Textos na Categoria 'Livre Arbítrio'

Aquele Que É Superior Aos Outros…

laitman_608.01Pergunta: Se um Cabalista tem o maior egoísmo do mundo, isso significa que é a pessoa mais livre de todas?

Resposta: Uma pessoa usa seu egoísmo para se elevar acima dele.

O egoísmo é uma força, e quando nos elevamos acima dele, continuamos a sentir a liberdade em maior grau. Não posso me sentir livre se não tiver a sensação de não estar livre.

Portanto, a Cabalá é construída sobre dois parâmetros: o Criador e a criação – uma enorme qualidade de doação e amor e um enorme egoísmo.

Pergunta: Isto é, eu agradeço ao Criador por ter o meu grande egoísmo e querer me separar dele?

Resposta: Essa é uma obrigação. Aquele que é superior aos outros também tem um grande egoísmo. Caso contrário, como ele poderia ascender?

Da Lição de Cabalá em Russo 02/07/17

Liberdade Sem Limites

laitman_231.04Pergunta: Uma pessoa que revela o Criador ganha a liberdade ou ainda precisa passar por vários estágios para alcançá-la?

Resposta: Se você adquire até mesmo um por cento da qualidade do Criador, você se torna completamente livre do egoísmo que é revelado dentro de você. Então surge outro nível de egoísmo; a “serpente” interna gira a cabeça novamente e diz: “Eu ainda estou aqui!” E você deve se elevar acima dela novamente.

Pergunta: Mas fazer um esforço para subir acima dela leva tempo: dias ou mesmo meses. Isso significa que durante esse tempo eu não sou livre e sinto a liberdade somente depois que subi acima dela?

Resposta: Você quer medir estados espirituais, abordando-os com ferramentas materiais.

A questão é que você obtém liberdade apenas por um instante e apenas para se tornar consciente de que ainda há mais níveis sem liberdade dentro de você, acima dos quais você precisa subir até atingir o grau de correção completa.

Pergunta: Ao me elevar acima do meu egoismo, eu me liberto dele e não do Criador?

Resposta: O Criador é a qualidade de amor e doação. Como essa qualidade não pode ser considerada liberdade? Se você quer apenas doar, emanar amor, você não tem limitações nisso.

Observação: Mas eu ainda não sou livre, pois sou dependente daqueles a quem quero doar, quer eles recebam ou não, e assim por diante.

Meu Comentário: Não, esse é um tipo diferente de pensamento. É por isso que é impossível explicá-lo dentro da estrutra do nosso pensamento comum e cotidiano.

Da Lição de Cabalá em Russo, 02/07/17

O Que É Liberdade?

laitman_744Pergunta: Um robô (inteligência artificial) não tem egoísmo. Você pode dizer que é ele é livre?

Resposta: Liberdade significa elevar-se acima de si mesmo ao próximo nível. Isso é experimentado em relação ao nível anterior. É quando você pode ser considerado livre.

Mas, no que diz respeito ao próximo nível, você já não está mais livre. Você existe abaixo dele e deve se elevar até ele para experimentar mais uma vez a liberdade. E assim por diante, até chegar ao nível final onde você obtém equivalência com o Criador.

É o nível mais alto de liberdade onde todos os outros níveis existem abaixo de você. É isso que temos que alcançar.

A liberdade é o nosso estado final, nosso objetivo. A Cabalá nos permite alcançá-la.

Da Lição de Cabalá em Russo, 02/07/17

Existe Liberdade De Escolha Entre O Bem E O Mal?

laitman_961Pergunta: Uma pessoa é inicialmente boa ou má? Afinal, dependendo disso, todos os sistemas de governança e os sistemas do estado são construídos. O que a Cabalá diz sobre isso?

Resposta: Uma pessoa é uma criatura que pode prejudicar qualquer um, mesmo os mais próximos a ela, em prol de sua própria realização. Essa é a sua natureza.

Pergunta: Portanto, existe liberdade nisso? Ela pode usar sua natureza ou não? Afinal, nós vemos que nem todas as pessoas são más.

Resposta: Essa é outra questão: “Eu posso me elevar acima da minha natureza?”

Pergunta: Ser gentil é uma livre escolha? Eu escolho ser uma boa pessoa?

