Textos na Categoria 'Professor Espiritual'

Unir-se Em Um Nível Mais Interno

laitman_962.5Antes de perguntarmos, a pergunta desce do alto e entra em nossa mente e sentimentos. Só então sentimos e perguntamos. O Criador nos responde através dos livros e professores.

Somos completamente controlados de cima, e tudo o que resta fazer é nos anular. Somente se anulando podemos sentir que fizemos algo sozinhos e não apenas recebemos do Criador. A anulação envolve nossa participação, nosso livre arbítrio. Podemos não saber como ou o que fazer, mas, através da fé acima da razão, escolhemos fazer parte da zona neutra acima da razão. Se não fosse essa parte minúscula, mas mais importante, não existiríamos como criações, mas seríamos semelhantes à natureza inanimada, vegetativa e animal. 1

Neste mundo, recebemos os amigos, a dezena, o professor e o método. Todos juntos, é chamado meu professor, ou seja, aquilo que me liga ao objetivo da criação, ao propósito da minha vida.

O conceito de professor inclui o seguinte:

– Uma pessoa que estudou mais do que eu,
– Um grupo de amigos com quem eu avanço,
– Um método passado pelo professor,
– Os livros que chegaram aos nossos dias através de muitas gerações,
– O Criador ao qual aspiramos através de nossa conexão com os livros e com o professor.

Eu combino tudo isso em um, para que, ao me relacionar com ele da maneira correta e acumular uma certa quantidade de ações, eu alcance um resultado palpável.

Eu devo me anular diante do Criador para avançar. É aqui que o professor me ajuda, direcionando-me não para si mesmo, mas para o Criador, bem como para o grupo que me direciona não para o grupo, mas para o Criador. Assim, “Israel, a Torá e o Criador” me apontam para a força superior. Eu posso me anular diante do Criador me anulando diante do professor e do grupo que me direciona para Ele. 2

O professor é composto de duas partes:

  1. Um homem deste mundo;
  2. O componente espiritual.

Não importa qual imagem humana o professor nos representa neste mundo, pois tudo depende da sociedade em que ele vive e de sua cultura. Cada um de nós é um produto do seu ambiente, não podemos nos tornar diferentes. Precisamos desconsiderar nossa visão e percepção da imagem externa de uma pessoa e apenas dar conta da imagem interna.

Devemos nos tratar da mesma maneira no grupo e em todo o mundo, levando em consideração apenas suas qualidades internas, e não externas. Existem muitas pessoas de várias culturas e nacionalidades entre nós. Durante a lição, na tela, eu continuo vendo Espanha, Peru, Países Bálticos, Odessa, Plovdiv, Moscou, Kiev e Nova York … Uma multidão de cidades em nossas telas e, claro, são pessoas com mentalidades diferentes, vários padrões de vida e perspectivas sobre a vida. Nós devemos apagar tudo isso da nossa percepção.

Eu não olho para essas diferenças e vejo apenas a conexão deles com o Criador. Esta é a parte que estou procurando. Eu tenho que coletar essas conexões com o Criador de todos, como se estivesse colhendo frutos. Quero me unir à conexão deles com o Criador, pois eles já têm essa conexão ou não estariam estudando comigo. Eu tenho que aumentar minha conexão com o Criador por meio da conexão com essa qualidade em todos os amigos.

Para conseguir isso, são necessários dez indivíduos. Se houver nove amigos comigo como o décimo, certamente podemos afetar o Criador. Como se estivéssemos tocando a campainha da porta e Ele abre a porta. Mas com a condição de que somos dez (Minyan), a quantidade mínima que conta. Menos de dez não é levado em consideração. Na espiritualidade, dez é como um. Essa é a diferença entre este mundo e o mundo superior, onde apenas a conexão entre a dezena é sentida.

É aqui que não diferimos um do outro em nenhum lugar do mundo e não faz diferença para mim me unir à Espanha ou a Almaty, Nova York, Kiev, São Petersburgo ou Toronto. O principal é ter dez pessoas. Assim entraremos em contato com o Criador.

