Textos na Categoria 'Mulheres'

Coração Materno

623O coração materno está localizado no ponto central de todo o universo, tanto corporal quanto espiritual. Afinal, é a partir deste ponto que ocorre o nascimento espiritual e corpóreo. Não há nada mais forte do que o coração materno; é o ponto mais sensível e mais importante de toda a realidade. O Criador criou o desejo, que é a base do coração materno.

Portanto, se as mulheres começarem a pensar pelo menos um pouco na unidade, elas já tocarão esse ponto central de todo o universo de onde começou o nascimento de toda a humanidade, a alma comum. O mundo só será corrigido por meio de uma mulher.

A mulher tem um poder tremendo que dá à luz, desenvolve e organiza. E vice-versa, se a mulher não participa dessa correção, ela se torna um motivo de discórdia, um lugar de estranhamento e maldade. Portanto, eu realmente espero que as mulheres se unam e tragam paz, tranquilidade e unidade para a humanidade.

Da Lição para as Mulheres, 29/08/20

“Hora Do Poder Da Mulher” (Bizcatalyst)

Meu novo artigo sobre BIZCATALYST: “Hora Do Poder Da Mulher

A realidade consiste em duas força: feminina e masculina. A interação complementar equilibrada entre elas criou tudo o que vemos ao nosso redor, o universo inteiro. Mas as pessoas são diferentes. Em nós, a força masculina tem sido dominante por milênios, e os resultados sombrios são evidentes. A força feminina, a que cria e nutre a vida, desapareceu em grande parte da sociedade humana até poucas décadas atrás.

Mas as coisas estão mudando. Em apenas algumas dezenas de anos, as mulheres deixaram de ter praticamente nenhum impacto na sociedade para serem chefes de Estado, chefes das instituições monetárias mais importantes, como o Fundo Monetário Internacional e o Federal Reserve dos EUA, além de outras posições de destaque.

Não é coincidência.

Assim como na natureza, as forças masculinas e femininas são igualmente fortes, mas distintamente diferentes, e cada uma contribui com sua própria adição vital ao todo. A sociedade humana deve agora aprender a incorporar as mulheres na sociedade de maneira positiva e construtiva.

No momento, muitas mulheres que alcançaram cargos de gerência o fizeram, em muitos casos, adotando atitudes masculinas. Isso é contraproducente, porque é precisamente da qualidade feminina que nutre e cuida que precisamos.

A sociedade ainda está em processo de aprendizado; ainda temos que descobrir o que significa adicionar o elemento feminino à vida pública. Dito isto, já temos um exemplo: nossas próprias famílias. Na família, o homem é tradicionalmente considerado o chefe da família, mas todo homem que já foi casado confessará que o verdadeiro chefe da família é a mulher. Como a mulher tem uma capacidade natural de ver toda a família como uma unidade e pode realizar várias tarefas muito melhor do que qualquer homem, pode priorizar corretamente o que precisa ser feito e quando.

Assim como na família, também nos negócios e na vida pública, as capacidades inerentes às mulheres devem receber o devido respeito. A situação está muito melhor hoje do que há várias décadas atrás, mas ainda há muito espaço para melhorias. Ainda precisamos aprender a dar às mulheres seu lugar de direito na liderança sem forçá-las a se comportar como homens – desde então, perdemos precisamente a qualidade com a qual apenas elas podem contribuir – e sem intimidar os homens pela presença de mulheres na liderança, pois a qualidade masculina é tão necessária quanto, e somente quando os dois trabalham juntos harmoniosamente é possível uma prosperidade duradoura.

De fato, o mundo está caminhando para uma era em que mais e mais mulheres assumem papéis de liderança, e a humanidade só pode ganhar com isso. No entanto, como em tudo, precisamos fazer uma transição apropriada para isso e ver que estamos adquirindo qualidades femininas em vez de perdendo qualidades masculinas, para que juntas, as duas construam um mundo familiar para a humanidade e para toda a vida.

A Era Das Mulheres Está Chegando

laitman_294.3A epidemia de coronavírus nos mostrou o quão importante é o lar e a família, que são o centro de nossas vidas, e o papel da mulher em quem tudo se apoia. O coronavírus nos uniu.

