Textos na Categoria 'Estudo Cabalístico'

Tudo Depende Da Percepção

laitman_559Pergunta: Os críticos da Cabalá dizem que os Cabalistas consideram esse método único caminho para a espiritualidade, embora, de fato, existam milhares de práticas espirituais de todos os tipos. Por que os Cabalistas pensam assim?

Resposta: Isso não tem fundamento. Não posso provar nada e não pretendo.

O fato é que uma pessoa se envolve em ioga ou não apenas no desenvolvimento físico, mas espiritual, está em algum estado especial exaltado e lhe parece que ela revelou algo indispensável, verdadeiro para si mesma. Como posso dissuadi-la disso? No nível dela, ela percebe dessa maneira.

Ela é como uma criança pequena que brinca com seu carro de brinquedo, e se você lhe mostrar outra coisa, maior, eletromecânica, ela não estará interessada nisso, ela precisa do seu brinquedo. Não pode absorver mais do que isso. Assim como uma mãe oferece à filha para brincar com o irmãozinho, em vez de uma boneca, e a filha não entende: para a menininha, é tudo sobre a boneca e para a mãe, o bebê.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 29/01/19

Geografia Espiritual, Parte 6

Laitman_004O Lugar Abandonado Pela Força Espiritual

Pergunta: Você já foi a Jerusalém e ao Mar Morto com seu professor Rabash?

Resposta: Fomos a Jerusalém. No entanto, Rabash não a respeitou particularmente ou o Muro das Lamentações, porque, como escrevem os Cabalistas, uma vez que Jerusalém foi destruída, a força espiritual a abandonou e só pode ser restaurada se o povo de Israel reviver sua boa atitude um com o outro.

Portanto, como sugerem os Cabalistas, embora Jerusalém seja um ponto muito alto hoje, é alto no negativo, não no positivo.

Pergunta: Ainda assim, Jerusalém e o Mar Morto estão mais próximos da criação. Por que você não foi lá? Eles são Zeir Anpin e Malchut?

Resposta: De fato, nunca fomos ao Mar Morto e só fomos a Jerusalém algumas vezes. No entanto, eram viagens especiais para se encontrar com a família ou amigos ou fazer alguma coisa.

Pergunta: Isso significa que é impossível extrair forças espirituais de lá?

Resposta: Não, eu não percebi que o Rabash tenha recebido energia, alimento ou conexão com o mundo superior em Jerusalém. Nós estávamos lá com seus parentes e amigos, e fomos a todos os tipos de eventos. Estivemos no Muro das Lamentações apenas uma vez e apenas por alguns instantes.

Assim, exceto o Monte Meron e o túmulo do Rashbi, não fomos a nenhum outro lugar, incluindo Hermon e a Caverna de Machpelah.

Observação: É estranho, porque Hermon é considerado o ponto mais alto, a qualidade do Criador. Parece que é de lá que devemos atrair forças espirituais.

Meu Comentário: Não, nós praticamente nunca fomos acima de Tiberíades. Tiberíades e o Monte Meron eram os lugares de nossas viagens, por um lado. Por outro lado, íamos a parques, lugares calmos e sem pessoas onde podíamos sentar em paz, conversar e estudar.

De KabTV, “Fundamentos da Cabalá”, 28/01/19

Geografia Espiritual, Parte 5

laitman_740.03Do Monte Hermon até o Mar Morto

Pergunta: Há 32 nascentes que descem do monte Hermon e suas águas se reúnem no planalto de Golan. Por que exatamente 32? Alguém as contou ou é uma alegoria pura?

Resposta: Não, não é alegoria. O fato é que todo o sistema do mundo superior consiste em 320 partes e cada uma delas consiste em dez Sefirot. Portanto, por assim dizer, 32 correntes da luz superior descem do ponto mais alto através do sistema chamado luz de Hochma até Bina – o Kinneret (o mar da Galileia).

Pergunta: Do rio Jordão à Jerusalém se estende o território que corresponde à força Zeir Anpin. O que é essa força?

Resposta: O fato é que a descida de cima para baixo se destina a fornecer água para os inferiores. Os inferiores são as almas que pertencem a Zeir Anpin e Malchut, isto é, ao Mar Morto. Por fim, é necessário levar água ao Mar Morto.

