Textos na Categoria 'Convenções'

Crescendo Em Um Novo Mundo

260Estamos nos aproximando de um Congresso especial – totalmente virtual – como nunca antes. Milhares de pessoas costumavam se reunir para Congressos físicos e dezenas ou mesmo centenas de milhares de pessoas estavam virtualmente conectadas a ele. Mas agora todo o Congresso será virtual; todos estarão na mesma posição e conectados em termos iguais. Todos receberam uma preparação adequada e idêntica.

Não importa que já estejamos familiarizados um com o outro e com as lições do Congresso. Dizem: “Que cada dia seja um novo dia”. Ou seja, precisamos fazer essa renovação. Cada vez nós temos dez Sefirot primordiais, mas a partir delas, sempre aumentamos a resolução: duas vezes mais, três vezes, quatro vezes …

Portanto, podemos ler os mesmos artigos, mas tudo depende apenas da nossa conexão, que determina a realização. No mundo espiritual, a realização não depende de uma pessoa, especialmente em nossos tempos. Como a última geração, dependemos da correção do Kli global. Portanto, a qualidade depende do número de conexões. Este é um traço característico do nosso tempo.

Cada dezena já está pronta para abraçar outras dezenas conectadas como uma pessoa, anexando-as uma após a outra infinitamente. Deixe seu coração ser dividido entre todas as dezenas e deixe o Criador entrar e ser revelado neste enorme coração comum.

Portanto, este Congresso é especial. Nunca estivemos neste estado. E eu realmente espero que possamos ver resultados decentes e avançar em direção à meta, porque esta é uma abordagem muito correta. Primeiro, precisamos revelar nosso Kli, Israel, que visa “direto ao Criador”. Depois, após o Congresso, seremos capazes de ir às massas com esta nova força e criar um lugar para a revelação do Criador a todas as criaturas.

Isso irá curar o mundo de todos os problemas e angústias causados ​​por nosso egoísmo crescente e preenchê-lo com a força superior. O principal é alcançar uma conexão mútua, tornar-se uma dezena. Este é o propósito da nossa reunião, o Congresso, o sentido do nosso encontro.

Todo o enorme sistema existe apenas para uma pequena pessoa; tudo é criado para ela, embora ela não entenda ou sinta nada. E tudo o mais apenas transmite a ela a atitude do Criador para com ela.

O espiritual não é medido por nossos padrões terrestres: quilogramas, litros ou quilômetros, mas depende do número de elementos conectados entre si. Se houver 1.000 almas menores e mais fracas, mas elas estão unidas, elas têm muito mais peso no mundo espiritual do que cinco ou dez almas grandes. Se as pessoas pequenas se unem umas às outras, mesmo não em prol do Criador, é digno de respeito porque elas revelam a conexão acima do egoísmo.

Portanto, uma cidade unida não pode ser derrotada. Se as pessoas se unem mesmo por um propósito criminoso, mas são leais umas às outras, elas recebem proteção de cima.

O Congresso deve se tornar a semente da qual um novo mundo germinará. Primeiro deve haver um grão, uma gota de sêmen em torno da qual a carne começará a crescer e todos os sistemas se formarão. A coisa mais importante é a gota de sêmen, o primeiro ponto. Somos o ponto de partida de um novo mundo e esperamos que o Congresso dê um novo rumo a toda a humanidade. Todos recebem os mesmos golpes, então a solução também deve ser a mesma para todos.

Se eu me expandir sem me conectar com outras pessoas, expandirei minha visão deste mundo. Afinal, no mundo material tudo é determinado pela força individual, pela agudeza da mente de cada um individualmente. Todo mundo quer ser ótimo por conta própria, e essa é a ruptura global.

E no mundo espiritual, o poder é calculado pelo número de partículas que estão conectadas. Quantas delas? Mil, um milhão, um bilhão ou um bilhão de bilhões, esta é a medida do Kli espiritual. Cada uma é apenas uma unidade dentro das dez Sefirot. Não pode ser mais ou menos; ela não pode se inflar. Ela só pode se conectar com muitas outras como ela, e isso aumentará seu poder.

