“O Poder Do Pensamento: Mais Poderoso Do Que Pensávamos” (Medium)

Medium publicou meu novo artigo “O Poder Do Pensamento: Mais Poderoso Do Que Nós Pensávamos

Você acha que seus pensamentos constroem ou arruínam o mundo ao seu redor? Sim; eles são o “cérebro” do nosso desejo que projeta o mundo em que vivemos.

Há décadas sabemos que a humanidade está destruindo o planeta, que nosso modo de vida é insustentável e que vivemos com tempo emprestado às custas de nossos filhos. Nós sabemos disso, tentamos nos conter, mas não conseguimos. Apenas Covid impediu nossa conduta imprudente. Se isso for embora, destruiremos o que sobrou de nosso planeta e não deixaremos nada para a prosperidade. Não podemos evitar, pois nossas ações são ramificações de nossos pensamentos e, enquanto nossos pensamentos forem negativos, nossas ações também serão.

Estamos procurando uma cura para a Covid-19, mas esquecemos que ela vem da mesma fonte que cria todas as nossas “doenças”, de vírus a furacões. Assim como não precisamos trabalhar para consertar nosso comportamento em relação ao meio ambiente, mas para consertar nossos pensamentos, que nos fazem maltratar o meio ambiente, não precisamos nos concentrar em curar o vírus, mas em curar sua causa: nossos pensamentos iníquos

Os Cabalistas não lidam muito com a restrição de emissões de CO2, reciclagem de lixo ou salvamento de espécies ameaçadas de extinção, não porque não se importem com nosso mundo. Pelo contrário, eles se preocupam muito com toda a vida e com toda a natureza! É por isso que eles se concentram no problema central, o mau funcionamento que gera tudo o que é negativo em nosso mundo: nossos pensamentos. Se mudarmos nossos pensamentos, mudaremos o mundo ao nosso redor. Se mudarmos nossos pensamentos de negativos para positivos, nenhum problema ficará sem solução.

Poderíamos argumentar que não podemos controlar nossos pensamentos, que eles surgem em nosso cérebro sem pedir “permissão”. É verdade que os pensamentos não “pedem permissão” antes de emergirem, mas podemos ajustar a “fábrica” que os cria: o ambiente social em que vivemos.

Se nascemos em um ambiente que diz que você é tão bom quanto sua última conquista, então não teremos escolha a não ser nos tornarmos impiedosamente competitivos até que nos esgotemos até a morte. No processo, destruiremos tudo ao nosso redor: pessoas, animais, plantas e minerais. Atualmente, é mais ou menos assim que todos nós nos comportamos, e é por isso que o mundo está uma bagunça.

Podemos mudar nosso mundo. Se começarmos a cultivar uma cultura diferente – abraçando a diversidade, incentivando a originalidade, apoiando a cooperação e recompensando as demonstrações de solidariedade – nosso mundo mudará instantaneamente de mau para bom. Não precisamos nos preocupar com o que devemos ou não devemos fazer; precisaremos nos preocupar apenas com o que pensar ou não pensar.

Podemos mudar nosso mundo. Se começarmos a cultivar uma cultura diferente – abraçando a diversidade, incentivando a originalidade, apoiando a cooperação e recompensando as demonstrações de solidariedade – nosso mundo mudará instantaneamente de mau para bom. Não precisamos nos preocupar com o que devemos ou não devemos fazer; precisaremos nos preocupar apenas com o que pensar ou não pensar.

Não podemos mudar nossos pensamentos por nós mesmos. Mas juntos, não há nada que não possamos alcançar. Podemos até transformar nossa própria natureza da atitude negativa com que nascemos em uma atitude positiva que todos teremos criado juntos.

Estamos procurando uma cura para a Covid-19, mas esquecemos que ela vem da mesma fonte que cria todas as nossas “doenças”, de vírus a furacões. Assim como não precisamos trabalhar para consertar nosso comportamento em relação ao meio ambiente, mas para consertar nossos pensamentos, que nos fazem maltratar o meio ambiente, não precisamos nos concentrar em curar o vírus, mas em curar sua causa: nossos pensamentos iníquos. Seria ótimo se pudéssemos encontrar uma vacina para a Covid-19, mas, a menos que resolvamos sua causa principal, mais e piores ameaças virão em seu rastro, então podemos muito bem trabalhar em uma solução sistêmica agora mesmo e transformar verdadeiramente nossas vidas no que elas podem ser, em vez de ficarmos presos até o pescoço no atoleiro em que nossas vidas se tornaram.

Comente