Por um lado, ele expôs as contradições que existem entre nós no mundo moderno. No entanto, mostrou a todos os homens que a mulher é o ponto central de toda a nossa vida e, portanto, devemos tentar construir em torno da parte feminina, a Malchut, a nova realidade da era pós-coronavírus.

Baal HaSulam escreve no livro Ohr Bahir:

Ima [mãe] vem da palavra Omenet [amamentação] e criação, já que a gota vem do pai, e a mãe amamenta e eleva a gota, e divide em partes e órgãos, carne e pele. Todo esse trabalho e multiplicação é apenas da mãe, pois o pai deu a ela apenas uma pequena gota e, com sua habilidade, ela transformou-a em um ser humano completo. É para esse artesanato que ela é chamada de “mãe”.

A mãe tem uma missão verdadeiramente única. De fato, uma gota de sêmen realmente vem do Criador e não exige muito trabalho do pai. A mãe a divide e a distribui em órgãos, e ela cresce até que dessa gota a pessoa se torne quem é o resultado do trabalho do corpo da mãe.

É assim que funciona nos corpos físicos. Mas também na construção da alma onde o pai e a mãe participam juntos, a maior parte do trabalho recai sobre a mãe. Tudo vem da gota paterna, mas graças ao trabalho materno.

A gravidez começa com uma gota do sêmen do pai, mas a mãe cresce o feto, dá à luz e depois o alimenta, cuida dele, e toma conta dele até que ele fique velho o suficiente para viver de forma independente.

É por isso que todas as mães, todas as mulheres do mundo, devem perceber o processo que estamos passando hoje como uma oportunidade para a humanidade nascer como um feto em um novo nível espiritual. Se todas as mulheres se unirem, serão capazes de elevar a humanidade através das dores de parto. Este é um trabalho difícil, mas são as mulheres que poderão dar à luz uma nova humanidade e encaminhá-la para cumprir sua missão.

Todo o desenvolvimento da humanidade é dividido em duas etapas. Até hoje, os homens governaram o mundo e foi um tempo de guerras, problemas, conflitos, poder do dinheiro e violência. As mulheres eram quase invisíveis em toda a história da humanidade, no caminho da violência e das guerras.

Mas agora chega o momento em que é a mãe, a mulher, que deve assumir o papel de educadora do mundo em sua forma futura. Esta é a era das mulheres e, portanto, ela deve saber como se unir a outras mulheres para corrigir o mundo. Pode ser difícil, mas não há saída. Isso deve ser feito.

Todas as mulheres, toda a Malchut, são obrigadas a se unir e, graças a essa unidade, dão origem a uma nova humanidade. Mas isso só é possível, desde que as mulheres possam se unir, apesar da relutância, pisar em seu egoísmo e se elevar acima dele pela fé acima da razão. As mulheres exigirão que os homens e o mundo inteiro se unam para estabelecer as conexões corretas entre todos e, assim, levar o mundo à correção.

No nível corporal, é a mulher que gera e cria uma nova geração. E também no sistema espiritual, apenas uma mulher é capaz de fortalecer, dar à luz e criar uma nova humanidade.

Ninguém, exceto uma mulher, pode desempenhar esse papel. À medida que a mãe desenvolve o feto, dá à luz, cresce, educa e molda uma pessoa futura, as mulheres unidas devem cumprir seu papel de mães de toda a humanidade.

A imagem de uma mulher unificada deve se tornar a força central do mundo. Desta forma, podemos salvar a humanidade e gera-la de uma nova forma. Depois que as mulheres se unirem e chegarem a uma opinião comum e forte, elas poderão exigir tudo dos homens, e o Criador estará ao seu lado. Assim, as mulheres serão capazes de derrotar todos e estabelecer a ordem correta do desenvolvimento humano.

Mas isso só é possível após a unificação. O problema é que não há unidade entre as mulheres e, portanto, ninguém as percebe como uma força séria e/ou aceita suas demandas. Exigir avanço espiritual só é possível se você tiver força espiritual, e a força espiritual está na unidade.

Unam-se pelo menos um pouco e vejam o poder que vocês têm. Então vocês exigirão e receberão tudo o que desejam. O Criador fará isso. Não há obstáculos no seu caminho: assim que as mulheres começarem a se unir, o Criador cuidará de vocês.

