Textos na Categoria 'Professor Espiritual'

Ore Pela Força

624.02Comentário: Você constantemente pede a seus alunos que comecem a escrever artigos e nos diz que isso nos ajudará. Então, tenho dificuldade em receber instruções do professor que não consigo cumprir. Não tenho vontade de escrever.

Minha Resposta: Isso é natural. Porque a professora disse isso. Se o professor dá conselhos, é um problema cumpri-los. No entanto, exatamente por isso, é desejável seguir seus conselhos.

Pergunta: E se eu não tiver força?

Resposta: Então você deve orar para ter força.

Pergunta:  O que é esse sentimento de grande pesar por haver uma oportunidade e, de repente, algo me acorrenta?

Resposta: Se meu egoísmo me impele a fazer isso, então eu posso. No entanto, se isso não for egoísmo, mas, por exemplo, um professor, então eu não posso. É onde você pode ver quem está trabalhando aqui.

Pergunta: O que você recomenda?

Resposta: Clamar que não posso fazer nada porque obedeço apenas ao meu egoísmo.

Pergunta: É verdade. Além disso, quanto mais estudo, mais percebo que tudo o que faço vem do egoísmo. No entanto, não devemos nos desesperar, certo?

Resposta: O que o desespero tem a ver com isso? Essa é a nossa natureza. Não deve haver desespero, de forma alguma. Pelo contrário, devemos ficar felizes que a verdade seja revelada.

Deve haver sempre um especialista independente, fora do corpo, quando me olho de fora.

De KabTV, “Professor – Aluno”, 07/02/19

O Chamado Da Alma

544Pergunta: Você tem centenas de milhares de alunos em todo o mundo, talvez até mais. Em algum momento, todos se perguntam: “Estou conectado o suficiente com o professor? Estou esquecendo de algo?” Como uma pessoa pode descobrir isso?

Resposta: Somente por si mesma. O professor não a ajudará com isso.

Pergunta: E o que é primordial: a necessidade do aluno ou algum tipo de chamado que desperta nele por si mesmo?

Resposta: Eles são a mesma coisa.

Pergunta: Está pré-determinado quem vai estudar de acordo com um programa geral e quem de acordo com um mais preciso?

Resposta: Depende da alma de uma pessoa, mas ela ainda pode se elevar. Para fazer isso, ela precisa da sociedade certa de acordo com a qual possa seguir em frente.

De KabTV, “Professor – Aluno”, 07/02/19

Da Linha Ao Círculo

939.02Pergunta: Mesmo antes de seu professor, havia uma relação vertical professor-aluno e agora está se espalhando para as massas. Essas são as mesmas leis? O que está mudando? Ou a essência permanece a mesma?

Resposta: Antes do nosso tempo, tudo realmente se espalhava de cima para baixo. Mas houve períodos, principalmente nos tempos antigos, em que se espalhou em largura, em círculos.

Pergunta: Podemos dizer que você é o primeiro professor que ensina o mundo em largura?

Minha Resposta: Sim, simplesmente aconteceu. É assim que acontece.

Pergunta: A lei do círculo é completamente diferente da lei da linha. É possível estar em algum lugar em órbitas distantes, mas estar mais perto do que nas órbitas mais próximas?

Resposta: Sim. Mas essa é uma dependência mútua entre a luz circundante e a luz interna. Como, por exemplo, uma criança pequena está mais perto de sua mãe, e quanto mais velha fica, mais se afasta, embora a compreenda mais. Mas também é uma dependência mútua entre luz e egoísmo.

De KabTV, “Professor – Aluno”, 07/02/19

Ciência Da Percepção Do Espaço Circundante

209Pergunta: Qual livro Cabalístico foi o primeiro a cair em suas mãos e revelar o anseio por espiritualidade em você?

Resposta: O Prefácio à Sabedoria da Cabalá. Este é um livro muito complexo.

