Textos na Categoria 'Egoísmo'

Do Nível De Uma “Besta” Ao Nível De Um “Adão”

laitman_938_03Pergunta: De que forma um ser humano que está no nível de uma “besta” é diferente de um ser humano no nível de um “Adão” (Homem)?

Resposta: Um ser humano no nível de um homem está em um nível diferente do que o de uma pessoa no nível de uma besta.

A natureza nos criou para que, no nível bestial, nos comportássemos como animais: só pensássemos em como satisfazer a nós mesmos, ter uma boa vida e nos reproduzir.

Neste nível, a pessoa ainda não sente que o mundo inteiro está incluído dentro dela. Enquanto que, no nível de um homem, ela se sente conectada a toda a humanidade.

O fato é que todos nós somos egoístas. Quando nos comunicamos entre nós, em vez de conexão, sentimos nossa resistência total à conexão. Mas quando superamos esta resistência e nos unimos, um poder especial da criação se move através de nós como uma corrente elétrica.

Assim, quanto mais superamos o egoísmo mútuo em nossa conexão, começamos a sentir o próximo nível acima da resistência, a descoberta do mundo superior.

Se somos muitos, 7 a 8 bilhões, um sistema chamado o mundo superior é criado.

Portanto, é necessário ensinar às pessoas a se unir acima de sua rejeição egoísta mútua, então não haverá quaisquer problemas no mundo. Todos vão se entender, serão capazes de alcançar um acordo entre si, e começar a querer uma convergência constante.

Pergunta: Nós estamos sempre falando sobre da educação de uma única pessoa, mas há um conceito como educação social?

Resposta: Certamente, em qualquer caso, se trata da individualidade de cada um.

Precisamos educar todas as pessoas, trazê-las para a sociedade, mostrar-lhes como entrar em contato com as pessoas, o que elas vão ganhar com isso, e que estruturas internas vão desenvolver dentro delas. Isto é, a cada uma deve receber o entendimento de todo o sistema.

Quando uma pessoa começa a sentir o que está acontecendo ao seu redor dentro dos 8 bilhões ou mesmo dentro de 10 pessoas, ela sente o que está acontecendo em toda a natureza, porque através da conexão com os outros, ela se torna um sensor que entende como a natureza se organiza.

Ela sente as regras gerais da natureza, sua integralidade, aquelas leis que operam ao redor dela. Por si mesma, ela descobre o que é chamado de mundo oculto.

Da Lição de Cabalá em Russo 08/01/17

Há Dinheiro, Mas Não Há Felicidade

laitman_546_03Nas Notícias (Feeling Financial): “O dinheiro compra a felicidade?

“Depende. Você provavelmente já ouviu falar que o dinheiro não compra a felicidade acima de certo nível. O número que Kahneman menciona na “TED Talk” é de US$ 60.000 por ano de renda nos Estados Unidos, que é mais ou menos o que outros estudos encontram.

“Acima desse nível de renda seu nível de felicidade pode aumentar, mas em uma taxa decrescente. Em outras palavras, ganhar US$ 120.000 por ano não faz você duas vezes mais feliz do que se ganhasse US$ 60.000; não é algo insignificante, mas apenas torna as coisas um pouco melhor.

“Kahneman enfatiza que o aumento na felicidade é surpreendentemente horizontal acima de US$ 60.000. Além disso, enquanto o dinheiro não compra a felicidade para o seu “eu” experiente, a falta de dinheiro pode tornar as coisas desagradáveis”.

Meu Comentário: O dinheiro permite que uma pessoa se preencha. Então ela começa a gastar milhões em casinos ou em outros lugares, a fim de sentir um pouco de tempero na vida, mas não sente. Ela deixa de sentir isso inclusive nas pequenas coisas. Essas pessoas não sentem gosto em comida, futebol ou férias.

Eu conheci muitas pessoas ricas que, aparentemente, vivem livremente e sua conta bancária continua crescendo, mas basicamente são pessoas miseráveis. Elas podem viajar para onde quiserem, pedir o que quiserem, mas não sentem satisfação.

Afinal, não pode haver prazer neste mundo sem a sensação de uma deficiência por algo, porque tudo é alcançado no contraste entre Luz e escuridão. Se não há escuridão, as pessoas tendem a tentar coisas diferentes e se colocar em situações que despertam sentimentos fortes, agudos, afiados, mas isso não funciona.

