Textos com a Tag 'alma'

O Que Há De Errado Com Minha Alma?

laitman_628.2Pergunta: O que há de errado com minha alma? Por que eu deveria corrigi-la?

Resposta: Nós comecemos dizendo que você não tem alma e que deve alcançá-la. A alma é uma parte do Criador.

Quando o desejo egoísta, que descobrimos dentro de nós, começa a trabalhar com amor e doação, torna-se o que chamamos de alma, na medida em que sai e se assemelha ao Criador. Mas se uma pessoa não tem tal desejo altruísta, também não tem alma.

Pergunta: Mas há o conceito de alma corpórea?

Resposta: Essa é apenas uma força de vitalidade que mantém o nosso corpo físico vivo. Não temos nada além disso. De acordo com a sabedoria da Cabalá, uma alma significa nossa semelhança com o Criador.

De Lição de Cabalá em Russo 23/04/17

Por que A Alma Precisa De Correção?

Laitman_117Pergunta: Por que a alma precisa de correção?

Resposta: Desde o início, havia uma única criatura chamada alma. Para que a criatura possa se sentir independente e atingir o maior florescimento, ou seja, o nível do Criador, ela deve passar por uma quebra e uma correção.

Portanto, em nosso mundo, cada um recebe uma pequena parte de sua alma. Em cada um de nós, há uma pequena parte da alma geral chamada Adam HaRishon (o Primeiro Homem) ou simplesmente, Adam (um desejo). O preenchimento da alma é Luz.

Na verdade, a criatura não sentia a si mesma no início da sua criação, porque nela havia muito pouco desejo e uma Luz muito pequena. Para trazê-la a um estado semelhante ao Criador, a alma foi dividida em 600.000 partes principais, e como resultado da divisão contínua, tornou-se uma multidão de muitos fragmentos mais.

Em cada fragmento, ou seja, em uma pequena alma individual, há um desejo e seu preenchimento também. Durante a quebra, esses fragmentos começaram a se sentir independentes; surgiram partições entre eles, como existem entre as pessoas, e começaram a se sentir cortados, arrancados e separados uns dos outros. Essa rejeição é chamada de egoísmo. No momento, é necessário reunir todos os fragmentos e trazê-los ao seu estado original, para conectá-los em um desejo geral e preenchê-los com uma Luz geral.

Mas onde o egoísmo desaparecerá, que nos separa de tal forma que cada um está preso em sua Klipa (casca)? Em lugar algum. Cabe a nós nos conectarmos uns aos outros contra o egoísmo, e assim recebermos uma Luz que é 613 vezes maior do que era antes.

Desta forma, em vez de sentir um pouco de vida: frio aqui, quente lá, um pouco de luz, um pouco de sombra, nós começamos a sentir estados penetrantes. Nós sentimos, “com quem estamos lidando”, quem nos está dando poder e vida, como é possível relacionar-se com o Criador e entrar em uma conexão com Ele: “Eu sou para o Altíssimo e Ele é para mim”. Em outras palavras, começamos a atingir o Criador e a elevar-nos ao Seu nível.

De Lição de Cabalá em Russo 23/04/17

Duas Encarnações De Uma Grande Alma

Baal HaSulam é o maior Cabalista da nossa época. É muito difícil falar de uma força tão grande porque não entendemos realmente o que significa ser um Cabalista. Ele vive junto a nós e, ao mesmo tempo, em um mundo diferente. Um Cabalista vive de fato em dois mundos.

Para um Cabalista, não há confusão. Ele vê o mundo superior e o mundo inferior. Mas o que mais o interessa é sua interdependência: como é possível fazer correções no mundo superior a partir do mundo inferior, de modo que ele influencie novamente o mundo inferior e o nosso mundo suba para o nível superior. Essa é a tarefa de cada Cabalista.

Um Cabalista vem do desejo que o caracteriza no sistema geral da alma chamado “Adão”. Cada um de nós tem uma raiz diferente. Isso se chama “ponto de referência” ou “ponto no coração”. è por isso que cada um revela o mundo superior de sua maneira única.

No entanto, todos os pontos do coração revelam esse sistema de forma relativamente similar. Porém, todos aqueles que escreveram antes de Baal HaSulam, por exemplo, tiveram dificuldade em escrever um comentário ao Livro do Zohar.

Antes do surgimento do Livro do Zohar, ninguém conseguiu escrever nada parecido, apesar do fato de que muitos Cabalistas sabiam mais do que o Rabi Shimon. Eles simplesmente não podiam descrevê-lo como ele.

Isto é, na Cabalá existem muitas dessas condições: você pode ser ótimo, um gênio espiritual, mas não pode descrever nada, simplesmente não tem a capacidade.

