Textos na Categoria 'Livre Arbítrio'

Como Sair De Uma Sequência De Derrotas?

527.04Pergunta: Qualquer pessoa sente que existem alguns períodos bons na vida e uma série de fracassos. Do que depende isso?

Resposta: Tudo depende da governança superior. Quando ela desce sobre uma pessoa e a desperta gradualmente, passo a passo, estado por estado, a pessoa não sabe mais como agir. Ela vê que pegou uma corrente de jato que a leva a algum lugar, talvez até a águas ruins. Às vezes, é o contrário, em águas boas e calmas.

Pergunta: O que pode ser feito neste caso? Como você pode sair da sequência de derrotas?

Resposta: Pegue um livro Cabalístico e leia, leia, leia. Com isso, a pessoa atrai a luz superior, a boa luz. Só isso a ajudará.

Pergunta: E a conexão com outras pessoas?

Resposta: Ela também vai ler sobre isso nos livros. Mas o mais eficaz não é a conexão com outras pessoas, porque quem sabe que tipo de pessoas existem em seu ambiente. Um livro Cabalístico, no entanto, é sempre uma ajuda.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 24/05/22

Convite Para A Nova Realidade

627.1Pergunta: De onde vem a sensação de vazio interior em uma pessoa?

Resposta: O desejo está crescendo constantemente dentro de nós. Ele tem que crescer até o estado em que você exigirá a luz, além disso, no tamanho que excede o nosso mundo. Então, sem querer, você terá que sair da estrutura em que vivemos e subir para a próxima dimensão.

Este convite para o próximo nível já existe em uma pessoa e, portanto, ela sente um vazio.

Ela está jogando um jogo da vida, sentindo que não há nada com que se realizar. “Por enquanto vou viver assim. O que posso fazer? Minha vida terminará simplesmente assim? Mas não há nada brilhando por trás disso. Mas, pelo menos, por enquanto estarei ocupada jogando-o de alguma forma e passarei tempo”. Uma pessoa tem o instinto de autoproteção.

Mas, em essência, a fome espiritual interior a está sugando, chamando-a para alcançar algo mais alto. Este desejo está se desenvolvendo para o próximo nível, para uma porção maior de luz, em outras palavras, para outra vida.

Pergunta: Isso significa que não temos liberdade de escolha em nossa existência?

Resposta: A liberdade de escolha está apenas na aceleração do nosso desenvolvimento. E podemos acelerá-lo apenas com a ajuda de um determinado ambiente.

Quando criamos esse ambiente ao nosso redor – livros, professores e amigos – podemos elevar nosso desejo, direcioná-lo corretamente, moldá-lo e torná-lo grande e aspirante à meta. Então sairemos mais rapidamente do nosso mundo para a próxima dimensão.

De KabTV, “Close-Up. O Criador Existe?”, 09/05/11

Seja Invejoso E Seja Ciumento!

552.02Pergunta: Hoje, muitas pessoas estão se perguntando: “Quais desejos são meus e quais me são impostos pela sociedade? Por que a sociedade determina o que é bom para mim se eu sinto por dentro que não é nada bom, pelo menos para mim? Como posso resistir a esta sociedade?”

Você está dizendo que sentimentos como inveja e ciúme são considerados positivos na Cabalá?

Resposta: Claro. Eles nos desenvolvem. Imagine uma criança que não admira os adultos e não quer ser um adulto. Infelizmente, ela permanecerá subdesenvolvida.

Imagine cientistas que não invejam uns aos outros e não se esforçam para superar uns aos outros; imagine pessoas que não competem e não querem se tornar mais ricas, mais fortes, maiores, mais altas e assim por diante. Afinal, tudo isso só nos torna humanos e impulsiona o progresso; caso contrário, não teríamos descido das árvores.

Comentário: Mas, enquanto estávamos sendo criados, nos diziam o tempo todo: “Ser egoísta é ruim”.

Minha Resposta: Não, é muito bom.

O termo “Cabala” vem da palavra “receber”. Quanto mais uma pessoa quer receber, maior ela mesma se torna. Todo o problema é como ela usa essa qualidade natural. Se isso nos é dado pela natureza, não pode ser ruim.