Resposta: Uma pessoa não escolhe nada. Essas perguntas estão em uma estrutura muito estreita, como se pedíssemos a um prisioneiro: “Você é livre ou está preso?” Se ele nasceu na prisão e nunca a deixou, dirá que isso é vida. Ele nem sabe o que é liberdade ou prisão.

Pergunta: Isto é, a ciência da Cabalá começa com o fato de que uma pessoa de repente se pergunta: “Eu não sou livre? Estou na prisão?” Este momento marca o início de sua busca pelo sentido da vida. Isso significa que antes disso ela não deveria ser tocado?

Resposta: Ela não deve ser tocada. Somente as pessoas que querem isso chegam até nós. E aquelas que não estão interessadas ​​não chegam. Não temos nada a ver com elas.

Da Lição de Cabalá em Russo 02/07/17

Ciências Terrenas E Liberdade De Escolha

laitman_538Pergunta: É possível provar a uma pessoa que ela é escrava de suas próprias ilusões?

Resposta: Se uma pessoa está em suas ilusões, ela não deve ser tocada. Não é que seja impossível provar nada a ela – não é permitido! Você não deve ir a uma pessoa e dizer: “Você é uma escrava; é uma prisioneira”.

Ela se sente bem. Você não tem o direito de aborrecê-la. No entanto, se ela vier a você e disser: “Eu não aguento mais. Não consigo respirar… “, então é uma história diferente.

Pergunta: Se fosse possível dar um curso sobre liberdade de escolha para escolas ou universidades, seria possível provar isso aos alunos mostrando vários estudos científicos?

Resposta: Somente de forma muito limitada, dependendo do nível de desenvolvimento da sociedade, mas não mais: não tire uma pessoa do estado em que ela está.

A ciência da Cabalá fala sobre a vida de uma pessoa neste mundo, como ela é controlada por desejos que estão em constante evolução, etc. Dessa perspectiva você pode explicar tudo. Ela é completamente racional, realista, correta, científica, e aqui não pode haver contradições ou objeções das sociedades científicas ou ordinárias.

Mas assim que você começa a falar sobre ter que se elevar acima do egoísmo, os problemas começam a surgir. O que significa: acima do egoísmo? Como se ele estivesse no controle de mim? Eu não vejo que seja assim; eu não sinto que seja assim. E se ele está no controle e, ao mesmo tempo, também é nossa natureza, além da qual nada mais existe, como posso me separar dele?

Observação: Vários anos atrás, cientistas realizaram um experimento. Eles conectaram eletrodos ao cérebro de um participante e questionaram que o sujeito precisava responder com um “sim” ou “não” pressionando um botão correspondente. Foi demonstrado que a resposta foi formulada no cérebro cinco a seis segundos antes de atingir a consciência da pessoa e ser capaz de pressionar o botão.

Resposta: Naturalmente. Um impulso e um comando aparecem no cérebro e somente depois disso o dedo pressiona o botão através de um controle estritamente mecânico. O dispositivo usado no estudo foi capaz de medir quando o impulso apareceu no cérebro.

Pergunta: Isso significa que o desejo aparece dentro de mim cinco a seis segundos antes de eu mesmo saber disso. Isso prova que o indivíduo não tem liberdade de escolhas. Vale a pena investir nessa pesquisa apenas para provar às pessoas que as decisões são tomadas para elas?

Resposta: Ninguém está tomando decisões! Isso ocorre naturalmente em nosso corpo. Você quer dizer que sinais de ordem superior são transmitidos ao cérebro de um indivíduo, que então se desenvolvem dentro dele, e ele os realiza? Isso é verdade. E daí? Tudo isso está na natureza!

Pergunta: Mas esse tipo de pesquisa poderia levar a humanidade a perceber que não há liberdade de escolha e à busca dessa liberdade. Ou não? Você é uma pessoa da ciência; você não acha que a ciência revelará a verdade sobre a liberdade de escolha?

Resposta: A ciência não pode provar isso. Ela já atingiu um muro e agora está em estado de crise. Os próprios cientistas reconhecem isso.  Afinal, a ciência só pode usar o que o indivíduo egoísta que criou essa ciência possui. E nada mais. A ciência existe apenas no âmbito do conhecimento humano, no âmbito da natureza humana.

