Textos com a Tag 'evolução'

A Evolução Chegou À Reta Final

Dr. Michael LaitmanDe “Crise e Resolução” (Palestra em Arosa 2006)

Uma vez que a atividade das forças altruístas do mundo conduzirá o mundo ao equilíbrio com a natureza, ele receberá apoio natural na forma de redução de todas as manifestações da crise. A natureza reage sensivelmente às mudanças altruístas no homem, porque elas tornam o homem cada vez mais semelhante a ela. Essa crescente semelhança com a natureza levará à transformação da natureza e da sociedade circundantes.

O homem, por sua correção, afeta a natureza inanimada, vegetal e animal que se eleva e cai junto com ele.

Portanto, logo que começamos a corrigir a sociedade, corrigimos o sistema geral, e os níveis inanimado, vegetal e animal entram em equilíbrio. Afinal, seu desequilíbrio é apenas a consequência do pecado do Primeiro Homem devido ao qual o nosso desenvolvimento ainda é egoísta.

Pergunta: A crise realmente vai diminuir ou vamos apenas aprender a lidar com ela?

Resposta: Vamos sentir que a crise arrefece, desaparece e podemos continuar a existir de forma calma e equilibrada. A correção final deve chegar a todos os níveis, incluindo este mundo. Então este mundo começará a desaparecer, porque não restará egoísmo e tudo será em prol da doação.

A forma material em que vemos o mundo se manifesta hoje como um reflexo do nosso egoísmo. E se o egoísmo não existir, não veremos este mundo. Ao converter nossos desejos em doação, veremos seu reflexo, isto é, o mundo superior.

Continuaremos a existir nele até que o mundo superior também se eleve ao Mundo do Infinito. Ainda não sabemos o que vai acontecer a seguir, mas já chegamos à fase final deste processo.

Pergunta: Como você pode explicar que a natureza se acalmará apenas porque a sociedade humana se corrigirá? Qual é a relação entre elas?

Resposta: A natureza aspira ao equilíbrio, e se o homem corresponder à natureza, isso levará a um equilíbrio geral. Toda a natureza é equivalente à força superior, à forma do Criador. Portanto, se desejamos que nossas qualidades se fundam com a força superior, desse modo animando todo o sistema, então todos os níveis – inanimado, vegetal e animal – mudam.

Claro, a natureza vai se acalmar, mas primeiro o homem tem que mudar. Qualquer outra tentativa de corrigir a ecologia não ajudará. Nós destruímos a natureza precisamente por relações ruins entre as pessoas, elas são a única causa do aquecimento global, erupções de vulcões e terremotos.

Nós precisamos ir com o fluxo da natureza. O mundo deve se corrigir, e avançar para a correção pelo caminho da evolução natural. Então vamos nos juntar a este processo, e vamos promover a correção e seguir o caminho rápido e bom da Luz em vez do longo caminho do sofrimento.

Da 3ª parte da Lição Diária de Cabalá, Lição sobre o Tópico, “Mismah Arosa”, (Documento Arosa)

Robô Enfermeiro

laitman_627_2Nas Notícias (BBC): “Robôs humanoides, com consciência cultural e bom cuidado com enfermos, poderiam ajudar a resolver a crise sobre o atendimento a idosos, dizem os acadêmicos.

“Uma equipe internacional está trabalhando em um projeto de 2 milhões de libras para desenvolver robôs versáteis para ajudar a cuidar de pessoas mais velhas em casas de cuidados ou alojamento protegido.

“Os robôs oferecerão suporte com tarefas cotidianas, como tomar comprimidos, além de oferecer companheirismo.

“Os acadêmicos dizem que eles poderiam aliviar as pressões sobre lares e hospitais. …

Comentário: As pessoas sempre pensaram que, ajudando os idosos, estão realizando uma ação de bondade e misericórdia, a caridade.

Meu Comentário: Quase nenhuma característica de bondade e misericórdia foi descoberta entre as pessoas hoje. Cuidar de idosos é trabalhoso e difícil. Ninguém quer se envolver com isso e se quer, é apenas em troca de salários mais altos. Mas nem todos podem pagar muito dinheiro.

