Textos na Categoria 'Corpo e Alma'

Quatro Estágios Do Desenvolvimento Da Alma

laitman_243.03A estrutura da alma é composta por quatro partes. Portanto, a seguinte condição que passa por uma pessoa após o desenvolvimento intrauterino da alma é uma divisão em certas partes, os chamados TANTA: Taamim, Nekudot, Tagin, Otiot ou Hochma, Bina, Zeir Anpin (Tiferet) e Malchut.

O principal é que esses estágios, como os quatro estágios da luz direta, nos constroem inicialmente de acordo com os níveis de Aleph, Bet, Gimel e Dalet. Assim, o desejo deriva da luz, isto é, da propriedade do Criador, e a propriedade da criação se desenvolve através de quatro estágios, o desejo de receber vem do desejo de dar.

Da mesma forma, nas quatro etapas de cada nível em cada segmento, ocorrem as chamadas alterações de quatro letras chamadas Taamim, Nekudot, Tagin e Otiot. Elas se manifestam em todos os desejos menores, tanto nos desejos que se unem quanto nos que se combinam em um Kli (desejo) espiritual.

Isto é, a lei é simples, uma distribuição, formação e criação do desejo em quatro estágios. Podemos rastrear a mesma coisa em nosso mundo nos níveis inanimado, vegetativo, animado e humano da natureza. Cada um desses níveis é dividido em seus quatro estágios.

Portanto, quando nos desenvolvermos espiritualmente, certamente passaremos por todos os quatro estágios do nosso desejo, que gradualmente começam a nos criar e crescer através da divisão interna. Em princípio, como acontece em um embrião humano, também acontece dentro de nós.

De KabTV “Fundamentos de Cabalá”, 16/02/20

O Início Do Desenvolvimento Da Alma

laitman_231.04Pergunta: Como a alma de uma pessoa cresce?

Resposta:  A alma de uma pessoa cresce do zero, assim como um embrião de uma gota de sêmen se desenvolve em nosso mundo. Em vez disso, o embrião repete os mesmos estágios de desenvolvimento da alma.

Uma vez no lugar certo, o sêmen, ou o chamado Reshimo, ou seja, um determinado estado espiritual começa a se desenvolver. A concepção ocorre no mundo de Atzilut , e o crescimento adicional da alma continua.

Uma pessoa, é claro, não sabe como sua alma se desenvolve. Ela começa a sentir isso quando passa pelo estágio de nascimento espiritual e depois pelo estágio de desenvolvimento externo, que é realizado não em nosso mundo, mas na conquista do mundo superior.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 16/02/20

Modernização Da Alma

712.03Um Cabalista sente a morte do corpo físico como se estivesse trocando uma camisa. Se o principal sou eu, não a camisa, ou seja, a alma, não o corpo, cada vez que troco de camisa, devido a essa troca, eu recebo uma roupa cada vez mais elegante.

Não há nada de assustador na morte, exceto a perda da capacidade de fazer correções. Mas se eu não fiz correções nesta vida, posso devolver a camissa com calma, porque não tenho nada para me arrepender.

Pergunta: Por que um Cabalista trabalha sempre com uma correção como se estivesse começando a viver de novo, no entanto, também precisa morrer em algum momento e mudar seu corpo?

Resposta: Há uma enorme diferença entre as formas que uma pessoa muda ao longo da vida e a nova forma pela qual deve morrer. Será uma nova realidade, uma modernização significativa, como se eu estivesse constantemente consertando meu computador instalando novos programas e, em algum momento, descobri de repente que o próprio computador não era mais adequado e teria que ser alterado.

Da 3ª parte da Lição Diária de Cabalá 11/11/20, Escritos do Baal HaSulam, “A Paz”

Procure A Cura Contra O Vírus

laitman_229O coronavírus nos permite saber que todas as nossas atividades não são realmente necessárias e que toda a nossa vida não foi direcionada na direção certa. A educação que recebemos e agora estamos passando para nossos filhos está errada. É preciso entender que o mundo precisa existir de uma nova maneira: com base na unificação.

