Textos com a Tag 'Trabalho'

Avanço Em Uma Fé Maior

laitman_557Pergunta: Assim que uma pessoa começa a entender o que é fé acima da razão, ela se torna seu conhecimento. Como uma pessoa pode continuar trabalhando acima da razão? Acontece que tudo o que aprendemos é constantemente anulado acima da fé.

Resposta: Não, o conhecimento não é anulado, você simplesmente avança para uma fé ainda maior. Você recebe conhecimento adicional e a fé que adquiriu se torna conhecimento. Mais uma vez, você deve avançar para a fé acima do conhecimento adquirido. É assim que você se move, como com dois pés.

Pergunta: Eu estou ficando mais inteligente?

Resposta: Você se torna mais inteligente através da fé, o que se transforma em conhecimento.

Este é o trabalho em duas linhas. A fé se eleva e se transforma em conhecimento. A fé sobe e novamente se transforma em conhecimento. Isto é, é sempre 1 – 2, 1 – 2, 1 – 2 e assim por diante.

Pergunta: É verdade que quanto mais eu me torno inteligente, mais difícil é avançar na fé acima da razão?

Resposta: Não necessariamente. Uma pessoa entende, se acostuma e se torna mais experiente. Mas sempre um lado é o esquerdo e o outro é o direito, e você avança como com dois pés.

Da Lição de Cabalá em Russo 23/12/18

Não Trabalhe Em Vão

Laitman_524.01Rabash, Os Escritos Sociais, Artigo “A Agenda da Assembleia 2”: Quando a pessoa se esforça, deve certificar-se de que não é sem recompensa. É como dizemos na oração: “E chegou a Sião”, “Para que não tocássemos em vão”. Pelo contrário, quando ela vai a uma assembleia, deve adquirir ali nutrição para que, quando for para casa, possa ver se tem algo para colocar nos Kelim. Então ela terá os nutrientes para se alimentar até a próxima reunião.

O fato é que as forças que uma pessoa pode supostamente arrancar de si mesma e da natureza circundante por seus próprios esforços, não são um resultado espiritual. Um resultado espiritual só pode ser obtido quando a pessoa em um grupo, em conexão com seus amigos, alcança um desejo comum com eles, e a partir daí recebe força que a capacita a avançar.

Acontece que todo o seu trabalho espiritual acontece às custas do poder que ela absorve nas assembleias de amigos – de assembleia em assembleia.

Pergunta: Está escrito: “quando a pessoa se esforça, deve certificar-se de que não é sem recompensa”. Uma pessoa deve tomar cuidado para que seja paga pelo esforço que faz?

Resposta: Pode ser que ela trabalhe de graça, isto é, sem resultados visíveis e tangíveis? Então ela será incapaz de entender se trabalha ou não.

Há pessoas que estão prontas para fazer tudo e de alguma forma não pensam em recompensa. Elas acreditam que isso fala de sua espiritualidade, embora, na verdade, fala de sua leviandade. Você precisa ser muito claro sobre os esforços que você faz, pelo que você se esforça e o resultado que espera.

Pergunta: Isto é, quando dizemos, “como um boi sob o jugo e um jumento carregando a carga”, isso não significa que a pessoa simplesmente decidiu: “eu invisto e não penso em uma recompensa; eu apenas sigo esse caminho”?

Resposta: Não há nada de louvável nessa abordagem. Uma pessoa, por natureza, não pode deixar de pensar em uma recompensa. Neste caso, ela deve pensar em como alcançar a revelação do Criador, isto é, a revelação das propriedades de doação e amor em si mesma.

Pergunta: Esta é a intenção com que uma pessoa deve ir na assembleia de amigos?

Resposta: Certamente. Caso contrário, qual é o significado de sua existência? Cada um de nós deve alcançar o estado mais alto.

Pergunta: E o que eu dou de mim para meus amigos?

Resposta: Você dá a eles sua participação, sua força, seu espírito e eles lhe dão os deles. Desta forma, quando todos estão se recarregando de todos, acaba sendo uma nutrição muito séria de todos a dezena, e todos podem fazer o trabalho pela dezena. É assim que o objetivo é alcançado.

