Textos na Categoria 'Mulheres'

Além Das Estatísticas: Uma Saída Da Onda De Violência Contra As Mulheres Em Israel (Times Of Israel)

O The Times of Israel publicou meu novo artigo: “Além Das Estatísticas: Uma Saída Da Onda De Violência Contra As Mulheres Em Israel

Globalmente, quase 4 em 10 assassinatos de mulheres são cometidos por um parceiro masculino próximo, e Israel não é exceção. Nos últimos dias, crimes contra mulheres nas mãos de seus parceiros sentimentais abalaram a sociedade israelense, que se pergunta como é possível que as mulheres sejam mais seguras nas ruas do que em suas casas? Sem um exame minucioso das causas desse fenômeno, as pessoas podem esperar até que a próxima vítima seja adicionada à lista de mortes por violência doméstica.

Recentemente, Esti, 70 anos, foi baleada em sua casa em Talmei Eliahu, no sul de Israel. O suposto assassino, seu marido, é um médico israelense que trabalhou nos hospitais John Hopkins e Sinai Baltimore nos EUA e se ofereceu em várias instituições de caridade internacionais. Da mesma forma, Maria, 29 anos, foi encontrada sem vida em sua casa em Kiryat Bialik, na parte norte do país. Michal, 32 anos, mãe de uma menina de oito meses, foi encontrada esfaqueada em sua casa em Moshav Beit Zayit, em Jerusalém.

O que todos esses casos têm em comum? É que elas foram supostamente mortas por seus maridos. A lista de mulheres assassinadas nesta semana se junta aos nomes de Dianna, Susan, Lily, Zinav, Vivian e nove outras mulheres assassinadas desde o início deste ano. Além disso, 21 mulheres foram mortas em 2018 e 14 foram mortas há dois anos. A lista de vítimas aumenta a cada ano. As razões para os assassinatos podem variar, mas na sua raiz há uma razão essencial: egoísmo, o desejo humano de gostar de prejudicar e humilhar os outros para se sentir superior. Quanto mais o ego cresce, maior a satisfação de explorar e tirar proveito dos outros para ganho pessoal.

Nossa natureza egoísta cresceu demais para proporções colossais ao longo das gerações e continua crescendo a cada momento. O ego não nos deixa considerar outras pessoas. Cria uma barreira entre nosso mundo interior e a sociedade, paralisando gradualmente nosso saudável senso comum e emoções. Quando o ego malicioso borbulha dentro de uma sociedade inteira, afastando-nos um do outro para lidar com nossas próprias preocupações e ser deixado em paz, é apenas uma questão de tempo até que ele exploda.

Pessoas com fraca estabilidade mental, ou pessoas influenciadas por conteúdo violento na mídia ou pela violência doméstica experimentada durante sua educação, serão as primeiras a derrubar o véu fino que encobre a “sociedade sã”. Quando a tensão generalizada aumenta, quando o espírito na sociedade projeta o extremismo e promove a polarização, quando o discurso se torna agressivo e violento, a frustração sentida por uma pessoa quebra um equilíbrio interior, explode em um instante, e os mais próximos a essa pessoa geralmente sofrem o impacto do golpe. Portanto, precisamos entender como os assassinos não são os únicos responsáveis ​​por seus crimes. Eles são em grande parte o resultado da atmosfera violenta que permeia o ambiente.

O mundo lá fora na rua, na televisão e nas mídias sociais molda nossa consciência mais do que aqueles com quem compartilhamos o mesmo teto. Os exemplos artificiais e em etapas de relacionamentos fornecidos pela mídia, fornecidos a nós por executivos gananciosos que priorizam suas próprias margens de lucro sobre o benefício da sociedade, são opostos aos relacionamentos naturais e à realidade cotidiana.

O conteúdo defeituoso que visa chocar e obter ratings (classificações) prejudica nossas opiniões e, quer prestemos ou não atenção, agimos em nossos relacionamentos como se fossemos atores momentâneos. Quando nos encontramos em situações turbulentas com pessoas que moram no mesmo lar, embora sejamos capazes de expressar honesta e diretamente nossa verdade interior, as influências da sociedade são mais fortes, fazendo com que alteremos nosso comportamento natural. Sem escolha, adotamos e imitamos os comportamentos dos personagens que vimos na Internet, na TV ou no cinema. Este é o sinal mais evidente de que perdemos o rumo.

