Textos na Categoria 'Religião'

Cabalá – O Único Método De Revelar O Criador

laitman_214Pergunta: Por que existe apenas uma verdade e ela está na Cabalá? Por que não existem outros caminhos diferentes para descobrir o mundo espiritual?

Resposta: O egoísmo é criado em oposição à luz superior. Não há nada além do Criador (luz, qualidade de amor e doação) e do ser criado (qualidade de recepção, preocupação própria, sensações em si mesmo).

Assim, tudo o que é necessário é construir a conexão correta entre eles para que o egoísmo (desejo de desfrutar) adquira a forma do Criador. É tão simples quanto um mais um, nada mais. Portanto, não pode haver muitas metodologias.

Por sua natureza, o método da Cabalá é muito rígido e categórico. Ele diz: “Faça isso, e pronto!” Portanto, não podemos oferece-lo dessa maneira a outros. Por enquanto, temos que amolecê-lo, estruturá-lo, colocá-lo em alguns parâmetros socialmente aceitáveis, para que pareça mais palatável, como uma pílula amarga com um revestimento doce.

Pergunta: Mas todas as outras metodologias também vêm do Criador: “Não há outro além Dele”. Existem cerca de 3.800 várias práticas espirituais. Este é um jogo da parte Dele para que toda a humanidade se aproxime Dele?

Resposta: Há um número enorme de almas diferentes que abordam sua correção final de maneira diferente. No entanto, sua correção final ainda ocorrerá com a ajuda do método da Cabalá.

Elas devem necessariamente adquirir uma tela sobre seu egoísmo e tornar-se semelhantes ao Criador. Mas, por enquanto, não são atraídas por isso. Existem tantas religiões, crenças, filosofias e práticas místicas por aí.

Pergunta: Então, para estabelecer uma conexão com o Criador, uma pessoa deve “vestir” seu desejo – adquirir uma tela sobre seu egoísmo?

Resposta: Sim. Como na tecnologia: deve haver um sinal de mais, um sinal de menos e um resistor entre eles. Caso contrário, ocorrerá um curto-circuito.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 25/03/19

Construindo A Sociedade Do Futuro, Parte 10

laitman_293Sob O Slogan Do Amor

Pergunta: 98% das pessoas acreditam em Deus, e todas dizem que Deus é amor. Por outro lado, vemos que há centenas de milhares de anos, as pessoas se matam aos milhões. Por que nós nos destruímos fisicamente enquanto cremos que Deus é amor?

Resposta: Um não se aplica ao outro. As pessoas apenas dizem: “Deus é amor”, assim como uma criança repete.

Observação: Mas há pessoas que dedicam a vida inteira ao Criador.

Meu Comentário: Ao mesmo tempo, elas se destroem, lutam em nome do Criador. Existem teorias de que, matando outro, você lhe dá o paraíso, ao privá-lo de sua vida pecaminosa.

Veja do que as pessoas são capazes: ir para a morte, explodir-se ao lado de outras pessoas e tudo em nome de um poder superior.

Pergunta: Mesmo assim, isso vem de uma força, não há nada além disso. Então, o fato das pessoas se comportarem dessa maneira é um processo evolutivo?

Resposta: Este é um processo de correção.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 07/02/19

Politeísmo – Um Instinto Humano Natural

laitman_927Pergunta: Todos os cidadãos da antiga Babilônia adoravam muitos deuses. O que significa politeísmo?

Resposta: Politeísmo é uma evolução natural do homem. Podemos ver que ainda hoje essas crenças são preservadas no mundo, especialmente no Oriente.

Judaísmo, Cristianismo e Islã se originaram de Abraão. Todas as outras crenças são baseadas no politeísmo, isto é, a existência de uma hoste de deuses, uma multidão de supostamente todos os tipos de forças da natureza, cada uma das quais tem alguma influência especial na natureza e no destino do homem.

Pergunta: Podemos dizer que cada um de nós também é um idólatra? Isto é, se uma pessoa não descobre uma força por trás de toda a matéria, ela é idólatra?