Portanto, é dito que “… a visão do senhorio é oposta à visão da Torá”. A pessoa comum sente que está inflada e a opinião da Torá leva em consideração a todos. Se eu me conectar com eles, sinto que o Criador mora entre eles e se manifesta, revelando a realidade superior.

O poder espiritual é medido pelo número de pixels, e o poder material é medido por um pixel, preenchido com orgulho.

Da 1a parte da Lição Diária de Cabalá 14/08/20, “Da Oração da Dezena a Sua Oração para o Mundo” (Preparação para a Convenção Virtual “Um Novo Mundo” de 2020)

Abra Espaço Para O Criador

232.06Lição 3 do Congresso Virtual “Novo Mundo”

O mais difícil é imaginar um amor sempre baseado no ódio, e ambos se apoiam, se fortalecem e só existem graças a isso.

É assim que o mundo espiritual difere do mundo material, onde um cancela o outro. Estamos acostumados com nosso mundo onde só podemos amar quando nos esquecemos do ódio. Então o ódio explode novamente, e nos esquecemos do amor e estamos prontos para matar um ao outro.

Isso não acontece no mundo espiritual; existe ódio e amor ao mesmo tempo. Ambos vêm do Criador, e é através do ódio, que é a base deste mundo, que podemos nos elevar ao amor, à natureza do mundo superior. Existimos neste sanduíche, tanto no ódio quanto no amor, e essas duas linhas, direita e esquerda, existem em termos iguais. Um não pode ser maior do que o outro.

Então sentiremos a linha do meio revelada. Ela ainda não pode ser revelada porque, caso contrário, cancelaremos uma das duas linhas. Somente se houver duas linhas e entendermos que uma não pode existir sem a outra, pelo desejo de preservar as duas, criamos uma linha do meio.

Faça este exercício: onde vejo meu egoísmo em relação aos meus amigos, tento removê-lo, desenraizá-lo. Eu corto como se fosse com uma faca e guardo o espaço que sobrou e quero preenchê-lo com o Criador. Eu quero que o Criador seja revelado nele, caso contrário, Ele não será revelado. Se eu quiser revelar o Criador, isso é possível apenas nos lugares e qualidades onde criei espaço para Ele.

De KabTV, Um Novo Mundo – Convenção Virtual 15/08/20, “O Amor Cobre Todos Os Crimes”, Lição 3

Primeiro Congresso Da Nova Era


laitman_600.04Vamos a um congresso virtual dentro de duas semanas. Essa não é uma conexão fácil, porque começamos a nos preparar para ela desde o início da criação, bilhões de anos atrás. E isso é apenas em nosso mundo material, antes disso havia muitas ações nos mundos espirituais.

Finalmente, chegamos ao ponto em que começamos a sentir a quebra, a forma inversa de conexão, a fim de alcançá-la.

Podemos dizer que neste momento estamos no ponto de partida mais baixo a partir do qual uma ascensão contínua começa em direção ao programa da criação, seu objetivo, onde todos nos unimos juntos e com o Criador. O universo inteiro, todos os mundos, todas as estrelas e galáxias, estão conectados no ponto de unidade que devemos alcançar.

A primeira estação a caminho desse objetivo é o congresso virtual, que realizaremos em duas semanas. Pode parecer que isso não seja tão importante, mas devemos perceber que valorizamos a importância de acordo com nossos desejos egoístas não corrigidos, mas, de fato, o desejo de nos unir neste momento especial entre os milhares de pessoas que participam do congresso é muito importante.

Este é o primeiro congresso realizado durante o período do coronavírus. Em fevereiro, conseguimos realizar uma grande convenção logo antes do início das quarentenas. Foi como se tivéssemos pulado para o último vagão: realizamos uma convenção, e a porta se fechou bem atrás de nós.

