Textos na Categoria 'Crise'

Danos Reconhecidos No Facebook

laitman_959Comentário: O Facebook reconhece sua influência. Essa rede social não nega mais que pode fazer com que as pessoas se tornem dependentes dela e divulguem informações falsas. Em seu blog oficial, os representantes da empresa confirmaram que as redes sociais afetam diretamente a democracia e não da melhor maneira.

Meu Comentário: Não há nada a ser feito sobre isso. Eles continuarão a fazer isso de todas as maneiras possíveis. É um negócio muito lucrativo, que fornece a maneira mais poderosa de influenciar o mundo.

Especialistas em tecnologias sociais, de fato, programam uma pessoa, determinam seu modo de pensar, seus sentimentos e pontos de vista. É impossível resistir a eles porque vemos apenas a ponta do iceberg.

Embora não desejarmos ser guiados pela administração superior, o programa de nosso desenvolvimento interno, nossos próprios “programadores do destino” domésticos nos causarão problemas repetidas vezes. Sob sua “orientação afiada”, o egoísmo assumirá o poder sobre todas as esferas da vida e transformará as pessoas em um rebanho. Já o faz.

Há apenas uma solução: perceber o mal que está dentro de nossa natureza. Então, nos “exporemos” a um programa diferente que nos desenvolve, em vez de nos “treinar”. Em comunicação direta, com a ajuda da Cabalá, a pessoa descobrirá um sistema de relacionamentos que a eleva verticalmente para o mundo superior, acima da superfície dessa rede que a sufocará até o fim.

De KabTV, “Notícias com Michael Laitman”, 30/01/18

A Saúde Das Redes Sociais

laitman_959Nas Notícias (Wired): “O Twitter lançou uma nova iniciativa na quinta-feira para descobrir exatamente o que significa ser uma rede social saudável em 2018. A empresa, que tem sido atormentada por uma série de intromissões eleitorais, assédio, robôs e escândalos relacionados a fraudes desde a eleição presidencial americana de 2016, anunciou que estava procurando parcerias com especialistas externos para ajudar a ‘identificar como medimos a saúde do Twitter’. A empresa disse que está procurando novas maneiras de combater o abuso e os spam, além de encorajar debates e conversas ‘saudáveis’.

Em uma série de tweets, o CEO do Twitter, Jack Dorsey, reconheceu que sua empresa não ‘previu ou entendeu totalmente as consequências negativas do mundo real’ de como a plataforma foi projetada, como assédio, trolls, robôs e outras formas de abuso. ‘Não estamos orgulhosos de como as pessoas tiraram proveito de nosso serviço ou de nossa incapacidade de lidar com isso com rapidez suficiente’, escreveu ele”.

Pergunta: Isso levanta a questão: o que é uma rede social saudável?

Resposta: Suponho que, para dar uma resposta à pergunta, é necessário primeiro compreender o significado do nosso desenvolvimento. Então será possível avaliar plataformas científicas e sociais de acordo com o grau de benefício ou dano que elas causam, em relação ao alcance da meta da melhor maneira. Então o “diagnóstico” das redes sociais será severo: “doentes terminais”.

Eu entendo a decepção dos criadores da Internet com o que as pessoas fizeram com sua ideia. O problema aqui não é sobre a própria Internet, mas sobre o ego que nos controla. Devemos nos corrigir, não a Internet. Sem nos corrigir, nada ajudará. As pessoas vão ignorar tudo porque o ego é o que as motiva.

O Twitter em particular e a Internet em geral devem começar a se envolver com apenas uma coisa: reeducação. É necessário preencher o espaço virtual com o que é útil para o desenvolvimento de conexões mútuas positivas entre as pessoas.

Eu não sou um asceta e não defendo restrição. No entanto, as pessoas pararam de ler, pararam de consumir informações normais, esqueceram de pensar, analisar e simpatizar. Na verdade, elas são infelizes, enganadas.

