“Coronomia – A Economia Induzida Pela Covid” (Medium)

Medium publicou meu novo artigo “Coronomia – A Economia Induzida Pela Covid

A Síndrome Respiratória Aguda Grave Coronavirus 2, ou resumidamente, SARS-CoV-2, é a cepa do coronavírus que causa a Doença do Coronavírus 2019, também conhecida como COVID-19 – a pandemia que matou mais de um milhão de pessoas em apenas dez meses e só está se tornando mais virulenta e violenta. Ela também destruiu a economia mundial.

Não vendo uma opção melhor, os governos estão imprimindo dinheiro como se não houvesse amanhã. Mas se continuarem assim, realmente não haverá amanhã, pelo menos não aquele em que queremos viver.

Com inúmeras casas e apartamentos vagos e milhões de pessoas morando nas ruas, é claro que existe uma falha fundamental no sistema.

Nesse momento, quando o familiar está falhando, é o momento certo para pensar fora da caixa. Sabemos que existem necessidades básicas que as pessoas devem ter, aconteça o que acontecer. Comida, roupas e moradia são esses princípios básicos. Se as pessoas não os tiverem, elas destruirão o país simplesmente tentando sobreviver. Portanto, o governo, qualquer governo, deve fornecer esses princípios básicos ou providenciar para que sejam fornecidos a todos os cidadãos.

Para garantir o atendimento das necessidades básicas a todos, o governo deve fazer com que a distribuição chegue a todas as pessoas. Atualmente, aproximadamente metade dos alimentos produzidos não chegam aos consumidores porque seu prazo de validade expira antes de serem comprados, ou porque são jogados no lixo por fabricantes e/ou varejistas para manter o preço alto, ou porque os custos de transporte tornam a distribuição não lucrativa.

O que vale para a comida vale também para as roupas, toneladas das quais são jogadas fora no final de cada temporada, e até mesmo para as moradias. Com inúmeras casas e apartamentos vagos e milhões de pessoas morando nas ruas, é claro que existe uma falha fundamental no sistema.

Você pode dizer: “Isso é capitalismo”, mas não faz sentido humano manter as pessoas na rua enquanto há muitas casas que elas poderiam ocupar. E se o capitalismo não faz sentido para os humanos, então o capitalismo não faz sentido, pelo menos não no mundo de hoje. Em outras palavras, é hora de dizer adeus ao capitalismo e adotar uma abordagem mais atenciosa e humana (embora eu sugira que deixemos sem nome por enquanto).

O importante agora é ajudar as pessoas a entender que somos todos responsáveis ​​uns pelos outros e por toda a natureza. Nosso modo de vida transformou nosso planeta em uma lixeira gigante. Estamos vivendo em uma lixeira, mas reclamamos quando ficamos doentes. É hora de fazermos a conexão entre como vivemos e como tudo nos afeta.

Então, depois que todos atendem às necessidades básicas de sobrevivência, é hora de mudar nosso modo de vida, ou seja, nossa atitude uns com os outros. A competição capitalista é destrutiva. Ela nos deixou sair das cavernas, mas veja aonde nos levou. Se devemos competir, devemos competir para ver quem reúne mais pessoas, quem as une, quem as torna atenciosas e cuidadosas em vez de indiferentes e egoístas.

Claro, podemos descartar toda essa noção de economia induzida pela Covid e voltar ao capitalismo, mas não vai funcionar. A Covid eliminará todas as tentativas de voltar a 2019. E quanto mais protelarmos a mudança, mais difícil e doloroso será o estímulo da Covid. Se há uma coisa que eu desejo para a humanidade, é que todos compreendam rapidamente para onde estamos indo e usem a cura que acabei de delinear antes de sofrermos o golpe.

Comente