De KabTV “A Última Geração”, 27/06/18

Dois Caminhos Do Trabalho Espiritual

Laitman_524.01Rabash, “Sobre a Importância dos Amigos”: Porém, como a pessoa pode considerar seu amigo maior que ela mesma quando pode ver que seus próprios méritos são maiores do que os de seu amigo, que é mais talentosa e tem melhores qualidades naturais? Existem duas maneiras de entender isso:

  1. Ela está indo com fé acima da razão: uma vez que o escolheu como amigo, ela o aprecia acima da razão.
  2. Isso é mais natural – dentro da razão. Se ela decidiu aceitar o outro como amigo, e trabalha em si para amá-lo, então é natural com amor ver apenas coisas boas. E mesmo que haja coisas ruins no amigo, ela não pode vê-las, como está escrito: “o amor cobre todas as transgressões”.

Pergunta: O que é único em cada caminho: trabalhar com amigos na fé acima da razão ou pelo desenvolvimento natural?

Resposta: A fé acima da razão aparece quando a pessoa recebe uma força de cima para ver os outros como maiores que ela, mais próximos do Criador. Portanto, ela começa a tratá-los com mais respeito e cuidado, torna-se mais cautelosa, como se estivesse em equivalência com o Criador.

Aos poucos, agindo com base no fato de que a Luz a obriga a fazer isso, sua atitude para com seu professor e seus amigos, para com tudo que se relaciona com seu progresso espiritual, torna-se seu estado permanente.

A pessoa muda, e a influência de cima que ela sentiu antes aparentemente se dissipa e se integra em sua vida.

Pergunta: Não deveríamos nos preocupar com esses dois caminhos?

Resposta: Devemos estar apenas em antecipação, na expectativa de receber a Luz superior, a força de doação. Nosso trabalho consiste em querer mostrar antecipadamente que já estamos nele, como uma criança brincando de adulto com carrinhos de brinquedo, bonecas etc.

Pergunta: O que a Luz muda em nós através de sua influência?

Resposta: Nosso relacionamento com o ambiente e com o Criador.

Eu vejo que posso usar o amigo corretamente para o nosso objetivo comum. Como regra, eu o vejo já não como um objeto para a aplicação dos meus esforços, mas como parte do Criador. Afinal, não posso me relacionar diretamente com o Criador, mas posso com o amigo. Ele é virtualmente uma esfera externa de meus esforços aplicados enviados a mim pelo Criador.

Pergunta: Por que é melhor ver meu amigo dentro da razão do que na fé acima da razão?

Resposta: É mais natural, pois a fé acima da razão entra em um novo grau. Eu recebo a força que me permite me relacionar com o amigo como com o Criador. Eu me vejo como o único que tem algo para mudar e corrigir. Todos os outros estão apenas agindo de acordo com a vontade do Criador, uma vez que realmente estão em adesão com Ele.

Segue-se que minha fé acima da razão se torna meu estado natural.

De KabTV “A Última Geração” 30/05/18

O Trabalho Espiritual De Cada Pessoa

laitman_938.02Nós somos o resultado da quebra da alma, isto é, do sistema de Adão, que supostamente alcança a semelhança com o Criador.

A essência da quebra é que cada parte, sentindo-se separada das outras, começa a entender que é sobre isso que se trata o seu estado corrompido individual e percebe a necessidade de se esforçar para se unir com os outros, a fim de estudar sua oposição aos outros e se conectar além das contradições que os dividem.

Este é o trabalho espiritual de cada pessoa que carrega internamente um pedaço da alma quebrada (desejo).

Combinando esses desejos juntos, começamos a alcançar a força que criou esse desejo, mente e propriedades, isto é, o Criador. Este não é apenas o nosso trabalho, mas também o significado da nossa existência, a razão de estarmos neste mundo. Portanto, tudo é resolvido apenas pela conexão universal.

De KabTV, “A Última Geração”, 09/05/18

O Trabalho Entre

Laitman_200.01Todo o trabalho principal não está nas Convenções, mas entre elas. E todo dia pode ser como uma Convenção, como uma grande subida ou descida: tudo se acumula junto.

Todo dia tem que ser como um novo começo, e até várias vezes por dia. Nós não temos que esperar até que o grau anterior desapareça de nossos sentimentos. Embora, de qualquer forma, ele esteja registrado para a eternidade como já corrigido por nós, porque avançamos alguns passos à frente e alcançamos uma nova conexão tanto em quantidade quanto em qualidade. Mas, então, esse estado desaparece para continuarmos nosso trabalho.