Assim, a fim de fornecer cuidados normais para os idosos, é necessário desenvolver a tecnologia robótica e possibilitar que todos possam adquirir tal ajuda.

Pergunta: Esse tipo de ajuda limitaria uma pessoa a realizar boas ações?

Resposta: Não, sempre haverá espaço para as pessoas ajudarem, mas quando uma pessoa idosa requer cuidados 24 horas por dia, é claro que você precisa de um robô multifuncional que possa até mesmo ler histórias. Esse é o nosso futuro: estar nas mãos de uma máquina como essa.

Pergunta: Que tipo de futuro pode esperar uma pessoa que é forçada a realizar um trabalho como esse?

Resposta: Essa pessoa deve substituir a si mesma pelos robôs em todas as ocupações mundanas, exceto no envolvimento com sua espiritualidade. Ela deve trabalhar em corrigir-se e envolver-se apenas em alcançar o mundo superior e trazer sua orientação para mais perto de nós. Dessa forma, entraremos em outro sistema em que apenas nós podemos existir, e não os robôs.

Esse é o verdadeiro trabalho. Nós devemos realizá-lo, e vamos realizá-lo, a natureza vai nos obrigar.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 01/02/17

Um Por Cento Que Fez Um Humano A Partir De Um Macaco, Parte 3

Laitman_088Pergunta: Não é por acaso que o nível humano é chamado de “falante” na Cabalá, já que o discurso é o que distingue os seres humanos dos animais. Nós podemos falar, expressar nossos desejos e pensamentos. No entanto, verifica-se que os animais e, especialmente, os macacos, também têm sua própria linguagem. Como isso difere da linguagem humana?

Resposta: Os animais têm suas próprias linguagens no âmbito necessário para as suas vidas. Eles não sentem a necessidade de mais nada.

A linguagem animal passa entre cada um todas as informações relevantes para a sua vida, existência e para a manutenção das relações entre eles. Enquanto que, para as pessoas, a coisa mais importante é transmitir informações entre si sobre o nosso desenvolvimento.

É por isso que a linguagem humana deve ser muito rica e complementada com fotografias, desenhos, escrita, todos os tipos de caracteres, cantos e a transferência de informações através de cartas escritas e outros tipos de memória.

O nosso desenvolvimento nos obriga a isso. Um animal é ligado ao atual momento em que se vive agora. Um ser humano, no entanto, sente a conexão com o passado e o futuro, e, portanto, requer algum tipo de adição à sua memória que irá ajudá-lo a armazenar a informação e passá-la de uma geração para outra e dentro de algumas gerações. Essa é a única maneira dele poder avançar.

Embora essa não seja a coisa mais importante em um ser humano. Nós ainda não tocamos a principal diferença entre um ser humano e um animal, que é o seu destino especial e elevado. Até agora estamos discutindo somente coisas que nos distinguem dos animais nessa vida material: linguagem, cultura, educação, construção da sociedade humana e do governo com todos os seus sistemas.

Tudo isso foi desenvolvido por pessoas e organizado naturalmente, e está presente em diferentes culturas: na América do Sul, China, África e Oceania.

Mas o destino especial do ser humano é atingir o nível humano, que é chamado de Adão (homem). Esse não é um animal apenas um pouco mais desenvolvido. Toda a vida humana que o eleva acima do nível animal é para conhecer a fonte da sua vida, a sua causa e efeito.

Estas são as perguntas que separam o homem de qualquer animal, incluindo o chimpanzé. Um macaco não se pergunta sobre o sentido de sua vida e, portanto, não se desenvolve. E o ser humano sim, e essa questão o obriga a criar religiões, crenças, contato com forças ocultas, procurar algo que exista fora deste mundo, vida em outros planetas, e pensar no que vai acontecer com ele após a morte.

Uma pessoa é extremamente preocupada com essas questões. Ou seja, ela não está conectada apenas ao momento atual, a essa vida física, material. Pelo contrário, está pronta para dedicar sua vida inteira a descobrir com quem está realmente conectada. Quem é ela? Quem a controla e obriga? Para que está vivendo? Que programa é esse que constantemente a força a se desenvolver e faz com que ela pergunte sobre o propósito da vida e seu significado?

