Textos com a Tag 'Torá'

“Fios Retorcidos Nos Quatro Cantos Do Seu Vestuário”

Torá, Deuteronômio 22:12: Você mesmo deve fazer fios retorcidos, nos quatro cantos da sua roupa, com a qual você cobre-se.

Qualquer peça de vestuário deve terminar com quatro borlas que simbolizam quatro qualidades do desejo: Hochma, Bina, Zeir Anpin, e Malchut.As extremidades das borlas necessariamente tem de estar ligadas com um nó, o que significa restrição.

Isso significa que você de alguma forma restringe cada um dos desejos e então você pode usá-los, já dirigidos à doação. Você não pode fazer nada com um desejo irrestrito. Ele deve terminar em algum lugar, tem uma restrição, uma tela, e uma luz refletida.

Por exemplo, um copo tem a sua própria forma. Da mesma forma, o desejo tem a sua forma, se você restringi-lo pelos nós. As quatro borlas não devem estar apenas em peças de vestuário, mas também sobre o cobertor que usamos durante o dia de sono, porque, neste caso, é considerado uma peça de vestuário. Portanto, é necessário dar nós nos quatro cantos do cobertor.

De acordo com a Torá, há nossas quatro propriedades básicas internas, a alma, o corpo, o vestuário, e então o mundo externo. Uma peça de vestuário é os desejos externos, que podem ser gradualmente atraídos e corrigidos, para que eles se relacionem com você como o seu corpo. Nós estudamos isso nos escritos do Ari.

As leis espirituais trabalham apenas para a correção dos desejos mais internos e dos mais externos, e são construídas com várias restrições, de modo que seria possível trabalhar gradualmente em todos os desejos e encher a alma corrigida com a Luz superior.

[204493]

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 28/9/16

Material relacionado:
Tenda E Vestimentas
“Para Que Vos Lembreis De Todos Os Mandamentos Do Senhor”
O Amplo Espaço Onde A Alma Existe

Onde Os Seus Pensamentos Estão

Laitman_716_01Torá, Deuteronômio, 20-18: Para que não vos ensinem a fazer conforme a todas as suas abominações, que fizeram a seus deuses, e pequeis contra o Senhor vosso Deus.

As nações do mundo são esses desejos que nos levam a todos os prazeres da vida material e a todos os seus problemas. Mas tudo isso afasta a pessoa para muito longe.

Nós vemos como, apesar do fato das pessoas chegarem à sabedoria da Cabalá, que está precisamente envolvida em destruir o mal nas pessoas e a trazê-las ao nível em que se tornam bondosas e fazem o bem aos outros, nosso mundo as puxa na direção oposta.

Aqui precisamos enfrentar o nosso egoísmo. É isso que a Torá pede.

A pessoa deve se elevar a tal nível que só toma o que precisa para a existência deste mundo e tudo o mais ela dirige apenas à realização do mundo superior.

Isso não significa que temos que dormir no chão, viver de pão e água, e levar uma vida pobre. Uma pessoa deve ter tudo que seu corpo exige. Por exemplo, ele pode exigir cinco refeições por dia, dormir em cama de penas e não em um simples colchão, e assim por diante.

Nós devemos começar com a realização de seus pedidos de forma razoável. Então, gradualmente, na medida em que a pessoa entra na qualidade de doação em conexão com os outros, suas demandas da vida vão mudar naturalmente, sem coerção.

Não importa quais sejam essas demandas! Quando as intenções de uma pessoa são destinadas a doar aos outros e a atrair os outros para a unidade, não importa o que seu corpo exige. Dê o que ele quer para que ele não interfira com seu desenvolvimento interno.

Pergunta: Isso significa que se a cabeça for dirigida para cima, o corpo vai gradualmente chegar ao estado de modéstia?

Resposta: Claro, porém, não por causa de crenças e várias práticas espirituais, mas de uma forma natural.

Uma pessoa está onde seus pensamentos estão. Portanto, todo o resto chega ao nível naturalmente mínimo e normal necessário para uma pessoa. Seu nível material se restringe automaticamente de acordo com o nível em que ela está na espiritualidade.

Ele se torna comum, o que não a distrai com quaisquer preocupações; é bom se ela tem, mas também está tudo bem se não. A principal coisa é onde seus pensamentos estão.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 21/09/16

Noite E Manhã No Trabalho Espiritual

Dr. Michael LaitmanTorá, Deuteronômio, 16:06: Sacrificarás a oferta de Pessach à tarde, ao pôr do sol, ao tempo determinado da tua saída do Egito.

A saída do Egito simboliza a separação inicial do egoísmo e a subida acima dele. Depois disso, a correção continua porque a desconexão do egoísmo e a ascensão acima dele ainda não é a correção do ego.

Portanto, a saída do Egito repete constantemente. Cada vez você tem que tomar alguma parte do egoísmo, sentir como sai dela, e começa a corrigi-la na propriedade oposta.