Se é bom ou ruim depende da nossa implementação. Portanto, deve-se dizer à criança: “Tenha inveja apenas do que é bom e tente ser maior do que ele. Você vê como ele se sai bem, e você se sai ainda melhor. Você vê o quão forte ele é, e você se torna ainda melhor. Você vê como ele pode desenhar ou qualquer outra coisa – tente, talvez você também possa.”

Dizem: “A inveja, a luxúria e a honra tiram uma pessoa do mundo”. Ou elas a matam, por assim dizer, ou, ao contrário, a elevam para o mundo espiritual – essa é a questão. Estas são as qualidades naturais mais fortes inerentes apenas ao homem. Tudo depende de como as usamos: seja em detrimento ou em benefício.

Há uma anedota sobre a visão da neta dezembrista sobre a revolução. Eles lhe disseram: “Estamos fazendo uma revolução para que não haja ricos”. Ela responde: “Meu avô também queria fazer uma revolução, mas para que não houvesse pobres”.

Ou seja, a diferença está no vetor, para onde estamos indo, para onde nos dirigimos – seja bom ou ruim. E as próprias qualidades são as ferramentas do nosso desenvolvimento. Elas nunca devem ser suprimidas em uma criança. Ao contrário, seja invejoso, seja ciumento, seja orgulhoso; é tudo muito bom.

Em suma, eles podem ser chamados de ambições. Grandes ambições levam uma pessoa a algo grande.

De KabTV, “Close-Up. O Criador Existe?”, 09/05/11

Acima Dos Sinais De Boa Sorte

709Pergunta: Está escrito na Torá que aqueles que estão envolvidos no desenvolvimento espiritual, vão em direção ao Criador e querem revelá-Lo, estão acima das estrelas e sinais de boa sorte. O que isto significa?

Resposta: Se estudarmos a Cabalá, ou seja, as leis superiores do mundo, e as atrairmos para nos influenciar para melhor, então, de fato, determinamos nosso bom futuro. Portanto, a Torá nos aconselha a agir dessa maneira.

Pergunta: O que significa que uma pessoa está acima dos sinais de boa sorte?

Resposta: Isso significa que em nosso mundo estaríamos seguindo uma corrente e, praticando a Cabalá, atrairíamos para nós forças superiores e boas que nos influenciam, e nos elevaríamos a forças melhores, superiores às que normalmente nos influenciam. Desta forma, atrairíamos sobre nós as forças da sorte.

Pergunta: Podemos dizer que se eu simplesmente seguir o fluxo da vida, isso se chama destino, mas se eu atrair forças superiores, isso já é sorte? Ou seja, estou me tornando superior ao programa que me foi atribuído.

Resposta: Sim. Isso é basicamente o que acontece. O destino é o caminho que você teria tomado se não tivesse usado as forças da sorte. E se você usá-las, não é mais destino, mas sua decisão, seu desenvolvimento consciente.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 24/05/22

Todos Podem Se Tornar Moisés

222Comentário: Irina está perguntando: “Durante esta guerra e esses eventos que estão acontecendo, de repente tenho a sensação de que não posso planejar nada, que não decido nada, que tudo está decidido por mim. Tiraram o sentido de viver do jeito que eu quero! Eu tenho que viver como alguém quer! Sinto-me como um animal sendo levado para onde quiserem: para a escravidão — então, para a escravidão; para abater – então, para abater. E isso se chama vida! Como posso me libertar desse círculo? Isso não é vida!”

Minha Resposta: Sempre foi assim. Você simplesmente não percebia que estava sendo controlada. Agora você cresceu internamente e sente que está sendo controlada. Este é um estado completamente diferente.

Para que serve isso? Para que você talvez seja capaz de mudar a si mesma. Para descobrir por que está sendo controlada, quem está controlando você, para quê, por que e como mudar a si mesma para que você possa entrar nessa governança. Isso já é reconhecer que você está em um estado de crescimento espiritual.

Todas essas pessoas e governos são de fato fantoches. Quem está por trás deles? A força superior que controla todos nós através de todos os tipos de figuras de proa.

Significa que devemos entender de onde, para quê e por quê, e tentar ver essa força superior que nos leva a um determinado estado e nos controla. Entrar em contato com ela de tal maneira que recebamos todos os tipos de sinais de controle diretamente dela.