Essa parte da pessoa se desenvolve cada vez mais e exige uma resposta.

De KabTV “Nova Vida” 06/09/16

Nova vida # 578 – Apreço e Admiração

Nova vida # 578 – Apreço e Admiração


Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Yael Leshed-Harel

Resumo

Para se desenvolver, uma pessoa precisa de exemplos – pai, mãe, exatamente – como os animais fazem. As elites nos fornecem exemplos a admirar, atletas, modelos e artistas, de modo que se torna mais fácil de nos controlar.

 

Quando a apreciação por uma imagem em particular cresce, torna-se admiração ativa. Se uma pessoa não admira imagens, é difícil que ela viva; ela deve estar conectada a algo, a alguém. Já desde a infância, as crianças imitam o professor de jardim de infância. E quando crescer, os meios de comunicação nos fornecem imagens que vão se tornar um exemplo para nós.

Valorização se torna admiração quando se sentiu o quanto essa “coisa” tornou-se valiosa para mim. Então, eu sinto uma sensação de pertencer. Temos de criar um reconhecimento público de pertencer a um movimento social que está a trabalhar para conexão entre as pessoas, trabalhando em prol de fazer o bem.

É difícil para os pais para influenciar os seus filhos, porque eles são influenciados pelos amigos que estão ao seu redor. Para substituir os valores de uma criança, os pais devem atrair a criança para ambientes adicionais, fornecendo-lhe alternativas. Todos os dias é preciso verificar: por quais valores queremos avançar? E, consequentemente, temos de construir a correta valorização social.

[160.460]

Da KabTV “Nova Vida” # 578 – Apreciação e Admiração 5/31/15

Atenção: Áudio / Vídeo em idioma inglês.

icon for podpress Video: Reproduzir Agora | Download

icon for podpress Audio: Reproduzir Agora | Download

Encontrar A Fórmula Da Evolução Humana

Laitman_715Pergunta: De acordo com a definição aceita de ciência, a sabedoria da Cabalá é um meio de descrição e compreensão do mundo a nossa volta. O que você deseja alcançar, não através da promoção da ciência, mas de uma perspectiva da estrutura do mundo?

Resposta: Toda ciência corporal decorre de uma perspectiva da estrutura do mundo, enquanto que de acordo com a sabedoria da Cabalá, toda a natureza e tudo o que foi criado resultam do desejo de receber prazer, não importa se vamos expressá-lo por parâmetros físicos ou psicológicos. Acontece que, ao permanecer dentro das estruturas da nossa ciência, nós somos muito limitados.

Hoje não sabemos as leis do mundo. Não sabemos de onde viemos, e não temos certeza de que podemos prever o que vai acontecer no dia seguinte, nem no minuto seguinte, ou em poucos anos. Para que serve a ciência se ela não dá às pessoas uma compreensão do mundo e como controlá-lo?

A coisa mais importante é entender a fórmula do nosso desenvolvimento e o que acontece conosco. Nós sequer sabemos como funciona o motor que nos fazer girar e avançar. Como disse Einstein, somos apenas como crianças brincando com pedra na praia, enquanto o próprio mar é inatingível. Assim, a alegação de que podemos aparentemente determinar o que é a ciência, é como jogo de crianças.

No conjunto, a ciência é baseada na percepção humana porque há um ser humano por trás de cada instrumento que se sente e entende tudo através de sua mente e coração. Quando levamos isso em conta como variáveis ​​em nossas medições, começamos a ver o mundo como um sistema que está em constante mudança, e este sistema é dominado por nós!

Nós podemos medi-lo, senti-lo e trabalhar com ele; podemos inserir parâmetros diferentes nele e ver o que acontece. Isso já é uma abordagem sistemática, cibernética. O homem não pode afetar a natureza sem modificar os parâmetros porque ele não sabe como se adaptar a ela e como ver o resultado.

Da Lição de Cabalá em Russo 28/02/16

Será Que Estamos Felizes Por Vivermos Nessa Era?

laitman_941Pergunta: Até onde eu entendo, importantes descobertas espirituais e invenções ocorrem em uma determinada frequência. Nós podemos dizer que a ascensão e a sede de informação espiritual são cíclicas?