Os cientistas simplesmente calculam algoritmos de suas próprias tendências egoístas, que eles então aplicam ao mundo ao seu redor. Nada mais.

Se tivéssemos uma natureza diferente, teríamos diferentes ciências. E a física e até mesmo a matemática seriam diferentes. Nós veríamos o mundo de forma diferente. Na física, na química e na biologia não há nada objetivo. É tudo apenas relativo ao indivíduo.

Por que a teoria de Einstein foi tão revolucionária? Porque ele disse que tudo depende do observador. E onde está esse observador? Primeiro, deixe-nos levá-lo ao seu estado original e, a partir desse estado, veremos o que realmente existe neste mundo. Afinal, o estado inicial é uma subida acima do egoísmo até o nível zero.

Essa é a restrição (Tzimtzum) a partir da qual, de acordo com a Cabalá, nós começamos nosso estudo do mundo.

Da Lição de Cabalá em Russo 02/07/17

É Possível Evitar O Sofrimento?

laitman_567.01Pergunta: Se pudéssemos experimentar o sofrimento que as pessoas experimentam em desastres naturais ou guerras, teríamos a possibilidade de escolher o nosso caminho mais corretamente?

Resposta: Não, neste caso, a pessoa simplesmente obedece e se submete aos golpes; isso não é escolha. A natureza está especificamente interessada na escolha consciente do próximo nível de desenvolvimento; caso contrário, não é uma escolha humana.

A transição do nível inanimado para o nível vegetativo e do nível vegetativo para o animado ocorre sob a influência dos golpes da natureza e uma pessoa em nosso mundo é o resultado desse desenvolvimento.

Atualmente, cabe a nós nos movermos conscientemente ao próximo nível, o nível falante, de uma maneira completamente diferente e, portanto, o método da sabedoria da Cabalá vem até nós sob a forma de um sistema de informação. Porque precisamente após os estados de desenvolvimento de inanimado, vegetativo e animado (onde estamos hoje), há uma tendência consciente de elevar-se acima do eu pessoal.

Nós estamos em um estado intermediário. Por exemplo, entre o nível inanimado e o vegetativo há o estágio intermediário chamado corais, entre o nível vegetativo e o animado há o nível do “cão do campo”, e entre o nível animado e humano (falante), há o nível do macaco. Portanto, entre o nível humano do nosso mundo e o nível humano no mundo superior, há o Cabalista.

Um Cabalista é uma pessoa que, por um lado, inclui dentro de si as propriedades animais deste mundo que são as características de uma pessoa em nosso mundo e, por outro lado, as características dos próximos níveis do mundo superior.

A ascensão de um Cabalista ao mundo superior não acontece sob a influência das forças instintivas da natureza; isso ocorre conscientemente. Portanto, a sabedoria da Cabalá nos ensina sobre a liberdade de escolha, o trabalho em grupo e como criar um estado especial dentro e ao nosso redor para ser alterado.

Aparentemente, por nós mesmos, nós saímos de um estado em que o ego nos maneja e nos elevamos ao próximo nível onde equilibramos o ego através da força boa que é revelada em nós oposta ao ego. Dessa forma, nós existimos com duas forças, uma força egoísta negativa e uma força altruísta positiva.

Na natureza do nosso mundo, a força altruísta não existe, então devemos atraí-la. Assim nós existimos na conexão, no equilíbrio dessas duas forças. Esse será o nosso próximo estado chamado linha média.

Eu espero que, conscientemente, usando o livre arbítrio, nós possamos tomar a decisão certa e chegar a esse estado sem guerras mundiais.

Pergunta: Se fizermos a escolha certa, evitaremos um apocalipse e desastres naturais?

Resposta: Sim, isso é assim, mesmo que uma pequena parte da humanidade entenda que a única maneira de evitar desastres naturais é seguir o método que nos é dado na sabedoria da Cabalá. Nós precisamos reconhecer que não há outra saída.

Pergunta: Qual é a razão para dar pancadas na humanidade se isso não for útil para o desenvolvimento?

Resposta: O acúmulo de sofrimento leva a humanidade a um estado em que ela começa a pensar no que fazer, ou seja, que os sofrimentos equilibram o ego humano.

Por exemplo, se uma criança não quer ir à escola, seus pais começam a limitar seus prazeres: eles tiram sua bola, depois sua bicicleta, e assim por diante, até que não lhe deixam a escolha senão aceitar ir à escola.