Hoje, na rede em que a maioria está envolvida, a maioria se envolve com tudo, exceto com o que é mais importante – elas mesmas! Uma pessoa é cativada e hipnotizada pela tela piscante e não deseja nada superior, o próximo nível.

É hora de usar o mesmo sistema de forma diferente, para ascensão, para beneficiar todas as pessoas.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 13/03/18

Depressão De Um Economista

Laitman_514.02Nas Notícias (Project Syndicate): O Prêmio Nobel de Economia, Joseph Stiglitz, escreve:

“Eu tenho participado da conferência anual do Fórum Econômico Mundial em Davos, Suíça – onde a chamada elite global se reúne para discutir os problemas do mundo – desde 1995. Nunca saí mais desanimado do que este ano. …

“Os CEOs de Davos ficaram eufóricos este ano com o retorno ao crescimento, os lucros fortes e a alta remuneração dos executivos. Os economistas lembraram que esse crescimento não é sustentável e nunca foi inclusivo; mas tais argumentos têm pouco impacto em um mundo onde o materialismo é rei.

“Então, esqueça as trivialidades sobre valores que os CEOs recitam nos parágrafos iniciais de seus discursos. Eles podem carecer da franqueza do personagem de Michael Douglas no filme Wall Street, de 1987, mas a mensagem não mudou: “A ganância é boa”. O que me deprime é que, embora a mensagem seja obviamente falsa, muitos no poder acreditam que seja verdade”.

Meu Comentário: Ao contrário de Joseph Stiglitz, não me sinto deprimido porque entendo o egoísmo da humanidade e, desde o início, não espero boas ações da elite econômica. Além disso, desejo-lhes boa sorte. Porque quanto mais eles descerem à sua própria ganância, mais rapidamente o mundo verá a verdade e finalmente se tornará maduro o suficiente para aplicar a sabedoria da Cabalá.

A sabedoria da Cabalá diz que precisamos nos unir e exigir a realização do método para a correção do mundo a partir do povo de Israel. Mesmo nos tempos antigos, o Faraó egípcio entendia que os judeus estavam fugindo dele para a verdadeira unidade, para a ascensão acima do egoísmo. Isso tem que ser entendido pelas nações hoje ainda mais claramente.

A essência do método da sabedoria Cabalística, inerente ao povo de Israel, é a seguinte: conectem-se de tal forma que o egoísmo não mais nos separe ou nos perturbe. Demonstrando essa possibilidade para todos, os judeus cumprirão aquilo que o mundo espera deles, mesmo que inconscientemente.

Tendo se encontrado em um beco sem saída, as pessoas vão sentir isso. A humanidade começará a perceber que a solução para o problema está escondida no povo de Israel.

E tudo depende de como o povo de Israel é capaz de perceber a ideia de unidade dentro de si – depois mostrando e apresentando ao mundo.

Hoje, os judeus são odiados, sem um claro entendimento do porquê. Em vez de uma causa inerente, razões e desculpas são oferecidas para esse ódio. Portanto, esse ódio requer uma orientação correta na consciência, de modo que todos juntos se concentrem no que interessa: por um lado, aqueles que aspiram à correção interna – o “povo de Israel”, por outro lado, todos os outros.

Na realidade, essas duas partes juntas resolvem um problema mútuo. É simplesmente necessário começar com alguém e é por isso que a união começa com aqueles que já estão maduros para isso. Então, numa base voluntária, baseada no desejo, por meio de exemplos positivos, círculos mais amplos se conectam a eles.

Desta maneira, é totalmente desnecessário expulsar os judeus de sua terra; não é necessário matá-los. É necessário motivá-los a criar uma sociedade forte e entrelaçada, espalhando a Luz superior para o mundo inteiro.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman”, 13/02/18

As Lições Do Holocausto

Laitman_006Nós vivemos em uma época única, uma época em que nos é dada a chance de ter sucesso. Mas não há garantia de que iremos realizá-la. Fomos presenteados desta vez para ganhar força e compreensão de onde estamos e do que precisamos fazer.