Resposta: Sim, existem diferentes períodos da evolução humana que são mais intensivos ou menos intensivos, etc.

Nós vivemos em um momento muito especial, a pedra angular de um intenso período de desenvolvimento da humanidade, quando todo o seu desenvolvimento passado de evolução sistematizada, armazenada, conectadas chegou a um denominador: à conclusão de que o mundo precisa agora reverter e mudar a partir de recepção para a doação. Portanto, atualmente nós estamos experimentando um passo muito sério na evolução da humanidade!

Nós deveríamos agradecer ao Criador pela oportunidade que Ele nos deu; como Baal HaSulam diz: “Eu estou contente por ter nascido em tal geração em que é permitido revelar a sabedoria da verdade”.

Nós estamos testemunhando mudanças cada vez maiores hoje, porque estamos implementando o que o Baal HaSulam e o Rabash prepararam para nós. Nós somos as almas que pavimentam o caminho para todas as outras almas até o palácio do Criador, à adesão com a força superior, a subida até os 125 níveis dos mundos superiores! Nós estamos lançando as bases para a revelação do Criador.

Nossa situação é a mais crítica de toda a história humana, porque essa é a primeira vez que nos deparamos com tais mudanças. Como um raio de luz na escuridão completa, partículas distantes e totalmente diferentes que foram quebradas e dispersas no grande espaço escuro da alma geral são agora reunidas, começando a se reunir em um todo!

É uma grande alegria que tudo acontece conosco e para nós, a alegria de sermos os únicos a ser recompensados ​​por isso! Portanto, nós devemos fazer maiores esforços para obedecer à criação e se parecer com ela.

Da Lição de Cabalá em Russo 17/01/16

No Limiar Da Descoberta Do Objetivo Da Evolução

Dr. Michael LaitmanPergunta: As pessoas estão começando a entender que há uma crise em nosso mundo. Elas a sentem em suas vidas, e tentam encontrar uma resposta para as perguntas: “O que deve ser feito com isso? Como alguém pode responder a isso? Por quanto tempo vai continuar?” Existe algum tipo de regra ou legalidade de acordo com a qual a crise vai continuar a se desenvolver ainda mais? O que pode realisticamente ser usado como uma solução, e que pode ser oferecido como uma solução para estes problemas?

Resposta: A ideia é que nos encontramos na natureza, em especial numa rede de forças, que é desenvolvida conforme o desenvolvimento do ego, ou seja, conforme o desenvolvimento do desejo em todos os níveis da natureza.

No início, estes eram pequenos desejos de partículas elementares. Depois as partículas se tornaram mais consolidadas até que criaram uma estrutura gigantesca, como o nosso planeta Terra, sobre a qual criaram as condições para a vida biológica para os níveis vegetal, animal e humano. Este foi o resultado da evolução do desejo dentro da matéria, o desejo de receber, desfrutar, ser satisfeito e usar o material que se encontra em algum tipo de contato conosco. Nesta base uma conexão entre as partículas elementares, moléculas, átomos e todos os tipos de partes biológicas ocorreu, e do agrupamento de animais, uma sociedade bestial gradualmente se reuniu, e dos seres humanos, uma sociedade humana se reuniu. Isso significa que tudo evoluiu como resultado da evolução do ego.

Por conseguinte, os nossos desejos também se desenvolveram a partir dos desejos bestiais do corpo (comida, sexo, família), os desejos sociais emergiram (riqueza, respeito, controle), porque o nosso ego tornou-se social. Depois disso, o desejo de informação se desenvolveu. A nossa história revela que nós já passamos por essas fases num eixo de desenvolvimento evolutivo e sempre entendemos como agir. O nosso desenvolvimento egoísta instintivamente nos empurrou para algum lugar: a exploração dos recursos mais visíveis e ocultos, e a realização do desejo por comida, sexo, família, riqueza, honra e conhecimento.

Mas, depois de dezenas de milhares de anos de desenvolvimento, de repente chegamos a uma situação inesperada em que o linear, e até mesmo as leis exponenciais do desenvolvimento egoísta, parou de funcionar. A humanidade sempre se desenvolveu de forma linear, e, de repente, nos últimos 100-150 anos, esta se tornou exponencial e alcançou algum tipo de saturação, um ápice. Nós estamos agora neste ápice.