O Mar Morto existe há milhares de anos. Este é o ponto mais baixo da Terra, 420 metros abaixo do nível do mar, e hoje talvez ainda mais baixo porque fica constantemente mais raso. Enormes crateras se formaram nele e vão fundo na terra.

O Mar Morto está muito próximo da parte interna da Terra, onde, em seu magma, ferve todo o sistema de elementos químicos. Portanto, este lugar é muito pesado. A água do mar também é especial. Não importa quanto seja estudado, é impossível estudar completamente suas qualidades internas especiais.

Esse mar representa nosso egoísmo, o desejo de receber, a matéria negra, que se fecha apenas em si mesma e, portanto, não há vida lá.

Observação: Está escrito, no entanto, que após o final da correção, tudo deve voltar a ganhar vida.

Meu Comentário: Somente se fizermos a coisa certa, o Mar Morto receberá toda a bondade, luz e água do Monte Hermon e florescerá.

Uma vez, em vez desses desertos e montanhas, exuberante vegetação, florestas e vinhedos cresceram.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 28/01/19

Geografia Espiritual, Parte 4

laitman_924Contato Espiritual

Pergunta: O que uma pessoa pode sentir nos lugares que são influenciados por forças espirituais?

Resposta: A pessoa que não tem sensibilidade espiritual não será capaz de sentir nada. Eu estava ao lado do meu professor no lugar mais poderoso do mundo, no túmulo do Rashbi, e posso dizer que quase não senti nada. Pelo menos, comparado a ele, era praticamente zero, e ele estava em absoluta exaltação espiritual.

Pergunta: Por que sentimos uma força espiritual no túmulo de um Cabalista e não no local onde ele nasceu?

Resposta: Não importa. É simplesmente o único lugar onde sabemos com certeza, vemos e sentimos que está associado ao Rashbi.

Pergunta: Por que não na caverna Idra Rabba, onde ele escreveu O Livro do Zohar?

Resposta: Francamente, pessoalmente não tenho certeza de que O Livro do Zohar foi escrito lá. Nós nunca fomos lá com meu professor. Eu estive nesses lugares desde então, mas não senti nada.

Você pode dizer o mesmo sobre o poço de Miriam no mar da Galileia. Segundo a lenda, se uma pessoa bebe água desse poço, começa a atingir o mundo superior.

É claro que você pode beber água do Kinneret (Mar da Galileia), não é proibido, mas o fato de você conseguir adquirir alguma conquista espiritual é, obviamente, uma lenda.

Cada nação tem lendas muito interessantes e bonitas. No entanto, devemos entender a diferença entre as verdadeiras fontes Cabalísticas e as falsas.

Primeiro, tudo depende do lugar: mesmo em nosso mundo, deve haver uma raiz clara em que você possa tocar. Segundo, uma pessoa deve ser capaz de tocá-la internamente com suas intenções. Quando essas duas condições são cumpridas, realmente há um contato espiritual.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 28/01/19

Geografia Espiritual, Parte 3

laitman_740.03A Sensibilidade De Um Cabalista

Pergunta: Você costumava ir com seu professor ao Kinneret (mar da Galileia). De alguma forma, isso tem a ver com Bina?

Resposta: Ele e eu viajamos por quase todo o país, e em cada lugar de fato sentimos influências diferentes.

Tínhamos uma pequena casa no Kinneret, onde íamos e vivíamos por vários dias. Fazíamos isso periodicamente, uma vez cada quinze dias.

Pergunta: Um Cabalista pode sentir forças que influenciam a Terra? Ele pode de alguma forma atrair essas forças?

Resposta: Naturalmente, extraímos força de lá, muita força.

Pergunta: Você pode fazer isso na Sibéria ou em Nova York?

Resposta: Não. Em primeiro lugar, em lugar nenhum, exceto Israel. Em segundo lugar, no Norte, perto de Tiberius, no Monte Meron, existem vastos espaços espirituais onde você simplesmente cai em certas forças espirituais.