Mas mesmo nessa situação, a liberdade de escolha existe, a possibilidade de escolha permanece. Nos encontramos sempre com alguma limitação; a escolha é possível não só quando existe liberdade ilimitada.

Essa é a maneira pela qual a possibilidade de escolher a espiritualidade, entre recompensa e punição, existe em nós. Portanto, é nossa obrigação compreender todas as condições e circunstâncias que nos levam à situação única chamada “liberdade”.

Da Lição de Cabalá em Russo 10/07/16

Mudar O Destino

Laitman_712.03Pergunta: Você diz que o estudo da Cabalá possibilita mudar o destino. Mas isso é necessário?

Resposta: Sim, é necessário. Agora nós estamos no nível da nossa existência compulsória. Não é sequer uma existência animal, mas muito inferior porque um animal não faz perguntas sobre o sentido da vida

Uma vez que começamos a fazer essas perguntas, temos a oportunidade de se elevar com sua ajuda ao nível da liberdade absoluta, a liberdade da morte, da vida material e do quadro apertado da nossa existência atual. Essa é a liberdade de estar sob alguma supervisão especial, restrições, distribuições e assim por diante. Isto é, você se torna o mais elevado.

Dessa forma, cada um de nós, alcançando a capacidade de doar, torna-se o mais elevado. Pode-se dizer: “Essa é uma ilusão. Como todos podem ser os mais elevados?” Mas é realmente assim porque nos encontraremos em outro espaço espiritual.

Pergunta: Nós mudamos nosso destino com isso?

Resposta: Claro. Nosso destino está em nossas mãos. Nós podemos mudar não apenas a vida corpórea, mas o destino que ainda não conhecemos, os estágios que ainda temos que passar.

Da Lição de Cabalá em Russo 02/07/17

O Conceito De Verdadeira Liberdade

laitman_939.02Pergunta: A sabedoria da Cabalá dá uma compreensão de que não há liberdade em nosso mundo egoísta. A liberdade é a qualidade de doação e amor que eu devo adquirir. Mas parece que, ao assumir para mim essa obrigação, eu me tornarei livre de acordo com nossa percepção terrena. Você está dizendo que essa aquisição é a liberdade?

Resposta: Quando eu sou responsável pelos outros e tenho a oportunidade de doar, preencher, amar e ajudá-los, eu sou livre. Eu sou livre nessa expressão de desejos.

A liberdade é o preenchimento do desejo da pessoa. Em nosso mundo, não pode haver o preenchimento de nossos desejos porque não os escolhemos. Tanto o desejo quanto a sua realização é imposto pelo Criador.

Da Lição de Cabalá em Russo 02/07/17

Quando Os Desejos Desaparecem

laitman_565.01Pergunta: O que diferencia a liberdade no mundo espiritual e no mundo corpóreo?

Resposta: A liberdade no mundo corpóreo é a liberdade de todas as nossas necessidades egoístas: comida, sexo, família, conhecimento, poder e riqueza. Nós vemos que cada vez mais, o homem deseja estar livre dessas coisas.

Pergunta: Isso é possível? Pode uma pessoa estar livre do desejo de sexo e comida?

Resposta: Comida, sexo e família são três tipos de desejos animais do corpo físico. Eu vejo que hoje o homem está tentando libertar-se deles. Os jovens não estão particularmente interessados ​​em pratos gourmet, ficam satisfeitos com um cachorro-quente rápido na rua e pronto.

O sexo é uma noção relativa para eles. De acordo com as pesquisas, muitas pessoas nem querem se sobrecarregar com isso. A família há muito deixou de ser uma necessidade, algo que a sociedade precise, e a sociedade até encoraja essa atitude.

Os desejos animais são seguidos pelos desejos humanos: riqueza, poder, fama e conhecimento. Os jovens também estão perdendo o desejo por essas coisas, relativamente falando. A riqueza vai e vem. E não só a riqueza, tudo vai para algum lugar. Agora estamos passando por um período de transição que acabará em breve e um sistema de valores completamente diferente nos será apresentado.

A fama e o poder sempre vão juntos, mas eles deixaram de ser o que já foram com os grandes governantes. Em relação ao conhecimento, a ciência não sente por nenhum meio que seja o ápice dos ideais da humanidade, da realização.