Baal HaSulam chama isso de “o tempo das oportunidades abertas para a liberação”.

Essa oportunidade nos foi dada, e todo o nosso trabalho consiste em tentar implementá-la e trazer à vida tudo o que está escrito nos livros Cabalísticos. Ninguém sabe como isso irá resultar no fim. Baal HaSulam escreveu sobre a existência do perigo de que esta chance não seja concretizada e que o Estado de Israel se desfaça. Afinal, existem forças muito poderosas contra nós.

This is because the only condition for the existence of the State of Israel is our unity. Therefore, neither a military power nor America with Trump will help us—no other power, other than the power of our unity.

O Criador organizou esses inimigos para nós, inimigos que possuem paciência, poder, grande quantidade e qualidade. Nós devemos entender que precisamos do poder do Criador para lutar contra eles. Se entendermos isso, vamos vencer. Se não o fizermos, o Estado de Israel não tem futuro.

Isso porque a única condição para a existência do Estado de Israel é a nossa união. Portanto, nem um poder militar nem a América com Trump nos ajudarão – nenhum outro poder além do poder de nossa unidade.

A única questão é saber se a nação de Israel está pronta para ouvir isso e quando ouvirá. Até agora, ela está apenas ficando mais forte em seu orgulho e cada vez mais distante da verdade, cada vez mais distante uns dos outros, e é cada vez mais odiada por todas as outras nações.

Os judeus têm muito orgulho de seu sucesso material, que não tem conexão com sua missão inerente. Os judeus israelenses, europeus e americanos têm seus próprios sintomas particulares da doença, mas todos ainda estão unidos por uma coisa: o ódio das nações que os cercam. Esperemos que este caminho não nos leve a um Holocausto semelhante ao que já ocorreu no passado.

O tempo está se esgotando, desperdiçamos muito dele, e a nação de Israel ainda não mudou internamente para melhor; pelo contrário, tornou-se pior. Não temos ninguém de quem depender a não ser nós mesmos e o Criador. É um problema terrível quando existe a possibilidade de alcançar a correção e completar a nossa missão, mas as pessoas não a ouvem. Apenas 70 anos se passaram desde o Holocausto e suas lições aparentemente já foram esquecidas.

Tivemos a oportunidade de nos unir, de deixar os países onde fomos odiados e de começarmos juntos a descobrir a essência interior da nação de Israel conhecida por todos, tanto religiosos quanto seculares, sobre os quais está escrito: “O amor cobre todas as transgressões”. Mas ninguém quer aceitar esta lei; o oposto: a separação e o conflito interpessoal continuam a se fortalecer. Nós vemos que a história não nos ensina nada.

Somente através da disseminação da sabedoria da Cabalá e da atração da Luz que Reforma as coisas podem serem melhoradas. O mundo inteiro está sofrendo e continuará a sofrer ainda mais.

Estamos todos descendo por um plano inclinado. Esperemos que, com nossa participação na correção, a pressão do mundo sobre nós seja relativamente suave, mas, no entanto, nos obrigue a se unir.

Se não despertarmos nossos próprios egípcios, se não sentirmos que eles estão escondidos dentro de nós, dificultando nossa conexão, talvez o mundo nos ajude nisso e exija o método da conexão.

Houve uma época em que isso não era tão aparente, mas hoje todos entendem que a unidade criada nos últimos 30 a 40 anos está destruindo o mundo. Inicialmente, todos ficaram entusiasmados com o fato da sociedade se tornar global e integrada, pensando que isso nos traria prosperidade. Mas agora, já está claro que não é assim. Hoje as guerras reais já estão começando: China, EUA, etc.

Este é um sinal óbvio de que a união não é possível até que o egoísmo seja corrigido. E até que isso aconteça, a unidade será sempre prejudicial, como está escrito: “A unidade dos pecadores trará danos a eles e ao mundo”. No final, trará tremendas guerras.

