Textos na Categoria 'Torá'

Lepra (Tzara’ath)

Laitman_120Torá, Números 12:09 – 12:15: Assim a ira do Senhor contra eles se acendeu; e retirou-se. E a nuvem se retirou de sobre a tenda; e eis que Miriã ficou com lepra (tzara’ath) como a neve; e olhou Aarão para Miriã, e eis que estava com lepra (tzara’ath).

Por isso Aarão disse a Moisés: Ai, senhor meu, não ponhas sobre nós este pecado, pois agimos loucamente, e temos pecado. Ora, não seja ela como um morto, que saindo do ventre de sua mãe, a metade da sua carne já esteja consumida.

Clamou, pois, Moisés ao Senhor, dizendo: Ó Deus, rogo-te que a cures. E disse o Senhor a Moisés: Se seu pai cuspira em seu rosto, não seria envergonhada sete dias? Esteja fechada sete dias fora do arraial, e depois a recolham. Assim Miriã esteve fechada fora do arraial sete dias, e o povo não partiu, até que recolheram a Miriã.

Essa é uma correção muito séria. Primeiro ocorre a revelação do egoísmo, depois a sua correção, que é um período de sofrimento, e depois o movimento para a frente.

O sofrimento não é castigo. Na Torá, o castigo é correção.

Observação: A lepra (hanseníase) é uma correção terrível.

Meu Comentário: Naturalmente. As lesões aparecem na pele de uma pessoa porque a pele simboliza o estágio egoísta mais externo. Ela é mais afetada.

A pele é o maior órgão do corpo. Assim como o fígado, os rins, e assim por diante, a pele é um órgão. Respira, trabalha e processa tudo. A troca de gás com a atmosfera e a troca de calor acontece através dela e ela sente tudo.

Nós não entendemos o que ela é. Hoje, está na moda fazer todo tipo de tatuagens na pele, mas elas perturbam todo o trabalho do corpo.

Pergunta: O que significa lepra na pele?

Resposta: A lepra na pele é a revelação da última etapa do egoísmo. Em outras palavras, é uma limpeza, porque tudo estava dentro e agora está se manifestando de fora. A única maneira de curá-la é pela Luz do Criador.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 25/03/16

O Lugar Onde O Criador É Revelado

laitman_608.02Torá, Levítico 8:33 – 8:36: Também da porta da tenda da congregação não saireis por sete dias, até ao dia em que se cumprirem os dias da vossa consagração; porquanto por sete dias ele vos consagrará. Como se fez neste dia, assim o Senhor ordenou se fizesse, para fazer expiação por vós.

Ficareis, pois, à porta da tenda da congregação dia e noite por sete dias, e guardareis as ordenanças do Senhor, para que não morrais; porque assim me foi ordenado.
E Aarão e seus filhos fizeram todas as coisas que o Senhor ordenara pela mão de Moisés.

Escapar do egoísmo é a expiação.

É uma compensação para se livrar de algo impuro, negativo e prejudicial, como, por exemplo, algum tipo de doença. É assim que você se purifica e começa uma vida diferente e mais saudável. Isso é exatamente o que aconteceu aqui.

Os seis dias simbolizam as seis Sefirot: Chesed, Gevurah, Tiferet, Netzach, Hod e Yesod; O sétimo dia representa a autopurificação e é chamado de Malchut. Aarão e seus filhos podem ascender acima do ego e usá-lo em prol do amor e doação. Então, eles serão chamados de Cohens ou Levitas.

Malchut trabalha apenas acima de si mesma, elevando a Luz Refletida. Em outras palavras, eu trabalho para que alguém obtenha prazer.

Mas não estamos falando aqui de pessoas e seus corpos físicos que requerem energia. Estamos falando de qualidades espirituais. Portanto, tudo o que posso compartilhar, além das necessidades para minha própria sobrevivência, vai para dar acima de Malchut.

Pergunta: O que significa “trabalhar com a Luz Refletida”?

Resposta: Malchut deve se tornar semelhante às seis qualidades superiores que estão acima dela.

A Luz é refletida na tela entre Malchut e Yesod e depois retorna de volta. Especificamente na Luz que é refletida de Malchut e se eleva de baixo para cima, se forma a semelhança com as seis qualidades, que é a revelação e a percepção do Criador. A partir desse reflexo, uma imagem é formada pela nova pessoa espiritual, que é a encarnação do Criador.

A pessoa e o Criador se juntam a essa imagem. Além disso, a imagem unida reside entre o egoísmo inato da pessoa e o altruísmo do Criador. Segue-se que a imagem não é nem o Criador nem a pessoa, mas a sua união em um todo. Esse é o estado de totalidade a que aspiramos.

