguém. Mas, por outro lado, há coisas que elevo, respeito e tento chegar ao nível. Você pode dizer que eu meio que as adoro, mas essa adoração é mais como respeito.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 05/04/22