Textos com a Tag 'Progresso espiritual'

Acelerar O Caminho Espiritual

237Pergunta: O que significa apressar o caminho espiritual e por que precisamos disso?

Resposta: Aceleração espiritual significa acelerar o desenvolvimento. Isso pode acontecer apenas na medida em que eu não estou fazendo isso para mim, mas apenas para o grupo, para o Criador, para a humanidade, ou seja, para qualquer coisa que vá além da estrutura do meu egoísmo.

Se desejo acelerar meu desenvolvimento espiritual para ajudar os outros, receberei força adicional e, ao acelerar meu desenvolvimento, puxarei todo o Kli, toda a alma, atrás de mim.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 09/12/18

O Primeiro Degrau

439No mundo corporal, o mais importante para avançar é abrir o portão e entrar. Mas é diferente na espiritualidade porque o progresso é construído em cima de tudo o que vivemos.

Portanto, o portão fechado não é visível de todo, parece ser uma parede sólida. O homem sente que há uma parede em seu caminho e, de repente, uma entrada aparece nessa parede e permite que ele passe.

No entanto, antes que a entrada se abrisse, era totalmente impossível ver que havia uma porta trancada na parede. Não havia sinal de que havia uma abertura na parede.

Por isso é tão importante entender o que são essa parede e essas fechaduras nas entradas. Agora o mundo inteiro está trancado a sete chaves, em quarentena. Esta é também uma espécie de ocultação, que se revela cada vez mais para que possamos imaginar o que significa retirar as fechaduras, ou seja, a revelação, e atraí-la o mais rapidamente possível.

Nós sentimos que estamos aprisionados, na escuridão, em um mundo estreito e escuro, mas queremos revelar a força superior nele e que não há nada além dela, o que significa que é essa força que retrata para nós tudo o que acontece conosco.

Portanto, não importa em que estado estejamos, o principal é tentar revelar nele essa força sobre a qual se diz “Eu habito entre o meu próprio povo”. A coisa mais importante é sentir que em qualquer estado de escuridão estamos em conexão com o Criador e tentar aderir a ele.

Portanto, não precisamos procurar por uma porta na parede. No lugar onde podemos nos elevar pela fé acima da razão, de acordo com nossa oração, pedido, desejo e invocando a ajuda da força superior, a abertura aparecerá na parede e nos permitirá passar. Assim como o Mar Vermelho se abriu durante o êxodo do Egito.

No lugar onde nos unimos em nosso desejo de passar, encontramos uma abertura e passamos por ela.

A fé acima da razão é o que abre a entrada na parede. A parede é o nosso egoísmo que nos separa da qualidade de doação. Estamos de um lado da parede no mundo do egoísmo, e além está o mundo da doação, aonde queremos ir. Essa transição é realizada pela fé acima da razão, ou seja, na medida em que sou capaz em meu estado atual de retratar que a parede está se abrindo, a intenção de doação é revelada dentro do meu desejo egoísta. Essa será a abertura.

Eu entendo que não sou capaz de doar, mas eu realmente quero e estou pronto para fazer qualquer coisa para alcançar isso. Esse é o choque entre o estado existente e o desejado. Se nos anularmos um perante o outro para nos conectar, criamos uma qualidade que está perto da doação, e esse é o nosso apelo ao Criador para nos ajudar, para abrir a entrada para nós, a transição das qualidades de recepção para as qualidades de doação, como se estivesse cruzando o Mar Vermelho.

Encontrar as chaves para todas as fechaduras significa conectar Malchut a Bina e alcançar a abertura. No entanto, esta não é uma revelação mecânica, mas emocional.

A sensação de estarmos diante de uma porta trancada vem do fato de estarmos nos integrando ao grupo e tentando invadir o coração dos amigos para nos conectarmos como um só homem. Então descobrimos que existe uma parede que nos impede de fazer isso.