Pergunta: Ao mesmo tempo, os jovens estão ansiosos em prosperar e gastar toda a sua vida tentando conseguir isso, e até mesmo prejudicar-se enquanto podem quebrar a barreira de uma renda anual acima de US$ 60.000. Não compreendem que não há felicidade lá?

Resposta: É uma ilusão, e não há nada que possamos fazer sobre isso. Eu também costumava acreditar que se viajasse de um país para outro e visse novos lugares, novas pessoas, ficaria feliz. Eu me lembro como achava atraente essa ideia. Quando éramos crianças, todos nós sonhávamos em explorar o mundo, porque ele estava fechado para nós. E quando tudo foi aberto, nada foi visto, exceto o vazio.

Pergunta: Parece que uma pessoa precisa de outro desejo, um desejo alternativo.

Resposta: Claro. Não me entenda mal.

Houve um tempo na minha vida em que viajei o mundo e visitei diferentes museus e exposições, etc., mas tudo se foi em um momento. Cada pessoa tem um limiar além do qual deixa de sentir algo novo porque não há nada de novo nele. Nosso ego está começando a se desenvolver para um novo limiar de sensibilidade e percepção.

Essa é a razão pela qual as pessoas que não atingem os níveis superiores, que não atingem a Luz que entra no desejo, que o preenche e descreve áreas totalmente diferentes de realização, o mundo superior, são muito miseráveis.

Da Lição de Cabalá em Russo 09/06/16

Diferenças Entre Gerações, Parte 1

Dr. Michael LaitmanPergunta: O eterno tópico: pais e filhos – a diferença entre gerações. Por que somos tão diferentes e não nos entendemos? A cada 10-15 anos vem uma nova geração, diferente da primeira por sua percepção do mundo. O que nos ajudará a viver em paz uns com os outros com todas as diferenças de pontos de vista?

Basicamente, a geração de pais construiu toda a base material para nossas vidas, e as gerações sucessivas são cada vez menos compelidas a se engajar na materialidade e estão mais comprometidas com a pesquisa humana interna. Quão profunda é a diferença entre gerações?

Resposta: A diferença entre as gerações deve ser medida não em indicadores quantitativos, mas qualitativos. E isso é muito difícil porque para avaliar a qualidade você precisa medir as deficiências: a que essa geração aspira, o que é mais importante para ela, ou seja, qual é a sua escala de prioridades?

Se tomarmos desejos claros e básicos: comida, sexo, família, dinheiro, poder e conhecimento e medirmos em que nível eles estão em cada geração e quais são suas prioridades, então podemos compor uma imagem de cada geração. Mas eu não acho que alguém esteva envolvido em tal pesquisa.

A sabedoria da Cabalá estuda desejos humanos, mas não compara geração à geração. Pois isso não é tão importante. Nós sabemos que a humanidade está constantemente avançando, realmente se aproximando de uma grande crise.

No final, os desejos de comida, sexo, família, dinheiro, poder e conhecimento não darão satisfação à pessoa, e ela vai querer se desenvolver acima deles. A sabedoria da Cabalá tem a intenção de ajudar nisso.

Enquanto a humanidade não se envolver em tal desenvolvimento do homem, ela pode ficar presa em desejos materiais efêmeros por muitos anos e até séculos. Nós sempre pensamos que, no próximo nível de desejo, compreenderemos a essência de nossa vida. Como se na riqueza, na honra e no conhecimento estivesse o mistério da vida, e que ao revelá-lo, nos tornaremos felizes.

Assim, a humanidade amadurece gradualmente, até que finalmente fica desiludida em todo seu desenvolvimento, que basicamente girou entre esses seis desejos básicos. Mas nós podemos reduzir o tempo necessário para o nosso desenvolvimento. Já vemos que o desenvolvimento nos leva a uma crise global, deixando a pessoa completamente devastada e jurando que é melhor morrer do que viver uma vida assim.

Uma pessoa não pode viver sem prazer, mas o homem moderno não será capaz de receber prazer porque o desejo egoísta completou seu desenvolvimento. O homem fica sem desejos, em desespero, e não sabe para onde seguir. Mas a Cabalá explica que toda a evolução humana desde o início foi uma causa totalmente perdida.