Da Lição “O Papel das Mulheres no Novo Mundo” 09/05/20

O Papel Espiritual Das Mulheres, Parte 1

Laitman_632.3Em Prol De Corrigir O Feminino

Em um dos artigos, Rabash escreve: “O que é uma esposa aceitável? A que preenche os desejos do marido.

“Sabe-se que uma pessoa é chamada de mulher, Nukva, quando recebe luz do mestre. O Criador doa prazer às Suas criaturas. Quando uma pessoa é chamada de esposa agradável? Quando ela realiza desejos, isto é, quando por tudo que desfruta, ela cria uma intenção de realizar o desejo do mestre, sem nenhum desejo para si mesma.”

Se uma pessoa comum lê essa passagem, pode confundir os Cabalistas com os senhores de escravos medievais. Mas, quando estudamos Cabalá, começamos a entender que isso se refere ao nosso desejo, que é chamado de “mulher”. Na Cabalá, o desejo de receber é chamado de desejo feminino, e o desejo de doar é chamado de desejo masculino.

Isso não tem nada a ver com gênero ou as definições de gênero em nosso mundo. Portanto, nós, de modo algum queremos dizer mulheres ou homens, simplesmente queremos dizer que as raízes espirituais femininas não são apenas diferentes do masculino, mas também mais importantes. Afinal, tudo o que está sendo feito no mundo em prol da correção é feito em nome da correção do feminino.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 08/03/20

O Sucesso Depende Da Mulher

552.02A conexão entre as mulheres pode ter um impacto muito forte nos governos, países e no mundo inteiro. De fato, durante esse período da epidemia de coronavírus, tudo depende de nossas intenções e não de ações.

Quando os homens vão para a guerra e as mulheres permanecem em casa, pensamos que os homens foram a força que garantiu a vitória na guerra. Mas, na verdade, isso não é verdade. São as mulheres com suas intenções que determinam o sucesso da guerra.

De Malchut, isto é, de uma mulher, da profundidade de seu desejo, é o que determina o tipo de tela e a luz refletida que estará nela. Portanto, todo sucesso em relação à rapidez com que podemos acabar com a epidemia do coronavírus, chegar a uma conexão entre nós e chegar ao fim da correção do mundo depende das intenções das mulheres e da disseminação de informações pelas mulheres.

Afinal, essa epidemia é uma consequência do fato de estarmos no último estágio do desenvolvimento da humanidade, chamado de “última geração”. Portanto, vamos terminar o desenvolvimento egoísta e a vida anterior, e passar para um nível superior de existência, chamado vida no mundo superior.

Da Lição das Mulher, 04/04/20: “Perguntas e Respostas”

“Uma Mãe Carinhosa Para Uma Humanidade Melhor” (Thrive Global)

Thrive Global publicou meu novo artigo: “Uma Mãe Carinhosa Para Uma Humanidade Melhor

As Dores De Parto Da Humanidade Podem Dar À Luz Um Mundo Saudável

Após a atual pandemia, nenhum outro poder no mundo é mais crucial para o nascimento de uma nova sociedade do que a figura materna. O mundo agora está sendo revelado como um sistema global integral. Isso significa que o mundo está nos forçando a nos tratar da mesma maneira que nossas mães nos tratam, criando um ambiente cheio das qualidades de doação e amor.

Além da celebração do Dia das Mães, marcada no calendário como um lembrete do importante papel das mulheres que deram à luz a todas as gerações, há um significado profundo em sua contribuição essencial para um novo mundo. É precisamente na qualidade da maternidade que existe um poder especial que pode mudar a realidade para melhor.

O surto global de COVID-19 acelerou o processo de trabalho no nascimento de uma nova realidade.
Michael Laitman

Embora com a ajuda do homem, vemos que é a mãe que concebe, pare o embrião, amamenta, alimenta e cria o bebê até que esteja pronto para a vida. Do mesmo modo, todas as mães, todas as mulheres do mundo, precisam ver neste processo crítico de transição que o mundo está passando, sua oportunidade de levar a humanidade a um nível mais elevado de existência, a relações harmoniosas entre nós, como um embrião prestes a nascer.

