Textos na Categoria 'Percepção'

Um Sonho Ou Não

laitman_220Pergunta do Facebook: Então, nós não existimos e tudo é apenas um sonho? Isso inclui campos de concentração também?

Resposta: De fato, quando vemos a verdadeira imagem do mundo eterno permeado de perfeição e amor, entendemos que, como está escrito nos Salmos, “Estávamos como num sonho”. Em outras palavras, isoladamente, em desconexão da realidade.

Tudo o que percebemos antes desse estado – nossa vida inteira hoje, tudo pelo que passamos e tudo pelo que ainda vamos passar – é atraído por nossas propriedades corrompidas. E se não as corrigirmos, muitos problemas difíceis, sejam guerras ou outros desastres, estarão à nossa frente.

Mas, por outro lado, podemos corrigir o que está dentro de nós e passar pelos próximos estágios de maneira positiva.

Em geral, nós “preparamos” nosso futuro para nós mesmos – por meio de nossas propriedades não corrigidas ou já corrigidas. Elas devem se manifestar contra o pano de fundo da luz branca – amor e doação absolutos. Se não nos aproximamos voluntariamente, somos levados por um caminho circular de sofrimento.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman”, 13/02/18

Os Canalhas Internos

laitman_290Pergunta do Facebook: De onde você tirou a noção de que uma pessoa vê nos outros apenas suas próprias falhas? Nos assassinos também?

Resposta: Sim. Em tudo nós vemos a nós mesmos, nosso reflexo. Por quê? Porque percebemos tudo no espelho do nosso egoísmo. É assim que nossa percepção está estruturada: não podemos ver o que não está em nós. A imagem do mundo é desenhada internamente.

De fato, diante de mim há a Luz branca – a propriedade perfeita de doação e amor. E neste contexto, eu “desenho” minhas próprias propriedades. Portanto, tudo o que é projetado na tela da minha consciência, tudo vem de dentro. O mal externo que vejo é minha natureza não corrigida.

No final, tendo corrigido todas as falhas em mim mesmo, revelarei a mesma Luz branca, o amor original. Deste modo, o Criador nos conduz a Si mesmo – através de uma realização gradual da natureza ilusória do mundo externo como nos parece hoje. Esta é a psicologia Cabalística.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman”, 13/02/18

O Que Significam Os Sonhos?

627.2Pergunta: O que significam os sonhos?

Resposta: Eu ouvi do Rabash e vejo por mim mesmo a partir do sistema de governança, que os sonhos em nosso mundo não são mais que uma consequência das coisas vividas durante o dia.

Às vezes, há sonhos proféticos e uma pessoa vê algo no futuro. Eu também tive tais estados. Isso acontece porque nos desconectamos do nosso egoísmo e nos elevamos ao próximo nível, onde tudo já existe: passado, presente e futuro. Nós nos conectamos a um fluxo de informações onde o tempo não existe.

Portanto, há pessoas com maior sensibilidade que podem realmente prever o futuro. Não há necessidade de ser um Cabalista para isso.

Pergunta: Como a pessoa pode ver o futuro se tudo depende de uma pessoa? Ele já existe?

Resposta: Existe, não importa o que a pessoa faça. Ela muda o futuro, mas já está preparado.

Pergunta: Se estamos falando do fim de uma ação, queremos dizer a última ação de correção?

Resposta: Queremos dizer a última ação do que deve acontecer agora, de acordo com o plano.

Pergunta: Existe até um princípio: “Estávamos como os que sonham”. O que é isto?

Resposta: Quando voltamos ao estado de correção completa, estamos agindo como se estivéssemos em um sonho. Não podemos imaginar o quanto a Luz superior nos controla completamente.

“Estávamos como os que sonham” é uma frase dos Salmos do Rei Davi. Tudo escrito nos Salmos é Cabalá absoluta.

Da Lição de Cabalá em Russo 19/11/17

Sem Conhecer O Passado, Não Vamos Alcançar O Futuro

laitman_243.07Baal HaSulam, Os Escritos da Última Geração, “Introdução aos Escritos da Última Geração”: A vantagem do homem sobre isto é que o espírito do homem ascende ao passado, e olha para o passado como alguém que se olha no espelho e vê as falhas, de modo a corrigi-las. Da mesma forma, a mente vê o que passou e corrige suas condutas futuras.

“O espírito do homem ascende ao passado” – àquela força que o criou.

Primeiro, a pessoa quer saber: “De onde eu venho?” E depois: “Para onde estou indo?” Mas ela não pode perguntar: “Para onde vou?” Se ela não conhecer seu início, não saberá seu fim. É por isso que ela olha para o passado, querendo alcançar a fonte, a Luz, que a criou. Porque a pergunta “Quem sou eu?” é uma pergunta sobre a fonte do homem: “Quem me criou, quem me controla, quem decide?” E se ele se conscientiza da fonte e a estuda, alcança seu futuro.

