Textos na Categoria 'Educação'

Sexo, Amor, Tubos De Ensaio E Natureza

laitman_546.03Nas Notícias (Quartz): “Não demora muito para que ideias aparentemente bizarras se tornem normalizadas. Hoje, a afirmação do professor da Universidade de Stanford, Hank Greely, de que os americanos vão parar de fazer sexo para procriar soa absurdo. Mas em um par de décadas, ele prevê, que será a realidade aceita.

“Greely, diretor do Centro de Direito e Biociências da Universidade de Direito de Stanford, acredita que estamos a 20 ou 30 anos de distância de um tempo em que a maioria da procriação dos americanos começará na seleção de uma série de embriões criados com o DNA dos pais em laboratório. Isso já acontece em uma base limitada para a prevenção de doenças e, ocasionalmente, seleção de sexo, mas ele argumenta que isso vai se tornar muito mais barato e amplamente disponível graças à tecnologia de células-tronco que permitirá que casais possam gerar ovos e esperma a partir de células-tronco de sua pele”.

Meu Comentário: Devemos saudar esta opção se uma pessoa sofre de uma doença incurável, de modo a não a passar para sua prole. Além disso, a condição do pai ou da mãe pode ser testada e as mudanças necessárias podem ser feitas. Podemos fazer isso. Já temos tais “coletas” que nos permitem criar uma geração boa e saudável. A humanidade sempre aspirava a isso.

Basicamente, se cada pessoa tivesse permissão para ter filhos saudáveis, belos, fortes e bem-sucedidos, desejaria isso. Portanto, é bem possível que estejamos avançando para isso.

Pergunta: Então, qual é o significado de conceber com amor?

Resposta: O que o amor tem a ver com isso?! Quando se trata de conceber, somos como animais; só confundimos as duas coisas! Existe amor entre os animais? Eles cheiram uns aos outros e só o cheiro é suficiente para dizer-lhes se podem reproduzir. Não é sexo, mas a cultura. Para os gatos, por exemplo, é na primavera, e durante o resto do ano eles simplesmente descansam tranquilamente no sol. É assim com os animais.

E nós confundimos prazer com reprodução. O sexo é um prazer, como uma boa comida. Por que ele deveria estar ligado a ter filhos? Hoje vemos o quanto um não tem nada a ver com o outro. Dificilmente queremos conceber uma criança! Por que deveríamos fazer sexo por 50 anos?

Comentário: A humanidade vê as coisas de uma maneira totalmente diferente…

Resposta: Não, ela não vê as coisas de forma diferente. A humanidade simplesmente não entende onde já se encontra. O amor não vai junto com o sexo, e a reprodução não tem nada a ver com amor ou mesmo com sexo.

Pergunta: O que é uma família corrigida em sua opinião?

Resposta: É muito difícil para mim descrever uma família corrigida, uma vez que em tal família há, em primeiro lugar, boas relações entre seus membros acima de todos os problemas.

Nós temos que mudar nossa atitude para com as pessoas e isso vai mudar toda a nossa vida. Então vamos ver como manter uma boa vida familiar. Mas sem mudar a nossa atitude, claro, certamente será horrível.

Pergunta: Com tais relacionamentos gentis e ideais na família corrigida, qual será a atitude de ter filhos? Digamos que somos um casal que vive pela regra do amor ao próximo…

Resposta: Eu acho que se realmente nos relacionarmos com o outro dessa forma, a própria natureza vai começar a regular a humanidade e as nossas relações mútuas. Nós não vamos conectar bestialidade com ser humano, e vamos ver a vida de uma maneira totalmente diferente.

Não podemos entender isso hoje. Hoje estamos travados na vida bestial e na família bestial, na necessidade de estar juntos para existir, sobreviver, criar filhos. Na família corrigida, por outro lado, haverá uma atmosfera totalmente diferente.