O surto global de COVID-19 acelerou o processo de trabalho no nascimento de uma nova realidade. Ele está causando dor e trabalho duro, mas o resultado pode ser um mundo robusto e saudável, em vez do mundo anterior, que nos levou à crise que atualmente estamos tentando superar.

A Humanidade Está Aprendendo A Engatinhar

Nosso desenvolvimento humano passou por duas etapas gerais. O primeiro estágio se desenrolou entre os homens e foi caracterizado por guerras, instabilidade financeira, vários eventos globais infelizes e golpes que não teriam acontecido sob o cuidado das mulheres. Agora, estamos entrando em um estágio em que especificamente a mãe, a mulher, deve assumir o papel de educar o mundo e delinear o mundo futuro que temos que imaginar. Portanto, este momento crítico é o tempo da mulher. No entanto, para implementar esse nobre objetivo, as mulheres precisam aprender a se conectar com outras mulheres, elevando-se acima de seus egos pessoais em prol da correção do mundo. Por mais difícil que seja, não há escolha e o trabalho deve ser feito.

Unidade é uma palavra legal, mas difícil de colocar em prática. Nem homens nem mulheres nascem com a tendência de se unir, mas chegamos a um estágio em nosso desenvolvimento em que não resta outra alternativa a não ser nos conectar. É uma questão de sobrevivência para nossos próprios filhos e para a humanidade como um todo. Portanto, qualquer passo em direção à conexão, por menor que seja, é um grande passo em direção ao verdadeiro nascimento de uma nova humanidade, fazendo-a crescer, se desenvolver e se manter firme. Somente as mulheres serão capazes de desempenhar esse papel crucial, educar e dar o exemplo a seguir sobre como se unir. Exigiremos que os homens se conectem corretamente e, mostrando o caminho, levaremos o mundo inteiro à correção.

De que tipo de conexão estamos falando? Como parte da evolução humana, agora somos obrigados a desenvolver uma nova qualidade: a preocupação com toda a sociedade. Quando esse desejo compartilhado surge para se conectar como se fôssemos uma só pessoa – o desejo pelo bem-estar de todas as pessoas como se fossem nossos próprios filhos – uma força unificadora especial se manifesta, uma força positiva que muda a realidade para melhor.

Para se conectar, as mães precisam aprender a superar a distância natural entre elas e transcender seus interesses pessoais. As mulheres devem gradualmente sentir que, se algo acontece com alguém, é como se estivesse acontecendo em sua própria família. A preocupação mútua nos permitirá construir e garantir paz, segurança e felicidade para todas as crianças de todas as gerações.

Através do exemplo da mãe, a natureza nos ensina que, ao nos conectarmos, podemos ser salvos de todos os danos. Se as mães formarem um desejo comum de manter todos unidos, se criarem uma forte demanda de que todos realmente se conectem como um, serão capazes de mudar o mundo. Nada pode suportar um poder feminino unido.

Feliz Dia das Mães!

“Tempo Da Liderança Das Mulheres” (Medium)

O Medium Publicou Meu Novo Artigo: “Tempo Da Liderança Das Mulheres

À medida que o mundo desperta para uma nova realidade, o papel imprescindível das mulheres para juntar as peças quebradas e reconstruir a sociedade tornou-se mais evidente e urgente. O COVID-19 nos fez perceber esse fato ainda mais vivamente, começando com o ambiente mais íntimo e básico que todos nós conhecemos: o lar. Como resultado da ordem de ficar em casa, redescobrimos que a figura feminina na família é a mais proeminente e influente. Em casa, essa mesma importância reverbera em todos os campos da vida em que as mulheres estão envolvidas. Essa força motriz da feminilidade, comparada a nenhuma outra, é precisamente o que o mundo precisa agora para começar sua recuperação do impacto causado pela pandemia.