E agora estamos começando a organizar nosso sistema durante o período do coronavírus. Já passamos pela primeira onda e podemos entender do que se trata. A humanidade ainda não entende o que está acontecendo. A epidemia não recua; seguirá em frente como um rolo compressor de desenvolvimento e esculpirá uma nova forma da humanidade.

Este enorme rolo compressor de asfalto vai passar sobre nós e nos pressionará no chão, se apenas dessa forma formos capazes de nos conectar. Não vamos esperar pelo ringue de desenvolvimento, mas façamos isso por conta do nosso próprio trabalho. Não devemos ser crianças malcriadas, cuja mãe é forçada a punir, a fim de fazê-las se comportar bem. E a criança não tem saída, ela tem que obedecer, como nós agora, por desesperança, fazendo o que o coronavírus e outros vírus que estão na fila para nós querem de nós.

Precisamos nos elevar a um estado em que entendamos porque a mãe, isto é, a natureza, o Criador, nos exige, e queiramos cumprir seus requisitos por nosso consentimento e boa vontade.

Queremos trazer este primeiro congresso de uma nova era para um novo estado: não como antes, quando nos sentávamos juntos, conversávamos e nos abraçávamos. Não devemos nos arrepender de não estarmos sentados na mesma sala; não devemos nos arrepender do passado. Já passou. Tudo o que é novo deve ser considerado como certo com entendimento e aprovação.

Novos estados exigem ainda mais conexão da nossa parte. E se percebermos que mudanças materiais ocorreram, elas devem apenas nos despertar para uma conexão interna ainda maior, para que a forma externa não nos confunda, não dê a ilusão de que já estamos conectados pelo fato de vários milhares de pessoas estarem sentadas em uma sala.

Agora não existe tal coisa; não estamos na mesma sala e nem nos esforçamos para ficar juntos fisicamente. Queremos estar juntos espiritualmente como uma pessoa com um coração! Portanto, este é um congresso completamente novo, em uma nova era. Não há nada dos congressos anteriores nele: é um novo nível, uma nova abordagem, uma nova atitude. E olhamos para ele como um nível espiritual ao qual devemos subir.

Eu quero estar conectado a todos, mas onde e como? Ao ascender ao nível espiritual, ao lugar espiritual onde nosso congresso é realizado – ao espaço dentro do Criador. Todos entraremos neste espaço e queremos existir lá, para nos unirmos uns aos outros dentro Dele. O Criador é chamado de “lugar”, e é neste lugar que realizamos nosso congresso, nosso encontro de todos juntos, a fim de apoiar uns aos outros junto com o Criador neste primeiro passo espiritual que nos espera.

Não posso transmitir a vocês os sentimentos que estão em meu coração. Mas esperemos que juntos possamos descobrir esse estado e sentir a conexão entre nós, dentro do Criador, em nosso primeiro congresso de uma nova era.

De uma Lição de Cabalá, 01/08/20

Rumo A Uma Conexão Altruísta

laitman_938.02Pergunta: Quando estudei no MAK online, [Centro de Educação do Bnei Baruch na Rússia], decidi por mim mesmo que deveria ficar longe de todos os problemas materiais de um amigo, porque isso poderia prejudicar meu progresso espiritual.

Mas no Congresso algum tipo de conexão foi despertada entre nós, um envolvimento maior um com o outro. Por exemplo: fiquei com dor de cabeça e um amigo já estava mexendo no bolso e me dando uma pílula. Mas, na reunião seguinte, fiquei com vergonha de olhar na direção dele; desajeitado, me senti obrigado a ele.

Qual é o papel de tais expressões de carinho e preocupação entre amigos no avanço espiritual?