Não podemos censurar o conteúdo da mídia ou fechar esse meio de comunicação e, assim, resolver o problema. Silenciar nossas vozes só trará novas distorções no pior dos casos, ou adiará o surto da doença por uma década no melhor dos casos. Enquanto não conseguirmos lidar com o fenômeno do egoísmo malicioso e não provocar uma mudança fundamental, degeneraremos em uma situação em que cada pessoa fará o que bem entender, e a sociedade sofrerá uma queda irreparável.

Nossa educação para ser atencioso com o outro, estabelecer limites morais claros e superar nossa natureza egoísta, deve começar desde tenra idade. Nosso dever deve ser o de transmitir às pessoas, de todas as formas possíveis, exemplos práticos de como estar conectado de maneira saudável e recíproca à sociedade circundante: entre família, amigos e toda a sociedade. Devemos ensinar a nós mesmos e às próximas gerações como mudar nossa atitude diante da realidade e demonstrar como a consideração mútua é a base de qualquer sistema saudável de relações.

A educação em relação a relacionamentos equilibrados, ou seja, relações construídas acima de nosso interesse pessoal com a intenção de beneficiar os outros, é o movimento que acalma os impulsos humanos negativos e equilibra nosso ego em movimento com sua força positiva oposta.

A educação, no entanto, não pretende desculpar uma pessoa de um castigo pesado. Pelo contrário, é um passo significativo em direção a uma sociedade saudável. Vamos começar a nos preparar para uma vida em que consideramos outras pessoas. A mídia pode ser uma ferramenta que nos ajuda a estabelecer valores exigindo a consideração de outras pessoas. Os influenciadores e tomadores de decisão devem ser chamados a realizar exemplos benéficos para a sociedade e, em vez de experimentar um aumento dramático no número de mulheres assassinadas, aspiraremos a ver manchetes de histórias heroicas supremas que glorificam exemplos de contribuição social e benefício que levam para uma coexistência harmoniosa.

Mulheres: Apelo Ao Criador

laitman_543.02Pergunta: Nós devemos atribuir todos os nossos estados ao Criador. Mas o que devemos fazer com a raiva e impaciência que surge em nós? Você entende que isso vem do amor e veio para sua correção?

Mas o descontentamento explode, como se minha mãe me repreendesse e eu respondesse: “Por que você está me repreendendo? Ainda não consigo fazer o que você exige”.

Resposta: Isso significa que você trata suas emoções negativas negativamente e deseja que sejam positivas, de modo que, em vez de queixas e ódio contra o Criador, haja afeto, gratidão e até amor?

Então peça. Ele envia tudo isso especificamente para que você peça amor a Ele, para que Ele o ame e você O ame.

Além disso, peça para entender que você está recebendo apenas influências positivas Dele, mas, como elas passam pelo seu egoísmo, são sentidas como invertidas e negativas dentro de você.

Peça tudo! Não esconda nada, pelo contrário, revele o tempo todo. Se você diz que as mulheres têm sentimentos tão sérios e muitas reclamações, aja dessa maneira. Os livros Cabalísticos falam sobre isso o tempo todo. Veja como você tem sorte com sua natureza feminina, e você pode mais facilmente, com mais frequência e mais persistentemente se voltar ao Criador do que os homens.

Os homens não têm isso em sua natureza. Eles escondem muitas coisas, as apagam, pensam que isso é errado, fraco e que devem agir de maneira diferente. As mulheres não. É muito bom que elas expressem suas emoções. Em princípio, esta é a natureza feminina, a qualidade de Malchut. Vá em frente!

De KabTV, “Fundamentos da Cabalá”, 13/02/19

A Diferença Entre A Natureza Masculina E Feminina

Laitman_120Pergunta: Minha esposa também estuda Cabalá, e posso dizer com confiança que vemos a espiritualidade de maneiras completamente diferentes, como se fôssemos de planetas diferentes. Qual é o método de unificação nas dezenas feminina e masculina e qual deve ser o esforço de uma em relação à outra?