Ao perceber isso, nós reduzimos nossas provações por muitas centenas de anos e evitamos guerras, disputas, grandes sofrimentos e tragédias no nível do indivíduo, da família e do Estado. Com a ajuda da educação integral, a Cabalá pode levar a humanidade à realização de todos os seus erros, sem ter que passar por todos eles em sua própria pele.

E isso é que a Cabalá aconselha às pessoas: dar à pessoa a educação certa o mais rápido possível para que ela compreenda que a corrida por seis ídolos materiais: comida, sexo, família, dinheiro, honra e conhecimento, não promete sucesso. Então essa corrida será curta, pensada e terminará rapidamente, dando um resultado benéfico, isto é, levando à realização do mal.

De KabTV “Nova Vida” # 851, 17/04/17

Pensamentos E Mente

laitman_610_3Pergunta: O que são os pensamentos e a mente?

Resposta: Pensamentos não existem por si só. Pensamentos são o que acontece na mente. A mente é um derivado dos desejos. Nossos desejos são um derivado do desejo do Criador. O desejo do Criador é um derivado de Sua intenção.

Essa cadeia precisa é manifestada em nós para criar desejos. Neste caso, os desejos revelam pensamentos e pensamentos tecem a mente. Uma vez que uma determinada rede de pensamentos é formada dentro de nós e podemos possuí-la e operá-la, somos capazes de avaliar nossos desejos, as influências do Criador, e tentar conectar nossa mente com a mente Dele e nossos desejos com os desejos Dele.

Os desejos são primários, e a mente serve os desejos. Acontece que quanto mais desejos uma pessoa tem, maior é a sua mente, que os serve e satisfaz.

Pergunta: Isso significa que pessoas altamente egoístas são mais inteligentes?

Resposta: Um egoísmo elevado não significa grande, mas versátil. Neste caso, a mente humana de uma pessoa está crescendo. No entanto, se seu egoísmo é grande, mas unilateral, sua mente é muito pequena e estreita.

Digamos que eu quero ganhar um bilhão de dólares. Tal egoísmo é unilateral. No entanto, se eu quiser ganhar dinheiro, ser um cientista, e saber o que é o universo, então minha mente se desdobra em todos os desejos. Portanto, deve ser muito versátil para poder servi-los.

Da Lição da Cabalá em Russo 15/01/17

Há Um Caminho Para Fora Do Impasse Egoísta

Laitman_115_05Já está claro para todos que a natureza de uma pessoa é egoísta e até mesmo os atos mais misericordiosos são cometidos por nós para o nosso próprio prazer, caso contrário não os faríamos. É impossível abordar o egoísmo para mudá-lo, afinal, é a natureza que está em nossa base.

Se tentarmos limitá-lo, então, depois de todos os nossos truques, ele acabará por crescer ainda mais. Cada vez que tocamos no egoísmo, ele aumenta; um monstro tão terrível espreita dentro de nós. Você o toca levemente e ele cresce, toca um pouco mais e cresce mais. Você quer destruí-lo, agarrá-lo, e ele cresce novamente! Então o que podemos fazer?

Somente a força que criou o egoísmo pode corrigi-lo, ou seja, não precisamos limitar o próprio desejo egoísta, mas sim nos voltar à força que criou o egoísmo e afetá-lo por meio dessa força. Só então poderemos ter sucesso. Ou seja, não destruímos o egoísmo e não o cultivamos, mas queremos controlá-lo.

Se o egoísmo é toda a nossa natureza, é óbvio que nada pode ser feito diretamente com ele. No entanto, o método da Cabalá nos dá a possibilidade de um caminho alternativo: voltar-se à força que criou o egoísmo e limitá-lo através dessa força. Então nós podemos nos tornar nossos próprios mestres.

Caso contrário, não podemos lidar com nosso egoísmo. O egoísmo é nossa doença congênita, uma espécie de cleptomania. Houve casos em que pessoas ricas e famosas sofriam de cleptomania, um desejo doloroso de roubar. Uma mulher entra na loja e rouba uma pequena colher ou alguma outra coisa pequena. É uma doença, e ela não consegue parar.

É o mesmo com uma pessoa baseada no egoísmo, que não consegue lidar com seu desejo de receber. Se amarrarmos as mãos, ela tentará agarrar com os dentes. Essa é a nossa natureza. As pessoas pensam que é possível superar seu desejo egoísta. Mas não é assim. Você só pode oferecer uma compensação mais favorável. Por exemplo, uma pessoa que quer perder peso e parecer bonita está pronta para passar fome por isso.