Por isso, é difícil para mim dizer, mas haverá relações completamente diferentes entre sexo, família, amor e reprodução de acordo com a lei da natureza. De acordo com a regra do “Ama teu amigo como a ti mesmo”, veremos exatamente o que é melhor para nós.

Pergunta: Haverá a necessidade de pílulas ou quaisquer outros contraceptivos?

Resposta: Não. Tudo será regulado apenas pela natureza. Só temos que regular as boas relações entre nós.

De Kab TV “Notícias com Michael Laitman” 06/07/17

O Trabalho De Correção Do Mundo, Parte 4

A correção do mundo consiste na correção de uma pessoa para que assemelhe-se a força superior e aproxime-se às suas qualidades. Quanto mais assemelham-se a força geral da natureza em caráter e comportamento, o melhor nossas vidas serão. O objetivo final da criação é tornar-nos completamente similares à força superior, devido a que vamos começar a viver no mundo de bondade absoluta.

Pergunta: Mas por que você acha que isso satisfará a todos e fá-los-á felizes? Afinal, há uma infinidade de outras sugestões sobre como melhorar nossas vidas.

Resposta: Somos todos um resultado da força superior que criou-nos e propositadamente nos corrompeu, para que nós, nós mesmos, viéssemos a parecer-nos com ela. A ciência da Cabalá não cria nada. Ele só estuda o sistema da natureza e apresenta-nos os resultados da sua investigação. E o resultado é o seguinte: se nós realmente queremos viver em um mundo bom, temos de corrigir-nos para assemelhar-nos a força superior da natureza.

Esta conclusão foi determinada pelos cabalistas como resultado de seu estudo que vem acontecendo há quase 6.000 anos. Eles tentaram perceber essa correção em todos os momentos, em todos os diferentes tipos de sociedades e particulares, e até mesmo na escala de toda a nação, e com base nisso eles chegaram a conclusões e nos deixaram esta ciência.

Pergunta: Muitas pessoas pensam que todos os problemas vêm especificamente por causa da força superior, que cada religião percebe de forma diferente, e que passa a ser a causa de muitos conflitos e até guerras. Então, como pode a correção depender da força superior? [Leia mais →]

Elas Não Querem Ter Filhos

Pergunta do Facebook: As mulheres hoje não querem ter filhos. As coisas eram diferentes no meu tempo. Hoje, minha filha não quer ouvir o que tenho a dizer sobre o instinto maternal e que é o melhor que existe. O que está acontecendo com as mulheres hoje?

Resposta: Nosso egoísmo continua crescendo e determina como a humanidade avança e evolui. As pessoas não querem mais famílias, ver seus parentes ou ter filhos.

Elas pensam mais no fato de que será muito caro, e se preocupam apenas com amar a si mesmas. Portanto, no que diz respeito a elas, não há porque ter filhos e criá-los já que aos 20 anos, eles vão sair de casa sem se despedir.

Pergunta: Como uma mulher pode se sentir novamente feliz por ser mãe?

Resposta: Se a mulher pode ter certeza de que o que está fazendo é bom. E hoje não há nenhum benefício para ela, a criança ou a sociedade – para ninguém.

A sociedade não precisa de pessoas porque os robôs as estão substituindo hoje. Uma criança não tem nenhum benefício ao nascer nesse mundo. Para que ela deve nascer? Para se drogar mais tarde na vida ou ficar desempregada? Sua mãe não se beneficia disso porque ela serve a criança, cuida dela por 20 anos e depois esta desaparece.

Portanto, olhando para essa realidade, ela prefere dedicar esse tempo para si mesma e os amigos, passar o tempo em clubes, viagens e vários outros compromissos. Nós vemos que as mulheres hoje lidam muito bem com isso.

Pergunta: Quando as mulheres sentiriam o benefício de ter filhos?

Resposta: Somente se elas descobrirem que têm um novo objetivo na vida que não pode ser alcançado sem a família e os filhos. Esse objetivo é descobrir junto com seu marido e filhos o próximo nível de seu desenvolvimento, ou seja, o mundo superior.