Resposta: Eu acho que é necessário continuar como está.

Gostaria apenas de uma coisa: que as mulheres não imitem tudo o que os homens fazem. Mesmo quando se trata de uma dezena de mulheres, você não deve tentar fazer o mesmo que os homens, mas o máximo que puder. Basta envolver-se em apoio mútuo.

Ainda assim, Malchut e Keter são duas propriedades opostas da criação; portanto, o mesmo método não pode ser bem-sucedido para ambas. Afinal, vemos em nosso mundo como as mulheres são diferentes em tudo.

O fato de que hoje em dia eles estão tentando artificialmente tornar homens e mulheres absolutamente equivalentes – não digo “igual”, mas “equivalente” – isso, é claro, está completamente errado. Não levamos em conta nossa estrutura interna, psicologia, modo de pensar, em geral, tudo o que há no homem e na mulher.

Acreditamos que, ao destruir as diferenças, nos tornaremos iguais e encararemos isso como um grande progresso. Isto não é progresso.

Quando tentamos destruir a natureza em suas manifestações naturais, sempre termina em grandes perdas. Já vemos isso na geração jovem. Um pouco mais de tempo passará, tudo será revelado, e a humanidade, como sempre, tropeçará em seus erros e começará a voltar de alguma forma.

Na Cabalá, é absolutamente claro que a diferença entre a natureza masculina e feminina deve manifestar-se naturalmente em nosso avanço.

A Torá não descreve a história das pessoas, mas o nosso caminho, a personificação da luz superior no ego em um certo estágio de seu desenvolvimento.

Passamos pelos mesmos estágios em nosso movimento espiritual. Por exemplo, o caminho do cativeiro egípcio é a existência em nosso egoísmo, saindo dele, etc. Há uma diferença entre os movimentos masculino e feminino em todos os lugares, embora eles sejam paralelos. Não vemos a substituição de um pelo outro ou a igualdade em nenhum lugar.

Nós não somos iguais. Não há nada que possamos fazer sobre isso. Isso é desnecessário. Pelo contrário, devemos explorar ainda mais a diferença entre nós, para que todos possam realizar ao máximo sua missão na natureza que lhes é dada.

Mais importante ainda, não copiem o que os homens têm e não façam o mesmo, porque mesmo isso é alcançado com dificuldade, artificialmente. É necessário abordar tudo com muito mais sabedoria.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 13/02/19

Como As Relações Equilibradas Entre Os Gêneros Solucionam A Depressão: A Depressão Das Mulheres E O Sentido Da Vida (Kabnet)

KabNet publicou meu novo artigo: “Como As Relações Equilibradas Entre Os Gêneros Solucionam A Depressão: A Depressão Das Mulheres E O Sentido Da Vida

A depressão é uma epidemia global. Atualmente, mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de depressão e as mulheres são diagnosticadas quase duas vezes mais que os homens.

Por que existe uma diferença de gênero tão marcante no número de pessoas deprimidas no mundo?

A insatisfação entre as mulheres e os homens tem uma raiz espiritual profunda. Está incorporada na natureza feminina.

Existe Algo Que Possa Preencher Completamente Uma Mulher?

De acordo com a sabedoria da Cabalá, existe.

A realização espiritual.

A espiritualidade é alcançada quando a mulher – a força feminina – usa seu profundo desejo de impulsionar o homem – a força masculina – a alcançar um propósito maior na vida. A complementaridade das forças masculinas e femininas opostas permite a obtenção mútua de harmonia e satisfação.

A capacidade feminina de elevar o mundo a um estado superior está na base da humanidade. Assim como o velho ditado diz: “A mão que balança o berço domina o mundo”. A natureza é projetada de tal forma que a habilidade feminina determina como ajustar e direcionar corretamente o mundo, ou seja, como encontrar a cooperação apropriada entre as forças masculina e feminina para que ambas funcionem juntas de forma solidária e harmoniosa.