Com base na força da imagem unificada da pessoa e do Criador, podemos determinar em qual dos 125 níveis de correção a pessoa está.

Malchut continua um desejo de receber. A intenção de dar está acima de Malchut e é transferida de lá para os outros. Portanto, a qualidade de doação – o lugar onde o Criador é revelado – é construída acima de Malchut.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 10/12/13

“Então Soprou Um Vento Do Senhor”

Torá, Números 11:30 – 11:31:

laitman_746.03Depois Moisés se recolheu ao acampamento, ele e os anciãos de Israel. Então soprou um vento do Senhor e trouxe codornizes do mar, e as espalhou pelo acampamento quase caminho de um dia, de um lado e de outro lado, ao redor do acampamento; quase dois côvados sobre a terra.

Um vento (Ruach) é um movimento. “Soprou um vento do Senhor” significa que um novo movimento interior envolveu a pessoa.

“E trouxe codornizes do mar, e as espalhou pelo acampamento… quase dois côvados sobre a terra”. Se olharmos isso do ponto de vista das unidades de medida físicas, um cotovelo [um côvado] tem aproximadamente 60 centímetros. Isso significa que dois côvados são de um metro e vinte centímetros. Todo o acampamento estava coberto de codornizes para um dia de viagem do acampamento em todas as direções. Você pode imaginar quantas toneladas de carne é isso? As pessoas exigiram comida e a receberam.

Naturalmente, isso é uma alegoria. Não significa codornizes. Você quer receber a satisfação em seus desejos egoístas? Por favor, venha buscá-la!

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 25/03/15

“E Dar-Te-Ei As Tábuas De Pedra”

laitman_740.02Torá, Êxodo, 24:12 – 24:14: Então disse o Senhor a Moisés: Sobe a mim ao monte, e fica lá; e dar-te-ei as tábuas de pedra e a lei, e os mandamentos que tenho escrito, para os ensinar.

E levantou-se Moisés com Josué seu servidor; e subiu Moisés ao monte de Deus.

E disse aos anciãos: Esperai-nos aqui, até que tornemos a vós; e eis que Aarão e Hur ficam convosco; quem tiver algum negócio, se chegará a eles.

Trata-se da separação de vários níveis de governança. Existe a mesma separação dentro de uma pessoa que existe na sociedade. Há pessoas comuns, levitas, cobras e moças dentro dela. No entanto, apenas o ponto chamado Moisés entra no contato mais alto com o próximo nível, e então a subida começa.

Está escrito: “E dar-te-ei as tábuas de pedra e a lei, e os mandamentos”. O ponto chamado Moisés é incluído no próximo grau que começa a partir do nível inanimado (Domem, nível de pedra, que é chamado Lev HaEven, o coração de pedra) e se rende à força superior que esculpe os mandamentos sobre ela. Esse é o trabalho do Criador.

Moisés não consegue esculpir em seu coração (no nível de Lev HaEven) as palavras da Torá, isto é, os mandamentos espirituais que representam as dez Sefirot, os mais corrigidos e profundos. Afinal, a base do próximo grau é a correção de uma pessoa no nível egoísta mais profundo.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 01/07/13

Os Destruirás Totalmente, E Quebrarás De Todo As Suas Estátuas

Laitman_115.05Torá, Êxodo 23:24: Não te inclinarás diante dos seus deuses, nem os servirás, nem farás conforme às suas obras; antes os destruirás totalmente, e quebrarás de todo as suas estátuas.

O que está sendo referido aqui não é a adoração de ídolos de tribos primitivas, mas o homem construindo a semelhança do Criador dentro de si mesmo.

“Quebrarás de todo as suas estátuas” significa destruir todo desejo egoísta, até o último nível, até as “rochas”, em outras palavras, até o nível inanimado. O homem deve parar de usar o egoísmo em qualquer uma das suas formas.

Inicialmente, quando uma qualidade chamada, por exemplo, Jebuseus ou Hititas, que nunca foi experimentada antes, começa a se desenvolver, a pessoa pode pensar que pode se mover até o objetivo corretamente com essa qualidade: viver nesse mundo para crescer espiritualmente. Mas, mais tarde, ela começa a descobrir que essa qualidade é oposta à espiritualidade.

Além disso, essa qualidade ainda precisa ser desenvolvida de tal forma que você cresce para desprezá-la: você está pronto para fazer o que for preciso para não permanecer mais sob esse disfarce, nessa casca, nessa forma – é assim que ela é completamente oposta à semelhança do Criador.

No entanto, graças a isso, graças a cada uma dessas formas, a cada uma dessas qualidades, a cada uma dessas “nações”, a forma do Criador é revelada dentro de você. É assim que você O reconhece de todos os ângulos e gradualmente O revela.