Resposta: Não acho que divinizemos essas forças a tal ponto. Afinal, os idólatras não eram pessoas estúpidas; ao contrário, apenas viram que eram muito dependentes de várias propriedades da natureza, mas não podiam uni-las. Nem nós.

Acreditava-se que o deus da chuva, o deus do sol, o deus da noite, o deus do dia, etc. eram todas grandes forças da natureza das quais um homem é completamente dependente e deve adorar para manter boas relações com elas. Afinal, junto com o fato de o homem divinizar a natureza, ele sentia sua dependência dela.

Observação: As pessoas acreditavam que existem certas forças que poderiam ser apaziguadas e que poderia ser melhor apaziguada por diferentes sacerdotes que sabem exatamente como fazer isso.

Meu Comentário: Sim. Imagine um camponês sem instrução e ignorante. Ele prefere enviar um saco de grãos e ter certeza de que não terá mais problemas com a colheita, com a seca ou com a inundação dos rios.

De KabTV, “Análise Do Sistema De Desenvolvimento Do Povo De Israel”, 24/06/19

“Qual É A Relação Entre A Cabalá E A Bíblia?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora:Qual É A Relação Entre A Cabalá E A Bíblia?

A Bíblia (ou Torá) é sublime e espiritual, mas, francamente, pode ser um pouco longa na história com suas listas de relações. Você lê sobre pessoas se casando, se divorciando, traindo e matando umas às outras. Uma pergunta justa pode ser: o que há de tão espiritual nisso?

Na estrutura da Cabalá, no entanto, a Bíblia não conta histórias de pessoas. Em vez disso, apresenta relações entre forças espirituais.

“Primeiro, você deve saber que, ao lidar com questões espirituais que não se preocupam com tempo, espaço e movimento, e especialmente quando se lida com a Divindade, não temos as palavras pelas quais expressar e contemplar. … Por essa razão, os sábios da Cabalá escolheram uma linguagem especial, que podemos chamar de “a linguagem dos ramos”. – Yehuda Ashlag, Talmud Eser Sefirot (O Estudo das Dez Sefirot), Parte 1, Histaklut Pnimit (Reflexão Interna).

A Bíblia mostra o processo de correção de almas através de forças superiores. Isso leva as almas em seu caminho de ascensão à medida que aumentam sua capacidade de doar. Personagens como Adão, Noé e Abraão não são vistos como pessoas que moravam em algum lugar e vagavam (ou flutuavam) por aí. São consideradas forças que operam sobre desejos que precisam ser corrigidos, dentro de cada um de nós. Por exemplo, a história do êxodo de escravos hebreus do Egito representa não a sua liberdade da escravidão física, mas a aquisição do primeiro Masach (tela), o cruzamento da barreira.

Algumas histórias podem parecer não ter racionalidade ou santidade nelas. Ao lê-las, lembre-se de que esses não são eventos, mas histórias de forças. Elas não devem ser entendidas ou justificadas em termos terrestres.

Tudo Depende Da Percepção

laitman_559Pergunta: Os críticos da Cabalá dizem que os Cabalistas consideram esse método único caminho para a espiritualidade, embora, de fato, existam milhares de práticas espirituais de todos os tipos. Por que os Cabalistas pensam assim?

Resposta: Isso não tem fundamento. Não posso provar nada e não pretendo.

O fato é que uma pessoa se envolve em ioga ou não apenas no desenvolvimento físico, mas espiritual, está em algum estado especial exaltado e lhe parece que ela revelou algo indispensável, verdadeiro para si mesma. Como posso dissuadi-la disso? No nível dela, ela percebe dessa maneira.

Ela é como uma criança pequena que brinca com seu carro de brinquedo, e se você lhe mostrar outra coisa, maior, eletromecânica, ela não estará interessada nisso, ela precisa do seu brinquedo. Não pode absorver mais do que isso. Assim como uma mãe oferece à filha para brincar com o irmãozinho, em vez de uma boneca, e a filha não entende: para a menininha, é tudo sobre a boneca e para a mãe, o bebê.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 29/01/19

Cabalá E Crenças, Parte 11

laitman_222O Objetivo Da Criação É Tornar-Se Como O Criador

Pergunta: A Cabalá diz que uma pessoa deve se tornar como o Criador, não em algumas ações externas, como em outras crenças, mas na intenção. Qual é a diferença?

