Textos na Categoria 'Sociedade'

“Inveja – Um Amigo Que Não Sabíamos Que Tínhamos” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “Inveja – Um Amigo Que Não Sabíamos Que Tínhamos

Um dos artigos mais curiosos escritos pelo pai do meu professor, o grande Cabalista do século XX, Baal HaSulam, é um pequeno artigo intitulado “O Pensamento é o Resultado Positivo do Desejo”. Quando eu o li pela primeira vez, e na segunda, ele mexeu comigo. Em apenas 200 palavras, o Baal HaSulam explicou como a realidade é construída, como ela funciona, o que precisa ser consertado e como podemos consertá-la. Fiquei pasmo e com muita inveja de sua sabedoria.

Na atmosfera volátil de hoje, quando o país está à beira da guerra civil, tenho certeza de que você concordará que nada é mais necessário do que uma mudança no coração – em direção à bondade.

A lógica do artigo é muito simples, como todas as verdades. Ele afirma que quando queremos algo, pensamos nele, depois de pensarmos nele, agimos de acordo. Em outras palavras, o mundo em que vivemos é resultado de nossos desejos. Ou ainda mais concisamente, nossos desejos criam nosso mundo. Se não gostamos do mundo em que vivemos, há uma maneira segura de consertar: podemos mudar nossos desejos, o que mudará nosso mundo.

Mas podemos controlar nossos desejos? Podemos decidir querer uma coisa e não outra? Na verdade, podemos, e mais facilmente do que podemos pensar. Tudo o que precisamos é fazer bom uso de nossa pior característica: a inveja.

Para simplificar, a inveja significa que queremos o que os outros têm. Se não podemos pegar o que os outros têm, então queremos pelo menos ter mais do que eles. Quando invejei Baal HaSulam por sua sabedoria, isso não me fez querer que ele não fosse sábio; isso me fez querer ser tão sábio quanto ele, se não mais sábio.

Ora, aqui está o truque para usar a inveja positivamente: como somos seres invejosos, queremos o que as pessoas valorizam. Se tivermos o que elas valorizam, elas nos invejarão e não o contrário. Em outras palavras, a opinião pública determina o que é invejável. Por exemplo, valorizamos a riqueza. Por esse motivo, temos inveja das pessoas ricas.

Agora pense em gentileza. Quem quer ser gentil atualmente? Praticamente ninguém. Por quê? Porque a opinião pública não valoriza a gentileza. Quando o público não recompensa as pessoas boas com aprovação e popularidade, as pessoas não querem ser gentis. Se, por outro lado, o público venerasse a bondade da mesma forma que venera a riqueza, as pessoas gastariam seu último centavo em atos de bondade para “comprar” para si uma imagem pública de benevolência.

Essa percepção, de que podemos controlar o que queremos por meio da opinião de outras pessoas, foi para mim a revelação mais impressionante no artigo do Baal HaSulam: eu percebi que não precisamos mudar a nós mesmos, mas sim os valores sociais. Se nos cercássemos de família, amigos, pessoal da mídia, sistemas educacionais e políticos (eu sei que é um tiro no escuro) que saudassem a bondade, o cuidado, a solidariedade e a preocupação mútua, nós e todos ao nosso redor nos tornaríamos assim também . Seria fácil e funcionaria.

Certamente, não podemos mudar toda a sociedade de uma vez, mas podemos começar. Onde quer que possamos, onde quer que estejamos, podemos fazer nossa pequena parte. Esperamos, pouco a pouco, que uma mentalidade nova e positiva criará raízes. Na atmosfera volátil de hoje, quando o país está à beira da guerra civil, eu tenho certeza de que você concordará que nada é mais necessário do que uma mudança no coração – em direção à bondade.

Rumo Ao Nível Humano

709Pergunta: Uma pessoa deve ter algum objetivo na vida, caso contrário, não é vida. Existe uma raiz espiritual para um fenômeno como a busca do sentido da vida?