“Ele olha para o passado como alguém que se olha no espelho e vê suas falhas de modo a corrigi-las” – falhas que são propositalmente criadas nele pela fonte, de modo que ele chegue à consciência e à realização Dele: da escuridão para a Luz. – e desta maneira alcançar o futuro. E o futuro existe na conexão com essa mesma fonte.

De KabTV “A Última Geração”, 11/09/17

Aperfeiçoe-se!

laitman_207Pergunta: Como devo entender a afirmação de que “não existe mal no mundo” se existe apenas mal no mundo? A cruel e terrível história da humanidade, as guerras e a traição são prova disso.

Resposta: Todo o mal no mundo é o meu mal, algo que não posso equilibrar com o bem. O mal existe dentro de mim! Está escrito: “Todos os que condenam o fazem por seu próprio defeito” (Kiddushin 70b).

A conclusão é muito simples: se eu quiser ver um mundo perfeito, devo me aperfeiçoar. Nós descobriremos que isso é assim, por mais ilógico e irreal que possa parecer. Tudo que vejo ao meu redor é o meu reflexo. Então, o que pode ser feito quando tal mal é descoberto? Eu devo mudar a mim mesmo.

Da Lição de Cabalá em Russo 12/11/17

Eu Retorno O Mundo Inteiro Para Dentro De Mim

laitman_928Eu sempre me dirijo ao “Não há mais além de Ele”, que é a causa de tudo o que está acontecendo comigo, mas vejo esse mundo imaginário entre eu e o Criador, o que me dá todos os tipos de problemas.  Eu tenho que imaginar este mundo como um reflexo de minhas qualidades internas. Dependendo da minha percepção da realidade, eu vejo minhas qualidades internas fora de mim, ao meu redor.

Se eu vejo você na minha frente, isso significa que você existe dentro de mim como um desejo particular com certas qualidades. Na medida que corrijo minha relação externa com você, eu, aparentemente, retorno você para dentro de mim. Você está agora incluído em mim e eu não lhe vejo mais do lado de fora.

Em nosso mundo, primeiro o embrião se desenvolve dentro de sua mãe, depois nasce e cresce gradualmente até virar um adulto. Aqui ocorre o processo inverso, retornando à origem interna. Assim, nós estudamos a Torá interna e penetremos nela.

O mundo inteiro que vejo do lado de fora, eu preciso tentar encontrar dentro de mim como minhas qualidades interiores. Se eu vejo vários eventos neste mundo, bons ou ruins, eu devo tentar imaginá-los dentro de mim e corrigir a maneira como eu me relaciono com eles, mudar meu desejo para a doação. Se meu desejo for direcionado à doação, eu me tornarei semelhante ao Criador e me unirei ao Criador em um todo. Isso é chamado de adesão.

É desejável imaginar que a realidade externa seja vista fora de nós somente devido aos nossos estados internos não corrigidos. Mas, de fato, essa realidade deve ser interna. É por isso que estudamos a parte interna da Torá, aprendemos que tudo está dentro de nós e que a correção ocorre dentro da pessoa.

A Cabalá nos dá um método prático com o qual a pessoa pode se corrigir e mudar o mundo que nos rodeia, porque o mundo é nossa projeção. Isso não é filosofia, mas a verdade. O filósofo é aquele que nega isso.

Qual é o objetivo de todos os nossos esforços para corrigir o mundo? O nome “reformadores do mundo” é um nome depreciativo na Cabalá, porque em vez de mudarem a si mesmos, eles tentam mudar o mundo ao seu redor. São como crianças, que pensam que seu jogo é a verdade, e que o bebê real é a boneca de pano e não um bebê vivo.

Da a 1a  parte da  Lição Diária de Cabalá 04/03/18,  Escritos do Rabash, Vol.2, Artigo 44

Blitz De Dicas De Cabalá – 19/03/17, Parte 2

Laitman_177.06Pergunta: O que é um “momento” para o Criador? Afinal, dizem que a ira do Criador dura um momento, mas sua bondade dura a vida toda.

Resposta: O conceito de “momento” é explicado no Livro dos Salmos: “Porque a sua ira dura só um momento; no seu favor está a vida”(Salmos 30:05). Para o Criador, um momento é o tempo que leva a criatura para alcançar a plena união com Ele.

Pergunta: Quando você fala de pessoas que se conectam em um único todo, você quer dizer unir-se no mundo imaginário ou no verdadeiro mundo espiritual?

Resposta: Eu me refiro à unidade de desejos, por isso não importa.

