Textos com a Tag 'Trabalho'

Sucesso = Trabalho + Oração

236.01Devemos tentar construir tantos relacionamentos corretos, qualidades corretas, Hassadim, entre nós no grupo quanto possíveis e não esperar. Normalmente, a Klipa interior convence a pessoa: “Espere e você receberá tudo. O Criador terá pena de você e a ajudará”.

Mas sem o nosso pedido, sem o despertar de baixo, ou seja, sem começar a trabalhar, não teremos ajuda de cima. Você deve saber disso.

As pessoas estão paradas há anos esperando que o Criador lhes dê espiritualidade. Mas você ainda não começou a trabalhar! Você deve começar, e quando você estiver suplicando que tudo está prestes a desabar e um fardo insuportável está prestes a cair sobre suas costas, o Criador irá ajudá-lo. Este momento precisa ser sustentado e realizado. Este é o segredo do trabalho espiritual: nós começamos e o Criador termina; é assim em cada ação.

Eu devo agir como se tudo dependesse de mim. E se, no meio do caminho, de repente eu descubro que não consigo lidar com isso sozinho, então acrescentarei uma oração às ações. Assim, meu trabalho e oração juntos criam as condições para que isso seja realizado. Lembre-se disso, comece a implementá-lo e você verá como isso abrirá o caminho para você. Passo a passo, você certamente avançará.

Uma pessoa espera muitos anos e não quer começar o trabalho sozinha, esperando por um milagre lá de cima. Nosso egoísmo nos convence: “Espere, o Criador terá pena de você, Ele virá, fará tudo e se revelará a você”. Mas isso não vai acontecer! Até que comecemos a trabalhar e vejamos que não somos capazes de enfrentar e pedir ajuda, o Criador não virá e o fará.

É dito: “O Senhor terminará por mim”. Mas é precisamente: “Ele terminará”. É minha responsabilidade começar. Portanto, quem reclama que está estudando há muitos anos e não teve sucesso, simplesmente não trabalhou direito. Ele teve que começar o trabalho, descobrir que nada sai disso, fazer uma oração e exigir que o Criador participe disso. Então você verá que Ele o ajudará.

O Criador quer participar do seu trabalho, mas apenas junto com você, da mesma forma que fazemos com as crianças. Se uma criança começa algo sozinha e um adulto a ajuda, então a criança entende como isso precisa ser feito e aprende. Esta obra é chamada de obra do Criador, não de um homem. Afinal, o Criador faz isso! Mas só quando a pessoa realmente precisa de ajuda.

Da Lição Diária de Cabalá 07/10/20, “Sucot

O Trabalho Prático É Dentro De Nós

528.01Pergunta: A sabedoria da Cabalá é uma ciência prática? E onde exatamente é executado o trabalho prático?

Resposta: O trabalho prático é dentro de nós. Precisamos nos unir no grupo e, com base na unidade entre nós, uma variedade de sentimentos, atributos, pensamentos e reações aparecem dentro de nós. Precisamos experimentá-los à medida que nos “esfregamos” um no outro a tal ponto que começamos a trocar nossos sentimentos com os dos outros.

Nós unimos nossos sentimentos em uma espécie de campo de comunicação em que cada um perde sua individualidade e adquire a individualidade de todos os outros. É assim que uma comunidade chamada Shechiná (Divindade) é formada em cada um de nós.

Shechina é um campo de força de nossos sentimentos positivos e de nossa reciprocidade. É apenas dentro dele que o Criador é revelado. Este é o cumprimento da sabedoria da Cabalá.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 11/11/18

O Trabalho É Uma Condição Necessária Para A Existência

266Pergunta: Wikipedia define trabalho: “Trabalho ou mão de obra é uma atividade intencional que as pessoas realizam para sustentar a si mesmas, a outros ou às necessidades e desejos de uma comunidade mais ampla. Alternativamente, o trabalho pode ser visto como a atividade humana que contribui (junto com outros fatores de produção) para os bens e serviços dentro de uma economia”.