Mas isso não significa que ela superou seu desejo por comida. Ela simplesmente substituiu esse pequeno desejo egoísta de comer e desfrutar a comida por um desejo egoísta mais forte de ser magra. O desejo em si não mudou, apenas o uso que ele tem.

Portanto, a humanidade deve entender que não pode prescindir do método da Cabalá, senão os países mais desenvolvidos se voltarão ao nazismo. Baal HaSulam escreveu no livro A Última \Geração que, no processo de desenvolvimento, liberais e socialistas de repente se transformam em nazistas.

“Acontece que o mundo erroneamente considera o nazismo um ramo particular da Alemanha. Na verdade, é o ramo de uma democracia e do socialismo que ficaram sem religião, costumes e justiça. Assim, todas as nações são iguais nisso; não há esperança alguma de que o nazismo perecerá com a vitória dos aliados, pois amanhã os anglo-saxões adotarão o nazismo, pois eles também vivem em um mundo de democracia e nazismo”.

De acordo com a forma como os democratas se comportam hoje nos EUA, é o começo do nazismo. Afinal, se o presidente foi eleito legalmente, ele deve ter a oportunidade de agir e governar o país. Mas os democratas discordam disso e estão fazendo tudo para impedir isso. O mesmo acontecerá em breve na Europa.

O problema não está em uma pessoa específica, mas na abordagem. A sociedade tem se desenvolvido e amadurecido, a fim de se transformar em uma sociedade nazista.

Pergunta: Isso significa que não há saída, já que é impossível mudar a natureza egoísta das pessoas?

Resposta: Há uma saída! Há uma ferramenta chamada a Luz de Retorno (Ohr Hozer), que é a Luz superior, capaz de corrigir o egoísmo de uma pessoa. As pessoas precisam saber disso. O mais importante é o reconhecimento do mal. Se os democratas permanecessem no poder, o mundo chegaria inevitavelmente a uma guerra. No final de seu mandato, a administração Obama começou a falar abertamente sobre uma guerra mundial como algo inevitável.

Hoje, quando Trump chegou ao poder, a guerra já está esquecida, e a situação começou a se acalmar. No entanto, isso não se adequa aos partidos de esquerda.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 01/02/17, Lição sobre o Tópico: “Mismah Arosa (Documento Arosa)”, “O Que Deve Ser Feito?”

O Ciclo De Cálculos E Benefícios

laitman_610_1Pergunta: O trabalho espiritual é a supressão de um desejo egoísta por outro?

Resposta: Que tipo de trabalho espiritual é esse? Você muda um desejo por outro como se estivesse no mercado, isso é tudo.

Por exemplo, eu queria deitar no sofá e assistir futebol. E a esposa diz: “Vá para o mercado e compre batatas”. Eu penso no que é melhor para mim: assistir ao jogo de futebol ou ir comprar batatas.

Se eu não for ao mercado, os filhos ficarão famintos, a esposa fará uma cena, e isso vai me custar mais. Eu faço um cálculo: é melhor eu pular um jogo de futebol e ir comprar batatas.

Não pode haver cálculos altruístas em nosso mundo. Os impulsos mais elevados do homem são inteiramente egoístas.

Pergunta: O que significa engajar-se no trabalho espiritual sem um cálculo egoísta? Você pode dar um exemplo?

Resposta: Em nosso mundo não há tal exemplo.

Digamos que eu transferi parte do meu salário para combater a fome na África. Ninguém sabe disso. E os povos de África não sabem que recebem isso de mim, eu nunca os conhecerei, e apenas transferi o dinheiro. Então por que eu fiz isso? Onde eu consegui energia e desejo para fazer isso?

A questão é que, se nós somos apenas o desejo egoísta de desfrutar, então obtemos algum tipo de prazer de nossas ações; caso contrário, eu não teria forças para fazer um único movimento. O átomo não poderia girar, as moléculas e os elétrons não poderiam circular em nosso corpo se não víssemos os benefícios diante de nós.

E quanto mais intangível for este benefício, por exemplo, um benefício psicológico ou romântico, mais energia ele pode nos dar. Por exemplo, para ganhar a minha comida e ter um bom jantar, eu posso passar um dia, mas para ganhar o amor ou me vingar de alguém, estou pronto para passar a minha vida inteira. Ou seja, já existe um cálculo relativo aos desejos. ”Amor e fome governam o mundo”.