Somente uma pessoa que está se movendo em direção ao Criador pode vir a desprezar essas “nações” dentro de si mesma.

Pergunta: Qualquer outro ódio não é considerado um ódio?

Resposta: Não, as qualidades terrenas não estão sendo referidas aqui, mas as pessoas que assumiram o objetivo de se tornarem semelhantes ao Criador.

Não importa o quão grande isso soe, ainda é um trabalho muito difícil. Na verdade, o Criador faz tudo, mas identificando todos os opostos a Ele dentro de você mesmo a tal ponto que você implora a Ele para corrigi-lo, que você deve fazer por si mesmo. “Golpeei-me com um cinzel e um martelo, corte de mim todos os excessos egoístas e deixe em mim apenas a Sua imagem”, – isso você precisa implorar.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno”, 01/01/2013

O Criador Ouve A Oração De Todos

Laitman_153Pergunta: O que significa: “O Criador ouve a oração de todos”?

Resposta: O Criador é o sistema superior, o sistema de Bina, chamado Elokim.

Esse sistema escuta todos os nossos argumentos porque somos sua consequência. Nós vivemos dentro de Bina – não em sua altura, mas dentro dela – já que ela nos gera, cuida de nós e apoia nossa existência para que desejemos ser assim. Ela é completamente doadora e todos nós somos receptores. Foi assim que fomos criados.

Bina nos gera e cuida de nós, e gradualmente chegamos a um estado onde achamos que somos opostos a ela. Não nos importa que sejamos opostos a ela; nós sequer identificamos que isso é assim, mas uma aspiração para alcançar esse grau de Bina desperta em nós.

Essa aspiração é chamada de ponto no coração. Esse ponto nos desperta porque o grau de Bina sempre está funcionando em nós. Isso continua até que comecemos a nos voltar a ele, desejando aproximar-se dele. De repente, sentimos que ele é importante. Nós aspiramos a ele como se desejássemos voltar para casa, alcançar nossa fonte.

A que aspiramos? À raiz de nossa vida, o lugar onde ela se origina. Nós aspiramos a nossa fonte para encontrar respostas às perguntas – “De onde venho? Por que existo? Para que propósito?” – porque a raiz contém tudo. Não sabemos sobre o futuro, mas a raiz existe, sem dúvida.

Portanto, nós aspiramos à Bina, já que temos uma centelha a partir daí. Essa centelha nos conecta com o grau de Bina. Nosso desejo de receber está completamente no grau de Malchut, que Bina gerou.

É assim que existimos dentro de uma sensação interior entre dois mundos: entre o grau de Bina, o mundo superior e o grau de Malchut, o mundo inferior. Isso já está contido em nós. Agora, nosso trabalho é constantemente respeitar, despertar e desenvolver essa centelha. É o que fazemos com a ajuda do trabalho no grupo.

Da Lição Diária de Cabalá 05/12/17, “Trabalhando com Distúrbios”

“O Povo Se Levantou Todo Aquele Dia”

laitman_746.02Torá, Números 11:32 – 11:34: Então o povo se levantou todo aquele dia e toda aquela noite, e todo o dia seguinte, e colheram as codornizes; o que menos tinha, colhera dez ômeres; e as estenderam para si ao redor do acampamento. Quando a carne estava entre os seus dentes, antes que fosse mastigada, se acendeu a ira do Senhor contra o povo, e feriu o Senhor o povo com uma praga muito grande. Por isso o nome daquele lugar se chamou Kivroth Hata’avah [Túmulos do Desejo], porquanto ali enterraram o povo que teve o desejo.

Todos morreram, exceto aqueles que não tocaram essa ração do céu. Isso não está falando de pessoas, mas dos desejos em cada pessoa.

Todos os desejos egoístas – aqueles que caçam esses presentes – são instantaneamente punidos no deserto. Aqui reside sua correção – eles morrem.

Isto se refere a uma pessoa que avança no seu desenvolvimento espiritual e vê que todos os seus pedidos podem ser satisfeitos, mas isso implicará sua morte espiritual.

Pergunta: O que são as “codornizes”?

Resposta: Tudo em nosso mundo resulta da influência sobre o desejo de certa Luz, e o desejo é formado por sua influência. A Luz gera desejos, que então são revelados como mortos e são nomeados neste mundo.

Pergunta: Em princípio, todos os desejos que impedem o avanço de alguém são cortados?

Resposta: Nesse grau, sim. Mas então eles surgem novamente e são corrigidos. Nada permanece no estado egoísta.