Deve haver certa conexão na família entre os pais e os filhos, onde eles podem descobrir o Criador entre si, e a mulher, como o Criador, dá origem a um ser humano e, nesta ação, sente que é como o Criador. Sem esse objetivo, ela se sente insatisfeita. Nós devemos retornar a esse estado.

Isso só acontecerá depois que a humanidade começar a adquirir uma nova natureza, o atributo de amor e doação.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 08/06/17

Comprometimento É O Melhor Remédio Para O Divórcio

Pergunta: No nosso tempo, quando os divórcios tornaram-se tão frequentes, qual é a receita para um casamento feliz?

Resposta: Meu professor Rabash costumava dizer que comprometimento é a chave para uma vida familiar feliz. Todo mundo deveria dar lugar para o outro: em tudo! E então tornar-se-á possível viver junto, e sem isso, não. Concessões e paciência fazem uma enorme diferença.

Pergunta: O que exatamente significa uma necessidade de conceder?

Resposta: Temos que pisar em nosso próprio egoísmo e anular-nos diante de nosso parceiro: a desconsiderar o nosso orgulho e conceder. Esta é a única maneira de podermos coexistir na família.

Afinal, todo mundo tem um enorme egoísmo e não pode tolerar um ao outro, e, como resultado, a família se desfaz depois de um ano ou dois. Vemos que os jovens trocam de parceiros não a cada mês, mas quase todas as semanas e todos os dias. [Leia mais →]

Sozinho Em Uma Multidão De Um Bilhão, Parte 7

laitman_947Um em prol do conjunto e o conjunto em prol de um

Pergunta: Você gosta de ficar sozinho ou de estar cercado de outras pessoas?

Resposta: Eu gosto de ficar sozinho. Mas eu tenho um objetivo que é muito importante para mim, e por isso, saio do meu quarto e vou até as pessoas. Como resultado, verifica-se que ao longo de um ano, eu voo pelo mundo.

Pergunta: Qual a utilidade de estar sozinho?

Resposta: Sozinho eu posso me desenvolver individualmente: ler livros e artigos. Eu absorvo as fontes, trabalho no material e analiso os fenômenos pessoalmente, para que ninguém interfira.

Mas, além disso, eu tenho que sair para me comunicar com outras pessoas porque há um objetivo que me obriga. Quanto mais eu dou a elas e as ajudo, mais posso absorver delas. Está escrito: “Eu aprendi com todos os meus alunos”. Na verdade, na medida em que eu quero transmitir meu conhecimento e todo o bem para elas, através do mesmo canal, eu recebo as impressões que me ensinam.

Acontece que a comunicação mútua começa entre nós: eu ensino meus alunos e aprendo com eles; isto é, eu me torno um aluno. Essa abordagem é possível em relação a qualquer área da vida humana. Chegou o momento em que devemos nos comunicar de forma semelhante; isso é chamado de era do Messias, a última geração.

Pergunta: Qual é a relação correta entre estar sozinho e interconectado com outras pessoas?

Resposta: Todo mundo deve sentir o relacionamento certo individualmente, como diz o ditado: “A alma do homem irá ensiná-lo”. Ele sentirá que é obrigado a sair, divulgar seu conhecimento, ajudar os outros e também receber deles. Uma pessoa percebe que precisa de um novo tipo de conexão.

Pergunta: Para onde irá a humanidade do século XXI: para a solidão ou para estar juntos?

Resposta: No século XXI, haverá ambos. Acima de todos os indivíduos, deve haver outra camada que cobre tudo, onde estamos juntos. Isto é, haverá uma completa harmonia: solidão em prol da unidade e a unificação em prol da individualidade, um em prol do conjunto e o conjunto em prol de um. Entre esses conceitos, não haverá contradição, apenas apoio mútuo.