Pergunta: Para que eu receba diretamente desta força? Grosso modo, por que preciso de intermediários? Com isso eu removo esses intermediários e trabalho diretamente com ela, certo?

Resposta: Claro. Este é o nível de Moshe (Moisés) – aquele que fala diretamente com o Criador. Todos podem chegar a isso. Se sairmos da escravidão, chegaremos ao nível de Moisés.

É por isso que somos levados a tais estados, de modo que saímos deles e nos conectamos diretamente à força superior que quer nos levar a algum lugar. Todos os problemas nos são dados apenas para voltar nossa atenção para a força superior. Portanto, é dito sobre o Criador que Ele é muito ciumento.

Pergunta: Ele é ciumento porque não prestamos atenção a Ele, mas a tudo o que acontece ao nosso redor? E devemos prestar atenção a Ele?

Resposta: Sim.

Pergunta: Então, você está dizendo que esse diálogo direto não é apenas possível, mas necessário? É para lá que estamos sendo conduzidos?

Resposta: Ele nos forçará a fazer isso. Mas é melhor fazer isso mais cedo.

Pergunta: Cada habitante da Terra estará falando diretamente com a força superior? O que acontecerá então se essa fantasia acontecer?

Resposta: Descobriremos a força superior dentro da qual existimos, que nos controla e nos leva ao próximo grau de desenvolvimento.

Descobriremos que Ele nos cerca, nos inclui e nos controla em tudo e por tudo e quer que entremos em tal conexão com Ele que entendamos cada ação Dele, cada sinal Dele para nós.

Pergunta: Por que Ele precisa disso?

Resposta: Para que subamos ao Seu nível. Por meio disso, alcançamos nosso estado mais elevado de desenvolvimento: ser como Ele, ver tudo, entender tudo, executar tudo, fazer tudo, estar no nível mais alto da natureza. Para ver tudo de uma ponta à outra. Ou seja, nos tornamos eternos e perfeitos.

Comentário: Como se dizia na escola: “O homem é a coroa da natureza”. O homem que mutilou tudo ao seu redor.

Minha Resposta: Este é o reconhecimento do nosso estado atual. É terrível, claro! Pior que os animais! É a partir desse reconhecimento que chegamos à conexão.

Pergunta: E o que você diz o tempo todo: amor, conexão e boas relações?

Resposta: Devemos cultivar isso dentro de nós pela força. Deste cultivo forçado chegaremos a este sentimento. Chegaremos a isso.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 25/04/22

O Criador É A Força Básica Da Natureza

761.2Pergunta: “Deus existe?”

Resposta: Não, Deus não existe. Existe a natureza com suas leis eternas, e a principal força básica da natureza nós chamamos de “o Criador” porque a natureza cria. Entre outras coisas, ela também nos criou.

Estamos dentro da natureza, fazemos parte dela. Mas não da maneira que nos parece que supostamente podemos observá-la de fora e, assim, tomar algumas decisões fora da natureza. Nós mesmos somos um produto de seu trabalho, e eu diria, não o melhor.

No entanto, somos especiais, porque podemos ver, observar, tomar decisões, de alguma forma mudar alguma coisa, temos uma certa liberdade de escolha.

Em geral, estamos dentro da natureza, e tudo isso é uma criação, dentro da qual existe uma força que sustenta todo esse sistema. Essa força é chamada de Criador.

De KabTV, “Close-Up. Deus Existe?”, 09/05/11

Apesar Do Egoísmo

275O problema com a humanidade é que deveríamos ter inventado algumas metas de desenvolvimento para nós mesmos antes, mas agora não podemos porque o próximo grau não está na mesma direção e perspectiva dos níveis anteriores de desenvolvimento. Anteriormente, nos desenvolvíamos instintivamente, sob a pressão da natureza, e estava tudo bem. De certa forma, nós meio que pensávamos, meio que realizávamos, meio que até fazíamos revoluções. Na verdade, não somos “nós” de forma alguma.

Não há aqui livre arbítrio, mas assim nos parecia porque o desenvolvimento ocorria de acordo com o crescente egoísmo, que crescia constantemente em nós. Estávamos apenas procurando a melhor maneira de perceber isso. E assim percebíamos, uns assim, outros assim, de acordo com seus dados naturais internos, que chamamos de mentalidade, uma particularidade.