Neste nível, fenômenos muito interessantes estão acontecendo desde que, de repente, o nosso ego parou agir. No passado, quanto mais esforço investíamos, mais nos desenvolvíamos intelectualmente e mais tínhamos sucesso. Quanto mais fortes éramos, mais confiantes nos sentíamos. Mas agora, nenhuma dessas relações lineares simples funciona. Se nos séculos anteriores, uma pessoa com um grande ego lucrava mais com o seu uso, isto não é mais assim, uma vez que o nosso desenvolvimento egoísta normal se esgotou. Segue-se que estamos nos movendo em direção a um paradigma completamente diferente, uma outra dependência. A questão é para que tipo de paradigma estamos nos movendo? Nós ainda não sabemos.

Os cientistas agora estão começando a assumir e imaginar que a nossa contínua evolução não depende do ego individual, pelo contrário, a evolução depende da conexão mútua e da coordenação entre nós. Hoje, isso vem da comunicação que se desenvolveu rapidamente, é integral e abrange toda a sociedade humana, toda a civilização, mas estamos utilizando-a de forma linear, pensando no que se pode obter dela.

Isto significa que nos encontramos numa fase de transição do ego linear para uma conexão integral mútua, e que poderia até mesmo ser no sentido do altruísmo. Gradualmente, percebemos para onde estamos indo. Essas percepções começaram a ser descobertas em meados do século XX, com o Clube de Roma, que publicou todos os tipos de trabalho de economistas, filósofos e outros cientistas. Mas o problema é que, embora um trabalho tenha sido feito, e os cientistas estejam mais ou menos cientes disso, ninguém os ouve. Mesmo assim, nós vemos a futilidade da excitação egoísta que continua em ambas as pessoas e em organizações maiores, a inércia ainda existe em tudo isto e não há para onde fugir.

Apesar de tudo, uma vez que continuamos a trabalhar na sociedade, onde em vez de leis lineares, leis integrais esféricas estão começando a trabalhar, vemos como nossa sociedade está começando a sofrer forte pressão e se encontra numa forma desagradável. Disso deriva a estratificação da sociedade, onde na sua parte superior, alguns milhares de pessoas no mundo concentram a riqueza e o controle em suas mãos, enquanto o resto das massas está despencando. Uma imensa lacuna foi criada entre o estrato superior, composto por alguns milhares de pessoas, e a camada inferior, que inclui as demais bilhões de pessoas.

Por um lado, isso certamente deve levar a uma grande explosão. Por outro lado, toda a riqueza que tem sido acumulada não vai valer nada. A hierarquia do desenvolvimento dos desejos (comida, sexo, família, riqueza, honra, conhecimento) inclui um nível em que é possível usar a riqueza para as necessidades do próximo nível de desenvolvimento. E quando a humanidade começar a ultrapassar este nível e concluí-lo, não haverá mais necessidade de riqueza, pois o nível seguinte começará a aparecer, e levará à realização do sentido da existência.

Os cientistas que estudam a criação estão subitamente começando a estudar a sua holografia, universos múltiplos, e chegam à conclusão de que o planeta Terra e todo o nosso universo é finito. Nós estamos começando a entender que temos sempre jogado algum tipo de jogo com dinheiro, exércitos e guerras. Essencialmente, um grande processo está ocorrendo agora em que somos elementos dentro dele. Além disso, nós não determinamos o seu desenvolvimento, curso ou fluxo, e especialmente seu objetivo. Nós estamos numa fase em que temos que descobrir o verdadeiro objetivo evolutivo de nosso próprio desenvolvimento. Isto nos levará à desilusão e uma nova visão do mundo. Nós precisamos olhar para nós mesmos, e para tudo que está acontecendo, de fora e investigar toda a natureza no seu próximo desenvolvimento.