Resposta: Vocês devem atingir um estado em que não se sintam desconfortáveis um com o outro. Pelo contrário, ele os reunirá de forma completamente desinteressada, sem nenhum cálculo. Eu dei a um amigo a oportunidade de me ajudar e estou muito feliz com isso. Fico feliz por ter esses amigos que imediatamente acharam que eu precisava da ajuda deles.

Não há doador e receptor aqui. Todo mundo dá e todo mundo recebe. É assim que se deve procurar considerar esses estados.

Na rede geral de relações entre nós, não há estados quando eu dou a você, mas você não me dá, ou eu recebo, mas você não, porque tanto a doação quanto a recepção são absolutamente equivalentes, a mesma coisa. Quando eu dou, com isso recebo. Um amigo me dá a oportunidade de dar a ele. Talvez você lhe dê uma pílula ou algo mais, mas na verdade você recebe dele. Isso é parcialmente o que você sentiu em seu relacionamento no Congresso.

Não existe: eu recebo ou dou. Todas essas são ações para a conexão mútua entre nós. Em uma conexão integral, as próprias ações não têm significado. O que importa é apenas a construção dessa rede absoluta, quando todas as cadeias de comunicação, e há um número infinito delas, se alinham e são transformadas. E nesse nível reina a qualidade do Criador.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 01/03/20

O Que Está Incluído No Sistema De Cura?

laitman_259.01O que está incluído no sistema de cura oferecido à humanidade? Todas as pessoas se envolvem constantemente em sua conexão, exceto pelo tempo que leva para produzir produtos vitais: comida, roupas, construção nas quantidades necessárias.

Esta é a primeira lei a ser estabelecida em nosso mundo. E o resto do tempo, a maior parte do dia, será dedicado ao estudo, disseminação e unificação; é para isso que nascemos e somente isso nos elevará ao nível do mundo futuro. Isso precisa ser executado durante a nossa vida neste mundo.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 26/04/20, “Conectando o Mundo na Última Geração”

Centavo A Centavo

laitman_944Rabash, “Toda a Torá é um Nome Santo”: Isto é, qualquer superação na obra é chamada “caminhando na obra do Criador”, uma vez que cada centavo se une em uma grande quantidade”. Isto é, todas as vezes que superamos acumulamos até uma certa medida necessária para se tornar um Kli para a recepção da abundância.

Superar significa participar de um vaso de recepção e adicioná-lo aos vasos de doação.

Pergunta: Isso pode estar relacionado aos estados que todos experimentamos juntos após o Congresso?

Resposta: Certamente. Afinal, estamos conectados um ao outro e formamos um vaso, uma panela, do qual eu, você, todos os nossos amigos, homens e mulheres, fazemos parte. Não importa em que nível todos estejam, porque todos queremos entrar neste vaso comum.

Nele, nós começamos a nos conectar uns com os outros e com todas as almas dos Cabalistas anteriores que preenchem todo o volume do vaso. E nós, subindo lá, somos incluídos nele.

Portanto, todos nós que participamos do Congresso alcançamos um estado em que nos juntamos à alma comum de Adam.

Pergunta: Podemos dizer que a superação está se acumulando como centavo a centavo em uma grande quantidade e atingindo um certo grau chamado Adam?

Resposta: Sim. Adam é o que todos os Cabalistas fizeram antes de nós. E nós, quando entramos neste estado, nos conectamos a eles.

Pergunta: Nós entramos nesse estado no Congresso e agora todos estamos de volta ao nosso pequeno mundo. O que todos deveriam fazer?

Resposta: Sim, entramos no estado geral, mas após o Congresso, todos não voltaram ao seu mundinho. Por fim, esse estado geral ainda existe. É somente que ele desaparece constantemente para nós, de modo que tenhamos que despertá-lo repetidamente e, como de centavo em centavo, colocássemos tudo em um grande Kli (vaso).

Pergunta: Portanto, o que o Rabash chamou de superação é, na verdade, uma adição: meu dever de sentir o estado geral de conexão?

Resposta: Certamente.

Pergunta: O que exatamente estamos conectando e como estamos conectando?