A ocultação pode ser causada por duas razões: ou simplesmente permitimos que o estado alcançado desapareça ou começamos a nos engajar em um novo tipo de conexão, em novas metas, e, portanto, o grau anterior já se esgotou. 1

A próxima Convenção na Itália é especial, no sentido de reunir muitos grupos diferentes que pertencem ao grupo europeu unido. Esta é a verdadeira Babilônia destruída que precisamos unir.

A Europa é o centro de toda a civilização moderna, o lugar que influenciou grandemente a história da humanidade. Portanto, devemos tentar unir acima de todas as diferenças toda esta Babilônia, que como se tivesse sido movida da Mesopotâmia para a Europa.

Com as nações europeias de hoje e as condições modernas, um tipo inteiramente novo de trabalho é exigido tanto em qualidade quanto em quantidade. Nós precisamos superar essas dificuldades como idiomas e culturas diferentes. A Europa é como um mundo em miniatura. 2

Não importa em que estado nos encontramos, seja grandeza ou pequenez, nossa preocupação deve ser apenas de nunca deixar nossa raiz. Não há necessidade de tentar manter o mesmo tipo de conexão e até mesmo a mesma intensidade: deixe-os mudar e desaparecer. O mais importante é manter a conexão em si, agarrar-se ao mesmo Criador, ao mesmo princípio: “Não há outro além Dele”. É em relação a Ele que queremos renovar nossa unidade alcançando um novo estado. , uma nova deficiência. 3

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 09/05/18, Lição sobre o tema “Continuando o Congresso com uma Subida”
1 minuto 0:30
2 minuto 2:05
3 minuto 62:00

“Não Mostre A Um Tolo Um Trabalho Feito Pela Metade”

laitman_243.03Pergunta: O que significa o princípio Cabalístico, “Não mostre a um tolo um trabalho feito pela metade”?

Resposta: O Criador não nos mostra metade do nosso trabalho até que a degrau seja concluído.

A medida do degrau completo é chamada de “seah” (uma medida antiga de substâncias granulares). Até que enchamos nossa “taça” com um esforço total, não sentiremos que fizemos algo. Não nos é mostrado nem metade do trabalho, nem um quarto – apenas o trabalho completamente acabado.

Em cada Partzuf (sistema espiritual) não pode haver menos que dez Sefirot, caso contrário, sua presença em Malchut (a décima parte do Partzuf) não é sentida. Somente depois de todos os processos nas nove Sefirot superiores chegarem à Malchut, é que ela começa a sentir que algo está acontecendo. Portanto, está escrito que a espiritualidade não é dividida em partes – há apenas uma estrutura integral.

Da Lição de Cabalá em Russo, 26/11/17

A Futura Formação É A Unificação Da Humanidade

Pergunta: Ganhar a vida no mundo material foi estabelecido pelo Criador, a fim de corrigir o ego humano, a sua inclinação para o mal?

Resposta: Claro, o trabalho material foi criado pelo Criador e avançou no processo evolutivo da humanidade, de modo a aproximar-nos de nossa correção. No entanto, a nossa correção não se manifesta fazendo trabalho corporal. A verdade é que, no processo de evolução nós já passamos por várias formações sociais, políticas e governamentais a fim de chegar ao estado em que o mundo está enfrentando agora, pela primeira vez em milhares de anos de desenvolvimento egoísta.

Mas, hoje em dia, esse desenvolvimento está chegando ao fim. O dinheiro irá gradualmente perder o seu poder. O trabalho nada pagará e desaparecerá por conta própria. Assim, a divisão da humanidade baseada na riqueza e pobreza, ou força e fraqueza ficará obscurecida e perderá suas fronteiras e hierarquias.

Tudo o que o egoísmo criou na sociedade humana, dividindo-a em todos os tipos de categorias, vai obscurecer e perder importância. Portanto, o conceito de trabalho, o seu valor e sua necessidade, que foram construídos sobre o egoísmo, começarão a desaparecer.

Pergunta: Mas será que os pobres e os ricos permanecerão?

Resposta: Não. No atual processo de estratificação que a sociedade está passando, talvez, apenas algumas milhares de pessoas serão ricas e todo o resto será pobre. Isto significa que um pequeno grupo de pessoas permanecerá no topo e o resto dos bilhões de pessoas estarão na parte inferior. Mas a humanidade não pode viver assim. [Leia mais →]

Horas De Trabalho Na Sociedade Do Futuro

laitman_629.2Baal HaSulam, Os Escritos Da Última Geração: O indivíduo do tipo um trabalha uma hora, tipo dois trabalha duas horas, tipo três quatro horas e tipo quatro seis horas. Cada pessoa tem confiança em encontrar o tipo de trabalho apropriado e adequado à sua força.