Podemos chegar a isso porque existe o método da Cabalá. A força superior nos envia intencionalmente vários obstáculos, de modo que abandonamos nossas atividades rebuscadas e começamos a construir a vida de uma nova maneira, onde não há diferença entre este mundo e o espiritual, e a diferença entre a vida e a morte desaparece; isto é, não haverá morte. A morte será apenas para o desejo de receber – é assim que vamos percebê-la.

Estou certo de que teremos sucesso. O principal é progredir dia após dia com compreensão, consciência, boa conexão entre nós e elevar os desejos da humanidade ao Criador. Mesmo que os pedidos deles surjam do medo do coronavírus, nós absorvemos esses desejos, os elevamos ao Criador e pedimos a Ele o remédio.

Não importa para mim qual remédio o Criador dará, não lhe digo que remédio deve ser: contra o vírus ou contra o nosso egoísmo. Depois, descobrimos que é a mesma coisa – não há outra praga além do nosso egoísmo. É só que agora parece um vírus.

Da 3ª parte da Lição Diária de Cabalá 31/03/20, “O Arvut

Mais De Um, Não Se Reúnam!

laitman_293Se agora sinto que tenho conexão com o Criador, isso corromperá meu trabalho. Ficarei satisfeito de que estou conectado ao Criador e estou perto Dele, doando a Ele e sentindo Sua reação.

Essas conexões apenas me enfraquecerão e trarão todo tipo de cálculos egoístas: eu para o Criador e o Criador para mim. Então, talvez seja melhor não ver isso, mas ansiar e desejar por Ele? O que é melhor para uma pessoa para ser atraída pelo Criador, tanto quanto possível?

Também vemos isso em nosso mundo: se dois amantes estão separados pela distância, eles se preocupam por estarem afastados um do outro e sonham em se encontrar novamente quando abraçarem e ficarem juntos como um corpo. Então, quando eles realmente se encontram, se conectam e conseguem o que desejam, todo o romance desaparece. O desejo que queimava neles quando foram separados desaparece e todo o gosto se perde.

Se não houver fome, nem apetite por uma refeição, não será possível aproveitá-la. Primeiro, você precisa acumular a deficiência pela refeição e sentir fome, depois essa fome o ajudará a revelar os gostos da refeição.

Agora, durante a epidemia de coronavírus, o Criador quer nos dividir por distâncias. Ele diz: “Não se aproximem mais do que dois metros um do outro! Mais de dois não se reúnam! Amanhã será impossível nos aproximarmos até sentirmos como estamos realmente divididos. Devemos acumular a necessidade de nos conectar, cansar de ficar em casa sozinhos e sonhar em estar com as pessoas, senti-las e entendê-las.

Então pensarei: desejo que o vírus desapareça para que eu possa me comunicar com os outros e estar com os amigos, não apenas para ficarmos juntos, mas porque, dentro de nossa conexão, podemos revelar o Criador, um grau mais elevado de existência onde sentimos nossa a vida como eterna. Agora estou em casa e tenho medo da morte. Sei que morrerei de qualquer maneira, se não desse coronavírus, daqui a dez ou vinte anos. Ninguém duvida disso.

No entanto, agora estou como se estivesse começando a ver lentamente: esse vírus parece me dar a vida eterna, para que eu possa viver para sempre de uma forma completamente diferente, sem me preocupar em ganhar dinheiro, poluição do ar e todos os outros problemas? Este vírus está me levando a subir para outro nível.

Estou no nível deste mundo e o vírus quer me levar para o próximo nível em que a vida é eterna e perfeita. Isso nos dá a oportunidade de penetrar através da conexão entre nós em outra essência da natureza, onde não estamos conectados com corpos físicos, esta terra, o globo ou este universo. É como se estivéssemos entrando em uma dimensão diferente.

Acontece que eu posso usar esse estado crítico para alcançar a eternidade e perfeição e me elevar acima da minha natureza.