Agora vemos que esses conceitos estão em contradição: um homem se separa e não quer se comunicar. Isto é, o princípio individual ainda colide com o princípio do conjunto. Mas quando chegarmos ao estado crítico nesta questão, a humanidade começará a procurar uma saída, um método para unir as pessoas, que a natureza exige de nós.

Caso contrário, a natureza está fora de equilíbrio e aguaredamos catástrofes climáticas e guerras. As pessoas não poderão construir famílias e viver juntas. A face da geração se tornará muito cruel porque será incapaz de unir os dois princípios juntos: individualidade e unidade. Então, as pessoas vão querer aprender o método de unificação que a Cabalá oferece.

Pergunta: Como uma pessoa pode verificar o que está no ponto de equilíbrio?

Resposta: O equilíbrio é uma harmonia entre essas duas áreas onde a pessoa sentirá como a natureza é revelada diante dela. Ela abrirá os olhos para uma nova dimensão. Dentro da combinação dessas duas camadas: individualidade e completa unificação, um mundo novo é revelado a ela, onde todos os opostos se unem e se preenchem.

Pergunta: O homem do futuro será um individualista?

Resposta: Toda a individualidade do homem do futuro será projetada para apoiar o homem, ou seja, um sistema comum unido como um só homem. A individualidade de cada um será expressa de forma a incluir a todos.

Pergunta: Isto é, ele não se importará com os benefícios pessoais, mas sim com os benefícios da sociedade?

Resposta: Os benefícios pessoais de cada um serão inseparáveis ​​dos benefícios da sociedade. Todos nós nos sentiremos como um só homem, como o poder supremo que se desenrola em todos nós, nos preenchendo com doação mútua e amor, revelando a realidade superior para nós.

Eu desejo que possamos alcançar esse tipo de vida o mais rápido possível!

De KabTV “Nova Vida” 04/04/17

Três Vezes Sobre O Amor

laitman_527_03Comentário: Você disse que uma pessoa recebe o sentimento de amor em sua juventude e cada um de nós, de fato, experimentou o primeiro amor. A segunda vez é quando a pessoa tem um filho e, a terceira vez, ela tem que desenvolvê-lo por si mesma, de forma consciente em relação a estranhos.

Resposta: O primeiro caso não é amor, mas um chamado hormonal interno natural que é descrito em muitas fontes. No segundo caso, quando a pessoa tem um bebê, ela sente que é parte da natureza e que está tomando uma grande parte nela. Essa ação é semelhante à ação do Criador e, portanto, dá a pessoa um sentimento especial. No terceiro caso, se a pessoa começa a se assemelhar verdadeiramente ao Criador, ela já pode sentir o que é o amor.

Pergunta: Nos dois primeiros casos, de alguma forma, eu posso imaginar o que é o amor. Eu posso me relacionar com esses dois casos como um exemplo para entender como amar os outros?

Resposta: Não! No primeiro caso, é apenas uma descarga hormonal e isso é tudo. Perdoe-me por falar sobre amor e romance dessa maneira, mas não há nada mais nisso. Você pode perguntar a qualquer psicólogo. E quanto ao amor por um bebê, é uma emoção animal.

A natureza não nos deixou sentir tudo isso sem uma razão, mas sim para desenvolver o próximo nível em nós, que está acima da natureza. Você começa a amar o outro, não porque gosta dele ou porque preenche alguns dos seus desejos, mas porque você está trazendo prazer ao Criador com isso, e isso é chamado de altruísmo.

Da Lição de Cabalá em Russo 26/02/17

O Trabalho Da Correção Do Mundo, Parte 3

Pergunta: No mundo há um monte de corrupção, fraude, injustiça e desigualdade entre os que têm e não têm – tudo isso fica no caminho da normalidade da vida. Evidentemente, há pessoas que estão mais em falta com isto do que outros, mas o que pode ser perguntado de uma pessoa simples?

Por que você insiste que todo mundo tem que corrigir-se? Não seria melhor corrigir os com posição de poder, para que eles possam melhorar todos os nossos sistemas e tornem nossa vida melhor. O que uma pessoa comum tem a ver com isso?