Pergunta: Então, o que resta?

Resposta: Nada. Os valores estão sendo reavaliados de forma que nada do passado permaneça. O próximo estágio é uma busca: existe alguma coisa de valor em nossas vidas?

Nosso desenvolvimento se desenvolve a uma velocidade e em uma direção tal que todos os desejos estão começando a parecer vazios para nós.

A partir do nosso novo nível de desenvolvimento, vemos que eles não são importantes, que não nos satisfazem, não existem qualidades especiais neles. Suponha que eu tenha uma ótima refeição e passe a noite com alguém. Com quem? Qualquer um. Tudo isso está perdendo o significado muito rapidamente.

Observação: Muitas pessoas pensam assim: “Eu quero, eu simplesmente não consigo …”

Resposta: Uma pessoa pode obter qualquer coisa. Mas a juventude hoje não quer perder seu tempo realizando; enquanto que, no passado, os jovens entregavam suas vidas inteiras por isso! Décadas de trabalho árduo, estudos, emprego, poupança e tudo mais, para que?! Agora eles entendem que não há nada que “valha a pena”.

Por que eu deveria estudar, trabalhar, me casar, ter filhos e criar uma família? A fim de passar tudo para os meus filhos, e eles viverem do mesmo jeito? E daí? Não há nenhuma razão para essas ações. Hoje as pessoas estão se convencendo disso.

Pergunta: Então, qual é a escolha, como eu sei que estou no caminho certo?

Resposta: A Cabalá diz que uma pessoa tem que se elevar acima desses tipos de desejos, os desejos animais egoístas (alimentação, sexo e família), e os desejos humanos, que existem em nós além do nosso grau animal (riqueza, poder, fama, e conhecimento). Quando não há desejos e uma pessoa gradualmente se convence de que não é isso que lhe importa, ela enfrenta a questão: qual é, então, o sentido da vida? Para que serve? Não quero ser obrigada a estar nesses desejos. Então, por que eu deveria existir?

É quando ela enfrenta a questão sobre a próxima forma de desejo: existe algo maior do que isso? Existe um ideal que faça a vida valer a pena?

Da Lição de Cabalá em Russo 02/07/17

Como A Cabalá Torna Uma Pessoa Livre?

Laitman_712.03Pergunta: Como a Cabalá torna uma pessoa livre?

Resposta: Cabalá revela a uma pessoa toda a extensão da sua falta de liberdade e explica os limites em que a sua liberdade existe.

Em nosso mundo, a liberdade do nosso egoismo, da nossa natureza, que consiste em partes inanimada, vegetativa, animada e falantes, é possível. E somente o método da Cabalá oferece esse resultado. O método da Cabalá nos ensina a atrair o poder superior que nos elevou acima do nosso egoísmo animal.

Na verdade, nós somos muito fracos e incapazes de nos afastar do nosso egoismo. Uma pessoa não pode sair de um pântano. Mas com a ajuda da Luz superior, que podemos atrair sobre nós mesmos, somos retirados do plano material.

O chamado AHP da parte superior desce até nós, em Galgalta e Eynaim do inferior, e começamos a subir; passamos dos limites da nossa natureza para um domínio superior.

Mas, mesmo assim, ainda não somos livres, o que significa que ainda não podemos fazer o que queremos. Portanto, o conceito de liberdade absoluta não existe. Somente o Criador tem liberdade absoluta, mas não a criação.

A criação pode estar em um estado de liberdade dentro de sua natureza primordial e egoísta e, ao mesmo tempo, buscar equivalência de forma com o Criador; em outras palavras, procura aumentar sua atração pelo altruísmo, pela doação e pelo amor. Nesse estado, a pessoa se sente completamente satisfeita e realizada; ela não possui deficiências e sente liberdade ilimitada.

Além disso, a pessoa desenvolve um senso de responsabilidade – ela se sente obrigada a dar, ajudar e satisfazer os outros. Uma pessoa sente que esse estado de absoluta falta de liberdade é, na verdade, liberdade absoluta, alcançada apenas ao se elevar acima de seu egoísmo, acima de todo tipo de sensações imperfeitas.

Da Lição de Cabalá em Russo 02/07/17