Resposta: Ao longo de nossa vida, desejos do nível inanimado gradualmente surgem em nós, depois do nível vegetativo, animal e, finalmente, do nível humano. É assim que nos desenvolvemos até atingirmos nosso nível pessoal mais elevado e, então, tendemos à velhice e à morte. Na vida de cada pessoa, isso é puramente individual.

O mesmo acontece em paralelo com a vida em sociedade. Ao longo de todos os estágios do desenvolvimento humano, vemos que ela também passou pelos estágios dos níveis inanimado, vegetativo e animal, e agora está no nível da consciência humana do sentido da vida.

Via de regra, nós existimos como animais, queremos ter nossa própria toca ou covil, para nos reproduzir, ser saudáveis ​​e felizes até os últimos dias de vida e morrer em paz. Tal existência, quando o organismo cuida apenas de si mesmo, é chamada de nível animado porque a pessoa pensa apenas em sua barriga, em si mesma materialmente.

Mas recentemente, a humanidade começou a subir para outro nível. Do nível animado, o próximo nível começa a surgir, o nível humano. Este nível não tem expressão terrena.

Se os níveis inanimado, vegetativo e animado existem na natureza em sua expressão material externa, uma pessoa difere de um animal apenas por ter seu próprio sentido de vida mais elevado e profundo e se desenvolver para compreendê-lo. Em outras palavras, o que está fora de nosso nível animado é chamado de nível humano.

Pergunta: Quantas pessoas estão empenhadas em buscar o sentido da vida hoje?

Resposta: Acho que esses são poucas em relação a toda a humanidade, ou seja, centenas de milhares, nada mais.

De KabTV, “Habilidades de Gestão”, 02/07/20

No Mundo Do Futuro

229Pergunta: Futurologistas fazem previsões sobre como será o mundo em 2030. Alguns dizem que uma pessoa trabalhará menos de 20 horas por semana e até 800 milhões de empregos irão para robôs. Cinquenta e sete profissões desaparecerão completamente, mas 180 novas profissões tomarão seu lugar, e assim por diante.

Como você acha que o mundo do futuro será em apenas 10 anos?

Resposta: No mundo do futuro, as pessoas realizarão apenas o trabalho mais necessário para sua existência e, no resto do tempo, começarão a se dedicar ao avanço espiritual.

De KabTV, “Expresso de Cabalá”, 01/09/20

O Que É A Arte De Aprender?

229Pergunta: O que significa a arte de aprender? É adquirir conhecimento mentalmente ou alguns valores internos, habilidades para a vida e acúmulo de informações?

Resposta: A arte de aprender significa identificar as ferramentas necessárias para o seu avanço futuro, a fim de saber como avançar.

Digamos que você esteja em uma área desconhecida e tenha uma ideia muito vaga de seu terreno. Mas você entende que deve usar sapatos adequados, fazer um estoque de mapas da área e trazer várias ferramentas de visão. Tudo isso é considerado educação, ou seja, uma adaptação preliminar às novas condições.

De KabYV, “Habiliaddes de Gestão”, 24/07/20

Critérios De Pagamento

259.02Pergunta: Como os salários devem ser distribuídos em uma sociedade ideal? Os sábios disseram que o pagamento é medido pelo esforço. Mas o esforço está escondido de nós. Quais são os critérios para pagamento de mão de obra?

Resposta: O pagamento de uma pessoa deve consistir em pelo menos duas partes: corporal e social, espiritual.

Podemos calcular a parte corporal levando em consideração quantos filhos uma pessoa tem, as condições de vida em cada país, em cada zona climática, e assim por diante. Além disso, aqui devemos aderir a um critério geral para que esteja em equilíbrio com a natureza integral.

E o próximo nível é a recompensa espiritual e psicológica. Neste caso, tudo já depende da contribuição de uma pessoa, do seu esforço, do seu exemplo para o bem da sociedade.