Na verdade, essa parede é o próprio Criador. Tudo o que temos a fazer é pressionar, persuadir, implorar e orar tanto quanto possível até que todas as fechaduras sejam abertas e as paredes entre nós sejam removidas.

Quando tentamos nos conectar na dezena, sentimos que algo está nos afastando, impedindo-nos de nos conectarmos em um só coração. Existem 125 graus no sentimento de um coração, cada um dos quais inclui três estágios: Ibur (Concepção), Yenika (Amamentação) e Mochin (Idade Adulta). Devemos tentar romper o primeiro degrau, alcançar a conexão em um desejo, de modo que estejamos juntos em um coração, em um sentimento de unidade.

Este é o primeiro avanço na espiritualidade quando começamos a agir como uma célula espiritual a partir da qual cresceremos. É necessária uma gota de sêmen espiritual a partir da qual o corpo se desenvolverá.

Existem várias condições para isso: ser incluído no superior (na dezena), se anular um perante o outro a fim de se fundir em uma célula e, assim, irromper no mundo espiritual e começar a crescer lá. O mais difícil é a primeira ação: tornar-se um embrião espiritual.

Cada coração está bloqueado. Devemos desbloquear cada coração e conectá-los todos juntos. Em seguida, fechamos a dezena inteira com uma fechadura chamada restrição, tela e luz refletida, que nos fecha juntos em uma ação espiritual comum em relação ao Criador.

Colocamos essa fechadura na conexão entre nós e pedimos ao Criador para não nos deixar escapar do grupo e quebrar essa conexão, e assim nos conectamos com a força superior.

Orando por meus amigos, implorando ao Criador para ajudá-los, eu quebro a fechadura do meu coração. Orar pelos amigos é um meio de partir meu coração insensível.

Todos os nossos corações estão trancados com fechaduras egoístas e eles não sentem nada além de seu egoísmo. Não posso abrir essa fechadura sozinho; só posso pedir ao Criador para fazer isso.

Porém, é ainda melhor perguntar pelos amigos da dezena, cada um pelos outros. Isso é mais eficaz quando não peço para mim, mas para os outros, mesmo que seja um pedido formal.

Afinal, eu estava sempre me perguntando: “Me ajude, faça isso por mim!” E agora estou pedindo pelos outros como se existisse na dezena apenas para orar por meus amigos, para estabelecer uma conexão entre eles e o Criador. Essa é a minha única função; não quero nada além disso, anulo-me completamente como se não existisse. Meu único propósito é fornecer uma conexão do Criador com os nove amigos e deles com o Criador.

Se eu tentar construir tais relacionamentos, o Criador começará a cuidar da dezena através de mim.

Da 1a parte da Lição Diária de Cabalá 25/01/21, “Quebrar as Barreiras para a Espiritualidade”

O Avanço

232.1Existe certo paradoxo no processo de avanço espiritual. Estamos acostumados com o fato de que quanto mais crescemos, mais entendemos a vida e as conexões na sociedade, na família, no país e no mundo. À medida que envelhecemos, entendemos melhor o que está acontecendo, porque conhecemos o que já está à nossa frente neste mundo.

Mas no mundo espiritual, não é assim. Quanto mais avançamos, em cada passo subsequente, revelamos mais e mais ocultação, e só então, consequentemente, há revelação. Primeiro, precisamos detectar toda a ocultação, aplicando a medida necessária de esforço, e então começamos a atingir esse novo grau.

Em nosso dia a dia, uma pessoa comum é diferente de um cientista, que à medida que avança em seu trabalho científico, quanto mais difícil se torna sua pesquisa, maiores são os obstáculos que terá de superar. Mas é impossível de outra forma, porque ele sempre faz novas descobertas. Já uma pessoa comum não descobre nada de novo, mas apenas se familiariza com o que os outros descobriram.

Portanto, devemos entender que sempre encontraremos obstáculos no caminho espiritual que devemos superar pela fé acima da razão, por meio de nossa conexão, cada vez com esforço, e chegar a um novo nível.