Resposta: Se eu quero ser como o Criador em ação, é muito simples. Dê uma olhada no nosso mundo. Somente as ações do Criador se manifestam nele. “Não há outro além Dele”. Você gosta deste mundo?! Todos podem ser semelhantes ao Criador de acordo com as ações que vemos em nosso mundo.

Não é isso que se quer dizer na Cabalá. Ser como o Criador significa alcançar o que compreendemos dentro deste sistema: amor completo, doação completa, interconexão completa. Para que possamos alcançar isso, o Criador nos fornece uma imagem de um mundo destruído e despedaçado, de modo que alcançamos o mundo perfeito oposto.

Observação: Os Cabalistas dizem que se não fosse pelo propósito da criação se tornar como o Criador, não haveria necessidade de fazer boas ações em nosso mundo e geralmente se relacionar com os outros.

Meu Comentário: Claro. Todos somos egoístas absolutos, e a cada geração o egoísmo cresce cada vez mais em nós. No final, isso deve nos levar a um estado de doação e amor mútuos. A fusão com o Criador é realmente o objetivo da criação.

Pergunta: O Criador revela nossa natureza egoísta? Ele a criou, e sem Ele não podemos corrigir o egoísmo?

Resposta: De jeito nenhum. Somos completamente dependentes Dele.

Pergunta: Por que Ele fez isso?

Resposta: Para que dependamos Dele. De fato, é essa dependência que nos leva à perfeição, semelhança com Ele.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 17/12/18

Cabalá E Crenças, Parte 10

laitman_567.04Em Uma Dança Com O Criador

Baal HaSulam, “Liberdade de Escolha”: O caminho da Cabalá consiste em confiar na mente daqueles que já atingiram o objetivo final, como se fosse nossa própria experiência de vida. … Portanto, a lei da vida comunitária é considerada uma das leis da natureza e devemos observá-la com muita cautela. Esta lei deve desenvolver a seguinte realização: o amor próprio como mal e o amor pelos outros como bem, porque esta é a única maneira de amar o Criador.

A essência de todas as técnicas espirituais é entender o Criador, compreendê-Lo. Mas somente a ciência da Cabalá nos leva a isso, porque revela como o Criador age em nós, como devemos responder a Ele, e através dessa interação de mão dupla “Ele é por mim, eu sou por Ele” para estabelecer uma conexão constante e correta, como em um tango em que dois estão dançando em uníssono.

Tal dança, quando entramos em plena integração com o Criador, é chamada de “dança da noiva”, na qual o que vem Dele para mim e o que vem de mim para Ele estão completamente incorporados.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 17/12/18

Cabalá E Crenças, Parte 9

laitman_260.01Por que o Criador Ama os Pecadores?

Pergunta: Baal HaSulam escreveu que ele se alegra com a revelação dos pecadores dentro de si, ou seja, a s intenções egoístas em relação ao Criador. O que isto significa?

Resposta: O Criador ama mais os pecadores do que os justos, porque o pecador revela que o Criador lhe envia o mal. O Criador criou a alma, uma enorme rede universal onde estamos todos conectados, e depois a quebrou. E agora Ele está nos mostrando seus fragmentos para que constantemente continuemos pedindo a Ele que nos reconecte adequadamente.

Portanto, quando me sinto separado dos outros, não querendo me conectar com eles, em oposição ao Criador e ao mundo inteiro, sou chamado de pecador. Mas isso me leva a pedir-Lhe correção.

O justo é um estado em que não tenho nada a pedir. É possível que eu permaneça por engano neste estado.

Pergunta: De qualquer forma, todos esses estados continuam mudando; eles não são estáticos?