Pergunta: E ainda, se uma pessoa é um gerente responsável pela vida de milhares de pessoas, ela deve receber o mesmo salário que seu funcionário responsável por uma ação específica?

Resposta: Por que não? Se um gerente tem tudo de que precisa, por que precisa de mais? O que ele fará com isso? Ele verá por si mesmo que não precisa disso.

De KabTV, “A Era Pós-Coronavírus”, 04/06/20

De Acordo Com As Necessidades

565.01Pergunta: Em 2020, estima-se que um terço a metade da população mundial, quase dois bilhões de pessoas, correm o risco de perder seus empregos ou mudar para empregos de meio período. Mais e mais pessoas trabalham em casa hoje. Por um lado, isso traz muitas vantagens tanto para os empregadores quanto para os empregados. Por outro lado, paramos de perder tempo com conversas estranhas, fumo, intervalos, etc. Mas o mais importante é que, quando paramos de trabalhar em nossos locais de trabalho, perdemos nossos contatos sociais.

O que você acha que substituirá as conexões que as pessoas tinham no trabalho?

Resposta: Estou muito feliz que esses laços estejam se dissipando, porque eles eram todos egoístas construídos na falta de uma educação correta.

Comentário: A contabilização das horas de trabalho quando se trabalha em casa é bastante problemática.

Resposta: Não precisamos de horário comercial! Precisamos de uma pessoa que trabalhe com o coração 24 horas por dia. Isso incluiria a atividade física, caminhar, dormir e o relacionamento da pessoa com a família, de modo que tudo formasse sua vida. Por que olhar para o horário de trabalho? Quantas pessoas hoje trabalham desnecessariamente ou com benefício mínimo, demonstrando ostensivamente que suas posições são necessárias?

Pergunta: Você acha que o pagamento deve ser baseado no número de horas de trabalho ou nos resultados?

Resposta: O pagamento deve ser tal que permita que a pessoa exista adequadamente de acordo com as suas necessidades, independentemente do que faça, onde trabalhe ou que cargo ocupe. O pagamento deve ser mais ou menos o mesmo para todos, de acordo com as necessidades individuais de cada pessoa.

Pergunta: Como as necessidades de um indivíduo podem ser determinadas?

Resposta: Para responder a isso, devemos estudar as pessoas e criar gráficos bem definidos de suas necessidades. Este é o domínio do trabalho social que envolverá muitas pessoas. Cada pessoa faria uma lista do que precisa. Digamos que você precise preencher um formulário com o que precisa para um dia, uma semana, um mês e um ano.

A partir de tais relatórios, entenderemos o que todos precisam e aprenderemos o que precisamos e o que pode ser completamente desnecessário para produzir porque isso apenas esgota a Terra.

De KabTV, “A Era Pós-Coronavírus”, 04/06/20

Encontre-se

Pergunta: Uma pesquisa recente conduzida por empresas de recrutamento sugere que garçons, chefs, guardas de segurança e pessoal de limpeza foram os empregos menos utilizados durante a pandemia.

Muitas pessoas, literalmente centenas de milhões, sentiram que poderiam perder sua profissão da noite para o dia. Ontem elas tinham um trabalho profissional, mas hoje não. O que você sugeriria? Que profissão uma pessoa deve escolher hoje?

Resposta: Eu acho que uma pessoa só precisa se encontrar. Encontrar-se significa criar constantemente uma imagem mais correta de si mesma, do que uma pessoa é. E as profissões serão necessárias, se houver, apenas para uma pequena parte da humanidade.

Chegaremos a um estado em que as pessoas trabalharão um número mínimo de horas por dia e se dedicarão ao autodidatismo pelo resto do tempo. Elas participarão de todos os tipos de programas educacionais e mudarão a si mesmas e à sociedade. Este é o verdadeiro trabalho de uma pessoa.