Todos os obstáculos são a revelação de um desejo de receber mais forte, outro estágio do egoísmo. Acontece que somos expulsos da espiritualidade e vemos um novo estágio de desejo não corrigido diante de nós como uma barreira, uma parede, ao longo do caminho. Não podemos ver o que está por trás dessa parede e só podemos ir pela fé acima da razão.

Queremos nos armar com o poder da fé, doação, sem qualquer evidência ou confirmação, e estamos procurando maneiras de superar essa barreira egoísta – nosso desejo de desfrutar – pela fé acima da razão para que a doação se torne maior do que a recepção. Eu devo elevar a grandeza do Criador acima de todos os tesouros deste mundo, e isso só é possível através da importância do grupo.

Como resultado, nós descobrimos que nem eu nem o grupo podemos ter sucesso e apenas a oração permanece, um pedido de ajuda ao Criador. A oração nos ajuda a dar o passo final que nos levará para o outro lado da barreira.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá – 22/01/21, “Quebrar as Barreiras para a Espiritualidade”

O Primeiro Degrau É O Mais Importante

243.03A ascensão ao primeiro nível espiritual, após o qual começamos a subir a escada espiritual, é o degrau mais difícil. O primeiro contato com a espiritualidade é o evento mais importante, porque significa conhecer o mundo oposto, com relações, valores, qualidades e leis opostas.

Antes, imaginamos tudo apenas dentro do nosso egoísmo, apenas vislumbrando a espiritualidade. No entanto, o mundo espiritual tem de fato propriedades novas e desconhecidas e valores diferentes. À medida que começamos a alcançá-lo, ficamos convencidos de como ele é oposto ao que imaginávamos. Como se costuma dizer, “eu vi um mundo oposto”.

Mas quando essas confusões se dissipam, dia após dia, começamos a sentir em quais ações precisamos nos concentrar para subir de cume em cume.

Não sabemos o que é o mundo espiritual. Somente no primeiro momento em que conseguimos nos conectar na medida mínima inicial, alcançamos uma sensação espiritual; ou seja, sentimos a conexão entre nós, que se chama Ibur (Concepção), e depois os próximos degraus: Yenika (Amamentação), Mochin (Idade Adulta).

No entanto, todo o nosso trabalho consiste em nos conectar em um grupo, em um desejo acumulado de muitos desejos voltados à conexão, à doação. O principal é que doar ao Criador se tornará mais importante para nós do que qualquer outra coisa.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá – 22/01/21, “Quebrar as Barreiras para a Espiritualidade”

Avançar Corretamente

760.4Pergunta: Como a consciência e a sensibilidade de uma pessoa podem protegê-la de coisas desagradáveis ​​e sofrimentos?

Resposta: Não devemos nos empenhar muito em como escapar dos sofrimentos e como não senti-los.

Precisamos avançar corretamente, e mesmo pequenos sofrimentos serão sentidos como forças orientadoras corretas. O homem não pode se mover apenas com a força da direita. Não chegaremos a lugar nenhum se nos movermos apenas pelos prazeres.

Precisamos nos mover ao longo de duas linhas: direita e esquerda. Você pega uma criança pequena com as duas mãos e a ensina a andar.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 18/11/18

Critérios Para O Avanço Espiritual

557A verdadeira sensação espiritual depende apenas da extensão de nossa proximidade e conexão na dezena. Somente pela força de nossa conexão nos aproximamos do Criador e recebemos dessa ação um resultado espiritual, um sentimento de espiritualidade.

A diferença entre a conexão que tínhamos antes e a conexão que alcançamos agora dá uma sensação de avanço espiritual. Portanto, devemos nos preocupar apenas com isso e nos concentrar apenas nisso. Se não avancei para uma conexão mais forte com meus amigos da dezena, não cumpri meu dever de correção. Em outras palavras, não vivi no mundo espiritual, mas apenas no mundo corporal.