Eu li muitos livros e artigos diferentes. Tentei me aprofundar imediatamente em coisas sérias, mas estava confuso e não sabia como e o que até encontrar meu professor. Isso aconteceu depois de três a quatro anos de estudos independentes, durante os quais passei por vários dos chamados especialistas em Cabalá.

No entanto, quando encontrei o professor, fiquei com ele pelo resto da vida. Eu era seu assistente, seu discípulo pessoal. E depois dele, continuei suas atividades.

Pergunta: Qual é o primeiro livro que você recomendaria para começar a estudar Cabalá?

Resposta: A Cabalá é uma ciência. Portanto, pode ser capaz de atrair, mas apenas até certo ponto. Afinal, uma pessoa deve ter algum desejo de descobrir o sentido da vida.

Se a pessoa o tem, ela entenderá que a Cabalá responde à questão de como revelar esse sentido, como mudar a si mesma, mudar sua vida e quais ferramentas internas ela possui para isso. Eles estão dentro da pessoa. Em geral, esta é a ciência da cognição e compreensão do espaço circundante.

Então a pessoa começará a ver este espaço de uma forma mais expandida, ativamente, em interação com tudo ao seu redor. Ao mudar sua atitude em relação ao ambiente, isto é, ao mudar a si mesma, ela muda a reação do ambiente a ela.

De KabTV, “Perguntas Sobre Livros Cabalísticos”, 22/10/19

Ame O Professor

766.4Pergunta: Como o professor e seus alunos são definidos no sistema espiritual? Como eles procuram se encontrar? Todos parecíamos ter algum tipo de chamado, um despertar.

Resposta: Depende da nossa conexão na alma comum, que se manifesta neste mundo.

A última vez que estive na Inglaterra, me encontrei com um professor espiritual sufi. Ele era um homem muito velho, nunca mais saía da cama. Mas o tempo todo um jovem, um inglês nativo, John, de 30 a 35 anos, estava ocupado com ele. Ele literalmente rastejou na frente do professor de joelhos, ajudou-o, cuidou dele.

Falei com esse sufi, que é muito famoso no mundo árabe, aliás. Ele mesmo é do Irã, mas saiu a tempo porque os sufis foram perseguidos lá.

Contei a ele sobre meu professor e que ele havia morrido recentemente. Quando perguntei se ele poderia ser meu professor, ele respondeu muito simplesmente: “Você sabe que deve me amar”. Uma resposta muito direta. Isso mesmo, é assim que eles escolhem. Ou seja, se você começar a amar o professor pelo que ouve, pelo que recebe dele, então você é um aluno, e ele é um professor, e se não, não.

Pergunta: Por nada mais? Afinal, muitas pessoas procuram uma espécie de patrono, uma espécie de figura paterna.

Resposta: Não, então isso não é espiritualidade.

Comentário: Quando alguém ouve suas aulas, fica maravilhado com grande alegria e deleite, um sentimento que preenche, inspira e conforta. Essa é a resposta certa? Não pode ser ordenada, está lá ou não.

Minha Resposta: Correto. Tudo depende da abertura da alma do aluno, que ouve o que o professor diz, e assim sua alma responde.

Pergunta: E se a pessoa não responder, mas ainda quiser realmente?

Resposta: Significa que ele responderá em breve.

De KabTV, “Professor-Aluno”, 02/07/19

Apegue-se Ao Professor

165Pergunta: Podemos nos apegar aos nossos amigos quando trabalhamos nas dezenas tanto que nos contaminamos com uma atitude reverente para com o professor por parte deles? Ou é impossível?

Resposta: É possível. Podemos ajudar uns aos outros em nosso caminho espiritual e seguir em frente com calma. Se uma pessoa que está em uma descida se curvar diante do grupo, o grupo mostrará como começar a ouvir o professor. Então esse aluno pode receber a mesma coisa que o resto.

Pergunta: Isto é, não importa o que você seja, quão sábio possa ser ou se tem um coração sensível. Se você está de bom humor, pode receber absolutamente todas as condições e se limitar ao professor?