O sentimento de desejo das mulheres é evidentemente muito maior que o dos homens. Um homem pode ser mais facilmente satisfeito com as realizações terrenas, por exemplo, participando de alguma atividade junto com seus amigos.

Uma mulher deseja mais profundidade. Ela quer carinho e amor. Ela anseia por mais simpatia e apoio. Sua maneira de se realizar é muito mais complicada do que como os homens se satisfazem.

Tudo começa e termina com uma mulher. Ela se sente como o centro da realidade, a rainha do mundo. Seu senso de singularidade é um sentimento natural que ela legitimamente personifica.

“Quando atraímos essa força, ela realiza o que é chamado de “correção” em nossos desejos egoístas egocêntricos, que naturalmente se opõem à tendência de se unir, o clique “necessário” para que todos nos fundamos como um e experimentemos o nível superior da realidade.”

Por Que É Quase Impossível Para As Mulheres Realmente Se Unirem

De acordo com a sabedoria da Cabalá, é quase impossível para as mulheres realmente se unirem. O anseio por uma sensação maior de totalidade só pode surgir quando forças opostas se apoiam mutuamente em um delicado equilíbrio.

Portanto, as forças masculina e feminina precisam de um ajuste muito preciso, para que uma força intermediária surja entre elas: a força de amor, doação e conexão. O estudo da Cabalá trata principalmente de como atrair essa força para unir as pessoas e descobrir uma realidade eterna e completa em tal conexão. Quando atraímos essa força, ela realiza o que é chamado de “correção” em nossos desejos egoístas egocêntricos, que naturalmente se opõem à tendência de se unir, o “clique” necessário para que todos nos fundamos como um e experimentemos o nível superior da realidade.

Está escrito que “homem e mulher, a presença Divina está entre eles”. A combinação e funcionalidade corretas das forças masculina e feminina é que:

1. a força feminina equilibra a força masculina ativando a força masculina em direção à conexão, e

2. a força masculina equilibra a força feminina, fornecendo-lhe força, entendimento e apoio para que a feminina se erga acima de sua natureza.

Essa é a complementaridade mútua que permite que as forças masculinas e femininas funcionem harmoniosamente.

Que Força É A Primeira A Ativar O Outro: A Masculina Ou A Feminina?

A feminina. A necessidade e o pedido de unificação sempre emergem da feminina. O desejo de uma conexão na profundidade do desejo, a alma, está na base da insatisfação e depressão de toda mulher.

Mesmo que os homens pensem que fazem progressos e avanços devido a suas próprias habilidades, de fato, todas as atividades do homem são para a mulher, ou seja, para se tornarem significativas aos seus olhos. É a maneira como somos naturalmente construídos.

Graças às diferenças entre os sexos, sobre os quais eles precisam se conectar em um único todo, a perfeição se torna possível. Não há nada em cada um deles que o outro não complemente, pois na espiritualidade, sua totalidade só pode existir em complementaridade mútua de acordo com o princípio: “o amor cobrirá todas as transgressões”.

Em outras palavras, em vez de combater nossas diferenças e focar nas diferenças entre homens e mulheres, precisamos encontrar nosso terreno comum de apoio e entendimento, onde possamos descobrir juntos uma realização e um objetivo muito maiores na vida – a revelação de como a natureza funciona em níveis mais unificados – e começar a assemelhar-se aos nossos relacionamentos com a própria forma da natureza de completa unificação.

A sensação de alcançar a unidade perfeita curará a depressão, pois trabalharemos diretamente com a chave que libera nossas sensações negativas, abrindo-as para uma realização de um tipo completamente novo: equilíbrio com a forma unificada da natureza.

Nova Vida # 28 – Infidelidade, Sexo E Emoção

Nova Vida # 28 – Infidelidade, Sexo E Emoção
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi, Nitzah Mazoz e Orit Dolev

Resumo:

Como é possível ajudar um parceiro que tenha sido traído sexual ou emocionalmente? A compreensão da diferença no tipo de traição ajuda a preservar a família? O poder do relacionamento está nas mãos da mulher.