De KabTV, “Expresso de Cabalá”, 01/09/20

Ricos E Pobres

273.02Pergunta: Depois de ler seus livros, percebi que você não é socialista e não vai tirar propriedades dos ricos. Mas por que os ricos passariam a pagar bolsas de estudo para 80% da população?

Resposta: Naturalmente, tal gesto por parte dos ricos não pode ser voluntário no início. Mas, como durante a revolução, essas coisas são ditadas pela necessidade. Uma pessoa não pode ter um bilhão, enquanto outra não tem dinheiro suficiente até o final da semana para alimentar sua família. Este é um desequilíbrio evidente. Portanto, será necessário equilibrar essas relações.

A princípio, é necessário forçar nosso relacionamento com uma estrutura completamente diferente – o que é “dinheiro – mercadoria – dinheiro”?

Como resultado, deve ser adotada uma lei segundo a qual todos receberão uma certa quantidade de fundos necessários para si, suficientes para uma existência digna. Isso será acompanhado por um compromisso de trabalhar para a comunidade de acordo com as capacidades do indivíduo e, ao mesmo tempo, receber treinamento para cuidar dos pais adequadamente.

De KabTV, “A Era Pós-Coronavírus”, 04/06/20

O Dinheiro É O Equivalente Da Nossa Conexão

600.02Pergunta: O dinheiro é a linguagem de comunicação entre as pessoas. O mundo existirá sem dinheiro no futuro?

Resposta: Não. O conceito de dinheiro permanecerá, mas não no sentido de dólares ou outros pedaços de papel, mas na forma de uma troca de serviços entre nós: eu para você e você para mim.

Isso não é dinheiro material, mas sim apoio, reciprocidade e uma boa atitude para com o outro. Dinheiro, das palavras “kesef, kesuf, lehasot”, significa cobertura, quando eu cubro meu âmago egoísta e me relaciono com o outro através de uma cobertura altruísta.

Em outras palavras, dinheiro é o que eu posso pagar pelo meu egoísmo para que ele se transforme na qualidade de doação e conexão.

Pergunta: Então o dinheiro é o equivalente à nossa conexão, que consiste no fato de que eu quero usar egoisticamente outras pessoas, mas faço esforços comigo mesmo, e escondo meu desejo de usar outra pessoa com elas?

Resposta: Sim. Esta é a sua atitude boa em relação à atitude má e é chamada de “dinheiro”.

Pergunta: Acontece que não haverá papel-moeda?

Resposta: Eu acho que o dinheiro material será creditado a cada pessoa e deduzido de sua conta por muito tempo. Mas, gradualmente, ele começará a ser substituído por conexões compartilhadas.

De KabTV, “A Era Pós-Coronavírus”, 04/06/20

Nova Vida 1276 – Usando O Poder Como Meio Para Trazer Mudanças

Nova Vida  1276 – Usando O Poder Como Meio De Trazer Mudanças
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Yael Leshed-Harel

O poder do punho deixará de produzir o resultado desejado porque vai contra a natureza. O uso da força é um beco sem saída de destruição e dano para todos, incluindo os níveis inanimado, vegetal e animal da natureza. A natureza não age de acordo com o ego ou as regras do dinheiro. Em vez disso, o equilíbrio entre duas forças rege a natureza. A natureza está exigindo que a humanidade participe intelectual e emocionalmente com a mesma abordagem.

Precisamos educar a humanidade sobre como pensar e se comportar na nova era. Juntos, devemos aprender onde está nosso livre arbítrio e como trabalhar com nossos desejos para construir uma sociedade equilibrada. À medida que o emprego aumenta, as pessoas precisarão ser pagas pelo governo para aprender e estudar em casa, de modo que todos façam o que a sociedade exige deles e recebam tudo o que a sociedade pode lhes dar.

De KabTV, “Nova Vida 1276 – Usando o Poder como Meio para Trazer Mudanças”, 17/08/20