Textos na Categoria 'Convenções'

Unificação Sem Limites

laitman_936Pergunta: Quando dizemos que a unificação é acima de todas as coisas, existem limites aqui?

Resposta: Não há e não pode haver limites na unificação, porque, assim que esperamos alcançá-los, novos distúrbios aparecem e devemos voltar a avançar para novos limites. Essa é a subida em 125 graus.

Na unificação que alcançamos, revelamos o Criador, isto é, a força geral que conecta em si mesma duas forças opostas – positiva e negativa, a força da Luz e a força do desejo, mais e menos, escuridão e luz – juntas em harmonia.

E o que acontecerá entre a luz e a sombra? O que irá conectá-las entre si como mais e menos em um curto-circuito num motor ou para algum outro usuário? Esse usuário é o nosso esforço que investimos para conectar harmoniosamente todas os mais e menos, todos os fenômenos naturais positivos e negativos para que eles não pareçam opostos a nós.

Ao tentar conectá-los uns com os outros de tal maneira, nós nos corrigimos. Nós mesmos somos colocados entre forças positivas e negativas, nos conectamos com o Criador e alcançamos adesão com Ele.

O Criador é a harmonia de todas as forças da natureza, incluindo nós, isto é, uma pessoa que cria essa harmonia dentro de si mesma.

Da Convenção em Vilnius, “Do Caos à Harmonia”, Dia 1, 03/11/17, Lição 1

Uma Arte Cabalística

laitman_942Pergunta: Como você pode tocar de forma prática o coração de sua dezena durante um workshop?

Resposta: Essa é uma arte Cabalística: como concordar com os amigos na dezena, criar tal compreensão mútua, relações mútuas e inclusão para que eles vejam o objetivo que queremos alcançar como o mais importante.

Os Congressos são bons porque não estamos distraídos com nada. Eu vim aqui e para mim não há ninguém exceto os amigos com quem estou agora. Não quero pensar em mais nada. Neste momento, quero alcançar a sensação de que estamos nos adicionando na dezena onde vou revelar o Criador.

Nada me impede, exceto eu. E meus amigos agirão como eu. Eu tenho que acreditar que o Criador os controla e os torna as melhores figuras para mim. Ele joga comigo através deles.

Se eu constantemente tento trabalhar em mim mesmo, ajustar-me a eles, adicionar a eles, e juntá-los em um único todo, então, dentro deles, revelarei o Criador entre nós.

Da Convenção em Vilnius, “Do Caos à Harmonia”, Dia 1, 03/11/17, Lição 1

A Raiz Espiritual Da Fofoca

laitman_600.02Pergunta: A fofoca tem uma raiz espiritual?

Resposta: Claro, isso é chamado de Lashon HaRa: má língua.

Isso mata tudo entre os amigos. Se eu falo pelas costas do meu amigo, eu traio o Criador. Eu O engano. Não pode haver mais nada aqui. Afinal, o Criador coloca a dezena com todos os seus problemas diante de mim. Pelas costas de um amigo, só podemos falar sobre como ajudá-lo e nada mais.

Da Convenção em Vilnius, “Do Caos à Harmonia”, Dia 1, 03/11/17, Lição 1

Não Há Nada De Mau Na Natureza

laitman_232.08.jpgPergunta: Se eu vejo uma propriedade negativa em um amigo, eu tenho que complementá-la. O que isso significa?

Resposta: A lei da natureza é tal que não há nada de errado com isso. E não há nada de mau no homem, nem em nenhum de nós! O “mau” veio da nossa quebra e então você tem sua quarta parte, em outra metade, e em mim uma terceira, etc.

Se reunirmos essas propriedades, elas formam uma propriedade de plenitude que consiste em um mais e um menos. Na verdade, quando a lama quebrou, as propriedades negativas foram formadas, e mesmo as positivas parecem negativas porque não há nada que possa complementá-las.

A sabedoria da correção é corrigir a separação e a distância entre nós. Nós precisamos fazer o nosso cérebro trabalhar nessa direção: não há nem mau nem bom. Separação e distância entre nós são más. Portanto, nós vemos propriedades quebradas, que sempre nos parecem negativas.

Se não há nada para se opor a uma propriedade quebrada, não importa o quão positivo for, parecerá negativa.