Resposta: A pessoa simples sofre, mesmo sem saber o porquê. Mas a verdade é que todo mundo é responsável por seu egoísmo e terá de corrigir-se.

Pergunta: Então, por quê não corrigir só aqueles que são a causa do problema?

Resposta: Eles não são a causa do problema; o problema é consequência de todos nós. Se substituirmos algumas pessoas no topo, outros que não são melhores virão para substituí-los. Precisamos corrigir toda a sociedade humana e, em seguida, todos os outros níveis: animal, vegetal e inanimado serão corrigidos também, porque todos eles dependem do homem.

Pergunta: O que é tão específico sobre cada pessoa que é prejudicial para todo o sistema?

Resposta: É o desejo humano para construir seu sucesso à custa do outro. [Leia mais →]

Gerações X, Y E Z, Parte 3

laitman_229Pergunta: Como a influência externa afeta o caráter de uma geração e a molda?

Resposta: O egoísmo humano é como argila ou massa a partir da qual uma sociedade pode moldar qualquer coisa.

Pergunta: O caráter de uma geração não depende de seu egoísmo?

Resposta: O egoísmo só determina o quão maleável essa matéria é. Uma vez, ela é moldada de argila, depois, esculpida em mármore, e mais tarde, materiais ainda mais complexos são usados para a construção. Hoje, principalmente o plástico é usado.

A distinção está toda na matéria, o que construir, e como isso é determinado pela geração. Mas, a matéria em si, apropriada para a construção, vem de dentro, do desenvolvimento do desejo de desfrutar.

Pergunta: A geração mais velha criou todas as inovações que não existiam antes no mundo, e as próximas gerações entram em um mundo em que tudo é como é. Talvez seja por isso que a geração mais jovem não esteja tão impressionada com os valores materiais?

Resposta: Os jovens não estão impressionados com os valores materiais, e eles não têm nada a acrescentar ao mundo das coisas materiais. Pode parecer, o que eles vão fazer? Mas, isso é como depois da física de Newton, onde tudo já era conhecido. Einstein de repente veio e abriu novas dimensões.

O mesmo é verdadeiro aqui. Nós construímos todos os tipos de dispositivos, mas a próxima geração tem a oportunidade de criar novos programas para eles, entrar na matéria, no genoma, na fonte da vida, no cérebro e acima dele. Eles ainda têm muito trabalho.

Como estudante, eu trabalhei no campo da cibernética médica em um instituto envolvido no estudo do sangue e do cérebro. Porém, isso não é nada comparado com instrumentos modernos e instalações de pesquisa. A pesquisa progrediu muito internamente: dentro da célula, dentro do cérebro, da psicologia do homem, e além dos limites da mente. Ela rompe e ultrapassa as fronteiras da vida humana.

Estes estudos ainda se referem à matéria, mas estão se aproximando da fronteira do mundo espiritual, e estamos gradualmente perdendo o contato com a matéria. Esta informação é da zona fronteiriça e acima da matéria.

O egoísmo do homem moderno é mais desenvolvido e complexo. Ele está destinado a perceber os mais profundos mistérios da vida. E para ele, eles parecem bem naturais e comuns. Uma pessoa não está mais impressionada com as ferramentas que caem em suas mãos, mas está procurando o que pode ser alcançado com a ajuda delas.

A geração “baby boomer” construiu uma base material, o equipamento. A próxima geração criou um programa para ele. A geração mais jovem vai agora usar tudo isso.

Pergunta: E o que a nova geração vai ter que fazer? Para onde vamos?

Resposta: Eu acho que a próxima geração vai entrar na realidade que vamos revelar à custa de todo o nosso desenvolvimento anterior, e vai viver nela. Eles devem revelar o mundo espiritual. O desafio da próxima geração é mover-se dos computadores e do estudo da matéria para suas forças. Mais profundamente dentro da matéria, através dela, nós alcançamos as forças que a governam, e lá continuaremos nossa pesquisa.