Mas Baal HaSulam tinha essas duas qualidades. É incrível! Em toda a história da Cabalá, praticamente não houve um Cabalista com tal habilidade.

Moisés foi o maior Cabalista, e os Cinco Livros escritos por ele estão escritos de tal maneira e em tal linguagem que todos podem interpretá-los da maneira que quiserem.

E o que o Ari escreveu no seu trabalho, A Árvore da Vida, não pode ser entendido; aqui, é necessária uma clara conquista do mundo espiritual para a pessoa inclusive começar a entender o que ele está falando. Nesse livro, dados puramente físicos são apresentados, assim como em qualquer livro de física.

Por isso, quando o Ari começou a ensinar, o único que conseguia apreciá-lo era um grande Cabalista de seu próprio tempo, o Ramak. Ele também enviou todos os outros alunos para o Ari, enfatizando que esse material era algo novo. Mas nem eles, nem ele, conseguiram entender o sistema do Ari, nem mesmo até o dia em que morreu. E isso ocorre porque o Ramak pertencia à geração anterior de almas, aquelas que vieram a este mundo antes do Ari.

É por isso que Baal HaSulam diz abertamente: “Tudo o que eu consegui, eu consegui seguindo a alma do Ari encarnando em mim”, em outras palavras, ele era a próxima encarnação do Ari. O que se entende aqui não é o corpo físico, uma vez que ele não existe e nem o nosso mundo. O único que existe é o desejo quebrado e disperso em um enorme espaço egoísta.

Nesse espaço há gotas, como passas em um bolo que tem inclinações para a unidade, para a adesão ao Criador. Mas nós não sentimos essas inclinações porque existimos em um oceano de egoísmo, nos sentamos nessa massa, é por isso que nem sentimos o nosso ego. Cada “passinha”, cada ponto do coração, sofre todos os tipos de correções.

Baal HaSulam passou a ser o resultado dessa mesma “passinha”, que foi o Ari, a mesma alma que era o Ari, que continuou seu trabalho. Isso é chamado de “encarnação”. Em outras palavras, essa não é uma alma separada, mas essa mesma alma continua seu trabalho, apenas sob diferentes condições, em uma geração diferente.

E o que significa “geração”? Não é o que acontece conosco em nosso mundo. Quando muitos pontos no coração, embriões de uma alma, mesmo que eles estejam mudando constantemente, enquanto ainda existem em um tipo de conexão errada entre si, eles se imaginam ostensivamente experimentando nosso mundo.

É por isso que é muito importante que pensemos não neste mundo, apresentando-se através de nossos cinco sistemas sensoriais de animais, mas sim no que está acontecendo através do ponto no coração.

Pergunta: Quando uma alma reencarna, a individualidade é preservada?

Resposta: A alma envolve várias condições externas. O Ari trouxe para o nosso mundo a Árvore da Vida. Na próxima vez que o mesmo Ari veio, ele se chamou Baal HaSulam e trouxe às nossas vidas o Talmud Eser Sefirot.

Pergunta: Em outras palavras, ele possuía o mesmo nível espiritual de realização do Ari?

Resposta: Ainda maior.

Da Lição em Russo, 16/10/16

Cada Alma É Individual

laitman_939.02Pergunta: Eu perderei minha individualidade depois de me unir com outras almas?

Resposta: Cada alma é totalmente individual. Quando falamos de se unir com outras almas, queremos dizer em um movimento geral, um esforço comum.

Mas, com isso, cada alma individual não se dissolve em outras almas; mesmo que falemos nestes termos, a ênfase é no esforço unido rumo a um único objetivo.

Da Lição em Russo 14/05/17

O Que É A Alma E Como Ela Se Desenvolve?

Laitman_001.02Pergunta: O que é a alma e como ela se desenvolve?

Resposta: A alma é a qualidade de doação, e o corpo é o desejo de receber. Há muitas nuances entre essas duas qualidades e é por isso que uma pessoa que não está ciente delas geralmente fica confusa.

O fato é que o Criador criou o desejo de receber prazer, que é a substância de toda a natureza. A natureza do Criador é o desejo de doar e somente o Criador possui essa qualidade.

Portanto, quando dizemos que uma pessoa pode mudar seu desejo do desejo de receber para o desejo de doar, não queremos dizer que podemos mudar o desejo em si, mas apenas como podemos usar esse desejo com a intenção de doar. No entanto, nós sempre queremos apenas receber.

Geralmente, nós apenas dizemos que uma pessoa dá a outra, mas, na verdade, ninguém dá nada a ninguém; tal estado não existe em nossa natureza.

Mesmo que eu lhe dê algo, eu recebo algo em troca. O estado quando uma pessoa dá de si mesma não existe porque uma pessoa não é uma fonte. Portanto, qualquer doação no nível material tem uma recompensa escondida.