Morto significa que não é adequado para o uso agora. No próximo momento, no próximo grau, tudo isso é revivido e corrigido. Assim como nós morremos neste mundo, em nossa compreensão, em nossa visão do que nos acontece, eles renascem.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 25/03/15

Malchut Está Esperando

laitman_282.01Torá, Números 12:01: E falaram Miriam e Aarão contra Moisés, por causa da mulher cusita, com quem casara; porquanto tinha casado com uma mulher cusita.

A esposa de Moisés, Zipporah (Séfora) é uma Cusita, ou seja, é de pele escura. Isso significa que Malchut de Moisés é muito mais escura, mais difícil e pesada do que os desejos de Miriam e Aarão. Portanto, quando ele trabalha com ela, alcança um nível mais elevado.

Do mesmo modo, nós temos que nos unir com toda a humanidade. Você pode imaginar a Malchut que está esperando para ser conectada?! Ao mesmo tempo, quando isso acontecer, todos receberão tal elevação!

De KabTV “Segredos do Livro Eterno”, 25/03/15

Quando Alcançamos A Terra De Israel?

laitman_747.01Pergunta: Por que, depois do êxodo do Egito, o povo de Israel estava constantemente reclamando e não estava satisfeito com esse progresso?

Resposta: É assim que o presente é avaliado em relação ao passado e a liberdade de escolha é selecionada nos dois estados.

Isso acontece em todos os graus, a cada passo, já que o egoísmo sempre está crescendo e nós precisamos nos elevar acima dele. Maior egoísmo e maior ascensão. Isso continua até entrarmos na terra de Israel. Ao longo dos 40 anos de peregrinação no deserto, todos nós subimos o Monte Sinai.

Anteriormente, apenas Moisés subiu, mas agora estamos empurrando todos junto conosco. Isso significa que ele está conduzindo o povo do outro lado do deserto.

A subida ao Monte Sinai, ou seja, a subida acima do ódio mútuo, é o propósito da vida do homem. Esse é o começo da doação, do amor, da conexão mútua e da união de todos em um único todo e, nesse sentido, o Criador é revelado.

A terra de Israel é alcançada apenas no final quando você alcança o amor. Mas toda a subida reside em elevar-se acima do egoísmo. Isso é chamado de “ter a qualidade de Hassadim“.

Chesed é misericórdia: quando você está preocupado com os outros da mesma forma que eles estão preocupados com você.

Nesse período, no nível que você está, sempre há uma supressão de suas necessidades, reavaliando as necessidades dos outros como mais valioso, mais necessário. É como uma mãe que cuida de um bebê, valorizando suas necessidades mais do que qualquer coisa. É assim que estamos em relação a todos.

É como se você deixasse outra pessoa dentro de você, liberar completamente um espaço para ela nesse nível. Quando você faz isso, o egoísmo do próximo nível começa a surgir imediatamente em você. É tão forte que você nem percebe essa pessoa, e se a vê, ela irrita você e é repulsiva para você. Então você começa a trabalhar nisso novamente até ela se tornar mais próxima de você do que você de si mesmo.

Isso significa que você entrou em um novo nível. E continua uma e outra vez.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 25/03/15

“Aquela Alma Será Extirpada Do Seu Povo”.

Laitman_002Torá, Levítico 07:21: E uma pessoa que tocar em alguma coisa impura, seja impureza de um ser humano ou um animal impuro [carcaça] ou qualquer impuro [carcaça de uma] criatura abominável, e depois comer a carne de uma oferta de paz ao Senhor, aquela alma será extirpada do seu povo.

Um cadáver simboliza um desejo egoísta não corrigido. Ele morreu por si só, mas ainda não foi corrigido.

Em outras palavras, há a vida e a morte. Após a vida egoísta de um desejo vem a morte do ego e, em seguida, a sua mudança para o altruísmo. Ele se move como uma onda: mais-menos, mais-menos. Você mergulha para o menos (egoísmo), chega a zero, e então traduz o egoísmo para o altruísmo. Mas um zero ainda não significa nada. Você pode lidar apenas com o espiritualmente vivo.

“Tocar os impuros” significa entrar em um contato interno com um desejo egoísta, estar com ele em adaptação, entendimento, em um estado mútuo. Isto é, se você pode dizer espiritualmente que “eu entrei em contato com alguém”, então você está no mesmo estado que ele. E se ele é um corpo morto, você está no mesmo nível.

Está escrito: “E uma pessoa que tocar em alguma coisa impura… e então comer a carne de uma oferta de paz ao Senhor, aquela alma será extirpada do seu povo”. Você não pode abençoar, não pode fazer tais atos.

Isto se refere às leis de incompatibilidade ou leis de semelhança, porque tudo no universo é construído sobre a propriedade da semelhança.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 10/12/13