Resposta: Estamos nos conectando, por aspirações, para estarmos acima de nossos desejos egoístas em uma unidade comum, na chamada dezena. A dezena é um estado sem limites. Você pode reunir um milhão de pessoas e dizer que é uma dezena, ou pode pegar duas ou três pessoas e isso também será uma dezena. A conexão das pessoas acima de seu ego é chamada de dezena.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 01/03/20

Reunião Mundial De Amigos

Uma reunião mundial de amigos de Bnei Baruch aconteceu na sexta-feira.  570 amigos conectados através do Zoom e milhares de pessoas de todo o mundo participaram da reunião via YouTube.

O Coronavírus Está Mudando A Realidade, Parte 7

arava-convention_931.01As Pessoas Que Acompanham O Plano Da Natureza Podem Contrair O Coronavírus?

Pergunta: Milhares de pessoas unidas na recente convenção da Cabalá em Israel. Imediatamente depois, o surto global começou. Nós nos conectamos e olhamos o que aconteceu. Nós causamos isso?

Resposta: Não, não causamos isso. Primeiro de tudo, o surto começou antes da Convenção; simplesmente não era tão óbvio.

Estávamos certos de que nada aconteceria aos participantes da Convenção. Como dezenas de milhares de pessoas em todo o mundo estavam se conectando física e virtualmente através de bons esforços, não havia perigo aqui.

Estou certo de que nenhum de nossos amigos, onde quer que estivessem, onde quer que fossem participar do Congresso espelho, adoeceu. Não houve problemas com ninguém.

E como poderia haver se estávamos reunidos para nos conectar com conexões ainda melhores entre nós. Nos movemos juntos com o plano da natureza; portanto, não podemos ser afetados pelo vírus que afeta as conexões egoístas entre pessoas, sociedades e países.

Pergunta: É possível deduzir a seguinte fórmula: as pessoas que aprenderão a se conectar corretamente não serão afetadas por esse vírus?

Resposta: Sim. Eu posso te dar minha palavra disso. Só precisamos entender que isso não é 100%, porque há casos individuais que podemos analisar e ver por que isso aconteceu em nossas fileiras. No entanto, não creio que ouviremos sobre um grande número de Cabalistas sendo afetados pelo vírus. É impossível. Vamos apenas esperar e ver.

De KabTV, “O Coronavírus Está Mudando a Realidade”, Parte 7, 12/03/20

“O Que Acontecerá Com Israel Durante A Pandemia De Coronavírus?” (Times Of Israel)

O The Times of Israel publicou meu novo artigo: “O Que Acontecerá Com Israel Durante A Pandemia De Coronavírus?

À medida que o coronavírus se espalha pelo mundo, fazendo com que populações inteiras pareçam pequenas em sua presença, foram estabelecidas condições pelas quais a humanidade pode sofrer uma grande mudança, de sua ênfase na preocupação pessoal de indivíduos e nações para uma ênfase mais equilibrada com natureza – onde todos consideramos o benefício da humanidade.

De fato, os cidadãos de muitas nações exemplificaram uma tremenda responsabilidade mútua no alinhamento com as novas condições. Em particular, o povo chinês cumpriu com muito cuidado e rigor as regulamentações de seu governo e já mostra sinais de recuperação da crise.

A disciplina e a responsabilidade mútua dos cidadãos de um país em resposta a bloqueios governamentais, restrições de viagens e medidas de distanciamento social são de fato a chave para se recuperar da pandemia. Existem países que têm uma qualidade disciplinar característica, sendo a China um deles, também a Alemanha, onde espero que esses países se recuperem mais cedo do que outros, devido à sua diligência em manter as diretrizes de seu governo.

Onde está Israel nesse processo? Israel é um animal completamente diferente.