Isto significa que por trás dos desejos físicos (comida, sexo, família) e dos desejos sociais (riqueza, honra, conhecimento), um novo desejo está se desenvolvendo para alcançar o verdadeiro significado da nossa existência. Este é o desejo que tem que nos dominar e para o qual estamos nos movendo. Portanto, hoje a humanidade está gradualmente descobrindo a crise, e eu espero que possamos projetar a sua visão correta para nós mesmos, pois, assim, não chegaremos a um desvio no caminho, e entenderemos que a vida continua somente por este caminho.

De KabTV “A Última Geração” 12/08/15

A Singularidade Do Plano Da Evolução

Dr. Michael LaitmanPergunta: O nosso planeta passou por muitas fases e crises durante sua evolução. Sua história é uma sequência de diferentes períodos: a criação da crosta sólida, a atividade vulcânica, eras glaciais e a extinção de diferentes espécies, etc.

Quando olhamos para este processo, há uma sensação de que o nosso planeta se preparou por bilhões de anos para a criação da vida humana, assim como uma mulher se prepara para dar à luz quando um embrião se desenvolve dentro dela.

O que podemos aprender com o processo evolutivo da Terra? É verdade que a sua longa evolução era para nós, para a humanidade?

Resposta: É verdade que a Terra já passou por períodos longos geológicos e um processo de resfriamento que durou bilhões de anos. O acúmulo de calor e pressão dentro dela irromperam repetidamente até que uma crosta se formou que os aprisionou nas profundezas do planeta. Esta crosta muito fina e o fogo queimando por baixo, tornou-se a base para a criação da vida, o que significa que nós vivemos num barril de matéria explosiva. Ao mesmo tempo, a atmosfera foi criada por cima, sem a qual as criaturas vivas não seriam capazes de existir.

É nessas condições extremas e especiais que a vida se formou e desenvolveu neste planeta. Por fim as imensas forças opostas criaram harmonia, equilíbrio e adaptação de acordo com muitos parâmetros, que há bilhões de anos permitiram o desenvolvimento das primeiras formas de vida no nível inanimado.

O atual processo é muito interessante e é sobre um novo software especial que opera na matéria e ativa suas partes para se reunir, dividir, aproximar, em seguida, e afastar-se ainda, e formar novas criaturas que são cada vez mais desenvolvidas.

Nós estamos diante de um problema: qual abordagem nós devemos apoiar – a abordagem científica ou a abordagem religiosa – e se este programa opera de Cima ou se é impresso na matéria que procura as melhores soluções em cada estado e em cada momento da sua existência.

A verdade é que não há diferença real entre as duas abordagens e trata-se apenas de uma luta política entre elas. Hoje nós vemos que não faz diferença que definições nós usamos e se nós falamos da natureza ou Deus. É claro que tudo existe de acordo com um programa típico das forças da natureza que operam na matéria.

Tudo acontece por uma razão; nada acontece de repente e se desenvolve por si só. Por outro lado, a natureza não procura os objetos evolutivos certos e a direção certa da cooperação entre os bilhões de exemplares. Tais pressupostos não resistem ao teste do tempo.

Por isso, deve-se reconhecer que existe um plano da natureza ditando o processo de nossa evolução desde os níveis inanimado, vegetal, animal e humano, o que quer que o siga, porque nós não chegamos ao fim da nossa evolução e cada um de nós tem que se transformar em algo. Hoje parece que estamos enfrentando problemas e falta de esperança, mas ainda temos que continuar evoluindo.

Nós vemos a evolução da matéria nos níveis inanimado, vegetal e animal, sob a forma de desejos, pensamentos, intenções e forças mentais na matéria, nas criações que fazem parte da nossa evolução e que levam a matéria para formas cada vez mais sofisticadas: de simples microrganismos a criaturas maiores e mais sofisticadas.

As células se dividem de acordo com a sua função e formam diferentes órgãos no processo de multiplicação. Isto leva vários anos de evolução, é claro, mas como resultado desta evolução, o nível vegetal começou a se desenvolver. Depois, um programa especial começou a operar e gerou as formas de vida no nível animal.

Por conseguinte, há transições entre os níveis inanimado e vegetal, o vegetal e o animal, e entre o animal e os níveis humanos.