Da Convenção em Vilnius “Do Caos à Harmonia”, Dia 1, 11/03/17, Lição 1

O Amor Não É Mais Do Que A Harmonia, Um Equilíbrio Mútuo, De Mais E Menos

laitman_940Se falamos de amor entre amigos de um grupo, parece-nos que isso é algo artificial, desnecessário, desagradável e inatingível. Mas, na verdade, é apenas a realização da lei básica da natureza. A palavra “amor” é apenas um pouco corrompida em nossa época.

Na verdade, se ninguém aniquila nada, mas quer complementar, alcançar um complemento no grupo entre propriedades opostas que vêm de uma única raiz existente na natureza, nós entendemos que é isso que se chama harmonia, amor, junção mútua e nenhum estado pode existir.

Portanto, uma única pessoa não pode fazer nada. Sozinha, a pessoa não pode alcançar o mundo superior e atingir o sistema operacional mundial, porque não possui um estado correspondente interno, não participa desse sistema. Ela deve criar esse detector em si mesma – o órgão da percepção do mundo superior. E é necessário se unir em dezenas para isso.

Nossa conexão baseia-se no fato de que você tem um menos (-), eu tenho um mais (+), outra pessoa tem um mais (+), e outra tem um menos (-), e assim por diante, e em uma conexão entrecruzada nós formamos uma rede chamada Kli, isto é, um vaso para revelar o Criador. O que isso significa, o Criador? A média, o comum, o que alcançamos a partir da combinação de opostos.

Portanto, nós precisamos alcançar a união correta entre nós: não destruir nada, não suprimir nada, mas aprender a usar todas as propriedades de qualquer membro do grupo – do pior ao melhor. Todos têm o mesmo direito de existir.

Da Convenção em Vilnius “Do Caos à Harmonia”, Dia 1, 03/11/17, Lição 1

Conferência Mundial De Cabalá Em Vilnius

Os três dias da Conferência Mundial de Cabalá em Vilnius, capital da Lituânia, provocaram uma mudança nos corações de centenas de europeus que vieram experimentar o que é a sabedoria da Cabalá.

O slogan da conferência “Do Caos à Harmonia” disse tudo: em face do crescente ego que nos separa e cria um mundo caótico, é necessário um método para nos conectar e nos elevar acima do nosso ego, para construir uma rede de conexões positivas e descobrir a harmonia que já existe entre nós.

Veja alguns destaques da conferência:

A Lei De Gestão Do Mundo, Parte 2

laitman_571.06Não podemos aumentar ainda mais nossos desejos – agora precisamos mudar seu uso. Mas a humanidade não entende isso e, portanto, está totalmente confusa com o que está acontecendo.

Nós entramos em um período em que não precisamos mais de um grande desejo. Portanto, a geração moderna parece estar tão cansada e decepcionada com relação ao progresso. Os jovens não se apressam em alcançar uma carreira ou uma família; eles não querem pensar no futuro, que não faz sentido para ninguém.

E tudo isso está acontecendo porque, em vez da lei linear do crescimento do egoísmo, que todos realizaram por si mesmos, uma nova lei integral, que nos obriga a conectar uns com os outros, começou a entrar em ação. Agora, o desenvolvimento do mundo depende da força de nossa conexão, assim como as células em um corpo. Quanto mais bondade e reciprocidade existirem nas nossas relações, mais avançaremos.

Nós vemos a mesma tendência no desenvolvimento da tecnologia; quanto mais complexos se tornam os programas e mecanismos e, quanto mais componentes internos eles contêm, mais perfeitos os dispositivos se tornam. O progresso está ocorrendo, não mergulhando em detalhes concretos, mas devido à sua maior conexão. Todo o desenvolvimento tecnológico nas últimas décadas se baseia na criação de novas conexões entre vários elementos.

Mas na sociedade humana não somos capazes de tal desenvolvimento porque nós mesmos somos seus elementos. E nós não queremos nos conectar uns com os outros. Portanto, não entendemos o que a lei do desenvolvimento quer de nós. Esse é o maior problema da humanidade hoje, causado pela falta de compreensão de que entramos em uma nova era.

Baal HaSulam chama esse período de “A Última Geração” porque as pessoas estão começando a entender que o desenvolvimento egoísta individual está acabando e o progresso adicional é possível somente através do desenvolvimento das conexões corretas entre nós. Nós temos que entender que pertencemos a um sistema operado pela lei da participação e compreensão mútua.

