Textos na Categoria 'Professor Espiritual'

Escreva Na Tábuas Do Seu Coração

laitman_281.02Pergunta: No passado, era inaceitável e até mesmo proibido escrever as explicações dos professores que ensinavam a Torá; por que não nos comportamos assim hoje?

Resposta: Eles não registavam as palavras do professor no passado, mas aprendiam oralmente, não porque era difícil gravar em tábuas de madeira, por exemplo, mas porque os estudantes ouviam e alcançavam o mundo superior ao processar a profundidade das palavras do professor.

Agora a situação é diferente; nós ouvimos e gravamos para saber mecanicamente, não através da realização da vida. Quando um estudante segue seu professor como um Partzuf inferior que segue um Partzuf superior através da adesão com ele, um retrato vivo do mundo superior é revelado ao estudante. Portanto, o aluno recebe a sua realização “boca a boca” do nível superior, o que significa através da partilha de um Masach (tela) com o professor.

Isso é chamado de “escrever nas tábuas do seu coração” nos desejos corrigidos. E hoje as pessoas aprendem letras mortas e palavras porque não há Luz nelas; não há nenhuma característica de doação, somente conhecimento externo. Isto é chamado de exílio do mundo superior.

Assim, após a queda do nível de realização espiritual que aconteceu 2000 anos atrás, eles começaram a gravar as palavras dos sábios da Torá para que quando saíssemos do exílio no futuro, ascendêssemos ao amor e doação e pudéssemos revitalizar seus textos através da Luz superior.

A Dor E O Anseio De Um Professor

laitman_584.02Pergunta: O que você deseja para seus alunos? No que vale a pena prestar atenção?

Resposta: Meu coração dói por meus alunos. Eu já quero vê-los grandes, em uma conexão comum, boa e forte entre si, gradualmente retirados de toda a humanidade, escolhendo essas pessoas dela que podem ansiar pelo Criador, trabalhar em conjunto conosco, e expandir o grupo mundial de uma forma semelhante.

Isto é o que eu gostaria de ver, como todo pai quer ver seus filhos se tornarem pessoas mais bem-sucedidas do que ele.

Da palestra em uma videoconferência com os alunos do Centro de Educação, 21/05/17

Ajudar O Professor

Dr. Michael LaitmanPergunta: Como um aluno pode ajudar o professor?

Resposta: Isso só pode acontecer conforme o grau de sua devoção a uma ideia, ao estudo, à unidade e a ajudar o professor em seu trabalho com o grupo geral.

Quando encontrei meu professor em 1980, depois de algumas lições, não tive dúvida de que precisava me aproximar dele e fazer todo o possível para ajudá-lo. Na sua época, as condições eram diferentes, não havia Internet, os livros de Cabalá eram escassos, uma verdadeira raridade. Desde então, 37 anos se passaram; hoje há muitos livros traduzidos para vários idiomas.

Ajudar o professor é um incentivo muito sério para o avanço; para isso, o aluno precisa tentar se parecer com o professor. Isso ocorre porque a “face inferior” deve aspirar a se parecer com a “face superior”, da mesma forma que educamos crianças.

Tente sempre tirar um exemplo do superior e da sua atitude em relação ao mundo, às lições, à disseminação. Desta forma, você avançará. Este é basicamente o melhor incentivo para o avanço.

Da conversa em uma videoconferência com os alunos do Centro de Educação, 21/05/17

Descanso Para Um Cabalista

Laitman_521Pergunta: O que significa o descanso para um Cabalista? Afinal, estudar Cabalá é um belo estado de espírito quando você já está em um estado de descanso dos problemas externos.

Resposta: Não, um Cabalista precisa descansar; afinal, ele fica muito cansado porque a tensão que eu, por exemplo, suporto agora durante uma hora de conversa com vocês é enorme. Estas palavras, estes pensamentos que eu expresso a vocês, eu experimento dentro de mim em níveis diferentes, e, portanto, gasto uma enorme quantidade de energia nisso. Uma hora de conversa com vocês é a coisa mais difícil.

Quando eu falo com meus alunos e explico o material para eles durante as aulas diárias, então, pelo contrário, eu encontro força em mim porque eu interajo com as pessoas que querem receber e devolver essa energia e esse conhecimento para mim. Nós trabalhamos juntos, e é por isso que não me canso durante as aulas.

Da Lição de Cabalá em Russo 22/01/17

Avance Como A Alma Sugere

laitman_919Pergunta: Como uma pessoa pode entender que começou o caminho de seu desenvolvimento espiritual?

Resposta: Instintivamente. Na época, eu passei por várias pessoas e encontrei vários professores. Mas nenhum deles me satisfez. Eu encontrei Cabalistas, mas eles eram pequenos ou muito específicos.

Embora existissem grandes Cabalistas entre eles, eles não ensinavam em um estilo que eu estava pronto para entender. Continuou assim até que encontrei o meu professor.