Sigmund Freud disse “Amor e trabalho são os pilares de nossa humanidade”. De acordo com Marx, “Trabalho é, em primeiro lugar, um processo no qual o homem e a Natureza participam, e no qual o homem por si mesmo inicia, regula e controla as reações materiais entre ele e a Natureza. Ele se opõe à Natureza como uma de suas próprias forças, colocando em movimento braços e pernas, cabeça e mãos, as forças naturais de seu corpo, para se apropriar das produções da Natureza de uma forma adaptada às suas próprias necessidades ”.

Como você definiria trabalho?

Resposta: Depende de qual era estamos falando. Mas, em geral, o trabalho é uma condição necessária para a existência. A própria natureza confirma isso. Se não precisamos de algo, não somos atraídos a ele. O homem se envolve em algo que o interessa. Portanto, o trabalho é uma necessidade que obriga uma pessoa a produzir os produtos de que necessita. Mas se não houver necessidade deles, ela não perderá tempo com sua produção.

Pergunta: Se considerarmos esta questão do ponto de vista da história, no início o trabalho era necessário simplesmente para sobreviver. Depois as pessoas começaram a explorar o trabalho umas das outras e a ganhar dinheiro. Então a essência do trabalho mudou. As próprias pessoas começaram a pedir para trabalhar.

Hoje vivemos um período em que a pessoa se associa plenamente ao trabalho. Ainda mais, seu status é determinado por onde ela trabalha. Como a essência do trabalho mudará no futuro?

Resposta: Acho que as coisas estão caminhando para o fato de que podemos fornecer tudo o que precisamos com muito pouco esforço e em pouco tempo. Não produziremos além do necessário, porque no final perceberemos que isso está nos matando: pessoalmente, nossa sociedade e o planeta em que vivemos.

Portanto, precisamos limitar a produção de excedentes e produzir apenas o necessário, e que o necessário seja suficiente para nós.

De KabTV, “A Era Pós-Cornavírus”, 04/06/20

Trabalho Corporal E Espiritual

583.04Pergunta: Labor e trabalho são dois conceitos diferentes. Por meio do labor, as pessoas constroem relacionamentos entre si. O trabalho é um conceito físico. Pode ser executado por humanos, máquinas e animais. Você está de acordo com esta afirmação?

Resposta: Em meus estudos de Cabalá, eu divido meu labor, trabalho, em corpóreo e espiritual. Devemos dedicar os esforços necessários ao trabalho corporal para que nossa parte animal exista.

E para que nossa parte espiritual exista, devemos entender nossa missão especial, o trabalho especial do homem em nosso mundo. É um trabalho de unificação, isto é, de anulação do ego, de desenvolvimento de uma pessoa altruísta que está conectada a todos e que revela uma vida completamente nova nesta conexão.

Observação: O objetivo do labor: é o resultado final da atividade criativa do homem.

Meu Comentário: Isso é verdade tanto para o trabalho corporal quanto para o espiritual.

Pergunta: Em suas palestras, você diz que construir relacionamentos entre as pessoas também é difícil. Qual será o produto desse labor?

Resposta: Uma sociedade devidamente organizada. Este é o produto mais importante.

Estaremos vinculados pelo acordo mútuo de que nossa unificação é o mais importante na vida. A partir da nossa conexão, começaremos a compreender as forças superiores da natureza. Ao mesmo tempo, a evolução será direcionada para o desenvolvimento psicológico de uma pessoa.

De KabTV, “A Era Pós-Coronavírus”, 04/06/20

Por Que Estamos Fazendo Um Trabalho Que Odiamos?

547.05Pergunta: Em nossa sociedade moderna, o trabalho ocupa um lugar central. É interessante que 80% das pessoas não gostam de seus empregos. Passamos muito tempo em um trabalho que não gostamos, para ganhar dinheiro, comprar coisas que não precisamos e nos exibir para pessoas que não são importantes para nós. Por que fazemos isso? O que está nos impulsionando?

Resposta: O egoísmo. Mas, em cada caso específico, precisamos discernir que aspecto do egoísmo está conduzindo uma pessoa e a que ele quer conduzi-la. Estamos falando da forma como a natureza nos dirige.