Pergunta: O que motiva uma pessoa na espiritualidade?

Resposta: Também o amor e a fome, apenas o cálculo é diferente: eu mudo a importância do amor por mim mesmo mim para os outros – para toda a humanidade. Isso me dá a oportunidade de experimentar o Criador, de ser como Ele.

Da Lição em Russo 18/12/17

O Método De Nimrod E O Método De Abraão

Two MethodsBaal HaSulam, “A Liberdade”: A separação entre as pessoas é a fonte de toda calamidade e desgraça.

Mas com conceitos e ideias, é totalmente o oposto: a unidade e a falta de crítica são consideradas a fonte de todo fracasso e obstáculo a todo o progresso e à fertilização didática. …Quanto mais houver contradições e críticas entre as opiniões, mais se incrementará o conhecimento e a sabedoria, e os assuntos se tornarão mais apropriados à análise e esclarecimento…

Assim, evidentemente, toda a base do sucesso físico é a medida da unidade da sociedade, e a base para o sucesso da inteligência e do conhecimento é a separação e o desacordo entre eles.

Na sociedade humana comum, quanto mais paz e acordo, melhor, como entre boas crianças. Mas se quisermos crescer, esse crescimento só será possível se as contradições, a crítica mútua e os desentendimentos se intensificarem também e, ao mesmo tempo, “o amor cobre todas as transgressões”.

Nós temos que entender que argumentamos somente porque desejos maiores são revelados em nós, que nos impedem de se unir uns com os outros. Consequentemente, nós exigimos a unificação acima de todas as divergências.

Uma conexão ordinária é possível em uma família ou entre povos primitivos que existiram antes do rompimento babilônico. Na antiga babilônia, muitas nações costumavam viver como uma família e falavam uma única língua.

Mas, de repente, surgiu o egoísmo e os seus desejos começaram a se contradizer. Eles começaram a brigar, o que resultou na construção da Torre de Babel. Dois métodos para resolver esse problema surgiram desde então. O primeiro método foi proposto por Nimrod, que disse: “Vamos dividir e dispersar em diferentes direções, tanto quanto possível uns dos outros”.

Mais tarde, o egoísmo em nós cresceu ainda mais, cada grupo começou a lutar novamente, e nos dividimos ainda mais. Novas lutas levaram a novas separações. E assim chegamos ao mundo contemporâneo, onde todos vivem para si e não querem ver ninguém perto deles. Telefones celulares e computadores – isso é tudo o que precisamos. Queremos ser deixados sozinhos em nossas casas e não ser incomodados por ninguém.

Em breve, os alimentos serão entregues a nós por helicópteros, uma biomassa com qualquer gosto a pedido, por isso nem sequer precisamos sair de casa. Este é o método de Nimrod, que nasceu na antiga Babilônia e chegou a sua manifestação final nos dias de hoje.

Havia também o método de Abraão, que ensinava a se unir acima de todas essas divergências. Ou seja, as diferenças de opinião devem permanecer e quanto mais reveladas melhor, mais forte é a conexão que poderia ser construída.

Os seguidores de Abraão, que se chamavam o povo de Israel, conseguiram alcançar o pico da unidade chamada de construção do Primeiro Templo. Mas eles não foram capazes de mantê-la. Isso não foi possível desde então e eles tiveram que passar pela quebra e dispersarsão entre as nações do mundo, a fim de passar a elas a vontade de se unir.

De acordo com o método de Abraão, os desentendimentos permanecem, mas “o amor cobre todas as transgressões”. Assim, chegamos à verdadeira liberdade, quando estamos livres da regra do anjo da morte e nos elevamos acima dela. Especificamente devido ao egoísmo, nós nos unimos com os outros em um nível cada vez mais alto.

Graças à unificação acima dos desentendimentos, começamos a compreender, a sentir, a alcançar a diferença entre a escuridão e a luz, que nos dá a sensação da realidade espiritual, embora nós mesmos sejamos completamente corpóreos.

Essa é a essência do método de Abraão. Não há outros métodos, exceto estes dois: distância um do outro, de acordo com o método de Nimrod ou união acima das diferenças, de acordo com o método de Abraão.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 03/01/17, “Educação para a Concessão”

Por Que Há Tantas Mulheres Solteiras?