Portanto, cabe a pessoa pesquisar. Se você não gosta de mim, pode ser que existam outros. Eu recomendaria verificar se alguém estava errado. Então você vai entender se deve voltar a estudar comigo ou continuar com outra pessoa. Isto é porque o mais importante é avançar da maneira que sua alma lhe diz.

Da Lição de Cabalá em Russo 29/01/17

Um Homem De Improviso

laitman_599_01Comentário: Eu conheço você há mais de vinte anos. Você sempre responde perguntas espontaneamente sem conhecê-las antecipadamente.

Minha Resposta: Eu sou um homem de improviso, não porque conheço tudo, mas porque não posso fazer as coisas de maneira diferente.

Quando alguém me pergunta de surpresa, um nível diferente de consciência é ligado em mim. De acordo com a sabedoria da Cabalá, não pode ser de outra forma. Não é só eu, mas é o mesmo para qualquer outro Cabalista. Cada vez uma imagem diferente nasce dentro de um Cabalista a partir da qual ele desenvolve seu pensamento.

Eu nunca digo nada que tenha lido em algum lugar. Eu posso trazer tais fatos para apoiar minhas ideias, mas sempre tenho que falar do que está nascendo dentro de mim nesse momento específico a partir de um novo Partzuf, 10 Sefirot, com todos os seus atributos e conexões internas. Se isso não existir, você está morto.

Às vezes, quando tenho que dar uma palestra diante de um público muito exigente, como por exemplo diante de professores, palestrantes e estudantes, um público de 1.500 pessoas, eu preparo antecipadamente. Mas ainda assim não leio as notas que preparei. As notas são apenas as diretrizes gerais da minha palestra.

Da Lição de Cabalá em Russo 22/01/17

Os Artigos Do Rabash

laitman_527_07O Rabash é uma alma especial. Em seus artigos, ele revelou à humanidade toda a metodologia para entrar no mundo superior.

Eu me lembro do que eu lhe disse sobre isso. Isso foi no começo de meus estudos. Ele me perguntou o que eu pensava sobre seus artigos, e porque os sentia profundamente, e a minha resposta foi: “Você está fazendo algo totalmente novo, algo que o mundo não viu antes”.

O Rabash entendeu a essência dessa enorme empreitada: as relações no grupo, o que também é evidente a partir de suas anotações, publicadas no terceiro volume de suas obras. Elas foram escritas antes de eu encontrar o Rabash, e introduziram brevemente os artigos que ele escreveu depois que eu lhes trouxe estudantes e ele começar a apresentar tudo de uma forma sistemática.

Ao ler suas notas, que ele basicamente escreveu para si mesmo, eu o sinto mais.

O Baal HaSulam é diferente. Ele está muito acima. Mesmo quando escreve para si mesmo, ou derrama seu coração para seus alunos, suas palavras vêm de tais alturas, como se você estivesse debaixo do céu. Seu amor é de ferro. E o Rabash é muito mais acessível, seu coração é muito terno.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 31/10/16

A Empatia De Um Cabalista

Laitman_001_02Pergunta: Você disse que é muito mais fácil para você dar aulas para estudantes veteranos que estiveram com você por várias décadas do que para os recém-chegados. Qual é a razão disso?

Resposta: Temos um vocabulário comum, conhecimento geral e algumas sensações. Há uma semelhança de certas características e expressões, e, portanto, é mais fácil para eles.

Eu posso dizer uma frase, mesmo sem terminá-la, e eles entendem o que eu queria transmitir-lhes. Com ouvintes aleatórios ou iniciantes que são muito diferentes uns dos outros, é certamente mais difícil.

Pergunta: Durante uma lição, um Cabalista fala exatamente de coisas que está experimentando?

Resposta: Ele não pode fazer de outra forma. Por exemplo, eu posso falar de coisas que preciso comprar no supermercado: leite, carne e pão, e não me identificar com ninguém sobre isso. Mas se eu disser algo sobre a Cabalá em qualquer nível, eu devo me enfatizar isso dentro de mim e passá-lo para quem estou transmitindo isso.

Pergunta: Ao falar de eventos em nosso mundo ou várias tendências do nosso desenvolvimento, você também os está experimentando?

Resposta: Sim. Digamos, que estou falando sobre a saída da crise. Eu a experimento internamente, não na forma em que ela aparece para as pessoas, mas em todos os seus problemas internos e qualidades. Eu sinto por que precisamos de todas essas correções exatamente como elas nos são apresentadas.

Pergunta: Como é possível para você estar em todos os estados ao mesmo tempo? Por exemplo, estamos agora abrindo o livro e começando a ler “A Liberdade.” Como você pode experimentar os estados que estão descritos lá?

Resposta: Você não experimenta os estados descritos em um livro quando o lê?