Semana após semana, o bloqueio revelou a centralidade do poder feminino na família, onde todos os membros se sentiam totalmente dependentes da mulher. Mesmo que os homens ajudem nas tarefas domésticas, a maior parte do fardo recai sobre os ombros da mulher. Agora, como as restrições impostas devido à pandemia são gradualmente suspensas e as pessoas retornam aos seus escritórios, é impossível dizer que voltaremos aos negócios como de costume. Novos discernimentos nos acompanharão de volta ao mundo fora de casa, como a impressão da notável dedicação e determinação das mulheres na vida de todos, impressas em todas as pessoas e particularmente reconhecidas em momentos de desespero como o que o planeta está tentando agora. superar.

O Mundo Como Lar Da Humanidade

Não surpreende que os resultados mais positivos no combate à pandemia de coronavírus tenham ocorrido em países dirigidos por líderes mulheres, conforme destacado recentemente em notícias do mundo. Quando as mulheres assumirem uma parcela maior na liderança de nosso lar global comum, ou seja, toda a humanidade, sem dúvida obteremos ganhos porque haverá menos guerra, menos problemas e conflitos e melhor organização do mundo em geral.

Todo homem sabe que, se espera um bom resultado em praticamente qualquer assunto da vida, deve consultar a mulher em casa, pois ela é mais séria e prática do que ele. Isso é algo que tenho observado em muitas culturas. Com poucas exceções, mesmo em alguns países onde as mulheres parecem viver nas sombras, são elas que lideram e tomam decisões. É a mulher que determina o que acontece na família.

Se mais homens entenderem a importância de ouvir as mulheres quando enfrentamos desafios multifacetados, o estado do mundo mudará para melhor na maneira como conduzimos nossas vidas, no que adquirimos e em quais objetivos definimos nossos objetivos.

Qualidades Das Mulheres Em Prol Da Sociedade

As mulheres são naturalmente atraídas para organizar o mundo como organizam a casa, para que todas as pessoas se sintam confortáveis ​​e boas. Ao contrário dos homens, que são mais parecidos com crianças que gostam de brigar no quintal com seus amigos, as mulheres não permitirão que as competições de brigas infantis continuem a prevalecer como ocorreu até o golpe da pandemia. Assim como uma mãe, as mulheres são capazes de colocar tudo em ordem na sociedade e parar as lutas e a competitividade imprudente. E os homens vão ouvir. Isso é comparável à inclinação de uma criança para ouvir sua mãe. Ela o gerou, o alimentou e o criou, então ela entende como controlá-lo. Então, por que nosso lar global em comum não deve ser administrado da mesma forma que nossas famílias? Se as mulheres se unirem para esse fim e agirem com sensatez, sabedoria e força, uma mudança positiva acontecerá.

Pode haver alguma sensação de que as mulheres não estejam necessariamente preparadas e decididas a assumir a liderança para o mundo trazer mudanças na medida do necessário, especialmente neste processo de cura da pandemia. Portanto, é crucial aumentar a importância dos papéis que as mulheres devem desempenhar em todos os discursos sociais no nível mais amplo possível.

Provavelmente, há também a necessidade de uma força masculina mais favorável para ajudar a unir as mulheres e pavimentar seu caminho. Essa força deve estar ao lado das mulheres para incentivá-las e abrir caminho para que elas tomem seu lugar e liderança merecidos. Não estou sugerindo que uma parte da sociedade precise substituir a outra. Cada uma dales aprende a se complementar.

Um equilíbrio tão dinâmico entre os sexos deve emanar do entendimento de que todos nós, homens e mulheres, não podemos voltar ao nosso modo de vida anterior defeituoso. O mundo antigo que construímos está prestes a implodir, e o coronavírus é apenas o primeiro sinal. Devemos construir juntos um novo mundo em que todos estejam envolvidos no cultivo de uma sociedade próspera e sustentável, em vez de um padrão desequilibrado de poluição e destruição.

Essa mudança não significa que temos que desmontar tudo e construir de novo, mas simplesmente olhar para negócios e compromissos de uma nova perspectiva: para o benefício de nossos filhos, de toda a humanidade e de toda a natureza. As mulheres podem fornecer uma visão aguçada para determinar essas decisões. Em outras palavras, as mulheres devem estabelecer as metas priorizadas e os homens serão implementadas. Através desta cooperação mútua, um terreno comum de apoio e compreensão surgirá.

“Qual É O Papel Das Mulheres Na Sociedade Hoje?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Qual é o papel das mulheres na sociedade hoje?