No entanto, somente as pessoas predispostas a isso, que desenvolveram essa sensibilidade dentro delas e podem sintonizar a mesma frequência, podem senti-las.

Isso não é misticismo ou meditação. Estamos falando daqueles que estudam Cabalá. Eles sentem e compreendem a diferença nessas forças.

Por outro lado, nos lugares que as pessoas comuns consideram espirituais, os Cabalistas são bastante prosaicos, não prestam atenção a eles e não se referem a nenhuma força, influência ou fonte espiritual.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 28/01/19

Geografia Espiritual, Parte 2

laitman_740.01Influências Espirituais Na Terra De Israel

Pergunta: Você explicou que existem cinco fontes de influência na Terra, em particular na terra de Israel. A primeira fonte é a raiz, o pensamento, o começo de tudo, a qualidade do Criador, a força de doação.

Depois, quatro tipos de influência correspondem às quatro fases da difusão da luz, a criação do ser criado. Cada uma delas influencia uma certa parte da Terra.

A raiz, que é o começo de tudo, o pensamento, Keter, influencia a parte da Terra chamada Monte Hermon. Hochma influencia a Alta Galileia, e assim por diante. O que é essa geografia Cabalística?

Resposta: Como cada influência superior ocorre em cinco fases determinadas no mundo superior, nosso país também é dividido em cinco partes. Depois elas são divididas em doze partes e assim por diante. Tudo depende de que aspecto da divisão estamos falando.

Do ponto de vista geográfico, o Monte Hermon é Keter, a Galileia é Hochma, o Kinneret (Mar da Galileia) é Bina, o rio Jordão até Jerusalém é Zeir Anpin, e abaixo começa o movimento em direção à Malchut, ao Mar Morto e estende-se até Eilat, até o Mar Vermelho.

Observação: Os grandes Cabalistas Ari e Baal HaSulam também mencionam países como Jordânia e Síria.

Meu Comentário: Este é um tipo diferente de divisão, não da Terra de Israel, mas de outras terras. No entanto, novamente no centro da influência da força superior está a Terra de Israel e, depois dela, Líbano, Jordânia, Síria e Babilônia, também cinco partes.

Todos os outros países estão divididos da maneira que você quiser, não importa.

Pergunta: É interessante que os Cabalistas definam claramente essas fronteiras mesmo centenas e milhares de anos atrás. Isso significa que não se trata de países, mas de influência espiritual?

Resposta: Nos mundos espirituais, existe um protótipo dessas influências que mais tarde se refletem na matéria do nosso mundo.

Pergunta: Isso significa que uma pessoa que está na espiritualidade pode de alguma forma sentir onde está o Líbano e a Síria?

Resposta: É claro que ele sente claramente diferentes qualidades e como variar e gerenciá-las.

Pergunta: Hermon vem da palavra “harmonia”?

Resposta: Esta é a harmonia superior, porque Keter é a base de tudo que desce ao nosso mundo.

Pergunta: Se uma pessoa desce do Monte Hermon à Alta Galileia, ela sente que isso é Hochma?

Resposta: Uma pessoa comum não sente nada, exceto a diferença na pressão do ar. Um Cabalista, no entanto, dependendo de sua interação com o mundo, pode ativar e desativar isso dentro de si.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 28/01/19

Geografia Espiritual, Parte 1

laitman_746.03No Sistema De Forças Superiores

Observação: Nas fontes, está escrito que todas as partes da Terra são influenciadas por forças espirituais, de acordo com a lei da raiz e do ramo.

Meu Comentário: O fato é que tudo vem das raízes espirituais. Existe uma única raiz, a força espiritual que mais tarde se decompõe no sistema de forças superiores conectadas umas às outras. Este sistema consiste em dez forças que depois se expandem para trinta e assim por diante.

Mas, em princípio, no universo existe a força de doação – influência, emanação, a força superior, o Criador, a luz – e a força de recepção – a força da criação, a força egoísta.

A sabedoria da Cabalá nos fala sobre o sistema do universo que praticamente consiste dessas duas forças que estão em um certo sistema de interações entre si. Suas interações originam-se de um nível muito alto quando existem na forma de forças e, em seguida, ocorre um engrossamento gradual, a manifestação da matéria na força receptora inferior.