Vamos supor que falamos da correção do mundo na lição, como ele se move do neoliberalismo e da democracia para o estado completamente novo de governança responsável que Trump representa. Eu experimento isso muito fortemente dentro de mim.

Embora, em princípio, isso não me interesse física, geográfica e socialmente, eu vejo que forças causam tal mudança no mundo, de onde veio essa tendência, e como penetrou no mundo; em outras palavras, a raiz de todos os problemas.

Isso me afeta muito mais que uma pessoa comum, porque vejo o movimento em direção à correção do mundo.

Pergunta: Onde está o lugar em que você sente empatia?

Resposta: No desejo. O desejo não está no corpo humano. Nós sentimos as consequências de nossos desejos no pulso, na pressão sanguínea, e nos outros parâmetros, mas estes são apenas sintomas externos.

Da Lição de Cabalá em Russo 29/01/17

Como Você Se Torna Devotado À Sabedoria Da Cabalá?

Laitman_912Pergunta do Facebook: Você disse em uma de suas lições que estava todo o tempo com seu professor, o Rabash. Eu fiquei muito impressionado com isso, mas, ao mesmo tempo, também senti medo. Eu sinto que não vou ser capaz de me dedicar à sabedoria da Cabalá assim.

Resposta: Todo mundo age de acordo com sua inclinação. Eu sabia que se eu encontrasse informações sobre o sentido da vida, me dedicaria totalmente a estudá-la. Quando eu ouvi as primeiras palavras do Rabash é que senti que era isso que queria ouvir durante 30 anos até que o encontrei.

Se você explicar com precisão a uma pessoa a razão para a criação do mundo, o que devemos fazer, o que devemos alcançar, trouxer exemplos e apresentar tudo de uma maneira muito lógica, não há razão para refutar isso.

Pergunta: Será que cada indivíduo procura um professor de acordo com a natureza da sua alma? Como isso acontece?

Resposta: Eu procurei tudo de uma maneira puramente lógica. Eu nunca fui interessado em suposições e contos religiosos, nem em misticismo ou filosofias diferentes. Eu só estava interessado em pura lógica exata.

Havia uma contradição chocante entre a exterioridade de uma pessoa e seu mundo interno até que finalmente entendi o que um sábio Cabalista e um verdadeiro sábio judeu significavam em comparação com a impressão externa que ele fazia das pessoas que não sabiam sobre sua realização interna; era fantástico.

Cada pessoa tem um destino, uma medida, um lugar, um dia e um tempo nesta história. Talvez eu tivesse que fazer isso em nossa geração e você vai fazê-lo na próxima geração ou em outro momento ou dimensão.

De qualquer forma, todos cumprirão o seu destino e se assemelharão totalmente aos demais. Todos nós alcançaremos o mesmo nível superior!

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 01/03/17

Para O Benefício Dos Outros

Laitman_510_01Torá, Deuteronômio, 21:10: Quando saíres para a guerra contra os teus inimigos

Trata-se da guerra de uma pessoa contra sua natureza que é o egoísmo.

Por um lado, este é um trabalho muito difícil, e a Torá o descreve muito precisamente como uma guerra. Afinal, você deve lutar com suas propriedades internas, visões, pensamentos e com a constante descoberta de que tudo é dirigido para o benefício de seu corpo, para sua própria conveniência.

Você sempre tem que se elevar acima disso, preferir a conveniência dos outros, e através deles, a conveniência do Criador para seu próprio conforto, porque o Criador é a personificação de tudo que está fora de você. Esta é uma guerra enorme consigo mesmo.

É claro que existem forças que ajudam a lutar e determinam como escolher certos métodos, oportunidades, tempo e circunstâncias para, de alguma forma, superar a si mesmo e retornar seus pensamentos às ações em benefício dos outros e do Criador, e não em seu próprio benefício. Mas, em geral, este é um trabalho muito difícil.

E o mais importante é que, embora este trabalho seja tão difícil na pressão interna de uma pessoa, todas as pessoas no mundo devem assumi-lo. Esse é o fato mais incrível.

Tais pensamentos são típicos para aquelas poucas pessoas no mundo que têm um ponto no coração. Elas compreendem a necessidade de atingir o propósito da criação e de cumprir seu plano. Elas têm o rudimento de um novo desejo que as queima por dentro.

À frente, uma grande luta as aguarda. ”Sair para a guerra”, como diz a Torá. No entanto, elas têm pelo menos um desejo inicial por isso. Para o resto do povo, tudo isso está num estado interno adormecido. No entanto, eles são a humanidade inteira, menos a dúzia de pessoas que realmente têm uma forte necessidade de se elevar acima de sua natureza e estão prontas para qualquer coisa.

No final, isso ainda afetará a todos, porque a humanidade deve se elevar a uma natureza completamente nova, novas leis e novas forças.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 05/10/16