Mesmo diante de uma crise que cerca todo mundo, Israel – tanto no nível governamental, onde seus líderes não mostram nenhum movimento para sair do impasse político, quanto no nível social, onde grandes segmentos da população ignoram as diretrizes do departamento de saúde para evitar grandes reuniões – se mostra como a última nação na fila a superar suas diferenças e unir suas forças na presença de uma ameaça maior.

A relutância de Israel em se unir, mesmo durante uma pandemia global, exemplifica o que a Torá escreveu sobre a nação, que o povo de Israel é um “povo obstinado” [i] que segue a “teimosia de seus corações maus”. [ii] Em outras palavras, a natureza humana egoísta que reside em todas as pessoas – que a Torá descreve como “má”, uma vez que leva as pessoas a prejudicar outras pessoas em sua ênfase no benefício próprio em benefício de outras pessoas – é distintamente maior no povo de Israel.

Não é que Israel seja desorganizado em sua reação à pandemia. Devido à vasta experiência e preparação de Israel para situações de guerra, seus sistemas estão sempre em alerta para responder rapidamente a situações de emergência. Assim, a resposta rápida de Israel ao coronavírus não tem nada a ver com o nível de responsabilidade mútua de seus cidadãos, mas é meramente devido à necessidade de Israel de coordenar respostas imediatas aos movimentos de guerra de seus países vizinhos.

Além disso, em relação às restrições impostas pelo governo, ainda vemos certos segmentos da população ignorando as diretrizes e continuando a se reunir. O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu alertou que até o final de abril em Israel, o número de pessoas infectadas pelo coronavírus poderá chegar a 1 milhão, o que significaria cerca de 10.000 fatalidades, se seus moradores não cumprirem as restrições.

Portanto, em um futuro próximo, podemos esperar o resultado das populações dos países que aplicaram com sucesso esforços para se protegerem e daquelas que não o fizeram. Por enquanto, Israel mostra sinais de se preparar para uma grande disseminação do vírus. Por exemplo, enquanto o Ministério da Saúde de Israel estabelece diretrizes, é uma pena que elas não sejam aplicadas de maneira mais assertiva, a fim de restringir melhor a propagação do vírus.

Em resumo, precisamos nos isolar um do outro para impedir a propagação do vírus, por um curto período de tempo, porque ele está realmente se expandindo em todas as direções.

Eu mesmo quase nunca saio do meu quarto e, se o faço, certifico-me de manter uma distância de dois metros entre eu e os outros, exatamente como estipulado pelas diretrizes do Ministério da Saúde. Faço isso porque testemunhei em primeira mão o exemplo do meu professor, o Cabalista Baruch Shalom HaLevi Ashlag (o Rabash), vendo como ele seguia os regulamentos e recomendações do governo de uma maneira muito rigorosa. Ele aceitava as condições estabelecidas pelo governo como se fossem leis da natureza, porque tinha contato com o sistema completo da realidade e via como tudo é controlado a partir de uma única força que transmite regras e recomendações para o público seguir através do líderes e especialistas mundias.

Portanto, para o Rabash, não era apenas a funcionários do governo que ele estava obedecendo, mas a força superior da realidade. Da mesma forma, hoje, de cima, existem condições estabelecidas para nos distanciarmos socialmente para nossa própria proteção e porque ameaçamos os outros se não fizermos isso. Sendo assim, seria prudente seguir essas diretrizes.

Se conseguirmos sustentar as condições sociais de distanciamento, então, como escrevi e falei extensivamente, podemos fazer um uso otimizado do nosso tempo para aprender sobre a interconectividade e interdependência da natureza, sobre como somos partes inseparáveis ​​da natureza e que para experimentar uma resposta harmoniosa da natureza, em vez de pandemias e outros problemas, precisamos apenas nos conectar positivamente acima de nossas diferenças.

Em outras palavras, embora a natureza tenha nos enviado para nossas respectivas salas, idealmente devemos pensar em como podemos criar uma nova atmosfera na sociedade, onde pensamos em beneficiar os outros em detrimento do benefício pessoal. Se conseguirmos fazer isso, experimentaremos um novo tipo de realidade harmoniosa, como nunca vimos ou sentimos antes.