Os pontos fortes das mulheres devem ser direcionados de tal maneira que, através da unidade feminina, elas possam contribuir para a prosperidade e felicidade da sociedade, unindo seus esforços na construção de um novo lar, confortável e acolhedor para a sociedade humana.

De acordo com a estrutura da natureza, a fêmea representa o desejo de receber enquanto o macho representa a intenção de dar.

Portanto, se as mulheres expressarem um desejo pela unidade da humanidade acima de todas as suas divisões, e se se unirem como uma força importante com esse desejo, incitarão os homens na direção da unidade.

Então, quando os homens receberem das mulheres um ímpeto tão forte para se unirem, eles trabalharão para atender a essas demandas, esforçando-se para se unir e equilibrar com a forma unificada da natureza que funciona com conexões altruístas entre todas as suas partes.

O mundo e a sociedade humana se transformarão no Céu na Terra, uma sociedade que funciona de acordo com a lei mais fundamental da natureza: “Ame seu próximo como a si mesmo”. Todos sentiremos como se compartilhássemos um lar comum, vivendo entre uma família amorosa gigante, em um tipo completamente novo e aprimorado de consciência das leis da natureza e do mundo em que existimos.

“O Que Pode Ser Feito Sobre A Violência Contra As Mulheres?”

Dr. Michael Laitman

Da Minha Página No Facebook Michael Laitman 02/12/19

Em média, quase 20 pessoas por minuto são abusadas fisicamente por um parceiro íntimo nos Estados Unidos. Durante um ano, isso equivale a mais de 10 milhões de mulheres e homens. (da Coligação Nacional Contra a Violência Doméstica)

Precisamos lidar com homens na sociedade. Mas ninguém está cuidando disso. Eles só veem exemplos do que os outros estão fazendo e que dissipam os limites do que é permitido e do que não é. A mídia não está retratando isso de uma maneira que beneficie a sociedade. As pessoas precisam pelo menos aprender algo com essas ocorrências. Idealmente, existe um preço social muito alto a pagar por esse comportamento negativo.

Além Das Estatísticas: Uma Saída Da Onda De Violência Contra As Mulheres Em Israel (Times Of Israel)

O The Times of Israel publicou meu novo artigo: “Além Das Estatísticas: Uma Saída Da Onda De Violência Contra As Mulheres Em Israel

Globalmente, quase 4 em 10 assassinatos de mulheres são cometidos por um parceiro masculino próximo, e Israel não é exceção. Nos últimos dias, crimes contra mulheres nas mãos de seus parceiros sentimentais abalaram a sociedade israelense, que se pergunta como é possível que as mulheres sejam mais seguras nas ruas do que em suas casas? Sem um exame minucioso das causas desse fenômeno, as pessoas podem esperar até que a próxima vítima seja adicionada à lista de mortes por violência doméstica.

Recentemente, Esti, 70 anos, foi baleada em sua casa em Talmei Eliahu, no sul de Israel. O suposto assassino, seu marido, é um médico israelense que trabalhou nos hospitais John Hopkins e Sinai Baltimore nos EUA e se ofereceu em várias instituições de caridade internacionais. Da mesma forma, Maria, 29 anos, foi encontrada sem vida em sua casa em Kiryat Bialik, na parte norte do país. Michal, 32 anos, mãe de uma menina de oito meses, foi encontrada esfaqueada em sua casa em Moshav Beit Zayit, em Jerusalém.

O que todos esses casos têm em comum? É que elas foram supostamente mortas por seus maridos. A lista de mulheres assassinadas nesta semana se junta aos nomes de Dianna, Susan, Lily, Zinav, Vivian e nove outras mulheres assassinadas desde o início deste ano. Além disso, 21 mulheres foram mortas em 2018 e 14 foram mortas há dois anos. A lista de vítimas aumenta a cada ano. As razões para os assassinatos podem variar, mas na sua raiz há uma razão essencial: egoísmo, o desejo humano de gostar de prejudicar e humilhar os outros para se sentir superior. Quanto mais o ego cresce, maior a satisfação de explorar e tirar proveito dos outros para ganho pessoal.