“Noite” é um estado quando você sente que há um novo mal em você, porque uma noite é o começo de um dia, o tempo em que todas as forças do mal, que você coleta e expõe, surgem. Então vem a manhã.

“Manhã” não significa o nascer do sol, mas uma sensação de confiança de que agora você pode trabalhar em doação com todos esses desejos egoístas.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 10/08/16

E Os Anciãos Anunciarão…

laitman_236_01Torá, Deuteronômio, 21:07 – 21:08: E eles anunciarão e dirão: as nossas mãos não derramaram este sangue, e os nossos olhos o não viram. Sê propício ao teu povo Israel, que tu, ó Senhor, resgataste, e não ponhas o sangue inocente no meio do teu povo Israel. E aquele sangue lhes será expiado.

Os anciãos que simbolizam as qualidades superiores de uma pessoa recorrem ao Criador entendem que o Criador lhes deu problemas de propósito, para que eles determinassem até que ponto ainda não são perfeitos. Portanto, o apelo ao Criador atrai a Luz que Reforma.

É claro que eles não fazem isso por si mesmos, porque as qualidades superiores de uma pessoa estão no nível da doação. O Criador afeta por meio deles as qualidades inferiores, e por meio das qualidades inferiores, afeta os anciãos.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 21/09/16

O Lugar Onde O Templo É Construído

Laitman_931-02Torá, Deuteronômio, 16:05 – 16:06: Não sacrificarás a oferta páscoa em nenhuma das tuas cidades que te dá o senhor teu deus. exceto no lugar que escolher o senhor teu deus, para fazer habitar o seu nome…

O desejo é chamado de lugar. Existem desejos auxiliares e secundários e há desejos básicos que se manifestam como resultado de correções apropriadas de desejos secundários. Eles são aqueles pontos onde o Criador é revelado.

O mais importante deles é chamado de Templo, o Santo dos Santos no templo, e assim por diante, e há pontos mais baixos que estão localizados em qualquer lugar na terra de Israel. Isto é, todos eles são dirigidos ao Criador, mas estão incluídos no desejo comum chamado de terra de Israel, onde dez pessoas se reúnem em amizade e unidade.

Caso contrário, você não vai construir o lugar onde o Criador é revelado. Afinal, ele pode ser revelado não só em Jerusalém, mas entre quaisquer dez pessoas que se unem acima do egoísmo, a fim de se tornar semelhantes ao Criador em sua unidade.

Há muitas histórias de que pessoas realizaram muitas ações benéficas umas às outras exatamente em Jerusalém e é por isso que o Templo foi construído lá. Mas, em princípio, ele aparece em qualquer lugar onde existe unidade.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 10/08/16

Correções De Pessach

laitman_747_03Torá, Deuteronômio 16:03: Nela não comerás fermento; sete dias nela comerás pães ázimos (matzot), pão de aflição, porque apressadamente saíste da terra do Egito…

Os filhos de Israel comem pães ázimos, porque deixaram o Egito tão depressa que a massa não teve tempo de fermentar.

A pressa significa que a libertação do egoísmo ocorre instantaneamente. Essa é a ação da Luz Superior que acontece em um piscar de olhos, e um novo mundo se abre diante da pessoa.

Torá, Deuteronômio, 16:04 E nenhum fermento aparecerá contigo por sete dias em todos os teus termos; também da carne que matares à tarde, no primeiro dia, nada ficará até à manhã.

Fermento é o egoísmo. ”Nenhum fermento aparecerá contigo por sete dias”, significa que nenhum egoísmo deve permanecer em você.

Para trabalhar corretamente com esse enorme desejo egoísta chamado Egito, uma pessoa deve romper completamente com ele, e isso leva exatamente uma semana (sete dias), após o que é possível começar a trabalhar com ele para correção.

Portanto, ao longo de um ano trabalhamos com o egoísmo corrigindo-o, e durante a semana de Pessach não o usamos. É o mesmo todos os anos, porque a renovação acontece sempre.

Torá, Deuteronômio, 16:07: Então o assarás e comerás no lugar que o Senhor teu Deus escolher; depois voltarás pela manhã, e irás às tuas tendas.

Uma pessoa deve chegar a um certo estado, certa conexão com os outros, a fim de realizar a correção dos maiores desejos, porque a carne é o desejo animal mais pesado nela.

Depois disso, podemos voltar às nossas correções habituais. Isto conclui o feriado de Pessach, e nós continuamos nossas correções usuais ao longo do ano.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 10/08/16

“Tirarás O Mal Do Meio De Ti”

Dr. Michael LaitmanTorá, Deuteronômio, 22:21: … porque ela [a moça em quem nenhuma virgindade foi encontrada] fez loucura em Israel, prostituindo-se na casa de seu pai. Assim tirarás o mal do meio de ti.