No entanto, quando começamos a trabalhar em nós mesmos, nos dirigimos para a conexão artificial entre nós, a fim de criar um sistema totalmente completo e integral fora de nós mesmos.

De KabTV, “A Era Pós-Coronavírus”, 04/06/20

Perda Do Gosto No Trabalho – Um Convite Do Criador

laitman_290Mudar de sentir a realidade deste mundo para a realidade superior, chamado mundo futuro, significa mudar da razão para a fé acima da razão, de receber para doar. Embora seja impossível explicar com palavras qualquer coisa aqui, assim como explicar a existência de diferentes sons ou músicas a uma pessoa surda. Mas existem exercícios com os quais despertamos a luz que reforma que nos concede o poder de doação. Gradualmente, começamos a pensar em coexistir com essa força de doação, em vez da força de recepção. Isso é possível.

Quando tentamos nos unir, isto é, anular o desejo egoísta pessoal em favor do desejo geral de doar ao grupo, nossos fundamentos começam a mudar gradualmente. Assim, chegamos à fé acima da razão, a uma abordagem espiritual que nos permite sentir, entender, tomar decisões e executar ações que começam e terminam não dentro do nosso desejo de desfrutar, mas acima dele, ou seja, no mundo espiritual. 1

Quando perdemos o gosto pelo trabalho, ficamos zangados e começamos a culpar o destino, o Criador, a ciência da Cabalá, o professor. Não percebemos que é exatamente a perda de gosto no estudo e no grupo que é o convite para o nível espiritual em que a pessoa trabalha não em prol da recompensa animada, material ou egoísta, mas para dar prazer ao Criador.

Gradualmente, passo a passo, nos acostumamos a este trabalho. O principal é perceber que a perda do gosto no trabalho ou uma atitude positiva vem de cima, do Criador, diretamente para a pessoa, a fim de afastá-la do egoísmo e dar-lhe uma certa liberdade de prazeres egoístas, deixando-a sentir-se independente de seus interesses pessoais.

Eu me sinto suspenso entre o céu e a terra porque nenhum prazer me atrai, não tenho forças e não vejo sentido em avançar, a vida não oferece satisfação. Esta é uma grande ajuda do Criador, que está afastando a pessoa de sua intenção egoísta, deste mundo inteiro.

Então, tudo o que resta é trabalhar sem combustível, sem motivação egoísta, apenas para a grandeza do Criador: participar de lições, eventos e viver em geral. Tento trocar prazeres anteriores que carregavam a promessa de recompensa egoísta por um novo estado em que não desejo visualizar recompensa futura, mas apenas em busca de adesão ao Criador a todo momento.

O sentimento de que estou fazendo algo pelo Criador agora me dá combustível para o trabalho, e nesse momento eu vivo. No momento seguinte, devo aplicar esforços de novo, e de novo, a cada momento. É assim que avançarei: o Criador ajudará a me desconectar, a purificar-me do meu desejo de desfrutar e então poderei trabalhar para o Seu prazer. É para isso que vou viver.

Esses momentos, os estados em que sentimos que não temos forças para continuar vivendo ou agindo, quando o mundo fica entorpecido e mergulha nas trevas sem promessa de esperança ou realização, são uma tremenda ajuda do Criador. É assim que Ele nos afasta da nossa realidade, deste mundo, e nos dá a oportunidade de trabalhar para Ele.

Se o Criador não nos desconectasse dos prazeres e realizações deste mundo, não teríamos chance de alcançar o nível espiritual. Permaneceríamos para sempre em escravidão com o Faraó que nos pagaria regularmente e trabalharíamos obedientemente por essa recompensa. Essa é a nossa vida no egoísmo.

Assim, a separação do egoísmo – quando sentimos o vazio, a impotência, a desesperança, a perda – todos esses estados tornam possível mudar da razão para a fé acima da razão, para o nível de doação, quando decido que farei tudo em prol do céu, para a alegria do Criador.