De KabTV “Nova Vida # 28 – Infidelidade, Sexo E Emoção”, 07/01/12

Nova Vida # 949 – Mulheres Na Gestão Da Sociedade

Nova Vida #949 – Mulheres No Manejo Da Sociedade
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Tal Mandelbaum ben Moshe

Resumo

No futuro, as mulheres funcionarão como mães e cuidarão de toda a sociedade como uma família. Elas estarão envolvidas na educação, cultura e construção de boas conexões entre as pessoas, enquanto os homens estarão mais inclinados a se envolver na indústria e na pesquisa. Um novo tipo de educação social irá redefinir o que significa ser feminina; a identidade de uma mulher não será mais associada à beleza externa, mas à preocupação por toda a sociedade.

De Kab TV “Nova Vida # 949 – Mulheres Na Gestão Da Sociedade”, 16/01/18

Nova Vida # 947 – A Mulher Do Amanhã

Nova Vida # 947 – A Mulher Do Amanhã
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Yael Leshed-Harel

Resumo

A mulher do amanhã será o chefe da família e conectará todos à sua volta como uma mãe. Ela será a cola entre as pessoas e as ajudará a abrir seus corações umas às outras. A família será protegida conforme necessário para o gozo da vida e as pessoas vão investir na descoberta da essência da vida. Os homens, por outro lado, estarão envolvidos na criação de uma conexão espiritual entre eles, de acordo com a regra: “E amarás teu amigo como a ti mesmo”, o que dará poder à sociedade.

De KabTV “Nova Vida # 947 – A Mulher Do Amanhã”, 14/01/18

Nova Vida # 946 – O Poder Das Mulheres

Nova Vida # 946 – O Poder Das Mulheres
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Yael Leshed-Hare l

Resumo

A sabedoria da Cabalá refere-se ao poder das mulheres como o fundamento da natureza; cabe a elas avançar o mundo em direção a um bom lugar. Os homens são geridos por mulheres. Uma mulher precisa despertar seu homem e dirigi-lo na vida como uma mãe. As mulheres devem exigir um mundo estável dos homens e está em seu poder, dado pela natureza, exigir isso aos homens. As mulheres estão prontas para se conectar para lutar por um objetivo comum. De outra forma, cada mulher está sozinha.

De KabTV “Nova Vida # 946 – O Poder Das Mulheres”, 14/01/18

“Que A Bênção Esteja Contigo Nos Teus Celeiros”

laitman_239Torá, Deuteronômio 28:08: O Senhor mandará que a bênção esteja contigo nos teus celeiros, e em tudo o que puseres a tua mão; e te abençoará na terra que te der o Senhor teu Deus.

Você será abençoado em todos os esforços espirituais quando quiser se conectar com os outros para se elevar cada vez mais ao nível do Criador. A iluminação da Luz superior começará a corrigi-lo completamente, e assim você avançará para os novos graus na revelação do Criador em adesão com Ele.

Isso acontece de forma absolutamente real em nosso mundo. Não é que você compreenderá de forma puramente conceitual o que está escrito no livro, como qualquer pessoa que o abre e começa a filosofar, mas você revelará o Criador com suas novas qualidades em proporção à sua semelhança com Ele. Assim, o mundo superior se torna o mundo onde você começa a existir.

Isso é chamado de “teus celeiros” e “o que puseres a tua mão”.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 05/12/16

Senso De Humor Em Homens E Mulheres

Dr. Michael LaitmanPergunta: Quem tem um senso de humor mais desenvolvido, homens ou mulheres?

Resposta: Os homens, porque eles consistem de duas partes, macho e fêmea. Enquanto que as mulheres consistem apenas da parte feminina. A imaginação das mulheres é direcionada para a corporeidade, enquanto os homens vão além dela.

Portanto, os homens são grandes sonhadores, românticos, escritores, bons chefs, jogadores de xadrez, e assim por diante. Quantas mulheres trabalham em alta tecnologia, onde novas descobertas e invenções estão sendo feitas? Não muitas. Estes são principalmente homens. Mas as mulheres prevalecem em outras coisas. E nós devemos aceitar essa divisão com respeito porque não podemos existir sem o outro. Portanto, cuidem das mulheres e dos homens.

Da Lição em Russo 04/12/16