Hoje, especialmente para o próximo Dia em Memória do Holocausto, o mundo está precisando muito desse esclarecimento (e do antídoto).

Da 3ª parte da Lição Diária de Cabalá 08/04/18, Shamati #190, “Todo Ato Deixa Uma Impressão”

Rumo Aos Bons Relacionamentos

laitman_283.01Pergunta: De que a humanidade deve finalmente se desesperar?

Resposta: Do fato de querer construir uma vida boa por meio de atitudes egoístas. Isso é impossível. A humanidade precisa desesperar-se disso e escolher um caminho completamente diferente.

Pergunta: O Criador não quer que vivamos bem?

Resposta: O Criador quer que vivamos bem no nível mais elevado, eterno e perfeito.

Pergunta: Para fazer isso, você precisa atingir o nível mais baixo? Afinal, no passado, a humanidade de alguma forma progrediu com o egoísmo.

Resposta: A humanidade progrediu desenvolvendo o ego; portanto, achava que estava crescendo e se desenvolvendo. Agora, o ego se desenvolveu e atingiu seu estado final. Baal HaSulam sentiu claramente que esta é a última geração, e hoje estamos em um processo de desintegração do egoísmo. É apenas uma questão de tempo.

Eu espero que em 2018 possamos descobrir a completa inadequação do egoísmo e a necessidade de nos elevarmos acima, e escolheremos uma fonte completamente nova de existência: a doação.

Pergunta: Trata-se de uma conscientização interna?

Resposta: O mundo não muda nada. Isso foi dito até nos dias de Maimônides. Somente nossos relacionamentos mútuos mudam.

Pergunta: Isso significa que podemos viver por 200 anos e as tecnologias continuarão a se desenvolver?

Resposta: Tudo vai mudar, mas apenas como resultado das boas relações entre nós e não das atuais egoístas. Então veremos um mundo completamente novo. Vamos direcionar nossos pensamentos para isso juntos e ver isso no ano novo!

Da Lição de Cabalá em Russo 24/12/17

Terra: Os Últimos Anos De Vida

laitman_746.01Observação: Cientistas americanos e britânicos enviaram um relatório oficial à Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos de que a Terra se tornará imprópria para a vida até 2200-2400, independentemente do declínio estimado no crescimento populacional por volta de 2100.

Especialistas apontam para o perigo da mudança climática, inevitável devido ao aumento do consumo de energia, que continuará mesmo com a redução das emissões de gases de efeito estufa na atmosfera. Além disso, existem outros riscos globais. (Kathmandu Tribune)

Seguindo na mesma direção, Stephen Hawking sugeriu recentemente encontrar um novo lar para a humanidade no espaço. (NBC News)

Meu Comentário: O problema é que tais projetos não são realistas. As pessoas estão inextricavelmente ligadas a este planeta por um “cordão umbilical” invisível. Somos um só todo, estamos entrelaçados com um número infinito de fios e não podemos funcionar sem ele.

Mas digamos, por exemplo, que nos mudemos para Marte. O que acontece depois? Vamos poluir ou espremer todos os seus recursos, assim como fizemos com a Terra. Além disso, enfrentaremos problemas pessoais e sociais porque, tendo mudado o local de residência, não teríamos mudado nossa natureza. Então o que vamos fazer? Vamos vagar de planeta em planeta fugindo de nós mesmos? Não vai ajudar.

Nós trazemos a morte ao nosso redor porque essa é a nossa natureza. “Morte” é o egoísmo que quer devorar tudo. Ele desfruta que destrói tudo ao redor. Nós não vamos sobreviver em nenhum planeta. Afinal, não sabemos como levar em conta a natureza global e suas leis básicas.

Nós levamos em conta apenas o que é benéfico e conveniente para nós. Essa mesma atitude já é destrutiva para a Terra porque envenena o sistema planetário comum.