Resposta: Sim. O desenvolvimento mental não importa aqui.

Pergunta: Suponha que uma pessoa saiba que ainda não tem nenhum desenvolvimento interior, que é preguiçosa. Mas ela realmente quer alcançar! Ela pode se apegar ao professor com esse desejo e obter tudo?

Resposta: Somente por meio do grupo! O grupo é o conector para o professor e através do professor com o Criador. Não existem outras maneiras.

Pergunta: Isso significa que uma pessoa se coloca em um grupo, e o grupo a ajuda a ouvir o professor, se apegar a ele e ir ao Criador. Não importa quem, o quê e onde você esteja agora, mesmo se você for um eremita. Se você quiser, você pode?

Resposta: Todos nós viemos de um sistema, a dezena, de uma alma que foi dividida em muitas partes. Portanto, reunindo-nos em dezenas, nós novamente revelamos o Criador e nos unimos a Ele.

De KabTV, “Professor – Aluno”, 07/02/19

Sacrifique-se Para Alcançar A Meta

294.2Pergunta: Qual é a coisa mais valiosa em um aluno?

Resposta: Se sacrificar para atingir a meta. Isso é tudo.

Comentário: É interessante que a palavra “sacrifício” em russo é sempre chocante, mas em hebraico é tão natural porque “Arava” vem da palavra “aproximação”, “proximidade”. Sacrificar-se é na verdade a lei do amor.

Minha Resposta: Claro. O amor é construído sobre o sacrifício do egoísmo de uma pessoa.

Pergunta: E o que o professor sacrifica por essa conexão?

Resposta: O professor está inicialmente em um nível em que não precisa sacrificar nada. Tudo o que acontece entre ele e os alunos está além do sacrifício.

Ou seja, um professor que atingiu certo nível é primário. E há alunos que podem obter ajuda dele.

De KabTV, “Professor – Aluno”, 07/02/19

Como Você Sabe Se Alguém É Seu Aluno?

231.01Pergunta: Como você reconhece um aluno? Como você acha que esse é seu aluno?

Resposta: Primeiro, quem quiser vir até mim, pode vir. Todos também estão conectados a nós pela Internet. Então existe a seleção natural.

Aqueles que fazem diariamente estudos sérios, com dezenas de exercícios, com reuniões de amigos, com a participação em congressos, são contados como meus alunos.

Pergunta: Uma certa carga interna se forma em uma pessoa se ela deseja percorrer esse caminho?

Resposta: A raiz da alma.

Pergunta: E você está totalmente calmo com as pessoas que não conseguiram cumprir todas essas condições?

Resposta: Tudo é questão de tempo. Se não nessa vida, será na próxima.

De KabTV, “Professor-Aluno”, 02/07/19

Dois Tipos De Conexão Entre Professor E Aluno

528.04Pergunta: Centenas de milhares de pessoas descobriram a sabedoria da Cabalá. Isso se tornou uma revelação e uma grande alegria para eles. Mas acontece que não é tão simples. Precisamos encontrar um professor, não apenas encontrá-lo, mas estabelecer uma conexão com ele.

O que significa conexão no caminho com um guia, um professor?

Resposta: Hoje o professor não é necessariamente aquele que está ao seu lado. Antigamente, havia lugares onde os alunos moravam com os professores. Agora, isso não é necessário, pois podemos nos comunicar muito bem por meio de conexões virtuais.

Portanto, não é mais necessário que o professor e o aluno estejam em contato direto um com o outro. Mas é necessária uma conexão com um professor para aprender com ele.

Pergunta: Como essa conexão é construída? O que é exigido de um aluno e possivelmente de um professor?

Resposta: A questão é que existem diferentes tipos de comunicação com o professor. Um deles é comum, como na universidade onde você entra na sala de aula, se senta, assiste a palestras, depois passa nos exames e sai, praticamente sem nenhum contato com o professor. Você aprende com suas anotações de aula, com o que ele lhe dá, mas nada mais.