A diferença entre corporeidade e espiritualidade é determinada exatamente pelo que eu quero promover em minha existência: ou minha mente e sentimentos atuais ou nossa conexão a fim de subir para a mente e sentimentos espirituais, isto é, a fé acima da razão.

Não podemos ascender à espiritualidade às custas da corporeidade, mas apenas acima dela pela fé acima da razão. Não precisamos tirar nada deste mundo, exceto distúrbios que transformamos em Kelim espirituais ao nos elevarmos acima deles. E se eu me agarrar a este mundo e me separar do grupo, não tenho a conexão certa com meus amigos. Afinal, quando venho para o grupo, esqueço esse mundo por um tempo.

Eu preciso me sentir constantemente conectado ao grupo e deixar o mundo corpóreo invadir meu mundo espiritual, o grupo, apenas quando eu permitir. Não devo cair sob seu poder de modo que ele me absorva e me controle. Eu defino prioridades de forma que o desenvolvimento espiritual seja mais importante do que a existência corporal.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 12/01/20, “Trabalho com Fé Acima da razão”

Um Passo Para A Porta Aberta

294.4Agora temos oportunidades especiais para o avanço espiritual. A porta está se abrindo; pode-se até dizer que está quase aberta, e tudo o que resta é que todos entrem no mundo espiritual.

Já estamos começando a entender aos poucos como funciona o mundo espiritual. Ainda não cruzamos esse umbral, mas estamos bem diante da porta aberta para a espiritualidade. Já houve um grande avanço desde o início da pandemia.

Precisamos nos concentrar em nossos pensamentos, intenções, sensações e não em ações mecânicas. É assim que a Cabalá difere da religião; ela fala da intenção de uma pessoa, que ela deve receber da força superior por meio de seu grupo e trabalhar com ela. E a religião fala apenas de ações físicas, de palavras.

Cada pessoa que deseja atingir o Criador tem a oportunidade de fazer isso sem qualquer distinção entre raça, gênero ou cor de pele. A Cabalá é destinada a todos; a única diferença está em nossos desejos, porque viemos de uma alma de Adam HaRishon. Inicialmente, ela era geralmente uma pessoa e depois foi dividido em um homem e uma mulher.

Devemos retornar a esta unidade em uma pessoa que está totalmente na intenção de doar para todos os seus desejos. Portanto, o fim da correção é o mesmo para todos, homens e mulheres. E a correção geral é que todos os desejos no mundo – inanimados, vegetativos e animais – recebem a intenção de doação de nós, pessoas. Então o mundo inteiro subirá ao nível de doação e unidade.

Portanto, todas as religiões irão se opor ao método de conexão entre todos porque cada uma delas tenta dividir as pessoas e provar sua correção. Cada religião se considera a única verdadeira e melhor que as outras. Mas a ciência da Cabalá vem do lado da natureza integral e explica que todos pertencemos a um sistema. É por isso que o Baal HaSulam diz que uma pessoa pode permanecer em sua própria religião, em seus hábitos e tradições familiares habituais, mas não em detrimento da conexão e unidade universal.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 23/11/20, “Trabalho com Fé Acima da Razão”

E A Roda Avança

232.05Se vários amigos na dezena estão subindo e outros sentem o peso e a descida, é como uma roda girando: uma parte sobe e a outra cai, mas a roda avança. E se fizermos uma oração comum, uma parte dela consistirá em gratidão e a outra parte em um apelo.

Um não pode existir sem o outro, como as duas faces da mesma moeda. Portanto, é bom que nos sintamos assim – é um sinal de que nossa dezena é completa, perfeita e contém os dois lados.

Mesmo quando alcançamos o fim da correção, nosso desejo de receber não desaparece, não muda. Apenas a intenção acima é corrigida. Se o desejo de receber desaparecesse, a intenção de doar também desapareceria e a própria criação desapareceria.