Nesse estado, os mundos são construídos de cima para baixo: o mundo de Adam Kadmon, Atzilut, Beria, Yetzira e Assia. Então, em cada um desses mundos, ocorre uma nova divisão, baseada nas interações entre duas forças.

Isso é explicado do ponto de vista dos graus de interação mais internos e particulares, chamados Partzufim, ou seja, graus, e Sefirot, sub-graus, e sua divisão posterior.

Sefira” vem da palavra “Sapir“, que significa luminoso. Na medida em que a criação, isto é, o desejo de receber, o egoísmo, pode, acima de si, tornar-se como a qualidade de doação, recebe a luz superior, torna-se equivalente a ela e brilha.

Tudo isso leva ao fato de que, no final, existe um sistema de interação de duas forças iniciais, que em diferentes níveis de interação se entrelaçam e formam todos os tipos de combinações. Essas combinações entram em todos os tipos de conexões, montagens, etc.

É assim que Partzufim, Sefirot e mundos aparecem. Tudo isso está no sistema das forças superiores. Depois há como que a sua materialização em nossa percepção. Isto é, das forças tudo isso entra no sistema de interação em nossas qualidades corporais.

A diferença entre as qualidades espirituais e corporais está no fato de que as qualidades espirituais são construídas com base no princípio de doação, interação mútua e apoio mútuo quando cada um tenta fazer algo fora de si.

Depois, eles caem a um nível em que começam a interagir egoisticamente, apenas para manifestar algum tipo de qualidades, habilidades e realizações egoístas em si mesmos. Esta é a divisão entre o nosso mundo egoísta mais baixo e os cinco mundos superiores.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 28/01/19

O Mundo – Realidade Ou Ilusão? Parte 5

Laitman_011Expandindo Os Limites Da Percepção

Baal HaSulam, “A Essência da Sabedoria da Cabalá”: Agora você pode facilmente concluir que todos os nomes e apelações que aparecem nos livros de Cabalá são realmente reais e factuais, embora não tenhamos nenhuma realização no assunto. É assim porque aqueles que se envolvem nela têm a satisfação completa com sua percepção inclusiva de sua plenitude final, ou seja, uma mera percepção de ações, motivadas e nascidas da associação da Luz Superior e seus perceptores.

O fato é que há um limite para a nossa percepção. A sabedoria da Cabalá diz que você constantemente alcança profundidade, largura, entra em todos os espaços vetoriais e os revela completamente. No entanto, você atinge apenas a realidade que o preenche. E a realidade que não o preenche, você não alcança e nem sabe se ela existe ou não.

Aqui surge a pergunta: como os Cabalistas sabem que existe alguma outra realidade? Eles mesmos a alcançaram? Se sim, por que não falam sobre ela como mais um nível adicional de realização da realidade?

Acontece que eles colocam enigmas diante de nós ou querem nos intrigar de alguma forma, como se dissessem: “Há algo aqui, mas não estou lhe dizendo”. No entanto, essa não é a abordagem deles.

Temos que alcançar a qualidade de doação, a qualidade do Criador. O Criador se posiciona em relação a nós como doador, amoroso e unificador, elevando-se acima de nós, apesar do nosso egoísmo. Ao nos elevarmos acima do nosso egoísmo, podemos explorá-Lo, senti-Lo e nos tornar semelhantes a Ele.

Como podemos fazer para que não sintamos apenas o Criador por causa de nossa equivalência com Ele, mas não O sintamos com nossos próprios Kelim (Vasos) e qualidades? Isto é um problema.

De KabTV, “Fundamentos da Cabalá”, 15/09/19

Mundo – Realidade Ou Ilusão? Parte 4

Laitman_161Atingir Um Novo Nível De Realização

Baal HaSulam, “A Essência da Sabedoria da Cabalá”: … nos dá total satisfação, embora não tenhamos nenhuma percepção na essência do assunto.

Além disso, você não tem percepção ou realização, mesmo em sua própria essência. Tudo o que você sabe sobre sua própria essência nada mais é do que uma série de ações que se estendem a partir de sua essência.