Mas agora devemos ascender a outro grau e, contrariamente ao nosso egoísmo, construir uma sociedade conectada, algo que não foi feito na Antiga Babilônia. Então nos foi dada a oportunidade de nos separarmos um do outro e, portanto, não precisávamos atracar juntos.

Agora chegamos à necessidade de comunicação completa novamente. Absolutamente completa! Nós temos isso de forma unilateral, econômica e egoísta. Precisamos fazer diferente, exatamente de acordo com a condição da antiga Babilônia, como Abraão disse a todos os babilônios, todas as pessoas na Terra precisam se reunir e ser amigas, para se tornar “como um homem com um coração”, um desejo, uma família.

De KabTV, “Eu Recebi uma Chamada. Alimentos Orgânicos”, 21/10/09

“Existe Livre Arbítrio Neste Mundo?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Existe Livre Arbítrio Neste Mundo?

Não há livre arbítrio em nosso mundo. O livre arbítrio só é possível se tivermos a oportunidade de nos elevarmos acima da natureza egoísta do nosso mundo, ou seja, a natureza onde desejamos nos beneficiar em detrimento dos outros e da natureza, que determina nossas decisões e comportamentos.

Consideramo-nos livres enquanto não pensarmos nele e nos identificamos com nosso corpo animado. Mas se subíssemos um pouco acima do nosso corpo, veríamos que ele obedece estritamente às leis e processos a que está sujeito.

Achamos que determinamos todos os tipos de escolhas em nossas vidas. No entanto, somos colocados em certas condições e certas qualidades internas, enquanto nosso desejo de desfrutar funciona como um motor de acordo com um princípio simples: máximo prazer e ganho com o mínimo de esforço e investimento.

Calculamos de acordo com este princípio em cada momento, direção, lugar e em relação a tudo. É assim que a natureza funciona. Ela leva em consideração várias condições, como o quanto estamos cansados e saudáveis, e quanto risco está envolvido versus a qualidade e quantidade de prazer – e, consequentemente, distribui as decisões. Podemos assim ver como permanecemos no ego e como não há livre-arbítrio em seu âmbito de funcionamento.

Temos que perceber que podemos realizar nosso livre arbítrio controlando e estando acima de nosso desejo. Quanto mais permanecemos em nosso desejo egoísta, mais permanecemos como marionetes obedientes, totalmente controlados pelo egoísmo.

Se, no entanto, desejamos assumir o controle da situação, temos que administrar nosso desejo, o que é feito elevando-se acima dele. Em outras palavras, podemos experimentar o livre-arbítrio, mas apenas acima do desejo.

Então a pergunta se torna: Como podemos nos elevar acima de nossa natureza egoísta para realizar nosso livre-arbítrio?

É nisso que a sabedoria da Cabalá se engaja.

Baseado na Lição Diária de Cabalá com o Cabalista Dr. Michael Laitman em 26 de novembro de 2010. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

Uma Pessoa É Uma Marca Da Sociedade Circundante

423.02Encontre-se e seja você mesmo: Lembre-se, não há ninguém como você na Terra (Dale Carnegie).

Comentário: Mas nós passamos a vida inteira cumprindo desejos que nos são impostos de fora. Na maioria das vezes, não somos nós mesmos.

Minha Resposta: Nós, como crianças pequenas, estamos constantemente aprendendo com os outros. Olhe para uma criancinha. Ela constantemente aprende com os adultos e os imita. Você pode chamar, digamos, um copo por outra palavra, e ela repetirá depois de você e se acostumará com esse nome.

Se você lhe ensinar uma ação, ela tentará repeti-la. Então esse hábito entrará em sua natureza. Ela instintivamente preferirá essa ação a outras, mesmo aquelas que são mais razoáveis e úteis, porque o hábito se torna uma segunda natureza e, ao satisfazer seus desejos, ela desfrutará disso.

Portanto, somos todos uma marca da sociedade circundante e nenhum de nós é nós mesmos.

Pergunta: Não é hora de sermos nós mesmos? Quando isso pode acontecer?

Resposta: Hoje já existe tal desejo, mas ainda em um pequeno número de pessoas que estão começando a se perguntar sobre o propósito da existência, sobre a aparente falta de propósito deste mundo. Milhões de pessoas no mundo estão fazendo essa pergunta, mas milhões não são bilhões.

