“É Tarde Demais Para Os Judeus Americanos?” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “É Tarde Demais Para Os Judeus Americanos?

Os judeus americanos costumavam pensar que o antissemitismo na América existia apenas na periferia da direita. Mas, atualmente, você encontra mais dele na esquerda dominante. Com toda a probabilidade, no entanto, a esquerda e a direita se unirão em torno de uma coisa que têm em comum: o ódio aos judeus. Os judeus americanos estão acordando, mas quando perceberem que estão revivendo os dias antes do Holocausto, pode ser tarde demais.

Uma pesquisa recente da AJC destacou dois pontos indicando que os judeus estão finalmente acordando da ilusão de segurança. 1) “Mais de 93% dos democratas, 87% dos independentes e 75% dos republicanos dizem que o antissemitismo infecta a nação. Pelo menos 80% dos judeus de todas as denominações … apontam para o aumento, assim como pelo menos 86% dos judeus de todas as idades”. 2) 31% dos judeus americanos “dizem que enfiaram o pingente da estrela de David na blusa, retiraram a kipá [yarmulke] e evitaram usar, carregar ou exibir publicamente outras coisas que pudessem ajudar as pessoas a se identificarem [sic] como judeus”. Além disso, “um quarto dos entrevistados disseram que evitam certos lugares, eventos ou situações por preocupação com sua segurança”.

O antissemitismo tem se arrastado das periferias para a tendência dominante na América por vários anos, mas o ritmo aumentou nos últimos um ou dois anos, e eu prevejo que depois da eleição ficará “na moda” odiar os judeus. Quando isso acontecer, os progressistas e liberais da esquerda de repente encontrarão um terreno comum com os neonazistas da direita, e todos concordarão que não precisam lutar entre si, já que os judeus são a fonte de todos os seus problemas, os judeus são os únicos separando-os, e daqui em diante eles saberão o que fazer.

Se os judeus esperam que o governo, qualquer governo, os proteja, eles têm outra coisa vindo. Não há sentido político em apoiar os judeus: se eles restringirem o antissemitismo, a metade da nação que perdeu a eleição se voltará contra o governo. Mas se eles podem atribuir os problemas da nação aos judeus, então que melhor maneira de unir a nação? Este é exatamente o mesmo estratagema que Hitler e vários governantes antes dele usaram para unir a nação e desviar as críticas do governo para uma minoria vulnerável que todos odeiam e invejam de qualquer maneira. Os judeus, mais uma vez, se tornarão dispensáveis.

Ao contrário da Alemanha na década de 1930, os judeus americanos, lembrando-se do Holocausto, são muito ativos na resistência ao antissemitismo. Eles protestam, estabelecem organizações de defesa e fazem lobby no Capitólio. Mas nada disso vai ajudar. Os judeus americanos passaram a simbolizar o capitalismo em sua pior forma, onde o dinheiro é tudo o que importa e, quando você o tem, você “faz o mundo girar”. Enquanto esta for a imagem dos judeus na América, eles não têm chance contra o antissemitismo.

Os judeus devem se envolver em uma coisa e apenas uma coisa: conectar-se uns com os outros. Eles precisam se conectar entre si para serem um exemplo para o resto do mundo. Os judeus deram ao mundo o lema mais importante de todos, o epítome do altruísmo: “Ame o seu próximo como a si mesmo”. Mas se eles não o exercitarem, ou mesmo tentarem se mover nessa direção, o mundo não terá necessidade deles e optará por continuar sem eles.

Eu tenho alertado os judeus americanos por quase duas décadas que seu destino seria horrível a menos que se unissem e se tornassem um exemplo de solidariedade. Escrevi dois livros sobre as consequências da desunião e seu papel essencial para o povo de Israel, Como um Feixe de Juncos: Por que a Unidade e a Garantia Mútua São a Chamada da Hora de Hoje, e A Escolha Judaica: Unidade ou Antissemitismo, Fatos Históricos sobre o Antissemitismo. Publiquei centenas de artigos e ensaios e dei dezenas de palestras, ao vivo e pela internet, nos Estados Unidos e Canadá. Apesar de todas as evidências históricas que apresentei, e apesar de todas as citações onde mostrei que nossos sábios ao longo dos séculos advertiram que a unidade é nossa única esperança, quase ninguém ouviu, muito menos abraçou a unidade como uma solução para nossos problemas.

Agora, finalmente, os judeus americanos aceitam que existe antissemitismo, mas ainda se recusam a acreditar que têm uma solução para ele. Eles acham que os antissemitas podem escolher não odiar os judeus e não percebem que é o ódio mútuo que excita o ódio do mundo por eles. Quando eles perceberem que tudo o que precisam é não se odiar, o mundo pode estar muito envolvido em acusar os judeus, muito animado com a descoberta da causa de seus problemas. Rezo para estar errado, embora a história, receio, esteja do meu lado.

Comente