Devemos realizar esses exercícios que o Criador preparou para nós repetidamente e sermos gratos a Ele por finalmente estarmos saindo deste mundo para o mundo espiritual, que estamos agora na linha fronteiriça. Temos que acelerar e aumentar essas ações para que cada uma delas seja um salto à frente; tudo depende da nossa conexão com o ambiente, com a dezena. 2

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 02/02/19, A Obra em Fé Acima da Razão

1 Minuto 0:20
2 Minuto 7:35

Avanço Em Uma Fé Maior

laitman_557Pergunta: Assim que uma pessoa começa a entender o que é fé acima da razão, ela se torna seu conhecimento. Como uma pessoa pode continuar trabalhando acima da razão? Acontece que tudo o que aprendemos é constantemente anulado acima da fé.

Resposta: Não, o conhecimento não é anulado, você simplesmente avança para uma fé ainda maior. Você recebe conhecimento adicional e a fé que adquiriu se torna conhecimento. Mais uma vez, você deve avançar para a fé acima do conhecimento adquirido. É assim que você se move, como com dois pés.

Pergunta: Eu estou ficando mais inteligente?

Resposta: Você se torna mais inteligente através da fé, o que se transforma em conhecimento.

Este é o trabalho em duas linhas. A fé se eleva e se transforma em conhecimento. A fé sobe e novamente se transforma em conhecimento. Isto é, é sempre 1 – 2, 1 – 2, 1 – 2 e assim por diante.

Pergunta: É verdade que quanto mais eu me torno inteligente, mais difícil é avançar na fé acima da razão?

Resposta: Não necessariamente. Uma pessoa entende, se acostuma e se torna mais experiente. Mas sempre um lado é o esquerdo e o outro é o direito, e você avança como com dois pés.

Da Lição de Cabalá em Russo 23/12/18

Não Trabalhe Em Vão

Laitman_524.01Rabash, Os Escritos Sociais, Artigo “A Agenda da Assembleia 2”: Quando a pessoa se esforça, deve certificar-se de que não é sem recompensa. É como dizemos na oração: “E chegou a Sião”, “Para que não tocássemos em vão”. Pelo contrário, quando ela vai a uma assembleia, deve adquirir ali nutrição para que, quando for para casa, possa ver se tem algo para colocar nos Kelim. Então ela terá os nutrientes para se alimentar até a próxima reunião.

O fato é que as forças que uma pessoa pode supostamente arrancar de si mesma e da natureza circundante por seus próprios esforços, não são um resultado espiritual. Um resultado espiritual só pode ser obtido quando a pessoa em um grupo, em conexão com seus amigos, alcança um desejo comum com eles, e a partir daí recebe força que a capacita a avançar.

Acontece que todo o seu trabalho espiritual acontece às custas do poder que ela absorve nas assembleias de amigos – de assembleia em assembleia.

Pergunta: Está escrito: “quando a pessoa se esforça, deve certificar-se de que não é sem recompensa”. Uma pessoa deve tomar cuidado para que seja paga pelo esforço que faz?

Resposta: Pode ser que ela trabalhe de graça, isto é, sem resultados visíveis e tangíveis? Então ela será incapaz de entender se trabalha ou não.

Há pessoas que estão prontas para fazer tudo e de alguma forma não pensam em recompensa. Elas acreditam que isso fala de sua espiritualidade, embora, na verdade, fala de sua leviandade. Você precisa ser muito claro sobre os esforços que você faz, pelo que você se esforça e o resultado que espera.

Pergunta: Isto é, quando dizemos, “como um boi sob o jugo e um jumento carregando a carga”, isso não significa que a pessoa simplesmente decidiu: “eu invisto e não penso em uma recompensa; eu apenas sigo esse caminho”?

Resposta: Não há nada de louvável nessa abordagem. Uma pessoa, por natureza, não pode deixar de pensar em uma recompensa. Neste caso, ela deve pensar em como alcançar a revelação do Criador, isto é, a revelação das propriedades de doação e amor em si mesma.

Pergunta: Esta é a intenção com que uma pessoa deve ir na assembleia de amigos?

Resposta: Certamente. Caso contrário, qual é o significado de sua existência? Cada um de nós deve alcançar o estado mais alto.

Pergunta: E o que eu dou de mim para meus amigos?