Pergunta: Todos os prazeres em nosso mundo são resultado da Luz?

Resposta: A Luz é o que uma pessoa desfruta. Uma pessoa pode ter bons desejos ou desejos ruins – Klipot (cascas). Isso não significa muito em relação ao nosso mundo porque todos nós neste mundo estamos em um estado de Tuma’a (impureza) absoluta. A diferença é apenas se a pessoa provoca desconforto ou dor em outra pessoa, ou lhe proporciona felicidade e prazer.

Pergunta: Se o espaço não existe, então, um Cabalista pode se mover no espaço instantaneamente enquanto está em um corpo físico?

Resposta: Não podemos nos mover para nenhuma parte no corpo físico. O corpo físico é apenas um corpo físico. A intenção do Cabalista é sair do mundo dos corpos e entrar no mundo superior, o mundo das forças.

Pergunta: Eu tenho muito medo da morte. O que vai acontecer depois?

Resposta: Eu prometo a você que não há nada de assustador na morte e que não há nada a temer. Em suma, isso é psicológico, como uma pequena criança que tem medo de uma injeção. Não há morte. Não se preocupe.

Pergunta: É possível resolver guerras externas por meios pacíficos através da correção interna?

Resposta: Certamente! Sem dúvida! Esse é o propósito da Cabalá.

Pergunta: Qual é a origem da criatura e qual é a sua percepção correta?

Resposta: A origem da criatura é a Luz. Sua percepção correta é construir um reflexo da Luz dentro da criatura.

Pergunta: Todos nós estamos na imaginação do Criador, como personagens na imaginação dos cineastas?

Resposta: Não podemos dizer de que forma estamos na imaginação do Criador; Este é um estado intangível e incompreensível.

Da Lição de Cabalá em Russo 19/03/17

Blitz De Dicas De Cabalá – 19/03/17, Parte 1

laitman_281.02Pergunta: O que é a força de atração de acordo com a Cabalá?

Resposta: A atração e a repulsão dependem do anseio de um objeto para se aproximar ou se distanciar de outro com base em suas qualidades.

Pergunta: Qual é o significado de “não se mover”?

Resposta: Não se mover significa não mudar minhas qualidades.

Pergunta: Se nos sentamos juntos, nos unimos e discutimos um conceito espiritual, podemos descobrir um lugar espiritual e avançar em direção a ele?

Resposta: Eu descubro outro lugar, outro espaço, na minha consciência de acordo com a equivalência do meu desejo com o desejo espiritual.

Pergunta: Na Cabalá, discernimos muitos mundos. Como eles se relacionam com o nosso mundo?

Resposta: Eles não se relacionam. Nosso mundo imaginário existe em nossa imaginação como uma cópia muito primitiva do mundo superior.

Pergunta: Quais são os princípios gerais do governo do Criador? Como Ele é guiado no processo de governar este mundo?

Resposta: O Criador é guiado por um único princípio: trazer-nos um prazer infinito.

Pergunta: Se o meu eu espiritual já existe na eternidade, eu simplesmente preciso descobrir isso para o meu eu atual?

Resposta: Você precisa descobrir sua equivalência com o Criador. Na medida em que você cumpre isso, você e Ele se tornam um todo único.

Pergunta: Como uma pessoa encontra seu professor?

Resposta: Há uma força auxiliar chamada “anjo” que “toma você pela mão” e leva você ao seu professor. Não há mais nada.

Pergunta: Quando você adquiriu a Masach (tela)? Você agora controla seus desejos?

Resposta: Não posso responder a esta pergunta. Não seja invejoso. Todo mundo tem seu próprio tempo, lugar, esforços e caminho, mas o método é idêntico.

Pergunta: Qual é a imagem do Criador se Ele não tem imagem?

Resposta: A pessoa cria uma imagem do Criador.

Pergunta: Eu sou sempre um escravo, dependente de um Masach, de um desejo ou do Criador?

Resposta: Quando a pessoa começa a trabalhar em seus desejos, é considerada como livre.

Da Lição de Cabalá em Russo 19/03/17

Verdade E Falsidade Da Perspectiva Da Cabalá

laitman_229Pergunta: As pessoas confiam em modelos particulares do mundo que formularam em suas mentes ao tomar decisões. Todos os modelos, até certo ponto, são falsos porque refletem apenas propriedades limitadas da realidade.

Seria interessante saber de que maneira um modelo do mundo é falso e de que maneira pode ser verdadeiro, talvez atribuindo percentuais a cada aspecto. O que a verdade e a falsidade significam em relação à natureza, ou melhor, em relação ao modelo da natureza que construímos para refletir isso?

Resposta: A Cabalá examina dois sistemas: o superior (espiritual) e o inferior (material).