De KabTV, “Close Up. Teatro do Absurdo”

Como Podemos Justificar A Injustiça Do Destino?

541Pergunta: Kevin Strickland tinha 18 anos quando foi condenado à prisão perpétua por atirar e matar. Ele cumpriu 42 anos e só agora foi revelado que as acusações eram falsas. Uma testemunha que sobreviveu ao tiroteio o apontou como um dos atiradores. Ela tinha dúvidas, mas hesitou em dizer a verdade porque tinha medo de acusações em sua direção. Mais tarde, ela admitiu que foi pressionada pela polícia.

Como se sente uma pessoa que prendeu outra injustamente por 42 anos?

Resposta: É difícil imaginar.

Pergunta: Por que tal coisa é dada a uma pessoa?

Resposta: Não sabemos que tipo de punições são essas e que tipo de correções. Infelizmente, não sabemos o que é.

Pergunta: Então foi dirigido de cima?

Resposta: Claro, é tudo de cima. Há um propósito para isso.

Pergunta: Um homem inocente que está preso há tantos anos pode justificar a sociedade e as pessoas?

Resposta: Acho que ele não tem mais força para ser contra nada. Ele já chorou tudo, suas mãos caíram e ele continua simplesmente vivendo.

Pergunta: Como podemos aceitar que existe tal punição do Criador? Não é sua culpa, mas você está preso há anos. Você fala sobre o Criador o tempo todo. Como isso pode ser aceito?

Resposta: Acho que aqui ainda precisamos descobrir o que realmente está acontecendo acima de si mesmo e acima dessa circunstância. Afinal, para entender a decisão do destino, você precisa estar acima do que ele fez com você dentro do local onde essas questões estão sendo decididas.

Portanto, não acho que uma pessoa que serviu por tantos anos viverá apenas com esse ódio orgânico. Ela ainda terá que amadurecer ao longo de todos esses anos e chegar ao ponto em que não se trata de pessoas e nem de quem decidiu, mas de algum tipo de administração superior e um plano que precisa ser entendido.

Pergunta: Então vai adoçar o sentimento dele?

Resposta: Não, não apenas adoçar, se eu quiser me envolver em examinar essas questões, tenho que colocá-la no nível do destino. Não é apenas alguém que queria algo ou alguém que fez algo.

Pergunta: Este já é um passo correto quando uma pessoa começa a pensar: “Por que isso é feito comigo? O que o Criador fez comigo?” E assim por diante?

Resposta: Sim, ele quer penetrar no plano das ações e isso já é mais alto que uma pessoa e realmente o nível do Criador.

Pergunta: Será que seria justificável que uma pessoa sofresse tantos anos para chegar a tal pensamento?

Resposta: Claro. Sem dúvida.

O que são 40 anos e, em geral, o que é a vida humana? Se ele tivesse vivido como algum tipo de serralheiro ou tecnólogo, ou não importa quem ou o quê, ele teria tido filhos ou teria sido preso por pequenos furtos e assim por diante. Mas ele não teria sido capaz de escrutinar tais questões que ele pode estar pensando na prisão se tivesse sua liberdade.

E em liberdade sua vida teria sido como na prisão, onde viveria apenas dentro de si mesmo e de seus pensamentos egoístas. Quando estiver na prisão, estará livre de seus pensamentos egoístas e talvez pense dentro da estrutura da verdadeira liberdade.

Pergunta: Se ele se eleva ao Criador em seus pensamentos, estará em diálogo com Ele? E você acha que mesmo esses sofrimentos por muitos anos são justificados?

Resposta: Claro! Estas são todas pequenas coisas e são consideradas lamúrias egoístas.

Pergunta: Só para chegar a esses pensamentos?

Resposta: Claro!

Pergunta: Então, se ele chega a esses pensamentos, toda a sua vida está justificada?

Resposta: Claro. Não apenas a vida, mas precisamente o tipo de vida que lhe teria parecido que a morte é melhor do que tal prisão. Ele começa a entender que isso não é prisão, mas sim liberdade. E onde antes teria sentido a liberdade, agora sente o cativeiro.

Da KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 06/02/22