Portanto, nada se perde, só precisamos mudar nossa intenção, alcançar cada vez mais a conexão e preservar todas as nossas qualidades. A partir da profundidade do desejo e da tela com luz refletida, dessas duas forças opostas, um Kli perfeito será construído.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 23/11/20, “Trabalho com Fé Acima da Razão”

Mais Alto E Mais Alto

1.02O Criador teve uma difícil tarefa diante Dele de criar um homem que fosse semelhante a Ele, mas que ainda permanecesse uma pessoa, isto é, um ser independente do Criador. Ele não estaria dentro do Criador, como um feto no ventre da mãe, que não é considerado existindo por conta própria, pois toda a sua vida é por meio de sua mãe.

Uma vez eu escrevi Juntos Para Sempre: A História Do Mágico Que Não Queria Ficar Sozinho, que fala exatamente disso. O mágico estava sozinho e decidiu fazer um amigo. Ele tentou fazer um amigo de pedra, de uma flor, um cachorro, de algo que está em um nível inanimado, vegetal ou animal, mas percebeu que era impossível. Afinal, não há ser independente que se opusesse ao Criador.

Então Ele decidiu criar um homem com um grande desejo de desfrutar, que será oposto ao Criador, discordará Dele, resistirá e até ficará com raiva e O odiará.

Todo esse egoísmo deve existir em nossa base para que possamos sentir, compreender e nos conectar com o Criador por meio dele. Uma pessoa deve necessariamente combinar dois opostos: escuridão e luz, bem e mal.

Mas o mal deve aparecer antes que o homem queira se separar dele, para se elevar acima de sua natureza. É por isso que a preparação para a criação de um ser humano é um processo tão complexo e demorado. Era necessário criar algo oposto ao Criador, o desejo de desfrutar que se desenvolve gradualmente com a ajuda da luz, conectando-se e separando-se dela, ou seja, funciona com dois desejos: recepção e doação.

É assim que o Criador prepara a criação: construindo e quebrando-a, construindo e quebrando novamente. E como Ele construiu e quebrou todos os degraus, todos os mundos até o mundo do infinito, Ele preparou todos os estados um oposto ao outro para que o homem pudesse viver entre eles e se elevar acima do bem e do mal, como está dito: “ E vocês serão como anjos, conhecendo o bem e o mal”. Este é o ponto a partir do qual a criação começa, a qualidade comumente compartilhada de amor e unidade.

Podemos dizer que a longa preparação para a criação começar a se corrigir e revelar seu verdadeiro estado terminou em nossos dias, durante nossas vidas. Somos o primeiro grupo a tentar permanecer no caminho certo para a meta. Todos os preparativos necessários já foram feitos para iniciar a ascensão ao nível espiritual chamado fé acima da razão.

Queremos subir de nosso próprio entendimento ao entendimento do Criador, que é chamado de fé. Nossa própria opinião é chamada de conhecimento, razão. Cada passo começa com escuridão, com o que minha natureza exige, mas eu me esforço para compreender o Criador e, portanto, devo me elevar todas as vezes. Eu não ajo ou penso da maneira que quero pensar ou me comportar, mas faço o que o Criador quer que eu faça.

O Criador é a propriedade de amor e doação, e se eu preencher Seu desejo, eu construo uma estrutura espiritual, um Partzuf, um sistema de conexão entre eu e o Criador através do grupo, da dezena, e toda a humanidade.

Eu não penso nem peço para mim, apenas para os outros, para que não se esqueçam da meta, não se desviem dela. Eu invisto neles com toda a minha mente e coração para trazê-los para mais perto do Criador e, ao fazer isso, me torno Seu parceiro. Sinto cuidado e preocupação por toda a humanidade, trazendo-a para mais perto do Criador.