Todas as pessoas devem se sentir como células ou órgãos do mesmo corpo, devidamente conectadas entre si. Quando estabelecemos essa conexão, dentro dela sentimos uma força comum permeando toda a natureza, que é chamada de Criador. Nós mesmos criamos isso através da nossa conexão correta e a revelamos dentro Dele.

Essa é a predestinação de uma pessoa nesse mundo e o chamado do nosso tempo. A humanidade agora deve subir a esse estado. Quanto mais cedo percebermos os estágios que já estão inseridos no programa da natureza e quisermos realizá-los, mais amável e agradável será o nosso desenvolvimento. Vamos entender o objetivo que temos diante de nós e receberemos a resposta correta da natureza a todas as nossas ações.

O estado final já existe na natureza e todos nós estamos perfeitamente conectados uns com os outros. Esse sistema é chamado de Adão, o primeiro homem, isto é, “semelhante” (Domeh) à força geral da natureza – a força de doação e unidade. A conexão mútua correta é chamada de amor, onde cada um entende as necessidades do outro e pode interagir com ele corretamente.

Amar significa saber como prover ao outro o que ele não tem e ele pode me dar o que me falta. Dessa forma, nós percebemos o mecanismo comum e integral de toda a humanidade. Nós temos que entender que nada de excessivo é criado no mundo. E se conhecermos o sistema, encontraremos um lugar adequado para todos que só essa pessoa pode preencher.

Quando uma criança monta “legos”, ela geralmente tem algumas peças extras restantes. Mas isso é só porque ela não conhece todo o sistema. No entanto, aquele que criou o sistema sabia exatamente onde cada parte dele deveria caber e qual é a sua verdadeira função.

Da mesma forma, quando aprendermos todo o sistema, entenderemos o quanto cada um de nós é necessário e a partir disso desenvolveremos a atitude correta uns com os outros. Afinal, nada de excessivo foi criado no sistema da natureza.

Se entendemos que, de fato, o sistema da natureza é integral, perfeito, idealmente interligado, e que não vemos isso por causa do nosso egoismo, essa atitude se chama fé acima da razão.

Isto é, eu não sou guiado pelo que vejo e entendo agora de acordo com o meu desenvolvimento, como uma criança que não sabe como montar um quebra-cabeça, mas procuro encontrar o lugar certo para anexar cada detalhe para conectá-los a um sistema completo. Isso é chamado de trabalhar acima da razão.

Portanto, nós aprendemos, procuramos e estudamos as leis da natureza. Nós tentamos nos conhecer e descobrir como podemos nos unir de alguma forma. Ao fazer isso, descobrimos diferenças entre nós, como crianças que pegam peças de um quebra-cabeça, mas não podem juntá-los.

Mas, junto com isso, deve ser entendido que todas as peças desse “quebra-cabeças”, cada pessoa em nosso tempo, já cresceu até seu estado final e não tem outra maneira de se desenvolver. Se o pressionarmos e forçamos a se desenvolver como antes, aparecerão nele mutações e formas malignas.

E isso é exatamente o que vemos na nossa sociedade e nos nossos filhos, porque não lhes damos um método adequado de conexão mútua, que deve ser a próxima etapa do nosso desenvolvimento. Só depois de estudar as leis de interconexão correta, entenderemos, a partir delas, as leis que governam o mundo e poderemos ajustar nossas vidas.

Da Convenção “O Futuro Começa Aqui” Na Europa, 25/08/17, “As Leis de Governo do Mundo”, Lição 1

O Que Deve Ser Feito Durante Um Momento De Medo?

Laitman_002Pergunta: O que deve ser feito durante um momento de medo?

Resposta: Há um artigo no livro Shamati, “Sobre O Medo Que Às Vezes Vem Sobre Uma Pessoa”.

A pessoa deve lembrar imediatamente que não há outro além Dele, e que o Criador está lhe dando esse sentimento para que elapossa se aderir a Ele como uma criança à mãe quando está assustada. Tudo tem o mesmo objetivo: nos levar à adesão com o Criador.

Tentem isso, entrem em contato com seus amigos e ajudem-se a lembrar por que isso aconteceu. Não há outra ação neste mundo – tudo vem unicamente com o objetivo de alcançarmos nossa unidade, a correção da alma comum.

O Criador quebrou essa alma e agora está em constante movimento em direção a sua correção. E como todas as suas partes estão incluídas na correção, vemos o desdobramento de todos os infortúnios e problemas porque as partes opostas estão se aproximando.