Pergunta: O que vai impressionar os jovens em uma década?

Resposta: Eu acho que nada. Quanto mais jovem a geração, mais difícil é de ser tocada por algo. Seu egoísmo é tão sutil que não se impressiona com nada tangível neste mundo. Eles precisam descobrir maiores fontes de influência sobre si mesmos e, talvez, isso os impressione. As realizações usuais: comida, sexo, família, dinheiro, honra e conhecimento, não são mais importantes para a geração moderna.

É claro que é necessário satisfazer as necessidades essenciais do organismo, mas, além do necessário, um jovem vai querer estar no mundo do programa de gestão, no mundo das forças, acima da matéria, onde ela entra em jogo no grande computador da criação chamado “mundo espiritual”.

De Kab TV “Nova Vida” 18/04/17

Gerações X, Y E Z, Parte 2

Laitman_036Pergunta: Quando você olha para si mesmo e sua geração de baby boomers, e se compara com seu neto, que está a algumas gerações além de você e pertence à geração “A”, você certamente vê uma grande diferença.

Qual é a raiz dessas diferenças? Por que as novas gerações têm uma percepção completamente diferente do mundo?

Resposta: Desde o momento da criação do nosso universo, do Big Bang até hoje, todo o nosso desenvolvimento foi egoísta. Primeiro, a evolução estava no nível da matéria inanimada; os átomos começaram a se formar e a se conectar em moléculas. Depois, as plantas apareceram na superfície do globo, depois os animais e, finalmente, o homem, que também vem se desenvolvendo há dezenas de milhares de anos.

Toda essa evolução se deveu ao crescimento do egoísmo dentro da matéria em todos os seus níveis: inanimado, vegetal, animal e humano. Assim, o egoísmo da geração do meu neto é certamente muito maior do que o egoísmo da minha geração. Ele exige mais da vida. Afinal, quanto mais o tempo passa do início da criação, mais a matéria se desenvolve.

Seu desenvolvimento é expresso no fato de que ele começa a exigir maior realização, tanto em quantidade como em qualidade. Assim, uma geração é diferente da outra. Além disso, há certa aceleração das gerações. Antes, era necessário passar vários séculos para que a diferença entre as gerações fosse notada. Hoje, uma geração é completamente nova a cada dez anos.

O egoísmo cresce e exige cada vez mais da vida. Portanto, a geração moderna precisa conhecer o sentido da vida, sua essência e como preencher o desejo egoísta, que cresceu em relação às gerações passadas. Ela rapidamente descobre o que vale a pena fazer e o que não vale. Em suma, é mais egoísta.

A qualidade do desejo egoísta também mudou. O homem não pode mais ser preenchido com pequenas alegrias que eram características da geração anterior. Eu me lembro quando me compraram uma bicicleta; a alegria durou cerca de dois anos. Meu neto mais novo é quase indiferente a se ele tem uma bicicleta ou não. Ele está procurando melhores realizações.

Quando criança, eu olhava para um avião no céu e era inspirado apenas por sua aparência. Meu neto foi levado em uma viagem à França, e fiquei impressionado com a calma com que ele entrou no avião, como se esse fosse o evento mais comum. Ele agiu como um adulto.

Do lado de fora, parece que é uma criança pequena, mas na verdade, há um adulto dentro que não está impressionado com o material. Suas impressões e sua forma existem em um nível completamente diferente.

A criança moderna liga o computador e sabe antecipadamente o que deveria estar lá. Sua necessidade interna lhe diz como cada botão deveria funcionar. Ela sabe que o computador foi preparado para ela pela última geração, e é isso que deveria ser. Essa geração vem e abre coisas, sabendo antecipadamente que elas já foram criadas.

Isso é muito característico das últimas gerações. Afinal, nossa geração só fez descobertas e criou coisas novas. Era uma geração que não tinha nada. Tudo começou a entrar em nossa vida. Carros e aviões: nós mesmos os criamos.