Gradualmente, cada pessoa no mundo descobrirá que deve trabalhar dessa maneira. Afinal, se todos cuidarem dos outros em vez de si mesmos, vamos passar do caminho do sofrimento para o caminho da Torá, o caminho da luz, e nos livraremos do coronavírus e de todos os outros problemas. Se começarmos a pensar em unificação, o mundo ficará melhor por si mesmo. Precisamos apenas corrigir nossos pensamentos, e “tudo se resolverá no pensamento”.

Isso colocará em equilíbrio todas as forças da natureza que agora estão deliberadamente confundindo nossas vidas, como se estivessem embaralhando cartas. Tudo depende do nosso desejo no nível humano, o nível mais alto deste mundo.

Sentiremos nossos verdadeiros poderes humanos, bem como tudo o que ainda está oculto de nós no universo: buracos negros, matéria escura e todas as forças que estavam ativas antes da criação do mundo e o trouxeram à existência. Ou seja, começaremos a entrar na criação e sentir onde estamos. Esta não é uma fantasia, mas a ciência real, a ciência da Cabalá.

E tudo começa com o fato de que todos pensam não em si mesmos, mas em seus amigos, em todos, e assim avançam ao mais alto grau. Sair de si mesmo já é entrar no Criador porque Ele está além de nossos pensamentos e desejos egoístas. A fé acima da razão é o caminho para alcançar o próximo nível espiritual, avançando cada vez mais alto.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 03/11/20, “Trabalho com Fé Acima da Razão”

Tudo Começa Com Uma Gota De Sêmen

232.07O corpo humano começa com uma gota de sêmen: uma única célula que se multiplica e forma novas células. Mas todos eles implementam o mesmo programa que foi estabelecido na primeira célula que deu início a tudo.

A gota de sêmen já contém todas as informações. Um dia os cientistas aprenderão a decodificar essa informação para que uma célula mostrará toda a pessoa que se desenvolverá dela, todo o seu destino e habilidades, seja ela um grande cientista ou um músico.

Está tudo aí, em uma gota de sêmen, mas apenas em potencial. Se essas forças potenciais conseguirem o material para trabalhar, elas começarão a construir o corpo humano de acordo com o programa colocado na primeira célula, onde cada órgão e cada célula de um grande organismo saudável são descritos. Precisamos apenas fornecer alimentos, o material para sua construção.

É o mesmo com nosso desejo. Em cada um de nós existe um ponto, a primeira gota obtida como resultado da quebra. Nosso corpo comum foi quebrado em muitas partes e, se nos juntarmos na dezena, restauraremos a gota de sêmen, o desejo. Além disso, vamos atrair a luz que reforma.

Precisamos de duas coisas: desejo e luz. Por um lado, existem nossas dez forças potenciais e, por outro, vem a luz que reforma, que irá conectá-las de volta em uma gota de sêmen. Nenhum de nós pode se tornar uma gota de sêmen, cada um de nós é apenas um décimo da semente da qual a alma se desenvolverá.

Nós atraímos a luz superior, que nos conecta e começa a formar uma estrutura espiritual cada vez maior, chamada de alma ou Partzuf.

Portanto, devemos tentar nos unir e a partir dessa unidade nos voltarmos ao Criador para que Ele nos envie a luz que reforma que nos desenvolverá. Essas são as duas áreas de nosso trabalho.

Parece-me que o Criador me dá pensamentos estranhos que me expulsam. Mas isso revela novas forças de desejos egoístas dentro da dezena, que devem ser adicionadas como combustível. Graças a isso, a dezena vai se fortalecer, engordar e se construir.

No entanto, quando recebemos esse combustível adicional, ele ainda não foi processado corretamente e, portanto, parece forças estranhas de separação. Se, apesar disso, nos unimos, então engolimos essa força dentro de nós e nos expandimos e crescemos às custas dela. É assim que os resíduos são transformados em alimentos.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 26/10/20, Escritos do Rabash, “O Que São Torá e Trabalho no Caminho do Criador?”