No entanto, se não temos dez, precisamos procurá-los, precisamos despertar os amigos que ficaram em casa para ir à reunião ou participar virtualmente. Esta é a única coisa que importa. Criamos uma rede virtual de conexões em todo o mundo entre nós, e eu espero que desenvolvamos um mecanismo que nos una em um nível mais interno. Com a ajuda dessa ferramenta, retornamos à Babilônia, mas já em um estado corrigido. Do lado da nossa natureza, a quebra babilônica reina entre nós, mas acima dela estamos unidos. 3

Da Lição Diária de Cabalá 10/10/19, “Dia em Memória do Baal HaSulam”

1 Minuto 18:25
2 Minuto 20:33
3 Minuto 2:02:09

Baal Hasulam: O Canal Para Nossa Conexão Com O Criador

laitman_272Hoje é um dia especial: o aniversário da morte de Baal HaSulam, nosso professor, deste mundo. Esta é a alma que nos conecta com o Criador, o homem que abriu os portões da sabedoria da Cabalá para a última geração em que vivemos. Sem os ensinamentos dele, não poderíamos ser recompensados ​​com o que já recebemos e ainda podemos receber no futuro. O conhecimento, toda a abordagem e metodologia, as etapas de realização – tudo isso foi preparado para nós por Baal HaSulam. Certamente, tudo nos chega do Criador, mas através desta grande alma.

Uma das razões pelas quais a ciência da Cabalá (recepção) tem esse nome é que é transmitida de geração em geração. Cada aluno deve ter um professor. Somente indivíduos excepcionais podem, com ajuda especial do alto, alcançar diretamente a realização do Criador por si mesmos. Portanto, devemos sempre estar conectados com os sábios que alcançaram a espiritualidade, os grandes Cabalistas, e assim avançar geração após geração.

Aqui, tudo depende de quanto uma pessoa é capaz de seguir o professor. Todo mundo tem suas próprias dificuldades nisso e isso é natural, porque é assim que as etapas de cima para baixo são organizadas. É difícil para os inferiores superar seu egoísmo e contatar os superiores. Em nosso mundo, no nível animal, não existe esse problema porque a natureza obriga uma criança a ser dependente dos adultos. Porém, no nível humano em que é necessário estudar a ciência da Cabalá, isso não é mais fácil de fazer. Lá, precisamos nos curvar e maximizar a grandeza do professor para aprender com ele.

Obviamente, isso não é para homenagear o professor, mas apenas para o benefício do aluno. Se um aluno se sente menos que seu professor, ele será capaz de se abaixar mais e receber do professor. Nas ciências deste mundo, esse requisito não é tão categórico, porque o aluno deve criticar o professor e testá-lo. Mas na ciência da Cabalá, uma pessoa não pode alcançar nada se não se curvar diante do Criador. Portanto, na medida em que se curva ao que recebe do professor que a ensina a partir das fontes primárias que vieram dos professores de todas as gerações, ela obtém realizações. Somente desta forma um pequeno pode receber de um grande.

Portanto, precisamos entender o que um excepcional e grande homem, Baal HaSulam, era. Somos obrigados a aceitar todas as suas obras, todo o seu legado, sem críticas, e então podemos esperar que começaremos a nos conectar com sua alma e receber através dele a força superior do Criador.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 10/10/19, Dia em Memória de Baal HaSulam

Onde O Professor Cabalista Se Esconde?

laitman_583.02Pergunta: Caro professor, onde você se esconde?

Resposta: Dentro de você.

Observação: Ainda não sinto isso.

Meu Comentário: É por isso que é considerado que estou me escondendo.

Pergunta: Mas para quê? Ajude-nos.

Resposta: Esta é precisamente minha ajuda.

Observação: Eu pensei que você estivesse em algum lugar entre a dezena e o Criador.

Resposta: É verdade. Mas isso ainda significa se esconder.

Observação: Obrigado, isso já é uma revelação.

Da Convenção na Moldávia, “Dia Um”, 06/09/19, “Estar Preparado para Ser Influenciado pela Sociedade”, Lição 2

Dvekut Une Dois Em Um

Dr. Michael Laitman

Da Minha Página No Facebook Michael Laitman 05/10/19

Em memória do meu professor, Baruch Shalom HaLevi Ashlag (O Rabash)

O Rabash

Dr. Michael Laitman

Da Minha Página No Facebook Michael Laitman 05/10/19

Em memória do meu professor, Baruch Shalom HaLevi Ashlag (O Rabash)

Rabash

Dr. Michael Laitman

Da Minha Página No Facebook Michael Laitman 11/09/19

Em uma noite fria e chuvosa de 1979, eu não conseguia dormir, meus pensamentos me incomodavam. De repente, me vi ao volante, dirigindo sem direção. Uma grande placa passou por meus pensamentos: “Bnei Brak”. Entrei. As ruas estavam desertas. Na esquina da rua “Chazon Ish”, encontrei um transeunte. “Onde se estuda aqui?”, perguntei. Ele olhou para mim e respondeu: “Dirija até o fim da rua, onde você verá um pomar. É do outro lado”.