[i] “’Eu vi esse povo, disse o Senhor a Moisés, ‘e ele é um povo obstinado. Agora, deixe-me em paz, para que a minha ira se acenda contra eles e eu os destrua. Depois eu farei de você uma grande nação’”(Êxodo 32:9-10)

 [ii] O Senhor me disse: “Proclame todas essas palavras nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém: ‘Ouça os termos desta aliança e siga-os. Desde que eu trouxe seus ancestrais do Egito até hoje, eu os avisei repetidamente, dizendo: “Obedeça a mim”. Mas eles não ouviram ou prestaram atenção; em vez disso, seguiram a teimosia de seus corações maus. Por isso, trouxe até eles todas as maldições da aliança que lhes havia ordenado que seguissem, mas que não cumpriram’” (Jeremias 11:6-7)

Não O Deixe Ir

laitman_962.8O objetivo é reunir e conectar-se em uma dezena corrigida que se esforça para alcançar equilíbrio e contato com o Criador, equivalência de forma com Ele. Nesta medida, eles serão capazes de se conectar como células de um corpo e se organizarem mais corretamente, a fim de doar ao Criador. Então, pelo menos essa parte do corpo quebrado de Adam HaRishon voltará à vida e puxará as outras partes depois, causando a correção de todos os sistemas dessa alma comum.1

Para chegar ao palácio do Criador, precisamos nos unir e construir. O palácio oculto do Criador não existe; aparecerá apenas se o construirmos. Assim, construímos um vaso a partir de nossos desejos egoístas. Todos sentimos rejeição mútua e não queremos nos unir. Essa é a nossa natureza. Mas se no topo dessa natureza exigimos o poder da unidade do Criador, então Ele nos une, cola e se veste no vaso criado por Ele.

Tudo isso é chamado de trabalho do Criador, mas é gerado por nossa demanda. Portanto, devemos nos juntar ao grupo e sentir que tipo de rejeição mútua experimentamos. Mas esse ódio não pode ser sentido a menos que tenhamos feito esforços para nos unir e tenhamos revelado que somos incapazes de fazê-lo. Lutando contra a rejeição, construímos nosso apelo comum ao Criador, exigindo que Ele nos una. E se nosso pedido alcançou força, profundidade e número corretos de pessoas que o demandam, ou seja, uma dezena dez, se somos capazes de exigi-lo, o Criador faz o trabalho.

Portanto, todo o trabalho de uma pessoa é realizar o trabalho do Criador. Nós obrigamos o Criador a concluir este trabalho, e Ele executa; como se diz: “Meus filhos Me derrotaram”. Os filhos pedem e o Criador faz, assim como atendemos às solicitações de nossos filhos. Os filhos sabem como implorar aos pais, e precisamos aprender com eles como implorar ao Criador para que Ele possa fazer Seu trabalho. Ele está esperando que peçamos.

Portanto, vamos ao Congresso para apelar ao Criador, chamado oração, pedindo a Ele que corrija o que Ele quebrou. Mas quando pedimos correções, começamos a aprender qual é o nosso defeito, o que precisamos pedir, como o Criador deve nos corrigir, como sentiremos o estado perfeito dentro do vaso corrigido, formado por desejos egoístas, e como Ele encherá este vaso com a força de amor e unidade.

Acontece que usamos cada fragmento do vaso, deliberadamente quebrado para nos permitir aprender, montando-o como se fosse de peças de Lego como crianças que, graças a isso, se desenvolvem e crescem até receberem um verdadeiro Kli espiritual.