Todos estes processos levaram milhões de anos. A evolução tem sido sempre no sentido da conexão entre mais e mais partes e sua divisão de acordo com suas funções, seus atributos e seus diferentes papéis. Assim, as células que construíram os diferentes órgãos do corpo, o cérebro, coração, fígado, ossos, tendões, pele, etc., são diferentes partes dentro do conjunto.

Eles compõem sistemas mais complexos que estão conectados de diferentes maneiras; é tudo para sustentar a vida dentro de um corpo. Além disso, o homem também é consciente e tem sentimentos e uma mente que lhe permitem experimentar sentimentos profundos e descobrir o mundo.

A questão é por que tudo isso é necessário? Qual é o propósito desta maravilhosa criatura na qual todos os processos que fazem parte dela ainda são um mistério? Por que a natureza criou tais criaturas complexas?

Por enquanto, não há resposta para isso, porque não vemos o objetivo da criação e sua finalidade. No entanto, todos os quatro níveis (inanimado, vegetal, animal e falante) estão bem diante de nossos olhos, sob a forma do universo, da Terra e da vida na Terra.

Além disso, o homem pertence fisiologicamente ao mundo animal, mas a diferença é que ele se desenvolve de uma geração para outra e muda seu ambiente de acordo.

No futuro, nós provavelmente vamos nos familiarizar com o programa que está impresso na natureza, na medida em que ele é cumprido no homem e leva-o à próxima fase. Nesse meio tempo, nós não vemos a razão para todo esse processo evolutivo que fez tornou a criação do universo útil.

De qualquer forma, tanto quanto nós compreendemos os resultados de nossos estudos, não podemos atribuir este processo à natureza cega. Pelo contrário, nós gradualmente entendemos que tudo está sob o controle minucioso do programa geral da natureza.

De KabTV “Uma Nova Vida” 02/03/14

O Limte De Nossa Evolução

laitman_742_03Pergunta: Nós vemos períodos alternados de destruição e criação na evolução da Terra. Será que nós podemos ver isso como análogo à evolução da humanidade?

Resposta: Parece que a natureza só destrói o que ela cria. Na verdade, isso faz parte do processo evolutivo, onde cada nova fase requer a superação do estado anterior e a construção de uma nova fase acima dela.

Quanto a uma possível analogia com a história da humanidade, tudo ser refere à essência da evolução de um único ego, de nosso desejo de receber, que está em desequilíbrio com Aquele que doa.

A confusão deriva do fato de que o desejo de receber está dividido em duas partes:

  • Por um lado, eu anseio receber para o meu benefício pessoal e direto;
  • Por outro lado, eu estou pronto para dar algo a alguém desde que eu saiba que vou tirar proveito dele. Embora eu simplesmente me sinta bem com a minha bondade, é uma recompensa clara, pois, caso contrário eu ficaria sem combustível para dar.

Assim, eu sou constantemente impulsionado por uma única força de recepção. Não importa o que eu faço, eu faço tudo isso para o meu próprio bem. Ninguém tem o poder de dar algo sem calcular seu próprio benefício. Até mesmo uma mãe cuida de seu bebê, porque sentiria dor se algo viesse a acontecer com ele. Se você cortasse essa dor, a preocupação dela desapareceria.

Basicamente, nós não somos nada mais do que sistemas de pensamentos e resultados. Meu sistema nunca concordaria em fazer até mesmo um grama de esforço se não visse nenhum lucro, resposta ou sentimento em troca. Toda a nossa natureza é organizada desta maneira egoísta, e só sabe como calcular as coisas em seu próprio benefício.

Portanto, toda a nossa bondade, não importa quão sincera seja, é uma mentira. Nós não podemos doar de forma puramente incondicional. Só uma pessoa insana ou doente mental pode fazer algo sem calcular o seu lucro pessoal.

Então, como podemos adquirir o poder de doação, a fim de equilibrar a nossa essência? Isto é o que temos que descobrir.

No entanto, de qualquer forma, esta força se encontra na natureza, em nosso plano oculto, e é agora que nos envolvemos com a subida do nível animal para o nível humano. Um ser humano já é um ser criado que inclui as duas forças.

Enquanto isso, nós usamos a força de desenvolvimento do nível humano apenas de uma forma negativa e não a positiva que deveríamos ter estabelecido acima da negatividade.