Para os nossos netos, isso se tornou comum. O céu e a terra estão cheios de todo tipo de máquinas. Assim, nada impressiona o jovem: nem as montanhas, o supermercado ou o parque de diversões. Tudo parece ser óbvio antecipadamente. O egoísmo tornou-se mais sofisticado, complexo e requer uma melhor realização.

Da KabTV “Nova Vida” 18/04/17

Gerações X, Y E Z, Parte 1

laitman_269Pergunta: As gerações vêm e substituem umas às outras, enquanto cada uma traz sua própria abordagem distinta, relação com a realidade e percepção da vida. E especialmente hoje em nosso mundo em rápida transformação, torna-se notável como a própria pessoa está mudando.

Todos os anos há um novo tipo de pessoas com novos objetivos e estilo de vida. A geração de “baby boomers” é a que nasceu após a Segunda Guerra Mundial, que tem agora 50-70 anos de idade. Depois vem a geração daqueles que hoje estão com 40-50 anos de idade, chamada “geração X”.

A “Geração Y”, dos que têm 20 a 40 anos de idade, e a “Geração Z”, dos que têm entre 10 e 20 anos, e a última geração, para a qual não restam letras do alfabeto, provavelmente retornará ao início do alfabeto e se tornará a “geração A”.

Cada geração foi formada sob a influência de certos eventos que alteraram qualitativamente sua natureza: causas sociais, guerras, crises econômicas e avanços tecnológicos. Você sente uma diferença qualitativa entre as gerações e o que é?

Resposta: A Cabalá não estuda tais diferenças entre gerações e não as leva em conta. Ela explica à pessoa a realidade, sua percepção e ensina-lhe a compreender o mundo verdadeiro que está fora do homem. Ela começa a entender onde está e o que acontece conosco antes do nascimento e depois da morte em dimensões que estão acima do tempo e espaço.

Mas a Cabalá não investiga as gerações X, Y ou Z; afinal, ela fala do egoísmo de uma pessoa, que, embora varie de geração em geração, não o faz qualitativamente. A Cabalá está empenhada em mudar a natureza do homem e, portanto, é indiferente a qual geração ele pertence. Se ele veio estudar aos 20, 40 ou 60 anos de idade, sua forma original de percepção não importa porque a Cabalá muda sua percepção e abordagem da vida.

A Cabalá é projetada para dar à pessoa a orientação certa, a visão correta da realidade – a visão única, clara, eterna e imutável de geração em geração. Hoje ela é igual que há 6.000 anos. Esse é o mesmo método em que não há nada a mudar.

O homem muda com o curso da história em suas propriedades materiais e animais. Mas A Cabalá não as leva em conta porque sua tarefa é desenvolver o humano nele, uma nova individualidade que é maior do que todas as gerações X, Y ou Z.

Pergunta: Por que o livro Bereshit fala sobre dez gerações de Adão a Noé?

Resposta: Dez gerações de Adão a Noé são estágios no desenvolvimento da estrutura espiritual criada pelo homem acima de seu egoísmo. Uma pessoa envolvida em sua correção interna, construindo uma alma, passa certos níveis de desenvolvimento, chamada transição de geração à geração. Mas nós estamos falando do progresso espiritual.

Deste ponto de vista, as gerações são diferentes na medida em que despertam a pessoa para a busca do desenvolvimento espiritual. Por exemplo, a geração da antiga Babilônia era bastante desenvolvida nesse sentido e, portanto, deu origem a toda a humanidade, a toda a civilização humana.

Após o surgimento da crise, um grupo saiu da Babilônia, mais tarde chamado de povo de Israel, que estava apenas elevando-se acima de toda a vida corpórea. Nesse caso, condições externas e materiais despertaram a demanda, a necessidade de elevação espiritual.

De KabTV “Nova Vida” 18/04/17