Mas como uma pessoa pode obter equivalência com o Criador, afinal? Em outras palavras, como uma pessoa pode encontrar sua alma? Como o desejo pode se tornar equivalente a Ele, se é, de fato, o desejo de receber? A recepção só se torna idêntica à doação quando tem a intenção de receber a fim de doar.

Como fazemos isso? Se alguém me ama e quer me dar algo, eu realmente posso receber isso com a intenção de agradá-lo. Ao fazer-lhe um favor recebendo dele, eu executo uma ação que é equivalente à doação.

Há muitas dessas situações em nossas vidas. Nós estamos falando do relacionamento entre uma pessoa importante que é reverenciada por todos e uma pessoa comum. Por exemplo, quando uma pessoa comum dá um presente a uma pessoa importante e a pessoa importante aceita, ela dá prazer à pessoa comum.

Ao mesmo tempo, deve haver uma compreensão absoluta do que acontece: a pessoa importante recebe para agradar a pessoa comum e a pessoa comum dá porque, para ela, a ação em si é um prazer já que está dando a pessoa importante.

Aqui, nós podemos ver que as ações são opostas às intenções, mas isso não importa porque a coisa mais importante é a intenção; ela determina o valor da ação ou sua essência.

O desejo do Criador de dar e deleitar é constante. O desejo da criatura, em todos os níveis (inanimado, vegetal, animal e humano), é apenas receber.

Os desejos inanimados, vegetativos e animados são chamados de “natureza” e existem em todas as pessoas.

O desejo de desfrutar à custa dos outros é chamado de egoísmo. Além disso, nós desfrutamos, não porque seja necessário para a nossa sobrevivência no nível animal, mas porque o “homem mau” em cada um de nós gosta de humilhar os outros.

Assim, o egoísmo não é algo que devemos ter porque a natureza nos obriga a usá-lo, mas apenas para suprimir e elevar-se acima dos outros. Essa é a natureza do mal, que é característica apenas nos seres humanos.

Se eu me elevar acima dos desejos de governar e usar os outros, transformá-los em doação e não explorar o outros para a minha vaidade, mas, pelo contrário, eu me rebaixo em relação a eles para realmente devolver, deleitar e satisfazê-los, esses desejos foram corrigidos do mal em bem e são chamados de alma.

Da Lição de Cabalá em Russo 21/05/17

Alma, Desejo, Intenção

laitman_243.03Pergunta: A alma é um desejo ou um desejo com intenção?

Resposta: A alma é desejo. A luz da alma é aquela que preenche o desejo. E a intenção é a correção, tela, luz refletida.

Da Lição em Russo, 21/05/17

O Nascimento Da Alma E Seus Pais Espirituais

Laitman_632.4Pergunta: Como ocorre o nascimento da alma? Quem são os pais espirituais?

Resposta: Os pais espirituais são Aba ve Ima (Pai e Mãe), qualidades, as Sefirot Hochma e Bina.

A Luz superior desce do Mundo do Infinito e constrói cinco mundos: Adam Kadmon, Atzilut, Beria, YetziraAssia, que podem ser representados na forma de círculos. Outro Partzuf adicional chamado Adam está sendo construído dentro deles.

Adam HaRishon nasceu no mundo de Atzilut, que consiste dos seguintes Partzufim: Atik, Arich Anpin, Aba ve Ima, Zeir AnpinMalchut (ZONZeir AnpinNukva).

O Partzuf Aba ve Ima é Pai e Mãe, de onde nasceu Adam HaRishon. Após seu nascimento, ele desceu para o seu lugar, para Malchut. Tudo isso acontece devido à influência da Luz superior.

Depois, o desejo chamado Adam quis subir ao seu estado final, a correção completa, que é a completa equivalência com o Criador (seta verde), que também se chama Infinito. No entanto, quando Adam faz uma tentativa de se elevar a este estado, a serpente escondida nele é imediatamente revelada.

Geralmente a serpente se senta profundamente dentro do desejo e nada a interessa. No entanto, assim que é influenciada pela Luz superior dirigida contra ela, ela desperta imediatamente. Nós temos uma imagem muito interessante: por um lado, há a Luz superior, e, por outro lado, há a serpente, ou seja, temos dois opostos.

Como consequência, toda a construção de Adão despenca (a flecha azul) para os estados que se chamam abaixo do Parsa, onde os mundos de Beria, YetziraAssia existem e em oposição a eles também existem os mundos impuros de Beria, Yetzira e Assia (egoísmo, Klipa).

A alma que nasce do seu estado mais baixo chamado “queda da alma” vem do espaço entre os mundos puros e impuros.