No sistema superior, estamos integralmente interligados, razão pela qual não pode haver estados independentes. É um nível ideal, chamado mundo de Ein Sof (infinito), perfeição, onde todos os objetos do nosso mundo existem no nível espiritual. Tudo experimenta sua completa interdependência e destino, compreende-o, e, portanto, cada parte é capaz de interagir corretamente com todas as outras. Este é um sistema ideal descrito na Cabalá onde todas as partes estão interligadas de forma intrínseca e clara.

A sabedoria da Cabalá explica que estamos nos aproximando deste sistema ideal por meio de nossa evolução material. Isso é exatamente o que nos espera no futuro. Podemos optar por acelerar o processo até a sua revelação dentro de nossa experiência e compreensão. Ou podemos permitir que o processo natural nos ensine através dos golpes do destino, que é o que vemos acontecer hoje. É assim que a humanidade avança.

Nosso mundo existe abaixo deste sistema superior completo e ideal, porque surgiu como resultado de uma degradação gradual deste sistema e sua descida ao longo dos 125 níveis até o nível mais baixo – aquele em que vivemos hoje.

Neste mundo, nos sentimos completamente desconectados uns dos outros e, se algo nos conecta, é apenas o nosso egoísmo. Todas as nossas experiências são orientadas apenas para usar tudo e todos de acordo com nossos interesses pessoais.

Naturalmente, o que chamamos de “verdade” é apenas o que existe em um nível superior. E o que existe em nosso nível é a falsidade absoluta, porque a única coisa que nos motiva hoje é o egoísmo pessoal de cada criatura, o egoísmo que nos cega, nos distancia uns dos outros e nos leva a usar uns aos outros o máximo possível.

Isso é verdade e falsidade da perspectiva da Cabalá.

Não há verdade em nosso mundo. Ela pode existir apenas naqueles indivíduos que alcançam a completa interdependência mútua da natureza, ou seja, o sistema superior, que estão tentando descobrir dentro de si mesmos. Então, eles se relacionam com todos aqueles que os rodeiam com intenções completamente diferentes: amizade, amor, cooperação e unidade.

Este princípio foi inicialmente descrito na Torá, apesar de, infelizmente, ninguém realmente leva-lo a sério. Nisso reside a diferença entre verdade e falsidade. Verdade e falsidade não são declarações subjetivas de um indivíduo que pensa que algo é verdadeiro e algo é falso.

Quando um sistema completamente coerente e unificado de todas as formas da criação – níveis inanimado, vegetativo, animado e humano da natureza – existe em um estado harmonioso e interligado, é chamado de verdade. E um estado que é completamente oposto a isso é a falsidade. E entre eles há uma série de níveis possíveis – alguns com um pouco mais de verdade, alguns com um pouco mais de falsidade.

De KabTV “Juntos Sobre O Principal”, 08/12/17

Como Elevar-se Acima Do Tempo

laitman_744Pergunta: Como posso elevar-me acima do tempo?

Resposta: Para se elevar acima do tempo, você precisa dizer a si mesmo que não tem um próximo momento – tudo é neste instante. Você deve viver assim; só existe um instante. Em cada momento, você não se transfere para o próximo momento, mas, neste instante, você começa e termina como se a vida realmente acabasse.

Então você sente de repente que esse mesmo momento começa a se expandir e há uma enorme quantidade de ações, pensamentos e ações nele, mas o tempo desaparece.

Afinal, o tempo não existe; é nosso sentimento subjetivo.

Pergunta: Então, o que é o futuro?

Resposta: O futuro não está completamente relacionado com o tempo. O futuro é o que acontece após a ação que eu executo agora. É uma dimensão diferente na qual o eixo do tempo é inexistente. Afinal, o eixo do tempo pressupõe que, independentemente de existir ou não, se eu faço algo ou não, o tempo passa independentemente de mim.

A sabedoria da Cabalá, no entanto, diz que este não é o caso. Ela afirma que você deve desistir de tal atitude para com a vida e decidir que apenas você cria seus próprios estados. Se você não os cria, o tempo não se move, nada passa por si mesmo de um momento para o outro. Se você fez alguma coisa nesse instante, isso é chamado de “um momento”, e cada momento subsequente é executado dessa maneira.

Nós vivemos no mundo que, segundo a Cabalá, é considerado ilusório e imaginário. A principal mentira em que vivemos é que existimos no tempo.

Portanto, Einstein realmente fez uma revolução ao declarar o tempo como um conceito subjetivo, com nada de absoluto sobre ele que aconteceria com ou sem uma pessoa.

O tempo é a sensação interior de uma pessoa. Se nos elevarmos acima de nosso egoísmo, não há tempo.

Da Conversa sobre o assunto “Tempo” 05/02/18