Trata-se da Klipa (casca), o desejo que, apesar de estar conectado ao nível superior, ainda mantém a intenção para seu próprio benefício.

Não há nada que possa ser feito aqui porque a correção dessa moça (desse desejo) é sua morte, ou seja, matar a intenção “para si mesmo”, cortando-a do desejo real.

O desejo é deixado em estado puro, sem intenção. Especificamente Lev HaEven (o coração de pedra) mata a intenção. Então esse desejo retorna novamente e começa a se corrigir com outras intenções.

O chamado “tirarás o mal do meio de ti” significa “envolver-se em escrutínio o tempo todo”. Esse é o nosso trabalho em diferentes níveis. Portanto, toda a Torá descreve o caminho da correção espiritual da pessoa.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 05/10/16

Êxodo Sem Fim Do Egito

laitman_933Torá, Deuteronômio, 16:01: Guarda o mês de Abibe (primavera), e celebra a Pessach ao Senhor teu Deus; porque no mês de Abibe o Senhor teu Deus te tirou do Egito, de noite.

Pessach é o estado quando a pessoa deve sentir que está sempre saindo do Egito. Afinal, cada vez, grandes desejos egoístas são revelados nela, e ela tenta se elevar acima deles.

Nós constantemente saímos do Egito, pouco a pouco. Nós continuamos assim até o fim, até que todos os desejos não corrigidos sejam esgotados. Até agora, ainda temos bastante deles.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 10/08/16

Corte Uma Árvore Infrutífera

laitman_571_08Torá, Deuteronômio, 20:20: Mas as árvores que souberes que são árvores infrutíferas, as destruíras e as cortarás; e contra a cidade que guerrear contra ti edificarás baluartes, até que esta seja vencida.

Uma árvore infértil é cortada quando é possível avançar no desenvolvimento espiritual com a sua ajuda. Você deve usar a árvore para o movimento em direção ao objetivo certo: ou os próprios frutos ou pelo menos algo que você consiga com a sua ajuda.

Nós temos diferentes tipos de desejos. Há desejos que podemos transformar em ações úteis, e há desejos auxiliares. É disso que estamos falando. Acontece que o próprio desejo não é culpado. É simplesmente assim de acordo com sua natureza, e mais tarde se transformará em uma árvore frutífera.

Todos os desejos de uma pessoa estão localizados nos dez níveis, o que são chamados de dez Sefirot. Entre eles há desejos que podem ser facilmente gerenciados para atingir o objetivo, e há os passivos que são impossíveis de controlar. Eles podem ser usados ​​apenas para fins defensivos e para as ações de avanço.

Tudo isso é classificado dentro de uma pessoa. Ela compreende perfeitamente seus estados espirituais e as forças que determinam esses estados.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 21/09/16

Apoio Mútuo

laitman_943Torá, Deuteronômio, 22:04: Se vires o jumento que é de teu irmão, ou o seu boi, caídos no caminho, não te desviarás deles; sem falta o ajudarás a levantá-los.

Um jumento ou um boi são animais que carregam cargas pesadas.

Se você ver que um amigo em um grupo cai em seu trabalho espiritual e é incapaz de realizá-lo, você deve ajudá-lo.

Eu não quero falar sobre como isso acontece dentro de uma pessoa – quem é seu irmão ou seu vizinho, mas nós trabalhamos entre nós no grupo exatamente da mesma maneira. A vida é difícil para aqueles que estão reunidos como um grupo especial de pessoas, trabalhando entre si só para alcançar maior adesão, a fim de revelar o Criador. Afinal, toda a nossa existência deve ser dirigida precisamente a uma meta espiritual, e é isso que a Torá fala.

Suas leis são prescritas apenas para o grupo de pessoas que dedicam suas vidas inteiras a alcançar o Criador a partir de sua conexão mútua.

Assim, se você ver que seu amigo no trabalho espiritual não pode lidar com seu ego, tropeça e cai o tempo todo, você tem que ajudá-lo. Você tem que inspirá-lo, falar com ele, convidá-lo para ir a sua casa, estudar junto com ele, isto é, fazer todo o possível para apoiá-lo. Na próxima vez você estará em seu lugar, e ele irá ajudá-lo em troca.

Isso sempre funciona de forma mútua. Ao ajudá-lo, você se junta a ele ou ele se junta a você, como uma parte inferior com uma superior, e vocês dois se levantam espiritualmente.

Mas você deve entender que se você o vê cair ou se levantar, é assim que você o percebe. Tudo acontece em relação a você individualmente, e é dado a você para fazer você se levantar. Isso significa que “seu irmão está dentro de você”. Não há nada fora de nós. Todos os vizinhos, bois, vacas, ovelhas, etc. – estão todos dentro de nós. Estes são nossos desejos humanos ou animados, que precisamos corrigir dessa maneira.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 28/08/16