Foi assim que conheci meu professor pela primeira vez, Rav Baruch Shalom Ashlag (o Rabash), o filho mais velho e sucessor de Baal HaSulam – o maior Cabalista do século XX. A partir desse momento, minha vida nunca mais foi a mesma.

Nos doze anos seguintes, servi como assistente pessoal e discípulo, e absorvi dele tudo o que sei na sabedoria da Cabalá. Todo dia ele se trancava no segundo andar e escrevia. Foi assim que seus profundos artigos nasceram, o que abriu o caminho para qualquer pessoa hoje em dia esculpir o caminho espiritual mais adequado para ela. Ninguém antes dele havia escrito de maneira tão simples e prática. Como um pai que guia seus filhos pelo caminho, ele pega seus leitores pela mão e os guia até descobrirem o verdadeiro significado da vida.

“E uma vez que adquiri a vestimenta do amor”, ele escreveu aos alunos no final da conhecida carta “Amor de Amigos”, “Centelhas de amor prontamente começaram a brilhar dentro de mim. O coração começou a se unir aos meus amigos, e parecia-me que meus olhos viam meus amigos, meus ouvidos ouviam suas vozes, minha boca falava com eles, as mãos se abraçavam, os pés dançavam em círculo, em amor e alegria junto com eles…” (Rabash).

Após sua partida em 1991, as pessoas que sentiam um desejo ardente em revelar seu propósito começaram a se unir. Gradualmente, o Instituto de Educação e Pesquisa de Cabalá “Bnei Baruch” foi formado, em homenagem ao Cabalista Baruch Ashlag. Todas as manhãs estudamos os escritos dos Cabalistas, como O Estudo das Dez Sefirot, O Zohar com o comentário Sulam e os escritos de Baal HaSulam e Rabash. Trabalhamos para compartilhar o método com qualquer pessoa interessada, assim como meu professor me deu a sabedoria de seu pai.

Hoje comemoramos o 28º aniversário da morte de meu professor, o Rabash, o maior da geração. Eu espero que consigamos seguir fielmente seu caminho.

Cabalá E Psicologia: A Relação Professor-Aluno

Laitman_524.01Observação: Na Cabalá, a relação entre professor e aluno é muito importante. Pelo que entendi, não é assim na psicologia.

Meu Comentário: Eu acho que mesmo lá a pessoa se apega ao seu psicólogo. Mas na Cabalá, a conexão de um aluno com seu professor é simplesmente essencial. É necessário que o aluno ouça o professor e tente implementar seus conselhos, mesmo que isso não pareça real.

Um professor na Cabalá é uma espécie de problema para o aluno: ele precisa aceitar o professor e segui-lo de maneira contrária ao senso comum.

Na psicologia, é mais claro. Tanto o psicólogo quanto o paciente estão no mesmo nível egoísta, enquanto na Cabalá, eles estão em dois níveis: o professor está no nível espiritual e o aluno está no material. Portanto, surge um problema.

Pergunta: É verdade que todos os conselhos dados por um professor-instrutor na Cabalá são incompreensíveis para um aluno?

Resposta: Seu significado interno certamente não é claro porque o aluno ainda não está no mesmo nível do professor. A psicologia, em princípio, é possível estudar sozinho e entender o que vem de onde, o que os grandes psicólogos dizem sobre isso, etc.

Isto é, a psicologia está dentro da estrutura de pensamentos e desejos racionais, e a Cabalá, que está fora desses limites, está no que é chamado de fé acima da razão.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 13/12/18

Blitz De Dicas De Cabalá – 31/03/19

laitman_961.2Pergunta: É possível acelerar a conquista do mundo superior, não esperar 20 anos, mas sim sair mais cedo na Luz?

Resposta: Certamente; pode até acontecer hoje! Cabe somente a você, sua capacidade de se relacionar com o mundo, com o Criador, corretamente.

Pergunta: Como posso entender que estou no caminho que leva ao Criador?

Resposta: É somente de acordo com o grau de união com seus amigos.

Pergunta: Por que pessoas específicas que estão envolvidas com a sabedoria da Cabalá, no entanto, sofrem no mundo físico como pessoas comuns? Será que elas sentem o contrário?

Resposta: Não. Por que elas não deveriam sofrer? Se uma pessoa que começasse a estudar a sabedoria da Cabalá parasse de sofrer imediatamente e algum dinheiro fosse transferido para sua conta bancária, ela ficaria feliz em se envolver no trabalho espiritual, mas não seria mais um trabalho espiritual.