Assim, a alma é um desejo – não há mais nada nela. Ela nasceu de seus pais, Aba ve Ima, e é chamada de Adão, da palavra “equivalência, semelhança” (Dome) com o Criador, que ela deve atingir no futuro. No momento em que desejava ascender e se tornar como o Criador, uma serpente foi revelada nela em relação à Luz superior e, portanto, ela caiu nos mundos puros e impuros criados e começou a se desenvolver neles.

A partir daqui, temos três linhas: a esquerda (linha azul no desenho), a direita (linha verde) e a do meio mais importante (linha vermelha).

Quando a três linhas trabalham entre si, elas são chamadas de alma (cor amarela no desenho). Uma não pode existir sem a outra.

Pergunta: Os mundos sombrios devem existir necessariamente em oposição aos mundos puros?

Resposta: Sim. Além disso, tudo existe precisamente por causa dos mundos impuros. Nós subestimamos o egoísmo. Seria impossível fazer qualquer coisa sem a serpente. Graças ao método chamado “Torá” (da palavra “instrução”, ou “luz” – Horaa, Ohr), podemos isolar as partes corretas separadas da serpente, corrigi-las e seguir em frente.

Da Lição de Cabalá em Russo 14/05/17

Por Que Os Mundos Foram Criados Antes Da Alma?

laitman_275Pergunta: Por que os mundos foram criados antes da alma?

Resposta: Porque os mundos são mais brilhantes (um ego menor) e mais fracos do que o desejo geral criado pelo Criador. Cada um desses desejos nos níveis 0, 1, 2, 3 ou 4 constrói seu sistema, que é formado por cinco Partzufim no fundo da Luz superior. Cada Partzuf é composto de cinco Sefirot, etc., e elas formam círculos concêntricos nos quais a alma existe.

Pergunta: É possível ver os mundos paralelos ao nosso mundo nos quais os níveis da natureza inanimada, vegetal e animal foram criados pela primeira vez e só depois o homem foi criado nesse ambiente?

Resposta: Sim. É exatamente a mesma coisa. Foi assim que o homem foi criado nos mundos e ele também começa a se desenvolver de acordo com um sistema de 0, 1, 2, 3, 4, os níveis inanimado, vegetal, animal e humano da natureza. Quando ele completa seu desenvolvimento, a natureza humana também está dividida nos mesmos níveis: 0, 1, 2, 3 e 4 e assim por diante. Isso significa que cada parte é dividida em subpartes e seus próprios subniveis.

Pergunta: Isso significa que esses mundos também são desejos, mas são simplesmente mais espessos?

Resposta: São desejos do nível inanimado. Um lápis, por exemplo, tem um desejo que se resume a preservar a forma e o atributo de seu criador.

Pergunta: Existe um lápis no mundo espiritual?

Resposta: Claro. É uma força espiritual pela qual o homem pode escrever seus pensamentos sobre seu desejo. Um desejo é o coração.

Da Lição de Cabalá em Russo 14/05/17

O Homem, A Serpente E O Criador

Laitman_631.2Pergunta: Por que Adão é chamado de primeiro homem?

Resposta: O primeiro homem ou Adão é a alma. Quando falamos dele, não nos referimos a um corpo fisiológico de forma alguma, uma vez que ele não existe. Estamos falando de um desejo que basicamente quer assemelhar-se ao Criador.

Esse desejo geral se espalhou do mundo de Ein Sof (Infinito) para baixo em todos os mundos: Adam Kadmon, Atzilut, Beria, YetziraAssia. Depois de passar pelos filtros desses mundos, o desejo restante tornou-se semelhante ao Criador sob a influência da Luz superior. Esse é o Primeiro Homem, Adam HaRishon.

Ao mesmo tempo, há a serpente dentro dele: um desejo que não quer se assemelhar ao Criador. Ele foi intencionalmente criado dessa maneira para que possamos sempre poder nos medir e determinar onde estamos no intervalo entre o Criador e a serpente, que é o oposto total do Criador, em que ponto e quão longe do Criador ou da serpente estamos.

Estes são os 125 degraus da subida de uma pessoa na escada espiritual; a serpente está no fundo e o Criador no topo.

Da Lição de Cabalá em Russo 14/05/17

Adquirir A Minha Alma

Laitman_631.1Comentário: Explique o objetivo da vida que eu formulei para mim mesmo: “Eu vou sobreviver com amor, através do esforço que não é só para mim.”

Resposta: Trabalhar apenas para o bem dos outros é o sentido da vida, porque quando você dá aos outros, adquire sua alma neles. Todas as fontes Cabalísticas escrevem sobre isso.

O fato é que essa é uma revelação inversa; quando eu doo a todos os outros, de repente descubro que não estou doando nada – eu descubro minha alma dentro deles.

Da Lição de Cabalá em Russo 23/04/17