Comentário: Baal HaSulam divide as horas de trabalho em quatro tipos: para o fraco, para o mediano, para o forte e para o inteligente. Cada um decide qual tipo se adapta a ele. Ele é avaliado de acordo com o programa ao qual está associado.

Resposta: Tudo isso é bem relativo. A questão não está nas horas, mas no potencial, na sensação de pertencer, etc. Tudo depende das características individuais da pessoa dadas pelo Criador, pela natureza. E as horas de trabalho dependem da pessoa.

De KabTV “A Última Geração” 12/06/17

O Que É Trabalhar Em Três Linhas?

laitman_600_02Pergunta: O que é trabalhar em três linhas?

Resposta: Trabalhar em três linhas é a conexão mútua completa entre suas inclinações.

A linha esquerda é o desejo egoísta de receber, de desfrutar. Subindo acima dele, a pessoa restringe seu uso.

Trabalhar na linha direita significa receber a Luz superior e usá-la dentro de si mesmo como o atributo de doação.

A linha do meio é a combinação das linhas direita e esquerda dentro de você. Na combinação certa, você pode usar o seu egoísmo apenas na medida em que ele é destinado à doação.

Pergunta: O que significa adquirir as letras do trabalho espiritual?

Resposta: Significa adquirir uma coleção de relacionamentos corretos entre os amigos do grupo.

Da Lição de Cabalá em Russo 18/12/16

O Trabalho De Uma Pessoa E O Trabalho Do Criador

Dr. Michael LaitmanPergunta: Qual é o trabalho interno de uma pessoa, o trabalho da alma?

Resposta: Os Cabalistas chamam de trabalho os esforços contra o seu desejo.

Digamos que eu quero me deitar, mas apesar disso me levanto e vou para o trabalho. Em nosso mundo, isso é o que chamamos de fazer um esforço. Mas nós nos esquecemos que se eu me levantar e ir trabalhar, essa já é a minha vontade. Isso significa que eu superei meu desejo de me deitar no sofá e assistir futebol e decidi que seria melhor ir trabalhar e ganhar dinheiro. Caso contrário, eu não teria sido capaz de me levantar e partir para o trabalho para desperdiçar minha energia lá. Mesmo por superação, eu ainda assim usei meu desejo.

Isto é, eu troco um desejo por outro porque vejo isso como um benefício claro. Este é o trabalho físico em nosso mundo, o trabalho que todo mundo executa: atletas, artistas, trabalhadores, não importa quem e como. Se uma pessoa pode superar a si mesma e realizar alguma coisa, é o seu trabalho material e físico. E se não puder? Aborde com um chicote e ela vai querer.

Em outras palavras, se ao se envergonhar, condenar, infligir sofrimento ou afetar uma pessoa de qualquer outra forma é possível mudar seu desejo e forçá-la a realizar uma determinada atividade, isso é chamado de obra do nosso mundo. No final, ela vai querer fazer o trabalho para evitar o sofrimento.

Por definição, o trabalho espiritual é impossível de realizar. Uma pessoa, de forma inata, não pode fazê-lo por si mesma porque a Luz superior ou o Criador faz isso por ela. É por isso que este trabalho é chamado de trabalho do Criador.

A verdade é que eu tenho que pedir ao Criador para realizar este trabalho para mim, ou seja, que meus pedidos e súplicas sejam a preparação para Ele me corrigir – este é meu trabalho.

Ele tem que executar o trabalho porque a propriedade de doação absoluta e amor são completamente inexistentes no âmbito da minha natureza. E, de acordo com o modo como sou criado, não sou capaz de realizar a obra espiritual.

É por isso que tenho que persuadir a Luz superior que realmente quero que ela faça isso em meu nome. Então, por que esse trabalho seria escrito em meu nome? Porque eu consegui persuadir o Criador. Eu fiz tudo para que isso acontecesse e é por isso que ele é considerado meu trabalho, embora seja chamado de “obra do Criador”. Isso significa que Ele executa, mas eu rogo e imploro para que isso aconteça.

Essa é a única possibilidade para o livre arbítrio de uma pessoa em nosso mundo, em nossa condição.

Da Lição em Russo 18/12/16