Pergunta: É possível pedir egoísmo materialista adicional se não se deseja criar uma família ou trabalhar?

Resposta: Não. Por que você deveria pedir egoísmo materialista adicional? É possível pedir características espirituais adicionais. Você só deve se esforçar para seguir em frente.

Pergunta: Se todas as possibilidades do mundo são encontradas dentro de mim, segue-se que tudo depende apenas de mim?

Resposta: Certamente; tudo depende apenas de você. O Criador faz tudo, mas apenas de acordo com as instruções de uma pessoa, de modo que não pode haver nenhuma reclamação contra o Criador. Você vai conseguir o que pede.

Pergunta: Qual é o mecanismo que ajuda a determinar a quantidade de informações que você fornece?

Resposta: Geralmente sinto que informação é necessária para os meus alunos. Além disso, este é também um nível compartilhado, o contexto geral. O que eu quero dizer é que se hoje de repente você veio para a aula e se encontrou nesse grupo, eu não me referiria a você, mas àquelas pessoas que são encontradas aqui há não menos de dois anos. Para mim, elas são os consumidores.

Da Lição de Cabalá em Russo, 31/03/19

Cabalistas Infalíveis?

laitman_961.2Pergunta: Existe um culto à personalidade na Cabalá? Você acredita na infalibilidade de alguns autores ou tudo deve ser tratado com certo grau de ceticismo?

Resposta: Francamente falando, eu, com minha pouca realização espiritual, não posso dar ao luxo de avaliar os Cabalistas. De fato, apesar do fato de que eu sinto, compreendo, alcanço e habito em algum espaço espiritual, estou nele ao nível de um menino de quinze anos em nosso mundo.

O que posso dizer sobre isso? No mundo espiritual, quando você compreende até mesmo em tal nível, isso lhe dá a sensação de que você é apenas uma pessoa jovem, você ainda não sabe muito e, portanto, não pode abrir sua boca, criticar ou fazer qualquer avaliação.

Posso criticar Cabalistas tão grandes como meu professor Rabash e seu pai Baal HaSulam ou aqueles que os precederam: Baal Shem Tov e o Ari? Eles estão todos em absoluta realização do Criador. Portanto, não tenho nada a dizer sobre este assunto.

Eu aceito seus livros como um conhecimento absoluto. São pessoas que não cometeram erros ao subir ao seu nível, e seu nível está praticamente na Correção Final (Gmar Tikkun).

A única diferença entre eles é que cada um atingiu a raiz de sua alma, então há uma diferença na apresentação. Mas para mim, é realmente bom. Eu leio de um ângulo sobre a realização do mundo superior, depois de outro, de um terceiro, e isso me desenvolve.

Da Lição de Cabalá em Russo 10/03/19

Relação Entre Professor E Aluno

laitman_528.04Pergunta: O papel do professor é muito importante no estudo da sabedoria da Cabalá.
O que é um professor de Cabalá?

Resposta: Primeiro de tudo, é aquele que recebeu conhecimento de um Cabalista reconhecido. Em segundo lugar, ele ensina a partir de fontes originais. Terceiro, ele não atrai a atenção para sua personalidade. E quarto, ele direciona a todos para a revelação do Criador.

Pergunta: Qual é a interação entre o aluno e o professor?

Resposta: A interação depende do aluno, não do professor. O professor pode ajudar o aluno em tudo que possa beneficiá-lo. No entanto, ele se afasta completamente de interferir com o mundo interior do aluno, ensinando-o a se tornar autorrealizador.

Por um lado, há uma preocupação constante com o desenvolvimento e cuidado do aluno. Mas o professor sempre mantém certa distância do aluno para lhe dar um sentimento de livre-arbítrio, liberdade de ação, liberdade de decisão, e assim por diante, porque ninguém pode ser um substituto para o progresso independente do aluno.

Pergunta: Qual é a diferença entre um professor de Cabalá e um professor de outras disciplinas?

Resposta: Um professor de Cabalá não ensina tanto quanto dá conselhos aos alunos de que, mudando a si mesmo, ele pode revelar o que precisa alcançar. O que o aluno compreende é dele e não a realização do professor.

Ele segue certo caminho, desenvolvendo constantemente suas propriedades internas, sua alma e alcança uma revelação ainda maior do Criador. Isto é puramente sua realização pessoal. Portanto, o professor aqui é apenas uma fonte externa de ajuda.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 20/11/18