Resposta: Claro. O mais importante é mudar. Isso acontece apenas se uma pessoa estiver em um grupo e o grupo for direcionado ao Criador.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 17/12/18

Cabalá E Crenças, Parte 8

laitman_275Volte-se ao Criador

Baal HaSulam, Shamati, Artigo 209: Existem Três Condições na Oração:

  1. Acreditar que Ele pode salvá-lo. Embora ele tenha as piores condições de todos os seus contemporâneos, ainda assim, “A mão do Senhor será curta demais para salvá-lo?” Se não for assim, então “o Proprietário não pode salvar Seus vasos.
  2. Ele não tem mais escolha, pois já fez tudo o que pôde, mas não viu cura para sua situação.
  3. Se Ele não o ajudar, ele estará melhor morto do que vivo.

Essas são três atitudes corretas em relação à vida. Tudo é determinado pelo Criador. Não existe um único pensamento ou sentimento que venha de mim, apenas do Criador.

Portanto, eu tenho que estar sempre em um estado elevado de prontidão, analisando tudo o que acontece em minha mente e sentimentos, percebendo que o Criador me apresenta isso, e pedindo correção imediata a Ele, para me direcionar adequadamente a ter bons pensamentos de amor e doação para com os outros, isto é, acompanhado de bons sentimentos que estão acima de si mesmo de doar aos outros.

O Criador revela apenas o mal em mim, como se diz: “Eu criei o mal.” No entanto, eu pego esse mal no meio do caminho e imediatamente peço a Ele que mude para o bem.

Começo a entrar em um relacionamento interessante com o Criador chamado “uma dança”, como um tango: Ele me guia, e eu O conduzo. Ele me influencia, e eu retribuo a Ele. Assim, nos completamos.

Reconhecer o mal é fundamental aqui. Depois de entender que ele veio do Criador e que “Não há outro além Dele”, resta apenas uma coisa a fazer: pedir a Ele que mude o mal para o bem. É disso que trata toda a nossa vida, todo o nosso trabalho espiritual.

Pergunta: Posso me voltar ao Criador sem reconhecer minhas qualidades egoístas e sua destrutividade?

Resposta: Não. É como se você fosse o goleiro e o Criador chutasse constantemente ao gol, e você precisa desviar constantemente Seus chutes.

Pergunta: Os Cabalistas se envolvem em autocensura?

Resposta: Se você chora constantemente, insatisfeito com sua vida, censura qualquer pessoa e tudo, então está insatisfeito com o que o Criador lhe deu.

Pergunta: A Cabalá vê a causa da depravação humana de maneira positiva?

Resposta: O Criador fez isso especificamente para que uma pessoa precisasse de Sua ajuda e, assim, pudesse subir ao Seu nível.

De KabTV “Fundamentos da Cabalá”, 17/12/18

Cabalá E Crenças, Parte 7

laitman_600.04Qual é o pecado do homem?

O pecado do homem é que ele não pediu ajuda ao Criador. Se ele pedisse ajuda, certamente obteria ajuda do Criador. Mas se uma pessoa diz que pediu ajuda e o Criador não a ajudou, a resposta é que ela deve acreditar que o Criador ouve as orações, como está escrito: “Pois Você ouve a oração de toda boca”… Quando uma pessoa quer andar no caminho da doação e não no caminho da recepção, o pecado é principalmente que a pessoa não pediu ao Criador para ajudá-la a vencer o mal. Para isso, ela pede perdão e, daqui em diante, pede ajuda (Rabash, Shlavey HaSulam, Artigo 4 (1988), “O que é a Oração por Ajuda e por Perdão no Trabalho?”)

Observação: Um pecado é geralmente entendido como uma ação ruim para com outro…

Meu Comentário: Boas ou más ações não são executadas por você, mas pelo Criador.

A transgressão não está em fazer algo ruim, mas em não pedir ao Criador que corrija isso e, portanto, as qualidades egoístas que despertaram em você o levaram a fazer essa ação ruim.

Seu pecado está em não pedir a correção de suas qualidades egoístas. O resto é tudo o Criador, e de forma alguma existe em você.

De fato, não há ações que você deva fazer, exceto uma: pedir ajuda ao Criador para vencer a inclinação ao mal.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 17/12/18