Meu sonho não é que o vírus simplesmente evapore como se não existisse, mas que atinja um estado especial superior através dele, que se eleva acima dessa questão até a questão espiritual, desde o sentimento dessa realidade até uma realidade superior. Existem muitos graus, mas o principal é ir do nível corporal para o espiritual.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá, 26/03/20, Lição sobre o Tópico “Construindo a Sociedade do Futuro”

Aceleração Do Desenvolvimento Espiritual

laitman_938.04Pergunta: O neuroendocrinologista americano Robert Sapolsky disse: “Altera um gene entre dezenas de milhares e aproximadamente na metade da vida ocorre uma dramática transformação da personalidade”. Tomando a dezena como exemplo, como o desenvolvimento de uma alma individual influencia o sistema como um todo?

Resposta: Podemos influenciar o desenvolvimento de todas as almas em todo o sistema que representa uma alma e trazê-lo para o estado de Adam, da palavra “Domeh“, que significa “semelhante ao Criador”.

Se conseguirmos isso com nossos próprios esforços, aceleraremos nosso desenvolvimento, mas não sob os golpes convincentes da natureza, como se costuma dizer, “com uma vara”, mas nos movemos em direção à meta.

Em essência, nossa única oportunidade de progredir é uma aceleração de nosso desenvolvimento. Nesse caso, nos livraremos naturalmente dessa vara que nos atinge por trás e progride independentemente como uma criança que quer aprender por conta própria e não por coerção.

Já existimos em nosso estado final, perfeito, simplesmente não o sentimos. Precisamos percorrer todo o caminho e acumular certas condições, então sentiremos esse estado final.

Pergunta: A aceleração depende de nós?

Resposta: Depende de como nos reunimos. Reuniões como Congressos e até estarmos juntos como estamos agora, aceleram significativamente nosso desenvolvimento espiritual. Portanto, vale a pena fazer isso com mais frequência.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 09/02/20

Sinais De Crescimento Da Alma

laitman_939.02Pergunta: Quais são os sinais externos e internos da sua alma crescendo?

Resposta: Quando começamos a conectar, damos à luz a oportunidade de se espalhar dentro de nós. Estamos começando a sentir e perceber isso como gratificante. Na medida em que vemos o sistema de conexão entre nós, em outras palavras, atingimos a estrutura da alma. Esta é a parte mais importante porque, à medida que obtemos uma percepção da estrutura da alma em relação à forma como ela é animada, influenciada pela luz que flui através dela, começamos a sentir o Criador falando conosco: como, em um padrão ondulado, Ele muda os relacionamentos entre nós e como, alterando as conexões entre nós, podemos responder a ele. Este é o nosso contato, a nossa comunicação, com o Criador.

Pergunta: Uma pessoa cuja alma está crescendo sente que está mudando?

Resposta: Muito. Tudo acontece de forma totalmente realística através do contato mútuo entre a pessoa e o Criador.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 09/02/20

O Conhecimento De Reencarnações Anteriores Pode Ser Restaurado?

laitman_202.0Pergunta: Nós aprendemos algo durante as reencarnações anteriores e agora chegamos aqui novamente para aprender algo novo. Mas tudo o que sabíamos e entendíamos foi levado embora. Temos o direito de restaurar esse conhecimento?

Resposta: Se você estudar Cabalá, seu conhecimento anterior retornará rapidamente para você. Você começará a senti-los e percebê-los como verdades que entende.

É como em nossa geração a rapidez com que as crianças modernas internalizam e compreendem todos os tipos de tecnologias e conhecimentos em comparação com as crianças descobrindo o mundo há dez ou vinte séculos.

Não se preocupe, tudo vai voltar. Isso é feito de propósito, para que cada vez você perceba sua alma novamente.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 26/01/20

Como Uma Pessoa Deve Se Relacionar Com A Morte De Entes Queridos?

627.2Pergunta: Como a Cabalá interpreta a morte? Qual é a atitude correta em relação à morte de uma pessoa querida e amada que está perto de você? O que é essa filosofia?

Resposta: Não há filosofia aqui, porque nosso corpo é um organismo animado que morre como um corpo de qualquer animal. Tem uma vida útil determinada, morre, decompõe-se e retorna aos seus elementos primários.

E nossa parte interna, as propriedades internas, permanece. Elas não vão a lugar algum e são chamadas de “alma”. Essas propriedades continuam a existir, não apenas no nível do nosso mundo, porque não têm nada para vestir, mas fora das vestes do mundo físico.