A carga negativa do egoísmo é o que realmente sacode a noosfera. Desequilíbrios crescentes na sociedade, entre pessoas, minam o equilíbrio em tudo. O que o futuro está preparando para nós? Na pior das hipóteses, depois de passar pelo sofrimento mais difícil – até o inverno nuclear e outras “delícias” antiutópicas -, finalmente perceberemos a necessidade de nos livrarmos do egoísmo.

Então as pessoas finalmente se elevarão acima de sua natureza egoísta e corrigirão esta Terra, deixando de poluí-la e arruiná-la de todas as maneiras. Afinal, a Terra tem um grande potencial regenerativo. Ela pode se recuperar se as pessoas pararem de prejudicá-la e aceitarem as leis da natureza que estabelecem interação, harmonia e homeostase.

Em outras palavras, tendo subido acima do egoísmo, estaremos como se estivéssemos em outro planeta, que cura as feridas e se relaciona conosco benevolentemente. Então não teremos que ir a lugar nenhum. Descobriremos que, se desistirmos do amor próprio, tudo irá servir à nossa prosperidade. E só resta uma pergunta: por que não fazer isso agora?

De KabTV “Notícias com Michael Laitman”, 23/01/18

O Exílio Egípcio Do Século XXI

laitman_749.01Por que foi benéfico para o Faraó criar Moisés em sua casa? Basta pensar, quanto o mundo ganhou com os judeus? O mundo deve todo o seu desenvolvimento aos judeus porque a Luz superior é conduzida através deles, através da qualidade de Bina à Malchut, trazendo-lhe tudo: o início de todas as religiões, crenças e conhecimentos.

Mesmo os desejos corpóreos por comida, sexo e família se desenvolvem porque a Luz brilha sobre eles de cima, além do nível animal. E isso é tudo porque há uma intenção de doar, representada por Israel. Portanto, mais Luz continua chegando e desenvolve os desejos. E o desejo em si não se desenvolve, está morto como poeira.

A única razão pela qual um desejo se desenvolve é para alcançar o próximo grau. E se todos os quatro estágios já foram alcançados: inanimado, vegetativo, animado e humano, o desenvolvimento posterior só pode vir de cima, através de Israel.

Isso pode ser visto pelo deslocamento do povo judeu experimentado na Europa quando foram exilados de um país para outro. Se não fosse por este pequeno grupo em nosso mundo, que de alguma forma está ligado à Luz superior, o mundo não teria se desenvolvido. Por que isso? Todo o desenvolvimento é feito em prol da obtenção da doação, adesão e fim da correção.

E se não houver tal grupo e nenhuma conexão entre a Luz superior e Malchut, Malchut não se desenvolve. Portanto, o mundo culpa os judeus por todos os seus problemas. Foram os judeus que causaram o desenvolvimento do mundo que chegou agora ao fim. O mundo está contra um muro, a crise global está se desdobrando, e os judeus obviamente serão culpados por isso.

Os judeus ficam impressionados com essas acusações porque deram ao mundo tanto bem, tantas novas invenções. Mas este é um mal-entendido do nosso papel, porque estamos destinados a algo completamente diferente.

É semelhante à história do exílio no Egito. No início, os judeus trouxeram muitos benefícios para o Egito, e depois a vida ficou ruim. Estas partes de Bina devem começar a subir a partir de Malchut e elevá-la ao próximo nível de desenvolvimento. É como uma mulher que está pronta para dar à luz, mas não consegue. Você pode imaginar o que aconteceria com essa criança?

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 11/03/18, Lição sobre o Tópico: “Preparação para Pessach”, Parte 1

A Vaca De Bill Gates

laitman_543.02Nas Notícias (Business Insider): “Bill Gates financiou a pesquisa genética de como criar a vaca perfeita – uma que vai produzir mais leite e ser capaz de resistir a temperaturas além do que é capaz a vaca comum”.