Dr. Michael LaitmanPergunta: Por que há tantas mulheres solteiras hoje em dia?

Resposta: Porque o nosso ego cresceu tanto que não podemos nos entender. As mulheres podem alegar que os homens não podem se dar bem com elas, e os homens podem dizer o contrário. Nosso ego é tão grande, confuso e complicado que não podemos suportar até a melhor pessoa por muito tempo.

Da Lição de KabTV em russo 04/12/16

Satanás Existe?

laitman_207Pergunta do Facebook: Satanás existe ou é ficção?

Resposta: Existe, é o poder egoísta do homem.

É dito muito sobre isso na sabedoria da Cabalá. Na Torá e no Livro do Zohar, ele é chamado de “Satanás” da palavra “Sotah” (desvio), “Masit” (distração). Ele desvia uma pessoa do caminho certo.

Essa força vive dentro de todos e é impossível livrar-se dela; não há “operação cirúrgica” que nos ajude. Há muitas manifestações diferentes de egoísmo, e aquela que nos desvia de uma boa conexão entre nós é chamada de Satanás.

Pergunta: Ela pode ser gerenciada de alguma forma?

Resposta: Há apenas um caso em que ela não pode se apossar de nós. É quando nós construímos nossa comunicação acima dela.

Essa força sempre existirá e gerará constantemente discórdia entre nós. Mas quando a humanidade se unir de uma só vez, então toda a malícia satânica será acrescentada às nossas boas ações e as aumentará.

Especificamente, graças aos truques do egoísmo, nós nos forçaremos a nos aproximar uns dos outros. Portanto, Satanás se transformará em uma boa força, porque, em última análise, é o que nos ajuda a entender a interação correta.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 30/01/17

Vingança, A Derrota Do Egoísmo

Laitman_155Pergunta: De onde vem o sentimento de vingança em uma pessoa?

Resposta: O sentimento de vingança vem como resultado de uma derrota muito difícil do ego, um ego que experimenta uma humilhação. Em tal situação, a pessoa está pronta para fazer qualquer coisa; ela não tem outra escolha. Uma situação em que você insulta o ponto mais central de meu ego, se você me mostra que eu sou zero, e não me deixa uma oportunidade de existir, esse sentimento desperta um sentimento de vingança em mim.

Se eu pensava que era superior e você me “empurra” para fora desse pedestal, mostrando-me que não sou nada, então uma reação extrema é formada em mim em relação ao fator que produziu essa emoção em mim. Em tal situação, eu não estou apenas pronto para matar, queimar e pisar, mas também quero que esse fator desapareça deste mundo, de qualquer forma!

Pergunta: É possível despertar uma emoção como essa em um Cabalista?

Resposta: Certamente, os Cabalistas experimentam emoções muito mais agudamente do que outros. No entanto, os Cabalistas entendem que esses sentimentos vêm do Criador e somente para que a pessoa se volte a Ele.

Pergunta: Em uma situação humilhante, a pessoa comum se vingará. O que um Cabalista faria?

Resposta: O Cabalista se corrigirá até alcançar um estado em que essa emoção não será sentida como humilhação nele nem mesmo um pouco, porque esse sentimento vem do Criador e não de qualquer outra pessoa. Isto é porque “Não há outro além Dele” (Deuteronômio 4:35).

Pergunta: Por que entre alguns povos, a vingança é elevada à categoria de tradição e passa de geração em geração, enquanto que entre outros povos isso não é assim?

Resposta: Isso está relacionado à educação e ao período em que eles estão vivendo. Houve períodos em que um “feudo de sangue” era um costume muito difundido. Era impossível tolerar a derrota, e apenas um duelo poderia apagar esses sentimentos.

Em toda a história da humanidade, houve muitos períodos em que uma pessoa que sentia grande humilhação calculava como proceder. Hoje, o egoísmo tornou-se tão grande que criou mecanismos especiais de proteção. Caso contrário, em cada buzinada de um carro passando, veríamos os motoristas disparando um no outro.

Hoje, um Cabalista não se relaciona com insultos, perdoar ou tomar ações em resposta a um insulto. Basicamente, não devemos levá-la a sério para não nos sentirmos humilhados, embora, de fato, a vida seja uma imensa fonte de humilhação.

Da Lição de Cabalá em Russo 21/08/16