Acontece que o que tenho é suficiente para mim. Se sinto algum tipo de fenômeno e ele satisfaz completamente meus desejos e minhas perguntas, não anseio por mais nada.

Ainda é possível ser infectado por outras perguntas? Talvez em algum lugar de alguma forma seja possível se nos aproximarmos do Criador e quisermos adquirir Sua natureza. Talvez lá possamos alcançar tais possibilidades de realização que são maiores do que as atuais. No entanto, este é um nível completamente diferente do universo, um nível diferente de realização.

Todos existem nos níveis inanimado, vegetativo e animado da natureza, incluindo todas as pessoas em nosso mundo. Se uma pessoa que estuda Cabalá se eleva acima do nível animado, sobe ao nível do Criador e começa a atingir esse sistema, ela sente não apenas isso, mas também as causas de todos os fenômenos.

Isto é, eu não apenas sinto o Criador, mas revelo Sua essência, o próximo nível de realidade. Isto é o que a sabedoria da Cabalá estuda. Mas esse já é um acorde superior.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 15/09/19

Mundo: Realidade Ou Ilusão? Parte 3

laitman_214Uma Pessoa É Uma Reação À Influência Da Natureza

Baal HaSulam, “A Essência da Sabedoria da Cabalá”: Este nome é tão tangível e tão próximo de nós como se fosse totalmente percebido por nossos sentidos. Até as crianças pequenas estão familiarizadas com a palavra “eletricidade”, bem como com palavras como pão, açúcar e assim por diante.

Além disso, se você deseja exercitar um pouco suas ferramentas de escrutínio, eu direi que, como um todo, como não há percepção do Criador, é impossível alcançar a essência de qualquer uma de Suas criaturas, mesmo os objetos tangíveis que sentimos com as mãos.

Parece que tudo está claro para nós, mas, de fato, nada está claro. De alguma forma, podemos trabalhar com eletricidade, porque tudo ao nosso redor é a manifestação dessa força. Mas o que é essa força? Nós não sabemos.

Assim, tudo o que sabemos sobre nossos amigos e parentes no mundo da ação diante de nós nada mais é do que “conhecimento das ações”. Elas são estimuladas e nascidas pela associação de seu encontro com os nossos sentidos, que nos dão satisfação completa, embora não tenhamos nenhuma percepção da essência do sujeito.

O fato é que não atingimos a essência de nenhum fenômeno natural, como eletricidade, gravidade, magnetismo e assim por diante, mas apenas seu efeito em nós. Algo me gravita – “Oh, isso significa que há uma força de gravidade e eu posso medi-la”. No entanto, não sei o que essa força realmente é.

A sabedoria da Cabalá diz que, de tal forma, também podemos alcançar o Criador. Nós O alcançamos por Suas ações. Está escrito: “Das Tuas obras Te conheceremos”.

Essa é uma limitação muito séria para nós. Alcançaremos a essência dos fenômenos? Nunca! Mesmo se aspiramos a isso.

De fato, nós, em geral, nem sequer aspiramos a isso. Temos algum tipo de movimento, impulso, mas não sofremos com o fato de não termos isso e, portanto, não temos nada para revelar a essência dos fenômenos naturais. Nós vemos apenas o efeito deles porque nós mesmos somos o efeito.

No entanto, é possível elevar-se acima disso para a realização absoluta? Lá, muito além da plena realização do Criador, começaremos a entrar em contato com o ponto de onde tudo vem. Talvez haja uma oportunidade de sair de nossas sensações dos efeitos e chegar à essência, à verdade.

Em algum lugar lá no fundo nós queremos isso. Porém, onde podemos obter essa sensação, essa falta? O sentimento da verdade, a raiz, a base, a fonte de tudo o que está acontecendo é tão necessário para nós?

Há muitas nuances aqui, e eu gostaria de provocá-lo um pouco, para causar tanta emoção que você desejará revelar isso.

Em outras palavras, todos os fenômenos corporais que atingimos são apenas através da reação de nossos órgãos sensoriais à influência deles. Isto é, somos o efeito, a reação a algum tipo de influência.

De KabTV, “Fundamentos da Cabalá”, 15/09/19