Resposta: Você dá a eles sua participação, sua força, seu espírito e eles lhe dão os deles. Desta forma, quando todos estão se recarregando de todos, acaba sendo uma nutrição muito séria de todos a dezena, e todos podem fazer o trabalho pela dezena. É assim que o objetivo é alcançado.

De KabTV “A Última Geração”, 27/06/18

Dois Caminhos Do Trabalho Espiritual

Laitman_524.01Rabash, “Sobre a Importância dos Amigos”: Porém, como a pessoa pode considerar seu amigo maior que ela mesma quando pode ver que seus próprios méritos são maiores do que os de seu amigo, que é mais talentosa e tem melhores qualidades naturais? Existem duas maneiras de entender isso:

  1. Ela está indo com fé acima da razão: uma vez que o escolheu como amigo, ela o aprecia acima da razão.
  2. Isso é mais natural – dentro da razão. Se ela decidiu aceitar o outro como amigo, e trabalha em si para amá-lo, então é natural com amor ver apenas coisas boas. E mesmo que haja coisas ruins no amigo, ela não pode vê-las, como está escrito: “o amor cobre todas as transgressões”.

Pergunta: O que é único em cada caminho: trabalhar com amigos na fé acima da razão ou pelo desenvolvimento natural?

Resposta: A fé acima da razão aparece quando a pessoa recebe uma força de cima para ver os outros como maiores que ela, mais próximos do Criador. Portanto, ela começa a tratá-los com mais respeito e cuidado, torna-se mais cautelosa, como se estivesse em equivalência com o Criador.

Aos poucos, agindo com base no fato de que a Luz a obriga a fazer isso, sua atitude para com seu professor e seus amigos, para com tudo que se relaciona com seu progresso espiritual, torna-se seu estado permanente.

A pessoa muda, e a influência de cima que ela sentiu antes aparentemente se dissipa e se integra em sua vida.

Pergunta: Não deveríamos nos preocupar com esses dois caminhos?

Resposta: Devemos estar apenas em antecipação, na expectativa de receber a Luz superior, a força de doação. Nosso trabalho consiste em querer mostrar antecipadamente que já estamos nele, como uma criança brincando de adulto com carrinhos de brinquedo, bonecas etc.

Pergunta: O que a Luz muda em nós através de sua influência?

Resposta: Nosso relacionamento com o ambiente e com o Criador.

Eu vejo que posso usar o amigo corretamente para o nosso objetivo comum. Como regra, eu o vejo já não como um objeto para a aplicação dos meus esforços, mas como parte do Criador. Afinal, não posso me relacionar diretamente com o Criador, mas posso com o amigo. Ele é virtualmente uma esfera externa de meus esforços aplicados enviados a mim pelo Criador.

Pergunta: Por que é melhor ver meu amigo dentro da razão do que na fé acima da razão?

Resposta: É mais natural, pois a fé acima da razão entra em um novo grau. Eu recebo a força que me permite me relacionar com o amigo como com o Criador. Eu me vejo como o único que tem algo para mudar e corrigir. Todos os outros estão apenas agindo de acordo com a vontade do Criador, uma vez que realmente estão em adesão com Ele.

Segue-se que minha fé acima da razão se torna meu estado natural.

De KabTV “A Última Geração” 30/05/18

O Trabalho Espiritual De Cada Pessoa

laitman_938.02Nós somos o resultado da quebra da alma, isto é, do sistema de Adão, que supostamente alcança a semelhança com o Criador.

A essência da quebra é que cada parte, sentindo-se separada das outras, começa a entender que é sobre isso que se trata o seu estado corrompido individual e percebe a necessidade de se esforçar para se unir com os outros, a fim de estudar sua oposição aos outros e se conectar além das contradições que os dividem.

Este é o trabalho espiritual de cada pessoa que carrega internamente um pedaço da alma quebrada (desejo).

Combinando esses desejos juntos, começamos a alcançar a força que criou esse desejo, mente e propriedades, isto é, o Criador. Este não é apenas o nosso trabalho, mas também o significado da nossa existência, a razão de estarmos neste mundo. Portanto, tudo é resolvido apenas pela conexão universal.

De KabTV, “A Última Geração”, 09/05/18