Você vê o que está acontecendo no mundo, na política, nas relações entre países, nas famílias e nas nações. Veja o que está acontecendo na Europa com os imigrantes!

Tudo isso está acontecendo porque diferentes partes do mundo estão tentando se unir sob a pressão externa que o Criador exerce sobre elas, mas não estamos trabalhando nelas na forma certa, por meio da unidade e do amor. Então a pressão se acumula e resulta em uma explosão, como com um terremoto.

Na verdade, nós podemos ter sérios problemas no futuro se não iniciarmos a correção no nível humano. Então, todos os níveis da natureza – animal, vegetal e inanimado – ficarão completamente fora de equilíbrio.

É por isso que, sempre que surge um problema, saiba que é o Criador que joga um jogo com você. Ele quer que você se volte a Ele através da unidade com os amigos! Então, gradualmente, tudo se estabelecerá.

Mas não se aproxime Dele sozinho! É assim que cada pessoa ora no mundo. Todas as religiões e fé ensinam como conversar com o Criador. Mas Ele não ouve isso. Ele apenas ouve um tipo de oração: a necessidade de conexão, a força para se unir. Tudo o resto é o pedido para eliminar todo o mal. Ele não precisa ouvir isso de você, pois Ele criou tudo isso. Todo o mal vem Dele, para que possamos nos unir.

Da Convenção no Brasil “Dia Dois” 30/04/17, “De Nós para Um”, Lição 9

A Lei Da Gestão Do Mundo, Parte 1

laitman_229Toda a nossa realidade é inteiramente sujeita à lei, e de acordo com a sabedoria da Cabalá, é controlada pela única lei da força superior chamada natureza. Nós também chamamos esse poder superior de Criador porque ele realmente criou o universo inteiro.

A natureza dessa força é de agir exclusivamente em benefício de suas criações; isto é, é absolutamente boa. Mas se não a vemos, isso é apenas porque não entendemos o Criador.

Os Cabalistas, isto é, pessoas que investigam a natureza superior, revelam seu completo bem. E mesmo investigadores comuns da natureza veem que, embora todos se devorem nela, tudo está sujeito a leis especiais e, em última instância, beneficia o desenvolvimento geral de todos os seres criados.

A ciência moderna revela que a natureza é global e integrada, e tudo nela está absolutamente interconectado. Nada pode sair do quadro desse sistema integral. Como em um corpo humano saudável, todas as suas células e sistemas trabalham em harmonia preparando-o para um objetivo maior que está acima da existência corporal comum. Nós encontramos essa lei em todas as formas da natureza e em todos os seus níveis.

Acontece que o conhecimento dessas leis é a chave para a nossa existência bem-sucedida. Afinal, se a matéria inanimada, as plantas e os animais agem de acordo com os instintos, isto é, sentem as ordens da natureza e as realizam inconscientemente, nos seres humanos, é muito mais complicado.

Nós não sabemos como agir. Nossos instintos não são suficientemente fortes para garantir o nosso comportamento correto enquanto somos guiados apenas por eles. E tudo isso é porque um ser humano é um ser social, e é daí que emergem todas as nossas dificuldades. Afinal, em tudo o que se relaciona com a ordem social, os instintos já não funcionam. Eles não são mais regulados pela natureza.

Os desejos de comida, sexo e família são mais ou menos compreensíveis e não nos causam problemas. Mas em tudo o que diz respeito à sociedade, isto é, ao desejo de riqueza, poder e conhecimento, ficamos muito confusos. Os instintos internos não nos dizem como agir corretamente neles.

Os desejos de comida, sexo e família pertencem ao nível animal e, portanto, nós podemos confiar neles em nossos instintos naturais, que também são inerentes como em todos os outros animais.

Mas, em relação aos desejos puramente humanos, nós temos que encontrar a direção correta para o nosso desenvolvimento; de outra forma, o dinheiro, o poder e o conhecimento se tornam a causa de todos os nossos problemas. É devido ao desenvolvimento profundo de nossa mente que nós inventamos as armas de nossa própria destruição.

Em toda a história dos séculos anteriores, o homem se desenvolveu instintivamente, como um animal. Nosso egoísmo sempre nos empurrou para frente e tudo era bastante simples. Afinal, o desenvolvimento passou de uma forma natural, passo a passo, de uma formação para outra: escravidão, feudalismo, capitalismo, à medida que o egoísmo crescia.