Há uma conexão mais clara quando o professor influencia diretamente o aluno e este muda de acordo com isso. Além disso, o professor o observa, o educa individualmente, apresentando-lhe requisitos bastante sérios. Mas nem todo mundo está pronto para aceitá-los.

Pergunta: A disposição de aceitar esses requisitos depende da pessoa ou de alguns fatores preliminares?

Resposta: Sim, existem fatores preliminares, mas não são suficientes. Para levá-los ao estado de suficiência, são necessários os esforços do próprio aluno.

De KabTV, “Professor – Aluno”, 02/07/19

É Impossível Chegar À Espiritualidade Sem Um Guia

749.04Sem a fé nos sábios, é impossível alcançar a fé acima da razão e se conectar com o Criador. Afinal, não há conexão direta entre nosso desejo egoísta e o desejo de doar.

Uma vez que estamos dentro do egoísmo, não somos capazes de saltar para o desejo de doar, e nem mesmo entendemos o que ele é ou como abordá-lo. Portanto, precisamos de um guia que pode nos levar da sensação deste mundo para sentir o mundo superior.

Estamos neste mundo, ou seja, no desejo de receber, e sentimos o mundo somente por meio dele. O egoísmo determina todas as nossas qualidades, controla nosso coração e mente. Ao mesmo tempo, queremos sentir a realidade no desejo de doar.

No entanto, não sabemos o que é o desejo de doar e como desenvolvê-lo para sentir outra realidade, como está dito: “Eu verei um mundo oposto”. Precisamos passar por uma transição especial, que pode levar muito tempo e incluir muitos estados intermediários entre este mundo e o próximo, o domínio do desejo de receber e o desejo de doar.

Essa transição não pode acontecer de uma vez, mas de acordo com o que foi dito: “Somente a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida”.

Portanto, precisamos de um sábio que viva nos dois mundos ao mesmo tempo e possa nos ensinar como fazer essa transição. Nem todo mundo que está atingindo o mundo espiritual é capaz de ser tal guia. Isso requer consistência nos sentimentos e compreensão, na compreensão dos dois mundos e conhecimento de como fazer a transição de um mundo para o outro passo a passo.

A propriedade desse condutor é chamada de Moisés. Por um lado, ele está nas qualidades do Criador e, por outro lado, como um “pastor leal”, ele pode assumir esta missão de guiar as pessoas, discípulos, deste mundo para o mundo espiritual e cumprir as instruções do Criador.

A fé nos sábios, ou seja, no professor no caminho espiritual, é o mesmo que acreditar no próprio caminho, acreditar no Criador e em todas as ações que realizamos. O sucesso depende de quanto eu aderir ao professor e segui-lo. Como numa caminhada séria ao passar por uma área desconhecida e perigosa, por caminhos não percorridos, você precisa ter roupas e sapatos adequados, um bastão adequado na mão, seguir aquele que está indo a sua frente, e seguir o rastro daquele que está à sua frente. Então você pode seguir em frente com confiança.

Essa é a primeira regra que um iniciante deve aprender ao entrar no caminho espiritual, um caminho não percorrido, desconhecido e desconcertante para ele. Portanto, o primeiro a trilhar é quem tem muita experiência e já percorreu esse caminho. Mas aqueles que o seguem não conhecem o caminho.

É costume fazer isso em uma caminhada corporal e ainda mais em uma espiritual, porque lá não sabemos absolutamente o que devemos fazer para dar um único passo certo à frente. Além disso, o egoísmo sempre nos confunde e nos desencaminha. Portanto, precisamos ter tantos indicadores claros quanto possível para nos ajudar a avançar sem tropeçar e cair.

Extraído da Lição Diária de Cabalá 14/02/21, “A Fé Nos Sábios Como Meio Para A Fé Acima Da Razão”