Nossa natureza egoísta cresceu demais para proporções colossais ao longo das gerações e continua crescendo a cada momento. O ego não nos deixa considerar outras pessoas. Cria uma barreira entre nosso mundo interior e a sociedade, paralisando gradualmente nosso saudável senso comum e emoções. Quando o ego malicioso borbulha dentro de uma sociedade inteira, afastando-nos um do outro para lidar com nossas próprias preocupações e ser deixado em paz, é apenas uma questão de tempo até que ele exploda.

Pessoas com fraca estabilidade mental, ou pessoas influenciadas por conteúdo violento na mídia ou pela violência doméstica experimentada durante sua educação, serão as primeiras a derrubar o véu fino que encobre a “sociedade sã”. Quando a tensão generalizada aumenta, quando o espírito na sociedade projeta o extremismo e promove a polarização, quando o discurso se torna agressivo e violento, a frustração sentida por uma pessoa quebra um equilíbrio interior, explode em um instante, e os mais próximos a essa pessoa geralmente sofrem o impacto do golpe. Portanto, precisamos entender como os assassinos não são os únicos responsáveis ​​por seus crimes. Eles são em grande parte o resultado da atmosfera violenta que permeia o ambiente.

O mundo lá fora na rua, na televisão e nas mídias sociais molda nossa consciência mais do que aqueles com quem compartilhamos o mesmo teto. Os exemplos artificiais e em etapas de relacionamentos fornecidos pela mídia, fornecidos a nós por executivos gananciosos que priorizam suas próprias margens de lucro sobre o benefício da sociedade, são opostos aos relacionamentos naturais e à realidade cotidiana.

O conteúdo defeituoso que visa chocar e obter ratings (classificações) prejudica nossas opiniões e, quer prestemos ou não atenção, agimos em nossos relacionamentos como se fossemos atores momentâneos. Quando nos encontramos em situações turbulentas com pessoas que moram no mesmo lar, embora sejamos capazes de expressar honesta e diretamente nossa verdade interior, as influências da sociedade são mais fortes, fazendo com que alteremos nosso comportamento natural. Sem escolha, adotamos e imitamos os comportamentos dos personagens que vimos na Internet, na TV ou no cinema. Este é o sinal mais evidente de que perdemos o rumo.

Não podemos censurar o conteúdo da mídia ou fechar esse meio de comunicação e, assim, resolver o problema. Silenciar nossas vozes só trará novas distorções no pior dos casos, ou adiará o surto da doença por uma década no melhor dos casos. Enquanto não conseguirmos lidar com o fenômeno do egoísmo malicioso e não provocar uma mudança fundamental, degeneraremos em uma situação em que cada pessoa fará o que bem entender, e a sociedade sofrerá uma queda irreparável.

Nossa educação para ser atencioso com o outro, estabelecer limites morais claros e superar nossa natureza egoísta, deve começar desde tenra idade. Nosso dever deve ser o de transmitir às pessoas, de todas as formas possíveis, exemplos práticos de como estar conectado de maneira saudável e recíproca à sociedade circundante: entre família, amigos e toda a sociedade. Devemos ensinar a nós mesmos e às próximas gerações como mudar nossa atitude diante da realidade e demonstrar como a consideração mútua é a base de qualquer sistema saudável de relações.

A educação em relação a relacionamentos equilibrados, ou seja, relações construídas acima de nosso interesse pessoal com a intenção de beneficiar os outros, é o movimento que acalma os impulsos humanos negativos e equilibra nosso ego em movimento com sua força positiva oposta.

A educação, no entanto, não pretende desculpar uma pessoa de um castigo pesado. Pelo contrário, é um passo significativo em direção a uma sociedade saudável. Vamos começar a nos preparar para uma vida em que consideramos outras pessoas. A mídia pode ser uma ferramenta que nos ajuda a estabelecer valores exigindo a consideração de outras pessoas. Os influenciadores e tomadores de decisão devem ser chamados a realizar exemplos benéficos para a sociedade e, em vez de experimentar um aumento dramático no número de mulheres assassinadas, aspiraremos a ver manchetes de histórias heroicas supremas que glorificam exemplos de contribuição social e benefício que levam para uma coexistência harmoniosa.