Portanto, o Criador diz: “Vocês Me fizeram”. Criamos o Criador montando o vaso a partir de fragmentos quebrados, isto é, de nós mesmos, pedindo ao Criador que nos conecte e nos preencha. 2

Obviamente, somos incapazes de sair do nosso egoísmo. É impossível fazer algo com isso. Mas se tentarmos incluir a força de nossos amigos em nós, todos receberão a força de todos, e somente sob essa condição podemos superar nossa inclinação ao mal.

Afinal, o mal foi criado em nós como resultado da quebra da conexão entre nós quando estávamos no sistema de Adam HaRishon. Portanto, quando a conexão foi quebrada, nosso mal se tornou dez vezes maior que a força individual de conexão de cada um. É por isso que o mal no mundo excede todas as forças do bem.

Mas se nos unirmos a uma pequena força de doação de cada um de nós, nosso poder de doação se tornará maior do que as forças egoístas que surgiram durante a destruição, e podemos fornecer essa força de doação ao Criador, para que Ele mesmo possa revelar. 3

A integração mútua tem uma propriedade única. Embora eu tenha uma única força no sistema de Adam HaRishon, depois que o Criador nos quebrou, eu me integro a todos acima da força de separação. Então cada um de nós se torna dez vezes mais forte que a força de conexão que existia neste sistema de Adam HaRishon. Se estivéssemos no primeiro grau no sistema de Adam HaRishon, hoje, após a correção, cada um de nós poderia subir ao décimo grau. 4

Trabalhando contra o desejo, choramos, não nos alegramos. É difícil trabalhar contra o desejo e ninguém quer isso. Se eu esperasse ganhar alguma coisa, trabalharia com alegria. Mas se não vejo nenhum ganho e trabalho sem desejo, fico triste.

“A divindade está presente apenas em um lugar inteiro, e não em um lugar deficiente, em um lugar defeituoso ou em um local de tristeza, mas em um local apropriado – um local de alegria”. Está escrito: “Sirva ao Senhor com alegria; venha diante dele cantando. Não há serviço do Criador, exceto por alegria”. Está assim escrito no Livro do Zohar.

Afinal, isso significa que queremos trabalhar. Se eu fizer e derramar lágrimas, não será considerado que fiz alguma coisa, porque não é a ação em si que conta na espiritualidade, mas a intenção. E a intenção é medida apenas pela alegria, de acordo com o meu desejo: se quero trabalhar ou não. Se trabalho à força, sob a vara, geralmente não é considerado que eu trabalhei. Eu posso realizar muitas ações durante a minha vida neste mundo e não será considerado que eu fiz algo. Afinal, eu não fiz tudo por minha própria vontade.

Este é um problema muito grande; precisamos prestar atenção nisso. Caso contrário, você perguntará: “Fiz muito, sacrifiquei muito! Onde está minha recompensa? Mas você realmente mereceu uma recompensa? Você realmente queria dar e amar, conectar-se aos outros, integrar-se a eles? Ou cumpriu seu dever trabalhando sem desejo, sem intenção, de modo que esse trabalho não conta? Portanto, muitos deixam este mundo com a mesma coisa com a qual vieram, isto é, de mãos vazias.

O Criador só pode ser servido com alegria, somente se eu quiser ser um doador. Mas eu não quero e não posso doar? Certo. O Criador deliberadamente fez isso para que eu não pudesse. Peça a Ele o poder de doação. Por que você não pediu? Não O deixe ir até conseguir.

E quando você recebe a força de doação e vê como o mundo inteiro precisa de sua ajuda e só pode recebê-la através de você, ficará feliz com todas as suas ações. Tudo está indo bem; falta apenas a compreensão de que precisamos exigir do Criador a força de doação, lamentar e implorar a Ele como uma criança pequena. 5

Da Convenção Mundial da Cabalá 2020, “Conectando-se à Raiz da Vida”, Primeiro Dia, 25/02/20, “Nós Nos Reunimos Aqui”, Lição 1
1 Minuto 33:27
2 Minuto 44:47
3 Minuto 58:23
4 Minuto 1:00:41
5 Minuto 1:06:30