Depois vem a próxima reencarnação e o retorno a novos corpos. A alma não desaparece como o corpo, reencarna em novos corpos o tempo todo. Essa teoria e prática foram testadas ao longo dos séculos e existem há quase 6.000 anos. Além disso, há evidências sérias disso, muita literatura dedicada a ela. A sabedoria da Cabalá examina essa questão no nível físico e matemático. Não há problemas aqui.

O problema é diferente. Nós podemos, sem morrer enquanto existimos em nosso corpo, começar a sentir o mundo das almas. Se o corpo não interfere (na Cabalá, o corpo se refere ao nosso egoísmo, não à carne humana), se o neutralizamos, então começamos a sentir o mundo superior, o mundo das almas. É como se tivéssemos morrido e existíssemos além do nosso corpo físico.

Portanto, o problema é como neutralizar o egoísmo. E a sabedoria da Cabalá nos capacita a fazer isso.

Pergunta: A dor do falecido e a tristeza dos entes queridos permanecem?

Resposta: Não há dor ou tristeza. Aqueles que estudam a sabedoria da Cabalá sentem e compreendem claramente que essa é a reencarnação das almas e que não há espaço para preocupações.

Ao entrar no estado interior e começar a sentir as almas, nos relacionamos com nosso corpo animado de maneira completamente diferente. Não há nada de especial nisso. É-nos dado por um curto período de tempo apenas para que possamos passar à sensação das almas.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 26/01/20

Morte E Eu

Laitman_013.07Pergunta: Nossa mente se recusa a aceitar a inevitabilidade da morte. Quando alguém recebe informações que o associam à morte, algo lhe diz que esses dados não são confiáveis. Às vezes, podemos prever a morte de outras pessoas, mas quase sempre estaremos errados ao prever a nossa.

Os especialistas nos dizem que ignoramos inconscientemente os fatos e nos percebemos como alguém que terá uma existência longa, se não a eternidade. Por que nos sentimos assim?

Resposta: Porque nenhum ser vivo pode ou deve entender que é mortal. Tudo neste mundo deve nos impulsionar para a frente. Devemos criar, executar as coisas e deixar algo depois de nós.

Pergunta: Reconhecer a própria mortalidade, ter medo da morte, tem algum efeito sobre nós?

Resposta: O medo da morte é o medo da inexistência. Como posso imaginar um mundo onde não existo mais? Esta é uma terrível rejeição ao egoísmo.

O que é um mundo? Sou eu que existo, conheço o mundo, o entendo e sinto. Eu estou nele, no centro dele. Mas aqui, de repente eu desapareço.

O que resta no mundo? Só posso percebê-lo através dos meus sentidos. Se não existe um “eu”, esse é o fim de tudo. Nosso ego não pode conceber a noção de que o mundo pode existir sem ele.

A única solução é explicar às pessoas que o mundo é eterno, sem fim e perfeito. É completamente diferente da maneira como o percebemos. Para vê-lo de maneira diferente, temos que subir ao nível da qualidade de amor e doação.

Pergunta: Isso significa que vamos nos libertar e nos elevar acima do nosso egoísmo?

Resposta: Sim. Vamos vê-lo na qualidade oposta ao egoísmo.

O fato de termos sido criados com uma qualidade específica não deve nos limitar. Temos que ver o mundo de maneira diferente, multilateral. Poderemos então ver o mundo e a nós mesmos em algum tipo de conexão.

Pergunta: Você está dizendo que, se eu me elevar acima do meu egoísmo, alcançarei a qualidade de amor e doação e verei o mundo como eterno? Assim, eu me torno eterno também?

Resposta: Sim.

Pergunta: Então, a morte não existe?

Resposta: A morte não existe na qualidade de doação.

Pergunta: As pessoas passarão a se perceber como eternas?

Resposta: Sim, a ciência da Cabalá explica isso para nós. Só podemos fazer isso se tivermos o desejo por isso.

De KabTV, “Notícias com Dr. Michael Laitman”, 24/10/19