Meu Comentário: Eu acho que o problema não está em quanto leite é produzido, mas como é distribuído e comercializado. Por exemplo, Israel é o primeiro no mundo na produção de leite, mas o leite aqui não é de nenhum modo barato, porque o mercado está completamente regulamentado.

Há muitos obstáculos na comercialização do leite, que inclui o dumping, costumes, deveres, monopólios, e assim por diante. Eles minam quaisquer esforços dos “benfeitores”. Por causa das relações mutuamente corruptas, a humanidade é incapaz de cuidar de qualquer coisa útil e realmente eficaz para aqueles em necessidade.

Tentativas têm sido feitas, mas o interesse pessoal estraga tudo e se apega a tudo. É por isso que, mesmo se em algum momento, supervacas produzirem quatro vezes mais leite, isso não vai fazê-lo chegar aos seus destinatários africanos e asiáticos. Como último recurso, ele será despejado de forma a não derrubar os preços do mercado.

Antes de investir nesse tipo de projeto, precisamos investir na conexão da humanidade. Sem ela, as nossas boas intenções são impotentes.

Não é necessário inventar algo novo se as condições adequadas para isso não forem criadas primeiro. Apenas salvando o excesso de produção, que vai para os lixões, poderíamos prover a um grande número de pessoas que estão morrendo de fome. No entanto, com as nossas atuais relações económicas e sociais, isso não é realista.

Portanto, o problema não está na produção, mas nas pessoas. Mais especificamente, na sua dissociação e desrespeito para com o outro. Ao unirmo-nos, veremos como utilizar os recursos de forma adequada, que agora realmente temos em abundância. Se a humanidade se tornar uma família, encontrará maneiras reais para distribuir produtos e, em seguida, será possível pensar em produção. Até então, o leite, como tudo o mais, desaparecerá no poço sem fundo do nosso egoísmo.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman,” 30/01/18

Resolução Da Crise

Dr. Michael Laitman

Da Minha Página No Facebook Michael Laitman 23/03/18

Trump trabalha para cumprir sua promessa de melhorar a posição do comércio dos EUA na economia mundial. Seu próximo alvo é a Organização Mundial do Comércio, que dificulta os negócios dos EUA, especialmente no México e Canadá. Mas, no final, a principal vítima na guerra entre os EUA e a OMC será a UE.

Ecologia Das Relações Humanas

Laitman_707Há seis meses, no México, houve um terremoto devastador e outro recentemente. Em tempos de tais catástrofes, as pessoas tornam-se muito sensíveis e buscam a unidade. Uma boa conexão entre as pessoas pode criar uma atmosfera melhor na sociedade e assim afetar a natureza.

A natureza em geral consiste em quatro níveis: inanimado, vegetativo, animado e humano, que estão no topo desta pirâmide. Se as pessoas conseguem mesmo uma pequena quantidade de conexão positiva, esta tem um efeito muito poderoso em todas as camadas inferiores da natureza, especialmente no nível inanimado onde ocorre terremotos, erupções vulcânicas, tsunamis e tufões.

Nós precisamos apenas nos corrigir um pouco: nossa atitude uns com os outros para trazer paz e harmonia para a sociedade humana, e isso terá um enorme impacto na natureza inanimada, no ambiente e na Terra em que vivemos. Nós podemos aliviar todas as camadas inferiores da natureza abaixo da humanidade.

A sociedade humana tem uma influência muito forte sobre a natureza em geral. Atualmente, nós falamos muito sobre o fato de que destruímos tanto a ecologia que as mudanças são irreversíveis e que a vida na Terra se tornará quase impossível. Na verdade, não poderemos viver na Terra e isso nos forçará a mudar as relações entre nós. Então, a natureza retornará ao estado corrigido.

Nada desaparece sem deixar rasto; é possível recuperar a natureza quase do zero: espécies desaparecidas de animais e plantas, geleiras derretidas. A natureza em sua totalidade retornará ao equilíbrio logo que equilibremos nossos relacionamentos.

Da Lição de Cabalá “Perguntas e Respostas”, 18/02/18