Mas hoje chegou o momento em que nosso ego terminou seu desenvolvimento e deixou de ser o motor da evolução. Ele parece admitir que alcançou seu topo e não há mais aonde ir. Portanto, tudo entra em processo de estagnação: ciência, produção, jovens que não desejam se casar e ter filhos. Existe uma fadiga geral porque, internamente, uma pessoa sente que não tem uma resposta à pergunta principal: “Por que vivo?”

Afinal, ao longo de todo o milênio passado, nós sabíamos para onde estávamos nos desenvolvendo e nosso egoísmo não exigia mais do que era possível. Ele tinha necessidades muito reais: uma boa família, uma profissão, filhos e dinheiro e nos desenvolvemos de acordo com esses requisitos. Mas hoje nosso desejo de desfrutar parou seu crescimento linear, e esse é o problema.

De fato, esse processo começou há quinhentos anos, no tempo do Ari: o desejo deixou de crescer e começou a “acabar”. Todas as partes do desejo relacionado à natureza inanimada, vegetativa e animada evoluíram para certo nível e deve começar a se unir na forma correta.

Isto é, agora precisamos nos conectar. Se nos conectarmos corretamente, alcançaremos a propriedade de doação, que é a propriedade do Criador e, portanto, revelaremos a força comum da natureza entre nós. Esse poder é revelado precisamente nas conexões corretamente corrigidas entre nós.

Da Convenção “O Futuro Começa Aqui” Na Europa, Dia 25/08/17, “As Leis da Gestão Do Mundo”, Lição 1

Antissemitas Canadenses

420.06Nas Notícias (JTA): “O maior sindicato do setor privado do Canadá adotou uma moção de apoio ao movimento de Boicote, Alienação e Sanções (BDS) contra Israel”.

Pergunta: A questão é: o que os sindicatos canadenses têm a ver com isso?

Resposta: Em primeiro lugar, no Canadá, uma grande parte da população é antissemita. Eles são antigos imigrantes da Ucrânia e França. Uma parte antissemita particularmente forte vem de Quebec, o Canadá Francês. Por muitos anos ele tem sido antissemita, antiamericano, e anticanadense, contra o Canadá de fala Inglesa.

Agora eles estão ativamente abrindo suas portas para os imigrantes árabes. Por isso estão criando um futuro muito desagradável para si: o Canadá gradualmente se transformará em uma região árabe.

O vasto território do Canadá é o lar de apenas 30 milhões pessoas, de modo que os imigrantes de países árabes, do Magrebe, etc., vão se estabelecer lá com muita alegria. Ainda mais, os imigrantes da África serão atraídos para lá.

Portanto, um futuro pouco invejável aguarda o Canadá. Antigamente era um país muito atraente, decente, especialmente para os judeus. Mas está tudo acabado agora.

Isso, é claro, estava destinado a acabar; tudo termina para os judeus, porque eles têm que cumprir a sua missão histórica, e não estão cumprindo. Portanto, eles não terão uma boa vida em nenhum país, incluindo os Estados Unidos, Canadá e outros países. Eles sentirão gradualmente pressões e problemas muito sérios até que parem de odiar a Cabalá e percebam que ela é sua salvação.

Pergunta: Você acha que todas as saídas para os judeus vão praticamente se fechar?

Resposta: Absolutamente todas elas. O ódio por Israel por parte de todos os países do mundo será enorme. Vamos tentar manter Israel para que ele não desmorone e não deixe de existir, embora isso também seja possível.

Se não representarmos Israel como a fonte da correção da humanidade, não haverá nenhum significado para sua existência, e ele cessará. E será naturalmente preenchido com os povos vizinhos. Não é um problema.

Pergunta: Você não acha que os judeus ainda vão entender a sua missão e começar a se mover em direção a ela?

Resposta: Eu ainda não vejo isso. Ainda falta algum tempo; continuamos trabalhando nisso, mas é possível que tudo se transforme de uma forma diferente.

Não vou me cansar de falar sobre isso porque não há outra saída. Sou obrigado a espalhar a ciência da correção entre as massas em todo o mundo através dos judeus. Na medida do possível, vou levar isso até o ponto em que vou ser autorizado a alcançar. Mas, em princípio, a nossa situação está a se deteriorar dia a dia porque o povo judeu ainda está resistindo à realização da sua missão histórica.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 11/09/17