Assim, nós passamos por estados terríveis ao longo de um caminho muito difícil até que decidimos que o caminho é ruim e que devemos concluí-lo e equilibrá-lo com a boa força.

Na verdade, nós estamos neste limite, na transição da nossa evolução negativa para a conclusão positiva.

De KabTV “Uma Nova Vida” 02/03/14

O Último Estágio Da Evolução Corpórea

Dr. Michael LaitmanPergunta: Será que nós podemos dizer que o nosso progresso espiritual é paralelo à evolução do mundo?

Resposta: Não. O mundo corpóreo já evoluiu para sua fase final. Nós, por outro lado, estamos no nível humano e podemos continuar a nossa evolução num nível espiritual mais elevado.

Isso significa que a natureza inanimada, vegetal e animal, e o homem em sua natureza animal, esgotaram todas as opções de sua evolução. Portanto, o mundo não sabe como prosseguir. A pessoa não tem forças ou atributos corretos para mudar algo. A civilização chegou a um beco sem saída no curso de sua evolução e agora se depara com uma crise general em todos os aspectos da vida.

Ninguém sabe como acabar com a situação em que nos encontramos. Certamente, há espertinhos na sociedade que tentam chegar a soluções e, assim, antecipadamente, se tornam mais proeminentes e lucram com a situação atual, mas suas sugestões muito em breve se revelam inúteis e são como a contratação de um “faquir por hora”, e nada mais que isso.

Não importa o que os filósofos, economistas, políticos ou sociólogos dizem; eles não podem oferecer nada construtivo e positivo. Apesar de verem as coisas corretamente e compreenderem até certo ponto o que está acontecendo na sociedade, suas sugestões acabam sendo totalmente absurdas quando postas à prova. É simplesmente o seu ego que quer dizer que tem alguma ideia ou uma solução ou, pelo menos, uma forma de evitar fim que se aproxima.

Nós estamos num estado muito desagradável. As pessoas foram anestesiadas e, assim, continuam a viver com suas pequenas alegrias e tristezas, cambaleando através da sua existência temporária enquanto as coisas não ficam piores.

Pela primeira vez na história, a humanidade está num estado de apatia total.

Nós já tentamos de tudo: feudalismo, capitalismo, socialismo e comunismo e, agora, há certa inclinação a voltar ao sistema feudal, com países divididos em pequenas partes. É a mesma ideia do feudalismo. Duzentos anos atrás, a Alemanha era composta por dezenas de pequenos principados, e agora está pronta para se dividir novamente. Recentemente, houve uma sondagem em Veneza sobre a separação da Itália.

Eles acreditam que há algo lógico no rompimento: “Se eu me separar de você e você se separar de mim, nós nos tornamos unidades administrativas independentes e uma vez que estaremos por nossa conta, será mais fácil gerir a vida dentro de nossas fronteiras”. O ego não conquista grande áreas, por isso domina pequenas repúblicas que se separaram.

Em geral, elas são muito nacionalistas e até estão dispostas ao sacrifício, enquanto podem ser independentes. Os catalães, por exemplo, não suportam os espanhóis, os corsos não suportam os franceses e os escoceses não suportam os britânicos.

Este é um sinal de que não estamos prontos para a unidade e estamos tentando evitá-la de qualquer maneira possível, embora a natureza nos obrigue a unir. Se nós estivéssemos prontos para unir, de acordo com os nossos parâmetros, sentimentos e desejos, não haveria problemas.

Quando os europeus decidiram criar a União Europeia, eles não entenderam que tinham que anular, não só as fronteiras, mas também em relação ao desequilíbrio entre os países. Eles poderiam ter feito tudo isso, mas seus egos não permitiram que eles fizessem isso. Isso permaneceu sem correção e tantas nações agora querem voltar a algo mais tangível e pequeno e ao sentimento de que “isso é meu”.

Cada um dos sete bilhões de habitantes neste planeta está isolado em seu canto. Mais e mais pessoas se comunicam entre si apenas por meio da Internet. Apenas o método da educação integral fornece uma saída deste beco sem saída.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 26/03/14